Casa dos Contos Eróticos

Familia de putas e putos 10

Autor: gost46
Categoria: Homossexual
Data: 19/05/2017 10:41:41
Nota 9.50
Ler comentários (2) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Nilda - foi maravilhoso, melhor do que eu imaginava...mas ainda estou devendo uma a você...quero sentir você gozando dentro de mim,,, e não se preocupe, pois tomo pílula. Boa noite seu Fabio.

Dei um tempinho e ainda tomei mais umas doses. Já era 1 da madrugada e fui me recolher, pois o domingo prometia.

DANDO CONTINUIDADE:

Acordei por volta das 10 horas e vi que Neuma já tinha levantado e já tinha um bom movimento na área da piscina.

Tomei um banho e já vesti uma sunga bem justa e sem forro e uma camiseta branca, afinal de contas, não necessitava mais de esconder nada, pois ali, já estávamos bem íntimos de cu, rola e bucetas.

Desci e ao chegar à cozinha, o café estava posto e Sandra, Neuma e Marcelo, juntamente com as crianças, já estavam na piscina conversando. Nilda entrou na copa e me viu tomando um suco e me olhando bem melosa, me deu bom dia:

Nilda – hummm...bom dia! Dormiu bem?

Eu – é claro! Muito bem e você?

Nilda – como um anjo....rsrsrs e satisfeita, também....rsrsrs

Aproximei-me dela e falei baixinho:

Eu - você hoje esta mais gostosa ainda.

Nilda – o Sr. Ainda não viu nada...rsrsrs

Dizendo isso, ela foi mais um pouco para trás da porta e baixando o short que estava por cima do biquíni, mostrou-me sua linda buceta e abrindo um pouco as pernas, melou dois dedos nela e voltando a se recompor, veio ate a mim e me ofereceu os dedos, no que chupei e falei:

Eu- hummmm...ja estão molhadinhos e mostra que ela esta deliciosa.

Nilda – só esperando o Sr.

Sorri e fui para a área da piscina me encontrar com os outros. Ainda saboreando o gosto daquela deliciosa buceta,

Fui me junta aos cunhados e a mulher que já estavam numa conversa bem animada e ao chegar, minha bulher me beijou e sem saber, também beijou a buceta de Nilda, por tabela:

N – Oi amor, nem vi você deitar ontem...estava morta...rsrsrs

S – tambem pudera, deu aquela gozada...relaxou...rsrsrs

Eu – pois é, fiquei mais um pouco na varanda e fui deitar mais tarde.

M- eu também nem vi nada, bebi um bocado e estava também morto...nem vi a mulher deitar também, Espera ai! Vocês não fizeram nada de mais na nossa ausência, não é? Em Neuma...o que eles ficaram fazendo aqui? Hummmm.... sei não?!?!?

S- curioso....rsrsrs eu fiquei na mão e meu cunhadinho também.... e se tivéssemos feito? Tivéssemos!!! Certo? rsrsrsrsr

N – hahahahah...essa historia vamos saber depois né Marcelo?

E assim foi a conversa na maioria das vezes, até que já bem mais tarde e já todos com bem mais álcool na cabeça, a conversa apimentou de vez:

N – estou pegando fogo, vou me molhar e esfriar...vamos lá pessoal?

Eu – já estou indo.

Fomos todos para piscina, e as crianças, já estavam em casa almoçando, pois já eram 15 horas.

Neuma me abraçou encostando sua buceta na minha rola, passando as pernas ao redor de minha cintura e agarrada no meu pescoço. Sandra, fez o mesmo com Marcelo. Senti perfeitamente, minha rola encostar bem no meio de sua buceta e ela ficou mexendo, como se tivesse se masturbando.

Sandra notou e já bem alta, mandou uma que denunciou de vez:

S – hummm...mana, esta esfregando nessa rola gostosa? Me deu ate saudades....rsrsrs

N – ah!! Quer dizer que já usou ela na sua buceta, né mana? Eu desconfiava desse tesão... olha isso Marcelo!

M – quer dizer cunhado, que tu andaste fuçando a buceta da minha mulher? Agora vamos fazer também cunhada.

Todos rimos, Neuma se afastou de mim e Sandra também afastou-se de Marcelo, indo até ele e, fez o mesmo, encostando a sua buceta na rola dele e falou:

Nossa!!! Mana, bem que você falou...é bem grossa e durona...vou dar um nocaute nesse puto e olha ai meu maridinho, pois vou enterrar esse mastro em mim.

Dizendo isso, eu e Sandra ficamos só olhando, ela afastar a calcinha do biquíni e ajudando ele afastar a sunga, colocando na buceta, enterrou tudo. Confesso que deu uma pontinha de ciúmes e ao mesmo tempo, excitação enorme, sabendo que minha mulher estava tendo na sua buceta, a rola linda e maravilhosa de Marcelo, a mesma que me faz gozar quando esta no meu cu e ali, na minha frente.

N – hummmm que rola gostosa, mas ela esticou minha buceta toda. Hummm... vou aproveitar... e vocês dois, vão ficar só olhando!

Eu – vamos olhar um pouco, pois vamos fuder no quarto, aqui as crianças vem já.

