Casa dos Contos Eróticos

MEU SOBRINHO BEM DOTADO DESPERTOU A PUTA QUE EXISTIA DENTRO DE MIM! Parte 1!

Categoria: Grupal
Data: 20/12/2016 10:27:59
Última revisão: 14/03/2017 08:12:52
Nota 9.43
Ler comentários (17) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Não consigo mais guardar comigo tudo que aconteceu em minha vida depois que meu sobrinho Marcelo veio passar uma temporada em minha casa.

Isabela é meu nome, tenho 37 anos, já faz três anos que sou viúva, sem filhos e moro numa cidade de porte médio onde vivo da renda de algumas salas comerciais e de quitinetes que meu falecido marido construiu ao longo dos anos.

Apesar de ter uma vida monetária tranquila apos meu marido falecer entrei num período de bastante depressão me sentindo muito sozinha porque sempre fui muito dependente dele e isso só começou a ser resolvido quando passei a me tratar com uma psicóloga muito competente que me fez enxergar o mundo de uma maneira mais alegre e também com esperança de dias melhores.

Sexualmente nunca fui uma mulher muito fogosa, me casei virgem e meu falecido marido também não tinha muita criatividade nem muita empolgação, sexo era uma ou duas vezes por semana e mais rápido que imediatamente, quando eu começava a gostar da coisa já era.

Ao me olhar no espelho nua após o banho me enxugando dava pra ver que era uma mulher bonita apesar da falta de cuidados em um salão de beleza e em roupas mais sensuais, porém faltava algo ou alguém pra me incentivar a mudar e isso aconteceu com os conselhos da minha psicóloga que sempre me incentivou a ser uma mulher mais feminina e mais vaidosa, mas o que iria me fazer mudar tudo de vez foi quando recebi um telefonema de minha irmã Marisa, 36 anos, que morava em uma cidade pequena em outro estado me pedindo pra hospedar durante seis meses, seu filho de 19 anos que precisava fazer um curso preparatório para o vestibular que pretendia prestar no começo do ano seguinte e na cidade onde ela morava não tinha como.

Logicamente que concordei no ato com o pedido de minha irmã, apesar de morarmos bem distantes uma da outra sempre mantivemos bastante contato por telefone, praticamente todo fim de semana conversávamos sobre tudo e ajudá-la no que ela me pedia não me traria problemas de nenhum tipo, na hora até achei que seria até bom porque vivia sozinha numa casa enorme que raramente recebia visitas de alguma conhecida, apenas uma faxineira vindo uma vez ou duas vezes por semana dar uma limpada em tudo.

Já fazia alguns anos que não via meu sobrinho Marcelo, da ultima vez ele tinha apenas 14 anos e era um garotinho cheio de espinhas e quando fui buscá-lo na rodoviária até havia perguntado no dia anterior como ele estava vestido para que pudesse reconhecê-lo com facilidade ao descer do ônibus.

Isso aconteceu e foi uma surpresa incrível ver que aquele pirralho sem graça tinha se transformado em um belo rapaz e além de bonito se mostrava bem alegre e muito expansivo porque já me abraçou forte até me levantando do chão e enchendo meu rosto de beijos calorosos.

Logo que entramos no carro começamos a bater papo bastante descontraído durante o trajeto até minha casa.

-tia... que bom que você me aceitou ficar na tua casa durante os seis meses do curso... eu queria muito vir estudar aqui porque é o melhor lugar... com certeza vou conseguir boas notas no vestibular!

-é... não tinha porque recusar querido... você e sua irmã são meus únicos sobrinhos... eu e sua mãe sempre nos demos muito bem mesmo morando longe uma da outra... e quando sua irmã mais nova também precisar de bons colégios é só ela mandar a garota que também cuido dela!

-bem tia... minha irmã não gosta muito de estudar... sempre tira notas ruins no colégio... gosta mesmo é de safadeza... namoradeira demais!

-é mesmo? Tua mãe não comentou sobre isso comigo... apesar de que nessa família isso é normal... tanto eu quanto tua mãe começamos a namorar bem cedo e nos casamos bem novinhas! Mas... e você meu sobrinho... vai me dizer que não é muito namorador também... bonitão do jeito que é... bom de conversa... garanto que deve ter deixado umas garotas com lágrimas nos olhos quando veio embora pra ca!

-bom... namorar é bom demais né tia... mas... só fiquei com algumas... nunca namorei sério nenhuma garota... quero me formar primeiro!

-tá certo rapaz... é isso mesmo... primeiro os estudos... depois vai ter tempo pra se divertir bastante... só que tem que tomar cuidado com as garotas de hoje em dia... elas são muito safadas... quando se apaixonam pelos rapazes... elas dão um jeitinho de engravidar pra fazer eles se casarem com elas... na rua que eu moro a vizinha de frete tá tendo esse problema... o filho dela tem 18 anos e já vai ser pai de uma empregadinha que trabalhava em sua casa!

-é... por isso mesmo que não pode deixar de ter sempre uma camisinha na carteira né... precisou é só plastificar o bichão que não tem problema né!

-isso mesmo... prevenção é o melhor remédio... depois do leite derramado não adianta mais! Mas... e tua mãe... ta bem... ela vive falando pra mim que não consegue emagrecer... que os remédios não estavam fazendo efeito do jeito que ela queria!

-tia... conversa mole dela... na verdade minha mãe quer emagrecer 20 quilos sem fazer sacrifício... ela come doce, refrigerante, bebe cerveja... ai não tem jeito... pode tomar remédio que quiser... não vai adiantar nada... acho que só tem um jeito da minha mãe emagrecer... quando eu terminar o curso... vou mandá-la morar contigo um tempo... quem sabe ela te vendo assim toda linda... corpo com tudo em cima... toda gostosa... ela resolve fazer o certo e ai com certeza vai voltar a ficar dentro do peso! Tia... quando desci do ônibus e vi teu corpo na hora comparei você com minha mãe... dá até dó... ela é um ano mais nova que você... mas parece que tem uns 10 anos a mais... tia... você é uma gatona... e se você vestir umas roupas tipo as que minha irmã coloca... daria pra você saírem juntas e falarem que são irmãs!

