Casa dos Contos Eróticos

O presente da minha mãe.

Autor: Son
Categoria: Heterossexual
Data: 07/04/2015 03:05:33
Nota 9.15
Ler comentários (14) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Vou começar apresentando minha família, que é bem normal, meu nome é Márcio, tenho 26 anos, minha mãe se chama Eliza e tem 44 anos, meu pai se chama Otávio e tem 57 anos, (mudei apenas o nome do meu pai, senão vão começar a procurar um casal com esse nome e é capaz que nos encontrem, prefiro manter o sigilo e os fatos apenas como um conto erótico).

Eu ainda moro com meus pais e estou construindo minha própria casa, pra só então me mudar, isso ainda deve demorar mais uns 2 anos ou mais se não começar a ganhar dinheiro de verdade.

Sempre fui um nerd tímido e desde meus 11 ou 12 anos um punheteiro, adorava jogar os games que tinham personagens gostosas, acho que foi essa minha primeira escola de sacanagem, a buruzeira japonesa, eu só não gostava dos filmes com colegiais com voz de criança e até hoje não curto muito.

Meu pai é metalúrgico e minha mãe é vendedora de coisas por catálogos, eu me formei ano passado e ainda ganho salário de estagiário.

Essa historia começou em 2001, por ser muito tímido meus pais temiam que eu fosse gay, não que sejamos preconceituosos mas é mais fácil e simples a vida de um hétero, nessa época aconteceram muitos fatos que demonstravam o quanto era difícil a vida dos homosexuais. Mas o fato é que eu por ser tímido não deixava demonstrar meu desejo pelas meninas, era estudioso e ficava jogando video-games, um tipo que nunca foi muito atrativo. Raramente meu pai falava sobre estas coisas, nem tinha ideia de me comprar umas revistas, eu sei que ele tinha uns filmes instrutivos pq xeretava as coisas dele, de tanto xeretar encontrei uns vhs que eram antigos até pra época. Já minha mãe tinha muita maquiagem e lingerie provocante, mas só meu pai que tinha o privilégio de vê-la usando aquilo. Foi por encontrar estas coisas que pensei pela primeira vez na minha mãe como uma mulher e não apenas como uma mãe. Foi nessa época que comecei a prestar atenção nos gemidos e barulhos que aconteciam a noite lá no quarto deles, oque ocorria uma ou duas vezes por mês. Comecei a fazer oque é muito comum, creio eu, pegava as calcinhas da minha mãe no cesto de roupas pra lavar e ficava cheirando enquanto me masturbava. Certa vez peguei uma calcinha e levei pro meu quarto, meus pais não estavam em casa e resolvi socar uma no conforto da cama, na única vez que ousei, me dei mal, acabei dormindo e esqueci de devolver a calcinha no cesto. Acordei já com meus pais em casa e a calcinha não estava mais no quarto, na hora eu gelei... suava frio e decidi só sair quando me chamassem, já achando que era pra tomar uma bronca ou coisa do tipo, mas não deu nada, pelo contrário, meu pai foi quem me chamou pra assistir o jogo de futebol que passava na tv. Do jeito que foi, achei que era uma armadilha ou coisa assim. Meu pai gritou: “-Marcião, vai perder o clássico? Já começou! “ Nem vou falar de futebol mas meu paí é tipo fanático. Eu sentei no sofá e ele tava todo satifeito, esfregando a pança e rindo. Gritou para minha mãe: “Liza, trás duas cervejas que hoje o Márcio vai tomar uma comigo!” Eu peguei e bebi, foi a primeira vez que bebi com meu pai, embora já tivesse experimentado. Ele estava eufórico e me perguntou: Filho, mês que vêm é seu aniversário, já pensou no que vai querer? Não me diga que vai ser outro vídeo game? Eu: Não pai, de boa, já tenho vários jogos que ainda não zerei. Meu pai: -Então vai ser novidade! Já tem alguma idéia? Eu: Pode escolher o presente, eu sei que não está com muita grana, oque der tá de boa! Nem vou querer festa não. Ele quase chorou, e me disse: -É filhão, você tá se saindo melhor que a encomenda! Mas eu vou dar um jeito pra não passar esse aniversário em branco. Nesse momento minha mãe chegou na sala e se sentou entre nós... Olhou pro velho e disse: Tá sentimental hoje Otávio? Meu pai desconversou e deu um beijo na minha mãe. Nessa noite depois do jogo, fui me deitar e meus mais discutiram em cochichos, lembro que dava pra escutar algumas coisas do tipo, Meu pai vou levar, o Marcio já tá na idade... e minha mãe retrucando: Não vai não, nem pode porque ele é de menor! Entre outras coisas menos importantes. Esse dia foi importante porque sei que foi o dia em que selou meu futuro e os acontecimentos mais relevantes da história... Eu que não sou tão bobo, entendi que meu pai iria me levar em algum tipo de puteiro. Depois fiquei sabendo que minha mãe achou a calcinha comigo e mostrou a ele, que ao invés de ficar bravo, ficou orgulhoso do filho macho que tinha. Depois da discussão eles, fizeram os barulhos e minha mãe gemeu muito alto, quase sem se importar se eu iria escutar ou não. E eu me acabei na punheta, gozei umas 4 vezes ou mais, só enquanto ouvia minha mãe gemer. Nas semanas seguintes meu pai começou a comentar sobre mulheres, qual o biotipo e estilo que eu mais gostava... Eu com um pouco de receio falei que gostava de mulher com corpão grande, estilo da mamãe. A propósito minha mãe é morena branquinha, cabelo nos ombros, e corpo estilo pawg, com quadrilzão largo, bunda muito grande porém não é caída, já os peitos são caídos por serem realmente muito grandes. E um rosto de menina, linda com nariz fino, curto e empinado.

