Casa dos Contos Eróticos

QUANDO UM MENINO SE TORNA UM HOMEM. 15

Categoria: Homossexual
Data: 09/11/2017 00:42:04
Última revisão: 06/12/2017 22:46:56
Nota 9.57
Ler comentários (13) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Precisava resolver essa situação então olhei pra Léo e disse firme:

-Calma cara. -Primeiro você não pode chegar assim aqui em mim já me acusando de te passar essa doença. Como você pode ter tanta certeza que fui eu que passei isso pra você?

-Eu tenho certeza, só pode ter sido com você.

-Eu sempre transei com você de camisinha Léo.

-Mas você me chupou e eu te chupei, pode ter sido de sexo oral.

-Verdade, como pode ter sido de sexo oral com seus outros namoradinhos que você teve depois de mim.

-Eu sei que os carinhas que transei não tem essa doença.

-Sabe! -Você fez teste de HIV neles? -Você é médico? -Ou descobriu que eles não tem doença por telepatia? -Ora me poupe Leandro, amanhã mesmo, eu vou fazer esse exame de HIV e ai você vai ter a certeza se tenho ou não. Antes do resultado, você se segura e para de acusar os outros sem ter prova. Além disso da mesma maneira que você ta me acusando de ter pego essa doença antes de transar com você, eu também posso dizer que peguei a doença de você. Quem me garante que você já não estava contaminado e me passou essa doença? Antes de mim você transou com outros e só agora descobriu que ta infectado, só que você não se infectou ontem. A quanto tempo que você já esta assim, com essa doença no corpo, hein! -Me fala Léo, você tá com ela a um mês, a um ano, diz ai! -Já que você sabe até quem te contaminou...

-Eu não quero saber, se eu descobrir que estou com essa doença, por causa de você, eu te mato.

-E se eu descobrir Leandro que estou com essa doença por causa de você sou eu que te mato. (Falei já puto socando a mesa e esbravejando). Léo se assustou e estancou pra trás, foi ai que vi, que consegui virar o jogo, não ia deixar um merdinha me ameaçar a toa.

Léo começou um choro fraco que foi aumentando aos poucos dizendo: -Desculpa cara, eu to nervoso, é que eu nem sei o que vou fazer, meus pais não sabem ainda que to contaminado, eu to desesperado.

Fiquei com pena dele nessa hora, me deu um nó na garganta e abracei ele falando: -Calma cara, fica calmo, isso ai não é o fim do mundo. Vamos agir com calma. Primeira coisa eu vou fazer o exame, pra saber. Segundo, para de ficar procurando um culpado, isso não vai tirar a doença de dentro de você. Terceiro, espera um pouco pra contar aos seus pais, primeiro você tem que digerir isso com calma, tem que se sentir mais seguro, agora você nem tem condição de falar nada nem com eles e nem com ninguém. Pensa com calma, o dia que você vai falar, a hora que você vai falar, o momento certo pra você conversar com eles, porque já não vai ser uma conversa boa, ai você chega em casa vomitando tudo de uma vez só em desespero, dizendo pai e mãe to com HIV e pronto... Não vai ser legal isso, nem pra você e nem pra eles. Tudo na vida tem que ser resolvido com calma. Não é metendo os pés pelas mãos que você vai ajudar seus pais intenderem seu problema e nem ajudar a você mesmo.

Léo mais calmo parando de chorar, diz: -Tem razão, eu vou me acalmar...

Fui saindo com ele e descendo as escadas do curso, conversando com ele, e pude ver ele indo embora depois de se despedir de mim, mas calmo.

Em casa, Gabriel tava caído no sofá dormindo com o boneco Gabriel caído do lado dele. Achei estranho, não ele está dormindo, porque Gabriel tomava remédios que davam efeito de sonolência mesmo, mas de ver aquele boneco ali com ele. Fui a cozinha fiz um café, eu precisava muito daquele café. Coloquei uma xícara pra mim e outra pra Gabriel, pus nossas xícaras sobre a mesinha da sala e acordei ele, que despertou me dizendo:

-Oi amor! -Já chegou, eu peguei no sono te esperando e vendo tv.

-É; to vendo. E o que o boneco ta fazendo aqui?

Ele riu e disse: -Nosso filho...

Eu ri e disse: -Você ainda se lembra disso...

-Claro, nunca poderei me esquecer, esse é o boneco de mais sorte do mundo tem dois pais; foi você mesmo que disse isso um dia.

-Verdade! (Falei sem animo e Gabriel notou).

-Que foi amor? -Você ta estranho; se aborreceu no trabalho?

-Mais ou menos! (Falei pegando a xícara e dando uma golada no café. E continuei: -Bebe café trouxe pra você despertar, preciso conversar com você.

