Casa dos Contos Eróticos

Meu irmão tirou minha virgindade

Autor: Isa
Categoria: Heterossexual
Data: 18/04/2015 16:06:06
Nota 9.53
Ler comentários (18) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Meu nome é Isabella, tenho 23 anos. Tenho a pele clara, cabelos pretos e longos na altura da cintura, olhos cor de mel, seios médios, barriga lisa e bumbum grande. A história que vou contar aconteceu quando eu tinha 17 anos e fui viajar com meus irmãos para a praia. Sou a caçula da família, tenho um irmão e uma irmã que são mais velhos, Igor tem 30 anos e minha irmã Iasmin tem 27, a diferença de idade nunca foi um problema pra gente, sempre fomos unidos e o Igor em especial sempre me tratou com muito carinho e afeto, nunca me deixava namorar porque dizia que eu era boa demais pros meninos da minha idade. Sempre nas nossas férias, meu pai e minha mãe viajavam com a gente pra alguma praia, dessa vez eles não poderiam ir porque meu pai não tinha conseguido folga do trabalho e minha mãe resolveu ficar e fazê-lo companhia, resolvemos ir pra Fortaleza-CE. Eu estava muito animada com a viagem, esperava conhecer algum garoto por lá e perder a virgindade, meu irmão sempre implicava com os meninos que eu saía e por isso eu nunca tinha feito sexo com ninguém, era a única da minha turma que continuava virgem.

Comprei vários biquínis minúsculos que deixavam meu corpo bem a mostra, como meus pais não iriam, iria poder usar a roupa que eu quisesse sem que eles implicassem. Chegamos em Fortaleza pela manhã, e como eu e meus irmãos iríamos dividir o quarto resolvi correr pro chuveiro e tomar banho primeiro, banhei e vesti um biquíni minúsculo azul, a parte de cima mal cobria meus mamilos e a calcinha era fio dental e deixava minha bunda toda a mostra, olhei no espelho e adorei o resultado, eu estava muito gostosa e com certeza atrairia muitos olhares na praia. Saí do banheiro pra vestir um vestidinho branco, de renda que eu havia comprado, ele mal cobria o biquíni e era completamente transparente. Ao sair do banheiro, ainda vestida no biquíni, Igor ficou completamente parado, olhando pro meu corpo, seus olhos não conseguiam desviar dos meus seios e da minha buceta marcada pelo tecido do biquíni, percebendo meu olhar pro volume que se formava na toalha que ele estava enrolado, ele passou por mim correndo e entrou no banheiro, minha irmã que estava de costas escolhendo a roupa não percebeu nada. Eu fiquei lá parada, sem saber o que fazer, nunca tinha visto meu irmão me olhar daquela forma, quando era menor, ele me abraçava e me fazia cócegas, as vezes me pedia pra sentar nas suas pernas enquanto víamos algum filme, mas eu era muito inocente e nunca tinha notado nada. Tirei esse pensamento da cabeça e terminei de me arrumar.

O hotel que estávamos ficava no centro da cidade, um pouco distante da praia, então tivemos que pegar um ônibus para chegarmos lá. Iasmin queria ir de táxi, mas decidimos economizar e assim poderíamos conhecer mais a cidade e gastar o dinheiro com outra coisa, o ônibus que pegamos estava muito lotado, assim que eu entrei todos os homens olharam pra mim, mesmo em uma cidade de praia, meu biquíni era minúsculo pra sair assim na rua, Iasmin conseguiu logo um lugar pra sentar, mas eu tive que ficar em pé e meu irmão percebendo os olhares se colocou atrás de mim, evitando que alguém chegasse perto. Igor era mais alto do que eu, tinha um corpo bem definido, cabelos pretos e lisos cortado estilo surfista, eu era a única dos três que não tinha olhos verdes. Como eu estava usando uma sandália de salto, minha bunda estrategicamente ficava encostada no seu pau, com o balançar do ônibus pude sentir um volume crescendo e se encaixando no meu bumbum, a cada parada o ônibus ficava mais lotado e ele chegava mais perto de mim, até que conseguia ouvir sua respiração ofegante no meu ouvido, a cada minuto eu ficava mais excitada, não conseguia conter o tesão, ao mesmo tempo em que pensava que aquilo era proibido, afinal ele era meu irmão. Mas sua mão apertando a minha cintura, e o volume do seu pau encaixado na minha bunda desviaram completamente a minha atenção, não conseguia pensar em mais nada, só queria sentir aquele pau dentro de mim, pela primeira vez.

