Casa dos Contos Eróticos

Comi a Amiga da minha mulher

Autor: Jonh
Categoria: Heterossexual
Data: 26/07/2015 21:19:23
Nota 10.00
Ler comentários (3) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Foi no ano de 2013 onde contratei uma diarista pra trabalhar no escritório, ela era amiga da minha mulher, contratei na intenção de come-la mesmo, pois ela mexia de mais comigo. Mto linda, sorriso atraente e cabelos lisos e cumpridos do jeito que gosto. Magrinha, baixinha toda gostosinha.

No começo ela nem percebeu minha intenção sacana com ela, até passar uma semana de trabalho e eu chamar ela na minha sala e avisar que eu iria pega-la na sua casa e levaria embora também.

Como ela era mãe solteira não teria problema de fazer isso, só que fazia escondido da minha mulher e pedi pra ela não comentar que eu lhe dava carona, e foi ai que senti uma segunda intenção dela também, pois se ela não tivesse não concordaria em esconder.

Depois de duas semana trabalhando no meu escritório, criei coragem e quando estávamos indo embora, no meio do caminho entrei em uma rua sem saída que dava num portão de uma escola e perguntei a ela se eu poderia fazer uma pergunta indiscreta e que aquela pergunta eu estaria em suas mãos. Ela disse que sim, que poderia fazer a pergunta pois ficaria somente entre nós dois.

Então perguntei pra ela o que ela achava de mim, mas ela não entendeu e eu disse mais claro, vc senti algo por mim, tipo desejo? E não deixei ela responder e fui logo falando o quando ela me atraia e o tesão que eu tinha por ela desde o dia em que ha vi em um evento. Ela ficou surpresa e confessou que sentia atração por mim, pelo fato de eu ser educado, gentil, charmoso e ser bonito com um sorriso de canto e uma boca que deixa qualquer mulher louca pra beijar.

Nesse momento eu estava no banco do motorista e me debrucei no banco do passageiro, como meu carro era importado e tinha os bancos elétricos eu apertei o botão para deitar o banco e ele foi deitando lentamente junto com ela e minha cabeça ficou entre seu peitinhos tão macios e suas mãos na minha cabeça pressionando ela sobre seus peitinhos, senti seu coração bater forte, mto forte. Ela subiu minha cabeça, se ajeito no banco e me beijou, um beijo molhado, lento e demorado. Meu pau já estava latejando de tesão e ela foi logo passando a mão por cima da calça social que eu estava usando e isso deixou ela mto louca de tesão e lambia e mordia minha orelha elogiando o tamanho do meu pau, falava que queria sentir logo dentro dela, até bater no fundinho.

Como estávamos na rua e ainda mais em uma rua de escola, resolvi parar e marcar par um outro dia. Apesar que meu carro havia insulfilme na frete e ser mês de junho período de férias da escola.

Ao sair daquela rua, fui em direção da casa onde ela deixa as crianças dela e ela disse pra tocar pra casa dela que ela iria dar um jeito na casa antes de busca-las pois elas não deixam fazer nada direito.

Ao chegar na casa dela, ela fez questão que eu subisse. E entrando na sala dela que era o quarto junto, pois ela morava de aluguel. Ela me jogou na cama e foi logo tirando meu cinto e minha calça e começou a morder meu pau por cima da cueca e perguntando se eu queria buceta e eu dizendo que sim e ela perguntava mais alto e eu respondia mais alto dizendo que sim, um tesão enorme tomou conta de nós dois e aquela boca quente e macia começou a chupar meu pau, ela passava aquela língua com pircing no freio da cabeça do meu pau e eu via estrelas de tesão, nem demos conta de que a porta da sacada estava aberta e os vizinho do sobrado da frente poderia ver e com certeza viram nós dois transando como dois alucinados.

Após ela fazer aquele boquete comigo deitado na cama, eu levantei e fiquei de pé na cama e ela chupava com mto gosto e ficava me olhando com cara de prazer , aquele olhar de safada me deixou louco e meu pau começou a latejar querendo gozar.

