Casa dos Contos Eróticos

SANGUE COLORIDO - CAPÍTULO 3

Autor: Rocio
Categoria: Homossexual
Data: 22/11/2017 11:36:04
Nota 9.00
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Caio olhou para o outro lado da rua e avistou Yuri parado numa esquina.

Caio: - Não pode ser – ele disse saindo do carro

Jheni: - Onde você vai?

Caio: - Calma aí

Caio andou rapidamente em direção a Yuri.

Caio: - Yuri?

*SANGUE COLORIDO – CAPÍTULO 3*

Yuri ficou parado olhando a fisionomia de Caio.

Yuri: - Oi

Caio: - Você está aqui... no mesmo lugar, eu queria tanto te encontrar – Ele chegou mais perto

Yuri: - O que você quer comigo?

Caio: - Muita coisa, aquele dia a gente não teve tempo de se despedir direito, vamos sair mais vezes Yuri

Yuri: - Na boa, não vai rolar gatinho

Yuri foi surpreendido com um beijo de Caio, ele correspondeu ao beijo intensamente. Enquanto isso, Túlio e Israel tinham acabado de se meter em uma encrenca e estavam sendo levados para a delegacia.

Túlio: - Relaxa Israel, eu ligo pro meu pai e ele já tira a gente daqui

Israel: - Eu avisei que você estava correndo demais

Jheniffer aguardava a volta de Caio, este estava aos beijos com Yuri em uma parte da rua menos movimentada.

Yuri: - Eu preciso ir

Caio: - Me dá seu número?

Yuri: - Eu não tenho celular

Caio: - Como eu faço pra te achar no face?

Yuri: - Caio, não me procura, me esquece, por favor

Yuri virou as costas e começou a andar, deixando Caio para trás, triste, ele foi ao encontro da amiga Jheniffer.

Jheni: - E aí?

Caio: - Ele me beijou e depois me deu um fora

Jheni: - Agora você já pode esquecer ele, não fica assim não – Ela disse abraçando ele

Caio: - E o Túlio e o Israel?

Jheni: - A polícia levou eles, acho que foram para a delegacia

Caio: - Aí que se dane, o pai do Túlio é advogado, já livra o filho de mais uma, vamos pra casa

Caio deixou Jheniffer em casa e depois foi para sua residência, no caminho, ele lembrava de Yuri, deixando poucas lágrimas caírem.

DIA SEGUINTE

Giovana estava voltando para casa depois de deixar o filho na escola.

Giovana: - Quando eu chegar, Yuri, já vai estar dormindo

Giovana passou em um supermercado antes e foi direto na sessão de bebidas.

Giovana: - Só hoje – ela disse pegando uma garrafa de vodka.

Giovana chegou em casa, bebendo várias doses em seguida de vodka.

PENSÃO

Juliano havia recebido uma ordem de despejo, ele teria que sair o mais rápido possível do quarto que onde ele morava de aluguel na pensão.

Juliano: - Para onde eu vou?

Sem emprego e sem dinheiro, Juliano arrumou suas poucas coisas em uma mala e decidiu recorrer ao melhor amigo.

CASA DE YURI

Giovana estava bêbada, esperando passar o efeito do álcool para voltar as suas atividades, quando a campainha tocou e ela foi até o portão.

Giovana: - Que foi Juliano? Que mala é essa?

Juliano: - Preciso falar com Yuri

Giovana: - Não tem pão velho e ele está dormindo

Juliano: - Então acorda

Giovana: - Tá pensando que tá falando com quem hein? Ninguém me manda não

Juliano: - Eu preciso falar com ele urgente

Giovana ficou olhando para cara de Juliano.