-para garoto... também não é pra tanto... eu tenho 37 e tua irmã 17 aninhos... acho que você ta puxando meu saco... só porque vai morar durante um bom tempo na minha casa na mordomia... mas... é sempre bom ouvir elogios... apesar de muito suspeitos... vindo de um parente tão próximo!

Caímos em risos e chegamos no portão de casa e assim que entramos na garagem ele pegou as malas no porta-malas e sorrindo tornou a dizer:

-tia... eu não estou puxando seu saco não... realmente você é uma gatona... tenho certeza que com umas roupas bem sensuais você deve deixar um bando de homens babando por ti... não tenho duvidas... ainda mais com esse bundão enorme que os brasileiros adoram!

Toda feliz com os elogios que meu querido sobrinho me fazia peguei duas sacolas e fui à frente dele rebolando meu bundão dentro de uma calça jeans bem justa que eu colocava de vez em quando e apesar da minha “certa inocência” em matéria de safadeza deu pra perceber o olhar do safadinho me medindo por trás e quando cheguei ao quarto que ele iria ocupar abri a porta e sorrindo disse:

-pronto meu sobrinho querido... seu quarto durante o tempo que você ficar aqui na minha casa... deixei tudo arrumadinho... se precisar de mais alguma coisa é só me pedir que consigo pra você!

-obrigado tia... nossa... que quarto grande... tudo arrumado... tem até uma escrivaninha pra estudar... muito 10... muito melhor do que imaginei... você arrasou tia... agora vou tomar um banho porque a viagem foi longa e cansativa... dormi e acordei um monte de vezes... depois de um banho fico zerado!

-eu também vou fazer o mesmo Marcelo... acordei em cima da hora pra te buscar... não queria te deixar esperando... vou providenciar um café bem reforçado pra você... jovens precisam se alimentar bem!

Meu sobrinho começou a tirar suas roupas de dentro da mala colocando-as no guarda roupa e fui para meu quarto e após tirar minha calça e blusa me olhei nua no espelho e dando uma voltinha na ponta dos pés sorri me lembrando dos elogios do meu sobrinho, me chamando de gatona, gostosa e dizendo que com roupas sensuais teria um monte de homens babando por mim e até fiquei me achando.

Com certeza meu sobrinho apesar de morar em uma cidade pequena era bem desbocado e bem safadinho.

Após um banho rápido me enxugando diante do espelho analisei meu corpo em detalhes, meus seios pequenos, porém bem firmes, barriga lisinha sem gordura, cintura fina e o que mais valorizava meu corpo era minha bunda grande toda empinada sem celulite e coxas grossas bem torneadas e realmente se eu desse uma arrumada nos cabelos que estavam desalinhados com certeza melhoraria 100% e ao olhar no meio das pernas vi que tinha algo que precisava de uma bela “poda” certamente eram os cabelinhos da minha xoxota que estavam tão grandes que parecia uma floresta virgem.

Como fazia quando ficava em casa depois de um banho coloquei um vestido de malha confortável com comprimento nos joelhos, em baixo uma calcinha normal, eu não tinha costume de usar calcinha fio-dental, mas por causa da minha bunda grande as calcinhas sempre acabavam entrando no rego e a todo o momento tinha que ficar tirando com os dedos e como meu seios eram pequenos e durinhos nunca usava sutiã e em seguida fui preparar o café.

Após alguns minutos, a mesa estava quase pronta e meu sobrinho chegou na cozinha de short, camiseta e sorrindo disse:

-nossa... o cheiro ta de matar... com a fome que eu to... acho que vou comer que nem um leão!

Sentei-me na frente de meu sobrinho dizendo:

-pode comer bastante querido... quero que se sinta em casa... e como te falei no quarto... se tiver alguma coisa que você goste e não tenha na geladeira é so dizer que quando eu for ao supermercado compro pra você!

-tia querida... assim você vai me acostumar mal... se começar a fazer todos meus gostos... a despesa pode aumentar bastante!

-quanto a isso não tem problema... só vou reclamar se você não estudar direitinho como deve, começar a querer faltar nas aulas e principalmente se deixar de me elogiar como já fez varias vezes hoje... gostei muito dos teus elogios... mas... tem que ser sinceros... só pra puxar o saco não vale!

Tomamos o café conversando como se já tivéssemos um relacionamento de muito tempo juntos e após a comilança fui lavar a louça e meu sobrinho se propôs a ajudar a enxugar e isso aconteceu em seguida e foi então que ao me levantar da cadeira senti que o vestido junto com a calcinha entrou bastante no rego “mordendo” o tecido e como aquilo me incomodou tive que tirar e meu sobrinho atrás de mim ao notar o que eu estava fazendo deu um sorrisinho sacana dizendo:

-é tia... isso que ta acontecendo com teu vestido... acontece com todas as mulheres da família... minha mãe e minha irmã vivem sofrendo com isso... quem mandou ter bunda grande... ela engole a roupa com vontade... na minha mãe é pior ainda... porque ela é gorda... agora... minha irmã não liga... ela até gosta quando isso acontece com algum macho por perto... como a safadinha só usa roupas curtas quase sempre mostra o rabo e a calcinha atoladinha!

-é... to vendo que meu querido sobrinho é muito observador... não passa nada despercebido... principalmente safadezinhas né?

-fazer o que tia... realmente tenho olhos ligeiros... e uma visão periférica muito boa... principalmente quando me interessa!

-que sobrinho mais safadinho que veio morar em minha casa... pelo jeito vou ter que tomar cuidado em tudo que faço... você tem olhos de águia rapaz!

