Casa dos Contos Eróticos

VIREI PUTINHA DO MEU CUNHADO BEM DOTADO! Parte 3 (Conto do TETE) Postado 19-06-2017

Autor: TETE
Categoria: Grupal
Data: 19/06/2017 08:10:40
Última revisão: 17/07/2017 08:13:38
Nota 9.89
Ler comentários (9) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

As loucuras sexuais que haviam acontecido comigo desde a manhã anterior quando meu cunhado pauzudo arrombou minha bucetinha apertadinha e meu cuzinho “quase virgem” até a chegada na noite seguinte em que meu maridinho corno acabou aceitando de uma maneira totalmente submissa o meu “estupro fictício” tinha sido incrivelmente bem sucedida e após jantarmos uma pizza gigante ficamos abraçados no sofá trocando carinhos e assistindo um documentário na TV e logo o sono chegou e quando chamei meu maridinho pra irmos pra cama e ele prontamente me acompanhou e nos deitamos peladinhos e dormimos agarradinhos de conchinha!

Fui despertada de manhã sentindo uma língua quente e esperta lambendo minha buceta tesuda e meu grelo sensível e era meu maridinho corno que me pareceu bem mais taradinho do que antes do meu “estupro fictício” e toda safada sussurrei dizendo:

-Hummmm... que delicia acordar de manhã sendo chupada pelo meu maridinho lindo... muito bom... ahhhhh... não para... quero gozar na tua boquinha gostosa... ahhh... que safadinho... isso chupa bem gostoso... lambe sua esposa putinha inteirinha... ahhhh... que maridinho mais tarado... ahhhhh!

Eu era uma putinha completamente safada e pra deixar meu maridinho corno mais feliz passei a gemer bem alto dando gritinhos de tesão que deixaram o safadinho ainda mais tarado e após alguns minutos ele parou de me chupar e me virando de bruços colocou um travesseiro por baixo do meu ventre pra penetração ser mais profunda e encaixando a cabeça do pinto durinho na porta do meu cuzinho e cravou com firmeza... dei um grito simulando que tinha sentido uma dorzinha e resolvi ser bem sacana dizendo:

-Aiiiii... que maridinho mais tarado... adora comer meu rabo né seu safado... acho que todos os machos tarados quando me vêem passando rebolando meu bumbum empinado logo imaginam sua esposa putinha de 4 e eles socando até o talo... igual os 3 mulatos tarados que abusaram de mim... ahhh... me come gostoso que eu adoro dar o cuzinho pro meu maridinho lindo... ahhhhh... quero sentir sua porra melecando meu rabo guloso... soca... soca com força... ahhh... que delica dar o cu... ahhh... vou gozar pelo cuzinho... fode o rabo de sua esposa putinha... ahhhhhhhh!

Marquinhos não agüentou mais que meia dúzia de bombadas no meu cuzinho guloso e dando um grito de prazer gozou gostoso gemendo no meu ouvido colado em minhas costas e toda safada eu rebolava bem devagarinho até sentir que seu pinto amoleceu escapando de meu cuzinho.

Meu maridinho beijava minha nuca, minhas orelhas dizendo todo carinhoso que me amava... que eu era muito gostosa... que meu cuzinho era o mais quente do planeta e toda safada que seria mais sacana ainda e resolvi atiçar a conversa dizendo:

-Não sei se meu maridinho vai achar ruim sobre o que vou dizer... mas... os tarados pauzudos que me estupraram também disseram que meu cuzinho era o mais apertadinho e mais gostoso que eles tinham comido... e o motorista sádico quase negão que tinha o pauzão bem cabeçudo a todo o momento que socava forte e espancava meu bumbum empinado dizia que eu tinha o cuzinho mais tesudo de todas as putas que ele tinha enrabado!

Quase não acreditei na resposta do meu maridinho sobre minha conversa sacana quando ele se levantando das minhas costas se sentou nas minhas coxas e ficou passando as mãos carinhosamente no meu bumbum dizendo:

-Valéria... acho que não tem nenhum homem que consiga ficar perto de você sem admirar sua bunda empinadinha... quando te conheci mesmo voce usando de vestido de crente eu vi que quando você andava sua bunda durinha mexia de um jeito especial... fiquei louco por ela... e quando você me deixou tirar o cabaço do seu cuzinho fiquei mais louco ainda... eu sei que quase todos os tarados de plantão são loucos pra enrabar minha esposa deliciosa... da pra ver nesse teu rostinho lindo de ninfeta que você exala muita sensualidade e depois que você começou a usar essas roupas sexy mostrando suas coxas, calcinhas, os seios sem sutiã sempre com os bicos durinhos... não tem como não querer te agarrar e te comer inteirinha... quando você me contou ontem que tinha sido estuprada pelos tarados pauzudos fiquei preocupado que além de te machucarem de verdade isso poderia te deixar com algum tipo de trauma... mas... acho que isso não aconteceu... você continua safadinha e taradinha como sempre foi desde que nos conhecemos... quero que minha esposa continue sendo a putinha mais gostosa que existe no planeta!

Toda safada me levantei e abraçando Marquinhos pelo pescoço beijei-o com ardor sussurrando sacana em seus ouvidos:

-Hummm... que maridinho mais maravilhoso e compreensivo que eu tenho... te adoro demais... mas... fala a verdade pra mim... minha buceta e meu cuzinho não ficaram arrombados depois que aqueles tarados pauzudos me foderam inteirinha... nossa... eles fizeram até dupla penetração em mim... um pauzão na buceta... outro no cu... nossa... eles não tiveram um pingo dó da tua esposinha... e depois ainda encheram minha bunda de cintadas... fiquei toda marcada... deve ta feio de olhar para meu bumbum empinado assim né?

