Casa dos Contos Eróticos

Eu + Você = Nós... Bem, pelo menos era assim que eu pensava. 11

Autor: Nando Mota
Categoria: Homossexual
Data: 28/05/2015 23:59:30
Última revisão: 29/05/2015 02:26:48
Nota 10.00
Ler comentários (24) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Já o esperava em frente a sua casa antes do prazo acabar. Ele então veio com seu tênis preto, uma bermuda lisa azul com listras brancas largas na lateral, uma camiseta branca parcialmente colada ao corpo, já que ele estava realmente bem mais sarado que quando lhe conheci e o vi nu por cima do muro, e o mais belo sorriso que seus lábios poderiam ter.

Assim que o vi se aproximar meu coração acelerou de uma maneira que comecei a sentir minha pica subir antes mesmo dele abrir a porta do carona e entrar em nosso carro...

Beijei seus lábio macios e vermelhos assim que ele sentou a meu lado e quando o larguei aspirei o bom cheio que ele exalava após o banho.

_ Você pode me fazer um favor, Mozão? E sorri de pura felicidade.

_ Claro meu Soldado... Diz aí.

_ Você pode parar por favor de ficar tão lindo... Eu vou terminar batendo em muito marmanjo e muita patricinha que ousar olhar pra você com segundas e terceiras intenções...

_ Tá certo Soldado, eu paro... mas você também tem que parar de ficar mais lindo e mais fofo e mais gostoso também... Combinado?

Apenas sorri de puro deleite e ele após tocar em meu rosto, notou que eu estava com um pequeno inchaço no nariz...

_ O que aconteceu com seu nariz, Soldado?

_ Ta meio inchado, né? Foi durante a formatura lá no quartel hoje pela manhã. Um amigo quase caiu e eu quando o aparei esqueci da arma e a mesma bateu em meu rosto. Apesar da dor e de ter sangrado um pouco, esta tudo bem agora... Meu Deus, pensei, que facilidade pra mentir é essa que nem mesmo eu sabia que tinha? Fiquei assustado comigo mesmo e mais ainda com meu poder de convencimento. Ele disse:

_ Soldado, toma mais cuidado com você, tá? E simplesmente beijou a ponta do meu dolorido nariz...

Dei partida em nosso carro e seguimos pelas ruas do bairro com destino ao nosso Ninho de Amor felizes e apaixonados.

Finalmente entramos no quarto e tratamos logo de tirar a camiseta e ficar bem juntinho na cama...

_ Soldado eu pensei que você ficaria de serviço hoje e qual não foi a surpresa de poder estar com você aqui...

Não deixei ele terminar a frase. Sua boca estava muito gostosa. Ele se moldou mais ainda em meu corpo e quando lhe segurei a nuca ele me receber com todo o prazer que sempre me recebia... Sua língua foi lentamente entrando em minha boca, deslizando pelos meus lábios até tocar o centro da minha e lá esperar até que meus lábios se fechassem em torno dele e ele cobrisse de vez minha boca com a sua... Chupei a língua do meu Mozão demoradamente e sem pressa nenhuma. Sentir a quentura de sua pele encostada na minha apesar do ar ligado me deu um prazer incrível pois com ele sempre foi assim, a gente ficava realmente quente por causa do outro...

Aos poucos fui soltando sua língua que deslizou por cima da minha fazendo o caminho inverso... Demos algumas chupadas leve e cheias de desejos e finalmente eu disse:

_ Eu te amo, Mozão. Por favor não esquece o que eu sinto por você, tá?

A tristeza em minha voz já era do meu conhecimento. Claro que eu sabia porque estava assim...Confesso que estava com medo da reação dele mas prometi pra mim mesmo desde que soube que o amava muito que não haveria espaço pra mentiras e invenções ou qualquer coisa que o levasse pra longe de mim e agora era a oportunidade de provar o que estava dentro do meu peito...

_ Eu sei que você me ama porque por sua causa eu sei o que é amar... Ganhei mais um selinho e assim que nos separamos eu disse:

_ Preciso falar com você sobre o que ta acontecendo...

Ele apenas me olhou e como ele deve ter notado que o papo era sério saiu do meu abraço me deixando uma vazio enorme, sentou na cama assim como eu e disse já com um leve tremor na voz:

_ Seja lá o que for, só não quero que você me esconda nada.

_ Eu me descobri homossexual desde garoto... Acredito que tenha sido por volta dos quinze anos de idade. No começo eu sempre tentava de todas as maneiras me esconder até de mim mesmo só que com o passar do tempo fui descobrindo aos poucos que eu não era o único assim no mundo e que por aqui mesmo no bairro eu também não era o único. Minha família nunca soube nada até eu estar nas Forças Armadas. Lembra quando te falei pra aproveitar a chance pra poder viver tudo isso? Foi porque eu aproveitei a minha chance. Fiz muita loucura e confesso que me arrependi de todas elas. Pode até soar estranho pra você mas, seu pra chegar até você eu passei por muita coisa, agora eu digo que valeu a pena.