Ao chegarmos na praia, percebendo que seria impossível ele esconder a ereção, pedi que ele levasse minha bolsa, assim ele poderia colocá-la de forma que a Iasmin não percebesse o seu pau latejando dentro da calça. Escolhemos uma barraca e eles pediram uma cerveja, na época, Igor tinha 24 e Iasmin tinha 21, depois de muito insistir eles me deixaram beber com eles, tirei o vestido e deitei em uma cadeira para tomar sol, Iasmin deitou bem ao meu lado, minha irmã era muito bonita, cabelo curto, na altura do ombro, preto, olhos verdes, bumbum médio e seios grandes, nossa família tinha uma boa genética, mas Iasmin era muito mais comportada, ela já era uma mulher feita, enquanto eu ainda era uma menina.

Igor tirou a camisa, mas continuou de bermuda, sentado de frente para onde estávamos tomando sol. Iasmin conversava comigo, perguntando como estavam os estudos pro vestibular e me dava dicas de livros, eu tentava manter a conversa, mas minha mente estava em outro lugar, não parava de pensar em Igor, no olhar dele quando me viu de biquini, no seu pau encaixado na minha bunda dentro do ônibus, sempre que olhava pra ele, ele desviava o olhar, mas quando eu virava o rosto conseguia sentir seu olhar em mim, no meu corpo. Depois de alguns minutos tomando sol resolvi entrar no mar, Iasmin disse que iria ficar mais um pouco porque queria um bom bronzeado para impressionar o namorado dela quando chegasse em casa. Mergulhei e fiquei alguns segundos submersa, assim que voltei pra superfície, um cara veio nadando em minha direção, ficou parado do meu lado e puxou conversa, perguntou de onde eu era, se tinha namorado, quantos anos eu tinha, o nome dele era Caio, ele era lá de Fortaleza, tinha 21 anos e estudava engenharia de pesca, descobri isso sem nem perguntar, ele não parava de falar. Foi quando senti uma mão em volta do meu corpo, era Igor, ele estava atrás de mim, assim como ficamos dentro do ônibus, instintivamente empinei a bunda e senti seu pau duro encaixar em mim novamente.

- Oi, amor! Quem é esse cara? - Ele disse, dando um beijo no meu pescoço. Eu não conseguia processar aquilo. "Amor?"

- Oi, meu nome é Igor, sou namorado da Isabella, sobre o que vocês estavam falando? - Ele completou. Eu só conseguia ficar boquiaberta, sem entender nada, Igor sempre foi ciumento quando eu estava conversando com outros caras, mas nunca se apresentou como meu namorado, ele assustava eles só com o olhar.

- Ah, oi! Prazer! Ela disse que não tinha namorado, mas de qualquer forma a gente tava só conversando, já tô indo embora. Foi um prazer, Isabella!

Eu só consegui ficar lá parada, balbuciei um “tchau” e Caio nadou de volta pra praia. Ficamos só eu e Igor, ele ficou de frente pra mim e começou a rir.

- Que cara é essa? Parece que viu um fantasma!

- Que história é essa de namorado? Até aqui você vai infernizar minha vida? – Ao sentir o corpo dele se distanciar do meu, parece que minha mente tinha voltado ao normal, ao invés de tesão, eu sentia raiva, vontade de bater nele, se eu não podia ter ele, porque então não podia sair com outros caras?

- Ei, calma! Não fiz nada demais! Você não vai sair por aí ficando com um cara que você mal conhece!

- E por que não? – Eu respondi.

- Porque não! Eu não deixo e pronto! – Ele falou, o sorriso se desfazendo e aquele olhar voltando de novo, ele olhava pros meus seios, mal conseguia disfarçar o tesão.

- Ei! Meus olhos estão aqui! Para de olhar pros meus seios!

- Desculpa, maninha! É que eu nunca tinha te visto desse jeito, pra mim você sempre foi aquela menininha que eu peguei no colo, te ver vestida assim mexeu comigo, aliás, que roupa é essa que você tá usando? Nunca te vi vestida assim, tá parecendo uma putinha.