Continuamos abraçados ajoelhados de frente na cama trocando caricias e meu maridinho sorrindo disse:

-De jeito nenhum... você continua com o bumbum maravilhoso... essas marcas não vão demorar a sumir... e na verdade nem achei que ficaram feias... teu corpo é tão perfeito que até marcado fica lindo... e também não senti nada de diferente na tua bucetinha tesuda e o teu cuzinho acho que a cada dia fica mais quente e mais gostoso... gozei que nem louco metendo nele... delicioso!

Era incrivel constatar que meu maridinho realmente tinha vocação para corno manso como seu irmão havia comentado... o safado em nenhum momento demonstrou qualquer preocupação ou raiva pelo meu “estupro fictício” e a minha mente pervertida passou a ter quase absoluta certeza que o safadinho tinha gostado muito do que tinha acontecido... e não conseguia disfarçar sua excitação... seu pintinho já estava duro de novo roçando no meu corpo e já que a safadeza estava se tornando explicita decidi ser mais sacana dizendo:

-Pela tua conversa acho que meu maridinho é muito mais pervertido do que imaginei e pelo jeito ta curtindo as marcas de cintadas no meu bumbum empinado né... não sei não... to começando a achar que você contratou aqueles 3 mulatos tarados bem dotados pra fazer tudo que fizeram comigo... seu safado... cuidado hein... já pensou que a tua esposa putinha pode ter gostado muito de ter sido abusada... e pode querer repetir!

Marquinhos deu um sorrisinho safado e saiu da cama indo para o chuveiro e fui atrás dele e após um rapido banho me enxuguei e fui peladinha para a cozinha preparar o café da manhã e com sempre fazia quando ia mexer no fogão para não me queimar colocava um avental curtinho onde a frente do meu corpo ficava bem tampada... mas o meu bumbum empinado cheio de manchas roxas e de vergões bem saltados na pele ficou todinho à mostra e quando estava terminando de arrumar a mesa do café meu maridinho chegou à cozinha já todo arrumado para ir trabalhar e a me ver inclinada sobre a pia deu dois assovios de admiração e bem safadinho disse:

-Valéria... com esse avental com a bunda toda de fora desse jeito não tem como a rola de um homem ficar mole... esse bumbum deixa qualquer um taradão... eu não devia dizer isso... mas... essa bunda toda marcada te deixou ainda mais sexy... nossa... vou trabalhar de pinto duro hoje me lembrando de você vestida assim na cozinha! Deliciaaaaa!

Toda safada dei um reboladinha empinando o bumbum bem pertinho dele e colocando a garrafa com café preto na mesa sorri dizendo:

-Eu também não devia dizer... mas como meu maridinho anda safadinho demais vou ser obrigada a falar pra você uma coisa muito importante: Já que você gostou tanto de ver o bumbum de sua esposa putinha marcado pelas cintadas é só ligar para os teus amigos estupradores de casadas putinhas e em vez deles me raptarem e me levarem para aquela chácara toda suja... você convida os taradões pra visitar nossa casa... ai eles vão abusar da tua esposa putinha na nossa propria cama... acho que vai ser bem mais facil... se meu maridinho tarado quiser assistir eles me estuprando inteirinha eu deixo... que tal minha idéia?

Meu maridinho me segurando pelo quadril encheu de beijos meu bumbum espancado e bem safado disse:

-humm... humm... pode deixar que vou pensar no teu pedido sua safadinha linda... agora me deixa tomar meu café e ir trabalhar... já ta quase passando da hora... tenho várias coisas pra fazer hoje... se quiser passear e almoçar no shopping... pode ir tranquila que não virei almoçar em casa querida... só volto de tardezinha!

Eu e meu maridinho nos sentamos à mesa e tomarmos nosso café bem reforçado e assim que terminamos fui acompanhá-lo até o carro na garagem e claro que fui à frente dele rebolando meu bumbum arrebitado e ele atrás ia dando assovios e me chamando de gostosa e como nossa conversa tinha sido repleta de insinuações de safadeza explicita assim que ele se sentou no banco do carro me debrucei na porta, dei beijinhos de despedida e apalpei o pintinho dele que ainda estava durinho dizendo bem putinha:

-Vou seguir o conselho do meu maridinho lindo... vou almoçar e passar à tarde no shopping... assistir um filme... quem sabe na volta pra casa encontro meus estupradores pauzudos e eles resolvem me comer inteirinha de novo... quem sabe na segunda vez sua esposa tarada goza bem mais gostoso!

-Valéria sua putinha safada... resolveu confessar que gozou com os tarados pauzudos né... bem que desconfiei... vou querer saber direitinho de tudo!

Dei um sorrisinho sacana e virando de costas encostei o bumbum na porta do carro e disse:

-Amor... se você prometer que vai continuar sendo um marido bonzinho com a sua esposa putinha eu conto tudo que senti quando aqueles tarados roludos me comeram... quando você voltar pra casa depois do trabalho vou te esperar peladinha e doida pra meter... continuo num tesão danado!

Marquinhos sorrindo deu partida no carro acelerando forte e saindo para o trabalho e em seguida voltei pra cozinha pra tirar a mesa do café e ajeitar a casa enquando resolvia o que iria fazer durante o dia inteiro.

Estava na pia lavando os talheres quando fui agarrada por trás e ouvi a voz do meu cunhado tarado dizendo:

-Hummm... adorei encontrar minha cunhadinha puta assim desse jeito... vestida como empregada putinha com a bunda de fora... na próxima festa na minha casa vou comprar um uniforme sexy de empregada pra você... meus amigos vão adorar... deliciaaaaa... quando escutei o escapamento barulhento do carro do meu irmãozinho corno saindo e vi que ele havia deixado o portão aberto como quase sempre faz resolvi visitar a minha cunhadinha vadia pra saber como ela conseguiu enrolar o maridinho corno!

