Casa dos Contos Eróticos

Sabrina, o começo, ou Como duas pessoas tão diferentes podem se dar tão bem na cama?

Autor: Marc_rj
Categoria: Heterossexual
Data: 17/07/2017 10:02:13
Nota 10.00
Ler comentários (4) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Sabrina, o começo, ou Como duas pessoas tão diferentes podem se dar tão bem na cama?

Bom, isso aconteceu mais ou menos em 2014. Em 2013 eu conheci a Sabrina num site de relacionamento e ficamos conversando. Ela é negra, baixinha (1,54m), enquanto eu tenho 1,82m, pernas grossas, seios pequenos... voz gostosa de menininha... você olhando não diria que ela já tinha 19 anos naquela época. Tanto que tivemos de apresentar documento no motel uma vez. Eu já estava com 40 anos e não poderia haver duas pessoas mais diferentes. Eu casado, trabalhando muito, cheio de problemas e compromissos, conservador e medroso. Ela solteira, na flor da idade e extremamente livre e com uma cabeça de esquerda e contestadora e sem medo de nada. Mas o engraçado é que a gente se deu bem conversando pelo site. Falávamos de diversas coisas e foi surgindo a vontade de conhecer. Ela é inteligente, muito culta, completamente diferente das meninas da mesma idade (quem com 19 anos lê Nietzche?). Mas nossos assuntos foram ficando mais picantes até termos a certeza de que íamos nos encontrar e ir direto para um motel.

Fui busca-la em São João na saída de uma loja de refrigeração onde ela trabalhava. Fomos para o Motel Lugano na beira da Dutra. Chegamos até lá e eu nervoso pra variar, mas nos demos bem, paramos e eu a abracei ainda em pé. Beijei sua boca e me encostei na parede. EU tinha de dobrar as pernas para ficar na altura dela, mas o encaixe entre a gente era perfeito. Eu a beijava, passava a língua pelo seu pescoço, mordia o ombro, lambia sua orelha, minhas mãos percorriam seu corpo e eu pegava naquela bunda gostosa...comecei a tirar sua roupa até abrir o sutiã, peitinho lindo, pequeno, cabia na minha boca... escrevendo eu já fico com água na boca. Deixei ela peladinha.... E dali a levei pra cama, terminei de tirar minha roupa e me deitei com ela.

Deitei em cima dela, meu corpo grande em cima de uma menina, mas ela parecia gostar do carinho que eu lhe fazia, sempre sou muito carinhoso e a gente ainda estava se descobrindo. Com o tempo fomos fazendo as coisas com mais “energia”, mais pegada juntos, mas isso foi aos poucos. Os beijos recomeçaram pelo pescoço, desci mais e chupei os seios, ela segurava minha cabeça... minhas mãos passando pelo corpo dela, e desci mais pela barriga, umbigo, desci até chegar naquela buceta gostosa com poucos pelos, ela tinha um cheiro diferente, e um sabor único que consigo lembrar até hoje. Nunca senti igual, minha boca até encheu d´agua enquanto escrevo.

Comecei a chupar, passava a língua nela toda, sentia seu sabor, comecei a chupar o grelinho, enfiava a língua bem dentro dela, macia, tenra... enfiei um dedo enquanto chupava o grelo, prendia entre os dentes, ela estava bem molhada. Segurei suas coxas e levantei, desci a língua e comecei a lamber seu cuzinho, sentia ele se contrair e deixava bem molhado... subi de novo e voltei a chupar o grelinho... só que aí enfiei um dedo nela, depois dois, depois coloquei um dedo na portinha do cuzinho e comecei a pressionar... ela ficou ainda mais excitada e molhada.

Subi o corpo e continuei a toca-la enquanto a beijava. Dali, virei-a de costas e me deitei sobre ela e comecei a beijar sua nuca, seu ombro, vim descendo pelas costas sempre beijando e passando al língua pela sua espinha até chegar naquela bunda gostosa, grande e durinha. Me acabei: beijei, mordi, lambi até enfiar a língua e lamber o cuzinho dela.... Lambia devagar, forcava a língua contra o buraquinho.... Salivava bastante já preparando ele pro meu dedo. Enquanto lambia o cú dela eu enfiei um, depois dois dedos na buceta, depois subi um dedo e coloquei no cuzinho massageando devagar enquanto beijava e mordia aquela bunda.... Desci mais e dei uma chupada gostosa naquela buceta por trás, mas pouquinho, só pra sentir o gosto... Dali fui descendo pelas coxas, até chegar nos pés e subi novamente. Ai sim comecei a dar um trato caprichado naquela bucetinha linda.Dei uma chupada caprichada e comecei a enfiar um dedo no cuzinho, tentava dar o máximo de prazer a ela que estava molhada. Não esqueço o sabor, muito deliciosa....Fiz isso até que a virei, peguei a camisinha e dei meu pau para ela chupar...