Gabriel pegou a outra xícara, deu uma golada e disse: -Fala!

-Gabriel, você quando esteve com aquele rapaz; você só beijou ele ou rolou mais do que isso? -Fala a verdade por favor?

Gabriel franziu a testa me olhando sério e disse: -Foi só dois beijos eu já disse, não tenho porque mentir. Mas porque você ta dizendo isso?

-Então! -Talvez eu esteja com HIV.

-HIV! -Como isso?

-É o que to tentando descobrir ainda.

-Bom cara se você tiver de mim não foi com certeza. (Ele já foi levantando e falando, indo na direção do quarto, e voltou com a pasta de documentos médicos dele). Abrindo a pasta ele disse:

-Ta aqui meus exames de sangue, olha ai, você estudou, você sabe muito bem ler e intender tudo que está ai. Além disso aqui ta meu exame de HIV, feito no hospital, eu to 100% limpo cara.

Eu vi os exames e realmente, Gabriel falava a verdade, ele não estava contaminado. Então falei dando outra golada no café :

-Olha amor quando estávamos separado conheci um rapaz chamado Leandro e ai... (Fui contando toda história pra ele até aquela noite que Léo disse esta com HIV, Gabriel escutava tudo atento e no fim ele disse:

-Eu não posso te recriminar amor, afinal você se envolveu com esse cara quando estávamos separados. Mas se você tiver com essa doença, bola pra frente, nós vamos enfrentar isso juntos. Você sabe que pode contar comigo. Eu vou ficar do seu lado.

-Eu sei amor, mas tipo se isso acontecer, eu não poderei mas transar com você.

-Renato, deixa de falar besteira, nós podemos usar preservativos. Além disso, depois que fiz os exames no hospital eu ainda estava internado e de lá pra cá já transamos algumas vezes, e se você tiver contaminado, a essa altura eu também to. Então nem precisamos pensar em prevenção.

-Caramba! -Nem me dei conta disso, meu Deus! -E agora amor, se eu te contaminei, não vou me perdoar nunca.

-Relaxa Renato, se aconteceu, não tem mais jeito, só vamos vivendo nossa vida e aproveitando ela até quando Deus permitir, não esquenta a cabeça com isso.

Abracei Gabriel forte, e comecei a chorar, ele acariciava minha cabeça e me consolava até que pude ficar um pouco mais calmo. E ele olhou nos meu olhos e disse:

-Amanhã é um novo dia, eu vou com você fazer esse teste, vamos juntos. Agora você vai tomar seu banho, depois toma um remédio pra dormir e esquecer o dia de hoje e vamos deitar, eu vou ficar te esperando na cama pra dormirmos.

Dei um sorriso fraco, e um beijo de estalinho nele, depois me levantei indo pro banheiro, Gabriel recolheu as xícaras pondo na pia, foi escovar os dentes e deitou-se me esperando. Depois de tomar o remédio me deitei do lado dele, e, ele ficou fazendo carinho na minha cabeça. Logo adormeci.

Pela manhã fui fazer o exame com Gabriel, uma hora depois já tínhamos o resultado. Sentados num banco dentro da clínica eu falei pro Gabriel com meu exame na mão:

-Abre e vê pra mim, não tenho coragem.

-Tá bom... Mas primeiro eu abro o meu e nós vamos ver, depois abrimos o seu; ok!

-Ok!

Gabriel abriu e disse: -Ai; continuo limpo. Me mostrando o seu exame negativo. Depois abriu o meu e disse:

-Também negativo Renato. Estamos limpo, os dois.

Peguei o exame tremendo de nervoso e alegria e abracei ele forte, Gabriel puxou-me pra perto dele e me deu um beijo no rosto dizendo:

-Calma, calma, agora já passou, ta tudo bem. Vamos pra casa.

-Sim amor, vamos...

Em casa fui tomar um banho e quando à água começou a cair no meu corpo, Gabriel entrou debaixo do chuveiro nu dizendo:

-Vim te ajudar a relaxar. E simplismente abaixou-se abocanhando minha pica mole e engolindo ela, que em instantes já estava dura dentro da boca dele.

Transamos feito dois loucos debaixo do chuveiro, comi muito ele com vontade. Aquela foi a transa da vitória.

Dois dias depois estava em sala com a turma de Leandro. No fim da aula pedi pra que ele ficasse. Mostrei meu exame pra ele, isso fez ele chorar ainda mais, eu conversei muito com ele, tentei consolar ele até onde pude. Ele me disse que ainda tinha receio de falar com os pais, que estava sem coragem. Enfim... Tentei de tudo pra poder ajudar ele, dei todos os conselhos que poderia dar. Coitado, era uma situação difícil a dele.