Meu cunhado safado ja estava com seu pauzão cavalar pra fora da calça deslizando-o no meio das minhas coxas e safada empinei o rabo dizendo:

-Cunhado... você tinha razão... teu irmãozinho tem vocação pra corno... além de não se importar com meu “estupro fictício” não conseguiu disfarçar que gostou muito de saber que outros machos me foderam inteirinha... o corninho disse que até as marcas das cintadas no meu bumbum ficaram sexy... acho que não vai demorar pra que ele me peça pra procurar os estupradores e ser comida de novo por eles! Agora... chega de conversa e me pega do jeito que você sabe pegar uma putinha tarada... soca esse pauzão na minha buceta e no meu cu... to louca pra dar pra você... teu irmãozinho me comeu ontem e hoje... mas... só me deixou mais tarada com aquele pintinho pequeno... ahhh... pode me dar uns tapas... mas... não inventa de me bater de cinta por enquanto... até a coisa ficar do jeito que eu quero... totalmente liberada pelo marido pra dar gostoso pra outros machos... ahhhh... me come gostoso... ahhhh... to molhadinha... me fode com força!

Meu cunhado me debruçou sobre a mesa da cozinha e encaixando a cabeçona entre os labios da minha buceta cravou firme... que delicia sentir aquela rola magnífica preenchendo minha buceta tesuda e gemi alto e ele todo macho já me deu dois tapões na bunda e disse:

-Quero esse rabo rebolando como eu gosto... da gostoso pro teu macho sua cadelinha de rua... vagabunda... buceta deliciosa... ahhhhh!

Meu tesão era tanto que tive um orgasmo quase que imediato e louca de prazer eu jogava a bunda pra trás pra sentir aquele pauzão grosso bem fundo na minha buceta tesuda... meu cunhado socava forte e meus gozos eram intensos... logo a cabeçona daquele pauzão de cavalo foi encaixado na porta do meu cuzinho e em segundos estava todinho dentro de mim... eu dava gritinhos de prazer... a sensação daquele pauzão no cu era incrivelmente maravilhosa e eu rebolava e pedia pra meter sem dó... meu cunhado me fodia deliciosamente... o gozo pelo cu era ainda mais intenso... levei mais alguns tapas na bunda... e gozei mijando de tanto tesão!

Meu cunhado então tirou a rolona do meu cu e me fazendo ajoelhar no chão diante dele passou a punhetar seu pauzão bem pertinho da minha boca dizendo todo macho:

-Abre a boca cadela... põe a língua pra fora... vou gozar na tua cara sua puta de rua... vagabunda... safada... vadia... tarada gostosa!

Ele deu um urro e o primeiro jato de porra foi no meu nariz... o segundo jato uma parte na boca e o restante na cara e quando terminou de gozar estava totalmente melecada de porra quente e então sem que eu esperasse meu cunhado pegou aquela porra e esfregando por todo meu rosto aplicou dois tapas bem fortes... fiquei até um pouco tonta... ele não se importou e bateu sem dó... assustei-me um pouco nos primeiros tapas... mas logo senti que minha buceta se contraia de tesão a cada tapa e toda tesuda sussurrei:

-Seu sádico tarado... adora bater nas putas né... bate... pode bater que tô adorando apanhar na cara também... ahhhh... tarado safado... meu macho!

Depois de me foder gostoso e encher minha cara de tapas meu cunhado pervertido me pediu para lhe servir uma xícara de café e foi pra sala enquanto fui ao banheiro lavar com água fria meu rosto todo melecado de porra e vermelho dos tapas que levei.

Quando voltei pra sala já sem o avental totalmente nua encontrei meu cunhado taradão sentado no sofá tomando seu café e como ele comentou que não tinha compromissos logo cedo e iria ficar um pouco mais conversando comigo... bem safada me sentei no colo dele passando a mão em volta do seu pescoço e bem putinha disse:

-Qualquer dia gostaria de ir à transportadora só de vestidinho sem nada por baixo e entrar na sua sala e sentar assim desse jeito no teu colo... adoraria ser comida por você em cima da escrivaninha... igual você comentou que comeu a tal de Vera, a loira putinha que meu maridinho namorava e que botou chifres nele como um negão... hummm... iria adorar... principalmente se meu maridinho corno estivesse trabalhando por perto... ahhh... eu iria adorar fazer uma loucura dessas!

-Valéria... que cunhada mais puta que arrumei... que você era safada eu já desconfiava desde o dia que botei os olhos em você pela primeira vez... conheço vadias de longe... agora que já sei do que você é capaz... tenho certeza que meu irmãozinho realmente nasceu pra ser corno... todas que ele namorou eram putas e ele se casou com a mais putas de todas... mas... quando você quiser... é só ir la na transportadora me visitar... soco a rola em você em cima da escrivaninha... já fiz isso com várias putas... a diferença é que a minha cunhadinha gostosa é a mais tarada que já comi até hoje!

-Hummm... pode ter certeza que vou fazer isso assim que for possível... primeiro quero fazer com que meu maridinho aceite ser um corno bem mansinho... e acho que isso vai ser bem rapido... você ter me contado sobre os chifres que as ex-namoradas dele colocaram no safadinho e ele aceitava numa boa... pelas conversas reveladoras que tive com o corninho... ele ta quase pronto pra aceitar tudo que eu tiver vontade de fazer... e quando isso acontecer quero dar pra outro macho bem pauzudo na nossa cama com ele sentado do lado assistindo tudinho... só de imaginar isso me dá um tesão doido... aproveita e tira esse pauzão pra fora da calça e me deixa sentar em cima dele enquanto a gente conversa... acho que fica bem mais gostoso!

