Casa dos Contos Eróticos

Feed

Eu + Você = Nós... Bem, pelo menos era assim que eu pensava. 5

Autor: Nando Mota
Categoria: Homossexual
Data: 23/05/2015 23:17:55
Nota 10.00
Ler comentários (22) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Falar pra vocês que subi na porra da minha moto e que por alguns instantes fiquei cego diante de tanta babaquice, é o mínimo que posso dizer pra esconder a verdade do que queria fazer naquele momento... Bater no J B por não me acreditar e por ter me recebido tão mal, logo a mim, que estava todo feliz e ansioso para vê-lo nem que fosse por um mísero instante antes dele passar o dia todo longe de mim era o mínimo que eu queria fazer. Eu tava na dele, admito, só que ele entrou numa de desconfiar de mim e outra, que porra era essa de me cobrar sem ao menos me dar alguma garantia de que a gente teria uma vida cheia de cumplicidade?...

_ Que se foda, moleque babaca... Disse essas palavras quase num sussurro antes de ligar a moto e sumir dali o mais rápido que eu pude.

Do bairro que a gente morava, Parquelândia, até a praia do Cumbuco, onde passaria o dia na casa de praia numa festinha entre vários amigos eu levaria no máximo meia hora, só que desisti e rumei pra Praia do Futuro, bem mais distante... Pois era isso que eu queria dele, quanto mais longe dele eu ficasse, melhor pra nós dois.

Cheguei na barraca GLS do lugar e após desligar a moto e tirar o capacete caminhei pelo interior da barraca e desci a pequena escada que dá acesso ao vasto areal do lugar. O contato com a areia que já começava a ficar bem quente me trouxe de volta algum calor pois meu corpo estava gelado. Não tava entendendo o porque de minha reação diante de um fora que acabara de levar. Não era o fora em si, era a pessoa que tinha me feito ficar assim... A culpa de eu estar tão mal era dele. Finalmente cheguei na mesa que ocuparia bem próximo ao mar e pedi a garota que vendia coco que me trouxesse um bem gelado.

_ É seu babaca, você quase me fez desistir desse dia lindo de sol... Só que eu nunca fui de perder e não será você que vai ganhar de mim.

Duas horas depois de ter chegado ao lugar e várias ligações de celular não atendidas por mim, levantei vestindo apenas a sunga verde oliva e fui me refrescar no verde e quente Atlântico que sempre me fazia recarregar as energias. Na volta de um mergulho um cara me fitou e deu um puta de um sorriso. Retribui e já ia saindo pra voltar a barraca quando ele disse:

_ Já de saída? E voltou a sorrir.

_ Já sim, faz um certo tempo que estou tomando banho... Se demorar mais um pouco viro uma uva passa gigante. Seu riso foi quase uma gargalhada...

_ Não me leve a mal não por favor... É que uva passa, é uma das minhas frutas favoritas...

_ Tá vendo, disse sorrindo também, mais uma razão pra sair daqui voando. Saí e ele foi me acompanhando com o belo e penetrante olhar que tinha.

Alguns amigos já estavam em minha mesa e chegaram a comentar sobre o tal cara que me abordou durante o banho. Não nego que ele talvez tivesse suas qualidades e era um homem bonito. Ele com certeza era só um pouco mais velho que eu, deveria ter uns 25 anos de idade. Só que não dei a mínima pro cara e após colocar a cadeira ao sol sentei e fiquei lá perdido em pensamentos... J B não saía de mim, do meu pensamento, do meu mal estar, da vontade quase insana de bater nele que estava ainda sentindo e principalmente, ele não saiu de jeito nenhum de dentro do meu coração...

_ O que você ta fazendo comigo, chapa? Falei em voz alta e com certo rancor.

_ Eu não estou fazendo nada com você, meu querido... Disse um dos convivas que estava mais próximo a mim na mesa. Agora se você me dez uma chance... Todos riram.

_ O que tá pegando, Cabo Gouveia? Perguntou o Cabo Souza, um grande amigo da caserna tocando minha perna.

_ Nem mesmo eu sei, Souza. Acho que tô pagando por um erro que não cometi.

_ Isso tá me cheirando a uma nova conquista, acertei?

Sorri diante da verdade de suas palavras e assenti afirmativamente com a cabeça...

_ Nesse caso amigo, posso te dizer só uma coisa? e Esperou minha resposta.

_ Vá em frente, amigo.

