Casa dos Contos Eróticos

Transei com o Pintor, enquanto falava com meu namorado no telefone

Autor: Leh
Categoria: Heterossexual
Data: 16/01/2017 01:17:11
Nota 10.00
Ler comentários (7) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Bom Dia =)

Para aqueles que não me conhecem, me chamo Leticia, tenho olhos castanhos, sou branca e loira, com seios grandes (mas nada exagerado), bumbum avantajado e durinho, coxas e pernas torneadas. Tenho 25 anos.

Estou deitada na cama, minhas pernas estão totalmente abertas, fazendo a forma como de uma rã rs

seu pau entra e sai de mim, rapido e forte. Não o suficiente para me machucar, mas no ritmo certo. Estou molhada, e isso faz seu pau deslizar com mais facilidade para dentro e para fora de mim, apesar da sua grossura. Estou completamente núa, mas mesmo assim estou suando pelo calor do quarto.

As mãos dele, estão cada uma, em uma coxa minha, mantendo minhas pernas abertas como "rã" rsrsrs.

É uma posição bem profunda, primeira vez que experimentei, e recomendo =)

estou dedilhando meu clitoris com dois dedos, enquanto com a outra mão, aperto meus peitos... meu celular toca.

Ele continua me comendo, no mesmo ritmo sem parar. Viro minha cabeça, pego meu celular e faço sinal para ele parar.

Ele apenas me manda um sorriso, e continua me comendo minha xota, como se nada tivesse acontecendo.

Atendo, e escuto a voz do meu noivo

- Oi minha gatinha! Já chegou?

- Oi amor (respondo levemente ofegante, mas fazendo o possivel para minha voz parecer normalizada), cheguei sim. Onde você tá?

- Ainda preso aqui na empresa, mas acho que daqui uma hora já consigo ir pra casa. E o pintor? foi ai hoje?

levanto levemente a cabeça, e olho para o pintor que nesse momento está entrando e saindo de dentro de mim, ele é negro, careca, tem o corpo musculoso e definido, ele é bonito mas do tipo mais "bruto", seu pau é grande e grosso, parecia um grande chocolatão rsrs, junto com um saco igualmente grande e inchado. Sendo o maior pau com o qual eu ja tive que lidar na vida. Assim como eu, ele estava suado mas não parecia nem perto de exausto, continuava mantendo o ritmo da foda.

- Sim amor, ele está aqui ainda... - respondo com uma voz de tesão, que é reconhecida tambem como de "preguiça"

- Hum... ele ainda não terminou de pintar a parede?

- Ele está dando umas pintadas ainda amor. - De certo modo, fui totalmente honesta. Só não disse qual tipo de pintada que era rs

- Nossa, mas o cara ta ai desde manhã. Já era para ter terminado a parede. Falta muito?

olho para ele, e ele me retorna com um olhar safado

- Só mais um pouco amor, ja ja ele termina de pintar tudo de branco.

(estavamos pintando uma das paredes da sala de branco, ela começou a perder a coloração por causa de uma infiltração do banheiro... longa historia)

- A perfeito. - disse ele - vai ficar bem bonito, do que tava antes.

- Ah vai sim amor (eu admito que me sinto mal, fazendo essas coisas. Mas já prometi a mim mesma, que assim que casarmos vou parar de fazer isso com ele, é muita maldade rs)

- Cuidado em, ta sozinha ai com ele... é perigoso.

- Seu fofinho - digo eu - sempre cuidando de mim né rs, relaxa, eu sei me cuidar.

- Hum, lindinha. Mas deixa te dizer, preciso de um favor.

- Agora mozinho? - digo fazendo voz de preguiça e bico rs.

Sinto o "pincel" do pintor aumentando o ritmo das estocadas.

- Sim, tem que ser agora. Preciso que você ache aquela carta da empresa, ela ta ai no quarto, na minha gaveta. Vou precisar que você dite pra mim umas partes, vou precisar aqui.

respiro fundo, e faço sinal para o pintor que vou ter que levantar.