Heitor também era um tarado sem escrúpulos e abrindo o zíper da calça tirou aquele pauzão mole pra fora e bastaram algumas mamadas nele pra que ficasse duro em minha boca sedenta e em seguida voltei a sentar no colo e aquela rola cabeçuda penetrou deliciosamente no meu rabo... meu cuzinho guloso adorava ser totalmente preenchido por aquele pauzão cavalar e toda sacana disse:

-hummmm... já pensou se se meu maridinho volta pra casa e encontra sua esposa com o pauzão do cunhado atolado no cu?

Meu cunhado todo tarado me pegando pelos cabelos puxou meu rosto pra trás e aplicou dois tapas na cara... um de cada lado e todo macho disse:

-Bem... se isso acontecesse eu diria para o corno pra ficar esperando eu foder a esposa puta dele... e se achasse ruim eu ira bater na cara dos dois... dele por aceitar ser corno de putas... e na tua porque toda puta tarada goza mais gostoso quando apanha do macho dela... sua vagabunda safada!

-Ahhh... meu macho gostoso... me fode... de novo... quero esse pauzão fodendo meu cu... seu tarado sádico... ahhh... gostosooooooo!

Realmente eu era uma putinha que sempre seria comida de 4 por causa do meu bumbum empinado e meu cunhado fez isso me colocando naquela posição no sofá socou aquele pauzão no meu rabo até me deixar saciada... levei um monte de tapas no bumbum... mas isso nem me importava... gozei que nem louca... mijando de tesão.

Meu cunhado continuou socando forte no meu cu até que desengatando do meu rabo disse sacana:

-Chega de pau no cu sua cadelinha viciada... vagabunda de rua... vadia safada... não quero gozar de novo por enquanto!

Ele foi ao banheiro se recompor e fiquei deitada no sofá e assim que ele voltou sorri toda safada dizendo:

-Meu cunhado, com certeza sou uma ninfomaniaca completamente pervertida... enquando você fodia meu cu de 4 no sofá fiquei imaginando meu maridinho corno entrando na sala e dando de cara com sua esposa putinha sendo enrabada pelo próprio irmão gozando loucamente no teu pauzão enorme... que tesão doido me deu... até imaginei uma historinha maluca pra fazer isso acontecer!

-Pode ter certeza que se minha cunhada putinha for maluca o suficiente pra fazer isso... pode contar comigo... se tem uma coisa que eu curto muito é putaria da pesada... tudo que os outros acham pervertido... eu adoro... é só você dar um jeito de fazer a coisa acontecer que o bicho vai pegar!

-Tá bom... pode deixar que vou tentar... e vou começar hoje mesmo... lembra daquele dia que você me comeu pela primeira vez... você entrou aqui em casa porque Marquinhos deixara o portão aberto como faz quase sempre e hoje aconteceu novamente... você entrou e me pegou de avental com a bunda toda de fora... quando meu maridinho corno voltar pra casa hoje vou falar que você veio me pedir pra fazer um bolo... ele sabe que você adora os bolos caseiros que faço... ai vou falar pra ele que você reparou na minha bunda toda marcada de cintadas e perguntou se eu tinha apanhado do marido e resolvi contar pra ele sobre meu “estupro fictício”... e então vou sentir qual será a reação do corninho em saber que o irmão me viu quase totalmente peladinha na cozinha de casa! Mas... tenho curiosidade em saber algumas coisas do meu cunhado... você já comentou que comeu a tal Vera ex-namorada puta do meu maridinho... mas... meu corninho ficou sabendo disso?... e outra coisa... ele sabe que você é muito bem dotado?

-A ex-namorada do meu irmão era uma tarada que dava pra quase todo macho que cantava ela... não tinha como ele não ficar sabendo... mas... ele nunca comentou nada comigo! Agora... sobre o tamanho da minha rola lógico que ele sabe... de vez em quando jogávamos futebol nos finais de semana e após os jogos tomávamos banho no vestiário... todo mundo peladão um ao lado do outro!

Meu cunhado logo em seguida se despediu indo para o trabalho e então fui dei uma organizada na casa antes do almoço e quando estava terminando o serviço meu celular tocou e vi que era minha amiga Lucia, a vizinha do sitio onde morava antes de me casar, de vez em quando a safada me ligava para batermos papo e quase sempre nossas conversas era sobre sacanagem e a loirinha tarada continuava me chamando de crentinha safada e eu adorava ser chamada assim por ela, só que dessa vez o assunto era mais serio e Lucia comentou que fazia alguns meses que tinha parado de tomar anticoncepcional... e apesar de transar quase todo dia... ainda não tinha conseguido engravidar... o marido era louco por um filho... Lucia foi ao posto de saúde se consultar... mas como a cidade era muito pequena... quase sem recursos... a agente de saúde que a atendeu recomendou que procurasse uma clinica de ginecologia em uma cidade maior... e a cidade mais perto era onde eu estava morando... Lucia então falou para o marido que iria ligar pra mim e pedir pra ficar em minha casa durante uns três dias que seria o tempo pra se consultar e fazer exames, claro que me coloquei totalmente à disposição de minha querida amiga... ela viria sozinha porque como era época de colheita de frutas no sitio não tinha como ele vir junto.

Depois do assunto sério a conversa descambou pra sacanagem e contei pra minha amiga que tinha colocado chifres no meu maridinho e que isso tinha acontecido com meu cunhado pauzudo e Lucia toda sacana disse:

-Que crentinha mais puta que você é hein... um ano e pouco de casada e já ta dando pra outro macho... e o pior é que ta dando para o próprio cunhado... que crentinha tarada!