Ela percebeu e pediu calma pq ela queria que eu a comece bem gostoso, foi ai que ela desceu da cama e percebeu a porta aberta e a encostou deixando uma brecha pra entrar claridade.

Ela tirou sua calça de moletom e sua calcinha vermelha fio dental toda ensopada de tesão. Eu desci da cama abracei e beijei mto ela enquanto ela me punhetava e eu arregaçava sua bunda com as mãos, então virei e joguei ela de bruço e puxei pela cintura deixando ela de quatro, e enfiei minha minha aquela bucetinha pequena toda babada de tesão e pui passando a lingua desde o grelo até o cuzinho rosado dela, qndo passava a lingua no grelo as pernas dela tremia e chegando no cuzinho ele piscava mto gostoso, ela gemia quase num sussurro tão gostoso pq não queria que o dono da casa ouvisse, mas mal sabe ela que tinha vizinho nos olhando pela brecha da porta.

Ela pedia enlouquecida pra enfiar minha rola grossa na buceta dela.

Foi ai que com jeitinho, fui lambuzando meu pau naquela bucetinha molhada e deixando ela mais doida ainda, qndo chegava perto de introduzir a cabeça do pau na seu orificio todo apertadinho e molhado ela empurrava sua bundinha gostosa para tras pra eu enfia logo. Mas qndo ele foi empurrar de novo eu já ia enfiar e meu pau grosso entrou de uma fez naquela bucetinha pequena que parecia uma virgem, ela deu grito tão gostoso de prazer que eu quase gozei na hora, tive que desviar meu tesão em outros pensamentos pra não acabar com a brincadeira, pois eu queri gozar na boca dela e fazer ela engolir toda minha porra acumulada que estava guardada pra ela.

Qndo estávamos no vai e vem, ela emburrava sua bunda pra tras e gemendo dizia, vai gostoso enfia essa rola na minha buceta la no fundinho, vai vai vai lá o fundinho, e eu sentia seu utero na cabeça do meu pau e no meu pau bem no pé da barriga, eu sentia ela contrair a buceta como de estivesse mando minha rola, então ao sentir isso, deixei minha rola dentro da boceta e fiquei rebolando ela lá dentro, então fiquei sentido seu útero gostoso roçando a cabeça da minha rola e lá no tronco da rola a buceta dela mamando meu pau, uma sensação que nunca tinha sentindo em todas as transas que já havia feito.

Ai descobri que cada contração que ela dava qndo minha rola batia no seu útero era ela gozando e a filha da puta gozava quietinha pq não queria parar de fuder, foi ai que depois de múltiplos orgasmos ela começou a esmorecer as pernas e falava bem gotoso pra eu encher a buceta dela de porra, e eu comecei a bombar por segundo veio a vontade de gozar e pra não gozar dentro dela pq não sabia se ela se prevenia pra não engravidar pedi pra gozar na boca ela e ela se ajoelhou e o jato da minha porra foi tão forte que ela se engasgou e desviou o rosto, ao gozei na cara dela inteira, na boca, no nariz, no olho cabelo, foi tanta porra que sobrou pra cama e travesseiro que estava longe.

Depois disso ela veio toda safada e ofegante e me beijou todo lambuzada de porra e falava sente como vc é todo gostoso até sua porra é doce.

Eu sou branco, estava todo vermelho. Tive que voltar para o escritório pois não poderia chegar em casa naquele estado.

Depois dessa nossa primeira vez, transávamos todos os dias no escritório e na casa dela. Era dua transa por dia e de vez enquando três, uma depois do almoço ela era minha sobremesa e eu a dela, ai do restaurante íamos no motel bem baratinho e limpinho próximo do escritório.

Até hoje trepamos, somos viciados em sexo e até menage fizemos.

Comentários

27/07/2015 12:31:06
Delícia de conto mais gostoso este seu... Gozei um monte aqui! Aproveita sua safada um monte... E conta mais quando puder
27/07/2015 09:43:57
Parabéns sortudo! Esfola a safada.
26/07/2015 22:37:36
Cara vc tem sorte, aproveita!! Mete gostoso com essa safada...

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.