Casa dos Contos Eróticos

Comendo a sobrinha dos sonhos durante o jogo da Copa

Autor: Bertao
Categoria: Heterossexual
Data: 10/07/2014 22:30:16
Nota 9.75
Ler comentários (4) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

O que passo narrar agora é um conto verídico que aconteceu comigo agora em 2014 e preciso compartilhar, pois nem estou acreditando ainda.

Sou casado a 28 anos e o casamento já entrou numa rotina. Minha mulher gosta de sexo, mas não tem aquele tesão e por isso passamos até semanas sem uma boa dose de sexo. Não sou mais aquele modelo de beleza com meus 51 anos de idade e uma barriga adquirida como bom cervejeiro, mas para compensar tenho um pau que quando elas descobrem fazem a diferença. Eu tenho uma sobrinha que vou chama-lá de Raquel, morena linda, corpo perfeito, seios e bundas que fazem qualquer homem perder a cabeça. No auge dos seus 18 anos cursando Odonto numa faculdade particular aqui de Cuiabá, morando com duas amigas num apartamento perto de minha casa.

Embora achasse ela muito bonita sempre nos respeitamos muito, pois minha esposa é a irmã caçula da mãe dela e desde pequena nossa família esteve sempre próximas. Na copa do mundo minha esposa tirou folga do trabalho e foi visitar nossa filha que mora no interior de São Paulo. Neste período Raquel sabendo da viagem da Tia, veio até meu apartamento pedindo se eu precisava de alguma ajuda, pois homem sozinho em casa é um desastre.(ela sabia que eu não era muito adepto de arrumar a casa rsss). Gostei da idéia e pedi para que tomasse conta do pedaço, que eu estava saindo com uns amigos para preparar a festa do jogo do Brasil; Foi quando me disse e eu vou assistir sozinha, com uma carinha de dar dó. Falei pra ela que o ambiente lá não era legal e que com certeza ela teria amigos e melhor opção que junto da minha turma. Percebi que ficará um pouco triste, mas deu de ombro e eu sai. No caminho e no mercado eu não conseguia tira-la da cabeça; foi quando resolvi dizer ao pessoal que tinha uma mulher no pedaço e eu ia aproveitar o jogo num motel. O pessoal ficou um pouco chateado mas quando se trata de traçar uma gata o assunto ganha prioridade total. Lógico que quiseram saber quem era a privilegiada kkkkk. Disfarcei disse que era uma colega de trabalho, que o marido estava viajando e a oportunidade era ímpar. Minha cabeça fervia e eu só pensava no que podia rolar, embora sabendo que as chances eram quase zero, e que eu estava ficando maluco. Voltei pra casa com uma desculpa de pegar uma caixa térmica e sair. Cheguei e ao entrar encontrei o apartamento muito bem arrumado e, ela deitada no sofá vendo os comentários do Galvão. Olhou pra mim surpresa e disse: Uai que aconteceu, para voltar tão cedo. Falei da térmica e coisa e tal e mais uma vez notei um ar de tristeza. Perguntei se não ia sair e ao ouvir a sua negativa, foi quando resolvi entrar de sola e arrisquei; não posso deixar minha princesa aqui assistindo o jogo sozinha, ainda mais depois de ter arrumado todo o apartamento. Sua reação foi a melhor possível, pulou do sofá e disse, você não vai se arrepender, aqui vai ser bem melhor que lá, já até coloquei umas cervejas para gelar, agora sim, não vou ter que tomar sozinha. Ela tinha se banhado e como estava sozinha e muito quente, estava usando uma shortinho de malha minusculo e uma blusinha tomará que caia sem sutiã. Visão do paraíso, não podia ter coisa melhor pra ver, aquele corpo jovem, lindo e para mim totalmente proibido. Mas o instinto de macho presenciava uma caça de alto potencial. Pedi para ela pegar a cerveja que eu ia colocar um shorts também, pois ela estava bem maravilhosa. Voltei e me esborrachei, no sofá, tomamos uma, duas,e a Alemanha ia acabando com nossa alegria; dela pois eu não conseguia me concentrar a não ser nela, nos carinhos que começavam a ficar mais caliente. Quando ela começou a chorar não aguentei, beijei seu rosto e agradei como se fosse um bebê de colo. E foi ali mesmo que a sentei, no meu colo falando para ela coisas e mais coisas que o futebol não merecia nossa tristeza. Nessa altura do campeonato não havia como ela não notar o volume do meu cacete totalmente enrijecido 20 x 5 cm e ela sentada em cima. Eu fazia questão de forçar ela contra meu pau e tentava ver alguma reação que me autorizasse a avançar mais o sinal. Então comecei a falar no seu ouvido, quase sussurrando e com minhas mãos entorno de seu corpo apalpando sutilmente seus seios. Derrepente ela se levantou bruscamente e disse: Olha eu não sei oque o Senhor esta pensando, também não sei se é certo ou errado, mas eu não estou aguentando de tesão; veio ao meu encontro e me beijou louca e ardentemente, como uma fêmea que estava presa e se libertasse para o sexo que não tardaria a acontecer. Tirei sua blusa e comecei a sugar aqueles seios que mais pareciam uma miragem tanta fosse a perfeição, me deti ali por alguns minutos e não aguentei e fui descendo para explorar a área proibida e até pouco tempo intangível. Puxei sua calcinha e deparei com uma bucetinha de bebê, toda delicada, pelinhos muito bem aparados, perfumada e com um toque sedoso indescritível; passei minha língua como se fosse a última coisa que eu chuparia na vida, suguei como um louco e a cada suspiro, gemido eu ia sentido seu gozo na minha boca. Parece que ia morrer de tanto gozar na minha boca. Foi quando seu corpo tremeu todo e ela praticamente desmaiou; a princípio fiquei assustado pois nunca tinha acontecido algo desta forma comigo e, fui chamando e aos poucos ela foi voltando a si. E veio sobre mim e disse eu quero sentir esta rola de macho, que até agora estava só me assanhando, agora dentro de mim me fazendo sentir toda tesão que a tanto tempo eu tenho por você. Pegou e arrancou meu shorts e caiu de boca na minha vara e, como chupava, parecia que ia acabar com ela como um sorvete e devorava feito louca, alucinada e num gesto insano me empurrou para o sofá e saltou sobre meu pau, ajeitou e na porta de sua bucetinha e foi cavalgando com maestria pois sabia que os cacetes que até aquele momento tinha recebido não se comparava com a gerba que tinha agora entre as pernas. Devagar entrou tudo e ela começou alucidamente a cavalgar feito louca, subia e descia falando coisas desconexas e eu não estava mais aguentando segurar o gozo. Embora nestas situação a gente não se lembra de nada, mas um lampejo me trouxe a realidade e disse Raquel estamos sem camisinha e, ai ela parece que ficou mais louca ainda e rebolou e gritou dizendo quero você meu macho, quero toda sua poorra dentro de mimmmm. Não aguentei e enchi aquela bucetinha com toda porra que um garanhão pode ter. Foi muita porra e misturava com seu gozo que jazia da sua buceta e escorria perna abaixo.

