Casa dos Contos Eróticos

Sogra Gostosa Com Amnésia Alcoólica

Categoria: Heterossexual
Data: 20/04/2015 15:49:06
Nota 10.00
Ler comentários (6) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá, vou contar uma história real e que preciso compartilhar. Minha sogra é casada e tem 48 anos, alta, seios grandes e firmes, olhos castanhos bem claros, linda de rosto e com um corpo bem conservado, apesar da idade, cabelos pretos tipo chanel, pele branca, adora usar esmalte vermelho em suas unhas compridas das mãos, um mulherão. Minha esposa puxou muito dela, a diferença está só na cor dos cabelos. Meu sogro tem empresas espalhadas por várias cidades do estado e viaja com frequência. Certa vez, ele tinha marcado um festão em seu sítio, convidou Deus e o mundo, preparou litros de cerveja, vodka, whisky e tudo do bom e do melhor, porém devido a um imprevisto em uma das filiais, teve que viajar às presas no dia da festa(sexta) e só voltaria no dia seguinte na hora do almoço. Como as festas no sítio costumavam durar o final de semana inteiro não teria muito problema.

A questão é que a minha sogra adora beber e dançar, normalmente ela é de poucas palavras, mas quando bebe fala pelos cotovelos e fica sempre muito animada. Sempre que bebe ela fala de assuntos que no dia seguinte quando perguntada, simplesmente diz que não lembra de nada do que disse ou fez, e toda vez era assim, ela bebia e dizia que não lembrava de nada. Sempre duvidei, não acreditava nesse negócio de amnésia alcoólica, achava balela,mas resolvi aos poucos testar isso nela.

Uma vez, quando ela já estava bem bêbada, puxei um assunto mais "adulto" com ela, falei se antes de casar ela tinha "aprontado" muito e de bate e pronto ela disse: - Você quer saber se eu já trepei muito, é isso? E ria. Eu falei que sim e ela disse: - Dei pouco, pois casei muito nova, mas o pouco que dei fiz loucuras na cama. Pronto, era algo assim que eu queria p testa-la. No dia seguinte em uma oportunidade a sós com ela, perguntei a mesma coisa só que com outras palavras, perguntei se ela já tinha namorado outros caras antes de casar. Ela disse que teve um namoradinho e outro mas não passava de beijinhos. Foi ai que eu comecei a rir, e ela perguntando querendo saber o porquê da graça, foi quando eu falei que na noite anterior ela tinha dito que os poucos namorados que teve, fazia loucuras na cama com eles, ela ficou vermelha e começou a rir, e disse que eu tava era bêbado e que ela não tinha dito nada disso e que se ela não lembra então não aconteceu.

Na noite da bendita festa, as pessoas foram chegando, os carros estacionados aos montes, homens e mulheres de várias faixas etárias, novinha de 18 e coroa de 50 era o que mais tinha. A festa rolando solta e a minha sogra lá, bebendo todas e dançando e só parava pra fazer o social com os convidados, ela estava com uma saia jeans, sandália de salto alto daquelas cheias de cordas, e uma blusa quase uma regata. Lá pelas 3h da manhã minha esposa diz que já bebeu de mais e vai dormir, meu cunhado também entrou, tinha arranjado uma periguete e tava interessado em trepar. E aos poucos a festa foi esvaziando e a galera que iria dormir no sítio entrava nos quartos e a galera que ia embora falando que voltariam pro almoço no dia seguinte e assim se foi.

Lá pelas 4:30h da manhã só ficou eu e minha sogra acordados, e o copo nada de sair da mão dela, arrumamos o básico p dia seguinte e a acompanhei até o quarto dela, perguntei se precisava de ajuda p subir as escadas, ela disse que sim, e com o braço direito envolvi sua cintura e pedi p ela se apoiar nos meus ombros, e na subida tirei uma casquinha passando a mão na sua bunda de leve, como ela não disse nada nem demonstrou reação, fiz de novo só que dessa vez apalpei firme, mas não apertei, e ela nem ai.