No dia do meu aniversário fizemos uma festinha simples que foram as pessoas bem próximas, ganhei uma camiseta do nosso time de futebol do coração... e um dinheiro da minha avó. A festa acabou cedo apesar de ser num fim de semana. Quando todos convidados foram embora, eu pensei comigo, a surpresa que meu pai ia me dar era a tal camiseta? É não foi grande coisa. Eu fui começar a beber mais uma cerveja e meu pai me interrompeu... –Não vai beber muito senão você não vai curtir seu presente surpresa! Eu me espantei: -Tem surpresa? Ele: Tem sim, a melhor!! Mínha mãe: - Eu não sei não... e se ele não gostar? Meu pai: Eu tenho certeza, que não poderia ganhar nada melhor, nada tão bom! Aí eu fiquei curioso! A gente foi pra sala e meu pai: Falou pra minha mãe: Vai buscar o presente dele. Ela demorou e voltou agora mais maquiada e usando meias arrastão, isso foi oque eu notei. Ela colocou uma cadeira no meio da sala, ligou o som com uma música lenta e começou a dançar, meio tímida mas muito sensual, então ela começou a desabotoar a blusa. Eu não acreditei! Eu ia ganhar um streptease da minha mãe com aval do meu pai!

Ela dançava e rebolava, meu pai se colocou no sofá mais afastado e disse: É pra você, oque acha? Eu disse: Linda, muito linda!! É oque eu conseguia falar. Ela percebeu que eu estava excitado e tirou do meio dos seios uma calcinha, era a calcinha que eu dormi cheirando. Mas estava lavada e com perfume. Eu já tinha gozado umas 2 vezes. Ela se virou puxou a saia um pouco pra cima e me chamou: -Vem tirar essa. Olhei pro meu pai ele apontou com a mão como se dissesse, sem dizer uma palavra: vai logo. Ela me colocou na cadeira e se abaixou de costas pra mim mostrando uma calcinha toda enfiada no meio daquela bundona branca e enorme, eu peguei e puxei a calcinha desatolando aos poucos enquanto ela se mexia como se rebolasse. Ela não fazia nenhum movimento brusco, apenas rebolava em volta da cadeira. Meu pai veio até mim e falou: Isso é tudo ideia dela. Então ela me pegou pelo punho e falou: Agora é particular, vem aqui. E me puxou em direção ao quarto, novamente olhei pro meu pai, ele me deu sinal de positivo com as duas mãos.

