Casa dos Contos Eróticos

The Diary Of a Prince - TO VOLTANDO

Autor: Marcelo
Categoria: Homossexual
Data: 17/07/2017 14:10:52
Nota 10.00
Assuntos: Romance, Gay, Homossexual
Ler comentários (3) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Oi, será que vocês ainda lembram de mim? bom, eu espero que sim, acho que devo explicar os motivos de sumir 5 meses, acontece que minha vida complicou de uma maneira estupida e bagunçou tudo, a vida sabe ser cruel, não sei se vocês chegaram a ver o meu comentario no capitulo 7 deste conto, mas lá eu falava que meu priminho tinha falecido, falei que minha tia estava em depressão e que ja estava melhor com os tratamentos, bom, isso era o que nós achavamos, minha tia suicidou-se há 4 meses e isso foi um baque pra mim, ela era a minha tia e mãe, por esse motivo, me afastei de tudo e de todos, cheguei a me cortar com gilete (tá sendo doloroso lembrar disso) e não, isso não é um mero capricho como muitos pensam, quando eu me cortava sentia um sensação de paz (é estranho, mas era isso que sentia), pensei em suicidio, mas não tive e não tenho coragem de tirar um vida, nem que seja a minha vida fodida, a "relação" com meu pai, se é que um dia ela existiu, está cada vez pior, eu o amo, caralho, ele é meu pai, mas sinto que ele não me enxerga como filho, que estranho né?, me mudei pra casa da minha avó, pois me sentia um intruso na casa do "meu pai", acho que sua vida está feliz, já que ele nunca me pediu pra voltar, o vejo apenas nos fins de semana, quando ele vem visitar minha avó, não a mim, estranho né? pode ser pra vocês, mas pra mim não, pra mim é tão normal quanto eu espirrar em um local empoeirado, minha vida está de pernas pro ar e pra piorar, ontem ele veio visitar minha avó e falou que eu deveria trabalhar para conseguir me manter, como se tivesse me falando indiretamente que eu não deveria pedir dinheiro a ela, o que ele não sabe, é que acabei de transferirreiais para a conta dele, toda a herança de minha tia ficou pra mim, ela havia feito um testamento expressando que as casas, o carro e o dinheiro eram meus, essessão um quarto do que ela me deixou, estou decidido a devolver cada centavo que ele gastou comigo desde que completei 18 anos, essesé apenas a primeira parcela, sei que ele gastou mais que isso, mas irei devolver tudo.

Mas parando de falar dos meus problemas e focando no conto, estou voltando a escrever, durante a mudança perdi o pendrive que contia os capitulos já escritos e revisados, mas como recomeçar não é algo assustador, pelo menos não pra mim, deixou de ser a muito tempo, agradeço desde já a compreensão e logo logo eu estarei de volta, beijo e abraços.

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

Oi, será que vocês ainda lembram de mim? bom, eu espero que sim, acho que devo explicar os motivos de sumir 5 meses, acontece que minha vida complicou de uma maneira estupida e bagunçou tudo, a vida sabe ser cruel, não sei se vocês chegaram a ver o meu comentario no capitulo 7 deste conto, mas lá eu falava que meu priminho tinha falecido, falei que minha tia estava em depressão e que ja estava melhor com os tratamentos, bom, isso era o que nós achavamos, minha tia suicidou-se há 4 meses e isso foi um baque pra mim, ela era a minha tia e mãe, por esse motivo, me afastei de tudo e de todos, cheguei a me cortar com gilete (tá sendo doloroso lembrar disso) e não, isso não é um mero capricho como muitos pensam, quando eu me cortava sentia um sensação de paz (é estranho, mas era isso que sentia), pensei em suicidio, mas não tive e não tenho coragem de tirar um vida, nem que seja a minha vida fodida, a "relação" com meu pai, se é que um dia ela existiu, está cada vez pior, eu o amo, caralho, ele é meu pai, mas sinto que ele não me enxerga como filho, que estranho né?, me mudei pra casa da minha avó, pois me sentia um intruso na casa do "meu pai", acho que sua vida está feliz, já que ele nunca me pediu pra voltar, o vejo apenas nos fins de semana, quando ele vem visitar minha avó, não a mim, estranho né? pode ser pra vocês, mas pra mim não, pra mim é tão normal quanto eu espirrar em um local empoeirado, minha vida está de pernas pro ar e pra piorar, ontem ele veio visitar minha avó e falou que eu deveria trabalhar para conseguir me manter, como se tivesse me falando indiretamente que eu não deveria pedir dinheiro a ela, o que ele não sabe, é que acabei de transferirreiais para a conta dele, toda a herança de minha tia ficou pra mim, ela havia feito um testamento expressando que as casas, o carro e o dinheiro eram meus, essessão um quarto do que ela me deixou, estou decidido a devolver cada centavo que ele gastou comigo desde que completei 18 anos, essesé apenas a primeira parcela, sei que ele gastou mais que isso, mas irei devolver tudo.

