Casa dos Contos Eróticos

MEU SOGRO TARADÃO E PAUZUDO ME TRANSFORMOU EM PUTA!

Autor: Giselle
Categoria: Grupal
Data: 10/10/2017 08:19:46
Última revisão: 13/12/2017 19:49:56
Nota 9.92
Ler comentários (19) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Quase não consigo acreditar que cheguei aos 19 anos completamente virgem na bucetinha e no cuzinho.

Tesão eu tinha demais me masturbando toda noite antes de dormir e gozava tanto que parecia que tinha feito xixi.

Por morar numa cidade pequena nunca dei muito lado para os rapazes do lugar pra não ficar mal falada como algumas de minhas amigas, mas quando nos fins de semana saia pra alguma festa na cidade vizinha onde ninguém me conhecia arrumava alguns namoradinhos e deixava a safadeza rolar solta, ficava louquinha sentindo uma rola dura roçando por cima da roupa minha buceta tesuda e meu rabão e quando o carinha que estava comigo era bem safadinho e gostoso eu pegava no pau dele e batia uma punheta bem gostosa fazendo os taradinhos gozarem gostoso.

De punheteira não demorei a me tornar uma boqueteira gulosa, sentir porra quentinha descendo pela minha garganta fazia meu tesão explodir e o desejo de sentir um macho me penetrando todinha a cada dia ficava mais forte.

Meu nome é Sofia, tenho 1.70m e sou o que se chama de uma garota bem cheinha, coxas grossas, bundão, seios grandes, cabelos compridos castanhos presos quase sempre presos em um rabo de cavalo.

Sou uma garota que chama a atenção tantos dos homens quanto das mulheres invejosas, sou uma exibicionista por natureza, minhas roupas são sempre coladas como uma segunda pele sempre usando um numero menor de manequim pra ficar ainda mais justinha, minhas calcinhas socadas no rego deixam os machos taradinhos quando passo rebolando meu bundão empinado em cima de um salto alto.

Apesar de me sentir toda gostosa vivo em constante regime porque se bobear viro gordinha rapidinho, minha mãe é uma mulher bem obesa e então tomo muito cuidado com minha alimentação evitando qualquer guloseima que me faça sair do meu peso controlado.

O mais incrivel nessa minha briga constante com meu peso é que eu trabalhava como confeiteira em uma padaria da cidade e quase ninguém acreditava que eu não comia os doces, pudins, tortas, rocamboles e bolos deliciosos que eu preparava.

Já fazia um ano e meio que trabalhava na padaria do Sr Joel, tinha entrado como auxiliar e rapidinho aprendi tudo com a confeiteira que me ensinou todos os segredos e realmente eu tinha facilidade pra esse ramo e quando ela pediu as contas porque iria se mudar da cidade meu patrão me efetivou de vez e passei a ganhar um bom salário.

O serviço na padaria era bem tranqüilo e meu patrão Sr. Joel era um viúvo de 56 anos que desde o primeiro dia que comecei a trabalhar senti seus olhares tarados no meu bumbum enorme. Mesmo vestida com o uniforme branco da padaria e uma touca prendendo os cabelos quando me inclinava ou agachava pra colocar ou pegar algum bolo ou doce nas vitrines o Sr. Joel sentado na poltrona alta do caixa no fim do corredor sempre dava uma boa conferida no meu corpo e depois de algum tempo que já trabalhava no lugar percebi que o coroa morria de tesão por mim porque dava pra notar que o safado ficava de pau duro estufando a frente da calça e de vez em quando o safado quando passava por trás de mim nos corredores e tinha chance ele me dava uma bela encoxada e eu fingia que não acontecido nada demais só que aquelas sacanagens acabava me deixava taradinha.

Se tudo estava ótimo não demorou pra que a coisa ficasse ainda melhor quando um belo dia entrou na padaria um rapaz de 23 anos de nome André e fui atendê-lo e ele depois de olhar toda a vitrine comentou que estava difícil escolher porque tudo lhe parecia gostoso demais e então brinquei dizendo que podia comprar qualquer um porque era tudo muito bom porque tinha sido feito por mim e garantia que iria voltar pra comprar mais!

André tinha a mesma altura minha e era muito bonito tanto de rosto quanto de corpo e como o meu patrão tinha saído pra ir ao banco enquanto o atendia ficamos batendo papo e fiquei sabendo que ele tinha vindo no cartório da minha cidade atrás de documentos e resolveu entrar na padaria pra dar uma olhada e como gostou do que viu escolheu um bolo de nozes com recheio de leite condensado e um rocambole coberto com chantilly recheado com geléia de morango e comentou que seu pai, sua irmã e o cunhado eram apaixonados por doces e ao pagar ele me pediu o numero do celular pra poder encomendar algum outro bolo se gostasse do que estava levando e toda safadinha perguntei se ele queria o numero do meu celular ou o da padaria e ele também sorrindo sacana disse que preferia o meu e claro que atendi ao seu desejo.

Ao sair da padaria o acompanhei até a porta e vi que entrou em um carrão de luxo importado e deu pra notar que ele devia ter dinheiro e fiquei imaginando se ele me ligaria e foi com surpresa que no dia seguinte logo de manhã meu celular tocou e era o gato lindo do carrão bonito me ligando e assim que o atendi ele foi dizendo que todos na família tinham adorado o bolo e o rocambole e que no fim de semana iria fazer uma visita na padaria e então quis saber se eu tinha namorado e comentou que além de ser uma confeiteira maravilhosa tinha me achado muito gata e perguntou se queria sair com ele pra dar um passeio e lógico que eu não iria recusar, mas na hora resolvi fazer jogo duro dizendo que eu não era garota de sair com rapazes e eles já me levarem para um motel e fiz questão de dizer que era completamente virgem.

Acabei aceitando o convite de André e vi que além de bonito também era bom de conversa, ele me levou em um restaurante muito chique, mas não demorou pra que eu percebesse que ele era bastante tímido porque nem tentou me beijar, não sabia se era por medo ou outro problema e quando ele me levou pra casa e parou carro resolvi ser bem sacana dizendo:

-André... quando voce me convidou pra sairmos juntos falei que eu era uma garota virgem que não iria pra motel com qualquer rapaz é verdade, mas... eu adoro beijar e trocar carinhos... e quero fazer isso com você... pode pegar em mim que não vou quebrar... não sou de vidro... me beija vai!