Entramos e ela fechou a porta mas antes deu um sinal de ok, pro meu pai que ficou lá fora. Ela me perguntou se eu estava bem, se estava gostando e eu respondi com sinal de positivo balançando a cabeça. Ela então tirou a calcinha que eu segurava um uma das mãos e me disse: Pode largar, essa aí não tem o cheiro que você gosta. Vem cá ver se vc gosta do cheiro da mamãe. Ela ainda não tinha feito um streptease completo estava de saia e soutien. Antes de qualquer coisa ela pegou no meu pinto por fora do shorts mesmo e falou: É pra mim que está assim? Meu ela baixou meu shorts com cueca e tudo mostrando meu pinto duro e melecado de porra que eu já tinha gozado várias vezes. Ela disse: Que desperdício. E começou a lamber tudo , meus pelos, meu saco, meu pênis.

Ela: Que gostoso filho, que saboroso, não pode desperdiçar assim, deixa que a mamãe limpa pra você.

Ela me lambeu um pouco, e começou a chupar meu pinto com força, chegava a doer e eu tinha espasmos. Ela diminuia o ritmo e me lambia a cabeça do pau olhando nos olhos. Era realmente linda.

Eu: Posso ver seus peitos mãe?

Ela: Mas estão caídos, você não vai gostar.

Eu: Deixa eu ver vai!

Ela parou de me chupar e colocou os peitos bem perto do meu rosto, vindo pra cima de mim. Ela tirou os peitos do soutien e falou: Você quer provar?

Eu: Sempre quis!

Comecei a lambê-los e chupá-los , a parte debaixo estavam um pouco suados e ainda mais saborosos. E os mamilos grandes, rosados duros, estavam levemente enrugados e enrijecidos. Voltei a mamar como um bebê enquanto ela me segurava pela nuca.

Ela dizia entre gemidos: Ai que gostoso, mama na mamãe filho lindo, quer mamar aqui também? Apontando pra baixo.

Ela ficou em pé, colocou um pé no chão e o outro joelho do outro lado da minha cabeça, nesse momento, enquanto ela fazia esse movimento eu perguntei: O pai disse que foi ideia sua mãe. Ela: Sim, ele me disse que queria te levar pra um puteiro, eu disse que não, que se ele quisesse poderia aprender tudo sem sair de casa, eu mesma poderia ensinar. Ele ficou muito feliz e acho que ficou muito excitado com a idéia, se é que me entende. Eu olha pra cima e via apenas uma boceta enorme e toda molhada.

Ela: Quer provar? Eu dei alguns beijos, tinha um cheiro forte que me deixava ainda mais doido de tesão. Ela pegou um travasseiro pra mim colocar a cabeça e colocou o outro joelho na cama ficando numa posição de 69, Eu abri aquela bocetona linda com os dedos das duas mãos, puxando pelos grandes lábios, e os lábios inferiores foram se abrindo em meio aos líquidos vaginais, eu abri um pouco mais e deu pra ver a cavidade vaginal, toda rugosa e coberta por um liquido viscoso e esbranquiçado. E fechei e abri denovo mais algumas vezes propositalmente pra ouvir o barulho da mucosa molhada.

Ela: Seu safado! Gosta de ver a boceta da mamãe?

Eu: Sim é linda! E parece ser gostosa!

Ela: Chupa, lambe ela toda!

