Casa dos Contos Eróticos

David e Guto, entre a razão e a paixão (final).

Categoria: Homossexual
Data: 18/05/2017 21:15:15
Última revisão: 21/05/2017 22:11:46
Nota 9.67
Ler comentários (4) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Sem entender nada, mas feliz com o beijo que acabara de receber, David perguntou: - o que deu em você?

- Eu tenho uma super esposa, vou continuar com ela. Mas também quero você pra mim. - e Guto passou a relatar a conversa com Elma.

A conversa alegrou muito o jovem. Não precisaria, um dia, ele ir embora da cidade pra não ficar perto do Guto. E finalmente poderia tê-lo também.

- Eu nunca esperaria isso dela. Realmente é uma mulher incrível. Espero que ela e eu possamos fazer você feliz, pois só o fato de você existir já me faz feliz, e tenho certeza que ela também sente o mesmo.

David voltou a ter motivo para viver. Sua recuperação teve um ótimo avanço e 3 semanas depois estava em casa. Claro que tinha de seguir tratamento até ficar tudo em ordem.

Depois que David chegou em casa, Elma o esperou descansar uns dias e foi visitá-lo para terem um conversa. Guto foi junto.

Depois de conversarem um pouco, meio sem jeito, ela entrou no assunto.- Eu já estou pronta, David, para deixar vocês também serem felizes, mas eu tenho exigências, você concorda? - Elma iniciou a conversa em voz baixa, para que a mãe do David, que deixara eles no quarto para conversarem, não escutasse.

- Pra ter Guto comigo, faço qualquer coisa.

- Bem, *eu peço aos dois que minha filha nunca saiba da relação entre vocês, mesmo que eu venha ter outros filhos não quero que saibam. *Vizinhos com certeza vão desconfiar, mas apenas neguem. *Algum dia, nós viajando juntos novamente, gostaria que não se repetisse o episódio daquele réveillon, não terá necessidade. *Quero fazer juntamente com vocês dois, alguns exames. O que você me diz?

- Aceito tudo, Elma, mas quanto a encontros, o que você sugere?

- Isso ai já é com vocês. Não vou impor nem controlar encontro entre vocês.

- Olha, não dá pra acreditar em tudo isso. Guto já me disse, mas gostaria de ouvir de sua boca, o por que dessa decisão.

- Um dia eu perdi meu marido, achava que não valia mais a pena tê-lo comigo, mas você me convenceu a ter de volta "minha felicidade". Mesmo sendo amante, você abriu mão do homem que você amava para devolvê-lo a mim. O que estou fazendo é só um gesto de gratidão, David, e porque eu vi que você o ama de verdade e sei que você também o fará muito feliz. Também pensei no Guto. Sei que para sua felicidade estar completa, nós dois precisaremos estar a seu lado. Faz ele feliz, porque ele merece e tem grande afeto por você, e o mesmo continuarei fazendo.

O pobre do Guto não conteve as lágrimas, nem o David. Até Elma não aguentou.

Só não contavam com uma coisa. A mãe, com receio de aprontarem algo para seu filho convalescente, escutava tudo do quarto ao lado.

À noite, quando o pai do David chegou, sua mãe chamou para conversar, e contou tudo que havia escutado. E o pai foi até o quarto do filho.

- Olha, sua mãe me contou toda conversa entre você, Elma e Guto.

David espantou-se e uma vergonha repentina tomou conta do moreno.

- Mãe, a senhora escutou nossa conversa?

- Eu tive receio de deixá-los, e preferi ouvir do outro quarto, caso você precisasse de mim - disse a mãe.

Seu pai, continuando: - olha, David, quando soube de você e Guto, foi um choque para mim. Eu queria que você sumisse das nossas vidas. Mas depois desse problema que você teve, e quase te perdi, vi que não era isso que eu queria. Você é meu filho e independente de qualquer coisa, só não quero que você sofra. Sua mãe e eu somos contra isso que vocês estão querendo fazer, mas o que importa nesse momento é a sua felicidade. Só não queremos que você saia por ai escandalizando. Fique bem!

- Obrigado, pai! Mas, e você, mãe?

- Meu filho, há muito tempo eu desconfiava que havia algo entre você e Guto. Nunca fui a favor e isso que vocês estão se propondo sou ainda menos a favor, mas não vamos impor nada. Só queremos que você fique bem e que não prejudique mais ninguém nem se prejudique.

A vida do David estava voltando para os conformes. Seus pais o queriam muito bem, sua irmã já estava na outra cidade mas o queria muito bem, suas amigas Helen e Suely o visitavam todos os dias, assim como Guto.

