Casa dos Contos Eróticos

Familia nossa , parte 1

Autor: Luciana
Categoria: Heterossexual
Data: 07/04/2015 14:59:54
Nota 9.80
Ler comentários (11) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Meu nome é Luciana tenho 23anos e sou divorciada , não tenho filhos e moro na zona norte de São Paulo capital. Meu casamento acabou (1 ) ano e eu não estou namorando no momento . Moro em um apartamento no mesmo edifício que minha mãe que também é separada do meu pai , sou filha única , minha mãe a Lucia também mora no mesmo prédio que eu , somente dois andares abaixo , eu no 15 andar e ela no 13 . Meu avo o senhor GERALDO mora com minha mãe pois a 10 anos ele ficou viúvo e dês de então ela mora com ela . Os apartamentos foi ele quem adquiriu , ele era industrial e durante certo tempo ganhou muito dinheiro e soube investir bem , tem uma boa renda mensal ( alugueis e aposentadoria ) e praticamente sustenta minha mãe que é funcionaria publica . Aqui começa minha historia : eu a Lu estava em casa de ferias do meu trabalho e fui fazer uma visita para minha mãe e meu avo o senhor Geraldo , ele ainda é bem bonito um senhor saudável e de ótima cabeça , faz exercícios numa academia a 100 metros do nosso edifício , alto forte sem ser obeso e bem divertido ,não demonstra a idade que tem 73 anos , eu adoro meu avo e sempre nos demos super bem . Chegando no apartamento eu não encontro a minha mãe estando somente meu avo , entrei e fiquei chocada , meu avo estava chorando , ele disfarçou mas eu vi , nossa vô o que aconteceu ? ,nunca te vi chorando ! , quem esta chorando aqui minha neta ? , você esta vendo coisas. Claro que ele estava constrangido e eu mudei o tom das minhas palavras, vô o senhor esta triste porque ? , por nada não minha neta querida, foi só um pensamento , nada mais . Ele se levantou e foi para a cozinha , vou tomar agua e já volto , eu vi ele enxugando as lágrimas. bem ele saiu da sala e eu descobri o porque daquilo tudo , abaixo do assento do sofá que ele estava tinha escondido uma revista masculina , a capa era de uma atriz famosa , acabei folheando a revista e me esqueci que ele voltaria , ele me pegou com a revista na mão , eu fiquei vermelha de vergonha e ele mais ainda , claramente ele estava vendo as mulheres nuas ali fotografadas . Bonitas fotos eu falei para disfarçar e ele concordou com a cabeça e deu um leve sorriso . Já fui bom nisso minha neta , percebi surpresa que ele estava querendo conversar sobre sexo e meus olhos brilharam , como ? é Lu eu já fui bom com as mulheres e é por isso que eu estava triste. Nossa vô, Faz tempo que eu não tenho uma mulher nos braços minha neta, quanto tempo vô ? há deixa eu fazer as contas , sua avo faleceu faz 7 anos e eu já não fazia sexo com ela a cerca de 5 então dá um total de , olha acho que já faz 12 anos , a ultima vez foi quando eu tinha 60 ou 61 anos . Muito tempo né vô ? oh se é , Lu muito tempo e ficou em silencio e seus olhos marejaram novamente , tem vontade de dar uma vo ? , claro Lu tenho sim , mas acho que nem consigo mais , sabe minha neta eu vou abrir meu coração com você eu a uns anos atraz eu ate que batia umas punhetas, sabe, de vez em quando eu me masturbava mas teve um dia que sua mãe me pegou batendo uma punheta no banheiro e me deu uma bronca daquelas e eu fui parando parando e ate que parei de vez , mas a vontade eu nunca perdi . Porra a minha mãe é foda mesmo , o que tem de mais bater uma punheta ? no meu entendimento não tem nada de mais . Pois é minha neta eu penso igual a você, mas . . . eu estou proibido de bater , nem a porta eu poso trancar que ela acha ruim . VÔ eu vou achar um jeito de o senhor das umas metidas , vou ver se encontro um meio de o senhor meter em uma mulher novamente . Mas tem outro problema LU eu não sei se consigo , você entende ? não sei se meu