Eu não perdi mais tempo, fui lambendo de fora pra dentro, aos poucos, cada linguada eu engolia um pouco daquele líquido viscoso, que era salgado e levemente azedo.

Ela aos gemidos altos: Ai Márcio, ai como você chupa gostoso, não para que a mamãe vou gozar, vou gozar na sua boca filho.

Ela teve alguns espasmos e gozou, soltando ainda mais daquele fluído gostoso, mas agora um pouco mais ralo e espumoso. Bebi tudo enquanto gozava, ela sentiu o esporro nos peitos, se inclinou um pouco mais e lambeu minha barriga que tinha a maioria da porra.

Ela se virou e pegou meu pinto... colocou dentro da boceta mas eu não tinha mais força. Eu nem sentia mais o pinto, umas esfregadas e escorregou fácil pra dentro dela. Ela cavalgou no meu pintinho que era bem menor que a boceta dela por mais uns 5 minutos, ela gozou mais uma vez e se jogou pro lado. Falando palavras de amor, ela puxou um lençol cobrindo nós dois, meu pai entrou no quarto logo em seguida e disse: Vocês não perdem tempo hein! Amo vocês! Eu apaguei.

Comentários

15/01/2017 14:04:21
Muito bom! amantedoamor6@gmail.com
21/07/2016 10:22:50
Adorei já li mas não deixei contato para vcs retorna e a 3 vês que leio e como sempre gosei mas uma vez gostoso vou deija meu contato não sou nenhum adolescente mas vcs faz eu me sentir como um já tenho 51 anos manda fotos da mamãe pra mim donemagrao@Gmail .com abraços para a família
12/05/2016 18:19:53
o conto é muito envolvente e quase me senti participando desses belos momentos.
06/04/2016 08:30:51
E a segunda vês que leio seu conto adoraria ser seu amigo e amigo do seu pai já que ele liberou sua esposa para o filho tenta fazer a cabeça dele pra libera ela pra nos dois juntos eles são seus professores na sacanagem então tem que aprender tudo manda umas fotos dela pra mim hoje tenho 51 anos mas muito sacana adoraria comer sua mãe junto com Vc quem sabe vcs se tornaria meus melhores amigos fala pro seu pai moro em são Paulo capital adoraria jupar o cu dela estou esperando ansioso para gosar de novo donemagrao@Gmail.com bjs para sua mãe e um abraços para os cachos dela
06/04/2016 04:48:25
É dificil de acreditar kkk mas é um bom conto.
01/05/2015 09:26:01
Adorei sempre tive trsao por cenas assim sou louco p. Comer uma tia mas nunca tive coragem de jegar nela mas se tiver alguma nissei ou japonesa nao importa a idade q queira um homem de 50 anos so para sexo me procure moro em sao paulo capital prox. Ao metro santana entre em contato obs tenho uma rola de 19cm para vcs gosarem p ser casada viuva ou solteira donemagrao@gmail.com
26/04/2015 23:09:36
rapaz, achei seu conto top, eh bom acabar com esse cliché de q só homens tem esses fetiches, foi bem narrado, plausível, excitante. Se eu fosse seu pai agiria da mesma forma, o difícil é encontrar mulheres q tomariam essa grande atitude da sua mae. esperando os próximos contos, mantenha o ritimo escreva sem pressa, faça sempre o melhor q puder, parabéns!
13/04/2015 15:47:18
Gozei gostoso lendo seu conto
07/04/2015 16:03:45
Gostei legal
07/04/2015 10:59:34
Que presente maravilhoso, parabéns mamãe pela sugestão incrível, com certeza deve ter acontecido novas brincadeiras, por favor nos conte....
07/04/2015 09:54:51
Otimo
07/04/2015 09:13:12
Muito bom.
07/04/2015 06:51:14
Parabéns, maravilhoso conto. Leia os meus tbm, bjo
07/04/2015 06:46:12
Muito bom bem criativo, parabéns.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.