Meses depois David já estava com outra aparência, havia ganhado peso, mas quis parar em 70. De lá pra cá fica entre 70 e 73. A mãe do David voltou a trabalhar.

Certo dia, pela manhã, chamaram no portão. David estava só, seus pais já haviam ido trabalhar. Saindo, foi um rapaz trazendo-lhe uma cesta forrada e um buquê com rosas originais, vermelhas e brancas. Nela um bilhete que dizia assim: "quer sair comigo?"

Por mais que segurasse, sua boca moveu-se em um sorriso incontrolável de alegria. Olhou para casa do Guto mas não havia ninguém. Ligou para ele e agradeceu a cesta de café da manha e as rosas.

- Não lhe mandei nada. Conta isso direito.

- Não mandou? Mas mais seria?

- Meu jovem, você está me trocando por outro?

- Não, amor, jamais faria isso. Você e único na minha vida.

Rindo, Guto falou: - bobão, fui eu quem mandei. Gostou?

- Muuuuuuuuito!

- E a resposta?

- Com certeza é sim.

E os dois marcaram para viajar juntos ao litoral.

Guto pediu na empresa 3 dias de folga além da folga por direito, para poder viajar, e trabalharia 3 turnos depois para cobrir. A empresa concedeu.

Elma estava ciente da viagem dos dois. Não havia mais segredos entre os 3.

No dia da viagem, David disse que preferia ir até a saída da rua e lá Guto o pegava, já que iriam de moto. Elma viu a atitude do David aquilo com bons olhos. Então seguiram viagem.

Chegando lá, a mulher que os recebeu pediu que eles esperassem algum tempo porque estavam limpando o chalé. E ela ligou para alguém: - Chalé 06, OK!

Enquanto David estava ansioso, Guto estava tranquilo, mesmo tendo de esperar quase 40 minutos.

- Sigam por aqui, senhores, e darão no chalé 06.

- Muito obrigado! - agradeceu Guto.

Subiram uma escada de madeira que dava para a varanda. Ao entrarem, grande surpresa: a cama estava repleta de pétalas de rosas vermelhas e brancas, as cores prediletas do David. No centro da cama buquê, também com rosas vermelhas e brancas.

Prezados leitores, não achem o cenário muito "meloso", cenários mais românticos que aquele, Guto já havia pedido para prepararem para Elma. Seu estilo romântico ia ao extremo.

David ficou parado, algum tempo, olhando aquele cenário. Outro cara jamais havia nem teria feito aquilo pra ele. Guto o surpreendeu.

Pegando uma garrafa de vinho, abriu, colocou em duas taças: - lembra que quando saíamos juntos eu não te deixava beber? Dessa vez eu permito. Quero te ver embriagado; e mais embriagado ainda de amores por mim.

Mas David ficou calado, seus olhos encheram-se de lágrimas, que ele não permitiu caírem.

- Guto, não brinca comigo. Isso é uma despedida, não é?

- É sim. Uma despedida. - e o motorista pegou David pela mão, levou para cama, deitou-o sobre as pétalas e deitou-se por cima dele. - despeça-se da sua antiga vida de enrolado, e fica comigo.

David abraçou-o forte, chorou e o beijou colado.

David tirou a camisa de Guto, admirou seu corpo por algum momento, começou alisando seu peito, apreciando bem aquele cara romântica que estava em cima dele. Empurrou Guto deitando-o e levou os lábios para sua virilha e foi beijando-o barriga acima, sentindo seu cheiro, seu sabor, sua pele, seu corpo ardente. Beijou cada mamilo, seu pescoço, e alcançou sua boca. Os dois namoraram um instante e Guto deitou-o na cama novamente. Guto ficou meio de lado, com uma perna sobre a barriga do David, o braço direito em volta do seu pescoço, e enquanto beijava-o, o seu braço esquerdo alisava as costas do rapaz, a bunda, as coxas. E David mantinha as mãos nas bochechas do seu amado, retribuindo o beijo apaixonadamente.

O rapaz abriu a calça de Guto, alisou seu pau por cima da sua cueca, sua virilha, foi passando a ponta dos dedos na sua barriga. Guto deixou a boca do David, alcançou suas orelhas, chupou-as, introduziu a língua, desceu para o pescoço e sugou tanto que deixou David todo marcado. Alcançou os peitos e brincou com os mamilos do rapaz, que enlouquecia-se de tesão.

