Casa dos Contos Eróticos

Minha esposa fudendo com o filho do patrão e eu fudi a noiva dele

Autor: JP Safado
Categoria: Heterossexual
Data: 14/07/2015 08:40:27
Nota 9.80
Ler comentários (9) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá amigos tarados!

Voltei pra contar mais uma das peripécias que minha deliciosa esposa e eu fizemos.

Como mencionei no conto PEDI PRA MINHA ESPOSA TREPAR COM O FILHO DO SEU PATRÃO.

Quem leu sabe da quedinha que Veronica tem por Otavio, filho do seu patrão, quem ainda não teve esse delicioso

prazer, não sabe o que esta perdendo.

O patrão de Veronica, nos convidou para sua festa de aniversário que aconteceria na sua chácara.

Lá Fomos nós, Veronica linda como sempre, não estava vulgar, mas sexy, elegante, com uma saia rodadinha, dessas

que esta na moda, que a deixou muito gostosa, uma pura ninfeta deliciosa, e fez questão de não usar calcinha, pois ela

tinha me dito que queria provocar os machos e principalmente Otavio.

Chegamos à festa, cumprimentamos todos e nos sentamos, pronto, em pouco tempo ela já me cochicha no ouvido.

- Eu vou dar uma escapadinha com o Otávio tá.

Apenas acenei com a cabeça concordando e na mesma hora minha pica já endureceu. Ela percebendo disse:

- Se controla, dá pra ver que você está de pau duro, safado.

Otavio retribuía os flertes da minha biscatinha safada. Ele estava acompanhado de Joice sua noiva, uma delícia de mulher, gostosa, boca carnuda, uma bunda espetacular, quando andava rebolava sem muito esforço, e pra piorar ela sabia que estava arrancando elogios, nos pensamentos dos machos presentes na festa.

Acho eu que Veronica queria mesmo era competir com ela quando decidiu ir sem calcinha. Mas além delas, tinham varias outras mulheres gostosas na festa.

Passou o tempo e de repente Veronica apenas me diz:

- Fui, e vou demorar! Beijo.

Lá foi ela, rebolando e provocando os machos. Mulher quando quer ser putinha, sabe como fazer pra chamar a atenção.

Umas duas horas depois, Joice vem andando em minha direção e me pergunta se eu não havia visto Otavio, respondi que não, ela notou que Veronica não estava comigo também me perguntou por Veronica, respondi que ela estava circulando pela festa, ela ficou meio intrigada e saiu.

Resolvi investigar onde os dois estavam, bem disfarçado, fui roda pela chácara e não demorou muito pra eu encontrá-los.

Nos fundos da chácara, não muito longe de onde estava acontecendo a festa, mas um pouco isolado havia um suíte para hospedes, pareia um chalé.

Ao me aproximar, ouvi gemidos, fracos mas quando encostei meu ouvido na porta deu pra perceber nitidamente que eram os dois fudendo.

Meu pau acordou na mesma hora, a curiosidade misturava-se com o tesão, comecei a ouvir gemidinhos e vozes, encostei meu ouvido na porta e pude ouvir algumas palavras.

- Vai gostoso, mete essa pica na minha buceta, me arregaça, vai, vai.

- Pixxxx, fala baixo, alguém pode ouvir! Dizia ele.

- Cala sua boca filho da puta, mete mais, vamos, me come, me come, agora chupa minha buceta, sente o gostinho delicioso que ela tem, melhor que da vadia da sua noiva, aquela puta. Ai, ai.

Dava para ouvir as estocadas que Otavio dava na buceta de Veronica.

Ela tentava conter os gemidos mas não segurava.

- Mete meu macho, me na buceta do corninho do meu marido, me arregaça, vamos, delicioso, que pica maravilhosa, sua vadia senta todo dia nela, que delicia, mete, meteeeeeeee, ai, gostoso

Eu não pude me conter, dei uma verificada rápida pra certificar que não tinha ninguém por perto e mais que rápido tirei minha pica pra fora, e comecei a me punhetar, quanto me descuidei ouvi uma voz:

- Que isso?

Pensei: – Fudeu! Olhei para o lado era Joice, me olhando com cara de espanto e me indagou:

- Oque você esta fazendo? Cadê sua mulher? Cadê Otavio?

- Tenha calma Joice. Disse: – Tenha calma, vem aqui que te explico.

Ela veio em minha direção, percebi que ela estava um pouco tomada pela bebida então pensei: - Foda-se, agora vou abrir o jogo.