Se ele não tomava a iniciativa eu era bem determinada quando queria uma coisa e ataquei o gatinho com mãos e boca e logo nossos beijos incendiaram nossos corpos e o pega pega dentro do carro esquentou de vez e quando peguei no pau dele por cima da calça senti que estava completamente duro, mas também percebei que o rapaz lindo tinha uma rola pequena entre as pernas, porém isso não importava naquele momento e depois de muitos beijos molhados, mãos deslizando na minha bucetinha virgem e minha mão pegando no pau dele sem tirar pra fora da calça fiz o safadinho gozar gostoso gemendo alto dentro do carro.

Passamos a nos ver quase toda noite, a cidade onde André morava era distante da minha apenas 30 kms e com seu carrão potente rapidinho ele vinha me buscar para sairmos e passei a curtir barzinhos e lanchonetes no shopping e quando volavamos pra casa parávamos em algum lugar escurinho e a safadeza rolava solta e logo me mostrei uma putinha bem tarada chupando o pau dele e deixando-o gozar na minha boquinha gulosa.

O pau era pequeno, mas tinha porra de monte e deixava ele pegar na minha bucetinha e brincar com meu grelinho tesudo me fazendo gozar gostoso.

Toda semana André levava bolos e doces para a família e até sua irmã Janice me ligou encomendando um bolo para o aniversário de uma amiga.

Quando senti que meu namoradinho estava apaixonado por mim... nos falávamos todo dia pelo telefone... toda safada insinuei que gostaria de ir a um motel bem bonito com ele pra que eu pudesse conhecer como era e o safadinho rapidinho satisfez meu desejo e naquela noite fiquei de 4 na cama com meu bundão empinado e deixei ele me enrabar deliciosamente.

Depois da primeira enrabada André queria comer meu cuzinho todo dia e liberei geral e de vez em quando ele ficava lambendo meu grelinho e todo safado ficava abrindo os lábios da minha buceta dizendo que vivia sonhando em tirar minha virgindade e toda sacana respondia que isso só iria acontecer se casando comigo e ele dizia que já estava pensando seriamente nisso.

Dava pra notar que André adorava desfilar comigo nos barzinhos e restaurantes que ele freqüentava só pra mostrar que tinha uma mulher gostosona do seu lado e não se incomodava com minhas roupas sexy que mostravam meu corpão em detalhes sempre me elogiando dizendo que estava linda.

Não demorou pra que ele me apresentasse a sua família onde fui muito bem recebida por todos e mais rápido ainda a data do nosso casamento foi marcada e então fiquei sabendo que a mãe do meu futuro marido era separada do pai dele já fazia alguns anos e André então me levou até a casa dela em uma cidade não muito distante e não tinha como não reparar que naquela família só tinha gente bonita.

A mãe de André, Gilda, era um loirona toda siliconada de 44 anos e possuía uma grande distribuidora de produtos de beleza na cidade onde morava e foi extremamente simpática comigo dizendo que seu filhão lindo tinha escolhido uma tremenda gata pra se casar.

O pai de André, Sr. Jorge, era um coroa lindão de 46 anos, corpão com tudo em cima, uns cabelos grisalhos que lhe davam muito charme e também devia ter muita grana porque era proprietário de uma grande revendedora de carros novos e sócio de duas revendas de carros usados na cidade, além de vários imóveis.

Minha futura cunhada, Janice, tinha 22 anos, loira como a mãe, corpão também perfeito, casada com Flavio um loiro de 25 anos e como meu futuro marido todos trabalhavam nas agencias de carro do pai e mesmo antes de nos casarmos já percebi que o meu futuro sogro tratava todos com muita severidade não admitindo bate boca com ele.

Na verdade o meu futuro sogro era um chefe que gostava de ser obedecido e também notei que nem André, nem a irmã e muito menos o cunhado Flavio tinham duvidas em fazer tudo que o Sr. Jorge mandava no ato.

Com certeza o lema naquela família era “mandava quem podia e obedecia quem tinha juízo”!

Se existia muita severidade também existia muito luxo e uma vida de ostentação, todos com carros de luxo, viagens, gastos com roupas de marcas e tudo mais que tinha de bom e quando foi marcada a data do nosso casamento meu “noivo” me disse que o meu sogrão tinha mandado ele me dar um carro pequeno porque apesar de ter carteira de habilitação nunca tinha dirigido no dia a dia um veiculo de verdade, apenas uma moto Biz e André comentou que assim que eu me tornasse uma motorista com experiência seu pai certamente iria me dar um carro de luxo.

Fiquei toda feliz com meu primeiro carro e mesmo não sendo nenhuma Mercedes fiquei me achando rodando com ele pela cidade correndo atrás das coisas para meu casamento que estava quase chegando à data marcada.

Eu e André iríamos morar em um belo prédio de 4 andares onde na cobertura morava o meu sogro, no 3° andar minha cunhadinha com o marido e no 2° piso eu e meu lindo maridinho. O piso térreo era usado como garagem pelos carros da família.

Tive uma bela surpresa quando André me mostrou nosso apartamento, era muito bonito com moveis maravilhosos e muito conforto e a única coisa que fiz com que meu futuro maridinho comprasse foi um belo forno e um fogão maior pra preparar meus bolos e doces.

Mesmo antes de nos casarmos eu já ficava no meu novo AP, afinal não precisa viajar 30 km pra dormir na casa dos meus pais, que sabendo que a filhinha deles tinha arrumado um ótimo casamento não se importavam que eu “dormisse” com meu futuro maridinho.

Como de boba eu não tinha nada aproveitei as horas vagas pra preparar bolos e doces para minha nova família e eles ficavam muito contentes com minhas guloseimas que eles se deliciavam.

O casamento foi maravilhoso e em seguida fomos para a lua de mel em uma ilha do caribe de onde voltei desvirginada na buceta e na verdade quase nem senti dor, o pintinho do meu maridinho penetrou facinho e se não tivesse saído sangue até se poderia dizer que eu nem era virgem de tanto tesão que eu tinha em sentir um macho gozando porra quente dentro da minha buceta tesuda e totalmente depilada.

Se eu já tinha tesão demais depois que minha bucetinha desvirginada passou a não ter nenhum pelinho o tesão triplicou e queria que meu maridinho me comesse um monte de vezes durante os dias de nossa lua de mel.

Voltei da lua de mel bem mais taradinha do que já era me tornei uma putinha completinha e era difícil dizer o que me dava mais prazer, chupar pau, dar meu cuzinho guloso ou foder minha bucetinha lisinha, todas as opções eram deliciosas demais e meu maridinho ia ter que comer muito arroz com feijão pra ficar bem forte e dar conta da taradinha que ele tinha em casa.

Durante uns tres meses até que meu maridinho de pinto pequeno tava dando conta do meu tesão, mas logo começou a dar desculpas que trabalhava demais, bastante cansaço e se continuasse daquele jeito não ia demorar pra ganhar um belo par de chifres, eu não havia me casado pra ficar batendo siriricas gozando nos meus dedinhos como na minha época de solteira.