Após o café fui com meu sobrinho até a escola onde ele iria estudar levar papeis e também saber direitinho onde ficava e quando estávamos voltando perguntei a ele se tinha carteira de motorista porque poderia emprestar meu carro pra ele fazer isso quando eu não precisasse usar, na verdade eu saia muito pouco de casa com ele, na região onde morava tinha um shopping enorme a poucas quadras e eu fazia minhas pequenas compras quase sempre a pé mesmo e ele sorrindo disse:

-tia... acho melhor não... eu tirei minha carteira de habilitação há pouco tempo e ainda não tenho muita experiência em dirigir, principalmente numa cidade tão grande quanto essa... eu dirigi o carro do meu pai poucas vezes apenas na nossa cidade e la o transito é muito pouco... se bobear acho que la deve ter mais tratores do que carros!

-ah ta... mas... é bom começar a dar umas voltinhas pra pegar experiência né Marcelo... vai que algum dia precisa... vamos fazer o seguinte... nos fins de semana a gente vai pra alguns parques quase sem movimento e você dirige um pouco pra se acostumar com o carro e pegar o jeito!

A chegada do meu sobrinho em minha vida pacata, sua alegria constante, sempre com um sorriso no rosto e o jeito todo carinhoso de se relacionar comigo me fizeram muito bem e provocaram uma reviravolta total me contagiando por inteira me fazendo sentir uma mocinha de 17 anos.

Marcelo acordava de manhã cedo e já chegava à cozinha me desejando um bom dia esfuziante me agarrando por trás bem apertado quando eu estava no fogão ou na pia e enchia meu rosto e pescoço de beijos durante alguns minutos sem me soltar e lógico que apesar de minhas reclamações dizendo que ele estava atrapalhando preparar o café não tinha como não gostar daquele contado todo carinhoso e a cada dia eu curtia ainda mais.

Outra coisa que meu sobrinho fazia quando eu o deixava na porta da escola e tinha algum amigo ou amiga de cursinho por perto ele já me apresentava a todos dizendo que era sua tia maravilhosa e dava pra notar que ele era um rapaz que fazia amizades com facilidade.

Só que a grande reviravolta que meu querido sobrinho provocou mesmo aconteceu no segundo final de semana de sua chegada quando no sábado de manhã depois de preparar o café resolvi acordá-lo pra não tomar café sozinha, ele havia saído com amigos na sexta, mas havia chegado em casa antes da meia-noite e com certeza já tinha dormido bastante e quando entrei no quarto ele estava deitado de lado ressonando tranqüilo só de cueca e ao chegar na beira da cama me sentei bem devagar e então ele se virou de barriga pra cima e tive uma surpresa incrível.

Marcelo estava com o pinto completamente duro quase todo pra fora da cueca e tinha um tamanho cavalar, me lembrei do pinto do meu falecido marido e não tinha nem como comparar, a diferença era gritante, meu sobrinho tinha um pintão bem grosso com uma cabeçona enorme e não tinha como ficar mesmo preso n dentro da cueca de lycra justinha que ele estava usando e depois de ficar olhando pra aquele pintão bastante avantajado achei que era melhor me levantar e sair dali sem que ele percebesse minha presença, mas não deu tempo porque ele despertou e começou a se espreguiçar e tocou no meu corpo com as mãos e ao abrir os olhos deu de cara comigo sentada do seu lado e disse:

-oieee tia... o que aconteceu... o que você esta fazendo sentada aqui comigo na cama?

Por segundos fiquei sem saber o que dizer ainda estupefata pela visão daquele pintão enorme duro como aço, mas rapidinho me recobrei dizendo:

-bom dia Marcelo... não aconteceu nada demais... eu só vim te acordar pra tomar café comigo... não queria fazer isso sozinha... mas... pelo que to vendo ai no meio das suas pernas... acho que te acordei no meio de um sonho muito bom né?

Marcelo deu um sorriso bem sacana e então também se deu conta do que estava acontecendo e puxando o lençol se cobrindo disse:

-desculpa ai tia... se soubesse que você ia entrar aqui no quarto eu tinha dormido de short... la na minha casa normalmente eu durmo peladão... agora... se o sonho era bom não sei dizer... não to me lembrando de nada... mas... acho que o bichão tá assim duraço de tesão de xixi mesmo!

-bom... então trata de levantar... fazer xixi... escovar os dentes porque vou te esperar pra tomarmos café juntos... não demora muito meu querido!

Levantei-me da cama e sai do quarto sem conseguir tirar da mente a imagem daquele pintão enorme duro que Marcelo tinha entre as pernas e naquele momento percebi que meu sobrinho era um macho extremamente bem dotado, apesar de ter sido mulher de apenas um homem eu sabia que existiam pintos maiores que o do meu falecido marido, já tinha visto em revistas e também nos comentários de outras mulheres no salão de beleza que frequentava, mas nunca tinha visto assim tão de pertinho como a do meu sobrinho e por instantes ao imaginar aquele pintão cabeçudo e grosso entrando em uma buceta apertadinha como a minha deu até um calafrio na espinha, mas talvez fosse uma experiência que merecesse ser vivida. RSS.

Durante os passos que dei do quarto do meu sobrinho até a cozinha percebi que minha bucetinha depois de 3 anos adormecida deu sinal de vida e sentir aquele formigamento no meio das minhas coxas fez com que abrisse um sorriso sacana em meus lábios e em segundos me senti toda úmida.

Apos alguns minutos meu sobrinho chegou na cozinha de short e camiseta no momento que eu ia pegar a jarra da cafeteira pra colocar sobre a mesa ele fez menção de se sentar na cadeira e então fingi ficar brava dizendo:

-acho que meu sobrinho querido esta se esquecendo de uma coisa muito importante... nem pense em se sentar na mesa cadê antes de dar meu bom dia cheio de beijos... ainda mais hoje que é sábado e nem aula tem... da tempo de sobra!