- Talvez eu seja uma putinha, ou talvez queira ser, se você deixar e parar de atrapalhar! Todas as minhas amigas já transaram, e eu nunca transei com ninguém, por sua causa, que fica me perseguindo e assustando qualquer cara que chegue perto de mim! Próximo ano eu vou pra faculdade e não quero ser a única virgem lá! – Meu rosto ficou vermelho de tanta raiva, e comecei a nadar de volta pra praia. Igor puxou meu braço e me abraçou, sua boca encostou no meu ouvido e falou baixinho.

- Talvez a gente possa resolver isso, mas só se você não contar nada pra ninguém – Então encostou seus lábios no meu pescoço e beijou, enquanto por baixo da água passava a mão por cima do meu biquíni, na minha bucetinha. Na mesma hora senti meu corpo amolecer.

- Olha, volta pra praia e fica com a Iasmin lá, não vou conseguir sair daqui com o pau duro desse jeito, minha vontade é de te comer aqui e agora, mas não posso, sua primeira vez tem que ser perfeita, é meu dever como seu irmão te proporcionar isso. Não vou deixar você transar com qualquer cara que no outro dia não vai nem lembrar seu nome – Podia sentir minha buceta se contraindo, eu não queria ninguém, queria ele, ele tinha razão, por que transar com um cara que eu mal conheço que não me amava, se Igor me amava e estava ali?

Voltei pra praia e Iasmin estava cochilando e nem tinha visto tudo o que tinha se passado, depois de alguns minutos Igor voltou do mar, pela primeira vez pude reparar de verdade no seu corpo, o seu pau fazendo volume na sunga, aquele sorriso que ele abria toda vez que me via, sua barriga lisinha. Mal podia esperar pra ter ele dentro de mim. Ficamos na praia até o final da tarde, agora quando eu olhava pro Igor ele não desvia mais o olhar, ficava olhando direto pra minha bunda e sorrindo, nós bebemos muito naquele dia, mas por saber o que me esperava parei de beber ainda cedo, não queria estar bêbada na minha primeira vez, já a Iasmin ficou completamente bêbada e tivemos que leva-la arrastada pro hotel. Ao chegarmos lá, coloquei ela no box junto comigo e dei um banho nela, não sei se aquela conversa com meu irmão tinha abrido minha mente para outras possibilidades, mas pela primeira vez achei ela muito gostosa, tirei o meu biquíni e o dela e coloquei ela debaixo do chuveiro, encostada em mim. Igor perguntou se eu precisava de ajuda e ao nos ver assim, peladas, abraçadas, pude ver seu pau ficando duro novamente debaixo da toalha, eu respondi que tava tudo bem que daria conta. Passei sabonete pelo corpo dela, e ela só gemia, não falava nada, a marca do biquíni deixava o corpo dela mais lindo ainda, o toque da pele dela era quente e macio. Terminei de dar banho nela e enrolei ela numa toalha, levei ela pra cama com a ajuda do Igor e deitamos ela lá que adormeceu instantaneamente. Eu voltei pro banheiro pra terminar meu banho, ao entrar debaixo do chuveiro pude sentir o calor de Igor atrás de mim, seu pau duro nas minhas costas me deixou alerta, ele me encostou na parede do banheiro e começou a beijar meu pescoço, enquanto suas mãos agarravam meus seios. Ele me virou de frente pra ele e começou a chupar meus mamilos, enquanto sua mão descia pra buceta, quando senti seu dedo encostar minha buceta dei um gemido, era a melhor sensação do mundo, ele ficou massageando minha bucetinha bem devagarzinho, enquanto chupava meus seios, eu puxava o cabelo dele com força e com a outra mão segurava o pau dele. Ele abriu minhas pernas e foi beijando meus seios, minha barriga, meu umbigo, minha virilha, até chegar na minha bucetinha, sua língua me chupava como se estivesse me beijando, depois ele começou a enfiar ela dentro de mim, sentia meu corpo todo estremecer, enquanto ele me fodia com a língua.

