Casa dos Contos Eróticos

Dominação de surpresa parte 3

Autor: Mariopodo
Categoria: Heterossexual
Data: 12/10/2015 02:05:48
Nota 9.00
Ler comentários (1) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

A ansiedade em saber o que ela pretendia e as lacunas deixadas pelas suas palavras nos últimos dias foram tornando a espera insuportável . Optei por marcar imediatamente o nosso encontro. Marcamos num hotel no centro da cidade . Eu nao a conhecia ainda mas sabia tinha ideia da sua aparência pela descrição . Cheguei antes no hotel e sentei-me na cama . As conversar com ela nos últimos dias foram vindo à tona , e o meu nervosismo foi aumentando . O que ela estaria reservando para mim ? Como ela seria pessoalmente ? Estaria com a roupa que pedi? Eis que o interfone do quarto toca anunciando a sua chegada . Em poucos minutos recebo uma mensagem que me deixou maluco: " estou na porta do quarto". Nessa altura já estava semi-nu e encaminhei-me a porta . Ao tentar abri-la fui surpreendido por alguém que a segurou e disse : "volte para cama e fique de costas para mim sentado". Frase proferida por uma voz feminina delicada e objetiva. Encaminhei-me a cama com os olhos fechados conforme fora sua ordem. Escutei seus passos no chão . Pelo timbre do som tiver certeza que ela estava com o acessório que lhe comprei: o tenis. Mantive os olhos fechados e senti que ela se aproximava de mim. Senti seu cheiro feminino. Com um lenço ela vendou-me os olhos , em mínima abertura antes de bloquear totalmente minha visão , pude olhar no chão e vi seus pés (por uma fração de segundo) com o tênis que eu havia lhe comprado 1 semana antes. Era um tenis de corrida , visual agressivo ,e pude ver parte da calça de ginástica e a meia branca . Não pude ver mais nada dentro da próxima meia hora , ela havia vendado completamente meus olhos . Para completar sua estratégia , colocou meus braços para trás e prendeu meus pulsos como quem algema alguém . Lá estava eu sozinho , sem enxergar nada, com os braços presos, num quarto desconhecido de hotel com uma mulher dominadora que estava me fazendo sentir coisas que jamais havia sentido antes . Um misto de medo e insegurança , agora vencidos pela ansiedade e o prazer da situação . Ela começou a caminhar comigo dentro do quarto e aí sim começamos a conversar .- quero que vc sente aqui no chão , fique de joelhos ! Ela mesmo me posicionou , o chão frio incomodou-me. Mas ela nao parecia se importar com isso. O jogo estava começando . - lembra do cliente que lhe falei ontem? - sim , eu lembro. Respondi . - ele contribuiu para mim com algumas coisas . Sem perceber . Minha mente estava a mil , os pensamentos foram brotando como uma verdadeira overdose. O que ela estava pretendendo ? Então ela disse : - sinta isso , presentinho pra vc . Ainda vendado , senti algo se aproximando bem à frente do meu rosto a centímetros de distância . A julgar pelas nossas conversas ,começava a concluir do que se tratava. No entanto, eu me mantinha imóvel seguindo as suas instruções . - abra a boca , coloque sua língua para fora e estenda ela para frente . Segui suas ordens . Ao fazer isso , já esperava o próximo ato mas não a revelação que viria logo após . Com a língua toquei numa superficie áspera e dura . Logo concluí que se tratava da sola do tênis , que ela com certeza havia posicionado de forma proposital à frente da minha boca . Senti um gosto adocicado misturado com alguma coisa que parecia uma areia . Então ela falou :- conseguiu descobrir o que é? Ontem transei gostoso com um cara e ele gozou muito .gozou tanto que inundou o chao de porra . As palavras dela foram me levando ao êxtase . Me senti como numa overdose maluca de prazer que vinha enxurrada de tesao . Meu pau foi crescendo em segundos apenas com aquelas palavras . Eis o prazer de uma sessão de retifismo! Ela continuou : - eu estava com o seu tênis , então tive a ideia contando com a ajuda do meu cliente e esfreguei a sola do meu tênis na porra dele. Sabe aonde ? Sem saber mais aonde eu estava nessa altura ainda tive forças para completar : - aonde minha musa ? E então ela terminou a frase , enquanto eu ainda desfilava minha língua naquela superfície áspera e fria que eu sabia o que era, completando : " bem ai neste lugar que vc agora está passando a sua língua " . Isso mesmo, ela acabara de me fazer de sentir o gosto do gozo de outro homem !!! Acho que nem Restif de la Bretone ou mesmo o próprio marques de sade pensariam em algo tão sádico .

Comentários

12/10/2015 14:42:01
Assim você deixa claro que nunca leu Sade, mas o conto está excitante. Continua.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.