Casa dos Contos Eróticos

Fazendo a alegria dos nerds da classe em meu primeiro gangbang

Categoria: Grupal
Data: 12/09/2016 13:03:19
Nota 10.00
Ler comentários (16) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Oi gente, td bem com vcs?

O conto de hoje é da minha maninha querida (aquela vadia), espero que gostem.

Beijinhus.

Oi gente, td bem?

Eu sou a Nathy, irmã da Tathy e hoje é minha vez de escrever. Pra quem ainda não me conhece sugiro que leia nossa primeira série de contos – As 3 Putinhas.

Como todo mundo que escreve pela primeira vez, vou me descrever: sou branca, 1,70alt, cabelos castanhos lisos e longos, seios médios durinhos, bundudinha (nada popozuda) mas bem durinha e empinada. Em resumo, sou gostosa (se bem que não me lembro de ler nenhum conto em que a menina se acha feia rsrs). Ahh... atualmente tenho 21 anos, mas esse fato aconteceu quando eu tinha 17.

Quem já leu nossa história sabe das nossas aventuras em família e o que vou contar agora foi a minha primeira vez sozinha, sem ninguém da família junto.

Eu tinha acabado de completar 17 aninhos, tinha um fogo que me consumia, e estava no último ano do ensino médio. Como parte da aula de biologia, a escola organizou uma viagem para uma fazenda. Um tipo de acampamento para conhecer a natureza e falar de preservação do meio ambiente. A viagem teria 4 dias, sairíamos na madrugada de quinta e voltaríamos no domingo à tarde. Como sou uma menina tipicamente patricinha (não gosto muito de mato), a princípio não queria ir, mas como nossa família só tem vadia, minha priminha Pathy me convenceu de que seria a oportunidade perfeita pra testar meus dotes de putinha. E não é que ela tinha razão? Rsrs...

Na noite anterior à viagem, as duas safadas me ajudaram a arrumar a mala colocando somente calcinhas minúsculas acompanhadas de roupas de ginástica um número menor do que eu usava, alguns micro shortinhos jeans, blusinhas coladas e, claro biquínis minúsculos. Não sei nem pra que tanta roupa pra passar 4 dias rs.

No dia da viagem eu estava bem eufórica. Estava muito calor e eu fui bem à vontade, até tomei uma bronca da professora por conta do tamanho da minha saia rsrs, mas dei uma disfarçada dizendo que eu não era a única de roupa curta ali. Já no ônibus, fiz questão de provocar sentando do lado do Vinícius, um dos nerds que nunca teriam chance comigo (eu queria dar, mas não queria que a escola toda ficasse sabendo, né).

Puxei papo com ele que, apesar de tímido, não tirou os olhos das minhas coxas, ainda mais depois que eu subi bastante a saia pra deixar ele ver minha calcinha rosinha rs. Seduzi ele bastante, colocando minha mão na sua coxa e me exibindo toda. Quando a professora anunciou que havíamos chegado, pus a mão em cima do seu pau que tava muito duro e parecia ser bem promissor, e cochichei no seu ouvido...

— Quero ele todinho na minha boca e na minha bundinha...

E desci rebolando e quase esfregando a bunda na cara dele rs.

Logo depois que nos instalamos e a professora organizou a primeira caminhada, fiz sinal pro garoto ficar pro final da fila o que ele atendeu rapidinho. Depois de uns 10 minutos andando, peguei ele pela mão e puxei pra dentro do mato. Prensei o garoto contra uma árvore e já grudei a boca na dele. Devia ser o primeiro beijo dele porque tava muito ruim rs... mas logo ele aprendeu, e rapidinho sua língua já invadia minha boca brigando com a minha enquanto suas mãos percorriam meu corpo todo. Me livrei da mochila e ajoelhei na grama, abri sua bermuda e cheirei seu pau por cima da cueca (adoro isso), depois puxei bermuda e cueca juntos libertando um belo cacete de uns 18cm bem duro, com a cabeça bem vermelha e meio tortinho. Para minha surpresa o nerd se depilava e eu não resisto a um saco sem pelos... lambi as bolas e coloquei cada uma na boca sugando e babando enquanto ele gemia e me chamava de putinha (adoroooo). Soltei suas bolas e subi pela lateral da pica lambendo até a cabeça e voltando pelo outro lado, lambi o pré gozo do buraquinho e abocanhei a cabeça sugando com força enquanto batia uma punhetinha de leve.