Rapidamente abri o jogo contando quase tudo que havia rolado entre eu e meu cunhado tarado e minha amiga depois de ouvir tudo quietinha disse:

-Amiga... eu tinha certeza que você era uma tarada, mas tô vendo que você é mais louca do que imaginei... quando eu for ai vou querer saber todos os detalhes... mas... já percebi que pela tua conversa... a crentinha safada viciou em rola grande e grossa né... sua cadelinha no cio!

-Realmente tô viciada naquele pauzão enorme na minha buceta e no meu cu... que delicia... quando você ficava com safadezas com seu marido na cerca do sitio... e dizia que quando experimentasse um pauzão grande e grosso eu ia adorar... você tinha razão amiga... gozo que nem louca... e só pra você ficar sabendo... lembro-me muito bem que o pau do teu marido é grande... mas o do meu cunhado é mais grosso e bem cabeçudo... deliciaaaa!

Lucia então disse que assim que tivesse marcado a data da consulta me avisaria sobre o dia que viria pra minha cidade e fiquei toda feliz em saber que além de ajudar minha amiga com certeza poderia acontecer algo de muito bom... duas putinhas safadas juntas não ia prestar. RSS.

Antes de sair para almoçar no shopping fui para mais um banho... eu adorava a sensação da água fria batendo forte em minha pele... após me enxugar abri o guarda roupas e peguei um vestidinho curto e justíssimo que me deixava toda sexy... por baixo dele só minha pele... como sempre nos pés uma sandália de salto pra empinar ainda mais meu rabo durinho e rapidamente cheguei à área de alimentação do shopping, minha fome de comida era quase tão grande quanto minha fome de sexo e devorei um belo almoço e após dar uma olhada nas vitrines das lojas passei em frente às salas de cinemas e ao me deparar com o cartaz do filme “50 tons de cinza 2” resolvi assistir, já tinha ouvido vários comentários sobre ele e depois de comprar ingresso entrei e me sentei na ultima fileira de poltronas onde ainda havia lugares vagos, já tinha bastante espectadores... ao meu lado ficou uma cadeira vaga e logo em seguida um casal muito bem jovens abraçadinhos... o filme começou e não demorou pra despertar tesão em quase todos... o casal perto de mim de vez em quando trocava beijos quentes... e dava pra notar as mãos dos dois se acariciando... minha buceta logo pegou fogo e toda tarada enfiei a mão no meio das pernas e passei a bolinar deliciosamente meu grelinho sensível... tive meu primeiro orgamo... mordi os labios pra não gemer alto... continuei siriricando minha buceta completamente ensopada... o casal do lado também estava na maior safadeza... deu até pra ver de relance o pauzão do cara duro pra fora da calça e a garota punhetando ele... que vontade de pegar na rola do safado... mas não tinha como fazer essa loucura... gozei mais duas vezes até o final do filme... minhas coxas ficaram molhadas e escorridas.

Sai do cinema e tomei um suco de laranja bem gelado pra relaxar antes de voltar pra casa... minha buceta continuava quente e molhadinha... eu queria um macho entre minhas coxas me fodendo gostoso... mas... incrivelmente nenhum homem chegou a mim pra me cantar... acho que teria ido para o motel com o primeiro que me chamasse... não sei de onde surgia tanto tesão no meu corpo.

Era 5h da tarde quando resolvi voltar pra casa e naquela tarde resolvi ir pela calçada do outro lado da rua... foi então que ao passar em frente a uma grande construção havia dois pedreiros mulatos enormes trabalhando na parte externa da construção e assim que me viram um deles deu um sorriso e disse bem alto pra que eu escutasse:

-Cara... hoje a princesinha mais linda e gostosa da região resolveu fazer a nossa felicidade passando pela nossa calçada... ganhamos o dia!

Toda safada dei um sorrisinho sacana e só de safadeza empinei ainda mais o rabo e segui pela calçada rebolando bem devagar!

Os dois safados deram assovios de admiração e o que havia me chamado de princesa linda e gostosa disse bem safado:

-Que rabo delicioso que a putinha linda tem... meu Deus... se eu pego uma gostosa dessas... meto a pica sem dó... e deixo a buceta e o cu da putinha bem inchados de tanto foder... tu é gostosa demais gata!

Ter sido chamada de putinha gostosa acendeu ainda mais a safadeza no meu corpo e decidi que iria provocar ainda mais aqueles mulatos fortes e bem safada deixei minha bolsinha escapar das minhas mãos caindo no chão e quando me agachei bem devagar para pegá-la de volta virei à bunda pra onde estavam e meu vestidinho subiu pelas coxas deixando metade da bunda à mostra... e como estava sem calcinha... minha buceta lisinha e meu cuzinho ficaram totalmente expostos e assim que me levantei disse sorrindo:

-Isso foi pra deixarem vocês ainda mais contentes comigo... adoro ser chamada de putinha gostosa... quando passar por essa rua vou passar por essa calçada novamente... pena que tenho que ir pra casa... meu maridinho deve tá me esperando... quem sabe qualquer dia eu paro pra fazer uma visitinha pra vocês... acho que essa construção ainda vai demorar bastante... ainda tá no começo!

Os pedreiros ficaram boquiabertos com minha ousadia e bem safada dei tchauzinho pra eles e segui caminhando pela calçada... realmente eu estava me tornando uma puta completamente sem juízo... minha buceta que já estava molhadinha ficou totalmente encharcada... que prazer louco me deu se expor daquela maneira na calçada em plena luz do dia... ainda bem que aquela rua tinha pouco movimento.

Assim que entrei em casa tirei o vestido e voltei a colocar o avental como de manhã e resolvi fazer um bolo enquanto aguardava meu maridinho corno voltar do trabalho... minha mente fervilhava imaginando mil safadezas... o tesão era intenso e parecia me consumir... eu tava louca pra dar.