Marcelo deu um sorrisinho safado e já veio pro meu lado me abraçando forte por trás como sempre fazia e disse:

-desculpa tia querida... é que você já tinha me dado bom dia na cama... e achei que você estava com fome e com pressa de tomar café por isso não te abracei... mas juro que não vou fazer mais isso... também adoro abraçar minha tia lindona logo de manhã... só não fiz isso quando você foi no meu quarto... por que... eu tava peladão e daquele jeito né!

Meu sobrinho passou o braço pela minha cintura bem apertado e senti seu ventre totalmente colado em meu bumbum empinado e antes de me soltar beijou varias vezes meu rosto e também a nuca perto do pescoço me fazendo arrepiar por inteira e então brinquei dizendo:

-chega desses beijos... ta me deixando arrepiada com essa barba por fazer... vamos tomar o café... mas... só pra você saber... se um dia acontecer de eu te acordar de novo na cama e você estiver “daquele jeito” como você disse... vou querer meus abraços e meus beijos do mesmo jeito... ninguém mandou me acostumar assim... quero beijos e abraços apertados toda manhã... sem nenhuma exceção!

Marcelo estava gostando daquele assedio disfarçado e não me soltou rápido continuando a esfregar de leve a barba no meu pescoço e logo senti algo rijo se esfregando em meu bumbum e sem saber de onde consegui coragem pra tamanha safadeza joguei o corpo pra trás tentando me soltar só pra sentir aquele pintão enorme praticamente duro roçando no rego da minha bunda e então ele me soltou e rapidinho sentou-se à mesa pra não mostrar sua ereção estufando o short e como se não tivesse acontecido nada demais começamos a tomar nosso café falando sobre banalidades e assim que terminamos comecei a lavara louca e como de costume ele passou a enxugar e dava pra sentir o safadinho secava minha bunda grande e com certeza eu estava gostando e já que o dia havia começado de uma forma bem diferente e meu sobrinho se mostrava bem mais assanhadinho resolvi tocar em assuntos bem, mais picantes dizendo::

-Marcelo... já percebi que você é bem safado e leva jeito de muito namorador... nessas duas semanas que você esta aqui... já arrumou quantas ficantes?

-bem... já que a tia quer saber... não foram tantas... só duas... uma foi a irmã de um colega da escola logo no segundo dia que comecei a frequentar a escola e a outra foi ontem a noite na festa de aniversário de um colega... a garota tomou umas latinhas de cerveja e foi me agarrando... ai já viu... levei a putinha pra um lugarzinho mais escuro e soquei a rola sem dó... mas... na verdade nenhuma das duas foi la essas coisas... muito frescas... gosto de mulher bem safada e tarada... que gosta de dar sem frescuras!

Na hora me lembrei de seu pintão enorme duro como aço quando fui acordá-lo e toda safada brinquei dizendo:

-é... então agora to entendendo porque você tava “daquele jeito” de manhã... se a garota tivesse dado um trato como deveria... o teu pintão não estaria duro daquele jeito né... estaria bem calminho né?

Marcelo caiu em risos com minha observação e disse:

-tia... vou te revelar um segredo... minha rola fica dura facinho... relou nela endurece no ato... tem horas que acho que sou tarado demais... quando pego uma putinha que gosta de meter mesmo... eu trepo o dia inteiro sem cansar... nossa... faz tempo que não pego uma assim!

Já que o safadinho estava se abrindo totalmente disse:

-então conta pra tia... quem era putinha que meu sobrinho tarado pegava e te dava um trato legal?

-bem... apesar de morar em uma cidade pequena... tem um bando de putas naquele lugar... a começar pela minha irmã... já faz tempo que a putinha não é mais virgem... da mais que chuchu na cerca... quando tem uma festa na cidade e vem gente da região... se bobear ela quer pegar todos... mas... é bom ter irmã putinha porque ela tem muitas amigas e já comi varias delas... mas... a mulher que eu mais gostava de transar era com a Dulce, uma vendedora de roupas amiga da minha mãe... ela tinha 32 anos... tinha acabado de separar do marido quando nos vimos pela primeira vez... ela estava na sala de casa esperando minha mãe chegar... eu tinha saído do banho enrolado em uma toalha e estava indo buscar um suco na geladeira... quando olhei pra ela sentada no sofá com uma minissaia bem curtinha mostrando a calcinha... tive uma ereção instantânea estufando a toalha e ela toda safada disse pra mostrar ao vivo pra ela e eu todo taradão abri e mostrei minha rolona pra tarada que já me puxou pra cima dela, abriu as pernas, puxou a calcinha do lado e me mandou socar com força que ela gostava assim... comi a puta na sala da minha casa... minha mãe quase pegou a gente... mas naquela noite fui pra casa da Dulce e trepamos a noite inteira... a puta era uma ninfomaníaca e me ensinou tudo que eu precisava aprender pra satisfazer uma mulher cheia de tesão... tia... depois que começamos a ficar trepávamos quase todo dia... dois meses antes de eu vir pra ca estudar... a Dulce conheceu um coroa cheio da grana e foi embora com ele... ai tive que me contentar com as putinhas amigas da minha irmã... mas não eram tão gostosas quando a Dulce!

-hummm... to vendo que tenho um sobrinho e uma sobrinha bem taradinhos hein... mas... e teu pai e tua mãe... sabem das safadezas de vocês?

-bom... meu pai vive a semana inteiro no sitio cuidando das plantações e das criações... só vem pra casa no fim de semana... coitado... só pensa em trabalhar... agora minha mãe... é uma mulher esperta e com certeza sabe de nossas safadezas... mas finge que não vê... e a gente também finge que não sabe que ela também é safadona... já peguei minha mãe cheia de frescura com uns pedreiros que fizeram serviços la em casa... eu não vi ao vivo... mas tenho quase certeza ela vive dando a buceta pra outros machos... já escutei ela se masturbando e gemendo alto no quarto... no ano passado minha irmã me mostrou uma caixa cheia de vibradores cada um maior que outro que encontrou no guarda roupas da minha mãe taradona... minha irmã safada até pegou um pra ela brincar! RSS.

