Casa dos Contos Eróticos

Meti a pica na amiguinha da minha namorada

Autor: Danyel
Categoria: Heterossexual
Data: 24/04/2015 22:15:08
Última revisão: 25/08/2015 12:34:33
Nota 4.20
Ler comentários (1) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Sou Marcos e namoro Julia a dois anos, o fato que vou narrar é uma foda gostosa que dei com uma amiga dela; não posso dizer que minha namorada não seja gostosa, pois além de boqueteira é rabuda e dona de um belo par de seios, loira alta e com estilo patricinha, mas na cama não passa de uma vadia.

Dia destes estava em casa e chega ela e mais uma garota que ela disse ser sua nova amiga da faculdade, o nome da garota era Diana e por sinal uma bela loira, baixinha, dona de um corpo magro e cabelo grande, com uma saia bem curta, confesso que sou do estilo matador e não tenho estilo preferido por mulher, sendo bonita e tendo uma xereca a gente atola.

Desde primeiro momento Diana me chamava a atenção mas não poderia demonstrar na frente da minha namorada, foi então que ficamos ali batendo um bom papo e tal, conversamos e interagimos e então minha namorada a convidou para o grupo do whatsaap dos amigos e por lá via a oportunidade de mirar nela.

Passados dois dias e em altos papos no grupo a chamo no reservado, papo vai e papo vem noto que ela falava que seu namorado não curtia coisas novas e então soltei aquela.

- Depende se você inovar, se ele não quer algo bacana tem quem queira.

Notei que a cocota deu ima risada safada e então ela jogava uma direta que ela adorava uma safadeza mais que tenha receio pois nunca traiu seu namorado, jogo jogado era hora de atacar e assim o papo foi ficando bem informal e logo via que ela realmente era uma safadona por rola.

- Ta afim de um papo bacana pessoalmente, vou levar a Julia pra faculdade e ai a gente poderia se encontrar e tal. Pode ser?

Então em seguida vejo na tela do celular.

- Mas ela não vai ficar zangada ou com ciúmes?

Então fui direto:

- Ela não precisa ficar sabendo né?

A mina era maior vadia mesmo e topou, larguei minha namorada na faculdade e disse que iria ver o jogo do meu Corinthians com amigos e ia demorar pra chegar em casa mas chegando ligaria pra ela, liguei o caro e fui pegar a mina.

Chegando perto lá estava ela com material da faculdade e já sabia que ela queria mesmo é ser atolada, matou aula pra saborear uma rola diferente do corno do namorado dela, entrou no carro com aquela roupa que logo me assediava e foi jogando o charme.

- Esse é nosso segredo...

Disse que pra mim de boa, fomos dar umas voltas e conversando, mina de papo bacana, lindo corpo e também cheirosa, contava que seu namorado era muito estudioso e não ligava muito pra ela, que estava junto a uns anos e que enjoou de chamar ele pra algo diferente e então jogando a moral.

Falei que era muito bonita pra se apagar a estas coisas e fui chamando ela pra um lugar mais reservado e topando na moral direciono o carro para um motelzinho de leve e nem bem chegando ela já acariciava meu cacete que já estava explodindo na bermuda.

Motel bacana e a loira linda toda minha, magrinha e estilosa dona de belos seios, diferente da Julia que já era uma cavalona alta e esta era baixinha e magra, porem dona de um jeito lindo, meu pau explodia e sem camiseta a via curtir, caímos na cama, tirei a bermuda e só de cuida deixava meu pau em sua direção, mulher gostosa que sabia seu lugar e também compartilhava o nudismo, tatuagem bem na virilha e uma calcinha de renda linda, sutiã que logo sumia e eu mamando seus seios, via ela acariciar meus braços e descer na direção do meu cacete, que então era punhetado e em seguida mamado por aquela baixinha gostosa.

Sentia ela degustar meu pau de 19 centímetros e enfiando tudo na boca fazia um sobe e desce muito gotosa, eu gemia de prazer e curtia o quando uma mulher daquela sabia satisfazer um carinha fogoso igual a mim; segurando em seu cabelo loiro eu afundava ainda mais a fazendo se engasgar, meu pau parecia uma pedra de tão duro e socando sem do fazia a vadia ter o que queria, uma pica suculenta que logo seria posta na tua bucetinha gostosa.