N – então vou ficar só um pouquinho e vamos pro quarto, todo mundo...que tal?

É lógico que concordamos.

Depois de um tempinho, eles desconectaram e saímos da piscina.

Fui ao banheiro urinar e Marcelo veio logo atrás e ao entrar, fechou a porta e falou:

M – ai cara, que vontade eu tinha de comer minha cunhada e acho que você, a minha mulher...heim?

Eu – pois é, mas agora quero chupar essa rola com gosto da buceta da Neuma.

Tiramos as sungas e eu fiz um boquete delicioso e logo depois, ele fez na minha rola.

As mulheres olharam para nós e falaram:

S – hummm...demoraram por demais, espero que não tenham gozado...rsrsrs

N – não deu tempo, mas deve ter dado pra uma chupadinha....rsrsrsrs

Rimos todos e fomos pegando as coisas para entrar em casa.

Nossa excitação estava a mil, era um cheiro de sexo no ar e já imaginava o que iria acontecer no quarto.

Nilda já estava chegando na piscina e deu um sorriso, mostrando que, imaginava o que iria acontecer.

Chamei Nilda e falei pra ela entreter as crianças, pois o bicho ia pegar. Ela deu uma gargalhada e discretamente, me deu um beliscão na bunda.

Passei a mão na sua buceta e sai para o quarto.

Ao entrarmos, as duas já tiraram os biquínis e foram para o banheiro, eu e Marcelo ficamos na mesa do quarto, tomando um whisky que levamos, juntamente com a garrafa e gelo. Elas saíram do banho se agarrando e se beijando, nuas, deitaram na cama e começaram um 69. Fui tomar meu banho com Marcelo e la dentro, já iniciamos os beijos, as chupadas e ao chegar ao quarto, elas estavam abraçadas, se esfregando e beijando, no que cheguei na cama e como minha mulher estava por cima, já cai de boca na sua buceta, Marcelo foi para frente oferecendo sua rola chupada, para elas chuparem também.

Vi minha mulher fazer o que ela mais gosta, tentar enterrar ate o talo, a rola na garganta, coisa que ela com maestria, conseguiu com a rolona de Marcelo. Sandra saiu de baixo e eu a substitui num 69, onde minha mulher ficou chupando minha rola, juntamente com Sandra e eu, com a cara atolada na sua buceta melada e cheirosa:

S – meu cunhadinho ainda não gozou... agora é a vez do meu marido da um jeito, também...vem meu viadinho corno, vem ajudar a chupar seu macho, ou sua fêmea? Rsrsrs...

Marcelo ficou de quatro na frente delas e se juntando, começou a chupar, lamber, dividindo minha rola com elas duas. Elas chamaram ele para sentar e seguraram minha rola na porta do seu cuzinho e ele enterrou. Ele por um bom tempo ficou cavalgando na minha rola e elas duas, ficaram chupando sua rola, enquanto eu me deliciava com a buceta de minha mulher, ate que veio meu gozo e eu enchi o cu de porra.

Com essa sena, elas começaram a chupar a rola de Marcelo com mais força, que já estava dando sinal de que iria gozar, mesmo com o cu cheio, elas enfiavam os dedos nele e chupavam sem dó.

Ai ele saiu da minha rola e veio por trás de minha mulher, que eu estava chupando e com a rola duríssima, enterrou na buceta sem pedir licença, entrando de uma vez, onde eu tinha uma visão privilegiada, do entra e sai.

S – mana, eles já estavam se trocando há tempos, são dois machos e baitolas deliciosos...quero mais, maisss... quero fuder...

Marcelo mandou ver na buceta pidona de minha mulher, que a essa altura já estava quase gozando e ele numa estocada final, começou a gozar, quando estava no meio de suas ejaculações, eu tirei de dentro da buceta da mulher e coloquei na minha boca, onde suguei as ultimas gotas de porra, misturado com o gozo de minha mulher.

Neuma caiu de lado, juntamente com Marcelo e Sandra que já havia reanimado minha rola, deitou com as pernas abertas e me conduziu para o meio delas, onde começamos a fuder com movimentos frenéticos, sentia que ela estava louca de tesão e já fazia um barulho enorme:

S – aiiiiiii....me fodeeee....come essa buceta meu cunhadinho tesudo....me mata com essa rolaaaaa....aiiii quero fuderrr....olha mana eu vou gozar de novo no pau do teu marido....aiiiii, aiiiiii, estou gozando porra!!!!!!

Deu uma gozada tão forte, que dessa vez, mesmo com a porta fechada, todos ouviram.

Ficamos deitados, nus, descansando e fui saindo de dentro da buceta de Sandra, deixando para trás, o rastro de porra, que escorria de sua buceta deliciosa.

Depois desse dia, nossa relação familiar ficou mais intensa e mais unidos, onde vivíamos sempre juntos.

Uma semana depois, tive que viajar para supervisionar a área e viajei para Natal, onde depois iria para J. Pessoa e Recife.

Isso eu conto depois.

Comentários

20/05/2017 07:39:33
Melhor conto, não pare ainda amigo!!
19/05/2017 11:41:54
Porra parça, conto ta gostoso, mas usar letras por preguiça de escrever os nomes foi foda!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.