Casa dos Contos Eróticos

Depois de casada descobri que podia ser a puta que desejava!

Autor: G7P
Categoria: Grupal
Data: 12/01/2015 15:50:54
Última revisão: 18/02/2015 16:20:33
Nota 8.08
Ler comentários (16) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Desde novinha senti que era uma garota muito taradinha.

Meus banhos eram demorados e o chuveirinho com água morna no grelinho era uma delicia e antes de dormir as siriricas eram constantes.

Conforme fui ficando mais velha o tesão ia aumentando, mas como era uma garota que vivia em uma família muito religiosa e de educação muito rígida tive que aprender a controlar meus instintos e procurei preservar minha virgindade.

Papai e mamãe queriam e desejavam que sua única filha se casasse virgem e toda de branco como mandava a tradição.

De vez em quando em algum baile ou quando surgia uma pequena chance eu dava beijos e amassos nos rapazes que se aproximavam de mim. Sentir um pau duro se esfregando na minha bucetinha virgem mesmo por cima do vestido me deixava completamente úmida e cheia de tesão. Quando os rapazes durante os bailes me levavam para algum lugar mais escuro tentando alguma sacanagem mais audaciosa apesar de ficar brava e não deixar que eles pegassem no meu corpo disfarçadamente sempre dava um jeito de apalpar os pênis extremamente duros deles.

O contato daqueles volumes em minhas mãos me deixava completamente tesuda e dava pra sentir que todo meu corpo exalava um calor intenso. Eu sabia com absoluta certeza que iria adorar sentir um pau dentro da minha bucetinha e até imaginava durante minhas constantes sessões de masturbação o dia que isso iria acontecer.

Com 19 anos consegui um emprego em um banco na cidade e fui trabalhar no setor de seguros e foi então que conheci André.

Ele tinha 25 anos e era diretor de uma das maiores construtoras da cidade sem contar que era o único herdeiro da avó Dona Virginia de 64 anos.

Os pais de André tinham falecido em um acidente de avião junto com outros parentes anos antes e de toda família só sobrara ele e a avó.

Andre era moreno de 1.70 m. magro com um corpo bonito bem simpático e sorridente. Só que também dava pra notar que era um homem um pouco tímido e que parecia não ter muita experiência com mulheres.

Faltava uma semana pra completar 20 anos quando Andre disse que queria namorar comigo.

Eu tinha a mesma altura dele, loira de olhos azuis, seios médios, uma bunda grande com coxas grossas, realmente chamava a atenção por onde passava e dava pra sentir os olhares gulosos dos homens no meu corpo virgem.

Meu sexto sentido me dizia que aquele relacionamento seria tudo de bom pra mim e logo que começamos a namorar, passei a fazer jogo duro com Andre, conforme minha amiga Claudia havia me orientado. Deixei claro que só faria sexo depois que me casasse.

Claudia tinha 26 anos, era casada e era do mesmo setor do banco onde eu trabalhava.

Ela era uma morena muito linda e também extremamente safada. Se havia uma coisa que Claudia não dispensava era uma boa putaria. Como o marido era vendedor e viajava durante a semana inteira o coitado levava chifres constantemente. E quando ela percebeu que Andre havia se interessado por mim me disse que se eu conseguisse casar com ele estaria feita pro resto da vida, pois era muito rico.

André falou com meus pais e começamos a namorar como mandava o figurino.

Do jeito que eu era tarada logo depois que o namoro ficou serio as sacanagens como meu namorado passou a ser bem quentes. Só não deixava ele comer minha bucetinha que devia continuar virgem, mas o resto rolava de tudo. Eu não dava sossego a ele. Chupava seu pau a todo instante fazendo-o gozar gostoso na minha boca. E deixava-o lamber meu grelo bem desenvolvido de tanta siririca me fazendo gozar deliciosamente.

Andre me confessou que tinha saído com poucas garotas, tinha medo que alguma engravidasse de sacanagem por causa de grana. Por isso queria uma moça virgem e de boa família pra casar, pois a avó já estava pegando no pé dele querendo que se casasse logo porque ela queria netinhos.

Depois de um ano Andre e eu nos casamos. Foi um casamento maravilhoso cheio de pompas.

Foi um prazer incrível me sentir mulher em minha noite de núpcias.

E não demorou quase nada pra que eu ficasse grávida e no primeiro pré-natal já ficamos sabendo que estava esperando um casal de gêmeos. Dona Virginia a avó ficou felicíssima e depois disso passou a me tratar como uma rainha. A gravidez transcorreu sem problemas e quando nasceram os bebes Dona Virginia providenciou babas e empregadas pra tudo.

A minha única preocupação era amamentar os bebes.

Depois de parei de amamentar rapidamente procurei um cirurgião plástico e refiz todo meu corpo novamente. Meus seios que antes eram médios, com silicone ficaram grandes e mais voluptuosos e junto com minha bunda enorme meu corpo ficou ainda mais sensual e desejável.

Quando da cirurgia plástica dos seios e do ventre também fiz uma períneo e fiquei com minha bucetinha super apertadinha e mesmo meu querido maridinho tendo um pênis pequeno quase doeu mais que da primeira vez que perdi a virgindade.

O safadinho todo contente até comentou que havia tirado o cabaço duas vezes da mesma mulher.

Logo que minha vida sexual se iniciou depois da gravidez percebi que não estava sendo tão gostoso como imaginei.

Além de Andre ter um pau pequeno, gozava muito rápido e não me satisfazia do jeito que meu tesão desejava, mas era um homem muito bonzinho e que procurava satisfazer todos meus desejos.

Minha vida era tranqüila com dinheiro, jóias, carros, salões de beleza, roupas, enfim tudo que uma mulher poderia querer de um homem.

Os bebes ficavam praticamente o dia inteiro com a avó e não davam um pingo de trabalho.

Só estava faltando mesmo era um macho com um pau bem grosso e enorme que eu vivia fantasiando igual aos que via nos filmes pornôs que assistia junto com meu maridinho. Andre adorava assistir os filmes junto comigo e até comentava que de vez em quando nem dava pra acreditar que aqueles atores tinham paus tão grandões. Aqueles filmes nos ajudavam a transar mais gostoso e foi então que quando comentei sobre isso com minha amiga Claudia durante uma de suas visitas, ela falou umas coisas bem interessantes.

Eu tinha muito tesão e muitas fantasias, mas Claudia tinha muita experiência, e depois que havia se separado do marido e suas safadezas sexuais passaram a ser mais loucas ainda. Ela me contava todas suas transas me deixando com água na boca.

-Gisele minha amiga querida...do jeito que você fala sobre seu maridinho...to começando a achar que ele leva um jeitinho de querer ser corno...tem pau pequeno...mas gosta de assistir filmes pornôs com atores pornôs pauzudos e vive comentando sobre o tamanho da pica deles...ele não se importa que você use roupas provocantes e sensuais...acho que devia fazer uns testes com mais safadezas...testar os limites dele!

-como assim Claudia...suas idéias são muito loucas minha amiga! Que tipo de teste?

-tem varias coisas que você pode fazer sem problemas...tipo...poderia dizer que teve um sonho erótico durante a noite com um ator pornô de pau bem grande e que gozou que nem louca no sonho...e depois ficar falando sobre isso na base da brincadeira durante uns dias só pra sentir a reação dele. Outra coisa é quando você for a alguma dessas baladas junto com ele e diga que um cara te agarrou no meio da festa e você sentiu que o pau do cara era muito grande e você ficou sem saber o que fazer...mas tem que dizer que apesar de ter ficado com medo, ficou excitada. Tenho certeza que rapidinho você vai saber o que rola na cabecinha do seu maridinho.

-Claudia...você é muito maluca...mas acho que vou fazer isso sim...não custa nada...quero ver qual é a do meu maridinho!

-faz isso Gisele...depois você me conta...quero saber tudo...em detalhes!

Naquele fim de semana aconteceram coisas que iriam dar um agito bem legal na minha vida.

Na sexta feira eu e meu marido fomos a uma festa de inauguração de uma galeria de lojas que a construtora havia construído e no evento tinha muita gente. Vesti um vestido verde bem justo com uma fenda profunda na parte de trás. Com um salto bem alto fiquei linda e bem provocante. Andre gostava de me exibir em todas os eventos de negócios e também para seus amigos. Ele comentava que minha presença até ajudava a imobiliária a vender mais imóveis.

Eu dizia brincando que então deveria receber comissão por isso.