Meu maridinho chegou e fui recebê-lo na garagem e assim que ele me viu de avental sorriu dizendo:

-Não acredito que minha linda esposa safadinha ficou o dia inteiro de avental com essa bunda maravilhosa de fora!

Dei um sorriso e toda safada abracei-o e colei minha boca na dele e rolou um beijo maravilhoso e assim que nossos lábios se separaram sussurrei:

-Amor... aconteceu tanta coisa hoje... mas... antes de falar sobre isso... quero dar... que tô doidinha de tesão... louquinha de vontade ser comida!

Fui puxando meu maridinho pra dentro de casa e logo estávamos nus no sofá e toda putinha abri as pernas e sussurrei:

-Primeiro quero que me faça gozar com sua boca gostosa... chupa a bucetinha da tua esposa putinha tarada... me lambe todinha meu safadinho!

Marquinhos sabia como chupar gostoso minha bucetinha e com o tesão que eu sentia bastaram algumas lambidas no meu grelinho sensível inchado pra gemer alto alto gozando copiosamente... em seguida me coloquei de 4 no sofá... empinei o rabo e bem putinha virei o rosto pra trás dizendo:

-Agora come meu cuzinho arrombado pelos estupradores pauzudos... quero gozar pelo cu... ahhh... soca com força meu maridinho... faz igual o negão fez comigo... dá uns tapas na minha bunda... eu... aiiii... que delicia... gozar pelo cu apanhando no bumbum!

Se eu era uma pervertida safada meu maridinho também logo demonstrou que também tinha suas fantasias e todo taradinho disse:

-Sua putinha tarada... você gozou com o negão pauzudo e pelo que to sentindo gozou gostoso né sua putinha safada... confessa vai... confessa logo!

-Gozei sim... e gozei muito... no começo fiquei com medo deles... mas depois quando senti aqueles pauzões enormes e grossos penetrando na minha buceta e no meu cuzinho fiquei louca... e quando o negão percebeu que eu era uma putinha tarada encheu minha bunda de cintadas... e eu gozei mais gostoso ainda... e pra me dominar por inteira me bateu na cara... ahhh... deliciaaaa... se ele aparecesse aqui agora eu dava gostoso pra ele de novo... pronto... agora meu maridinho já ta sabendo que tem uma esposa putinha de verdade! Agora bate na minha bunda e enche meu cuzinho de porra meu maridinho tarado... eu também sei que você gostou muito de saber que eu fui comida por um macho bem dotado... seu pervertido safado!

Meu maridinho deu uns tapas no meu bumbum... mas não conseguiu segurar o seu gozo por mais tempo e dando um gritinho gozou um monte enchendo meu cuzinho de porra quentinha... gozei junto com o corninho safado.

Fomos para o banho e como sempre fazíamos debaixo do chuveiro brincávamos enquanto ensaboávamos um ao outro e percebi que após ter revelado pro meu maridinho que tinha gozado gostoso com o negão roludo durante meu “estupro fictício” o safadinho demonstrou estar bem mais taradinho... no banho quando peguei no seu pintinho mole e brinquei com ele cheio de espuma rapidinho voltou a ficar duro... tive a certeza absoluta que meu maridinho aceitaria ser um corninho totalmente manso e assim que terminamos nos enxugamos e fomos pra sala peladinhos e resolvi colocar em pratica a safadeza que havia planejado pra fazer a coisa pegar fogo de vez.

Sentamos no sofá abraçados e Marquinhos todo curioso disse:

-Vai sua safadinha... fala o que aconteceu de tão especial hoje... você disse que foram tantas coisas... vai... conta logo que eu to super curioso!

-Vamos começar pela principal... mais uma vez você saiu com o carro e como sempre deixou o portão aberto... você sabe que sua esposa safadinha adora ficar peladinha em casa ou então quando estou na pia ou no fogão coloco o avental que deixa minha bunda de fora... se algum estuprador ou ladrão resolver entrar aqui nem vai ter trabalho... além de roubar o que quiser... vai arrombar minha bucetinha e meu cuzinho facinho... tô achando que meu maridinho safado faz isso de sacanagem... qualquer dia você vai mandar alguns de seus amigos tarados me visitarem logo de manhã... se quiser fazer isso... pode fazer... mas quero que mande os que tenham rolas bem grandes e cabeçudas pra entrar rasgando... rola pequena eu já tenho a sua meu safadinho tarado!

-Valéria minha querida... você tá cada vez mais safada e mais putinha... mas... o que foi que aconteceu... fala logo sua maluca!

-Antes do que aconteceu hoje... já havia acontecido outras duas vezes... na primeira logo que meu maridinho saiu de casa pra viajar e deixou o portão aberto como eu precisava de vários materiais de limpeza liguei no mercadinho do Seu Jorge e pedi pra ele mandar entregar a compra... não demorou e o entregador chegou e foi entrando e se ele não tivesse gritado pelo nome antes de chegar à porta da cozinha teria me pego nuazinha... na segunda vez... já faz uns 20 dias... aconteceu com o nosso vizinho... seu irmão querido Heitor... você sabe que ele de vez em quando vem aqui em casa pra me pedir pra fazer bolos e também salgadinhos para servir seus amigos de jogo de baralho... o portão como sempre estava arreganhado e ele entrou vindo até a porta da sala e só não me pegou totalmente peladinha porque eu havia acabado de tomar banho e ainda estava enrolado na toalha... teu irmão naquele dia pediu pra fazer salgadinhos e todo sacana antes de sair brincou comigo dizendo que a toalha que eu estava usando era muito grande... que mulher bonita devia usar toalha de rosto pra se enrolar... pela conversa do safado ele queria me ver peladinha... em seguida ele foi embora. Só que hoje de manhã foi diferente... assim que você saiu... liguei o radio pra ouvir musicas e fui lavar a louça do nosso café... eu continuava de avental com a bunda marcada das cintadas toda à mostra... e foi então que tive uma surpresa maluca... seu irmão havia entrado em nossa casa sem fazer barulho e o tarado estava de pé encostado no armário atras de mim assistindo eu lavando a louça e não tem como fazer isso sem dar uma reboladinha e o safado se deliciava com meu bumbum empinado até que ao pegar um pano de prato que havia caido no chão fiquei de 4 e com certeza deve ter dado pra ver até as pregas do meu cuzinho e ao me levantar dei uma olhadinha pra trás e dei de cara com seu irmão e ele então sorrindo sacana disse:

