Casa dos Contos Eróticos

O dentista

Autor: kleiton
Categoria: Homossexual
Data: 30/11/2006 15:50:40
Nota 10.00
Assuntos: Homossexual, Gay
Ler comentários (10) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

- Alô, é o sr. Kleiton ?

- Sim, sou eu, quem fala ?

- Aqui é seu dentista, vc pode vir hoje para fazer o mode da prótese ?

- Claro doutor, que horas devo ir ?

- Pode ser às 10 hs ?

- Ok, pode sim, e lembre-se o Natal está chegando e preciso estar de dentes bons para a ceia, doutor.

- Pode ficar tranquilo, voce vai poder comer o PERU, sim.

Senti uma pontada de malícia na colocação do PERU.

Aí dei corda a ele, prá ver até onde iria.

- Sim, doutor o PERU é SABOROSO. O senhor também gosta?

- Eu prefiro pernil ou uma leitoa.

Novamente senti uma pontada de malícia, agora mais aberta.

Ao chegar, a sala de espera estava cheia, minha hora era às 10.

Só fui atendido às 10:40, venha vamos ver o seu caso que é só moldar.

Nos cumprimentamos e senti um olhar malicioso ao ser levemente pressionado por seus dedos ao me pegar pelo braço e me conduzir a cadeira.

Mandou eu abrir bem a boca para testar a forma do molde, ao fazê-lo abri a boca de forma sensual, fazendo um biquinho antes e ao mesmo tempo colocando minha mão direita em sua cintura, fiz-lhe carinhos em formas de quem faz cócegas, ele notou e vi seus olhos brilharem, e ouvi-o dizendo: “Abra bem a boca para não se engasgar.” Feito o teste, disse que podia fechar a boca enquanto preparava o gel, pronto, colocou no molde e disse: “Agora é só abrir a boca e relaxar, deixe a boca bem relaxada, nada de ficar tenso.” Sorri-lhe e abri a boca. Ao se aproximar para colocar o molde, senti-o roçar em minha mão direita que encontrava-se no apoio da cadeira, ele estava literalmente colocando seu pinto em minhas mãos, pois a altura da cadeira ficou exatamente na altura de sua virilha. E ele dizia: “Fique calmo, é rapidinho, relaxe que já está quase bom.”, e ele ali em pé, pernas abertas e roçando o pinto em minha mão. Ai foi a vez da de cima, disse que para o molde ficasse melhor precisava segurar minha cabeça, colocou sua mão esquerda em minha nuca e puxando-a para frente, nisso toquei seu dedo que segurava o molde dentro de minha boca com a língua ao mesmo tempo que acariciava seu pinto com as costas da mão direita e ouvi-o dizer: “Seu malandrinho.” Retirou o molde, limpou minha boca, e disse: “Pronto, por hoje é só. Quando ficar pronto eu lhe telefono e você volta para ver como vai ficar e marcarmos as extrações, ok ? Pode levantar-se.” Mas ele não se afastou o bastante, e, ao me levantar esbarrei nele e perdi o equilíbrio, segurei nele para não cair, ai meio abraçado a ele deixei minha escorregar para sua bundinha, e ele repetiu: “Malandrinho ...” aproveitei a deixa e enchi minha mão com seu pinto que já se fazia vivo, como ele estava atrás de mim, me pegou pela cintura e puxou-me de encontro a si dizendo: “Ta querendo o quê ?”, com voz sensual respondi: “Cacete !” Ai ele meio desconcertado perguntou: “Mesmo, tem certeza? “ Sim, eu respondi, e já fui dando as coordenadas, você me liga e eu venho correndo, ok ? Sai do consultório e ainda tinha 4 pacientes aguardando, ao chegar no elevador senti um calor enorme e um tesão que me deixou sem rumo, sai andando a esmo, meu corpo estava quente, meu rosto febril, meu tesão estava a mil, precisava consumar o ato para apagar o fogo dentro de mim e sentei-me em um banquinho, peguei o celular e liguei pra ele e disse: “Está a fim mesmo?” –“Sim”, foi sua resposta, -“A que horas posso subir?” – “Venha agora, às 11:30hs, já estou ternimando.” Eram 11hs, foram os 30 minutos mais longos, sentia meus mamilos eriçados, e sensíveis, um calor enorme, dei duas voltas no pequeno shopping, olhando pro relógio sem parar. Quando chegou a hora, fui correndo lá chegando ainda faltava 1 cliente, ele me viu e disse: “Aguarde, este é rapidinho.” Ao terminar, veio até mim e perguntou: -“Então como será?” – “Feche a porta e eu te mostro.”

