Casa dos Contos Eróticos

DOMINADOR DO APLICATIVO

Autor: Dan_emin
Categoria: Homossexual
Data: 17/07/2017 19:16:39
Nota 10.00
Ler comentários (4) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Já havia saído do meu último relacionamento há alguns meses e desde então não tinha feito nada. Sabia apenas que não queria saber de nada de romance depois da última decepção que tive.

Depois de alguns meses, contudo, o tesão falou mais alto e resolvi criar uma conta num app pra ver se encontrava alguém pra um lance sem apegos.

Fiquei algumas semanas vendo alguns perfis interessantes, mas sem coragem de tentar nada. Achei um perfil que me atraiu de cara e passei por ele sem coragem de puxar assunto várias vezes. Tinha a tipica foto só de peitoral de um cara forte moreno de braços cruzados e com o nome: metedor zangado. O descritivo era bem direto: “curto meter com força e sem dó. Bombo gostoso e gozo na cara.”

Meu cuzinho chegava piscar vendo o perfil e imaginando a pegada daquele macho e resisti algumas semanas só olhando.

....

Costumava ficar sozinho em casa a tarde até inicio da noite e aquele dia estava com um tesão fora do comum em virtude, talvez, da abstinência de meses. Estava vendo uns vídeos e batendo, mas só aquilo parecia não me satisfazer. Depois de deslizar algumas vezes pelos perfis e parar pelo perfil do cara moreno não resisti e mandei um inseguro “oi” pra ele, que aparecia online pra mim.

Passados menos de 5 minutos ele respondeu curto e grosso:

- Aguenta 23 cm?

- Nunca dei pra um tão grande, mas agüento acho – respondi meio surpreendido

- Não curto enrolação...vocÊ viu meu perfil né...pois é...depois que meu pau tiver apontado pro seu cuzinho, pode chorar, gritar que vai tomar pistolada sem dó...você quer ou não?

Fiquei com um misto de medo e tesão. Por um lado mal conhecia aquele cara, por outro era o tipo de macho dominador que fantasiei várias vezes.

Após uns dois minutos olhando pra tela sem saber o que fazer, meu cuzinho piscava cada vez mais enquanto relia o que ele tinha escrito

- quero...mas só sexo seguro? – perguntei ainda inseguro, mas o tesão falando mais alto.

- Claro, só seguro...tem local? – ele respondeu quase imediato

- Não...moro com família e você?

- Pô cara, quero meter agora..valeu

- Eu fico só até tardinha – falei tentando ainda não perder o macho, mas ao mesmo tempo pensando: o que eu estou fazendo? ...chamar um cara desconhecido pra casa...

- Passa o endereço e manda uma foto – ele era bem objetivo

Mandei a foto e o endereço ainda tremendo se devia e logo em seguida recebi a dele. O cara era muito atraente, cabeça raspada, rosto bonito, jeitão de bruto bem como se descrevia.

Ele falou que sairia do trabalho em 10 minutos e viria direto, chegando em uns 30. Corri pro banheiro e tomei um banho caprichado me preparando pra agüentar aquele rolão.

Quando escutei o interfone tocar atendi tremendo e logo ouvi uma voz grossa respondendo apenas: sou eu.

Abri o portão e a porta e vi ele entrando e fechando o portão atrás de si já me encarando. Meu coração ia até a boca enquanto ele vinha andando em minha direção. Estendi a mão para dar um aperto de mão tímido, mas ele me surpreendeu e me puxou pra um amasso me beijando.

As mãos dele me alisavam todo enquanto meu corpo colado ao dele já sentia sua ereção. Fomos nos agarrando até o sofá da sala, enquanto ele ia tirando minha camisa e a dele

Ele me virou de 4 no sofá, nós dois ainda de calça, e começou a bombar me segurando pela cintura fazendo sentir sua ereção.

- Quer levar rola? – ele falou dando uma bombada e me jogando pra frente

- Quero – pedi já louco de tesão.

Ele me mandou virar e ficar sentado de frente no sofá. Tirou os sapatos com os pés e foi desabotando a calça e puxando, revelando suas coxas grossas e um pacote enorme na cueca.