Como senti vontade de fazer xixi subi ao segundo andar da galeria e foi então resolvi que ia começar a testar meu querido marido conforme minha amiga safada Claudia havia sugerido e demorei um tempinho até voltar pra perto dele e ele então disse:

-querida...você demorou...todos já estavam sentindo sua falta.

Era a deixa que eu queria e então fingindo estar toda nervosa disse:

-amor...você não sabe o que me aconteceu...na hora que estava entrando no banheiro pra fazer xixi...veio um homem moreno alto e forte me agarrou forte por trás me encoxando e disse que ia comer ali...Andre...o tarado enfiou a mão por baixo do vestido e arrancou minha calcinha...meu maridinho...que sufoco que passei...quase fui estuprada...meu amor!

Todo preocupado ele disse que deveríamos chamar a policia e toda nervosa disse que não iria adiantar fazer isso, pois nem tinha visto o rosto dele direito, e além disso ele não tinha conseguido o seu intento pois chegara outra mulher e todo assustado o cara fugiu. Então completei dizendo pra ficar tranqüilo, que a festa estava muito bonita...não poderíamos deixar que nada estragasse aquele evento...eu já estava bem...e que depois a gente conversava com calma sobre o que tinha acontecido. Logo chegaram pessoas junto a nos pra conversar e o assunto ficou pra mais tarde.

Logo que chegamos em casa fui tomar um banho e meu marido logo foi atras querendo saber como tinha acontecido a tentativa de meu “estupro” e então resolvi ser dramática e bem safada.

-meu maridinho...que loucura que aconteceu comigo...o sujeito tinha um pau enorme e muito grosso...se tivesse conseguido meter aquilo tudo em mim...minha bucetinha ia deixar de ser virgem pela terceira vez...nossa...que sufoco querido!

-mas...não to entendendo...como isso pode acontecer...vc não percebeu o safado te seguindo...será que era algum pedreiro que trabalhou na obra...é muito estranho acontecer isso!

-não Andre...o cara estava de terno...todo perfumado...ele foi me agarrando e dizendo que desde que tinha me visto naquele vestido tinha ficado de pau duro e quando me viu subindo a escadas para o segundo andar resolveu vir atras...e me comer...e o safado disse que eu tinha jeito de mulher safada e gostosa e que depois que sentisse a pica dele na minha bucetinha...ia rebolar que nem uma puta na pica dele!

-nossa querida...mas...do jeito que vc tá falando...era muito grande mesmo o pau dele?

-André...acho que era o dobro do teu querido...quando coloquei a mão pra trás e peguei nele pra não o deixar enfiar na minha bucetinha...levei um susto...minha mão não fechou de tão grosso...e parecia que tava pegando fogo...de tão quente! Ele arrancou minha calcinha e umas duas vezes senti aquele pintão enorme deslizar entre minhas coxas...se aquela mulher não tivesse subido as escadas naquela hora...nem sei o que teria acontecido...ele era muito forte! Aquele pintão grossão ia arregaçar minha bucetinha!

Sentindo a curiosidade de meu querido maridinho e as expressões de seu rosto comecei a perceber que minha amiga Claudia tinha razão pois logo que sai do banho e meu maridinho entrou debaixo do chuveiro vi perfeitamente seu pintinho completamente duro e certamente era por causa da historinha de estupro que eu havia inventado.

Não demorou pra que minha mente safada e toda excitada com aquela situação resolvesse atiçar ainda mais aquela safadeza.

Andre saiu do banho e logo fui agarrando ele e toda tesuda continuei com aquela safadeza dizendo:

-vem meu maridinho...vem fazer carinhos na sua esposinha gostosa...ja pensou se aquele cara tivesse me pegado...essa hora minha bucetinha ia tá toda inchada...por aquele pintão enorme...vem chupar minha bucetinha...vem meu maridinho...chupa minha bucetinha apertadinha bem gostoso!

Ele todo obediente e com tesão rapidamente entrou naquela brincadeira safada.

-é...Gisele...do jeito que vc tá falando...que o cara tinha um pau bem grosso e grandão...ia te arrombar toda...tua xoxotinha é bem apertadinha... mas...você ficou com muito medo...querida?

Ele já entrara de cabeça naquela viagem cheia de tesão e decidi que ia ser mais safada ainda e sem deixar meu maridinho enfiar o pinto dentro de mim, pois tive certeza que ele iria gozar em seguida, continuei:

-bem...claro que fiquei com medo dele me machucar...mas...agora confesso que fiquei um pouco excitada...era uma situação muito diferente né amor...até hoje só dei pra você...mas quando peguei aquela pica grossa enorme na minha mão...nossa que calor senti...por pouco...meu maridinho ia virar corninho hoje...mas...vc iria ficar bravo com sua esposinha...se ele tivesse arrombado minha xaninha quase virgem?

Ele nem demorou pra responder o que imaginei e desejava:

-claro...que não...querida...vc não teve culpa amor...teria acontecido sem querer...não é mesmo?

Tive certeza absoluta que poderia falar o que quisesse pro meu maridinho todo submisso e cheio de tesão e então disse toda tarada:

-vem...meu maridinho...mete esse pintinho duro na xaninha da tua esposa putinha...aproveita enquanto tá apertadinha...vai que da próxima vez...eu não consigo escapar...você vai ter que se conformar em ser um maridinho corno...mete...mete gostoso na sua esposinha safada!

Ele gemia e passou a meter na minha xaninha toda molhada de tesão e continuei sussurrando tesuda:

-mete...ja pensou se minha bucetinha estivesse toda inchada daquele pauzão grosso...e depois você me comendo...ja pensou...vc ia gostar de saber que um pauzão de outro macho entrou na xaninha apertada da tua esposa putinha...fala pra mim...fala...você ia gostar...diz...meu corninho safado!

Ele deu um grito e gozou como louco enchendo minha bucetinha de porra e eu gozei deliciosamente junto com ele. Era incrível o que uma fantasia faz com a cabeça da gente.

Foi o melhor orgasmo que tive desde que havia me casado e tive certeza que meu maridinho também havia sentido a mesma coisa.

Nem tocamos naquele assunto durante aquele resto de dia, somente alguns olhares e carinhos cheios de cumplicidade!

No sábado ficamos o dia inteiro na chácara de dona Virginia junto com as crianças pois logo à noite iríamos em uma festa a fantasia que havia todo ano em uma cidade vizinha e que era muito concorrida. Era realizada em um clube fechado e os convites eram bem restritos pois o lugar não era grande e todos acabavam ficando bem apertados. Todos se esfregavam em todos dançando, mas na verdade o objetivo daquela festa era pra ser assim mesmo. Seria a primeira vez que iríamos naquela festa, no ano anterior por causa da gravidez não teve como ir. O diferente daquele evento é que as fantasias eram invertidas, os homens se vestiam de mulheres e as mulheres de homens.

Quando voltamos pra casa à noite, enquanto Andre se barbeava e tomava banho pra festa de logo mais a noite resolvi ligar pra minha amiga Claudia pra falar sobre a festa e também sobre a “brincadeirinha” do estupro de mentirinha que eu havia inventado.

Claudia estava brava por não poder ir na festa, sua menstruação havia descido muito forte e estava sentindo muitas cólicas. Queria que fosse comigo pra me fazer companhia, mas logo comentou que ir em uma festa como aquela menstruada era o fim da picada, só beijar na boca não era o que ela gostava.

Mas quando contei sobre o que tinha feito com meu maridinho ela toda safada já foi dizendo:

-Gisele...minha amiga...eu tinha razão sobre seu maridinho...ele tá louco pra levar chifres...do jeito que você tá falando...tenho quase certeza absoluta que se você for a uma casa de swing junto com teu maridinho corno...e pegar um macho de pau bem grande...é perigoso ele ajudar o cara a enfiar o pau na tua buceta.

-então amiga...quase nem acreditei no tesão que ele ficou conforme eu ia contando a historinha do meu “estupro”...e quando comecei a chamá-lo de corninho...o safado gozou que nem louco...foi uma delicia!

-Gisele...pode ter certeza amiga...que você vai poder aprontar muito depois disso que vc tá me dizendo...vai poder dar essa buceta tesuda pra muitos machos...sem problemas. E vou te falar uma coisa e depois você vai me confirmar...acho que se você fizer um ménage com o maridinho e outro macho...se você mandar ele chupa o pau do cara quando sair de dentro da tua buceta.

-Claudia você é muito louca...sua tarada...fala as coisas de um jeito que quase nem dá pra acreditar!