Escutar meu sobrinho falando comigo sobre sexo com aquela naturalidade era uma loucura incrível e como tínhamos acabado de deixar a cozinha em ordem fomos pra sala quando o telefone tocou e quando atendi era minha irmã querendo saber do filhão já me perguntando se ele estava dando trabalho... se estava estudando direitinho... etc... etc... e então me sentei no canto do sofá pra conversar e Marcelo sorrindo se deitou colocando a cabeça no meu colo escutando o que eu falava com sua mãe e de relance percebi que o safadinho estava com o pintão duro estufando a frente do short largo, aquela conversa na cozinha tinha deixado o taradinho com tesão e o pior é que estava acontecendo a mesma coisa comigo, minha bucetinha toda molhadinha, mas tentando manter a postura de mulher séria continuei a conversa com minha irmã dizendo que Marcelo era um garotão que não dava trabalho nenhum além de muito estudioso e brinquei dizendo se ele não me obedecesse direitinho pegava uma cinta e enchia a bunda dele de cintadas e logo em seguida passei o telefone pra ele conversar com a mãe. Marcelo continuou com a cabeça no meu colo e quase sem perceber comecei a passar meus dedos nos cabelos deles carinhosamente e depois de conversar um pouco com sua mãe ele sorrindo colocou o telefone no viva-voz e passei a ouvir uma conversa bem mais interessante:

-oi maninha querida... que bom falar contigo... nunca ficamos tanto tempo longe um do outro... mas... e ai... alguma novidade boa por ai... da pra falar ou a mãe está por perto ouvindo?

-oieee mano... dá pra falar sim... a vizinha fofoqueira do lado chamou a mãe pra conversar no portão... vai longe a conversa das duas... aqui tá calmo demais depois que você foi embora estudar... ando num tesão danado... uma falta de macho gostoso... mas... a semana que vem vai ter um bailão que promete... mas... e você o que anda aprontando safadão... to curiosa pra saber... ta comendo muitas putinhas na escola? E a tia é legal?

-mana... as putinhas daqui não são grande coisa... comi duas... mas as tuas amigas putinhas são mais gostosas que as daqui... mas eu também ando num tesão que da até dó... acordo de pau duro e vou dormir com ele mais duro ainda... mas... também acho que a coisa vai melhorar... bem... a tia é a melhor coisa dessa cidade... antes de vir pra ca... eu achava que iria encontrar uma viúva chata e feia... nada a ver... a tia além de super legal... é uma tremenda gatona... ela parece que tem uns 10 anos a menos do que tem... e se ela vestisse umas roupas mais sexy então... ia ter um bando de machos querendo casar com a gostosa... tesão de mulher!

-mano seu tarado... pela tua conversa safada você já ta de olho na tia hein... não pode ver uma gostosa que já quer socar seu pauzão na buceta delas... cuidado hein... vai que a tia escuta essa tua conversa... ela te manda de volta hein!

Meu sobrinho olhou pro meu rosto e dando uma piscadinha bem sacana se despediu da irmã e se levantando do sofá saiu para seu quarto me deixando ali na sala pensando no que havia escutado e cada vez mais sentia que queria dar minha buceta para meu sobrinho tarado pintudo.

Se eu estava morrendo de tesão por causa daquele garotão tarado ele também era louco pra me comer e decidi que ia dar um jeito de fazer a coisa pegar fogo de vez naquele fim de semana e logo em seguida meu sobrinho voltou pra sala com uma mochila nas costas pronto pra sair dizendo:

-tia... eu vou sair e voltar só a noite... o Beto que estuda comigo e faz parte do grupo de estudo que formamos me convidou pra passar o sábado na chácara dos pais dele... a gente vai terminar um trabalho que o professor passou pra nos depois vai ter um churrasco pra galera... ele deve ta vindo me pegar... ele marcou as 10 hr... vou esperá-lo na frente de casa!

-opa... que bom que você já ta se enturmando com seus colegas... isso é muito bom... estreitar os laços de amizade faz muito bem... e já que meu querido sobrinho vai passar o dia fora... também não vou precisar cozinhar... então vou ligar no salão de beleza e ver se consigo um horário pra hoje... vou dar um trato no cabelo que tá precisando e também vou fazer uma depilação total... tem pelos sobrando em todo canto... e já que meu sobrinho vive falando que minhas roupas não são bonitas... vou ao shopping tomar um banho de loja... quero tudo novo e bem sexy!

-ahhh tia... faz isso sim... hummm... vou adorar te ver mais gata ainda... que pena que não posso ir junto contigo... nossa... eu iria adorar ajudar a escolher umas roupas bem sensuais... mas... não deixe de comprar um monte de calcinha fio-dental... joga fora essas calcinhas enormes que usa... bundão lindo como a seu devia levar multa por não usar fio-dental! Faça isso... por favor! RSS.

Não tinha como não rir do jeito do meu sobrinho falava comigo e em seguida um carro parou na frente de casa e me despedindo dele com beijinhos no rosto disse bem safada:

-tá... pode deixar meu sobrinho safadinho tarado... a tia vai fazer o que você ta pedindo só pra te deixar feliz!