Seus olhos estavam pregado em mim e quando ele passou a mão pelo rosto pude notar um leve tremor. Automaticamente as peguei entre as minhas e elas estavam geladas...

_ Mozão suas mão...

_ Não preocupa com elas... Por favor, continua.

Respirei fundo e voltei a mirar seus brilhantes olhos... Por nada nesse mundo eu desviaria os meus olhos do seu olhar...

_ No início da minha vida como Militar me envolvi com dois filhos da puta do Batalhão em que estou servindo, Sargento Nunes e Tenente Lucena que agora voltou como Capitão Lucena. Ontem aquele cara que você me viu falar lá no shopping era o Capitão Lucena. Antes de voltar a vê-lo eu soube que ele estava de volta porque o Souza me disse na praia e eu simplesmente não consegui mais ficar bem. Esse cara Mozão faz parte do meu passado e ele quer voltar pra justamente retomar uma relação doentia que não mais existe. O meu nariz...

_ O que tem seu nariz, Soldado? Foi ele quem fez isso em você? Por que que ele bateria em você? Quando foi isso?...

_ Calma Mozão... E tentei segurar suas mãos. Ele recuou as mãos automaticamente para que eu não tocasse nas suas...

Fiquei muito nervoso e temi por nós, por nossa relação, o que poderia ter de consequência tanta verdade sendo revelada de uma maneira tão rápida...

_ Quando te deixei em casa ele estava esperando na entrada da garagem do prédio e praticamente ordenou que eu o seguisse... Por isso não subi e não pude te ver pela janela da cozinha. Eu fiquei apavorado por você. Fiquei com medo que ele fizesse alguma baixaria na porta da sua casa ou mesmo que fizesse alguma maldade com você caso recusasse a segui-lo.

_ Eu não entendo onde eu começo a fazer parte de tudo isso. Esse Capitão nem me conhece, ele não sabe de nós, ou sabe? Você me envolveu em toda essa sujeirada só pra se aproveitar de mim, é isso Soldado?

_ Não Mozão, jamais eu te envolveria nisso... Nunca pensa isso, eu te peço...

Minha voz falhou por conta de suas palavras e eu prossegui...

_ Ele nos seguiu até o motel, ele nos seguiu quando vim te deixar e ele durante a conversa que tive com ele, ele disse que adoraria te ter nas festinhas que ele dava junto com vários iguais a ele...

_ E que você participou em muitas delas, NÃO FOI? Seu grito me assustou.

Era visível sua decepção...

_ Eu não posso negar que participei sim, Mozão... Só não pensa que eu te envolveria numa coisa tão sórdida que tento de todo jeito manter lá no passado, só que esse porra de passado acabou de voltar... Acredita em mim, por favor Mozão...

_ Bernardo eu não posso mais ficar aqui... Eu não tenho como ficar a seu lado... Não agora. Tudo aquilo que sonhei viver, que pensei ser possível ao descobrir que amava você, simplesmente ruiu...

_ Não chama meu nome, por favor Mozão... Eu sei que errei muito, só que eu não posso pagar mais ainda pelos erros que cometi lá atrás. Eu sou um outro cara. Você me deu suporte para que eu mudasse e procurasse ser um cara melhor... Devo a você muito do que sou hoje. Olha pra mim, Mozão...

Ele não me olhou mas prossegui mesmo assim...

_ Eu renasci por tua causa. Você jogou a corda pra que eu me agarrasse a ela e viesse a tona da minha própria sujeira. Por você, ouviu bem, por tua causa eu tento todo santo dia ficar cada vez mais limpo pra tentar pelo menos ficar a teu lado. Não me joga no lixo em que eu vivia, não agora... Por favor...

Confesso que não aguentei a pressão. Estava a ponto de ser deixado pelo garoto que mais amo na vida e ter essa perspectiva sob a mira dos meus olhos ante o seu olhar foi a pior coisa do mundo... Chorei por meu erro, chorei por temer perdê-lo, chorei por saber que ele sofria por minha culpa...

_ Eu não sei o que dizer Sold... Bernardo.

Ele não mais disse o apelido carinhoso pelo qual sempre me chamava e isso doeu um bocado.

_ Se coloca no meu lugar e me diz o que você faria se amasse um homem como eu te amo e de repente soubesse que ele agiu tal qual um Garoto de Pr...