-Minha amiga...se eu estivesse no teu lugar...ia fazer seu maridinho corno...lamber minha buceta gozada de outro macho...só de imaginar isso...mesmo com cólica fico com tesão...fiquei com inveja “boa” de você! Linda, gostosa, com marido rico e corninho, podendo dar pra quantos machos quiser...é tudo de bom. Do jeito que adoro ser puta...ninguém me segurava.

-sua maluca...mas vou te falar uma coisa Claudia...to começando a gostar muito dessas novas safadezas, ainda não aconteceu nada, só teve conversa até agora...mas quando começar...quero experimentar tudo...hoje mesmo nessa festa...se der...vou aprontar muito.

-isso amiga...mas depois você me conta tudo hein...quero saber o que rolou!

Depois das fofocas safadas ao telefone fui tomar meu banho e depois ajudar meu maridinho a vestir sua fantasia. Eu tinha escolhido um vestido bem justo e curto pro meu maridinho. Como tínhamos a mesma altura e quase o mesmo corpo quando ele colocou o vestidinho por trás ficou parecendo uma mulher mesmo. Ele tinha uma bunda bem volumosa e como comprei uma sandália de salto ficou perfeito. Como Andre usava cabelo bem curtinho também comprei uma peruca tipo Channel que ficou perfeita. Meu maridinho estava curtindo aquela transformação maluca e pacientemente deixou que fizesse tudo do jeito que achei que deveria ser. O batom vermelho deu o toque bem feminino que faltava. Quando terminei brinquei dizendo:

-Vc ficou uma gatinha meu maridinho...garanto que vai chamar a atenção na festa...se tivesse um concurso pra ver quem ficava mais parecido com mulher...acho que você ia ser um concorrente forte.

-Gisele...você tá animada com essa festa né sua maluca? Ficou a semana inteira atrás disso...comprando sapatos...perucas...um monte de coisas!

-André...gosto de fazer as coisas bem feitas...agora só falta uma coisa pra terminar de montar meu maridinho...vou pegar a calcinha! Como o vestido e a sandália é prata comprei uma calcinha da mesma cor...pra ficar tudo igual!

-Gisele...não é melhor colocar uma cueca...ninguém vai ver a calcinha...acho que não precisa disso!

-nada disso André...deixa de ser chato...até agora você não reclamou de nada...faz o que to pedindo...quero que tudo fique perfeito...ja pensou que esquisito...se alguém levanta teu vestido e te vê de cueca...mulher tem que vestir calcinha...deixa de ser bobo...coloca...pra mim...vou adorar te ver assim...bem gatinha!

Ele sorriu e colocou a calcinha. Eu comprara a calcinha com a parte da frente mais larga pra segurar e não deixar escapar o pintinho e o saco, mas atrás à calcinha era praticamente fio dental e então eu disse:

-André...meu maridinho...ficou lindo...garanto que você ficou mais “gostosa” que muita mulher por ai...vou ter que tomar cuidado com meu maridinho...vai que na festa aparece um tarado igual aquele do evento e resolve te agarrar pensando que é uma gatinha.

André entrou no clima e sorrindo deu uma desfilada no quarto rebolando todo safado e então fui colocar a minha fantasia de rapaz.

Vesti uma camisa branca de algodão bem fininha com uma gravata e um chapéu tipo anos 50 com óculos escuros tipo ray-ban e no pé um sapatinho mocassim de couro. Por baixo somente uma calcinha fio dental que mal cobria meu grelinho já excitado. Soutien nem pensar...o bico dos meus seios pareciam querer furar o tecido da camisa. A camisa não era comprida e quando levantava os braços metade da bunda ficava de fora e ao ficar pronta e me mostrei por meu maridinho ele disse sorrindo:

-Gisele...vc tem certeza que vai assim...tá praticamente nua...acho que na festa não pode entrar pelada não!

Toda safada levantei abri a camisa e mostrando minha calcinha disse:

-seu tonto...do jeito que eu queria ir nessa festa...se precisasse até iria peladinha...mas eu liguei lá perguntando se tinha alguma restrição quanto à roupa e me disseram que só não pode ir completamente nu...se quiser pode ir só de calcinha e soutien ou só de cueca. Mas vai me dizer que você não gostou...diga que não fiquei linda e muito gostosa assim...vestida desse jeito?

-Gisele...vc está muito sexy...essa camisa te deixou super deliciosa...agora...do jeito que você esta vestida...se aquele tarado do pau grande aparecer de novo...acho que não vai ter jeito de escapar...né querida?

Percebi que meu maridinho estava voltando ao assunto que me interessava e então disse:

-André...meu querido...acho que se aquele sujeito com aquele pau grosso e enorme aparecer nessa festa...quem vai estuprar ele sou eu...do jeito que ando com tesão...você vai virar corninho de verdade...ah se vai!

-vc é muito louca...Gisele...vc tá tão mudada...tá diferente...querida! Quase nem te reconheço!

-André...fala a verdade...vc está gostando mais dessa nova esposinha...bem mais putinha que antes...depois do que aconteceu...você também adorando...você nunca tinha gozado tão gostoso e adorou saber que outro macho...com um pauzão enorme...quase comeu sua esposa...né? E tenho certeza que você tá querendo que aconteça isso de novo...e que dessa vez vá até o fim! Confessa...você tá louco de vontade pra eu dar pra outro macho...e faça meu maridinho virar um corninho de verdade!

Ele ficou um pouco constrangido sem saber o que dizer, mas logo me encostei em seu corpo e levando a mão entre suas pernas encontrei seu pintinho bem duro por baixo da calcinha que vestia e fiquei brincando com ele e continuei toda safada dizendo:

-não adianta negar...meu maridinho...você tá louquinho de vontade de saber que outro macho com uma pica enorme vai arrombar a bucetinha apertada da tua esposinha...e vai me fazer gozar que nem louca...e depois você vai chupar minha bucetinha toda inchada...sabendo que outro macho me comeu gostoso...sei que você quer...isso...quero que meu maridinho seja um corninho bem submisso...e que fique com tesão sabendo que outro macho tá fazendo sua esposa de puta...é isso que você ta querendo...né seu safadinho? Diga que sim e faça sua esposinha putinha feliz!

Nem sei como conseguia falar tanta safadeza daquela maneira sem parar...o tesão de fazer aquilo com meu maridinho me deixava completamente tesuda mas logo minha ousadia foi recompensada quando meu maridinho todo tarado se entregou totalmente dizendo:

-sim...sua tarada...quero sim...quero que outro macho com um pau enorme...meta em você...desde quando aconteceu aquilo...toda vez que imagino a cena...que você contou...você pegando no pau do tarado...ele arrancando tua calcinha...o pauzão no meio de suas coxas...fico louco de tesão pensando nisso...confesso! Não paro de imaginar essa safadeza!

-que maridinho mais safado...querendo que a esposa putinha seja estuprada né...pode deixar que irei realizar a fantasia do meu maridinho...quero um homem com um pau bem grosso pra entrar rasgando na minha bucetinha apertada...você vai adorar meu corninho...sua esposa vai ser uma putinha bem safada...vai rebolar muito nas picas bem grossas dos machos...você vai gozar sabendo que outro macho tá comendo tua esposa putinha...bem gostoso! Não pensa que é só você que tem tesão em saber que outro macho tá comendo a esposa...li muito a respeito dessas fantasias...isso é uma coisa muito comum...relaxa que vai ser tudo muito bom!

-vc é uma tarada louca...mas isso tá me deixando tarado demais...chupa meu pau...faz eu gozar...você me deixou com muito tesão dizendo essas sacanagens!

Toda safada abracei e beijei meu maridinho todo submisso dizendo:

-agora não...quero que meu maridinho corninho fique com o pau duro a noite inteira...só vai gozar quando voltarmos da festa...vai ter que ficar com tesão seu safado imaginando sua esposa putinha sendo bolinada por vários machos durante a festa...só quando voltarmos...ai vamos gozar gostoso...juntinhos !

Ele ficou um pouco contrariado, mas foi passar uma água gelada no pintinho pra dar uma acalmada no tesão antes de irmos pra festa.

Quando me olhei no espelho e me vi vestida daquela maneira toda sensual e gostosa me senti poderosa e tão bela quanto nunca havia me sentido. Pensando no que estava acontecendo na minha relação com meu maridinho tive a mais absoluta certeza que dali pra frente eu estava no comando e que tudo iria acontecer do jeito que desejasse. Nem dava pra acreditar que estava indo pra uma festa junto com o marido só com uma camisa por cima de uma minúscula calcinha. Minha xoxotinha já estava completamente úmida e meu grelinho todo inchado de tesão.