Giovana: - Ah volta depois garoto

Juliano: - Eu preciso de um lugar pra ficar

Giovana: - E você acha que vai ficar aqui? Vai atrás da sua família

Juliano: - Eu não tenho família

Giovana: - Aqui na minha casa vive eu, meu marido e nosso filho, a casa só tem 1 quarto, casa pequena você está vendo, não tem lugar pra você

Juliano: - Eu to desempregado, sem dinheiro, preciso de um lugar até eu achar emprego

Giovana: - Procura outro, as coisas já não são fáceis pra gente, não dá pra sustentar mais ninguém não

Juliano: - Me deixa falar com o Yuri, pelo amor de Deus

Giovana: - Se quiser falar com ele, volta outra hora, eu vou fazer meu almoço

Juliano saiu dali sem saber para onde ir, sentou numa praça do bairro, com fome, abriu a carteira, onde se encontravam 5 reais.

Juliano: - Vou guardar pra janta, pra não dormir com fome

CASA DE CAIO

Caio estava disposto a encontrar um cara para transar.

Caio: - Se a sociedade pensa que eu vou me abalar por causa de macho, não vou não queridos, Caio Venturini você vai conseguir esquecer aquele idiota

Débora: - Caio?

Caio: - Que mãe? O que foi? – Ele fechou o notebook

Débora: - Tá assustado? Eu só vim avisar que estou indo para o Rio de janeiro hoje

Caio: - Fazer o que?

Débora: - Tenho uma reunião com uma professora da UFRJ, seu pai vai comigo, mas não se preocupe que a Luciane vem fazer diária aqui pra cozinhar e limpar a casa senão você deixa uma porquisse

Caio: - Ahhhh, que horas a senhora vai?

Débora: - Estou terminando de arrumar as malas, vou chamar um táxi

Caio: - Vocês voltam segunda?

Débora: - É, acho que sim, cuide da casa, não quero saber de festas aqui ouviu mocinho?

Caio: - Relaxa mãe

CASA DE YURI

Giovana não avisou Yuri sobre a visita de Juliano.

Giovana: - Já passei seu uniforme do trabalho

Yuri: - Ah que bom, pode deixar aí em cima da cama

Giovana: - Você não tem sujado muito ele

Yuri: - É que operar a máquina é mais tranquilo amor, não se suja, não é igual ficar lá no chão da fábrica

Giovana: - Ah sim, entendi

Yuri saiu do banho e estava se preparando para mais um dia de trabalho.

Giovana: - Faz tanto tempo que a gente não tem uma noite de amor – Ela disse beijando o pescoço dele

Yuri: - Verdade amor, mas então amanhã será o dia

Giovana: - Ah eu queria agora

Yuri: - Não amor, agora eu to muito cansado

Giovana: - Vai negar fogo Yuri?

Matheus: - Mãe, a vovó ligou pra senhora ir na casa dela

Giovana: - Tá, depois nós vamos

Matheus: - Não mãe, eu quero ir agora

Yuri: - Leva o menino pra ver a vó Giovana, fica pra amanhã

Giovana: - Aí tá bom

NOITE

Sem ter para onde ir, Juliano gastou o único dinheiro que tinha com um salgado, ele estava deitado embaixo de uma marquise, usando a mala como apoio para a cabeça, ele olhou para o celular que apresentava a mensagem de que a bateria iria acabar em poucos instantes.

Juliano: - O jeito vai ser ficar aqui, só por hoje

Juliano não podia fazer nada, órfão de pai e mãe, sem ninguém da família por perto onde ele pudesse recorrer.

CASA DE CAIO

Caio: - Mas eu não vou ficar em casa de jeito nenhum

Caio pegou o celular e ligou para o Alef convidando o amigo para irem a uma balada. Em seguida, Caio tomou um banho, escolheu a melhor roupa, pegou seu carro e foi buscar Alef.

Alef: - Pra onde vamos?

Caio: - Pra melhor balada dessa cidade

Alef: - Tá toda produzida hein

Caio: - Hoje eu só quero pegar homens gostosos que me façam esquecer que eu tava apaixonado por um desconhecido

Alef: - Assim que se fala, rola é o que não falta

MOTEL

Yuri estava chegando no motel com um cara mais velho, cujo nome era Robson, ele era gordinho e usava óculos, vestia um terno, era casado com uma mulher e tinha filhos, porém traia a esposa escondido com garotos de programa.