Meu pau já babava na sua boca e então a peguei, beijei sua boca e lambendo seus lábios descia em direção daquelas tetas durinhas e mamando feito louco ao mesmo tempo que meus dedos mexia naquela bucetinha apertadinha, batia uma siririca pra ela e somente via gostosamente urrando de prazer, a puta pedia mesmo é pau, e pra molhar sua buceta nada melhor que linguadas.

Sentada na cama de perna arreganhada eu lambia na sua gruta quentinha e apertada, metia a língua e a fazia sentir o gosto de uma chupada na buceta, sentia ela gostar e forçar agora minha cabeça contra sua buceta que ali era toda melecada com meu jeito de deixar louca, aquela mina era so tesão, gemia feito uma vadia sem sexo a tempos e pedia mais e mais, queria pica e apontando meu pau na entrada da sua buceta atolava cada centímetros dentro dela vendo meu cacete sumir e ficar somente as bolas pelo lado de fora, ela apertava meu peitoral e eu ali começando a meter.

Meu cacete entrava e saia da sua buceta e ela gostosamente gritava enquanto levava rola, pedia mais e em metidas fortes via aquela puta gostar de levar na perereca; que buceta quentinha e apertada, bucetinha de mulher que sabe da e tem um gosto de puta assim era Diana, a nova amiguinha da minha namorada agora experimentava como era dar gostoso para um macho roludo.

Afundei com vontade e metia fortemente, fazia a vadia ter cada centímetro na buceta, gostosamente a deixei na cama, ergui sua perna escorando no meu peitoral estava eu torando ela.

Nunca tinha visto uma mulher gemer tão gostoso e tão alto enquanto levava pica, eu suava de prazer curtia a buceta da novinha e ainda mais louco pra gozar dentro dela; assim beijando sua boca e atolando na sua gruta prometíamos gozar juntos, os dois ao mesmo tempo, acelerava as estocadas e em momentos ouvia a puta urrar de tanto gozar no meu pau, eu ao mesmo tempo despejava meu leite dentro dela e loucamente curtia cada momento de uma gozava triunfal.

Aquela vadia loira estava ali, caída na cama e feliz por tanto gozar e eu com a rola inchada de tanto gozar dentro dela, prazer e sexo, então ela aproveitava ainda mais e vendo meu cansaço e caído na cama se aproxima e começa a limpar meu pau chupando cada centímetro dela, engolindo tudinho e fazendo das minha bolas seu brinquedo, sentia sua língua percorrer cada centímetro do meu pau assim via o quanto mamava e curtia aquela foda extra.

Momento acabana e um banho a dois, ao mesmo momentos que falávamos dos nossos relacionamentos, ela me beijava e curtia a pegada do garoto aqui, nem vinte minutos meu pau já estava duraço pra atolar nela, agora de quatro via ela na cama daquele motel rebolando e pedindo mais pica, agora apontando com seus dedinhos, enfiando eles no seu cuzinho ela pedia mais cacete eu armado cuspia no seu anelzinho e atolava meu pau sem dó, a segurando via o quando aquela mulher sabia dar a bunda, estocava tudinho e ela engolindo a dor ao misto do prazer.

De quatro e rebolando na minha rola, assim era a nova amiguinha de Julia que me chamava de gostoso, pedia gozo e levava agora mais e mais jatos de porra, mas agora no cu, todo arregaçado com meu cacete grosso e grande, ela se masturbava e fazia da sua gruta um brinquedo e sem muito novamente via aquela vadia explodir de prazer e meu pau novamente enche-la de leite, gozo e gemer, assim eram nos dois se libertando depois de um bom sexo.

Estava exausto de tanto fuder aquela loira gostosa, meti e curti o momento, olhava no relógio e já era tarde, mas queríamos curtir mais um pouco e deitados ficamos debatendo a vida, até que era hora de retornar, afinal o cornudo do namorado dela já dava novo no celular e eu tinha que ir pra casa, pois Julia deveria já ter chego, pois seu pai que era médico sempre a buscava na faculdade, eu levava e meu sogro buscava.

Beijo quente e mais uma massageada na sua buceta e a deixei na esquina da sua casa, momento bom e curtido, em casa jantei e liguei pra minha namorada que dizia já estar com saudades e logo dizendo que sua amiga não foi hoje, mas que tinha que deixar um dinheiro com ela, ri da situação e mais tarde pela madrugada recebo um whatsapp dela.

“E ai gatinho gostoso, quero repetir a doce.”

E eu curtido fui me punhetar imaginando fuder aquela vadia de novo, gozei feliz.

FIM

Autor > Danyel

Comentários

18/05/2015 00:15:24
Hummmmmmm delicia de conto.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.