Os dias foram passando, fiquei sabendo que Leandro saiu do curso, lamentei profundamente, faltava pouco pra ele terminar. Resolvi até ligar pra ele, pra ver se conseguia persuadir ele a não fazer essa besteira. Ele me atendeu, tinha finalmente contado aos pais, sua mãe tinha resolvido levar ele pra casa de uns parentes no interior, pra passar um tempinho. Isso ia ajudar ele. E ao que ele me disse, seus pais, o apoiaram e estavam tentando ajudar ele. Ao menos nisso fiquei feliz, ele ia precisar mesmo de muito carinho e ajuda. Leandro é um bom menino, não merecia passar por isso, mas essa juventude de hoje, só quer saber de putaria sem se previnir e sendo assim o caso dele tem aos milhares por ai. Quantos jovens estão infectados nesse momento e nem sabem ainda disso. Triste realidade.

Quase dois meses depois Dani chamou eu e Gabriel pra irmos até Teresópolis, uma tia dela tinha emprestado a casa pra ela passar um fim de semana. Eu adorei a idéia, e fomos todos, eu, Gabriel, os filhos dela e ela já com a barriguinha bem grande. Tudo estava maravilhoso, a casa era muito bonita, no meio da serra, no fim do terreno um trilhazinha que dava pra uma cachoeira.

Na sexta chegamos a noite e fomos arrumar nossas coisa, no sábado depois do café fomos passear pela trilha, tomar um bainhozinho de cachoeira com as crianças, lá pelas 3hs da tarde Dani queria voltar pra casa, pra poder começar a cuidar das crianças, fazer a janta. Eu olhei pra ela e disse:

-Posso ficar aqui mais um pouquinho com o Gabriel?

Ela olhou pra gente e depois pra mim rindo e só disse: -Sujo!

Gabriel caiu na gargalhada e ela rindo, foi chamando os filhos.

Ficamos só eu e Gabriel e ele disse:

-O que você quer de mim sujo?

Eu rindo respondi: -Teu corpo.

-Aqui não, vai que alguma criança dela volte. -Vem, vamos descer um pouco mais a cachoeira...

Nos levantamos e caminhamos pelas pedras com cuidado descendo a cachoeira de depois de nos afastarmos o suficiente vimos uma pedra enorme boa pra se deitar, cheguei até a pedra. Mergulhei perto dela, Gabriel também fez o mesmo, estava um calor gostoso à água geladinha passava pela altura de nossa cintura enquanto nos beijávamos, peguei ele pela mão e subimos na pedra, ele se deitou e eu me deitei sobre ele beijando ele com muito fogo e desejo. Em minutos estava entrando dentro dele com minha pica estourando de dura, metia lentamente de frente pra ele olhando nos olhos dele, sentindo e fazendo ele sentir cada estocada que dava nele, ouvindo som de pássaros, e da água que corria pela cachoeira. Tudo maravilhoso e delicioso, uma transa inesquecível. Fui metendo devagar sem pressa, (poderia ficar ali por horas dentro dele só curtindo aquele momento), e beijando a boca dele, mordendo sua orelha, falando sacanagem no ouvido dele. Chamando ele de puta gostosa. Sentindo o pau dele quente e pulsando na minha barriga. Comecei a chupar seu pescoço, ele virou o rosto de lado tremendo de tesão e com a voz embargada disse:

-Você ta me deixando louco Renato, porra, que isso...

Com muito esforço ele conseguiu virar o rosto e ficar de frente a mim, cara a cara e disse:

-Quero um filho teu, me da um filho.

Sorri e respondi bem safadamente no ouvido dele:

-Você quer putinho? -Calma que já, já eu te engravido seu puto!

Ele ria perdendo o sentido e tentando falar, mas gaguejando disse:

-Eu falo sério, eu quero ter um filho com você, adota um pra nós.

Eu quando ouvi isso parei com a putaria olhei pra ele sério e franzi a testa, mas sem deixar de continuar metendo bem de vagar, olhava ele sério, mas lá em baixo minha pica continuava trabalhando, entrando e saindo de dentro dele num rítimo gostoso. Ai falei:

-Você ta falando sério amor?

-To sim Renatinho, só falta um filho pra sermos completamente felizes.

-Adorei a ideia, também quero isso, mas vamos ver isso depois ok! -Agora vamos curtir...

Gabriel sorrindo de felicidade respondeu: -Vamos meu macho safado...

E continuamos nossa foda.

Continuei chupando o pescoço dele, metendo gostoso, depois fui acelerando o rítimo até chegar a vontade de gozar e como gozei gostoso dentro dele, mas tava tão bom que continuei sobre ele com o pau dentro, estava relaxando um pouco, tinha a intenção de continuar metendo, mas me veio logo em seguida uma vontade de mijar e Gabriel vendo que não saia de cima dele disse:

-Vai continuar?