Se as coisas estavam esfriando com meu maridinho não demorou pra que eu descobrisse sem querer que a minha cunhada era uma tremenda safada.

Em um sábado à tarde após ter feito compras em um supermercado estava voltando pra meu AP por uma avenida onde havia muitos motéis quando o semaforo à frente ficou vermelho e logo que todos pararam percebi pela cor e a placa que o carrão parado na minha frente era o da minha cunhada e me pareceu que tinha um homem no banco do passageiro e não era meu cunhado porque ele e meu maridinho jogavam tênis todos os sábados a tarde e haviam saído juntos para o clube.

Em segundos me deu um estalo e quando o semáforo abriu fiquei um pouquinho pra trás e foi incrivel ver que tres quadras à frente o carrão da safada parou na entrada de um motel e passando bem devagarinho vi perfeitamente que do lado dela havia um negro enorme.

Fiquei de cara ao descobrir que minha cunhada loira era uma esposa infiel, o maridinho jogando tênis e ela pegando as bolas de um macho negro.

Eu e minha cunhada desde que nos conhecemos nos demos muito bem, era muito alegre e sempre cheia de piadinhas de sacanagem e apesar de apenas 22 anos era uma das melhores vendedoras de carro da agencia, vendia muitos veiculos e claro que sua beleza estonteante aliada a sua lábia convincente deixava os compradores homens de “coração mole” e a safada sabia como fazer isso como ninguém e de vez em quando ela comentava que depois que eu aprendesse mais sobre carros ia me ensinar a ser uma boa vendedora pra trabalharmos juntas na revenda do pai.

Certamente eu não iria deixar passar em branco a safadeza que eu tinha visto e nem precisei muito tempo para que minha cunhada safada me desse a chance de tocar no assunto “motel com negão aos sábados”.

Na segunda feira a tardezinha ela bateu na porta do meu AP e assim que entrou já foi direto na geladeira procurando por bombons de chocolate recheados que eu sempre deixava feito e depois de pegar alguns em um pratinho se sentou na banqueta da cozinha e começou a saborear um por um e assim que ela terminou disse sorrindo:

-hummmm... Sofia... adoro os bombons de chocolate que você faz... são divinos... é impossível comer um só!

Foi a dica que faltvava pra que eu entrasse no assunto e cheguei pertinho dos ouvidos dela toda sacana disse:

-já percebi que todos nessa família adoram coisas de chocolate, mas acho que minha cunhadinha gosta um pouco mais... principalmente nos sabados a tarde... eu não sabia que nos motéis também serviam bombons de chocolate... são gostosos como os meus?

Acabei de falar a frase e não consegui conter um sorriso irônico e Janice que de boba não tinha nada pegou um copo de água gelada no bebedouro e sem se abalar muito com o que eu havia dito já abriu o jogo dizendo:

-é... por essa tua conversinha sacana já saquei que você me viu entrando no motel com outro macho que não era meu marido né... já que você viu... tá visto... não tem como negar... mas... espero que minha cunhada maravilhosa não de com as línguas nos dentes comentando isso com quem não deve!

-Janice não se preocupe com isso... jamais faria isso com você... nem com ninguem... na minha cabeça cada um faz o que tem vontade... é que você falando sobre chocolate não consegui resistir... lembrei-me do negão que estava do seu lado no carro... mas... pode ficar tranqüila que fica entre nós!

-ainda bem que foi você e não papai que me viu entrando no motel... se ele tivesse visto isso me pegava de cinta e me deixava toda marcada na bunda... de vez em quando ele me me vê dando lado pros clientes... e já apanhei algumas vezes dele por me portar como uma puta!

-ué... não to entendendo... voce tem medo do teu pai e não tem do teu marido... vai me dizer que ele não liga de ser corno?

-Sofia... já que voce descobriu que eu sou uma putinha infiel... vou te contar tudo... ai você vai entender! Eu só me casei Flavio porque meu pai ficava pegando no meu pé porque eu ser muito baladeira e vivia trocando de namorados... perdi o cabaço bem novinha... adoro rola e gosto muito das grandes e grossas... mas... meu marido apesar de lindo e muito bonzinho deixa a desejar nesse quesito... alias... certamente que com você também acontece esse problema... meu irmão tem uma rola ainda menor que do meu marido... eu arrumei varias amigas pra ele comer... e quase todas reclamavam no dote pequeno dele... mas... meu marido não tem do que reclamar... antes de se casar comigo tinha um emprego que ganhava mal pra cacete... e depois disso passou a viver como um rei... agora... por ser tarada demais meu marido deve saber que de vez em quando eu dou umas puladas de cerca... mas... ele finge que não percebe... e eu também não comento nada.

-sua tarada safada... mas... me fala uma coisa... eu nunca dei pra outro homem sem ser seu irmão... mas... realmente ele tem um pintinho pequeno mesmo... mas... eu também sou taradinha demais... quero ser comida todos os dias... seu irmão até que estava fazendo isso... mas já faz algumas semanas que não ta dando conta do recado... será que vou ter que ser tão putinha como a minha cunhada... vou ter que arrumar um negão bem roludo pra me fazer gozar gostoso?

-Sofia... você com esse corpão... toda gostosa... tenho certeza que meu irmãozinho com aquele pintinho não vai conseguir ser o macho que você precisa... mas... já que estamos conversando abertamente... apesar de voce ter se casado virgem com meu irmão... alias... ele sempre comentou que só se casaria com uma menina virgem... acho que você de tonta não tinha nada... se vestindo como você se veste... se mostrando toda... garanto que você aprontava muitas safadezas antes de conhecer meu irmãozinho! Conta pra mim... adoro saber sacagens dos outros!

-bom... já que ta querendo saber! Realmente apesar de virgem eu vivia batendo punheta pros meninos e chupei um monte de rolas... mas... nunca não passou disso... porque eu morava em uma cidade pequena e não queria ficar mal falada... mas... se tivesse morado em uma cidade com essa desde novinha... com certeza tinha levado rola bem antes... agora... eu nunca peguei numa rola grande e grossa como você comentou... todas eram quase do mesmo tamanho... e a do teu irmão era uma das menores!

-é... infelizmente acho que meu irmão não levou sorte... se tivesse puxado nosso paizão... mas... puxou a mamãe... ela tem uma bucetinha tão pequena que até parece que não vai caber uma rola dentro dela... a minha também é assim... mas... quando to com tesão... adoro um pauzão grosso e bem cabeçudo daqueles que entram rasgando... gozo gostoso quando sou pega com força... por isso gosto de negros... eles adoram foder as loiras sem dó... só de começar a falar em pauzão e foder gostoso... já fico molhadinha... não sei não... mas acho que comecei a semana mais tarada do que já sou.