_ Se não for de verdade, melhor deixar pra lá e fazer o que sempre fizemos... Seguir em frente. Não preciso te dizer que gente como nós já fez muita gente sofrer... Gente que não mereceu... Só que nem mesmo a gente sabia porque fazia o que fazia. Hoje eu admito que com o passar do tempo, certas coisas que já fiz não faria novamente não. Então Gouveia, se você encontrou alguém que vai realmente vale a pena, não deixa escapar por conta do teu orgulho, beleza?

_ Olha Souza, vindo de você eu além de ouvir, tenho que escutar e seguir... Tá numa fase boa também, camarada?

_ Tô sim amigo... E faz tempo que queria viver isso.

Souza pegou o copo de cerveja que bebia e ergueu pra fazer um brinde a tudo o que a gente acabara de conversar. Bati meu décimo coco em seu copo e bebi com vontade pensando em suas palavras e no quanto ele havia me feito acreditar que realmente eu estava apaixonado pelo garoto mais lindo que tinha visto na madrugada em mais um dia simples da minha vida.

Voltei pra casa quase no final da tarde. O sol se punha quando entrei pelo portão do prédio e após chegar no apartamento fui imediatamente na cozinha... Água era a última coisa que eu queria naquele momento. A conversa com o Souza havia me dado um grande impulso para o que eu faria logo mais, se tivesse sorte, é claro. Olhei pela vidraça e a casa estava envolta em penumbra quer logo logo se adensaria e nada mais poderia ser visto.

_ Você ainda não voltou. Se tivesse celular, já teria te ligado milhares de vezes... Parece que paciência será a palavra de ordem a partir de agora.

Saí da cozinha meio decepcionado e fui direto ao banheiro tomar banho e se tudo desse certo eu teria meu lindo garoto bem perto de mim ainda hoje.

Eu estava em meu quarto quando ouvi as vozes de minhas irmãs Mônica e Márcia conversando com uma outra menina. Como estava com uma puta sede devido o sol do dia, fui até a cozinha novamente, e confesso que pela centésima vez, e ao passar pela sala perguntei:

_ Quem é essa menina tão linda? E realmente a garota era muito binita mesmo.

_ Oi Bernardo, falou Márcia... Essa é a Soninha que mora na casa ao lado. Ela estuda na classe da Mônica e veio brincar com a gente.

_ Ah, então você é a irmã do Dan, do Giba e do J B? Falei com o coração batucando tal qual bateria de escola de samba.

_ Sou eu mesmo, Bernardo. Disse a garotinha abrindo um sorriso lindo quase igual ao do meu garoto.

_ O J B tá em casa? Perguntei enquanto mentalizava uma resposta afirmativa por parte dela.

_ Tá sim. Mais acho que ele não ta legal hoje não. Desde de manhã que ele tá triste. Meu pai acha que ele ta com alguma preocupação e minha mãe acha que ele ta doente. Já meu avô que fez aniversariou hoje acha que ele tá ficando adulto. Se você é amigo dele, bem que podia ir lá em casa e tentar levantar o astral dele.

Adorei essa garota de cara. Aí tive uma ideia excelente...

_ Soninha, que você acha de ir lá na sua casa comigo e aí você chama o J B no portão e me deixa falar com ele?

_ Pra ver meu irmão bem faço qualquer coisa... Vamos?

Seis minutos depois, tempo suficiente pra vestir uma camiseta, arrumar o cabelo, escovar e enxaguar os dentes, peguei meu óculos de grau, é amigos eu usava um óculos de grau sim, descemos os dois lances de escadas e chegamos na casa ao lado. Soninha entrou e quase três minutos depois vinha segurando a mãos do meu lindo garoto e disse:

_ Pronto J B. O Bernardo quer falar com você e vê se dá um jeito nesse teu mal humor. Ela o puxou pra baixo e beijou seu rosto... Te amo meu manão lindo. E voltou correndo pela calçada e entrou no meu prédio.

Ele me fitou e vi que realmente o seu dia não deve ter sido nada bom.

_ Desculpe se pedi a tua irmã pra poder te trazer até aqui. Eu não sabia o que fazer pra poder falar com você. Eu não tenho seu numero de telefone, eu não sei nem mesmo como te procurar se não vier diretamente aqui...

_ O que você quer, Bernardo? Eu pedi pra que você...

Nem deixei ele falar nada...

_ Agora me pergunta se eu conseguiria fazer o que você me pediu hoje pela manhã... Pergunta J B.