Quando sentiu que eu ia gozar levantou e beijou minha boca, pude sentir o gosto da minha buceta na boca dele e era muito gostoso. “Gostou, putinha? É isso que você quer? Agora me chupa” E abaixou minha cabeça de encontro ao pau dele, eu nunca tinha chupado ninguém antes, e o pau dele era muito grande e grosso, na primeira vez que botei na boca quase engasguei, depois ele foi me ensinando, segurando meu cabelo e movimentando minha cabeça enquanto eu chupava como se fosse um picolé. “Isso, putinha. Chupa teu maninho, vai”. Sem avisar ele me pegou pelo braço e me levou pra cama, eu dizia baixinho que não, que a Iasmin iria nos ver, e ele disse que não precisava se preocupar, que ela só ia acordar amanhã. Ele me deitou na cama, abriu minhas pernas e voltou a me chupar, eu tentava não gemer alto enquanto agarrava os cabelos dele com as duas mãos, quando eu tava quase gozando, ele pegou uma camisinha na mesa de cabeceira e colocou, depois ele posicionou o pau dele na entrada da minha bucetinha e começou a meter a cabeça bem devagar. Eu sentia como se algo estivesse rasgando dentro de mim, doía muito, mas ao mesmo tempo era muito gostoso, ele beijava minha boca e ia fazendo um movimento de vai e vem com a cabecinha do pau. “Tá doendo, maninha? Você quer que eu pare?” “Não, por favor! Continua! Me fode, maninho!” Ele foi metendo o pau bem devagar até entrar todo na minha buceta, depois que tava tudo lá dentro ele começou a tirar e colocar bem devagarzinho, minha buceta tava completamente molhada. “VocÊ é muito apertadinha! Uma delícia, sabia? Uma putinha bem apertadinha”, ele continuava metendo e tirando o pau da minha buceta, enquanto meus gemidos ficavam cada vez mais altos. “Goza, maninha, quero ver você gozar tudinho no meu pau” Ele diminuiu a velocidade e começou a massagear a minha bucetinha com o dedo, gozei muito no pau dele, meu corpo todo estremeceu e eu gritei. Ele gozou em seguida, puxando meu cabelo e apertando meu seio. Pude sentir o pau dele jorrando dentro de mim, era a melhor sensação do mundo. Ele tirou o pau de dentro de mim, tirou a camisinha e jogou no lixo ao lado da cama, me beijou e perguntou “Você tá bem? Foi gostoso?” Eu respondi: “Foi muito gostoso, quero mais vezes”, ele sorriu e me abraçou, eu olhei pro lado e vi que a Iasmin tinha acordado e olhava pra gente com uma cara de curiosidade e espanto.

(Continua...)

Comentários

09/06/2016 15:22:27
Quero uma irmãzinha assim....aliás....duas
27/05/2015 09:20:53
Lendo esse conto de pau duro.
17/05/2015 23:23:05
Hummm.... adorei. Quero um irmão desses
03/05/2015 18:16:24
Nossa que delícia de conto! Sou de Fortaleza e adoraria ouvir mais detalhes. Se quiser contar, me dá seu email que eu te escrevo!
01/05/2015 21:47:11
E transa com primos irmsos e muiiiito excitante so q nao tive oportunidades. Aindaaa
28/04/2015 18:27:30
Muito gostoso
27/04/2015 15:55:18
tambem quero experimentar sua buceta sua tesuda me add rogerbaiano22cm@hotmail.com
27/04/2015 12:39:37
Sempre é muito prazeroso ver uma mulher recebendo carinhos, prazer e atenção de seu homem ou amante, toda e qualquer fantasia de uma mulher deve ser totalmente realizada, a beleza da satisfação sexual estampada no rosto de uma fêmea não tem preço. Para mulheres de Barra do Piraí-Rj, e região. don.juan.teixeira@gmail.com
20/04/2015 18:04:49
mt bom quero a continuação
20/04/2015 15:20:06
Que delicia Isa. Adoro esse tema em que duas pessoas que se amam, tornam em realidade um prazer delicioso, parabéns, estou esperando ansiosa pela continuação...
19/04/2015 10:27:57
Bom !
19/04/2015 10:01:44
Bom conto, beijos
19/04/2015 01:27:15
ja li esse conto com nomes diferentes mais o enredo igual.
19/04/2015 00:13:56
Nossa que conto delicioso, continua logo gostosa, me escreva LoucoPorbuceta27@hotmail.com
18/04/2015 19:27:49
Coisa boa, vão fazer uma surubinha básica. Nos conte tudo, sem omitir nada.
18/04/2015 18:05:58
Continua...
18/04/2015 17:51:18
Delicioso
18/04/2015 17:12:39
Hum que delicia já sei que iasmin também vai cair na rolona do irmão, e acho que vocês três vão transarem muito nesse passeio.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.