-Não sei? -To querendo mais vou mijar primeiro.

-Dentro de mim safado! Disse Gabriel dando um sorriso maroto e safado.

-É; dentro de você! Sente só... E já fui soltando os jatos de mijo.

-Seu puto você ta me enchendo por dentro de mijo.

Eu dei um sorriso safado pra ele dizendo: -Deixa, ta gostoso.

Logo senti que tinha acabado, mas mijei muito dentro dele mesmo. Tirei meu pau, e na mesma hora vi mijo e porra saindo de dentro dele. Dei uma gargalha de me joguei da pedra na água. Mergulhei e quando sai vi o Gabriel de perna aberta com o corpo arqueado meio que levantado apoiado nos braços olhando pro cu e fazendo força pro mijo sair, que cena linda meu moreno magrinho arreganhado naquela pedra deixando meu mijo sair em jatos do seu cu e escorrendo pela pedra e caindo na água. Meu pau já estava ficando duro debaixo da água, e já pensava em um segundo Round...

#################################################################################

Na reta final de QUANDO UM MENINO SE TORNA UM HOMEM; novas emoções. A cada capítulo, uma nova surpresa. Não percam os capítulos finais...

##################################################################################

"Lucas estava na Europa sem saber que aqui no Brasil, Pedro estava sendo preso.

Faltava pouco pro casamento dos dois.

Adiar aquela união não estava nos planos de Lucas."

Quem matou Fabio? O fiel escudeiro de Lucas.

Essa e outras perguntas estarão no seu próximo conto diário : "REVELAÇÃO'. Breve aqui na CDC.

%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%

Comentários

10/11/2017 15:26:04
lipegg: amado vou publicar a noite. Esqueci q tinha um compromisso agora a tarde
10/11/2017 12:58:48
kitty:fiz questão de aproveitar essa situação verdadeira e alertar aos meus leitores. Pois eu q trabalho na área de saúde vejo muito s meninos e meninas novos q nem bem começaram a vida e já são portadores dessa doença maldita.Quem ve cara não ve AIDS. Fica o alerta. Obrigado minha linda por estar acompanhado minha história. Bjs no seu coração.
10/11/2017 12:49:10
Biel Vans: foi um alívio saber q não tínhamos nada.
10/11/2017 12:47:52
nayarah:Sim amiga e pode crer q fiz isso. Kkk
10/11/2017 12:46:19
lipegg:q bom q VC gostou da ideia da adoção. Vou postar daqui a pouco entre 3 a 4 hs da tarde. Mas pq a pergunta meu ANJO?
10/11/2017 02:58:04
Renato mais ou menos que horas vc vai postar o capitulo 16 ??
09/11/2017 22:12:27
Amei pensava que era ficção. Um alerta muito importante este susto muito bom citar os riscos fiquei com dó do Leo ele estava desesperado tadinho.E o Biel levou a lição a sério se apegou a segunda chance e seguiu em frente.Amando.Um filhote que maravilha que lindo o biel querer agradecer a vida repetindo a atitude linda do Renato e do Genderson.
09/11/2017 18:47:06
Muito bom,ainda bem que eles não estão com nada
09/11/2017 13:12:02
Olha que maravilha para esfregar na cara do Léo que chegou acusando o Renatoque bom que vocês querem adotar uma criança.......
09/11/2017 10:24:06
Eu também adorei a idéia da adoção,tava na hora de alguém alegrar aquela casa...adorei o contos
09/11/2017 04:55:43
VALTERSÓ: ainda penso que ele já pagou pelo erro dele e aprendeu a lição q a vida deu. Acredito q estamos fora dessa janela imunológica. Esse ano fiz o teste novamente e contínuo limpo. Lembrando q ate ai a história ainda esta se passando a 6 anos atrás. Ainda nem tinha entrado Vinicius na nossa vida.
09/11/2017 02:15:09
MAS AINDA SIM, TENHO UM PÉ ATRÁS NESSA RELAÇÃO. RSSSSSSS FAZER O QUE NÉ? MAS CREIO QUE GABRIEL JÁ PAGOU PELO QUE FEZ E DEVE TER SE CONSCIENTIZADO DISSO.
09/11/2017 02:14:21
UFA! AINDA BEM QUE OS DOIS NÃO ESTÃO CONTAMINADOS. PORE LEO. MAS NÃO SE ESQUEÇAM QUE EXISTE UMA JANELA IMUNOLÓGICA. O VIRUS PODE NÃO APARECER AGORA E SIM MAIS TARDE. MAS VOU REZAR PRA QUE ISSO NÃO OCORRA. RSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS ADOREI A IDÉIA DE ADOÇÃO.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.