Voltei pra dentro de casa peguei a agenda e liguei para o salão de beleza que frequentava de vez em quando e por sorte, mesmo sendo sábado dia de grande movimento a atendente disse que tinha vaga tanto para o cabelo como pra depilação se eu pudesse ir de imediato e em 10 minutos eu cheguei e já comecei a ser atendida por um cabeleireiro “gay” que me pareceu muito competente e deixei em suas mãos escolher que tipo de corte que poderia me deixar mais jovem e ele rapidamente tomou conta da minha cabeça e quando ele terminou ao me olhar no espelho me achei linda e maravilhosa, realmente eu tinha acertado com o cabeleireiro e em seguida me encaminharam para a sala de depilação e uma negra bem alta com um uniforme branco com zíper na frente bem curtinho, devia ter 1.90m de altura entrou na sala com um belo sorriso dizendo:

-pode ficar peladinha querida... vou te deixar totalmente lisinha... perfeita pra ser lambida por qualquer macho ou fêmea que quiser experimentar!

Com certeza aquele salão havia mudado bastante em relação da ultima vez que estive por la, estava muito mais alegre e com atendentes bem diferentes e rapidinho tirei o vestido e a calcinha enorme que estava usando e brinquei dizendo:

-realmente acho que você vai ter mais trabalho comigo querida... faz tempo que meus pelos não são podados... mas tenho quase certeza que você deve ser tão competente quando o cabeleireiro que deixou meu cabelo maravilhoso... quero minha bucetinha bem lisinha e perfeita pra ser lambida!

Vânia era o nome da depiladora negra quando me viu nua sorrindo disse:

-realmente faz tempo que não faço depilação em uma floresta tão densa... mas... pode ter certeza que quem cair de boca ai no meio de suas pernas não vai encontrar nenhum pelinho que ficou pra trás... adoro desafios como esse!

Rapidamente a negra me colocou na cadeira e enquanto batíamos papo descontraidamente ela fazia o serviço com rapidez e precisão... contei a ela que tinha ficado viúva a 3 anos e só agora estava voltando a sentir vontade de ter um macho entre minhas pernas e toda safada revelei que apesar de ter 37 anos eu estava louca de desejo por um rapaz de 19 anos e que era meu sobrinho e também muito bem dotado e Vânia sorrindo bem safada disse:

-que tia linda e tarada... hummm... que delicia pegar um garotão assim... pauzudo... isso faz a gente gozar que nem louca... se quiser me emprestar o garotão qualquer dia... ou quiser experimentar um ménage é só me chamar... eu sou bi e completamente tarada... gosto de machos e fêmeas brancas... acho que dá um belo contraste com minha pela negra!

Vânia realmente não tinha um pingo de vergonha propondo aquela sacanagem na cara dura enquanto depilava minha bucetinha, e foi então que notei sua bucetona negra totalmente a mostra, ela não usava calcinha e sorrindo sacana levei na boa dizendo:

-é... eu nunca experimentei nada de diferente... só tive um pinto na minha buceta e era o pintinho do meu falecido marido... quem sabe depois do meu sobrinho eu queira provar outros sabores... nunca se sabe... o que pode acontecer amanhã!

A mulata depilou até em redor do meu cuzinho e depois de terminar a sessão ela pegou um chuveirinho com água morna e começou a me lavar pra tirar qualquer resquício de cera e logo percebi que a safada desliza seus dedos espertos roçando no meu grelo sensível e notei que estava gostando muito daquele contato e com certeza não consegui disfarçar o tesão e acabei fechando os olhos e quando me dei conta a boca de lábios grossos da mulata estava colada na minha buceta e sua língua quente e ágil me lambia com um volúpia incrível. Não consegui conter meus gemidos e logo tinha dedos enfiados na minha buceta e no meu cuzinho e acho que tive o orgasmo mais rápido da minha vida tremendo naquela cadeira igual vara verde.

Quando me acalmei e abri os olhos a mulata tarada sorrindo safada tirou os dedos socados na minha buceta ensopada e enfiou-os entre seus lábios grosso lambendo-os bem devagar e disse:

-adorei o gosto de sua buceta puta branca safada... nem dá pra acreditar que você só teve um macho na vida... gozou que nem um cadela no cio! Se eu continuar te chupando é perigoso você começar a gritar de tesão... quando quiser brincar de verdade... é só ligar e me chamar que vou na tua casa... vou te tratar como uma puta branca precisa ser tratada... você leva jeito que deve gozar mais gostoso levando uns tapas nesse bundão... adoraria te pegar de jeito... testar seus limites!

Me levantei da cadeira coloquei a calcinha e o vestido e sorrindo sacana disse:

-devia te processar por assédio sua negra tarada... só não vou fazer isso porque gozei que louca na sua língua deliciosa... sua chupadora de buceta!

Vânia toda safada me puxou pelo braço me fazendo virar de costas e sem dó me aplicou um tapão forte na bunda e sussurrou nos meus ouvidos:

-sua cadela branca... eu devia cobrar em dobro essa depilação... acho que nunca tinha gozado gostoso como gozou comigo... da próxima vez vou enfiar tua cara no meio das minhas coxas... e te fazer lamber minha buceta preta... até gozar gostoso melando teu rosto de puta branca safada!

Sai daquela sala de depilação com o corpo em chamas e quando fui pagar no caixa deu até um branco na hora de digitar a senha, mas após me concentrar consegui me lembrar e logo em seguida sai do salão peguei meu carro e fui direto para a praça de alimentação do shopping.

Já passava das 14 horas e com uma fome danada e depois de umas belas garfadas na comida parecia que minha mente tinha dado uma acalmada e pude refletir sobre aquela loucura na sala de depilação, nunca tinha me passado pela cabeça ser chupada por outra mulher e após isso ter acontecido bastava eu fechar os olhos que conseguia me lembrar perfeitamente do calor da boca deliciosa daquela mulata tarada lambendo e sugando meu grelo me fazendo gozar gostoso e até o tapão que a safada me deu na bunda me encheu de tesão.

Algo me dizia que não iria demorar a ligar pra aquela mulata sádica tarada, mesmo não parecendo uma coisa natural eu gostaria de repetir tudo de novo.