Durante o caminho fui conversando com meu maridinho deixando-o bem tranqüilo sobre as safadezas que estávamos fazendo dizendo que não tinha nenhum motivo pra ele se preocupar com nada pois tudo aquilo era apenas fantasias e safadezas que iriam aumentar o nosso prazer sexual. Nada que acontecesse iria mudar nosso casamento que sempre tinha sido de muito amor e sem mentiras.

Logo que chegamos à festa vi que aquilo seria uma loucura. As pessoas estavam completamente à vontade, corpos quase nus desfilavam pra todos os lados. O local era bem seguro com muros altos e bastante segurança. O convite era extremamente caro pra selecionar as pessoas que iriam participar daquela festa. Mas isso não impedia que o salão estivesse totalmente lotado, tanto na parte de baixo como nos mezaninos laterais. A bebida rolava solta, não ia demorar pra que o tesão aflorasse ainda mais por causa do álcool. A musica fazia com que todos se tocassem com muita sensualidade. Mas do jeito que o salão estava cheio aquilo logo ia virar uma safadeza só, todos encoxando e sendo encoxados!

Andre pegou bebida pra nós e subimos no mezanino pra dar uma observada no povo dançando na pista logo abaixo de onde ficamos. Queria que meu maridinho bebesse um pouco pra que ele ficasse mais liberal pois já tinha percebido que quando Andre tomava um pouquinho a mais ficava bem alegre. Para mim o álcool não me afetava quase nada. Ao nosso lado tinha um grupo bem alegre e bem safado que já se pegavam sem pudor. As mãos deslizavam pelos corpos sensuais com muito pouca roupa. Toda safada eu rebolava ao som da musica se esfregando no meu maridinho vestido de mulherzinha...e logo notei que ele estava bem excitado...a calcinha de lycra que ele usava não conseguia segurar bem o pintinho duro dele e então falei toda safada:

-to vendo que meu maridinho...tá com tesão demais né safado...será que é por minha causa...ou por que esta de calcinha? Fala a verdade... safadinho! Teu pintinho não fica mole de jeito nenhum hein?

A bebida já tinha surtido efeito pois rapidamente todo tarado subiu as mãos entre minhas pernas e pegando minha bucetinha toda molhada disse:

-sua putinha safada...com certeza é as duas coisas...você esfregando esse bundão no meu pau...quase pelada...deixa-me com um puta tesão...e essa calcinha fininha que você me fez usar também me deixa com mais tesão...sua bucetinha tá toda ensopada sua safada tarada!

-Meu maridinho...vc nem imagina como esta o meu tesão...pode ter certeza que sua esposinha vai ser uma putinha muito safada essa noite!

Pedi pra meu maridinho pegar mais bebida pra nos e logo puxei papo com uma garota e com o namorado dela que estava ao meu lado junto com outro amigo. Ela era loira também, muito bonita e estava vestida com um terninho bem sexy, ela não usava a camisa por baixo...só o blazer fechado por apenas um botão. Seu namorado um moreno um pouco mais alto...todo hora enfiava a mão por baixo do blazer apertando os seios dela. Ele vestia um vestido verde drapeado curto e dava pra ver que seu pau de bom tamanho armava uma barraca na frente. O amigo deles que estava ao lado era um moreno bem forte que vestia um vestido vermelho com uma fenda enorme na frente e dava pra sentir que ele dançava bem, rebolando todo sensual. Toda safada já dei uns sorrisos e uns olhares safados pra ele e logo fui chegando rebolando e encostando meu corpo no dele. Quando me perguntou quem era a “garota de vestido prata” que estava comigo toda safada e sorrindo disse que era meu maridinho, mas que não precisava se preocupar que ele era bem liberal e naquela noite nos éramos só “amiguinhas”. Beto era o nome do rapaz e não demorou a se mostrar bem tarado, pois já foi me agarrando pelos quadris e acintosamente passou a me encoxar e senti que seu pau crescendo assustadoramente. Logo que meu maridinho voltou com as bebidas contei pra ele sobre o cara que estava me agarrando. André sorriu com cumplicidade.

Logo em seguida quase todas as luzes da boate foram apagadas deixando aquilo tudo praticamente na penumbra e o DJ todo sensual disse que aquilo era pra que todos aproveitassem pra dar uns beijos e uns amassos mais apertados. Iriam tocar 10 minutos de musicas lentas. Todos aplaudiram aprovando aquela safadeza legal. Onde estávamos ficou bem mais escuro. O casal de namorados ao lado já estavam completamente agarradinhos e então toda safada peguei meu maridinho abracei-o e comecei a dançar toda sensual dizendo:

-vem meu maridinho safado...vamos dançar gostoso...acompanha-me...quero encostar a bunda no moreno forte que tava me agarrando...quero sentir...o safado...me encoxando gostoso!

Meu maridinho corno fez exatamente o que pedi e em segundos senti o corpo forte do rapaz completamente colado em meu bumbum. Passei a rebolar bem sensual e rapidamente senti o volume do pau dele na minha bunda e com certeza era bem grande. O safado já segura forte meus quadris sem se importar com meu maridinho e virei o recheio daquele “sanduíche”. Meu maridinho que já estava com o pintinho duro me cutucando todo tesudo e então sussurrei bem baixinho no ouvido dele:

-André meu corninho querido...o cara atrás de mim...tá com o pau duro e acho que é bem grande...faz uma coisa pra sua esposinha putinha...ficar com mais tesão...levanta a parte de trás da minha camisa...quero sentir mais...deixa meu bumbum de fora!

Meu maridinho corno rapidinho fez o que pedi e em seguida percebi que Beto era bem tarado e decidido pois senti seu pau duro e grosso deslizando entre minhas nádegas se alojando entre minhas coxas e toda tarada virei o rosto pra trás e bem putinha disse a ele:

-nossa...que homem tarado...ja ta querendo me comer!

Ele todo tesudo já me pegou pelos quadris e já bolinava meus seios e simulava meter em mim. Aquele pau enorme e grosso deslizava entre minhas coxas tocando minha bucetinha toda molhada, coberta apenas pela ínfima calcinha e eu então sussurrei para meu maridinho:

-André...o cara é um tarado...tem um pauzão enorme...tá no meio das minhas coxas...ta esfregando na minha bucetinha...será que ele vai enfiar em mim aqui de pé?

Todo tesudo André sussurrou:

-você que sabe...sua putinha...você começou...por mim...quero que ele te coma inteira...sua putinha safada!

-ai que delicia meu maridinho safado...que pauzão gostoso...mas eu não quero dar aqui assim...quero só brincar...faz uma coisa pra mim...segura o pau dele bem encostado na minha bucetinha...aperta ele no meu grelinho...quero gozar...assim...faz isso pra sua esposa...meu corninho!

Andre ficou sem reação por instantes, mas o sujeito atrás de mim apertava meus seios com força e tentava abaixar minha calcinha...e então tornei a dizer pra meu maridinho:

-faz...o que pedi...meu corninho...deixa de frescura...segura o pau do cara...bem apertado na minha buceta seu corno...quero gozar...faz logo!

Andre fez o que pedi...e o tesão tomou conta de meu corpo...passei a rebolar deliciosamente sentindo aquele pauzão em toda sua extensão...a cabeça enorme tocava em meu grelinho...em segundos senti meu corpo tremer e gozei deliciosamente. Dei um beijinho no meu marido corninho e disse pra ele buscar mais bebidas e bem putinha virei de frente pra aquele tarado pauzudo e beijei-o na boca...seu pauzão duro como aço...continuava entre minhas coxas e então disse:

-adorei nossa brincadeira Beto...adoraria dar pra você...mas como não estou tomando anticoncepcional...hj não vai ser possível...mas depois você me dá seu telefone...vou te ligar...pra gente sair e trepar bem gostoso qualquer dia desses!

Toda tesuda fiquei pegando no pau duro e grosso enquanto ficava abraçada a ele e então ele disse:

-claro que vou querer...você é linda e bem putinha...do jeito que eu gosto...quando quiser é só me ligar...vou adorar te comer inteira sua safada...você me deixou tarado demais com esse rabo gostoso que vc tem, mas você é casada mesmo com a “garota de vestido prata”? O corninho aceita suas safadezas assim...numa boa?

-Claro que sim...descobri a pouco tempo que ele adora ser corno...ainda mais quando o cara tem um pau bem grande igual o teu...meu maridinho tem um pau bem pequeno.