_ NÃO, MOZÃO... EU NUNCA FUI ISSO... Eu errei cara, eu sei que errei muito por querer saber o tudo que o sexo poderia me dizer, só que nada de bom foi aprendido e quando eu vi que não era assim a forma de amar que eu pensava em viver, pulei fora. Eu não sou nenhum santo ou mesmo tão correto quanto você que graças a Deus nunca passou pelo que eu passei, mesmo no meu caso eu tendo mergulhado por pura curiosidade e também por querer testar meus limites... Fui um fraco Mozão, eu Fui um tolo, um idiota, só que eu aprendi com dor, vergonha e agora com o sofrimento que estou causando em você, que nada valeu a pena e vivi um pesadelo ao invés de uma porra de sonho louco e deslumbrado que pensei ser a melhor coisa do meu mundo.

J B me olhou com os olhos cheios de lágrimas, e confesso que ele ficou mais lindo ainda ao se mostrar tão frágil e carente diante de mim. Passado alguns minutos que para mim foram os mais angustiantes da vida, ele disse:

_ Você acha que a gente ainda pode ter alguma chance?

Olhando em seus olhos, ajoelhei no mesmo lugar em que estava e disse já estendendo os braços em sua direção:

_ Se você me ajudar a te ajudar todo dia e se não tiver vergonha em estar a meu lado, acredito sim, que nós teremos uma chance. Juntos poderemos fazer sempre o melhor pra nós.

Ele andou lentamente até onde eu estava e devo confessar que mesmo sentindo a mesma dor que ele, o achei mais lindo que antes. Ele foi descendo a te ajoelhar também em minha frente e sentamos sobre nossas pernas no mesmo momento...

_ Desculpa Soldado... Ouvi-lo me chamar pelo apelido carinhoso me fez deixar descer algumas lágrimas... Deve ter sido terrível pra você ter que viver com tudo isso guardado aí dentro, né? Ele levantou meu queixo e continuou... Quem sou eu pra te recriminar pelo teu passado? Eu não posso fazer isso jamais. É seu passado e devo confessar que vou te ajudar a esquecê-lo, se você me der uma chance. Naquele dia lá na cozinha eu senti algo muito bom só em ver tua imagem pelo vidro da janela e desde que tive a chance de olhar em teu olho e sentir o pulsar em teu peito devo confessar que aumentou por mil a certeza de que você é um garoto maravilhoso e que nada que imaginei ou sonhei de você mudou em mim. Eu te amo meu Soldado... Ah, por Deus Bernardo como eu te amo...

Não preciso nem dizer o tamanho da alegria que senti ao ouvir tudo o que ele disse olhando e meus olhos. Choramos juntos e abraçados. Em seguida fizemos amor mais uma vez e dessa vez ele fez questão de se entregar a mim sem pudores, medos ou vergonha. Seu corpo era meu e pude tocá-lo, senti-lo e marcá-lo com meu amor, meu querer, minhas vontades e nosso gozo...

Antes de sair do nosso Ninho de Amor após o longo banho que tomamos depois de saciados, conversamos sobre a possibilidade de morarmos juntos num futuro bem próximo... E dessa vez ele não mais temeu a conversa, já que das outras vezes que eu tocava no assunto ele ficava super tenso por conta do que pudesse nos acontecer ou acontecer a ele em particular por causa da família. Uma frase sua me deixou mais orgulhoso ainda dele:

_ Eu não pretendo ter mais ninguém em minha vida, Soldado. Se vamos ser banidos do mundo, construamos o nosso mundo. Se eu tiver de sofrer, que eu possa crescer com isso, pois se eu perder a minha família, eles também me perderão...

Só sabia de uma grande certeza em minha vida... Eu amava muito esse garoto.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Querido Povo do Lado Esquerdo, foi assim que as verdades de Bernardo foram postas a luz... E foi de um jeito todo particular de ser, Jeito do JB, que essas mesmas verdades foram ouvidas processadas, assimiladas e aceitas. Os dois se amavam muito. Alguma dúvida disso?

Um grande beijo meus queridos meninos e queridas meninas. Nando Mota.