Ficamos ali parados abraçados por um bom tempo; depois levantei e peguei a nos meu braços e levei-a para o banheiro, tomamos uma ducha maravilhosa e o fogo da paixão se acendeu novamente, fizemos amor o resto da tarde e noite adentro. O BRASIL PERDEU, MAS EU TIVE O MELHOR TROFÉU QUE ALGUÉM PODE SONHAR EM RECEBER.

Não sei daqui pra frente como vai ser, mas tinha que compartilhar com alguém e, escolhi vocês. Se acontecer alguma coisa novamente, relatarei com mais propriedade, pois até agora eu não sei oque vai acontecer. Não nos vimos e não nos falamos mais.

Comentários

12/07/2014 00:17:18
nossa que delicia... leia meus contos tambem querido você vai amar... ah... 10 com louvor e quero dizer que to super a fim de te dominar... beijos da Ninja :*
11/07/2014 07:13:18
Muito bom com certeza você vai viciar esta gostosa no sexo,no mínimo estes novinhoscda faculdade não sabem fundear uma gostosa de verdade,acreditecela aproveitou a viagem da tia e veio louca de desejos de sentir um Caralho de verdade..agora será sua putinha sempre..toda prevenida pois mandou vc encher a bucéfalo de porra,com certeza toma anticoncepcionais...patinhas de plantão podem Add meu WhatsApp pra conversarmos sobre contos eróticos..
11/07/2014 02:23:01
Vai fundo meu camarada. É melhor foder do que ser fodido pelos alemães.
10/07/2014 23:00:56
Depois dos 7 x 1 uma boa foda revigora.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.