-que cunhada tarada que eu tenho... apesar de que também estou toda molhadinha conversando com você sobre sacanagens... mas... não entendi sobre o André não ter puxado o pai... pelo que voce ta falando... meu sogro então não tem pinto pequeno?

-claro que nãooooo... papai é extremamente bem dotado... alias... é um dos maiores cacetes que já vi... grossão... parece um cavalo... as putas sofrem gostoso na rolona dele... como meu quarto fica bem debaixo do dele... de vez em quando eu escuto o taradão fodendo as putas... sempre rola um sexo bem selvagem... papai é um sádico pervertido!

-mas... me conta essa historia direito sua tarada maluca... como voce viu que meu sogro tem um dos maiores cacetes que voce já viu?

-bem... desde novinha sempre fui curiosa e taradinha... e não foi difícil espiar meu paizão fodendo a minha mãe... assisti os safados fodendo um monte de vezes... acho que por isso fiquei apaixonada em paus enormes... o primeiro que eu vi foi o do papai... depois que mamãe se separou dele... já faz uns 4 anos... o safado comia as faxineiras que vinham limpar a casa e também algumas putas que ele trazia pra foder... assistia a tudo escondida e gozava gostoso esfregando meu grelinho tesudo... deliciaaaaaaaaaa!

Aquela conversa era muito maluca... minha cunhada se mostrava uma pervertida e quando achei que a safada iria revelar mais algumas putarias bem quentes escutei a porta da sala ser aberta e com certeza era meu maridinho chegando e tivemos que parar a conversa e assim que entrou veio até a cozinha e ao se deparar com a irmã conversando comigo comentou sorrindo:

-pelo jeito veio assaltar nossos doces na geladeira né sua gulosa?

Caimos em risos e logo em seguida minha cunhada subiu as escadas para seu AP e do jeito que eu estava tesuda com aquela conversa já arrastei meu marido pro sofá e ficando de 4 pedi pra ser comida no cuzinho e na buceta e quando ele insinuou que deveríamos deixar pra fazer “amor” antes de dormirmos toda safada disse:

-acho bom meu maridinho ficar sabendo que se não me comer direitinho como eu gosto... acho que vou contratar um marido de aluguel bem pauzudo!

Meu maridinho deu uma gargalhada e já foi tirando a roupa pra me foder e brincou dizendo:

-se for contratar um maridão de aluguel pauzudo... deixa pra fazer isso quando você começar a trabalhar... ser corno e ainda pagar pra outro comer a esposa é cruel demais!

Com o tesão que eu sentia gozei rapidinho e meu maridinho gozou como um cavalo inundando de porra quente meu cuzinho tesudo.

O safadinho preferia sempre gozar no meu rabo enorme rebolando deliciosamente diante de seus olhos ávidos.

Ter descoberto que minha cunhada loira era uma puta de negros foi uma tremenda surpresa, mas o que aconteceu alguns dias depois e me deixou de orelha em pé foi com meu querido sogro.

De manhã eu fazia o café pro meu maridinho que saia logo cedo para o trabalho junto com o cunhado e a irmã, de vez em quando até tomavam café juntos no nosso AP, meu sogro sempre saia um pouco mais tarde, dava pra escutar ele descendo as escadas logo em seguida dando partida na sua maravilhosa Range Rover enquanto aguardava o portão eletrônico abrir para poder sair da garagem.

Eu sempre me levantava antes do meu maridinho e apos um belo banho só colocava uma camisetinha por cima do meu corpo nu e ia preparar o café e assim que meu maridinho saia para o trabalho eu ligava o computador e ficava assistindo filmes pornos, adorava esse tipo de diversão, minha buceta ficava ensopadinha vendo aqueles machos pauzudos fodendo as atrizes lindas e safadas.

Só que naquele dia foi diferente porque eu estava com um copo de café na mão quando escutei batidas na porta e apesar de achar estranho fui atender e assim que abri a porta do AP dei de cara com meu sogrão dizendo que precisava que tirasse meu carro do lugar onde estava estacionado porque estava impedindo dele sair com sua SUV e fiquei toda sem graça por causa disso e tentei me justificar dizendo que não tinha percebido que e já fui pedindo pra ele não ficasse bravo comigo por causa disso ele dando um sorriso disse:

-tudo bem minha querida nora... não precisa ficar nervosa... tá tudo bem... é só voce descer comigo e tirar teu carro... mas... eu sei por que isso aconteceu... meu genro colocou a moto dele na frente da tua vaga e a bunda do teu carro ficou um pouco pra trás e não dava pra tirar minha perua... mas... se minha nora antes de descer quiser me dar um copo de café vou agradecer... o cheiro está ótimo!

Pra quem estava achando que ele ia me dar uma dura por atrapalhar a saída da sua perua... meu sogrão até que estava sendo muito gentil e toda prestativa resolvi convidá-lo pra tomar café na cozinha e ele então disse:

-Sofia minha querida... iria adorar tomar café completo contigo... tenho certeza que deve ter várias coisas gostosas... mas... hoje não tem como... o despertador não tocou e tenho uma reunião importante daqui a pouco... só vou querer mesmo um copo de café querida!

Rapidinho fui a cozinha peguei um copo de café e a chave do meu carro e descemos juntos para a escada para a garagem e assim que cheguei do lado do meu carro abri a porta e já fui me sentando no banco e foi então que aconteceu o inesperado... minha camiseta acabou se enroscando na lateral do encosto do banco e fiquei praticamente nua da cintura pra baixo... minha buceta lisinha ficou toda a mostra... meu sogro estava de pé bem ao lado dando uns goles no copo de cafe e não tinha como não ter visto... nem consegui enfiar a chave no contato a me ver naquela situação... mas... o mais incrivel foi meu sogrão dar um sorriso bem sacana e dizer:

-hummm... acho que vou ter que aumentar o salário do meu filho... pra ele poder comprar calcinhas para sua linda esposa... quase fiquei com dó de ti!

Não tinha como não rir do comentário sacana do meu sogro e já que ele tinha visto praticamente tudo... também dei um sorriso safado dizendo:

-sogrão... não precisa se preocupar com isso... porque na verdade... depois que me casei quase não uso mais calcinha... prefiro assim mesmo!