Comentários

15/06/2015 01:08:11
sempre foda, Nando!
29/05/2015 20:15:36
Amei. Oi nando Que cap lindo. Contar a verdade é sempre o melhor a..se fazer. Vou ficar aguardando os proximos caps dessa historia bjos :)
29/05/2015 17:35:58
Amigo, esse capítulo em especial foi lindíssimo, foi como sentir todo esse amor em cada linha, me deixou emocionada. Como eu estava com saudades de você nos escrevendo essas estórias lindas. Beijos lindão!!!
29/05/2015 17:13:59
Ainda bem que ele abriu o jogo e melhor ainda que tenha dado tudo certo. Beijos amigo querido:).
29/05/2015 16:44:57
Cada vez mais encantado com o teu conto. Um beijo carinhoso, Pluitão
29/05/2015 13:21:11
como sempre dizem nada mas leve do que a verdade.eu sabia que o jb iria compriender o beh ,afinal todos nós temos passado uns do que se orgulhar outos do que se arrepender ,agora quero vêr o que o escroto do lucena ira fazer pra tentar acabar com o beh .espero que nada do que ele tentar tenha exito.beijo meu gatoso
29/05/2015 13:06:39
Legal! a sinceridade é sempre o melhor caminho...
29/05/2015 12:52:29
Nando Mota não estou comentando em todos, mas tenho lido cada capitulo, eu gostaria se possível que você me enviasse por E-mail seus outros contos eu ficaria feliz se fosse possível.
29/05/2015 12:23:09
Duvida nem uma meu querido, eu estou emocionado com esse capitulo, obrigado. E essa frase "...Se vamos ser banidos do mundo, construamos o nosso mundo. Se eu tiver de sofrer, que eu possa crescer com isso, pois se eu perder a minha família, eles também me perderão..." é muito forte e profunda.
29/05/2015 11:14:17
Amando a historia! Não sei pq ainda me surpreendo quando leio mais uma ótima historia sua, pois já sei q ela sera maravilhosa, fantástica. Mas ainda tem muita coisa pra acontecer... Bjus ^^
29/05/2015 08:57:13
Bernardo me surpreendeu, pois ao contar a mentira de como ele machucou o nariz no início, imaginei que não contaria toda a verdade ao JB, e a reação do JB, pude sentir em cada palavra, a dor e a decepção por se sentir traído, mas tb senti a razão e o amor, que torço muito para que seja forte e flexível para aguentar os trancos que virão, pois o Cap Lucena não sossegará enquanto não se vingar e como dizem nada pior do que uma fera ferida e acuada. Amado, sem adjetivos para descrever o qto estou adorando, mesmo não tendo tempo para os nossos bate papos, sinto o seu carinho e o seu amor, não só para comigo, mas com todos nós que fazemos parte do Povo do Lado Esquerdo, o seu lado esquerdo, mesmo como diria o JB, povo centralizado, um cheiro e um superbeijo da sua eterna Mama Rose.
29/05/2015 07:29:11
Maravilhoso! Felicidades!
29/05/2015 07:07:26
Desse jeito não vale Nando fiquei muito emocionada...Como sempre arrasando e fazendo me sentir dentro da trama.Bjus
29/05/2015 06:30:18
Ai meu coraçao não aguenta tudo isso Nando. Sinceramente, quando leio contos de casais com essa paixao , essa intensidade...fico ansiosa a cada capitulo. .mas esse conto me deixa com coracao acelerado .... Muito lindo esse amor...mas infelizmente sei q alguma coisa de ruim vai acontecer....sempre acontece....ansiosa aqui..bjs
29/05/2015 06:26:54
...
29/05/2015 02:59:34
Lindo! Ta muito bom o conto,tipo assim que esse capitao morra pronto falei.rsrs bjss nando
29/05/2015 02:09:18
Nada melhor do que ouvir a verdade diretamente do Bernardo. Agora é enfrentar o que vier!
29/05/2015 01:41:15
Uma história maravilhosa, ansioso a cada capítulo...
M/A
29/05/2015 00:52:17
Amei esse Cap.
29/05/2015 00:45:59
Ainda axo que vai ter separacao e a culpa sera do Bernardo, um suposta traicao, o que levara ao "Mozao", esqueci o nome dele kkk, a estudar fora, e isso vai machucar o Bernardo tanto que ele vai manda um foda-se no exercito e vai sair correndo atras do seu amor, e esse amor estara sozinho e indefeso em outro pais, e quando os dois se encontrarem sera muito choro e uma unica coisa, um singelo pedido de casamento? Seria uma coisa doida e muito interessante, algum dia pretendo escrever algo por aqui, tenho muitas ideias
29/05/2015 00:40:49
Otimo a reconciliacão pós-briga do casal.Assim sempre se fortalece relacão (quando tudo termina bem é claro) mas, Lucena vai aprontar muito. Abracos man
29/05/2015 00:39:20
CAde o meu NANDÃO?
29/05/2015 00:30:41
Linda a forma como tudo aconteceu. Os dois agora estão mais fortes para o que possa vir a ocorrer. Abraço Nandinho!
29/05/2015 00:11:18
Maravilhoso. Mas o Lucena não vai desistir fácil assim de estragar o amor deles não. Bjus e abraços Nandão.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.