O silêncio foi amargurante.

_ Eu não consegui parar de pensar em você um momento sequer. Acredita que você me faz falta, por favor. Eu não tenho como negar que saí sim ontem. Saí pra uma balada onde conversei muito, dancei muito, vi amigos e amigas que fazia muito tempo que não encontrava e não bebi nada porque não sou de beber. Pensei muito no que tinha acontecido com a gente horas antes ... Acredita em mim, chapa. Eu juro pra você que cheguei as duas da manhã...

_ Não Bernardo, você chegou bem depois disso. Eu passe a noite me levantando e indo a té a cozinha pra ver se após ouvir o barulho da sua moto chegando, eu pudesse ver você pelo vidro da janela e ao dormir por volta das 03:30 h da madrugada nada mais soube sobre você, barulho de moto e vidro de cozinha. Por que você mente, cara?

_ Eu não tô mentindo. Antes de ir pra casa olhei a hora e era exatamente 02:00 h das madrugada. Aí por pura mania ou por conta do nervoso da situação olhei novamente o relógio e a hora era a mesma que tinha visto na madrugada...

De repente não aguentei de alegria e comecei a rir... e após algum tempo mostrei a ele o meu relógio de pulso.

_ Isso não prova nada. Disse ele olhando pra mim já mais amolecido que no início de nossa conversa.

_ Talvez pra você não J B, mas pra mim é uma verdadeira redenção... Eu não menti pra você. Eu passei muito tempo do meu dia pensando em sua frase " A verdade sempre será a melhor das frases numa conversa " e eu falei a minha verdade desde o início.

Ele baixou a cabeça ao mesmo tempo em que esfregava as mãos...

_ Tá cedo ainda, vamos dar uma volta. Que tal uma pizza lá na Cantina da Mama?

_ Eu não sei se...

_ O que você quer que eu faça pra te fazer entender de uma vez por todas que eu tô louco por você, chapa?

_ Eu tô me sentindo mal com tudo isso. Na verdade tô com vergonha até de olhar pra você, Bernardo.

_ Então faz como eu tô fazendo agora... Fala pra mim o que ta pegando, o que fez você ficar tão marrento comigo e prometo que vou fazer o que você fez... Vou querer ouvir tudo. Vamos?

Ele me pediu alguns instantes e entrou. Quando voltou, vestia uma bermuda preta, uma camiseta regata vermelha, um tênis preto e nos lábios o maior e mais belo sorriso que me deixava cheio de segundas intenções... Boca linda que ele tem, viu??!!

Saímos andado pela rua e ao passar por um local com pouca iluminação e praticamente ninguém na rua, dobrei numa esquina e o puxei pra junto de mim. Seu corpo estava tenso e trêmulo. Sua pela ja começava a aquecer a minha e ao olhar novamente em seu rosto tive a certeza de querer esse garoto pra sempre...

_ Me ajuda a mergulhar com você, Bernardo. Me desculpa se fiz você passar um dia ruim por conta do que te disse no portão de casa... Eu estou louco por você, cara.

Sua boca me procurou e adorei me moldar a dele sem pressa e cheio de desejo. Sua língua me penetrou a boca fazendo minha pele arrepiar toda e ao sentir seu corpo junto ao meu não tive mais dúvida de que meu amigo Souza estava certo, era de verdade e eu não deixaria ele se afastar de mim de jeito nenhum.

Assim que chegamos a Cantina da Mama pedi uma mesa num lugar mais sossegado, se é que isso era possível, e tudo entre nós fluiu como se nos conhecêssemos desde garotos e olha que nossa diferença de idade era de quase seis anos.

_ Por mais que eu não queira tenho que te levar pra casa. Amanhã estarei de serviço e só volto na terça. Você tem como me ligar? Ia ser ruim passar um dia todo sem saber de você ou não ouvir tua voz... Entende?

_ Entendo sim e pode estar certo de que farei o possível pra falar com você amanhã.

Saímos da Cantina por volta das 22:0 h e as ruas estavam praticamente desertas. Voltamos a nos beijar na mesma esquina de antes e o último beijo do dia foi dado no jardim de sua casa assim que o deixei lá...

_ Não esquece de ligar... Pedi a ele num sussurro que o fez arrepiar a pele.

_ Não vou esquecer... Não consigo...

Chupei sua boca com vontade e cheio de desejo. Ele se entregou a mim e ao nosso desejo cheio de vontade.

Juntos faríamos valer a pena.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Meus queridos e queridas...