Tive mais uma grata surpresa quando o garoto me pegou pelo cabelo e forçou minha cabeça de encontro ao seu corpo socando a rola inteira na minha boca me fazendo engasgar várias vezes enquanto fodia minha garganta como se fosse uma buceta, me arrancando lágrimas dos olhos e muita baba da boca que melou toda sua pica.

— Ai que boca gostosa que você tem sua putinha... delícia... vou encher sua garganta de gala sua vadia... ahhhhhhh...

Ele empurrou fundo e senti os jatos na minha garganta. Engoli tudinho e deixei o pau limpinho. Peguei uma canga que tinha na mochila e estendi no chão, ergui minha saia e tirei a calcinha, e deitei com as pernas bem abertas exibindo minha xana lisinha.

— Sua vez, gatinho, chupa minha bucetinha... vem...

Ele veio mais que depressa e abocanhou minha buceta. No começo foi meio afobado demais, mas logo fui conduzindo e ele aprendeu rapidinho. Não demorou pra língua alcançar meu cuzinho seguida por um dedo que me penetrou fundo enquanto sugava meu grelinho. Logo eu estava gozando na sua língua e deixando a cara dele toda melada.

Mandei ele deitar, dei mais um chupada no pau que já tava duro de novo e sentei de uma vez atolando a pica na minha xana melada. Rebolei e pulei na pica enquanto ele chupava meus peitos e batia na minha bunda e gozei de novo no exato momento em que ele enfiou 2 dedos no meu cuzinho.

— Deixa eu comer seu cú, Nathy, deixa?

— Claro Vini... mas só se você me fizer um favor...

— Qual favor, sua vadia?

— Mete sem dó...

O garoto ficou louco... mal fiquei de 4 e empinei o rabo e ele já meteu o pau no meu cu até as bolas ficarem espremidas entre suas coxas e minha buceta, esfolando minhas pregas. Bem do jeito que eu gosto. Não demorou pra gozar, dessa vez enchendo meu cuzinho de porra. Dei mais uma mamada deixando seu cacete limpinho, nos arrumamos e corremos pra alcançar os outros. No caminho dei o fora no garoto e mandei ele não contar pra ninguém o que tinha acontecido. Voltei pra junto das minhas amigas e continuamos o passeio até à tarde quando voltamos pro acampamento.

Banho, jantar, fogueira, essas coisas típicas de acampamento e eu toda pirigueti me oferecendo pra todo mundo rs... como eu previa, minha tática de dar o fora no garoto surtiu efeito e todos os garotos já sabiam o que tinha acontecido e faziam questão de demonstrar que também queriam me comer. Meu sentido de puta aflorou ali em volta daquela fogueira... era minha chance de realizar minha mais nova fantasia sexual: meu primeiro gangbang. Igual aos vídeos pornô que assistia.

Fingi que ia pegar uma garrafinha de água e na volta sentei do lado do Vinícius e cochichei no ouvido dele:

— Eu sei que você contou pros seus amiguinhos espinhentos o que nós fizemos, seu nerdizinho safado...

— É... é... de-des-cul-pa... foi meio que sem querer...

— Tudo bem, não tem problema, eu adorei que você fez isso... sabia que você não ia aguentar sem se vangloriar de ter me comido. Era parte do meu plano... rsrs...

— É que eles tavam discutindo sobre sexo e me zoando porque só eu não falava nada, aí eu disse que tinha te comido hoje à tarde, mas eles não acreditaram... mas.. peraí... como assim, plano?

