Casa dos Contos Eróticos

Minha tia Tereza

Autor: Bilinha
Categoria: Heterossexual
Data: 19/05/2017 13:01:29
Nota 10.00
Ler comentários (1) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Bem, já me apresentei em outros contos,como vivíamos,nossa infância. Fui criado pelos meus avós maternos e tinha uma tia,a caçulinha,alguns anos mais velha que eu,cinco pra ser mais preciso.

Mesmo eu já ficando rapazinho,tínhamos ainda o hábito de dormir juntos,afinal ela foi minha babá e não via nada de anormal a gente deitar e dormir na mesma cama.

Minha tia não tinha namorado,acho que por opção pois ela era muito bonita,seus cabelos pretinhos e longos iam até a cintura,ela gostava de fazer duas tranças dando aquele ar de menina sapeca.Como eu tinha intimidade com ela,brincava de puxar suas tranças,ela às vezes ficava brava,outras achava graça dependia muito do dia da situação,mas na maioria das vezes ela gostava que eu puxasse seus cabelos,eu segurando as tranças ia puxando ela dentro de casa,ela apenas dizia com a voz baixinha;

-"Billinha para com isto"

Eu nem ligava, tinha algo de excitação no ar, nestas brincadeiras ela me abraçava me beijava no rosto,me apertava contra seu corpo e falava;

"Gosto muito de você meu bbzinho"

Eu não gostava de ser chamado de bbzinho, e mordia seu pescoço apertava mais ela,que não fazia nada pra sair do meus braços só pedia pra não morder com força. Falando;

-"pode dar umas mordidinha na titia mas devagar pra não machucar tá bom"? E assim foi passando o tempo,eu agora com 13 anos comecei a perceber certas coisa na minha tia Tereza,ela me chamava de bebezinho pra eu apertá-la e abraçar e dar mordidinhas nas bochechas e puxar suas tranças,ela se contorcia em meus braços e ficava de costas pra mim,minhas mãos,uma ia pra sua cintura e a outra subia até seus peitinhos,que não eram tão pequenos mas de tamanhos médios,ela fingia fazer forças pra sair,mas na realidade era pra eu apertar mais,ela forçava minha mão,a que estava na cintura,mais pra baixo e assim eu passava a mão na sua bucetinha,no que ela abria as pernas,mesmo por cima do vestido,minha mão entrava e segurava sua buceta, e por alguns minutos-"agora chega de brincadeira me solta"! com voz firme eu largava e ela ia pro banheiro. Era sempre assim,estes tipos de intimidade só acontecia quando minha vó não estava em casa.

Meus hormônios estavam à flor da pele,o pau ficava duro,eu ia pro meu quarto e começava bater punheta,era muita excitação eu gozava gostoso. caia porra toda no chão, quando acabava,alguns minutos depois minha tia entrava com naturalidade,como se não estivesse acontecendo nada e me perguntava:

-"que cara é esta minino? e o que é isto no chão? eu passei pano hoje e você molha tudo aqui? vá lá na cozinha pega o pano molha e vem secar não sou sua empregada não"

Eu ia apanhava o material de limpeza ela mesma agachava pegava o pano de minha mão e falava... "Deixa que eu limpo,você não sabe limpar direito,quando quiser comer ou beber as coisa vai pra cozinha,senão a mamãe fala que não fiz serviço de casa direito"!

ela ali de quatro passando o pano, percebi que pegava com as pontas dos dedos e cheirava mas não falava nada.