Robson: - Então Yuri, fala um pouco de você – Ele disse tirando a gravata

Yuri: - 22 anos, 22 cm, tudo que você precisa fazer

Robson: - Tem tudo isso mesmo? – Ele colocou a mão no pau de Yuri que ainda estava guardado

Yuri: - Chupa

Robson tirou aquele pênis para fora e abocanhou, ele se deliciava com o garotão. Yuri, não gostava de ficar com homens mais velhos, mas encarava pela boa quantia de dinheiro que iria ganhar.

Robson: - Ai vai, mete toda essa rola no meu cu – Ele dizia de 4

BALADA

Caio estava cercado de homens gostosos sem camisa, dançando enlouquecidamente.

Alef: - Se controla um pouco

Caio: - Tudo o que eu quero hoje é ficar bem louca e esquecer aquele cretino

Alef: - Vem comigo

Caio: - Aonde?

Alef: - Vamos ali pegar mais uma bebida

Caio foi até o balcão e pediu a bebida mais cara da balada.

Alef: - Como você gasta dinheiro

Caio: - Não é meu mesmo

Alef: - Vamos embora

Caio: - Mas a noite está só começando, meu cu que vou embora agora

Alef: - Você está muito bonito hoje

Caio: - Obrigado, o que uma roupa de marca não faz, não é mesmo, se bem que eu sou uma delícia já

Caio foi surpreendido por um beijo de Alef.

CASA DE YURI

Giovana acordou no meio da noite ao ver o filho suando ao seu lado.

Giovana: - Nossa, Matheus? Meu Deus mas ele tá ardendo em febre, filho?

Matheus: - Mamãe

Giovana deu um pulo da cama.

Matheus: - Tá doendo minha cabeça

Giovana: - Ah meu Deus, calma filho, a mamãe vai te levar no médico

Giovana rapidamente chamou um uber em sua residência, pegou suas coisas e as do filho.

Giovana: - Vem Matheus – Ela ia pegar o filho no colo, mas antes ele acabou vomitando

Giovana pegou Matheus e foi até o carro que estava parado em frente a sua casa já.

Matheus: - Cadê o papai?

Giovana: - Ele já vai vir

BALADA

Depois de transar com Robson e sem disposição nenhuma para mais aventuras, Yuri decidiu terminar a noite na balada até dar o horário que ele costumava chegar em casa.

Yuri: - Mais uma cerveja

Bebendo e dançando, Yuri beijava moças e rapazes na balada.

RUA

Antes de ir diretamente ao hospital, Giovana decidiu passar na empresa que Yuri dizia trabalhar. Ao chegar no local, a moça encontrou uma fábrica toda escura.

Giovana: - Ué, o que será que aconteceu?

Giovana foi até uma guarita, onde havia um segurança.

Giovana: - Eu preciso falar com meu marido, Yuri Macedo

CONTINUA

NO PRÓXIMO CAPÍTULO...

Alef se declara para Caio. Juliano continua vivendo na rua. Será que Giovana começa a descobrir as mentiras de Yuri?

Comentários

30/12/2017 00:01:29
Fiquei com pena DP juliano. Ele sim, merecia ter sucesso nesse conto.
LSO
23/11/2017 11:07:29
concordo com Kitty
22/11/2017 22:36:30
Mais uma história de traição e o cara engana mente trai e vai encontrar um amor enquanto a esposa vai ser a megera culpada do casamento dar errado.Triste isto que sempre a mulher tem que sair como safada para justificar o erro de o garanhāo ser gay e ter seu final feliz.Que dó.
22/11/2017 22:18:06
OS SEGREDOS COMEÇARÃO A SER DESVENDADOS. RSSSSSSSSSSS VAMOS VER O QUE YURI VAI DIZER PRA ESPOSA. GIOVANNA MUITO SAFADA. NEM DEIXOU JULIANO FALAR COM YURI. BABACA.
22/11/2017 18:57:40
O capítulo foi meio corrido, mas a história tem tudo pra deslanchar e ser incrível.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.