— Na verdade eu esperava uns garotos melhores, mas como só vieram os nerds, vai ser com vocês mesmo...

— Não to entendendo nada, Nathy.

— Relaxa gatinho, você vai entender tudinho... agora quero que me faça um outro favorzinho... avisa seus amigos que vou ficar esperando todos vocês no mesmo lugar que nós trepamos... assim que todos estiverem dormindo, te dou um sinal.

Levantei e voltei pro meu lugar empinando e rebolando minha bundinha que insistia em aparecer no micro shortinho que eu tava usando. Minha sala tinha poucos meninos, só 12 pra ser exata, mas apenas os 5 mais nerds tinham ido ao acampamento e estavam na rodinha quando vi o Vini falando com eles e rindo.

Menos de uma hora depois todos estavam em suas barracas e, mais uns 20 minutos, as meninas estavam todas dormindo. Estava muito calor e eu estava usando uma camisolinha transparente com um fio dental, ambos pretos, que davam um contraste lindo com minha pele branca. Saí de fininho da barraca e dei uma conferida nas outras pra ter certeza que a barra tava limpa, fui até a barraca do Vini e fiz um psiu pra chama-lo.

Mais do que rápido estávamos os seis, eu e os cinco garotos, na trilha rumo à clareira onde havia trepado de tarde. Estendemos um cobertor no chão e já me jogaram de joelhos fazendo uma rodinha em volta de mim, tirando seus pijamas e mostrando as picas duras. Os garotinhos até que eram bem servidos, com lindos paus bem cabeçudos, todos com cabeça vermelha e totalmente depilados. Caí de boca no primeiro, punhetando um segundo enquanto várias mãos percorriam meu corpo explorando e dedilhando meu buracos e beliscando meus seios duros de tesão. Os garotos me xingavam e davam tapas na minha bunda me deixando ainda mais louca de tesão enquanto chupava um por um.

Pouco depois eu já estava de 4 com Vinícius fodendo minha buceta e mais dois paus disputando minha boca. Ele meteu muito forte me dando vários tapas na bunda e me xingando muito, até sentir que iria gozar e sair de dentro de mim e vindo gozar na minha boca. Deixei seu pau limpinho enquanto o próximo já tomava seu lugar e bombava forte minha xaninha inchada. Ficamos assim, revezando, até todos me foderem e gozarem em minha boca.

Já estava ficando dolorida naquela posição e pedi pra trocar. Vini era sempre o primeiro, então ele se deitou no cobertor e me virou de costas pra ele, me colocando num 69 e chupando e babando muito meu cuzinho enquanto os outros apenas olhavam e batiam punheta. A posição não durou muito, pois eu sabia muito bem o que ele queria... levantei-me e ergui meu corpo me posicionando ainda de costas pra ele e sentei meu cu em sua pica grossa dando um gemido alto quando senti suas bolas espremidas embaixo da minha buceta.

Me ajeitei e abri as pernas e, com a maior cara de puta, pedi pra meterem na minha buceta já arrombada de tanto levar rola. Mais uma vez os 4 foderam minha xaninha até gozarem, dessa vez, dentro dela. Assim que o último gozou eu me levantei e virei, encaixando a buceta na rola do Vini e, dessa vez, oferecendo meu cú pros outros 4 nerds arrombarem mais um pouquinho.

E mais uma vez os 4 se revezaram fodendo meu cu e enchendo ele de gala enquanto eu me revezava mamando as outras 3 picas que insistiam em permanecer duras mesmo depois de gozar. Eu estava em êxtase, gozando copiosamente diversas vezes enquanto era xingada, fodida e apalpada...

Depois de mais de duas horas trepando eu estava exausta e toda ardida, então pedi pra pararem e me deitei no chão com os 5 em volta batendo punheta e me presenteando com um banho de sêmem.