- Joice escuta aqui. Falando baixinho: - Coloca seu ouvido aqui na porta.

Ela encostou e me olhou com espanto e perguntou:

- Quem é?

Eu disse:

- Adivinha?

- Não acredito. Disse ela, com cara de espanto.

Eu falei: - Sim, isso mesmo, são eles.

Ela: Mas, mas, mas você não vai fazer nada?

Eu respondi:

- Sim, eu estava fazendo, mas você chegou, e me broxou.

Ela arregalou ainda mais os olhos e disse:

- Como assim, você tava se masturbando ouvindo sua mulher transar com Otavia?

- Sim, estava. Respondi.

- Mas!!!!!

Sem entender nada, ela ficou escutando e me olhando, parecia estar gostando do que ouvia.

Comecei a alisar meu pau, que estava duro a muito tempo, e ela olhando.

Disse:

- Ta me conta direito isso.

Nos afastamos um pouco da suíte, aí comecei a explicar que adoro ver Veronica fudendo com outro homem, que já havíamos feito isso muitas vezes, que ela ama dar pra outro na minha frente ou sair pra fuder com um carinha que ela tem tesão e me contar tudo depois e Otavio era um desses, pra quem ela queria dar, e que eles já se fuderam uma vez no escritório e agora estava sendo a segunda.

Ela me olhou, e disse:

- Ah é! Então vem comigo.

Me puxou pra atrás da Suíte, começamos a nos beijar, Joice mais que rápido tirou meu pau pra fora e caiu de boca, começou a chupar com muito força, mamava como uma puta, até que ela levantou eu abri sua calça, agachei, ela pisou ma minha perna e comecei a chupar aquele bucetão, que buceta enorme, carnuda, deliciosa, molhada, babando, ouvíamos os dois fudendo La dentro e nós do lado de fora. Virei ela de frente pra parede e comecei a estocar nela, metia com força, fundo, socava, gostoso. Ela me pediu pra comer o cu dela, mais que rápido cuspi na minha pica lubrifique e enfiei tudo dentro daquele cuzinha gostoso, entrou com facilidade, notei que ela já havia liberado para Otavio.

Ficamos por um tempo fudendo que nem notamos que Veronica e Otavio já tinham saido.

Nos recompomos e voltamos pra festa, mas antes ela me disse:

- Agora, Otavio come sua mulher e você me come, sempre que eles saírem você me avisa, que vamos sair também.

Minha alegria era nítida, eu mão podia acreditar no que acabara de ouvir da boca daquela delicia de mulher. Sou seu amante, ela me escolheu pra comê-la quando eu quiser? Passava pela minha cabeça, enquanto vestíamos nossas roupas.

Voltamos para a festa, todos já estavam se servindo então Veronica se aproxima e pergunta:

- Onde você estava meu amor, te procurei por todo canto?

- Estava por aí, sabia que você estava trepando com Otavio, até ouvi um pouquinho de você fudendo então fui bater uma punheta, e circular. Respondi.

Então quando olho para o lado, Otavio me da uma olhada, com um sorrisinho de quem queria dizer:

- É filho da puta, comeu minha mulher.

Disfarcei, fingi que não entendi o aceno dele.

Joice passou por mim na mesa de bebidas e disse:

- Contei pra ele.

Eu olhei pra ela, solvei um PUTS!!

Ela me disse: - Calma, ele gostou e temos planos pra mais tarde.

Virou-se e saiu.

Voltei pra perto da Veronica, ela me recebe com um sorriso e solta:

- Uau, como ela é, mete como eu? Nem vejo a hora de chupar aquela bucetuda.

A sequência conto em outra ocasião.

.

Comentários

05/11/2015 13:37:48
queremos conhecer homens sarados de Curitiba e litoral do PR para comer minha esposa, ela tem 23 anos eh ruiva tem 1,70mt, e 62kg, muito gostosa. entrem em contato meu whats ehtres dois zero meia nove quatro...fico no aguardo do contato de vcs, tem que ser dotato e sarado...rsrs
05/10/2015 23:49:49
Quando vai sair a continuação?
14/07/2015 21:15:21
Tesao... Sortudo!
14/07/2015 18:24:05
Muito bom
14/07/2015 14:23:19
Excelente esse foi um dos melhores seus!!
14/07/2015 13:42:29
Delícia adorei...
14/07/2015 13:31:32
Cara que aventura, muito bem escrito e muito excitante.
14/07/2015 11:45:59
Delicia de conto, fiquei de pau duro aki, quero ver a continuação.
14/07/2015 11:15:24
Muito bom!!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.