Guto fez o rapaz deitar-se de barriga pra baixo, deitou-se sobre ele, virou seu rosto para trás e o beijou segurando seu pescoço, chupou sua nuca, desceu com a língua pelas costas melando-a com sua saliva, e alcançou as nádegas do rapaz. Deu-lhe um maravilhoso beijo-grego como nunca lhe dera antes, a ponto de David friccionar os dentes, gemer loucamente, se contorcer sobre a cama, abrir bem as pernas, empinar bastante a bunda, apertar e puxar os lençóis, o travesseiro, "escalar" pela cama e soltar um grito. David quase goza sentindo a língua do seu amor que trabalhou perfeitamente bem.

David já estava com o cuzinho fazendo bico de tanto tesão. Guto "nadou" por suas costas, virou a cabeça do garoto para trás novamente e grudou boca na boca. - diz que me quer, vai; diz que me ama, que não aguentaria mais viver sem mim e que sou o homem da sua vida. - E David repetira tudo aquilo. - Agora diz que me quer todinho dentro de você, vai.

- Eu te quero todo dentro de mim, painho. - repetiu David, já não aguentando mais.

Guto não precisou pegar seu pau e colocar na cu do David, ele já conhecia o caminho; se movimentando, Guto levou seu pau deslizando entre suas coxas alcançando a bunda, fez seu pau adentrar suas nádegas, encostou no anel do David e apenas forçou a entrada do caralho. Ao mesmo tempo que a rola do Guto entrava em seu buraco David puxava-o com o cuzinho, como se seu buraco estivesse fazendo força para engolir o caralho, como uma cobra engole a presa; e o pau do motorista sumiu dentro do rapaz, que deixara só a bunda empinada para seu amor usufruir; e Guto segurava seu quadril enquanto deslizava seu pau, num delicioso mete-e-tira, e o beijando-o por trás.

O sexo não foi brutal, foi deliciosamente romântico, os dois gemendo de leve mas cheinhos de tesão, trocando beijos apaixonados, enquanto os dois sentiam cada centímetro do cacete de Guto deslizando pra dentro e pra fora. Aquele momento e aquele jeito estava tão perfeito e tão gostoso que continuaram assim, até o motorista gozar dentro do rapaz, que quase chorava com aquele momento.

Guto deitou-se nas costas do David com seu pau dentro, deixando lá até amolecer, e ficou abraçado com o rapaz, enquanto este relaxava de olhos fechados e acariciando o braço do seu amado. E os dois ficaram ali quase meia hora, calados, somente sentindo um ao outro, vivendo aquele momento, relaxando.

O único problema é que quando Guto gozava ele não fazia questão que David gozasse, mas o rapaz não estava nem ai, importante era dar prazer a seu amado.

E na verdade não era esse o cronograma que, segundo Guto, havia preparado. Mas assim aconteceu e foi tudo simplesmente perfeito.

Levantaram-se, Guto abriu vinho.

- Eu sirvo, amor. - pediu David, pegando taças. Bebendo, foram tomar banho juntos. Namoraram um pouco, sem sexo, e precisaram sair pra jantar. Estava tudo perfeito. David estava loucamente feliz, perdido de amor por Guto. Não, aquilo já era mais forte que amor.

Saíram para jantar, e quando retornaram, David fez com Guto o que sempre gostava; já estava "batido" tudo aquilo, mas o rapaz e o Guto gostavam; levou-o para banheira, enquanto o motorista relaxava o rapaz o banhava, fazia massagem, servindo-lhe vinho. Guto estava se sentindo um rei. Quase dormira. Outras vezes ele já dormiu, na casa da Suely, por exemplo.

O casal passou 3 dias lindos, perfeitos e inesquecíveis, com sexo na medida porém com prazer ao extremo, muito romance, passeio, praia. E foi tudo lindo.

Desde que Guto saiu da cadeia, e depois do acordo feito entre ele, Elma e David, essa foi a primeira viagem de amor dos dois. Depois dela, outra inesquecível foi para u sítio que pertence a uma das amigas da Suely, ninguém mora lá, é só uma herança. Houveram e há outros passeios porém de apenas 1 dia, pois Guto trabalha e há uns 5 meses, ele conseguiu vaga de cobrador para o David, na mesma empresa (pena que não trabalham na mesma linha). Certo que David ainda não concluiu o Ensino Médio, próximo ano conclui, mas o Guto conseguiu a vaga assim mesmo.

Desculpem o David, não odeiem ele. Ele continua e vive otimamente bem com o Guto e vive também muito bem com Elma, claro que como amigos porque David só curte mulher para amizade. Há uma cumplicidade, lealdade e honestidade gostosa entre os três, e espero que continuem sempre assim, pois David, por mais que tenha errado no passado achando que estava trilhando no caminho certo, é uma boa pessoa e merece ser feliz como qualquer outro ser humano de bem, e com o homem que ele ama.