Ela chupava gostoso, naquela época não tão gostoso quanto foi aprendendo com o tempo, ensinei- aa fazer do jeito que eu gosto, mas já era uma delícia. Aquela carinha de anjo com minha rola na boca, inesquecível... quando deixou ele bem duro, me ajeitei pra penetrá-la fazendo um papai-mamãe, devagar até colocar ele todo dentro dela, comecei a mexer devagar, tirar e colocar, sentia ela me apertando por dentro e ao mesmo tempo ia aumentando a velocidade, rapidamente já estava fazendo com força e dizia pra ela que ela agora era minha putinha gostosa e que eu era o macho dela. Que ela era deliciosa, metia com mais força e ela gemia baixinho... até que fiz uma coisa meio que sem querer.... Metia normalmente e de repente parava. Tirei o pau até ficar só a cabecinha... e aí olhei pra ela, ela não entendeu nada... rs... e então meti tudo de uma vez até o talo, com força... bem fundo... ela soltou um gritinho, não sei se de surpresa, ou de dor. Mas sorriu de leve pra mim e senti que ela adorou, aí comecei a fazer o que se tornou nossa marca registrada. Toda vez tinha de rolar isso, eu voltava a meter rápido e de repente parava com a cabeça do pau quase saindo dela... parava uns instantes para que ela não soubesse o momento exato, a gente olhava nos olhos um do outro e sorria, mas eu mantinha o corpo imóvel pra ela não ter como antecipar o momento exato... E aí enfiava tudo de uma vez só.... Com força... até o fundo. Ela arregalava os olhos, e gemia baixinho, mas nessa primeira vez eu senti que ela estava alucinada com aquilo.

Continuei assim um bom tempo, e ao mesmo tempo a beijava, chupava os seios.... Até que a virei de quatro e meti gostoso. Peguei e puxei o cabelo dela, metia com vontade.... Me controlando pra não gozar logo. Então me deitei e ela veio por cima, ajeitando e sentando em gostoso, ela era linda, eu pegava nos seios pequenos dela, comecei a levantar o quadril junto com ela, jogando ela pra cima e ela mexendo e rebolando gostoso.

Virei-a de quatro de novo e voltei a meter, que bunda gostosa que ela tem. Dei uns tapinhas e dizia que ela era minha gostosa, que eu era o macho dela e que ela era minha puta agora. Meti até gozar, enchendo a camisinha de porra.

Dali fui ao banheiro e quando voltei comecei a beija-la, abracei-a e comecei a toca-la, massageava o grelinho devagar, enfiava um dedo nela, depois dois.... Masturbava ela enquanto beijava, a boca, o pescoço, tudo muito devagar... enfiei um terceiro dedo pra lubrificar e depois fui descendo com ele pro cuzinho... fiquei rodeando e fazendo pressão... até que entrou...um dedo no cuzinho e outro na buceta, dali desci e comecei a chupar os seios... eles são lindos, pequeninos e pontudos...chupava, passava a língua em volta, dava morididnhas, ela ia sentindo prazer em três pontos diferentes do corpo, fui fazendo isso, chamava de gostosa, perguntava se estava gostoso... ela dizia que sim, com a voz quase sumindo... concentrada no prazer... continuei fazendo com mais força.. O dedo já entrava fundo no cuzinho... eu subia e beijava o pescoço, mordia a orelha... ela ficando cada vez mais louca até que gozou.... Gozou gostoso e com tanta força que subiu um jato alto como se fosse um menino urinando... eu me assustei um pouco, nunca tinha visto aquilo... ela também não acreditava, mas não conseguia reagir, gozava sem parar, ficou toda mole nos meus braços. Gozou igual gente grande. Foi muito lindo aquilo... nunca vou esquecer...a minha mão ficou toda molhada...

Depois ela me contou que aquilo se chamava “squirting”, não sabia nem que existia um nome específico. Ela era muito curiosa em relação a sexo e sabia todos esses detalhes.... Aos poucos fui realizando todas essas curiosidades dela. Ela via na internet e a gente fazia, então fizemos o tal do spanking (bota no google que eu não sei ainda se escrevo um conto sobre isso. Rs). Ainda tenho outros encontros com a Sabrina que valem um conto, espero ter o tempo pra escrever.

Espero que tenham gostado, e você que leu, o que achou?

Comentários

19/07/2017 19:44:08
Sem palavras. Excelente conto. Os opostos de atraem e taí a prova. Obrigada pelo belo prazer da leitura. Te convido a ler os meus. Desde já agradeço. Bezitos.
19/07/2017 17:40:01
Adoro seus contos. Me deixa cada dia mais na vontade de ter VC. Bjs
17/07/2017 20:49:22
Sø ignorei o inteligente de que vale tanta cultura pra se envolver na furada do século que é sair com homem casado.Tão linda inteligente e de pouco amor próprio. Mas o conto narrativa e escrita vale dez.Só a trama não me agrada.
17/07/2017 12:55:47
Belo conto

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.