Até tentei puxar a camiseta pra baixo pra tentar me recompor, mas não teve jeito, ficou quase tudo a mostra e nem me preocupei e em seguida dei partida no meu carro e estacionei em outro lugar e meu sogro também entrou na sua perua dando a partida e então fui até a porta dele pegar o copo vazio de café e desejei-lhe um bom dia de trabalho e o safado sorrindo disse:

-pode ter certeza que o dia vai ser muito bom... ter visto uma buceta linda e lisinha como a sua antes de sair pra trabalhar é tudo de bom... melhor ainda seria ver você subindo as escadas voltando para o seu AP e eu atras olhando esse rabão sem calcinha todo de fora e rebolando... seria uma delicia!

Quase cai das pernas ouvindo aquele comentário tão safado do meu sogrão e ele então saiu dando tiauzinho com a mão.

Subindo as escadas bem devagarinho senti minha buceta completamente úmida apenas imaginando meu sogrão alguns degraus abaixo de mim e sem conseguir me controlar enfiei uma mão entre minhas coxas e meus dedinhos ágeis bolinaram forte meu grelinho e gozei de pé na frente da porta do meu AP... que tesão louco tinha me dado fantasiando aquela sacanagem totalmente insana.

Na verdade o que havia acontecido ali naquela garagem e ter descoberto que minha cunhada era uma puta de negros era apenas a ponta do iceberg da safadeza daquela família, a putaria era muito mais pesada e bem mais quente do que imaginei e não demorou muito para que eu descobrisse uma sacanagem quase inimaginável.

Até o fim daquela semana quase não falei com minha cunhada safada, sempre tinha meu marido ou o dela por perto e também não vi mais meu sogro, mas no sábado meu marido e o cunhado foram jogar tênis no clube e depois de algum tempo resolvi subir até o AP da minha cunhada pra fofocar e tentar saber se a safada iria sair com algum negão... a curiosidade era muita em saber mais sobre as aventuras da loira tarada.

Aproveitei que tinha feito bombons coloquei num tupperware e subi ao andar de cima e quando cheguei à porta toquei a campainha e como ela não atendeu bati na porta achando que a campainha estivesse com defeito, mas realmente não deu sinal de vida e então deduzi que ela já tinha saído e comecei a descer as escadas pra voltar para meu AP, mas sem saber bem o porquê em vez de entrar no meu AP desci até a garagem e vi que só estava faltando o carro do meu marido, meu cunhado tinha ido junto com ele ao clube de tênis, até a perua do meu sogrão safado estava la e então subi as escadas novamente e tornei a tocar a campainha e logo em seguida bati na porta e foi ai que coloquei a mão na maçaneta girando-a e a porta se abriu, não estava fechada com chave e assim que entrei no AP fui procurá-la achando que poderia estar tirando um cochilo ou tomando um banho no quarto e ao entrar no quarto da minha cunhada vi a porta do banheiro aberta e ela não estava, mas logo em seguida ouvi barulhos e gemidos de sexo bem quente e então fui até a sacada e notei que o barulho estava vindo do quarto do andar de cima e logo percebi que certamente meu sogrão estava comendo alguma puta no sábado a tarde, mas rapidinho percebi que os gemidos da puta que estavam com ele era de alguém conhecido e era a minha cunhada safada que estava dando pro próprio pai e o sexo era muito barulhento e bem selvagem, dava pra escutar os tapas que a vagabunda levava e claro que passei a prestar atenção em tudo que rolava no andar de cima e ele todo macho dizia:

-sua vagabunda safada... puta vadia... fica dando a buceta pro ai né sua cadela... vou te bater de cinta pra aprender a ser menos puta... vagabunda!

Logo escutei a vadia tarada dizendo toda safada:

-bate papai... bate que eu sou vadia mesmo... dei pra outros machos... quem mandou você não me comer gostoso quando eu quero... bate... mas fode minha buceta tesuda com esse pauzão gostoso... me fode papai... come a buceta da tua filha puta seu pervertido tarado... ahhhhhhhhh!

Que doideira era aquela que eu estava escutando ali de boca aberta e o mais louco era que a safadeza me contagiou por inteira e logo passei a bolinar meu grelinho gozando deliciosamente só escutando os gemidos e gritos de prazer que vinham do andar acima e quase dava pra sentir o estalo da cinta na bunda da minha cunhada vadia. Era uma pena não poder assistir ao vivo... só podia ouvir e me deliciar... gozei varias vezes... meu shortinho ensopou todinho entre as coxas.

Assim que notei que a putaria tinha dado uma pausa, bem sacana deixei o tupperware com os bombons em cima da cama dela só pra que soubesse que estive ali e desci pro meu AP. Após um banho rapido por causa do calor infernal daquela tarde liguei o ar e fiquei nuazinha esperando que minha cunhada puta depois que voltasse pra seu AP ao ver os bombons descesse pra ter uma conversa comigo e não demorou mais que meia hora pra que isso acontecesse e ela entrou com um sorriso de puta nos lábios dizendo:

-pelo jeito acho que arrumei uma cunhada detetive... não posso dar uma trepada que ela descobre rapidinho... ainda bem que não era meu marido corno e nem o meu irmão tonto... senão a coisa ia ficar muito ruim!

Eu estava deitada no sofá com uma perna em cima do encosto toda arreganhada e do jeito que estava fiquei e disse:

-Janice... acho que você deve ser a cunhada mais puta que deve existir... você é uma cadela ninfomaniaca... se da a buceta pro próprio pai... com certeza deve ter dado pro teu irmão... acho que metade dos machos dessa cidade já deve ter te comido minha cunhada loira... agora... você deu muito mole no sábado passado entrando no motel com o negão e essa tarde também... não fechou a porta do AP... e do jeito que voce e teu pai tarado são escandalosos dava pra escutar tudo na sacada do teu quarto... ainda bem que não tem predio vizinho... senão... até os cachorros iriam ficar sabendo!

Janice se sentou na poltrona em frente e a safada estava apenas com uma camiseta por cima do corpo e também sem calcinha porque sua buceta rosada toda inchada se mostrou inteirinha e ela com o mesmo sorriso de puta safada disse:

-bem... aquele dia que conversamos sobre minhas transas com os negros você conheceu uma parte das minhas safadezas... então acho que não preciso falar mais nada... minha cunhada é muito esperta e já sacou que sou mesmo uma cadela ninfomaníaca... desde novinha... sou viciada em sexo... quem tirou meu cabaço foi papai... o safado sabia que tinha um filha putinha e quando sentiu que estava na hora socou sua rolona grossa na minha bucetinha tesuda... dei gostoso desde a primeira vez mesmo tendo saído um monte de sangue... depois disso... se um macho souber me cantar dou no ato sem frescura... mas... o que eu gosto mesmo é de sexo selvagem... adoro uns tapas... gozo mais gostoso ainda... adoro deixar papai bravo com minhas safadezas com outros machos... quando conto pra ele que dei pra outro macho ele fica bravo e pega a cinta e enche minha bunda de cintadas... gozo tanto apanhando que chego a fazer xixi... como aconteceu agora a tarde... fazia uns 15 dias que papai não me comia... o safado adora me deixar com tesão... só me come quando imploro pra que ele me arrombe com aquele pauzão enorme delicioso!