-Cunhada... com certeza você fica muito sexy lavando pratos com esse avental que deixa esse bumbum arrebitado simplesmente maravilhoso... mas... me fala uma coisa querida... o que você fez de errado pra ter apanhado assim dessa maneira... encheram essa bunda linda de cintadas e bateram com vontade... vai me dizer que meu irmãozinho te pegou fazendo alguma safadeza com outro macho e resolveu te dar um corretivo?

Meu maridinho ficou boquiaberto com a historinha que havia inventado pra atiçar ainda mais a sacanagem e a conversa continuou bem mais quente.

-Valeria meu amor... realmente por essa surpresa eu não esperava... mas... o que você disse pra ele sobre seu bumbum todo marcado?

-Ai amor... na hora não consegui pensar em uma desculpa... também não tinha como falar que foi meu maridinho que tinha me espancado daquele jeito e então resolvi contar a “verdade” pro teu irmão... que tinha sido estuprada pelos 3 machos roludos... e falei que além de ter sido comida pelos tarados ainda apanhei na bunda de cinta e encheram minha cara de tapas... teu irmão então me pediu pra soltar o cinto do avental que queria ver todas as marcas... ele já tinha visto quase tudo mesmo então tirei o avental e fiquei peladinha... ele chegou perto de mim e passou os dedos de leve nos vergões ainda bem saltados na minha pele e também nas manchas roxas do meu bumbum e disse que sabia de uma pomada cicatrizante muito boa que iria deixar minha pele lisinha de novo rapidamente e que iria comprá-la e me daria quando voltasse pra casa à noite!

-Valéria... você é uma doida mesmo... ficar peladinha na frente do meu irmão... ele é safado... e vai ficar achando que você é uma putinha!

-Marquinhos... você é o culpado de isso ter acontecido comigo... ninguém mandou você deixar o portão de casa aberto... e só pra você ficar sabendo...

teu irmão não é safado... é tarado... você acredita que depois de olhar e passar a mão de leve no meu bumbum espancado... eu reparei que na frente da calça social que ele estava usando tinha armado uma barraca enorme... o safado estava de pau duro por minha causa... e até fiquei assustada com o tamanho da barraca... teu irmão deve ter uma rola bem grande e grossona... e ele nem se preocupou em disfarçar tampando com a camisa... até parecia que aquele pauzão queria furar o tecido da calça... só que ele não me agarrou... ficou apenas olhando e então deu dois tapinhas de leve no meu bumbum... mas... você não vai acreditar no que ele falou sobre mim e meu maridinho depois disso.

-O que meu irmão tarado falou pra minha esposa putinha maravilhosa?

-Marquinhos... seu irmão falou na minha cara que nas vezes que veio aqui em casa já tinha notado que dificilmente uso calcinha... vivo sentando de pernas abertas mostrando a buceta... ele disse que com as roupas de puta que vivo desfilando pelas ruas... quase pelada... até demorou pra que fosse estuprada... e o safado disse que meu maridinho sempre gostou de putas... que as suas namoradas anteriores eram vadias safadas e que davam para um monte de machos... e que você continuava com elas... e então ele disse que você tinha casado com a mais puta de todas... “eu”... e bem safado falou que a minha historia de ter sido estuprada estava mal contada... que achava que eu tinha entrado na perua por livre e espontânea vontade! O safado me chamou de puta mentirosa e o meu maridinho de corninho manso! Mas... o taradão continuava olhando meu corpo e a frente da calça dele parecia que ia estourar... nossa amor... você podia ter um pintão enorme como do teu irmão safado hein... eu ia gostar ainda mais de dar pra você!

-Bem... o que meu irmão tarado falou da minha esposa putinha não tem a mínima importância... eu adoro você do jeito que você é... realmente meus dois irmãos são extremamente roludos... puxaram o DNA do meu pai que também comentam que tinha uma pica de cavalo... infelizmente puxei o DNA da minha mãe... na primeira vez que a vi peladinha até achei que ela não tinha buceta... só tinha uma rachinha bem pequena... acho que por isso nasci com um pinto pequeno... na escola quase todos meus amigos tinham rolas maiores que a minha! Mas... e ai... o Heitor não tentou mesmo fazer nada com você... você peladinha toda gostosa... ele te tratando como uma puta... do jeito que eu sei que ele é taradão... achei que ele ia tentar te comer!

-Ai amor... seu irmão é um cara que tem um jeito de macho mandão... fiquei sem reação perto dele... nem sei o que aconteceria se ele tivesse tentado me agarrar... ainda bem que o celular dele tocou e era algo importante porque ele disse que precisava sair... mas antes me pediu pra fazer um bolo de fubá que ele gosta muito... eu acabei de fazer... tirei do forno um pouquinho antes de você chegar... mais tarde vou levar pra ele e saber do safado se comprou a pomada cicatrizante pra passar nos vergões do meu bumbum!