Chegando no quarto, eu entrei e perguntei se ela queria ajuda p tirar a roupa, ela disse que sim, que na falta do macho dela eu serviria p ajudar. Ai eu disse: -Se eu sou o macho substituto, tem mais alguma coisa que eu posso fazer? Ela disse: -Me ajuda a entrar no chuveiro, não gosto de dormir suja! Ajudei a tirar sua roupa, passei minha mão em todo seu corpo, ela ficou só de calcinha e soutien, e ao entrar no box disse que era p soltar a parte de trás do soutien que dai eu podia esperar lá fora, que depois do banho e antes de dormir queria tomar a saideira e pediu para que eu preparasse uma dose p ela. Fui lá em baixo, preparei a dose de whisky e levei no quarto, ela ainda estava no banho, e eu não me aguentando de tanta ansiedade.

Quando finalmente ela saiu, enrolada na toalha, sentou na cama (eu estava em uma poltrona perto da cama) e começou a beber e me disse: -Que foi? Tá muito calado! Ai eu disse: Acho melhor eu ir! Ela disse: Fica ai, pra que a pressa?! Eu retruquei: -Olha sogra, sua filha está muito envolvida no novo projeto da construtora, eu sei que ela tá sendo muito cobrada, que está passando por um momento de muita pressão no trabalho, só que já se foi uma semana e ela não quer saber de sexo e eu já tô subindo pelas paredes e ficar aqui no mesmo quarto com uma mulher linda só de toalha me leva a ter pensamentos que eu não deveria ter, mesmo porque você é mãe da minha mulher.

Ai ela disse: -Sério que ela tá esse tempo todo sem te dar assistência?! Não acredito! Puxou ao pai, pq eu também já estou há quase dez dias sem sexo por causa dos negócios dele. E disse mais: -Quer dizer que o senhor está tendo pensamentos sacanas a meu respeito nesse momento? Eu tremi nas bases e disse:-Na...não, sogra, é que...que... Ela me interrompeu e disse: -Fala, tava pensando no que? Juro que não vou brigar, só fiquei curiosa. Eu relutei mas com a insistência dela eu disse: - Fiquei imaginando como seria teu corpo de baixo dessa toalha. Ela sorriu com o canto da boca e falou:-Era só isso?! Não seja por isso. Foi quando ela levantou da cama, veio até mim e abriu a toalha mostrando seu corpo nu na minha frente. Fiquei louco, sem reação, não acreditando que aquilo estivesse acontecendo, aquela pele branquinha, aqueles seios grandes e firmes com o bico clarinho, aquela bucetinha raspadinha cheirando a rosas.

Meu pau já estava naquela posição "semi-duro", mas nessa hora era evidente a minha excitação, meu pau latejava na bermuda, o volume era indisfarçável, meu nervosismo era tanto que achava que ia gozar ali, sem tocar no meu pau. Ela olha p mim e fala:-Vai ali na gaveta, pega um hidratante e passa em mim! Enquanto eu ia ela deitava nua na cama de barriga pra baixo, e levantava os pezinhos, balançando eles como se fosse uma ninfetinha querendo provocar. Eu fui passando o creme em seu corpo, em cada pedacinho dela, fiz massagem, apertei aquela bunda gostosa com vontade, fui passando minhas mãos meladas de hidratante entre suas nádegas, sentindo seu cuzinho pelos meus dedos, passei a mão até chegar em sua vagina, fui colocando os dedos e masturbando-a, ela deitada de olhos fechados só mordia os lábios e soltava gemidinhos tímidos conforme respirava mais fundo.

Depois de masturba-la por alguns minutos fui enfiando meu dedo no seu cuzinho, e senti que ela o abria p facilitar a penetração, que pelo jeito gostava de dar a bundinha, pois nessa hora a respiração dela ficou mais ofegante. Virei ela de barriga pra cima e cai de língua e boca naquela xaninha maravilhosa, lambi e chupei tanto que fiquei com o maxilar doendo no dia seguinte, ela gozou umas três vezes, só que durante a minha chupada a única coisa que ela disse foi:- Me chupa e enfia o dedo no meu cu. Prontamente obedeci, e foi a partir dai que ela gozou tantas vezes seguidas. Levantei, desci da cama e coloquei aquela sogrinha safada p mamar gostoso na minha pomba, ela na mesma posição que estava, deitada de barriga pra cima, só que com a cabeça virada p lado quase saindo da cama e eu socando minha pica fodendo aquela boca experiente.