Ele viu meu olhar de cobiça para o volume e puxando pelo cabelo afundou meu rosto no pacote. O cheiro que vinha dali era delicioso.. sentia o calor da rola dele e meu cuzinho piscava... quando vi já estava tentando lamber por cima da cueca.

- Adora um macho né, safado? – ele falou sacana

- Adoro – respondi olhando pra ele com o nariz ainda enfiado no saco.

- Acho bom gostar, porque vai tomar rola hoje como nunca tomou – ele falou abaixando a cueca fazendo saltar uma rola enorme pra fora e completou ordenando – mama

Não esperei duas vezes e caí de boca naquela rola, mamando como um bezerro. Liberando todo o tesão contido de meses e que aquele macho tinha ativado nos últimos minutos

Mamava até engasgar enquanto acariciava as bolas pesadas dele. A rola dele tinha um gosto delicioso e enchia minha boca... só queria sentir cada vez mais. Mamava o tempo todo acariciando o saco e a virilha enquanto nos olhávamos.

- puto safado do caralho...gulosão do jeito que gosto...quero ver se esse cu é guloso assim também – ele falou tirando a rola da minha boca, me segurando pelo cabelo e batendo com ela no meu rosto. A mala era tão pesada que até ardia um pouco.

Ele me segurou pelo cabelo e começou a comer a boca sem dó...me fazendo engasgar e deixar a rola dele toda babada pra em seguida bater com ela no meu rosto de novo...

Ficamos daquele jeito uns 10 minutos e meu rosto já estava babado e cheirando a rola dele, até que ele me empurrou pra deitar de frango e puxou minha bunda pra beirada do sofá me deixando todo arreganhado.

Ele se abaixou e caiu de boca no meu cuzinho, me fazendo gemer e contorcer de tesão enquanto sua língua tentava me penetrar. Ele raspava a barba por fazer na minha bunda e dava umas mordidas. Logo senti um dedo grosso me penetrando e em seguida dois, fazendo meu cuzinho arder com a grossura.

Ele tirava os dedos e linguava mais espalhando saliva e voltando a enfiar os dedos em mim enquanto eu gemia.

- Pronto safado...agora esse cu rosado vai levar rola de verdade – ele falou puxando uma camisinha da calça e um lubrificante. Colocou no pau espalhou lubrificante nele e no meu cuzinho e apontou a rola pra entrada.

- É melhor de bruços – falei porque sentia mais fácil entrar assim com meu ex

- É melhor do jeito que eu quiser – ele falou me dando um tapa de leve no rosto e me mostrando quem mandava – quero ver essa cara de puto arrombado quando tiver com meu caralho todo dentro – ele falou e começou a pressionar a rola

A cabeça era grande e grossa como o resto do pau e logo senti meu cu ardendo, mas sem conseguir entrar. Ele me ajeitou com a bunda mais alta colocando uma almofada e voltou a pressionar.

Senti meu cu se alargando e ardendo e a cabeça pular pra dentro. Dei um grito baixo sentindo arder e pedi pra ele parar colocando a mão no peito dele.

- Pára o caralho...eu avisei agora aguenta – ele falou empurrando mais rola pra dentro e eu gemi alto ,mas não tinha o que fazer embaixo daquele macho moreno bem mais forte que eu. Tentei relaxar o cuzinho e a rola dele foi entrando. Devagar, mas sem parar até que senti todo dentro.

Meu cu parecia que estava a ponto de rasgar de tão esticado e ele logo começou um vai e vém não me dando descanso. Gemia tentando controlar a altura, mas quando ele começou a bombar com força não resisti e comecei gemer mais alto.

- Cara...para...por favor.... os vizinhos vão.... escutar – eu falei tentando juntar toda força entre as bombadas

Ele se limitou a pegar a cueca dele no chão e enfiar na minha boca.

- Pronto... agora geme a vontade safado porque não vou parar de meter – ele falou me segurando firme pelas coxas e cravando a rola com força me fazendo gemer abafado pela cueca.

Ele socava sem dó e incansável enquanto eu gemia. Apesar do cuzinho arrombado, comecei a sentir um tesão enorme por estar ali embaixo daquele macho moreno comedor.