Após um belo almoço acompanhado de uma taça de sorvete pra refrescar de vez fui as compras e ao passar em frente a uma boutique um vestidinho de malha amarelo bem curtinho em um manequim me chamou a atenção e resolvi entrar na loja e uma vendedora bem jovem bastante veio me atender e então resolvi abrir o jogo dizendo que eu tinha arrumado um namorado safado que adorava roupas curtas e bem sexy e queria que ela me ajudasse a escolher alguns e ela rapidinho pegou vários pra que eu experimentasse e no provador fui colocando um por um e escolhi três que ficaram mais justos e curtinhos pra comprar. Antes de sair pedi à vendedora que me indicasse uma loja de lingeries e ela me mandou para o andar superior e logo que entrei já notei que ali tinha todo tipo de calcinha fio-dental e comprei uma dúzia delas, as menores e mais escandalosas.

Voltei pra casa já anoitecendo me sentindo completamente diferente e resolvi experimentar bem devagar tudo que havia comprado e ao me olhar no espelho do meu quarto com aqueles vestidinhos colados ao corpo curtíssimos e com calcinhas fio-dental atoladinhas no rabo me senti uma puta perfeita e com certeza meu sobrinho tarado iria se deliciar com meu novo visual.

O dia tinha sido tão agitado e tão louco com o que tinha acontecido desde manhã que não era nem 10 da noite quando me deu um ataque de sono e fui me deitar e adormeci rapidinho e nem vi meu sobrinho voltar do churrasco na chácara.

Acordei bem cedo e após um banho delicioso deslizando gostoso o sabonete na minha bucetinha lisinha peguei o vestidinho mais curto de todos que havia comprado e até peguei na mão pra colocar uma calcinha fio-dental, mas decidi que iria peladinha por baixo do vestido e após calçar um tamanquinho pra ficar com bumbum mais empinado ainda quando me olhei no espelho me senti uma gostosa como nunca havia me sentido. A barra do vestidinho que normalmente deveria ficar com uns 4/5 dedos pra baixo da bucetinha dei uma puxadinha pra cima e deixei-o no máximo com 2 dedos e se me inclinasse um pouquinho às popas da minha bunda grande se ficariam a mostra como eu desejava.

Minha bucetinha tesuda estava completamente ensopada e na minha mente repleta de sacanagens eu já sabia praticamente tudo que iria fazer quando meu sobrinho acordasse naquela manhã de domingo.

Como se tivesse sido cronometrado assim que a cafeteira terminou de coar o café me sobrinho tarado entrou na cozinha de cabelos molhados, havia saído do banho e no corpo apenas um short folgado e quando me viu com aquele vestidinho não se conteve e deu um assovio de admiração dizendo:

-nossa... meu Deus... tia... não acredito que é você mesma... que linda você tá... nossa... você arrasou... perfeita... da uma voltinha pra eu te ver por todos os ângulos... socorro... que tia gostosa que eu tenho!

Toda contente com aqueles elogios fiz o que o safadinho queria e colocando as mãos na cintura deu uma empinada no bumbum e toda safada disse:

-pelo teu entusiasmo acho que acertei nas compras... os outros vestidinhos que comprei são todos desse tipo... colados no corpo e bem curtos... será que meu sobrinho gostou do cumprimento ou vai querer que eu use mais curtinho ainda!

Marcelo não conseguia conter seu olhar de cobiça em meu corpo e até deu uma apalpadas de leve no seu pintão que ainda parecia repousar tranqüilo dentro do short e todo safado disse:

-ta perfeito assim tia... suas coxas são lindas... tem que ficar de fora... mas... fala uma coisa... por baixo desse vestidinho lindo a tia colocou uma calcinha fio dental toda enfiadinha do jeito que tem que ser com uma bunda deliciosa como a sua?

Toda safada coloquei as mãos sobre a pia virando o rosto pra ele e empinando o rabo dei uma puxadinha no vestido descobrindo metade da bunda e toda putinha disse:

-eu comprei um monte de calcinhas fio-dental como meu querido sobrinho tarado queria... mas... por baixo desse vestido estou peladinha... como minha pele é muito sensível a depilação deixou minha bucetinha um pouco irritada e depois disso não usei mais calcinha... mas... acho que já conversamos demais e já ta passando da hora do meu sobrinho safado me dar bom dia do jeito que eu gosto... e hoje acho que vai ser mais gostoso ainda... vou deixar você se aproveitar bastante de mim... vem seu safadinho!

A frente do short do tarado pintudo já estava totalmente estufada e ele em segundos me abraçou por trás beijando meu pescoço e já senti seu pintão roçando forte no meu bumbum e ele todo tarado disse:

-tia... que delicia... que gata você tá... e sem calcinha... não vou te soltar tão fácil... ahhh... tia... que delicia!

Completamente tomada pelo tesão peguei a mão dele que estava na minha cintura e levei-a no meio das minhas coxas e sussurrei tesuda:

-não é pra soltar seu safadinho tarado... me pega... quero esse pintão dentro da minha buceta... quero dar pra você seu tarado... come sua tia... igual você comia a tal de Dulce... a tia quer ser sua putinha... abusa de mim... me come todinha... to louca pra sentir esse pintão fodendo minha buceta... me fode!

Em segundos aquele pintão todo babado deslizava entre os lábios da minha bucetinha encharcada e meu sobrinho rapidinho mostrou que era um macho que sabia o que tinha que fazer e puxando meu corpo pra trás me fazendo inclinar toda encaixou a cabeçona na entrada da minha rachinha praticamente virgem e foi metendo com força me penetrando até o talo.

Eu gritei me sentindo desvirginada... era grossa... enorme... muito maior do que a do meu falecido marido... mas a dor foi breve como uma lufada de vento porque sentindo as paredes da minha buceta se alargando pra receber aquele pintão cabeçudo meu primeiro gozo veio tão rápido quando na língua da negra depiladora e rebolando que nem louca e gemendo alto gozei copiosamente.