-sua safada tarada...mas ele além de corno, ele também é viadinho?

-bem...depois que tá casado comigo ainda não...mas...hoje fiz com que ele segurasse teu pauzão na minha bucetinha...enquanto dançávamos...senti que ficou meio assim...mas depois que insisti...ele fez direitinho. Segurou teu pau bem apertadinho na minha bucetinha e gozei gostoso.

-vc é uma tarada muito louca. RSS. Mas você vai me deixar assim com o pau duro...não vai me fazer gozar sua putinha safada...ja que não posso comer sua bucetinha...vamos continuar dançando...deixa-me brincar no teu cuzinho...enrabar você bem gostoso...to louco pra comer esse rabo!

-seu tarado safado...eu até deixo você continuar brincando comigo...meu maridinho vai adorar saber que vamos continuar nossa safadeza...mas dar o cuzinho assim pra esse pau grosso que você tem...nem pensar seu maluco...só dei pra pintinho até hoje...quando a gente sair e for a um motel...posso tentar...com certeza...adoro dar a bundinha...mas aqui...esquece...seu safado!

-então tá...então vamos aproveitar...e continuar a brincar mais...adorei essa sacanagem...mas...você vai fazer o corninho pegar no meu pau de novo...putinha safada?

-humm...depois que te falei que ele tinha feito isso...to vendo que vc gostou né...gostou que a “garota do vestido prata” pegou no teu pauzão né...seu tarado!

-bem...que ele pegou gostoso...pegou...até pensei que tinha sido vc...mas...agora que fiquei sabendo que tinha sido ele...é diferente...mas...gostei!

-que safado tarado vc é Beto...daqui a pouco to achando que vc vai querer dar uma encoxada na “garota de vestido prata”. Só pra vc saber “ela” esta com uma calcinha fio dental da mesma cor...e tem uma bundinha bem arrebitada e durinha.

-Vc é completamente maluca...mas é uma maluca tarada...super deliciosa...vamos aproveitar...tudo! Mas vou dar uma chegada no banheiro...fazer um xixi...e passar uma água na cabeça do pau...tá todo babado!

Ele saiu e olhei para o salão lá embaixo e a balada continuava cada vez mais quente. Na verdade o que estava acontecendo ali era uma orgia disfarçada de festa. Quase não se podia andar de tanta gente. Conforme o tempo ia passando e a quantidade de bebida que ia sendo consumida a putaria já rolava solta.

As musicas voltaram a ser eletrônicas e bem pesadas, mas as luzes continuavam bem fraquinhas, só os feixes de laser é que iluminavam um pouco mais. Eu estava adorando tudo aquilo e quando meu maridinho voltou com mais bebidas já fui agarrando e beijando meu corninho e logo ele perguntou se o tarado que tava me agarrando tinha ido embora e então toda safada disse:

-humm...to vendo que meu corninho sentiu falta do macho que quase comeu sua esposinha é?

Ele sorrindo e talvez bem mais liberado pela bebida disse todo safado:

-é...gostei do cara...ele me pareceu legal e bem safado...você também gostou muito sua putinha...gozou que nem louca...só sentindo o pauzão do cara...esfregando na tua bucetinha por cima da calcinha...nem sei como não deu pro cara...até achei que vc ia pedir pra mim ajudar a enfiar aquele pauzão na tua bucetinha...do jeito que você tava gemendo toda tarada!

-eu quero muito dar...mas aqui dentro da boate não...eu até inventei pra ele que não tava tomando anticoncepcional pra não o deixar enfiar na minha xoxotinha...mas o safado ficou dizendo que queria comer meu cuzinho.

-Gisele o pau dele não é tão grande quanto dos atores dos filmes...mas é grosso...pra entrar no cuzinho...acho que vai doer muito...mas...se você que sabe...do jeito que anda safada...você que sabe!

-to vendo que meu maridinho tá louco de vontade que o Beto me pegue né...safado! Vamos deixar rolar pra ver o que vai acontecer. Mas logo o nosso macho vai voltar...ele foi ao banheiro...fazer xixi e dar uma lavada no pauzão...tava todo melado! Mas só pra deixar meu corninho com mais tesão...ele me disse que você pegou gostoso no pau dele...que você sabe como pegar no pau de um macho.

-Gisele...nossa...ele deve achar que além de corno...que sou viadinho! Que loucura!

-deixa de ser bobo André...não importa o que os outros pensem...importa o que a gente pensa...mas do jeito que ele é safado e tarado...acho que vai querer que faça isso de novo...e só pra você saber...só de safadeza contei que você tava com uma calcinha fio-dental toda enfiada na tua bundinha!

-você é completamente maluca...não quero nem imaginar o que você tá pretendendo...sua doida!

Toda carinhosa e bem safada enfiei a mão entre as pernas dos meu maridinho corno e ele continuava com o pintinho completamente duro e então disse toda sensual:

-Deixa rolar tudo...meu corninho...gostei de saber que você pegou no pau grosso do Beto...deixou-me com tesão demais...sabe como nosso macho chama você? A “garota do vestido prata”. Acho que você não vai escapar de levar uma encoxada de nosso macho safado...ele gostou da tua mão...acho que vai gostar de sentir sua bundinha dura e gostosa...vamos brincar mais gostoso ainda...meu corninho...relaxa!

O pintinho duro do meu maridinho estava completamente babado...se eu continuasse pegando ele gozaria em segundos e então me afastei. André sorria todo tarado, dava pra sentir que a bebida e o tesão o deixara completamente entregue aos novos prazeres “proibidos”. E eu iria ajudar a livrá-lo de qualquer tipo de preconceito, desde que ele me obedecesse cegamente. Aquele papel de mulher dominante me fazia sentir poderosa.

Beto voltou trazendo mais bebidas tanto pra mim quanto para meu maridinho e já foi me agarrando todo safado dizendo:

-isso aqui hj tá uma loucura...mas Gisele...vamos dar um jeito de ficarmos perto daquela coluna...ali é mais escuro...da pra gente ficar mais a vontade...aquele casal meu amigo já tá ali...quase nem da pra ver...mas acho que eles já estão metendo.

Peguei meu maridinho e devagar fomos empurrando os outros até chegarmos onde Beto tinha sugerido. Realmente ali dava pra ficar mais tranqüilo. Quase não dava pra enxergar absolutamente nada. Mas dava pra sentir perfeitamente e em instantes voltei a ser o “recheio do sanduíche” entre meu maridinho corno e o Beto que já deslizava novamente seu pau grosso e duro como aço entre minhas nádegas e minhas coxas! Minha camisa já estava completamente desabotoada na frente...meus seios enormes eram apertados tanto por Andre quanto pelo Beto. Era uma delicia ser bolinada ali naquele lugar com tanta gente em volta. Beto todo tarado dizia me beijando meu pescoço:

-que rabo gostoso...tem essa putinha...deixa eu comer seu cuzinho safada...deixa eu encher esse rabinho de porra...sua putinha tesuda!

Toda tesuda virei o rosto para o Beto e disse toda sensual:

-calma...seu tarado pauzudo...vamos continuar assim...mais um pouco...vamos brincar...ficar com mais tesão! Prometo que depois você vai gozar gostoso!

E toda safada sussurrei no ouvido do meu marido que na frente alisava todo meu corpo:

-meu corninho...deixe-me com mais tesão...pega o pauzão do nosso macho e esfrega-o de novo na bucetinha da tua esposa putinha...mas agora quero mais gostoso...puxa a calcinha de lado...quero sentir...por inteiro...deslizar a cabeça na minha rachinha toda molhadinha!

Dessa vez André fez o que pedi em segundos e toda safada virei o rosto pra trás e disse:

-minha bucetinha tá toda molhada...meu grelinho tá durinho de tesão...meu corninho tá pegando no teu pau de novo...faz eu gozar...gostoso...com esse pauzão...vou rebolar gostoso na tua vara...seu tarado!

Beto era um macho que sabia como dar prazer e como se estivesse metendo de verdade na minha bucetinha me segurando pelos quadris metia seu pauzão entre minhas coxas. Meu maridinho corno segurava a pica de encontro a minha rachinha molhada e tesuda...gozei novamente como louca...rebolando como uma puta. Era inacreditável gozar daquela maneira...sem ser penetrada...só sentindo aquele pauzão na portinha da minha xoxotinha apertadinha. E o melhor é que Beto sabia como controlar a brincadeira e dar prazer as mulheres.