cacete fica duro o suficiente para meter , bem isso é mais fácil de resolver , agora vô tem os remédios para impotência e o seu cacete vai ficar durinho durinho , só tenho que encontrar a mulher . Mas nunca tomei isso será que não faz mal ? posso morrer ? , bem poder pode mas se tomar cuidado e for bem de vagar não vejo problema algum , podemos fazer um teste se o senhor quiser , he mesmo como assim ? é simples eu compro o tal remédio e o senhor toma somente a metade e a gente vé no que dá entendeu ? . Olha vamos fazer o seguinte eu desço e vou ate a farmácia e compro , subo e fazemos o teste o senhor quer ? vamos aproveitar que a mamãe vai demorar para chegar ela só volta à noite , combinado ? , sim vamos que loucura ! ! ! . Voltei com o remédio cortei pela metade , eu estava tranquila porque meu avo sempre teve uma saúde de ferro , toma e vamos esperar um pouco , esperamos quase 1 hora , agora sim vô cadê a revista ? esta aqui , vamos ver juntos pra ver no que dá . Folheamos e folheamos a tal revista e nada , esta sentindo alguma coisa ? , não Lu , nada , esta tudo mole , posso ver ? , mas você é minha neta . . . então passar a mão , por cima do pijama , deixa vai , tá eu deixo , passa , é esta mole mesmo , acho quer tem que tomar inteiro , só a metade não funciona. Vamos fazer melhor , já que tomar um inteiro pode ser perigoso , eu quero que o senhor abaixe o pijama e fique em pé ,esta calor mesmo e eu já estou fervendo , estou excitada com a situação vô e não podemos parar . Meu avo abaixou o pijama na sala mesmo , eu tranquei a porta e passei o trinco , se caso minha mãe voltasse eu teria tempo de nos recompor. Bem chegou a hora da verdade vovô , ele abaixou o pijama e eu fiquei estarrecida , a pica do vovô mesmo mole era enorme, descomunal , caralho eu pensei , que pica grande, nossa eu me espantei , ele ria e falou eu já vi muito isso minha neta eu realmente sou um bem dotado , se ficar duro então você vai ver o que é um caralhão , estou rindo porque sua mãe também ficou espantada . Bem agora eu vou tentar bater uma punheta para o senhor ok ? , como ? e vô eu vou bater uma para o senhor , e fui punhetando meu avo , endureceu um pouco mas não ficou do jeito quer eu queria , só tem um jeito agora vô , qual minha neta , e o seguinte eu vou ficar nua , talvez de certo , e fui tirando minhas calças e minha camiseta e só fiquei de calcinha e sutiã. Endureceu mais um pouco eu falei esta dando certo e tirei o resto de uma vez, nua e com um tezao incrível no meio da sala da casa do meu avo , punhetando o velho , segura nos meus peito vô e ajoelhada no meio da sala eu vi a pica ficar enorme e dura , caralho que puta pica grande e não aguentei fui de boca e comecei uma gulosa para o vovô , com as duas mãos eu segurava e sugava e tentava abocanhar o caralho do vovô , tanto fiz que ele tremia e segurando minha cabeça falou Lu eu vou gozar e deu umas 5 ou 7 estocadas e gozou mesmo na minha garganta. Sentamos os dois nus no sofá da sala e com a respiração ofegante demos um tempo , nosso Lu que delicia , você é de mais querida. no próximo capitulo eu conto mais e encerro ok ? beijos para todos , ateeeee

Comentários

29/04/2015 20:08:21
Ótimo, vou ler o próximo
11/04/2015 01:22:49
Aiiii, que gostoso, Luciana! Gostei e quase gozei! Você é ótima, escreve bem e tem imaginação. Parabéns!
09/04/2015 09:47:52
Otimo
08/04/2015 11:30:09
leonardocezardesouza@gmail.com
08/04/2015 11:26:07
onze
08/04/2015 11:24:27
Muito bom! Como faço para ter uma chupeta dessa? Segue meu whatsapp ...
08/04/2015 08:49:12
Que netinha boa, adorei
07/04/2015 22:25:06
adorei...
07/04/2015 22:12:22
Show!!!
07/04/2015 19:43:22
Uau, adorei!
07/04/2015 16:48:54
Espetacular... Vejamos o final! Acho q o vovô vai comer uma bucetinha!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.