Se eu era uma putinha ninfomaníaca meu maridinho corno também tinha muitas fantasias sexuais... o safado ficou ouvindo minha historinha sacana com o pinto duro como uma rocha... ele adorava saber que outro macho bem dotado queria foder todos os buraquinhos de sua esposa puta e depois da nossa conversa reveladora tive a certeza absoluta que poderia fazer qualquer tipo de sacanagem que ele aceitaria sem reclamar... e decidi que dali pra frente não teria mais nenhum pudor em assumir a puta que estava adorando ser e então colei meus lábios nos dele em um longo beijo selando nosso pacto de safadeza e toda putinha peguei no seu pinto durinho e sussurei no ouvido dele:

-Amor... tô adorando ser a esposa putinha de um maridinho que morre de tesão em saber que outro macho bem pauzudo vai me foder todinha e vou gozar como uma cadelinha no cio... e tem mais uma coisa... descobri que sou uma putinha submissa que adora ser dominada por machos quando estou sendo comida... adoro apanhar tanto na bunda como na cara... e agora que você já sabe que está casado com a putinha mais tarada da cidade quero que meu maridinho diga que aceita incondicionalmente ser meu corninho manso... fala pra sua putinha que tô totalmente liberada pra fazer tudo que eu quiser... fala meu taradinho safado!

Marquinhos me beijou novamente e todo tarado me deitou no sofá se enfiando no meio das minhas coxas e seu pinto durinho mergulhou na minha bucetinha completamente ensopada e ele sussurrou dizendo:

-Valéria... você sabe que sou louco por você e tô adorando minha esposa sendo cada vez mais putinha... pode fazer tudo que tiver vontade!

Cheio de tesão meu maridinho corno metia forte seu pintinho na minha buceta molhadinha e me sentindo toda poderosa sussurrei:

-Isso meu corninho lindo... mete gostoso na buceta tesuda da tua esposa putinha... vou ser a esposa casada mais puta da cidade! Ahhh!

O telefone de casa tocou e Marquinhos se levantou do meio das minhas coxas e foi atender e era um de seus amigos ligando para combinar sobre o futebol de fim de semana e ficaram batendo papo então me levantei saindo para a varanda da frente de casa e como já estava escurecendo deu pra ver pelas luzes acessas da casa vizinha do meu cunhado taradão que ele já tinha chegado do trabalho e em segundos resolvi que não ia esperar mais nenhum segundo pra fazer a coisa pegar fogo de vez e fui até meu quarto, coloquei o vestidinho curtinho colado que tinha ido ao shopping, calcinha nem pensar, nos pés uma sandália rasteirinha de couro, em seguida peguei uma toalha de rosto e passei no meio das coxas, meu maridinho corno tinha deixado minha bucetinha tesuda toda melada e fui para a cozinha pegar o bolo que tinha feito, ao voltar na sala Marquinhos continuava falando ao telefone e quando ele me viu vestida e com a bandeja na mão percebeu que tinha algo de diferente e disse pro amigo que ia desligar porque precisava atender a esposa e que depois ligareia de volta e então cheguei do lado dele e toda putinha disse:

-Resolvi levar o bolo que teu irmão me pediu pra fazer e buscar a pomada cicatrizante que ele falou que ia comprar pra mim... o que você acha desse vestidinho que sua esposa putinha colocou pra ir até a casa do teu irmão safado... será que eu corro perigo indo até lá assim... nem coloquei calcinha ... ele já disse que já viu minha bucetinha um monte de vezes... que eu me sento igual puta... de pernas abertas... e se ele tiver comprado a pomada vou pedir pra ele passar no meu bumbum... o que você acha meu corninho... posso ir?

Meu maridinho deu um sorrisinho sacana e disse:

-Você tá perfeita como sempre... pode ir... mas não demore muito... vou estar te esperando... faça o que tem vontade sua putinha tarada!

Dei um beijo no rosto dele e sussurrei no ouvido dele:

-Me espera de pinto duro... você vai me comer toda arrombada... eu to louca pra dar pro seu irmão... depois que vi o tamanho da rola do taradão não to agüentando mais de vontade de dar pra ele... vou mostrar pra ele a puta que eu sou... tchau meu corninho safado!

Sai rebolando meu rabo empinado e rapidinho toquei a campainha da casa do meu cunhado, mas os leitores tarados só irão saber o que aconteceu na quarta parte desse relato completamente insando e tesudo!

As outras partes desse relato estão na setor rankings na secção dos mais lidos: 8º - 11º -32º lugares

Apreciem sem moderação!

Se quiserem mais contos do TETE é só clicarem no link do meu perfil!

http://www.casadoscontos.com.br/perfil/150463

Conto recomendado pelo autor:

Minha filha sentou no meu colo de minissaia e sem calcinhaskype: tete-cp1

zzzzzzzzzzzzzzzz4a

Comentários

22/06/2017 18:57:49
Posta logo a continuação.
20/06/2017 08:57:14
tesão do começo ao fim
20/06/2017 06:26:36
Muito bom. Continua logo.
20/06/2017 01:50:04
Com certeza a série está entre os melhores contos do site!!
20/06/2017 00:25:42
TETE você é um tarado totalmente pervertido... que tesão de conto
CP1
20/06/2017 00:23:37
cada vez mais excitante esse conto... deliciaaaaaaaaaaaaaaa
g7p
19/06/2017 12:55:37
fiquei mais tarada ainda lendo essa parte do conto... devia processar esses tarados que escrevem essas histórias deliciosas e fazem a gente querer trepar com um bando de machos. KKKKKKKKKK
19/06/2017 10:58:54
Muito Bm mesmo, espero a continuação.
19/06/2017 09:42:03
Se a Valeria se separar do marido corno dela eu topo casar com ela no ato, adoraria ter uma esposa puta linda e tarada, eu também deixo a vadia dar pra qualquer macho bem dotado! RSS

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.