Casa dos Contos Eróticos

Como virei putinha do primo

Autor: Karol
Categoria: Heterossexual
Data: 05/04/2015 19:57:49
Nota 9.91
Ler comentários (11) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá a todos, me chamo Karoline, mas todos me chamam de Karol, tenho 19 anos, sou loira, 1.58 de altura, 48kg, sou bem magrinha, tenho cintura fininha, seios médios, mas durinhos e empinadinhos e bumbum grande, redondinho e durinho.

O fato que vou contar aqui aconteceu a 5 meses atrás, quando completei 18 anos, já havia terminado o ensino médio e decidi que iria fazer faculdade de Marketing, mas queria algo fora do país, acabei indo para o Canadá, onde tenho um primo chamado Gustavo. Tudo que eu sabia era que ele já morava no Canadá a 9 anos e tinha uma casa e bom emprego. Não o via fazia os mesmos 9 anos, falei com ele pelo Facebook antes de ir e ele se ofereceu pra me ajudar, dizendo que sua casa era grande e como morava sozinho, não via problemas em deixar eu morar com ele durante o curso, isso foi bom, pois essas coisas nunca são baratas. Pelas fotos que vi em seu perfil o achei bonitinho, mas nada demais.

Chegado o dia, cheguei no aeroporto e liguei pra ele, que me deu o endereço e disse pra pegar um táxi, que ele não poderia me buscar, pois bem, peguei o táxi e fui até o endereço que ele me deu, chegando lá, já de fora percebi que ele não mentiu quando disse que sua casa era grande, além de grande, era muito bonita. Chegando lá, fui logo tocando a campainha e quem me atendeu foi meu primo mesmo, mas aí veio a primeira surpresa, ele estava já um pouco diferente das fotos, muito mais lindo e com um corpo todo malhado, estava com a barba rala, um gato mesmo. Ele me atendeu com um sorriso lindo no rosto. Passados alguns dias minhas aulas se iniciaram, nesse meio tempo percebi que ele era muito mulherengo, todo final de semana ele saia pra baladas e voltava com uma menina e passava a noite com ela, chegava a ouvir os gemidos vindos do quarto dele e confesso que ficava molhadinha com isso, isso se repetia, semana apos semana, um mês e 5 garotas depois, já estávamos mais íntimos, porém ele sempre me via somente como irmã, mesmo eu usando shortinhos e vestidinhos curtos em casa. Acabei perguntando a ele porque ao invés de namorar ficava trazendo sempre meninas diferentes pra casa, foi aí que ele, que sempre foi respeitoso comigo respondeu:

- "bom Karol, se você vai a um buffet, você gostaria de passar meses ou até anos comendo a mesma coisa ou gostaria de variar pra sempre comer algo diferente?"

Fiquei até um pouco sem jeito com a resposta dele, apesar de sempre me insinuar pra ele e assim mesmo o respondi:

- "err... verdade".

Nesse dia nada mais aconteceu e isso tava me deixando louca, pois por mais que eu me insinuava pra ele, ele me ignorava como mulher, sempre me tratando como irmã. Chegando Sexta à noite, já era tarde e ele ainda estava em casa, na sala, assistindo tv comigo, perguntei se ele não iria sair e ele me disse que tinha outros planos para aquele dia, achei um pouco estranho, mas continuamos vendo tv. Eu estava com uma camisola branca e calcinha fio dental preta, claro que a camisola era bem fininha e marcava os biquinhos dos meus seios e minha calcinha, mas ele mesmo assim parecia não ligar, já era 1 da manhã e eu estava morta de sono, dei um beijinho no rosto dele e dei boa noite, ele deu uma passada de mão no meu bumbum, por baixo da camisola e deu boa noite, já fui pro quarto molhada. Fui pro quarto e me toquei pensando no meu primo gostoso me fudendo, depois acabei dormindo. Tempo depois escuto a porta do meu quarto abrir, olho no relógio e eram mais de 2 da manhã, quando a luz acende, era o Gu, ele me faz sinal pra ficar quieta e disse que eu ia ser a putinha da semana, nesse momento minha calcinha encharcou outra vez, ele subiu na minha cama, tirou minha camisola, deixando meus seios à mostra e chupou eles, eu já estava delirando de tesão, ele pôs a mão na minha buceta, por cima da calcinha e sentiu como eu estava molhada, foi baixando e tirou minha calcinha e me fez um oral maravilhoso, gozei muito na boca do meu priminho gostoso, depois de um tempo me chupando, ele sai de cima de mim e ainda de calção me diz:

- "é a sua vez vadia."

Nesse momento já nem ligava mais de como ele me chamasse, só queria dar, quando tirei seu calção saltou um pau enorme, duro e muito grosso, não pensei duas vezes e caí de boca naquele mastro, estava ali, toda fresquinha e princesinha que sou com aquele pau enorme na boca, sendo tratada como uma verdadeira puta, em determinado momento ele me manda parar de chupar e abrir a boca, segurou minha cabeça e começou a socar o pau, fudendo minha boca, quase engasguei, já saiam lágrimas dos olhos quando ele me soltou, tinha babado todo pau dele. Logo ele me dá um tapa na cara e diz:

- "agora vou te dar o que você tanto quer sua vagabunda."