Subi na cama e fiquei de joelhos montado em cima dela, colocando minha pica na boca dela de novo, puxava a cabeça dela e fui enfiando tudo garganta a baixo, ela engasgava e quanto mais engasgava mais excitado eu ficava, lembro que dizia assim pra ela:-chupa, safada! Chupa! Engole esse cacete, sente ele te sufocar, vagabunda. E ela ali, chupando, quase não abria os olhos, gemia e engasgava. Levantei as pernas dela num "frango assado" e enfiei meu pau todo babado dentro da bucetinha dela, enfiei e fui socando com força, enfiava até o fundo, ela no começo sentiu-se incomodada devido o tamanho, sei lá, 20 centímetros de pica grossa, cheia de veias, com o saco todo raspadinho, com a cabecinha bem rosada, mas depois ela me puxava de encontro a seu corpo, como quem quisesse mais e mais, fui socando e volta e meia chupava seus seios fartos e duros, nem parecia que eram seios de uma coroa.

Coloquei ela de quatro e enfiei minha cara na sua bunda e comecei a lamber sua buceta e a enfiar minha língua no cuzinho guloso dela, chupei e lambi da bucetinha pro cu e do cuzinho pra buceta, quando nem eu estava mais aguentando, enfiei meu pau na xana dela e soquei com mais força ainda, puxei seu cabelos e dizia: -Tá gostando Putinha?! Tá gostando?! E ela só respondia:-Hum rum! Fode! E aquilo me enlouquecia e já fui avisando que iria gozar e que ela me dissesse onde queria receber meu leitinho.

Foi quando ela disse:-Não goza agora não! Quero gozar mais uma vez, come minha bundinha e goza comigo dentro do meu cuzinho. Quando ela disse isso, no mesmo instante tirei meu pau da boceta dela e fui forçando no seu anelzinho, entrou com uma certa dificuldade mas fui bem carinhoso apesar do tesão. Quando enfiei e senti ele todinho lá dentro, comecei a bombear com força e mais força. Foi ai que ela se transformou, começou a falar baixinho:-Fode minha bunda, gostoso, fode tua sogrinha, enfia esse cacete todo na minha bunda, esse pau gostoso é o dobro do meu marido, come tua putinha, come! E eu respondia:-Puta, safada, vagabunda, vou deixar teu cuzinho cheio de porra, vou encher ele de leitinho! E ela dizia:-Enche meu cuzinho, seu gostoso safado, me faz gozar com a bunda, picudo! Foi ai que "explodiu" o gozo dentro dela, nunca tinha gozado com tanta pressão, se tivesse gozado fora certamente minha gala pularia metros de distância. No mesmo instante que eu gozava ela também gozou e podia sentir seu corpo dando pequenos espasmos, seu cuzinho piscando apertando minha pica que não amolecida nem por decreto mas completamente dormente de tanto gozo.

Sem tirar de dentro, ficamos de "ladinho" e eu a abracei, sentindo o cheiro dos seus cabelos e pescoço, sentindo aquela bunda se aconchegar nos meu ovos. Pulsava meu pau dentro dela de propósito p ela sentir e aos poucos ele foi amolecendo e quando fui tirar ele de dentro, escorreu porra e mais porra da bunda dela, bundinha de atriz pornô, bem limpinha. Meu medo nessa hora era ela pegar no sono e no dia seguinte não ia ter amnésia que explicasse o cu dela cheio de gala, foi ai que eu insistindo consegui fazer com que ela tomasse outro banho e limpasse bem a bundinha. Fui até o bar novamente, peguei vodka, fui até a cozinha e preparei um drink bem docinho, porém com puro álcool p ela capotar assim que tomar.

Quando voltei ao quarto ela tava saindo do banho, ajudei a colocar uma roupa bem confortável e dei o drink p ela, na hora ela não quis tomar mas falei que quem tava mandando ela tomar era o macho dela, o mesmo que come a bunda dela e goza dentro. Ela riu e falou assim:-Se ta mandando eu tomar eu tomo, meu putinho! Quando ela terminou, deitei ela na cama, dei remédio p ressaca e fui pro meu quarto, deitar com a minha esposinha.