Nosso costume era deitar antes das 22 horas,costume da roça. Alguns dias depois ,como eu estava muito cansado peguei logo no sono nem vi quando tia Tereza veio deitar,quando era de madrugadinha acordei ou abri meus olhos achando que estava sonhando, como estava de short do pijama e sem camisa,senti uma mão segurando meu pau, era minha tia,fingi que ainda dormia,como homem fica de pau duro quando está dormindo, é normal. eu estava deitado de barriga pra cima e ela de ladinho eu sentia os movimentos que ela fazia com a outra mão no meio das pernas,com a respiração agitada,ela falava umas coisas que não entendia,pois apenas sussurrava,com cuidado ela não apertava mt meu pau,certamente com medo de eu acordar, mas ouvia ela dizer " aiii,uiiii,,,uiiiiiiii.." sua voz aumentou um pouco mais foi ai que escutei ela falando; - quero este pau aqui dentro,aiiiiiiiiiii...uiiiiiiiii.. parou a respiração, agora só arfava,cansada, soltou meu pau e levantou devagarinho,ouvi que foi ao banheiro pela água da torneira na pia caindo e a descarga.Alguns minutos depois ela veio e deitou,agora quem não conseguia dormir era eu,o pau lateja queria gozar,jogar a porra pra fora,queria tocar,meter.. esperei alguns minutos fiquei de lado frente pra ela,enquato ela foi ao banheiro eu tirei o short,fiquei peladinho, fui encostando nela,como se ainda estivesse dormindo e sonhando,era um joguinho delicioso. Ela quietinha,deitada de barriga pra cima, me encostei totalmente nela,como ela estava só de camisolinha,podia sentir seu corpo,fiquei naquela posição esfregando o pau nela,levei minha mão entre as pernas dela passei na xana pra minha surpresa estava sem pelos e algo me chamou a atenção, tinha uma coisa tipo um piruzinho,do tamanho do dedinho da minha mão,quando toquei nele ela se contraiu um pouco,dava pra fazer movimento pra cima e pra baixo,eu fingindo dormir ela tb,eu tocando no ponto dela,que estava bem saliente,fazia movimento no seu grelo bem avantajado e batia punheta,quem ia gozar seria eu,ela passiva,não dava pra ver se ela estava de olhos abertos pois estava mt escuro,fiquei de barriga pra cima e continuei tocando meu cacete,com a outra mão segurando seu grelo,que pulsava entre meus dedos, gozei muito,espirrou porra na minha barriga no meu queixo,procurei o short e me limpei, me virei de costas pra ela,que lentamente veio me abraçando por trás e encostando sua buceta molhada na minha bunda,senti seu grelo me tocando,ela me abraçou forte,eu fingi acordar e falei-

oi tia,me abraça mais forte,ela começou fazer movimentos de vai e vém em minha bunda,senti seu piruzinho me tocando,achei meio estranho quis me virar ela falou no meu ouvido

"fica assim,vira não abre um pouco mais as pernas;

pra quê tia? perguntei. ela me respondeu..

Pra sua tia sentir seu calorzinho, e foi fazendo movimentos tentando colocar seu grelo em mim,minha bunda estava toda melada do seu liquido ,a respiração estava acelerada,ela levou a mão no meu pinto que estava duro e disse ...

- que piruzão! um dia eu deixo vc fazer comigo igual to fazendo contigo,tá? só que o seu é mt maior que o meu e pode machucar a titia,então ela acelerou mais e deu outro gemidoaiiiiiiiiiiiiiii,,gozeiiiiii....agora vai la no banheiro e se lava. vai rápido depois eu vou, e me deu um beijo na nuca. me levantei e fui pro banheiro me lavar,aproveitei e tomei banho ela chegou e viu meu pinto duro e me pediu....

-faz uma com sua mão,eu quero ver!

-uma o quê?

do jeito que vc fez lá no quarto,vai senão a mamãe pode acordar.

Bati uam deliciosa punheta e minha tia ali do meu lado vendo,gozei mt gostosooooo.

tem sequencia. beijos pra mininas taradas..

se quiserem entrar em contato comigo meu e-mail é sjj55@hotmail.com

até o proximo conto.

utlook

Comentários

19/05/2017 17:49:37
Show... Conta mais dessa tia Putinha!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.