Muito obrigado a todos e fico por aqui.

Beijos!

(FIM)

******************************************************************

*Amigos, desculpem a demora. Semana retrasada tive de trabalhar dois turnos para conseguir folgar alguns dias pra poder viajar. Acabei perdendo algumas aulas e tendo de estudar dobrado, então me faltou tempo. Pra piorar, o teclado do meu note deu defeito.

Respondendo aos comentários do conto anterior:

*Martines, obrigado pelo seu comentário, querido! É um caso a se pensar, mas o importante é o tempo presente. Que tal não pensar nos problemas ou acertos do futuro?! Que me diz?

*Ze_Carlos, obrigado! Concordo com você. A sensação de perda só sabe quem passa por isso. Você já passou?

*Greader, obrigado pelo comentário. Concordo com você.

*Atonx14, obrigado pelo seu comentário. Não seja tão ríspido assim. David pagou caro também e ajudou colocar as coisas no seu devido lugar. Não vale a pena ser uma pessoa ruim, e tenho certeza que você sabe disso. Veja pelo lado positivo, não pelo negativo. Que tal! Vale a pena tentar.

*Coach, obrigado pelo comentário!

*Paulo Borges, eu espero que isso não aconteça. Rss. Obrigado!

*Túlio Goulart, ai meu Deus, eu tenho medo de responder seus comentários. Você como sempre um engraçado meio grotesco, mas tenho certeza que dentro desse peito não bate um coração de pedra como você demonstra. E bem-vindo ao mundo real, amigo, este não é um conto de fadas. Rss. De uma forma ou outra, obrigado pelo comentário. O motivo do meu breve sumiço está explicado acima.

Obrigado a todos!

**************

Comentários

19/05/2017 11:50:29
Como vc *diz😁. Digitei errado abaixo. Ainda bem q reviso✌.
19/05/2017 11:48:23
Porra parça, frustrante o David ainda ficar com o cara. Mas eh isso msm✌. Como vc fiz, eh vida real, pq num filme ele acabaria sozinho ou morreria. Mas parça, encerrando esse vc vai contar +ñ eh?? Conta mais ai pow, q n seja seja sobre esse David. Esse cara deu nojo hehehe. Mas, parça, do jeito q vc defende esse mal-caráter, vc só pode ser ele. Ja q acabou, revela ai pra gente... Vc eh o David, neh??
19/05/2017 03:00:37
REALMENTE NÃO POSSO NÃO ODIAR O DAVID. É INEVITÁVEL POR MAIS QUE O AUTOR ME PEÇA. A TENTATIVA DE SUICÍDIO FOI UM ARREPENDIMENTO TARDIO. DAVID NÃO FOI E NÃO SEI SE É UMA BOA PESSOA. DESTRUIU E RECONSTRUIU UMA FAMÍLIA, MAS DO JEITO QUE LHE FOI FAVORÁVEL. GUTO REALMENTE UMA PERSONAGEM FRACA QUE SE DEIXOU LEVAR POR DAVID E TB PELA ESPOSA. A ELMA UMA ESPOSA TB SAIU LUCRANDO POS TEM O MARIDO, AINDA QUE SEJA PELA METADE. NÃO SEI SE TER ALGUÉM PELA METADE É O QUE SE ESPERA. REALMENTE PAI E MÃE DIFICILMENTE CONCORDARIAM COM UMA ATITUDE DESSAS SEJA DO FILHO SEJA DO GUTO E DA ELMA. COM RELAÇÃO A FILHA DO CASAL, QUER QUEIRA QUER NÃO UM DIA ELA VAI SABER. QUANTO A COMENTÁRIOS DE VIZINHOS, AH ELES QUE SE DANEM. O QUE IMPORTA É A CONSCIÊNCIA DE CADA UM. AFINAL VIZINHO NÃO PAGA CONTA DE ÁGUA, LUZ DE NINGUÉM. MAS MESMO ASSIM APESAR DO CONTO SER MUITO BOM, MOBILIZOU FORTES EMOÇÕES. ISSO FOI MUITO BOM. MEU PENSAMENTO CONTINUA, NÃO POSSO GOSTAR DE DAVID.
18/05/2017 22:20:37
Bem...ficou meio doido esse final... claro que existem mulheres que sabem que seus maridos tem casos e tal, e acabam aceitando a situação por causa de condições financeiras, filhos, por não ter um lugar para ficar e acabam se sujeitando a situações humilhantes como esse caso. Mas felizes elas jamais serão. Já eles... provavelmente cada um já já iria arranjar outro caso nas escondidas. Afinal se liberou p um pq não liberar pra mais participarem? Rsrs

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.