Já era por volta de 6h da manhã, e não conseguia dormir pensando no que tinha acontecido, queria mais, pena que o tempo voou. Levantei inquieto e fui tomar banho, quando estou saindo do chuveiro minha esposa acorda e pergunta pq que eu acordei tão cedo. No meu pensamento eu ria, ela achou que tinha estado a noite toda ali. Falei p ela que tive um sonho erótico, pena que acordei antes de gozar, ela riu e falou que se eu quisesse poderia terminar o sonho pra mim, que era pra desculpar pelo fato de estarmos a tanto tempo sem transar.

Não perdi tempo, pensando na sogrinha ainda dei uma boa trepada com minha esposinha, que é a cara dela na versão mais nova. Botei ela p chupar ali mesmo no banheiro, e terminei em cima da cama, gozando na cara dela, queria ver ela olhando p mim enquanto eu jorrava minha porra quente na sua carinha safada, a mesma carinha que tinha acabado de ver na mãe dela. Tomamos banho juntos e voltamos a dormir(eu ia começar a dormir naquela hora) e perto do almoço meu sogro chega, acordando todo mundo, tava bem animado, alguns convidados chegando outros acordando, o som já tava ligado e o cheiro de carvão já estava no ar.

Meu sogro sobe, troca de roupa, e desce, minha esposa pergunta cadê a mãe dela e ele diz que ainda estava dormindo e que o cheiro de álcool tá forte nela, então ia deixar ela descansar um pouco mais. Passada mais algumas horas, lá estava ela, linda e maravilhosa, super comportada, com o falar suave e falando baixo como de costume. Cheguei perto dela e perguntei: E ai sogrinha, tá tudo bem? Tá lembrada que eu tive que te carregar até o quarto e que a senhora estava quase na sarjeta? Kkkk, quase que o cachorro lambia sua cara! Kkkk. Ela arregalou os olhos e disse:-Sério?! Ai eu rindo disse:-Tô brincando, te levei p quarto e tu capotou. Foi ai que ela disse assim:-Ah, tive um sonho contigo, inclusive. Eu meio assustado disse:-Foi?! ela disse:-Foi muito esquisito mas depois te conto!

Falei pra ela:-Fala logo, tô curioso! Ela disse:- Sonhei que tu estavas numa praia de nudismo, só eu e tu! Ai falei p ela:-E o tamanho do meu instrumento era grande? Porque se não for não era eu! Kkk. Ela ficou vermelha e pra me sacanear disse:-Tava tão molinho que nem deu pra ver, kkkk. E ficou nisso. Ela não esboçou nenhuma reação que denunciasse alguma lembrança. E eu aqui, esperando a próxima oportunidade pra comer aquela bundinha de novo. Comentem ai, me passem o feedback, até a próxima.

Comentários

03/11/2015 09:55:22
Sempre tive tara por mulher experiente principalmente sogras e tias sou tarado por esses tipos de mulher até com minha madrasta já tive tesão e bati farias punhetas mas nunca tive coragem de cantala será que comeria acho que sim
15/06/2015 09:13:30
concordo com a Karen, concerteza ela deve ter alguma lembrança
21/04/2015 00:06:16
Obrigado pru_diamantenegro e Karen Júlia. As coisas foram acontecendo de uma maneira tão louca que na hora o tesão não nos deixa enxergar o perigo, só depois de ter gozado me veio o medo, mas deu tudo certo, e sim, ainda fico com a pulga atras da orelha e acho que ela tem alguma lembrança sim.
21/04/2015 00:01:57
Tchê, obrigado por comentar! Ela se transforma em outra pessoa quando bebe. Sinceramente, eu acredito que ela tipo incorpora essas entidades da macumba, sei lá! kkkkk
20/04/2015 20:59:49
A sogra é puta e criou a historia fe amnésia.
20/04/2015 19:26:20
cara isso é conto de verdade. parabêns e continue escrevendo.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.