Me colocou de 4, deu mais uma lambida na minha bucetinha e encostou o pau na entrada, foi forçando enquanto eu delirava de tesão, foi colocando devagar até que entrou tudo, ele me segurou pela cintura e começou a me fuder, empurrando forte aquele mastro pra dentro de mim, ali gozei pela segunda vez, ele ficou algum tempo me fudendo assim. Depois sentou na cama e me fez cavalgar, fiquei de frente pra ele e comecei a cavalgar naquela pica gostosa enquanto ele chupava meus seios, assim ficamos por um tempo, quando achei que ele gozaria ele me segura pela cintura e sem nenhuma dificuldade me tira de cima dele e manda eu chupar, estava ali outra vez com aquela pica que mal cabia na minha boca quando ele gozou, ameacei cuspir e levei outro tapa na cara com ele dizendo:

- "não pense em cuspir, puta tem de engolir tudo."

Estava contrariada, mas o tesão daquele macho delicioso me dominando falou mais alto e engoli tudo como uma perfeita putinha. Depois disso fui pro banheiro me limpar, tomei um banho bem demorado, meu rosto ainda doia com os tapas que levei, mas apesar disso eu tinha um sorriso bobo, como de criança que ganha um brinquedo novo. Depois do banho coloquei só uma calcinha fio dental e mais nada, nem liguei por deixar meus peitos à mostra, a final, ele já tinha visto tudo mesmo. Quando volto pro quarto ele ainda estava lá, de pé, me esperando e de pau duro outra vez, mal entrei no quarto e ele me puxou me colocando de 4 outra vez, mais que depressa baixei a calcinha, esperando que ele comesse minha buceta novamente... estava enganada. Ele me disse que estava na hora da putinha ter o rabo arrombado, nessa hora tive medo mesmo e pedi pra ele não fazer, que tinha medo de doer, pois nunca tinha dado, o que era verdade, pois os poucos meninos que me comeram pediram e imploraram por anal, mas eu tinha muito medo e nunca aceitei. Não adiantou eu implorar pra ele, cada vez estava mais claro que meu buraquinho seria arrombado por aquele mastro enorme do Gu, já chorando de puro medo me limitei dessa vez em pedir que ele lubrificasse bem e fizesse com carinho, ele pegou então um tubo de lubrificante e passou no seu pau e no meu cuzinho, depois enfiou um dedo e quando ele entrou sem dificuldade ele disse que eu estava pronta pra levar pica. Eu fechava os olhos e torcia pra não doer muito, ele encostou a cabeça na entradinha e foi forçando, meu cuzinho começou a doer e pedi pra ele parar, mas ele simplesmente me ignorou e continuou enfiando, a dor era enorme, eu já estava chorando, implorando pra ele parar, mas não funcionou, ele foi enfiando até que entrou tudo, eu nem acreditava que meu cuzinho virgem tinha aguentado todo aquele pau, Gu começou a me fuder e aos poucos aquela dor foi passando e se transformando em prazer. Ele, percebendo que eu estava gostando me segurou pelo cabelo e aumentou o ritmo das enterradas, dava tapas na minha bunda, mandava eu rebolar no pau dele e me chamava de puta, cachorra, vadia. Gozou no meu cuzinho e me fez limpar seu pau com a boca, eu claro, obedeci.

Essa foi só nossa primeira transa, hoje, 4 meses depois, ele continua trazendo meninas pra casa, a cada semana uma diferente, mas continua comendo quase todos os dias a priminha putinha dele, já rolaram muitas outras coisas interessantes nesses 4 meses, se gostarem desse que contei eu conto os outros.

Beijinho.

Comentários

07/04/2016 10:06:46
Adorei Conte os outros
02/11/2015 03:08:25
Linda Karol!!! Parabéns pelo belo relato!!! Amei teu conto e continue a nos brindar com esses deliciosos contos!!! PARABÉNS!!! Tem o meu 10!!!
08/04/2015 14:49:58
Bom, ja vou ler a continuação
06/04/2015 05:27:53
q tal deixar aq seu skype toda ves q vc deixar um conto novo gata,ou algo q possamos nos comunicar com vc caso possamos.
06/04/2015 01:03:43
Primo sortudo em ter essa safada peituda em casa
06/04/2015 00:53:58
Cama, mesa e gozo
05/04/2015 22:53:51
adorei seu conto , adoraria ser seu primo de brincadeira vc topa rsrsr me adiciona ai no skype niva.rene@hotmail.com bjos linda
05/04/2015 22:40:16
hummm delicia de primo
05/04/2015 22:21:10
Obrigada meninos, logo conto outras coisas que aconteceram. Beihinhos.
05/04/2015 21:56:22
Que delícia uma loirinha assim putinha que gosta de ser comida com força!! Conta mais das suas aventuras entao???
05/04/2015 20:38:13
Adoraria ter uma prima gostosa e putinha assim na minha casa pra esculachar com ela.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.