Passava as mãos pelo peitoral já suado dele e ele observando minha entrega tirou a cueca da minha boca.

- Macho gostoso – falei olhando ele bem nos olhos passando as mãos pelo peito dele.

- rabudo guloso ...gosta de um macho né?

- Muito

- Vai ficar todo arrombado pelo macho...vai agüentar nem sentar amanhã – ele falou bombando forte fazendo meu corpo todo vibrar

Ele, então, tirou a rola e se sentou no sofá.

- Vem cavalgar no rolão do seu macho– ele falou batendo na coxa e meu cuzinho apesar de arrombado piscou com o jeito macho que ele falou.

Levantei e fui descendo de costas até ficar totalmente sentado no colo dele. Ele abria minha bunda com as duas mãos pra ir mais fundo, falando sacanagem

- Rabão...tem que levar rola mesmo – ele falou dando um tapa na minha bunda – quica na rola vai.

Apoiei nas coxas dele e comecei a subir e descer na rola... cheio de tesão. Olhei pra trás e vi aquele macho moreno todo largado no sofá da minha sala comendo meu cu e meu tesão só aumentava.

Subi com cuzinho até a ponta da pica e desci de uma vez arrancando um gemido do macho.

- Tá gostoso, macho safado? – falei quicando com tudo de novo na rola dele e acariciando as bolas ao mesmo tempo arrancando mais um gemido dele.

- Puto, safado ...rabão guloso – ele falou me dando um tapa na bunda e eu desci mais uma vez na rola dele provocando.

Eu subia e descia cavalgando rápido e ele ia enchendo minha bunda de tapas e falando sacanagem sem parar.

Ficamos nessa até minhas pernas doerem, sentei no colo dele a rola toda dentro e fiquei acariciando as bolas. Subi até a cabeça da rola e dei uma mordida sentando com tudo de novo.

- ahhh puto safado...vou estourar seu cu agora pra aprender a provocar macho – ele falou me tirando do colo e me jogando bruto de quatro no sofá.

Senti a rola dele entrando de uma vez fundo e mal tive tempo de gemer ele começou a meter com tudo, parece querendo estourar meu cu mesmo.

Eu tentava fugir pra frente e ele me puxava de volta fazendo ficar na posição.

- Não foge não puto – ele falou me dando um tapa na bunda e puxando pelo cabelo – vai ter que agüentar rola do seu macho agora.

- Entao fode, macho safado...

- Toma caralho...toma safado- ele falava entre dentes louco de tesão bombando sem parar.

Ele, então, tirou a rola com tudo do meu cu e me jogou no chão perto dele. Tirou a camisinha e já me puxou pelo cabelo posicionando meu rosto bem de frente a rola.

Logo senti ele ficando ofegante e vários jatos de porra melando meu rosto todo, escorrendo pelo meu peito. Toquei punheta e gozei quase instantâneo, ficando ali no chão da sala cheio de porra pelo corpo todo.

- Porra cara, que rabão gostoso – ele falou sentando largado no sofá.

- Que rola gostosa

- Qual seu nome?

- Daniel? E vocÊ? – falei rindo me dando conta pela primeira vez que nem sabia o nome do cara que tinha acabado de me torar todo.

- Everton. Posso dar uma molhada aqui? Não posso chegar em casa cheirando a sexo assim...- ele falou rindo.

- Claro..

Deixei ele tomar um banho enquanto arrumava a sala e tentava tirar o cheiro de sexo e entrei em seguida enquanto ele se vestia. Despedimos em seguida após um breve papo, pois já estava quase tardinha e ele também não podia ficar mais.

Poucos minutos depois chegou uma mensagem dele:

- Quero mais esse rabão...e da próxima vai ser na cama do papai, branquinho safado gostoso do caralho

- Também quero, macho roludo.

Não agüentei e bati mais uma lembrando da foda, sentindo meu cuzinho aberto pela rola do dominador do aplicativo.

Comentários

19/07/2017 20:59:11
massa demais
18/07/2017 10:58:16
Amei.
18/07/2017 01:42:16
Conta mais
17/07/2017 22:03:10
top

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.