Ele fechou, passou a chave e foi chegando, meti a mão em sua pica por cima da calça, fui logo abrindo a barguinha e sacando o bruto de dentro da cueca, saltou um lindo pênis de uns 18 cm, não era grosso, mas o comprimento estava de bom tamanho fui fazendo uma punheta para deixa-lo durinho e disse-lhe –“Vamos tirar as roupas quero você peladão.” Ato contínuo ele foi na sala ao lado tirar a roupa e eu tirei as minhas ficando só de cueca e meias, minha cueca é diminuta e fica coladinha como uma calçola de mulher, meu piruzinho estava duro e babando, deixando a cueca toda molhada. Ao me ver ficou maravilhado, fui logo abaixando a cueca dele, deixando-o peladão e caindo de joelhos fui metendo a boca no bruto, ele espantado dizia: “Mas que malandrinho ...” Chupei-o com gosto, engolindo tudinho, fazendo-o sentir o fundo de minha garganta, e ele segurando meus cabelos suspirava e foi dizendo: “Vem seu safadinho, vem sentar, vem ... deixa eu comer o seu cuzinho.” Deitei-o no sofá, sem soltar o cacete da boca, fiquei de 4 e arreganhei minha bundinha para ele a visse pelo espelho, sua mão foi alisar meus quartos e seus dedos foram em busca de meu orifício, ele fascinado olhava pelo espelho o reflexo de nossa imagem, aquela visão deixou seu cacete mais duro, peguei a caminha e vesti seu cacete, ai fui por cima de frente para ele e fui sentando em sua rola, subia e descia, suas mãos acariciavam meus mamilos, as minhas os deles, ele suspirava e o suor escorria-lhe pelo rosto, levantei-me e ficando de cata-cavaco, chamei-o, _”Vem ... finca sua rola no meu cuzinho.” Ele segurando-me pelas ancas, mirou o meu orifício e foi entrando lentamente, depois socou forte me fudendo gostoso, perguntou-me: -“Qual sua posição favorita?” – “Frango-assado” respondi. Saindo de dentro de mim, posicionei-me no sofá e ele veio com tudo, meteu gostoso ... foi fundo ... metia e mamava em meus mamilos me fazendo gemer como uma putinha, coisa que aumenta seu tesão, ao mesmo tempo contrai meu esfingter, mastigando seu cacete e levando-o ao gozo.

Comentários

30/04/2016 03:56:08
Muito bom o conto por isso vou mandar um deis. Sou casado e morro de vontade de dar a bunda, apesar de não sentir atração por homem. Só sinto atração por picas. Gostaria muito de ser uma fêmea completa para outro macho e matar esse desejo escondido que tenho. Troca-troca tambem e bem vindo. Alguém interessado me mande mensagem... E-mail: gilvillamachado@uol.com.br
10/04/2016 10:43:14
Excelente conto, principalmente com os diálogos e os trocadilhos maliciosos. O jogar verde para colher maduro. Na parte do moldo, bem detalhado e excitante. Ia acabar mesmo liberando atrás para o dentista. Se não tiveres preconceitos com sexo pago me visite. Nota dez e beijocas.
09/03/2016 09:54:00
Fiqueiexcitado. Adoro um cu bem gostoso. Fedoca50@gmail.com
03/12/2013 20:30:42
Muito bom. Nota 1000.
28/04/2011 21:01:35
O autor tem um estilo direto, coerente com seu comportamento decidido. Parabéns. Convido-o a ler meus contos.
08/02/2010 17:23:19
OTIMO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
11/06/2009 18:31:08
Assim eu vou querer fazer odontologia como especialização de medicina. Hehe.
17/02/2009 14:16:58
muito bom, leia tbm os meus, nota 10
21/08/2008 08:25:17
Fiquei de pau duro, qria enfiar nesse cuzinho tmbem, pelo jeito e bem apetitoso, sou chegado num rabo!!!
05/02/2008 11:31:34
mutio bom e exitante,fiquei toda molhadinha!!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.