Ele por alguns segundos, parece ficar relutante. Ele da mais algumas estocadas na minha xota, antes de tirar o enorme pau para fora. A camisinha em seu pau, estourou já fazia algum tempo deixando a cabecinha inteira dele de fora e enxarcada com meus liquidos, assim como o resto do seu pau coberto pela camisinha. Sento na cama, olho bem para o pau dele e apenas estico a camisinha, para cobrir até a base do seu penis. Deixando apenas a cabecinha de fora da camisinha estourada. Dou um beijinho na cabecinha, e levanto da cama para pegar a carta.

Um minuto depois, fico de quatro na cama com a carta em minha frente. Estou de oculos (eu preciso para ler rs) sinto ele pegar meus cabelos e "amarralos" em sua mão. Me viro e falo apenas movendo os labios sem som "obrigada". (afinal, o cabelo ia atrapalhar rs) e começo a ditar o conteudo do documento, enquanto o pintor enfia novamente seu pau em minha xota. A cada estocada que ele dá, sinto como se sua cabeçona roxa bate-se em meu utero. Meu corpo volta a ficar quente, e minha voz um pouco treumula... começo a ofegar. Meu noivo parece não perceber, provavelmente ocupado re-escrevendo a carta.

As estocadas ficam mais fortes, o som de suas bolas batendo na minha xota, fazem o quarto se encher com um som de "palmas". Então, quando sinto que não vou aguentar, eu falo para meu amor "espera" e coloco a ligação na espera.

Fecho meu olhos, morde meu labio inferior e começo a gemer de tesão... a cada estocada (agora ritmica, forte e muito rapida), sinto meu corpo tremer... até que dou um grito de tesão e tenho o meu orgasmo.

Pouco depois, quase junto comigo, ele também goza. Ele solta meu cabelo, e com as duas mãos em minha cintura ele me puxa com força de encontro com ele, que vem tambem com força de encontro comigo. Sinto seu pau se contorcendo e contraindo dentro de mim, me enchendo o utero com seu leite, suas bolas estão coladas em mim, consigo sentir elas se contraindo como se estivessem sendo drenadas.

Pego o telefone de novo, respiro fundo e volta a ligação.

- Oi amor - digo eu

- Oi, ta tudo bem ai? oque aconteceu?

- nada, o pintor derramou um pouco de tinta

- No chão? - diz ele meio apreensivo.

- Na parede... do fundo. Mas já ta tudo resolvido.

- Ah - ele responde, parecendo mais tranquilo - Ele já terminou?

- Sim, as paredes estão todas branquinhas. (de certo modo, falei a verdade. Tanto as paredes da sala, quanto do meu utero estavam brancas rs)

- Ah certo. Termina de ditar a carta pra mim, ja já to chegando ai.

termino de ditar a carta, enquanto o pintor está colodo em mim, o pau esta mole porem, ainda dentro de mim. Ele está acariando meu corpo, minhas bunda, coxas, beijando minhas costas e pescoço.

Quando termino, e desligo o telefone... ele me da um tapão na bunda e sai de dentro de mim.

Tomamos um banho juntos, minha xota esta pingando leite.

Nos vestimos, me despeço dele e abro a porta.

1 hora depois, meu noivo chega em casa. Ele examina a parede, e parece satisfeito com o trabalho

Também estou =)

- Esse cara mandou bem né - diz meu noivo

- Sim, ele mandou muito bem =)

Comentários

22/09/2017 11:45:16
Meu bem sou fã... Adoro seus contos tenho alguns contos legais olha la... E leia Mande fotos adoratia conversar xom vc meu bem Emails jopgcluis@gmail.com joao_paulo.santos85@hotmail.com Whats Publiquei novo conto olha la por favo vc é especial pra mim bjs te adoro
30/08/2017 15:42:42
Que situação mais excitante ... manter a voz enquanto é comida pelo pintor não deve ter sido fácil. Beijos e parabéns pelo conto.
28/08/2017 23:27:49
nota 10! li todos seu contos,adoraria receber uma foto suaericklimasix@gmail.com
14/08/2017 14:34:36
Foi bom, sem enrolação,direto ao ponto kkkk
16/01/2017 19:06:13
Essa oportunidade pra não acontece. Adoraria receber sua fotolgomesduarte29@gmail.com
16/01/2017 13:00:51
Nota mil!! Espectacular.. Soy novo aquí e estoy escrevendo alguns contos das minhas experiencias. Bjs.
16/01/2017 08:21:22
Gostei, muito bom, pintor de sorte, te convido a ler os meus, bjs

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.