Toda tesuda sai daquela posição e sem pudor peguei no pintinho do meu maridinho e no pauzão do Beto e fiquei brincando com os dois. Eles estavam completamente babados e foi então que me agachei entre os dois e em segundos estava chupando os dois alternadamente...quando senti que eles estavam quase gozando...me levantei e toda safada me coloquei entre os dois só que dessa vez meu maridinho ficou engatado na minha bundinha e Beto na minha frente...seu pauzão encaixou direitinho na entrada da minha xoxotinha...minha calcinha estava no meio das minhas coxas...a cabeça daquele pau grosso tocava meu grelinho duro com força. André meu maridinho corno...ja estava com seu pintinho duro cutucando meu cuzinho. Beto me beijava ardentemente...eu esfregava meu ventre de encontro ao dele com volúpia. Logo percebi que meu maridinho corno estava com a mão entre nós...continuava a pegar o pauzão do Beto esfregando ele na minha bucetinha. O safado havia gostado de pegar no pau de outro macho e então toda safada e ainda mais tesuda sussurrei no ouvido do Beto:

-Beto...vamos fazer uma loucura que pensei agora...to notando que meu maridinho corno não larga do teu pauzão...quero fazer uma sacanagem legal...vamos colocar ele de recheio no nosso sanduíche...vamos fazer isso?

Beto com certeza já tinha tido alguma experiência nesse sentido e sem frescura sussurrou dizendo:

-vamos sim putinha...ja percebi isso também...ele pega no meu pau com vontade...acho que ele gosta de pau de macho...vamos testar o safado!

-vou fazer ele ficar de costas pra você...quando empurrar ele pro teu lado...vc vai levantar o vestidinho dele e encoxa forte...como ele tá com uma calcinha fio-dental...vai sentir seu pauzão por inteiro...na bundinha!

-Ta bem...vamos fazer o que vc quer...sua tarada safada!

Logo em seguida começou uma musica mais lenta e então abracei meu maridinho e começamos a dançar e todo sensual fui dizendo:

-nossa...meu maridinho...gozei mais gostoso ainda...adorei essa loucura...que estamos fazendo! E to vendo que vc também tá gostando muito né safadinho!

-Gisele...nem eu acredito no que esta acontecendo...mas é uma coisa deliciosa...tá bom demais...o Beto é um cara bem tranqüilo e muito safado né...sabe como fazer as coisas né?

-é sim...acho que quando a gente levar ele pra cama com nós...ele vai fazer nos dois gozarmos muito! Mas também notei que meu corninho...gostou de pegar no pauzão dele né...seu taradinho...toda hora você tá pegando nele...fala a verdade pra mim...gostou do pauzão do nosso macho né?

-eu...eu...de verdade...to gostando de tudo...mas...vc acha que não devo fazer mais isso?

-deixa de ser bobo...meu corninho...pode pegar o tanto que você quiser...pra falar a verdade...você pegar no pau do nosso macho...me dá mais tesão ainda! Mas já que meu maridinho corno tá gostando de tudo...vamos fazer uma coisa que acho que você vai adorar mais ainda!

Toda safada empurrei meu maridinho e Beto segurou-o pelos quadris e encoxou-o forte depois de levantar o vestidinho dele. André ficou sem reação quando sentiu aquela pica grossa toda melada deslizando entre suas nádegas e toda sensual apertei-o forte e sussurrei em seus ouvidos:

-assim...relaxa...meu corninho...quero que vc sinta o que senti quando nosso macho me encoxou... tenho certeza que você vai gostar...rebola igual eu rebolei no pauzão dele...você adorou pegar nesse pau com a mão...agora vai gostar ainda mais...esse pau gostoso de macho...esfregando na tua bundinha ...rebola...corninho safado...mostra por nosso macho que você também tá gostando!

Foi incrível ouvir os gemidos de prazer do meu maridinho corno sentindo aquela pica deslizando no reguinho de sua bundinha. Ele todo tesudo se entregou e timidamente passou a rebolar com Beto encaixado na sua bundinha. Enfiei a mão entre os dois e toda safada comecei a puxar a calcinha de lado. Beto todo safado já percebendo o que eu fazia fez ainda melhor, se afastou um pouquinho e abaixou a calcinha do meu maridinho corno e em instantes já deslizava seu pauzão naquele reguinho completamente livre e exposto. Toda tesuda e completamente tarada continuei dizendo:

-tá adorando né corninho...tá gostando de sentir nosso macho...sentindo esse pauzão esfregando no rabo...rebola que ele vai te comer...você quer que ele come seu cuzinho né...fala pra mim...você ta louco de vontade de ser uma garota de verdade...colocou vestidinho...agora tá querendo macho...né...fala safado!

Quando Andre começou a gemer e pedir aquele macho enfiasse a pica no seu cuzinho...gozei em seguida...Beto cravou sua pica grossa na bundinha do meu maridinho corno sem dó até o fim.

Andre deu um gemido contido, mas agüentou firme...Beto agora enrabava ele com força e sem parar.

Andre rebolava como uma putinha na vara daquele macho e logo deu um gemido e gozou na pica do Beto que também gemendo gozou que nem louco enchendo o cuzinho do meu maridinho de porra. Os dois ficaram engatado quietinhos encostados na coluna. Eu me cheguei junto deles e logo Beto sorriu dizendo:

-que casal mais louco que encontrei...Gisele você é fantástica...André...adorei te comer...teu cuzinho é maravilhoso...mordia meu pau como nunca senti...teu cuzinho adora uma pica de macho...é uma delicia! Quando quiserem brincar novamente é só me ligar...vou dar meu telefone para o casal.

Quando o pau do Beto amoleceu e escapou do cuzinho do meu maridinho corno e agora também viadinho tornou a vestir a calcinha e então sugeri que fossemos embora.

Durante a volta pra casa senti que André ficara um pouco quieto, constrangido com o acontecido e então começamos a conversar.

-André...não quero que fique assim...achando que fez alguma coisa errada...tá tudo bem...mesmo...nós combinamos que iríamos fazer todas as loucuras que nos desse na cabeça...homens que gostam de dar o cuzinho tem muitos...eu já desconfiava que você fosse um pouco diferente querido...toda vez que a gente assistia filmes vc comentava sobre o tamanho dos paus dos machos...mas da bucetinha das garotas você não falava. Um dia desses comentando a respeito dessas coisas com a Claudia minha amiga, ela como é uma putinha extremamente safada e vivida...disse-me que tinha certeza que você estava louquinho pra ser corninho...que gostaria de assistir eu dando pra outro macho de pau bem grande e disse também que quando o cara que tivesse me comendo e tirasse o pau pra fora da minha bucetinha você ia cair de boca nele. Ela só não disse que meu maridinho corninho ia dar primeiro que eu pro macho que arrumei...seu safado tarado...quando o Beto encostou a pica no teu cuzinho...não demorou nem 1 minuto pra vc rebolar gostoso na vara dele...virou uma putinha na pica grossa dele!

André deu um sorriso um pouco contido e disse:

-Gisele...eu não imaginava que tinha dado tanta bandeira assim...pensei que conseguia disfarçar bem minhas taras. Mas já que aconteceu...vou te falar tudo de uma vez! Quando era adolescente, um vizinho um pouco mais velho...agarrou-me na piscina da casa dele...como estávamos sozinhos e era bem mais forte que eu...me comeu quase na marra. Na hora fiquei com raiva dele durante uma semana, mas depois disso quando me chamou pra ir dormir na casa dele que seus pais iriam viajar tentei não ir mas quando me dei conta...eu estava lá. Dessa vez ele nem precisou falar nada...quando fomos dormir...tirei o pijama e me deitei na cama dele...com a bundinha virada pra ele e dei gostoso. Ele tinha um pau um pouquinho maior que o meu...mas a verdade é que viciei em dar o cuzinho pra ele. Durante um ano ele me comeu quase todo dia. Quando ele teve que se mudar dali...não tive mais coragem e nem oportunidade que isso acontecesse novamente. Também fiquei com medo que alguém soubesse e chegasse aos ouvidos de minha família. Depois disso arrumei algumas namoradas...gosto muito de sexo...quando te conheci achei que você era uma mulher perfeita pra mim e quis me casar com você! Quando você começou com suas fantasias malucas...as minhas também afloraram e acabou acontecendo tudo isso.

-Tudo bem querido...pra mim esta tudo normal...não muda absolutamente nada entre nós...a não ser que você queira isso...mas tem uma coisa que quero deixar bem clara...seu safado...da próxima vez que fomos fazer alguma farra junto...está proibido de tomar meu macho...seu tarado...quando imaginei que ia dar a bucetinha bem gostoso...meu maridinho viadinho resolve dar a bundinha primeiro...que safado.