Mas parando de falar dos meus problemas e focando no conto, estou voltando a escrever, durante a mudança perdi o pendrive que contia os capitulos já escritos e revisados, mas como recomeçar não é algo assustador, pelo menos não pra mim, deixou de ser a muito tempo, agradeço desde já a compreensão e logo logo eu estarei de volta, beijo e abraços.*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

Oi, será que vocês ainda lembram de mim? bom, eu espero que sim, acho que devo explicar os motivos de sumir 5 meses, acontece que minha vida complicou de uma maneira estupida e bagunçou tudo, a vida sabe ser cruel, não sei se vocês chegaram a ver o meu comentario no capitulo 7 deste conto, mas lá eu falava que meu priminho tinha falecido, falei que minha tia estava em depressão e que ja estava melhor com os tratamentos, bom, isso era o que nós achavamos, minha tia suicidou-se há 4 meses e isso foi um baque pra mim, ela era a minha tia e mãe, por esse motivo, me afastei de tudo e de todos, cheguei a me cortar com gilete (tá sendo doloroso lembrar disso) e não, isso não é um mero capricho como muitos pensam, quando eu me cortava sentia um sensação de paz (é estranho, mas era isso que sentia), pensei em suicidio, mas não tive e não tenho coragem de tirar um vida, nem que seja a minha vida fodida, a "relação" com meu pai, se é que um dia ela existiu, está cada vez pior, eu o amo, caralho, ele é meu pai, mas sinto que ele não me enxerga como filho, que estranho né?, me mudei pra casa da minha avó, pois me sentia um intruso na casa do "meu pai", acho que sua vida está feliz, já que ele nunca me pediu pra voltar, o vejo apenas nos fins de semana, quando ele vem visitar minha avó, não a mim, estranho né? pode ser pra vocês, mas pra mim não, pra mim é tão normal quanto eu espirrar em um local empoeirado, minha vida está de pernas pro ar e pra piorar, ontem ele veio visitar minha avó e falou que eu deveria trabalhar para conseguir me manter, como se tivesse me falando indiretamente que eu não deveria pedir dinheiro a ela, o que ele não sabe, é que acabei de transferirreiais para a conta dele, toda a herança de minha tia ficou pra mim, ela havia feito um testamento expressando que as casas, o carro e o dinheiro eram meus, essessão um quarto do que ela me deixou, estou decidido a devolver cada centavo que ele gastou comigo desde que completei 18 anos, essesé apenas a primeira parcela, sei que ele gastou mais que isso, mas irei devolver tudo.

Mas parando de falar dos meus problemas e focando no conto, estou voltando a escrever, durante a mudança perdi o pendrive que contia os capitulos já escritos e revisados, mas como recomeçar não é algo assustador, pelo menos não pra mim, deixou de ser a muito tempo, agradeço desde já a compreensão e logo logo eu estarei de volta, beijo e abraços.

Comentários

18/07/2017 13:28:36
Esperando com ansiedade
17/07/2017 22:40:52
meus pêsames pelo seu primo e sua tia. estou ancioso pelo proximo capitulo.
17/07/2017 22:17:30
Kkk diante dessa sua boa explicativa, claramente estou ansioso por seus conto s novamente, tempo não é problema.Ps: tbm tenho um pai acho que desse jeito, ele só coloca comida na casa e " eu que me vire com tudo", vai entender esses pais.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.