-sua cadela safada... eu escutei tudo... nossa... no começo até que fiquei com dó escutando as cintadas que voce tava levando... mas... logo percebi que minha cunhada vadia estava adorando... e sou obrigada a confessar... fiquei bolinando meu grelo ouvindo a putaria e gozei tanto que meu short ficou ensopado... tive que tomar um banho gelado pra dar uma acalmada... sua tarada safada... perigoso isso me contagiar!

-Pelo que to notando minha cunhadinha virgem adoraria participar da putaria né... se voce estivesse assistindo eu te puxava pelo braço e te jogava na cama comigo e com papai... você ia gozar gostoso na rolona dele... é grossa demais... cabeçuda... entra na buceta da gente rasgando... ahhh... uma pena que papai precisava sair senão eu ficaria a tarde inteira metendo com ele!

-é... voce sentada ai de pernas abertas da dando pra ver que tua buceta tá toda inchada mesmo... nossa... será que teu pai, meu sogrão teria coragem de comer a esposa do próprio filho?

-Sofia... pode ter certeza que sim... se meu pai tirou o cabaço da filha... ele iria te pregar e socar a rola sem dó... ele já comentou comigo que você é uma tremenda gostosa... e que deve ser uma puta que merece ser bem comida... ele até brinca que acha que meu irmão se casou com você pra ficar exibindo uma mulher gostosa... mas que não deve dar conta do teu tesão... e ele tem razão... aquele dia que conversamos voce reclamou que meu irmãozinho anda meio devagar... que não tá te comendo direito!

-é... tenho certeza se eu der mole... meu sogrão me come mesmo... taradão do jeito que ele é... mas... me fala uma coisa sua puta ninfomaniaca... vai me dizer que foi você que tirou o cabaço do teu irmão... quero saber tudo sobre meu maridinho!

-bem... já que minha cunhada detetive quer saber... vou te revelar o segredinho do meu lindo irmãozinho... desde adolescentes... tanto eu quanto ele éramos bem safadinhos... ele trazia seus amigos do colegio pra casa e me pedia pra deixá-los me ver peladinha... eu topava no ato... adorava desfilar nuazinha pra aqueles taradinhos... sempre tinha 5 ou 6 garotos... papai já tinha estourado meu cabaço... mas isso eu nunca contei pra ninguém... nessas brincadeirinhas sexuais eu chupava e dava a bundinha pra todos eles... só não deixava comer minha buceta porque não queria que eles soubessem que eu não era mais virgem... e também o pinto dos garotos não tinham o tamanho que minha buceta precisava pra gozar gostoso... o do meu irmãozinho então era o menor... os amiguinhos sempre zoavem ele... ele ficava bravo... mas eu sempre deixava meu irmãozinho comer meu cuzinho primeiro que todos... eles inundavam meu rabo de porra e faziam a maior festa. Só que meu irmãozinho também tinha um segredo que não tinha contado pra mim e acabei descobrindo quando um dia ao voltar pra casa sem que ele esperasse peguei o safadinho de bruços na cama sendo enrabado por um mulatinho forte que era filho da faxineira... ela trazia o filho pra ajudar na limpeza e o safado comia meu lindo irmãozinho... e o pior é que o safadinho rebolava que nem uma puta sendo comido pelo mulatinho tarado e bem dotado. Resumindo... sem querer acabei contando pro papai achando que iria ajudar meu irmãozinho a se livrar do vicio de dar a bundinha pra outros machos... e papai machão do jeito que era... moeu meu irmão na pancada... deixou o coitadinho quase uma semana de cama... apanhou de todo quanto foi jeito... tapas, cintadas... nossa... até fiquei com dó. Meu irmãozinho depois disso ficou pianinho... até arrumou umas namoradinhas... e depois de alguns anos acabou se casando contigo... mas... não sei se não teve alguma recaida... isso minha cunhada vai ter que perguntar pra ele!

-cunhada... realmente nessa família só tem tarado maluco... claro que não vou perguntar pro teu irmão sobre isso... mas... ele deve ter ficado magoado com você por ter sido tão dedo dura né... tadinho!

-verdade... ele ficou um bom tempo sem falar comigo... mas o safadinho também resolveu se vingar e contou pro meu pai que eu dava pros amigos dele... ai foi a minha vez de entrar na cinta... só que ai eu descobri meu lado sadomasoquista... adorooooo gozar apanhando... minha buceta pega fogo!

-Janice... você comentou antes que se eu tivesse assistindo você trepando com teu pai... e estivesse por perto você me pegava e jogava na cama pra transar junto com vocês... pelo jeito você deve ter trazido algumas amigas pra trepar a três com teu pai né sua tarada... do jeito que ele é taradão garanto que deve adorar foder duas vadias juntas... e com certeza deve rolar de tudo né sua ninfomaníaca!

-claro que sim... eu topo tudo e mais um pouco... mas... acho que você além de fazer doces gostosos demais também deve ser uma puta deliciosa... garanto que papai tarado iria adorar foder nos duas... e eu ia fazer voce gozar mais gostoso ainda... alias... acho que vou te dar uma bela amostra do que posso fazer pra minha cunhada detetive com mais vontade ainda!

Janice em segundos se levantou da poltrona tirou a camiseta do seu corpo e quando me dei conta a safada estava com a boca colada na minha buceta e sua língua ágil e esperta chicoteava meu grelinho sensível e logo eu rebolava como louca na boca daquela ninfomaníaca delciosa... minha cunhada sabia chupar uma buceta melhor que seu irmão meu maridinho e a safada já tinha enfiado 2 dedos no meu cuzinho e com a outra mão a vadia apertava forte os bicos dos meus seios e toda tesuda ela sussurrou:

-goza gostoso sua cadelinha tarada... você é puta como eu... rebola essa buceta na minha boca... vou te fazer gozar como uma louca... rebola safada!

Foi o gozo mais rápido que eu tive na minha vida e gritei de prazer na língua deliciosa daquela vagabunda pervertida... meu cuzinho era penetrado por 3 dedos e ela rodava eles dentro de mim me levando a loucura... os bicos dos meus seios eram apertados sem dó e aquela dorzinha aumentava ainda mais o meu tesão e explodi num gozo frenético e incontido gritando de prazer na boca de outra mulher.