André deu uma gargalhada e todo safado disse:

-quem mandou...a putinha ficar com frescura...deu bobeira! Mas a verdade é que quando a cabeça daquele pauzão tocou no meu anelzinho...a lembrança da adolescência tomou conta do meu corpo...nem senti dor...e olha que o pau do Beto era grosso...entrou gostoso! Mas já que minha esposa linda e safada reclamou prometo que da próxima vez farei tudo que você mandar...igual cachorrinho ensinado!

-é bom mesmo...senão você vai ver...um dia me vingo...de um jeito bem cruel. RSS.

Quando chegamos em casa fomos direto pro banho! Quando meu maridinho tirou o vestido e ficou só de calcinha deu pra ver perfeitamente em suas coxas a porra que havia escorrido de seu cuzinho e ao ver aquilo me deu um tesão louco e então tirei minha calcinha toda úmida ainda e me sentei no bidê com as pernas abertas e disse:

-Meu corninho antes de tomar banho...venha aqui...seu safado...por ter ficado com meu macho...vem fazer sua esposa putinha gozar gostoso...ajoelha e chupa minha bucetinha...ela ta toda molhada ainda...e você vai gostar...tá com o gosto do pau do macho que te enrabou na festa...vem viadinho corno!

Todo submisso ele fez o que pedi e caiu e boca na minha xaninha e começou a sugar meu grelinho duro e toda safada continuei dizendo:

-isso...assim...chupa gostoso...corninho...tá sentindo o gosto do pau do teu macho...viadinho...garanto que ficou morrendo de inveja quando me agachei o chupei o pau dele na festa...né...safado?...assim continua...chupa meu grelinho com força...quero gozar...não para...chupa...corninho ...chupa viadinho! Ahhh.

Gozei deliciosamente...minha xoxotinha até escorria de tanto liquido que saia de dentro dela. Me senti uma cadela viciada de tanto prazer que senti. Naquela noite eu não tinha sido penetrada nenhuma vez e havia tido vários orgasmos intensos e deliciosos.

Quando meu maridinho se levantou seu pintinho se mostrava bem duro estufando a lycra da calcinha e quando ele imaginou que ia meter em mim disse:

-agora pode ir tomar seu banho...viadinho...hj não vai enfiar esse pintinho na minha xoxotinha...só pra aprender a não tomar o macho dela...seu safado.

André sorriu e então tirou a calcinha e entrou no banho e eu fui atrás e enquanto tomávamos banho juntos continuamos a conversar praticamente sem nenhuma culpa. A única coisa que decidimos é que apesar de tudo ter sido muito gostoso deveria tomar cuidado da próxima vez que fossemos participar de outra safadeza desse tipo principalmente pelo motivo de sermos muito conhecidos.

Teve uma confidencia de que achei até engraçado. Apesar de ter sido comido durante um ano pelo amigo adolescente nunca tinha feito sexo oral. Andre ainda era virgem de boca, nunca tinha chupado o pau de um macho.

Quando no outro dia minha amiga Claudia me ligou querendo saber como tinha sido a festa resolvi guardar segredo sobre o acontecido dizendo que tinha sido legal mas sem nada de diferente.

Durante duas semanas as coisas transcorreram como sempre e com muito serviço para meu maridinho. O pior é que o tesão estava à flor da pele tanto para mim quanto pra ele. Não havia perspectiva de nenhuma safadeza que pudéssemos fazer. Até brinquei com meu maridinho dizendo que se não fosse perigoso até havia pensado em colocar uma mini-saia com um top e ir pra rua “fazer ponto”.

Além de gozar eu ainda poderia cobrar por isso!

André quase se matou de tanto rir da minha idéia maluca.

As transas com meu maridinho já não estavam me satisfazendo, mas tudo iria se modificar quando de manhã após ele ter saído para o trabalho, tomei um belo banho e fui pra cozinha preparar meu café. Quando abri a torneira da pia ela simplesmente se quebrou em minha mão e começou a esguichar água pra todo lado, acabei tomando outro banho completamente inesperado, ainda bem que era verão porque a água estava fria.

Sai da cozinha toda nervosa e já liguei pro meu marido e ele disse pra me acalmar que rapidamente ia dar um jeito de mandar socorro para consertar o problema. O pior é que eu nem sabia onde ficava o registro geral da água e a cozinha estava virando uma piscina e então joguei um pano em cima da torneira pra parar de esguichar pra cima e fiquei ali que nem uma barata tonta. Foi então que percebi a camiseta que eu havia colocado estava completamente molhada e colada em meu corpo nu e como nunca usava calcinha em casa parecia uma segunda pele e os bicos dos meus seios durinhos pareciam furar o tecido todo molhado. No corredor tinha um espelho grande e quando olhei meu corpo foi incrível notar que meu deu um tesão louco e me senti muito sexy e como estava muito calor nem pensei em me trocar. A camiseta colada e entrando no rego da minha bunda grande então era super sensual. Enfiei a mão entre minhas pernas e senti minha bucetinha toda molhada e não era apenas pela água da torneira que esguichara...eu tinha acordado como uma cadela no cio!

Foi então que o interfone tocou e ouvi a voz forte de um homem dizendo que tinham vindo fazer o conserto.

Abri o portão pelo botão do interfone e pela janela vi que estavam entrando dois homens negros e muito fortes com caixas nas mãos.

Na hora pensei em ir até meu quarto trocar a camiseta toda molhada, mas em segundos mudei de idéia e decidi que ia transformar aquele transtorno em uma sacanagem bem gostosa...ia fazer meu dia valer a pena. O espírito de puta tomou conta da minha mente pervertida.

Entrei rapidinho na cozinha e tirei o pano que havia jogado em cima da torneira estragada e água voltou a esguichar forte e me deixei molhar ainda mais. Toda safada peguei um pano de prato e fiquei com ele na mão e logo em seguida os dois homens entraram e se depararam comigo completamente molhada com a camiseta toda transparente. Os bicos dos meus seios ficaram ainda mais duros quando senti os olhares deles em todo meu corpo e então toda dengosa disse:

-nossa...ainda bem que vocês vieram rápido...achei que ia inundar minha casa...eu não sei onde fecha o registro...me ajudem por favor!

Um dos homens então falou para o outro procurar o registro pra fechar e então deu um sorriso safado pra mim e disse:

-a patroa pode ficar tranquila...que já já a gente vai resolver o problema! Vamos fazer o serviço rapidinho!

Eu dei um sorriso agradecendo e toda safada deixei o pano que estava em minha mão cair no chão e me agachei pra pegá-lo e metade da bunda ficou de fora e deu pra sentir o olhar quente do negão em cima de mim e minha buceta já ficou mais úmida ainda. O outro deu um grito do lado de fora dizendo que tinha achado o registro e ia fechar e então falei:

-que bom que vai parar de esguichar água...nossa...to toda molhada...eu tomei banho de chuveiro...mas acabei tomando outro aqui na cozinha...to toda molhada...acho que preciso trocar de roupa...do jeito que to molhada to praticamente pelada!

O negão estava com um short jeans meio surrado e já notei que ele era bem safado porque deu uma apertada acintosa no pau e sorrindo disse:

-com certeza gostaria muito mais se a patroa nem trocasse de roupa...acho que assim fica muito melhor!

O safado já estava com o pau crescendo dentro do short e já dava pra ver que era bem grande e então todo meu juízo foi pro espaço e disse:

-to vendo que você é muito safado e taradão né...pegando no teu pau desse jeito...na minha frente...acho que vou ter que ligar pro meu marido pra avisar que ele mandou um negão tarado aqui que ta querendo estuprar a esposa loirinha dele!

O negão já veio pro meu lado e em segundos ele já tirou o pau pra fora e então tive a verdadeira dimensão do que me esperava, era uma pica enorme e grossa com uma cabeçona maior ainda e ele então disse todo macho:

-dona...conheço putas de longe...e a patroa com certeza é uma muito safada...e pelo jeito ta precisando de macho...então eu e meu companheiro vamos dar o que você ta querendo...chupa minha pica...sua vadia safada...vou te foder todinha sua safada...chupa minha pica sua cadela!

Fiquei por segundos sem ação com tanta ousadia e macheza daquele negro e ele já me pegou pelos cabelos e fez me ajoelhar e direcionou aquele monstro negro pra minha boca dizendo:

-se demorar a fazer o que to mandando vou te bater sua cadela branca...chupa minha pica vadia...adoro dar uns tapas em puta branca...chupa!