Pingava mel da minha buceta e meu sobrinho me virou de frente e colou sua boca quente na minha e fomos aos beijos abraçados até a sala e ele então me jogando no sofá grande se enfiou entre minhas pernas dizendo todo macho:

-tia... eu bati um monte de punhetas por ti desde o dia que cheguei e senti tesão por você... vou te comer gostoso sua puta safada... vou te fazer gozar sua puta gostosa... vou deixar essa buceta perfeita pro meu pau... sua safada... gostosa... deliciaaaaaaaaa!

Meu sobrinho encaixou o pintão novamente na minha buceta sedenta de pau e cravou firme e passou a me foder como um macho devia fazer com sua fêmea e eu toda tarada trancei as pernas pelos seus quadris e a penetração era total me fazendo ter um gozo atrás do outro... eu parecia mijar pela buceta... ele socava com força e me beijava com volúpia e depois de me dar uma surra de rola deu um urro e gozou dentro de mim. Ele também gozava como um cavalo e o calor daquela porra fervente me proporcionava um prazer que nunca achei que pudesse existir... gozei gritando e gemendo.

Que delicia um macho de pau enorme fodendo minha buceta tesuda... e eu queria mais... e depois de um banho... meu sobrinho me pegou de 4 na minha cama e todo tarado encheu minha bunda de tapas... e eu gostei de apanhar na bunda... a depiladora negra já tinha me dado um breve aperitivo disso e toda tarada com a nova experiência rebolei mais gostoso ainda e meu sobrinho tarado fez o que eu sabia que ele desejava desde o primeiro momento que me viu de costas com meu bumbum enorme... o safado sem pedir licença encaixou a cabeçona de seu pintão no meu cuzinho e estourou todas as pregas sem complacência e apesar da dor lancinante o tesão foi bem maior e gozei pelo cu intensamente... e apanhei ainda mais do safado... com certeza meu sobrinho havia aprendido a tratar putas taradas com a tal de Dulce... a safada tinha ensinado meu sobrinho a ser um macho dominador.

Meu sobrinho me comeu inteirinha durante todo o domingo, só demos um tempo para um breve almoço e naquela noite dormimos juntos na minha cama e fui acordada duas vezes com aquele pintão socando deliciosamente em todos meus buraquinhos inchados. Quanto mais inchados mais tesão me dava e eu pedia pra ser comida com força e ele sabia como fazer uma tia tarada tesuda gozar gostoso.

Na segunda levantei pra fazer café e fui pra cozinha nuazinha... era assim que eu queria que meu sobrinho tarado me visse logo pela manhã e o safado gostoso fez o que imaginei quando entrou... me deu bom dia com seu pintão duro como aço deslizando no meio das minhas coxas... o safado sussurrou que adorava comer um cuzinho apertadinho logo de manhã e meteu com força até colar seu pubis no meu bumbum e me comeu deliciosamente debruçada na pia e inundou de porra quentinha meu rabo guloso.

Meu sobrinho foi pra aula e quando voltou a sacanagem recomeçou bem mais quente... o safado sabia como lamber uma buceta e me fez gozar com sua língua gostosa e também me fez engolir sua porra fervente esguichando forte na minha garganta sedenta.

Não existia nada em sexo que não me desse prazer e meu sobrinho também se revelava um pervertido total e a safadeza iria se multiplicar quando começamos a colocar na mesa nossas fantasias e fetiches pra deixar nosso relacionamento ainda mais quente e picante.

A depiladora negra era a primeira da lista, mas logo teria novidades bem sacanas que eu adorei e vou contar pra vocês na sequencia desse relato!

A SEGUNDA PARTE FINAL ESTA NA SECÇÃO MAIS LIDOS DO SITE

Se curtiram esse conto tem mais dois que me deixaram taradinha demais quando foram escritos.

acessem meu perfil: http://www.casadoscontos.com.br/perfil/186087 e leiam:

Meu cunhado além de me comer tirou o cabaço da minha filha e

Descobri que meu sogro tinha uma rola enorme... dei gostoso pra ele!

e-mail: vanessinhats@outlook.com

yyyyyyyyyyyyyyy44

Comentários

13/02/2017 09:28:32
perfeito
12/02/2017 03:58:36
Esse conto e sua continuação é uma delicia.
02/02/2017 00:20:55
Perfeito
16/01/2017 22:35:47
Nossa. .alucinei!!
10/01/2017 13:21:53
Que sobrinho safado e envolvente. Não por acaso a tia começou a sentir o seu corpo formigar outra vez. Ótimo conto! Nota 10.
08/01/2017 20:10:22
10 com certeza!!!
27/12/2016 12:12:32
Tesão!
21/12/2016 13:34:53
Maravilhoso se alguma gata quiser tc chama no whats ONZE.NOVE, SEIS, NOVE, NOVE, SETE, TRÊS, SEIS, NOVE,NOVE MARCOS BJS NAS PEPECAS....
21/12/2016 13:33:49
Maravilhoso
21/12/2016 01:23:51
Uma pena eu não ter uma tia gostosa e safada como você. Texto longo e muito bem escrito, gostoso de ler. Parabéns
20/12/2016 17:19:32
Que delicia de conto tbm iria adorar comer essa bucetinha lisinha e quem sabe um menage com a depiladora gatinhoweb11@hotmail.com
20/12/2016 17:12:52
alewmm@hotmail.com Aguardo seu email.
20/12/2016 17:11:34
Show,puro tesão !!
20/12/2016 17:08:15
Que conto tesudo o seu...Adorei meu e-mail edu.jvip@gmail.com
g7p
20/12/2016 17:03:17
Um conto não tem nada a ver com o outro...histórias diferentes!
20/12/2016 16:52:41
O mais interessante é que no começo do conto vc diz que nao tem filhos, agora no final tu diz que teu cunhado tirou o cabaço de sua filha! Interessante, como é possivel isso? Alguem pode me explicar?
20/12/2016 16:50:52
Ff

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.