Casa dos Contos Eróticos

Sessenta e nove no Colégio Militar

Autor: chapocando
Categoria: Heterossexual
Data: 01/10/2008 16:27:27
Nota -
Ler comentários (1) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Aconteceu no DiaPersonagens A estagiária 1.68M 22 anos

Euanos

Tudo Começou no dia da posse da nossa chefe, a primeira mulher a comandar a superintendecia.

Para esta ocasião uma sexta feira, eu vim de terno para o evento, que seria realizado as 17h no auditório do colgio militar.

O meu caso com a estagiária estava rolando a cerca de dois meses e todo encontro era um tesão sem fim.

Ao me ver daquele jeito ela já comentou..

-Hoje vc não me escapa! Nem que eu falte a aula.

Esse comentário, aconteceu por volta das 14h.

Sai para o evento e o tempo estava pra chuva.

Como estas cerimonias sempre atrasam, lá pelas ´18 horas! O evento nem tinha, começado meu telefone toca e era ela, dizendo que ainda estava na sala a minha espera

expliquei que ainda não tinha acontecido a posse e que depois haveria ainda o coquetel, ela disse que não agüentava mais que queria meu pau atolado nela. Como o coquetel era próximo, só atravessar a Av. Victor Ferreira, combinei com ela que dentro de 10 minutos eu estaria no meu carro e expliquei o local que ele estava estacionado, dei um jeito de escapar da turma e em cinco minutos eu estava no estacionamento do Colégio, dentro do carro, uma garoa fina caia. Entrei no carro com os vidros fechados já imaginando o que aconteceria. Não deu outra os vidros logo ficaram embaçados, em seguida ela chega, com sua calça jeans branca, uma blusa azul de frente única com um tecido bem fininho..com uma jaqueta de couro aberta por cima, chegou com as 2 mãos nos seios olhou para mim com um olhar muito sedutor,mostrando e falando.

-olha o jeito que eles estão! Olhei seus seios entre suas mão. Seus bicos estavam totalmente enrijecidos, apontando pro céu...

Comentei que deveria ser o frio... ela me xingou... e falou que era só eu fuder ela, que eles se acalmariam..Entrou no carro e nossas bocas se encontraram ...meu pau já estava que era um osso... mas com aquele beijo e o toque de sua mão por cima da minha calça ele parecia que iria explodir.

Hum ...tá do jeito que eu gosto, tirou ele pra fora e começou beija-lo esfregar na cara, lambia em volta da glande e derepente,caiu com sua boca nele...engolindo inteiro, seus lábios subiam e desciam e ela gemendo , sussurando que queria sentar nele, foi tirando sua calça, sem largar meu pau, ela é mestra nisso.

Quero todo ele dentro da minha buceta, ela tá muito gulosa! Senti que iria gozar, pedi pra parar que eu não tava agüentando,

eu te disse de hoje não passava que hoje vc vai gozar na minha boca meu gostosão, mas antes lambe minha buceta, bem gostoso, daquele jeito....é uma ordem!". caí de boca , chupei ela com gosto...eu me lambuzava em sua buça sempre! ...Fazia ela gozar só chupando aquela chaninha gostosa, depiladinha, que nunca ví um pelinho sequer!

Estávamos num 69 delicioso ...nem sei como, mas os bancos foram reclinados sem eu perceber.

Não goza disse ela, quero que vc me preencha todinha e inunde minha chana com essa porra quente, só ela pra me esquentar por dentro.."vai está muito bom." e começou "AAAAAAAAAAAAHHHH, OHHHH,.com essas palavras eu não agüentei...nunca ela tinha me feito gozar com uma chupeta, mas esse dia foi demais...gozei em sua boca e ela continuou chupando até deixa-lo limpo.

Me recompus e fui até o salão da festa, busquei uns salgados e bebidas do coquetel, já que não poderíamos sermos vistos juntos!

Aproveitei a penumbra do fim de tarde e voltei pro carro,.....mas esse será outro conto!

Comentários

24/10/2008 16:53:55
Mais um que vai ganhar um ZERo, para toda essa merda postada na internt, cara nos faça um favor se mate, e suma da qui, seu lazarento. Sua nota ZERO.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.