Janice era um furacão no sexo e em seguida ela se sentou no sofá e me puxando pelos cabelos fez com que me ajoelhase entre suas coxas e disse:

-sua vez cadela... quero essa boquinha de puta me lambendo inteirinha... chupa minha buceta inchada pela rolona do meu pai... me lambe vadia!

Nem me passou pela cabeça não fazer o que minha cunhada loira havia me pedido e fiz com ela o que tinha feito comigo... lambi e suguei seu grelão inchado e ela rebolando na minha boca sussurrou:

-enfia os dedos na minha buceta... me come com sua mão... ahhh... que boca gostosa cunhadinha safada... delicia... ahhhh... chupaaaaaaaaaa!

Rapidinho enfiei todos os dedos naquela bucetona inchada e logo percebi que cabia até minha mão e devagarzinho coloquei tudo... e Janice tomada pelo tesão rebolava e gemia gritando de prazer... a vagabunda gozou se mijando toda... e depois de algum tempo tudo ficou mais calmo e fomos para o banho juntas sorrindo como se não tivesse acontecido nada demais.

Durante o banho continuamos falando sobre sacanagem e Janice então segurou meus rosto entre suas mãos e me deu um beijo de tirar o fôlego e toda safada disse:

-esse beijo é só pra selar nossa amizade... depois da nossa primeira conversa após ter me dado o flagra entrando com o negão no motel sabia que iríamos aprontar safadezas juntas... mas... achei que iria demorar um pouco mais... que bom que já aconteceu... adorei... você é tudo de bom cunhada... se prepare que a putaria vai pegar de verdade... e não vai demorar muito!

Minha cunhada puta tinha razão quando disse que a safadeza não ia demorar pra acontecer e naquele final de semana meu maridinho até que se esforçou pra me fez gozar gostoso com sua boca e seu pintinho duro, mas realmente meu corpo estava em chamas e queria bem mais.

No domigo à noite meu maridinho dormiu antes de mim e quando entrei no quarto ele estava deitado na cama de bruços peladinho e olhando para seu bumbum bem empinado e redondo fiquei pensando na historia que minha cunhada safada tinha me contado e não teve como não imaginar meu lindo maridinho sendo comido pelo mulato pintudo filho da faxineira rebolando que nem uma puta e se tivesse uma chance iria tocar no assunto com ele, ah se ia, minha curiosidade era muita.

Na segunda feira meu maridinho depois de tomar o café saiu bem cedo e então me deitei no sofá peladinha e fiquei assistindo as noticias da região na TV e logo em seguida escutei a campainha da porta tocando e fui atender achando que poderia ser minha cunhada, mas não era ela e sim meu sogrão pervertido e como estava nua não abri toda a porta só colocando meu rosto pra fora e ele com um sorriso sacana disse:

-bom dia minha nora linda... hoje não preciso sair rapido e resolvi passar pra tomar um café antes de sair pra trabalhar... vai me convidar pra entrar?

Só de olhar pro sorriso safado na cara do meu sogrão tarado senti minha bucetinha esquentar e toda putinha abri a porta mais um pouquinho e sem um pingo de pudor mostrei metade do meu corpo nu e disse:

-com certeza pode entrar... mas... como meu sogrão não avisou que viria tomar café comigo não coloquei nadinha no corpo... to peladinha... ainda!

Meu sogrão logo mostrou que era um taradão de atitude porque empurrou a porta e todo safado disse:

-pode continuar assim minha nora... putas de verdade devem sempre estar sempre assim... nuazinha e pronta pra dar pro macho dela!

Dei um sorrisinho sacana e virando de costas para me mostrar por completo disse:

-nossa sogrão... chamando sua nora querida de puta assim na cara dura... até hoje só fui putinha de um macho só... seu filho foi o único que comeu minha bucetinha... pode acreditar que sou praticamente virgem!

Ele entrou e fechou a porta e todo taradão me agarrou por trás colando seu corpão no meu bumbum enorme e mordiscando minha nuca sussurrou:

-gosto de puta assumida... e comigo você vai ter que se portar assim... minha filha puta ontem a noite foi me fazer uma visita rápida e me contou tudo sobre você... e disse que você ta louca por um macho de verdade... com certeza meu filho não ta dando conta do recado... vou terminar de tirar esse “praticamente virgem” do teu corpo... vamos pra tua cama vagabunda... quero te comer la sua vadia safada!

Entramos no quarto e meu sogrão já foi tirando a roupa e quando vi aquele mastro duro como aço grossão e cabeçudo percebi que minha bucetinha ia ser arregaçada, mas o tesão falou mais alto e toda putinha disse:

-seu tarado pervertido... comeu a própria filha e agora quer comer a nora... ahhh... to louquinha de vontade sentir esse pauzão fodendo minha bucetinha apertadinha... ahhh... sogrão... me come bem gostoso... sem dó... vou ser tua puta... seu safado!

Meu sogrão me pegando pelos cabelos me colocou de 4 na beira da cama e todo macho encaixou a cabeçona daquele pauzão enorme na entrada da minha bucetinha apertadinha e fincou com firmeza... dei um grito quando senti aquele monstro arrombando minha bucetinha e quando senti seu púbis totalmente colado no meu bumbum empinado percebi que tinha uma rolona de verdade dentro de mim.

Meus gritos de dor ecoavam dentro daquele quarto, mas meu sogrão tarado nem se importou e puxando meus cabelos com uma mão com a outra me deu uns tapão bem fortes no meu bumbum dizendo todo macho:

-rebola na minha pica sua cadela de rua... vagabunda... safada... vou te comer do jeito que toda puta gosta... rebola sua vadia... mais uma vagabunda na família... buceta apertada... gostosa... dá pra mim sua puta safada... ahhhh... rebola que vou te comer gostoso!

Bastaram dois minutos pra que eu percebesse que gostava de ser dominada por um macho de verdade e em segundos eu rebolava como uma puta espetada naquele pauzão cabeçudo que provocava um orgasmo atrás do outro e gemendo sussurrava:

-ahhhh... sogrão... que pauzão gostoso... fode tua nora puta... que delicia de rola... bem que a tua filha puta disse que eu ia amar dar pra você... me fode... soca com força... da uns tapas no meu bumbum... adorei apanhar na bunda... ahhhh... fode... fode gostosooooooo!