Mandei eles voltarem na frente, vesti minha camisolinha, enrolei o cobertor e joguei num buraco qualquer e voltei pra minha barraca com as pernas bambas, a buceta e o cu completamente inchados e vermelhos e cheirando a porra... deitei e dormi como um anjinho.

No outro dia, minha amiga que dividiu a barraca comigo quis saber onde eu tinha ido à noite, porque ela acordou e eu não tava na barraca. Dei uma desculpa que tinha ido fazer xixi mas acho que ela não acreditou muito, mas parou de perguntar. Dei o fora nos garotos dizendo que tava muito cansada e dolorida pra fazer de novo e dei um jeito de eles não contarem pra mais ninguém. Ainda bem que eles me ouviram e ninguém da escola nunca ficou sabendo.

Claro que contei tudo pra Tathy e pra Pathy que quiseram saber todos os detalhes e ficaram muito entusiasmadas pra fazer um gangbang também. Além, é claro de terem examinado meu cuzinho e minha buceta pra ver o estrago que os cinco fizeram e ainda me chuparam gostoso e trepamos o resto da noite do domingo.

Por hoje é só, pessoal... Espero que tenham gostado do meu conto.

Pra quem quiser conversar conosco, segue nosso e-mail: asputinhas@outlook.com

Como algumas pessoas não são confiáveis, não adianta pedir fotos, porque não mandamos mais.

Votem e comentem bastante.

Beijinhos,

Nathy

Comentários

16/10/2017 16:23:10
Hummm, me encheu de vontade, Nathy... Narrativa excitante e se me deixou toda molhada, imagine então os leitores meninos. Dar conta de seis assim é um feito. Nota máxima com louvor. Venha me conhecer lendo o meu. Um beijo!
15/10/2017 17:11:20
Pode olhar meus contos... Mandei email pra vc joao_Paulo.santos85@hotmail.com
29/09/2017 16:11:45
Amei seus contos muito bons Pode olha os meus
26/08/2017 14:34:39
As Putinhas, será que rola um conto com essas 3 putinhas formidáveis e uma "pequena" multidão de cacetes??
21/08/2017 09:07:39
Highlander acho q 50 pras 3 vai ser pouco haha
19/01/2017 20:49:03
nota 10 espero fazermos isso umdia
12/01/2017 18:14:58
Adoro os contos de vocês! Acho que se juntarem as 3, Tathy, Nathy e Pathy vcs dão conta de uma festinha com 50 ou mais hehehehe. Por favor continuem com os contos, adoroooo
09/01/2017 16:09:04
sonho com um ou mais caras que deixem a minha esposa assim, bem putona, bem safada e viciada em outros cacetes! Pq puta ela já é, mas tem algumas ressalvas ainda.... cornobh@yahoo.com.br
09/01/2017 16:09:04
sonho com um ou mais caras que deixem a minha esposa assim, bem putona, bem safada e viciada em outros cacetes! Pq puta ela já é, mas tem algumas ressalvas ainda.... cornobh@yahoo.com.br
22/12/2016 00:57:14
amei seu conto, meu e-mail anakin1939@gmail.com me escreva pass meu watsaaaptreis cinco treze quarenta e nove
20/12/2016 15:19:11
sua delicia, duvido que ficou so nisso
20/11/2016 11:15:32
Hmmm, delicia de conto!!! Sem palavra pra descrever o tesão que estou sentindo! Parece que vivi tudo isso... Bjs e leia o meu tb...
11/11/2016 15:46:30
adorei o conto, meu email é anakin1939@gmail.com mulheres que tenham fantasias escrevam eu passo meu watsaap bjs espero vcs
31/10/2016 01:46:41
Arrasam!!!
12/09/2016 14:25:13
Mais um conto delicioso de vcs. Nathy vc é show.
12/09/2016 13:19:03
Otimo conto nathy. Parabéns com certeza vc faz a alegria de qualquer um. fedoca50@gmail.com

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.