Abri a boca e senti aquela cabeça enorme ir fundo na minha garganta e como uma louca comecei a lamber e chupar aquele pauzão negro. O cheiro era inebriante...minha buceta pingava...e o safado fodia minha boca como se fosse uma buceta e de vez em quando tirava de dentro e batia com ele no meu rosto dizendo:

-isso vagabunda branca...gosta de pau grande né cadela...vou deixar essa buceta inchada...engole bem fundo vadia...vai tomar uma surra de pica!

Logo percebi que o outro negro estava de pé ao lado com o pau também enorme e duro como aço dizendo:

-agora chupa o meu também sua puta...vai ter duas picas pra mamar...ahhh...isso...que boca gostosa tem a puta loira...ahhhh!

Os dois paus negros eram enormes e bem grossos e toda tesuda eu chupava os dois alternadamente e logo em seguida fui colocada em cima da mesa de bruços e minha bunda enorme ficou toda empinada e o negão que começou a safadeza já foi por trás do meu corpo e dando uma pincelada na minha xaninha apertadinha toda meladinha disse todo macho:

-que corpo lindo tem essa puta...vou adorar foder essa vadia...chupa meu companheiro cadela...enquanto teu macho vai foder essa buceta gostosa!

O safado nem terminou a frase e me pegando pelas ancas cravou aquele monstro negro na minha bucetinha apertadinha e não contive um grito de dor...senti-me descabaçada mais uma vez...a dor se transformou em prazer em segundos e logo eu era fodida sem dó e o negão tarado dizia:

-ahhhh...que buceta apertada tem a cadela...vou te arrombar sua vagabunda...puta safada...rebola na minha pica sua safada...vai levar vara até não agüentar mais...ahhh...vagabunda gostosa...da gostoso essa buceta puta...goza na pica grossa do negão...ahhh!

O calor e o tamanho daquele pauzão negro penetrando na minha bucetinha apertadinha me levavam a loucura e passei a gozar como uma louca e toda tesuda me entreguei dizendo:

-issooo...seu tarado filho da puta...arromba minha buceta...ahhh...que pauzão grosso...aiiii to gozando...que delicia...fode...não para...quero mais...me fode...seu negro safado tarado...come minha buceta...assimmm...com força...mete tudo...quero gozar maisssssssss!

Logo senti a pele da minha bunda branca queimar quando o negro safado se aproveitou da minha entrega total e deu uns tapas bem fortes e todo tarado sussurrou:

-isso...assim cadela branca...toma...toma...toma...rebola gostoso...isso...assim vagabunda...que buceta tesuda...goza com teu macho...safada!

Meu corpo já não me pertencia mais...estava entregue ao prazer de estar sendo comida de verdade por um macho de verdade...aquilo entrava e saia da minha buceta me provocando orgasmos incontidos e foi então que quando fui me dar conta o negão tarado já tinha encaixado aquela cabeçona enorme na portinha do meu cuzinho que só tinha levado o pintinho pequeno do meu maridinho corno e sem dó foi fincando ele todinho com firmeza até o talo.

Gritei como uma louca sentindo meu cuzinho sendo rasgado mas o negão não tava nem ai e espancava minha bunda branca dizendo:

-grita...sua cadela...pode gritar mas vou comer esse rabo branco do jeito que eu gosto...socando até o talo...rebola sua cadela senão vou te bater de verdade...puta de verdade tem que agüentar o pau do negão socado bem gostoso...toma...toma...toma...da esse cu pro teu macho sua puta!

Nem sei de onde apareceu tanto tesão, mas sendo tratada como uma puta de rua por aquele macho negro em fazia sentir mais prazer ainda e rebolei loucamente espetada naquele pauzão negro e quando gozei meu corpo tremia e se convulsionava sem controle e quase desfaleci de tanto prazer.

O negão então me levantou como se eu fosse uma pena e foi me carregando espetada pelo seu pauzão no cu até a sala e se sentou no sofá comigo de costas no colo e começou a me levantar e soltar meu corpo cravando com força aquele monstro no meu cuzinho todo arrombado e foi então que vi que eu ia levar uma DP em segundos. O outro macho negro estava de frente pra mim com seu pauzão todo babado e já foi se enfiando entre minhas pernas arreganhadas e a cabeçona de sua pica grossa foi encaixada na minha bucetinha e então foi enfiando tudo com firmeza

Eu tinha uma picona negra no cu e outra na buceta e os dois metiam como loucos fodendo meu corpo com violência.

Os orgasmos explodiram como uma bomba e gritei de prazer sendo comida e totalmente preenchida por dois machos negros de paus enormes.

Quando imaginei que não tinha mais como sentir mais prazer os dois machos negros soltaram um berro forte e começaram a gozar dentro de mim e ao sentir no meu cuzinho e na minha bucetinha arrombada o rio de porra fervente que era jorrado dentro de mim até senti meu corpo saindo de mim e tive um breve desmaio. Quando recobrei os sentidos eu estava deitada no sofá...da minha buceta e do meu cuzinho escorria porra e sem forças pra levantar fiquei ali recuperando de tantas sensações daquela loucura que tinha acontecido naquela manhã deliciosa.

Dava pra escutar os dois safados tarados dando gargalhadas na cozinha e o barulho de ferramentas com certeza consertando a torneira e então depois de mais alguns minutos o negão chefe veio até a sala e sorrindo bem safado me entregou um cartão dizendo:

-pronto...ta tudo consertado...agora vou deixar o meu cartão com o nosso telefone...quando precisar é só ligar...que a gente tem as ferramentas perfeitas pra solucionar os problemas da patroa tarada...pode ter certeza que a gente vai vir mais rápido da próxima vez...puta loira tarada e vadia como você é...sempre tem a preferência! RSS.

Toda safada e demonstrando ser mais puta ainda sorri dizendo:

-pode ter certeza que não vou demorar a ligar seus safados...adorei e gozei como nunca...eu tava mesmo precisando de macho de verdade com vocês...vou até ligar pro meu maridinho corno e o mandar pagar o conserto com uma bela gratificação...vocês merecem...seus tarados!

Eles foram embora e então liguei pro meu maridinho corno pra contar o que tinha acontecido ele ficou todo excitado com o que ouvia ao telefone e o taradinho gozou se masturbando sabendo que a esposa putinha tinha sido comida por dois machos negros pauzudos e gozado muito!

Dois dias depois liguei para o macho negro chefe e toda safada o convidei pra vir novamente a minha casa naquela noite e quando ele perguntou sobre meu maridinho corno já abri o jogo dizendo que também queria participar e o negão todo safado disse que não tinha problemas!

Só que os leitores corninhos só vão saber o que aconteceu naquela noite na continuação desse relato safado!

MCP1

Skype: nubia.ninfa

e-mail: nubia.ninfa@hotmail.com zzzzzzzzzzzzzzzzz124

Comentários

14/08/2016 09:58:45
Excelente consultora essa sua amiga
09/08/2016 22:06:27
MARA MARA MARA MARAVILHOSO!
10/02/2015 08:35:56
Ótimo conto bato duas punhetas queria ser o beto
04/02/2015 22:27:09
Concordo com o Ivan1979. Kkkk...
30/01/2015 13:04:35
meio extenso mas bom....
22/01/2015 16:25:32
Whatssap matheus sou novo hahaha
21/01/2015 10:54:54
Muito, muito bom!!
21/01/2015 10:54:00
Muito, muito bom!
20/01/2015 16:16:34
conto muito bom e muito extenso e so fugiu um pouco do padrao mais na festa a fantasia mais muito bem escrito
15/01/2015 12:10:01
Que delicia de Conto, adorei, gozei umas 3 vezes lendo essa maravilha, parabéns, vc é muito safada,
14/01/2015 10:47:34
Isto é um conto ou uma ficha criminal extensa?
13/01/2015 12:33:53
Hummm ordinária.
13/01/2015 12:32:13
Hum
12/01/2015 20:46:52
Adoro seus contos Nubia..me da muito tesão. Posso te add no skype - dinho040
12/01/2015 19:57:38
concordo com o Ivan1979. E acrescento que o conto ficou longo e enjoativo. nem cheguei ao final., cansou. Eu o teria dividido em duas ou três partes. Boa sorte nos próximos
12/01/2015 16:51:31
Muita falação em relação ao tamanho do pinto, deu suspeita que foi escrito por um homem com tesão de ser viado mas não se assume. Mulher de verdade não escreve ou pensa assim, Tudo indica um enrustido

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.