Perdi a conta de quantos orgamos tive enquanto era comida pelo meu sogrão pervertido e o safado aproveitando minha total entrega o safado tinha tirado o cinto da calça e de vez em quando estavala o couro na minha bunda... doía muito... mas o prazer era maior e eu gemia alto gozando gostoso... meu sogrão era um macho que fazia o que tinha vontade quando tinha uma puta tesuda em suas mãos e o taradão sem me dar tempo de pensar encaixou a cabeçona na portinha do meu cuzinho apertadinho e fincou forte como tinha feito na minha buceta e foi fundo até o talo... meus gritos foram muito altos... mas isso deu mais tesão no safado e ele passou a me enrabar sem um pingo de dó... seu ventre batia forte no meu bumbum empinado e meu cuzinho tesudo foi arrombado todinho... minhas preguinhas deixaram de existir e apesar da dor lancinante não demorou mais que alguns minutos pra que eu rebolasse como uma puta naquele pauzão gozando pelo cu deliciosamente... meu sogrão deu um urro e me segurando firme pelos quadris fincou bem fundo e começou a inundar meu cuzinho arrombado de porra quentinha... que delicia sentir aqueles jatos de porra bem no fundo do meu rabo sedento... que gozo espetacular senti naquele momento... meu sogrão me fez deitar de bruços na cama e ficou com seu pauzão de cavalo atolado no meu rabo arrombado até dar uma amolecida e escapar do meu cuzinho todo ardido.

Ele se levantou e me levou para o chuveiro junto com ele... aquele pauzão dependurado entre suas coxas era algo belo e incrivel e o safado me fez ajoelhar no piso do box e fodeu minha boca bem fundo como se fosse uma buceta e todo macho disse:

-desde quando o corno do meu filho me apresentou a “futura esposa” fiquei impressionado com suas virtudes de confeiteira, com sua beleza e principalmente com seu corpão espetacular... seu bundão empinado me deixou tarado desde que te vi a primeira vez... mas agora que conheci a puta que voce é acho que meu filho corno acertou plenamente em se casar contigo... com certeza vou adorar foder você e minha filha puta juntas... ela me contou que você era uma puta completa e realmente tinha razão... que buceta quente e que cuzinho guloso você tem minha nora... delicia!

-aiii sogrão... gozei gostoso demais também... nossa... sempre tive vontade de sentir um pauzão grandão na minha bucetinha... só que to toda ardida... meu sogrão é um cavalo de tão grande... vou ter que ficar passando água gelada no cuzinho e na buceta o dia inteiro... e o pior é que vou ter que rebolar pra esconder as marcas de cintas no meu bumbum... tá todo vermelho... como vou explicar pro corninho do teu filho que apanhei na bunda?

O sogrão tarado saiu do box e pegando a toalha começou a se enxugar e sorrindo bem sacana disse:

-Tenho certeza que minha nora esperta e safada vai saber como fazer isso... ainda mais convivendo com a minha filha puta... a safada sempre colocou chifres da cabeça do meu genro e ele parece que nem se preocupa... acho que meu genro e meu filho não deviam ter se casado com mulheres taradas como voce e minha filha... vão ser cornos pro resto da vida... alias... tenho minhas duvidas se os safados não se casaram pra disfarçar que são viados!

-que sogrão mais linguarudo... falando mal do genro e do filhão... mas... a tua filha putinha acabou me contando sobre as aventuras do meu maridinho na adolescência com outro macho... vou querer saber dele se parou com essa safadeza ou continua até hoje!

Meu sogrão rapidamente se vestiu e me abraçando forte me deu um beijo cheio de tesão e me dando uns tapinhas carinhosos no bumbum disse:

-tem um ditado que diz que não existe viado arrependido... mas... isso não importa... o que importa mesmo é que vou te foder gostoso sempre... adoro acordar de manhã e foder uma buceta e um cuzinho... pode se preparar que você agora é minha puta sua safada gostosa!

Depois disso a coisa incendiou de vez ficando ainda mais safado!

para acessar todos meus relatos cliquem nesse link:

https://www.casadoscontos.com.br/perfil/182301

e-mail: gisellets@outlook.com

-

relatos recomendados pela autora:

MEU PADRASTO TARADO ARROMBOU MEU CUZINHO E MINHA BUCETINHA VIRGEM

GOZEI COMO LOUCA NA PICA GROSSA DO MEU FILHO

===============MNJ

Comentários

12/12/2017 15:47:44
Gostei do conto, adoro mulheres assim... e como percebi que pessoal tem colocado numero pra tc... se desejar papo picante mesmo, falar sobre curiosidades, desejos e fantasias... ter esses desejos descobertos ou sentir eles aflorarem me chama whats (dezenove) nove,dois, três,três-vinte e sete, nove, oito! Dotado Safado!!! Add, nem que seja pela curiosidade!!
10/12/2017 01:48:45
delicia de conto adorei o jeito safado desta putinha vai um dez
05/12/2017 09:19:47
Excelente conto. Espero as continuações. Parabéns
04/12/2017 21:19:21
Simplesmente delicioso.
04/12/2017 00:41:05
https://kxcontos.blogspot.com.br/ novo site galera! Visitem! contos e muita putaria
03/12/2017 15:34:39
https://kxcontos.blogspot.com.br/ novo site galera! Visitem! contos e muita putaria
29/11/2017 14:56:16
Show de putaria. Vitoriapineda@outlook.com
19/11/2017 18:13:16
Delicia de conto, parabéns !! Minha esposa tb é bem safada, confira nossas aventuras ... Temos um blog para maridos liberais https://clubedosmaridoscornos.blogspot.com.br/
17/11/2017 01:14:59
muito bom merce uma continuacao
05/11/2017 13:57:50
delicioso!!!!! vitoriapineda@outlook.com
14/10/2017 07:08:38
Pqp! Que delícia, fiquei extremamente excitado e confesso que gozei sem me tocar. Parabéns, parabéns e parabéns! Bjs
11/10/2017 23:11:18
Maravilhoso
11/10/2017 01:43:13
Muito bom!!! Continua!!!
11/10/2017 00:14:12
procuramos homem pauzudo para iniciar minha esposa rabuda contato joaosantoshp@gmail.com urgente
10/10/2017 13:06:59
Adorei gosei lendo. Conta se teve ou não a conversa com seu marido se ele gosta ou nao
10/10/2017 09:49:03
Eita conto bom da porra! Muito bom, embora eu não curta incesto, devo admitir que os diálogos foram perfeitos e o relato bem encaminhado. Pena que nesse negócio de incesto tudo fique voltado pra dentro de casa, sem personagens que surgem no cotidiano, o que daria um leque de opções melhor do que as coisas ficarem em família. Mas do jeito que começou só podia ter esse roteiro. Parabéns
10/10/2017 09:40:49
DELICIAAAAA DE CONTO..... ADOROOOOO PUTARIA PESADA
10/10/2017 09:23:17
Se quizer trocar experiência, negrolee2013@Outlook. Com
10/10/2017 09:22:19
Nossa apesar de ser longo me segurou muito bom o conto

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.