Nem sei como consegui ficar tanto tempo longe. Quero apenas agradecer e dizer que esta sendo muito importante esta volta. Um dia eu disse que vocês eram razão mais que suficiente para que voltasse sempre e sempre...

Um grande abraço. Nando Mota.

Comentários

11/06/2015 21:23:24
Demais, Nando.
28/05/2015 08:51:02
belo conto muito bom, parabens
27/05/2015 13:07:29
Amei :)
24/05/2015 13:05:07
Ainda bem que Bernardo teve essa atitude serio, eles dois juntos fica tudo perfeito... amei descobri que o Beh usa oculos... bjs e até o próximo cap!!
24/05/2015 10:45:13
Que legal, os dois se entenderam. Creio que haverá problemas no futuro, devido ao título, mas espero que possam superá-los juntos. Sou fã de teus contos do mesmo jeito que era dos contos do Guilherme Bastos (pena que não consegui salvar todosos contos dele e Brako não respondeu ao meu apelo).Um beijo carinhoso, Plutão
24/05/2015 09:25:56
Aí que lindo esse capítulo e mais que isso, muito fofo. O Bernardo admitir que encontrou alguém que vale a pena e ter o desejo de mergulhar nesse amor. Já estou aqui anciosa pelo próximo. Amigo lindo e muito amado quando tiver mais um tempinho me chama no whatsapp, sempre é muito bom conversar com você. Beijos e um lindo domingo de sol!!
24/05/2015 08:58:46
Mais um capitulo perfeito !!! bjs
24/05/2015 08:57:29
Maravilhoso, é gratificante qdo vemos as pessoas darem a chance para o amor, mesmo com todos os medos e receios que o acompanham. Bernardo e JB resolveram investir fundo neste sentimento lindo, ambos irão aprender a equilibrar seus temperamentos e inseguranças, para que este amor evolua e fique mais forte, não vou dizer que tudo vai ser um mar de rosas, pq estaria mentindo, mas se houver diálogo sempre e respeito estas rusgas sempre serão sanadas de uma forma deliciosa. Nando meu lindo, a delicadeza com que vc nos mostra os receios das pessoas que se assumiram, mas ainda não saiu do armário ou closet como um gde amigo me diz, demonstra que cada vez mais a nossa sociedade têm que mudar e evoluir em sua mentalidade tacanha. Tenha um lindo domingo de sol e torço para q vc curta a sua tão linda praia do Futuro. Um cheiro e um beijo da sua sempre Mama Rose.
24/05/2015 07:21:42
Maravilhoso para o conto e para quem escreve o conto. Felicidades é o que eu te desejo e desistir NUNCA.
24/05/2015 05:34:01
Eeeeeeer massa
24/05/2015 04:12:25
Perfeito Nando como sempre além das minhas expectativas. Bjus meu lindo e tenha um ótimo domingo e que seja bem produtivo
24/05/2015 02:03:15
Está incrível Nando, seus contos são viciosos...
24/05/2015 01:57:55
Nandão fez falta
24/05/2015 01:35:55
MARAVILHOSO
24/05/2015 00:51:11
oi.lindo!tb.naun.sei.como.vc.conseguiu.ficar.tanto.tempo.longe.de.nos...bom.domingo.anjo.beijinhuuu
23/05/2015 23:58:28
Acho linda essa fase de conhecimento e descobertas...
23/05/2015 23:57:31
Hoje fui o primeiro a comentar kkkkkkkk consegui kkkkkkk.
23/05/2015 23:56:35
Acho que já comentei, mas vou repetir, suas feria s aqui da CDC te rejuvenesceram uns 20 anos no minimo, esse texto está maravilhoso com uma linguagem bem mais jovem que de costume, sua capacidade de superação é formidável, e o fato de sermos a razão de voltar sempre e sempre é tudo que temos para agradecer o carinho direto ou indireto que você tem para com cada um de nós, esse povo que lé e comenta simplesmente te ama...
23/05/2015 23:49:27
Q fofo eses dois!!!
23/05/2015 23:48:11
Fantástico!! Cada vez melhor... Bjus ^^
23/05/2015 23:45:48
Vlew pelo abraço, nossa esse conto ta perfeito, gosto muito de le-lo, nao é o primeiro conto seu que ja curti de cara, houve outros
23/05/2015 23:34:23
Maravilhoso. Esperando para ver quem vai decepcionar quem. Abraços Nandão.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.