Casa dos Contos Eróticos

Comi minha Tia ruiva

Autor: Theo
Categoria: Heterossexual
Data: 09/04/2014 13:19:50
Nota 9.40
Ler comentários (11) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá, meu nome é Theo e vou contar a história verídica do dia em que comi a minha Tia Anna. Vou começar me apresentando, tenho 20 anos (na época 16), 183cm e sou moreno. Minha Tia Anna é ruiva, seios médios, bunda redonda e empinada, baixa, 163cm, 37 anos (na época 33) e muito safada.

A história se passa no dia, dia do último título conquistado pelo Flamengo. Aqui em casa moramos eu, meus pais, meus irmãos, minha tia e meus primos. Nossa casa é bem grande. Minha Tia Anna, tem um restaurante perto do Maracanã, o qual sempre fica lotado de clientes em dia de jogo. Todos aqui em casa somos Flamenguistas.

No dia do jogo contra o Grêmio, sobrou para mim, eu que tive ajudar Tia Anna, assim como todos tinham os seus turnos de ajuda. O restaurante de minha tia estava completamente lotado, não havia nem espaço para se ficar em pé. Ficou tão lotado que a cerveja acabou e tivemos que fechar mais cedo, o que não agradou minha tia, a coitadinha caiu em prantos, chorou muito, nunca tinha visto tia Anna naquele estado emocional. Esperei que todos pagassem suas contas e abaixamos as portas. Quando todos os funcionários saíram, eu fui procurar minha tia, ela estava na cozinha, chorando. Consolei-a e levei pra casa.

Assim que chegamos falei para ela dormir um pouco, porque iria se acalmar. Ela foi para o quarto e eu me sentei no sofá, liguei a TV, e esperei o jogo começar. Perto da hora do jogo, minha tia saiu só de calcinha e com a camisa do Flamengo e se sentou no meu colo. Não resisti e meu pau ficou duro, eu estava de short e logo ela percebeu. Mas, apenas, olhou e deu uma risadinha bem safada e disse: "Sua namorada deve ser bem feliz, hein..." Eu respondi: "Por quê?" Me fazendo de bobo. Ela falou: "Não é qualquer homem que tem um picão desse. Se eu achasse um assim, daria para ele todo dia." Eu fiquei envergonhado e sem reação. Ela saiu do meu colo e deitou no sofá fazendo a minha coxa de travesseiro. Minha mãe ligou e disse que eu e minha tia ficaríamos sozinhos em casa, pois o resto da família tinha ido ao Maracanã ver o jogo e se o Flamengo ganhasse, iriam ficar até tarde na rua, comemorando.

O jogo começou e eu pensei: "Se ganharmos, vou bater uma punheta pra comemorar. haha" Dito e feito. Flamengo Campeão Brasileiro de 2009. Nos dois gols, abracei minha tia como nunca. Cada roçada na buceta dela que eu quase gozei. Assim que o jogo terminou, minha tia foi pro banho, pois estava muito suada. E eu fui bater a punheta desejada. Depois de uns 3 minutos, Tia Anna sai do banheiro para pegar uma calcinha e me vê na sala com a joba para fora. Ela ficou parada por um tempo, sem que eu percebesse a presença dela. Quando eu estava quase gozando, ela disse: "Theo, que pirocão é esse?!" Eu me assustei, não soube o que fazer. Fiquei parada olhando pra ela semi-nua, só de sutiã e toalha. Quando me dei conta da situação, guardei a joba e me levantei pedindo desculpas. Disse que estava muito envergonhado, e pedi pra não contar a ninguém, pois só pioraria a situação para mim.

Ela me olhou com uma cara de quem estaria pensando em um monte de coisas, mas ela só disse apenas uma: "Eu mandei você guardar esse pau?" Eu, surpreso, respondi: "Não...mas eu te respeito muito, não poderia falar contigo naquele estado." "Então, quer dizer que você me respeita? Quando estou por perto, você está sempre com esse pau duro. Pensa que eu não percebo? Todas as vezes que você roça essa coisa na minha bunda ou na minha buceta, você acha que eu não sinto? Você tem um pau grande, Theo, tenho que admitir. Para falar a verdade, nunca vi um desse tamanho." Eu, na minha ingenuidade, não notei a indireta e disse: "Normalmente, as minhas namoradas terminam comigo por causa do meu tamanho, dizem que não conseguem aguentar ou que machuca." "Oh, jura, Theo? Fico triste por você, vem aqui, vamos conversar." Eu fui, só que ao invés de irmos para o quarto dela, fomos para o banheiro. Perguntei: "Por que estamos aqui?" Ela respondeu: "Vou tomar um banho, você pode conversar comigo. Se quiser, sente-se no vaso e fale, pode desabafar, vou tentar te ajudar." Logo depois, ela tirou a toalha, mostrando a sua bela buceta, depiladinha, no momento seguinte, ela virou-se de costas e pediu para que eu tirasse o sutiã dela. Eu estava muito perto daquela bunda, não pude deixar de olhar aquele rabo tão gostoso, como eu sentia tesão naquele cu. Ela chegou mais perto e encostou no meu pau, fui a loucura só de encostar na bunda dela. Tirei o sutiã e ela se virou de frente para mim. Uns peitos lindos, não eram grandes, mas eram lindos. Ela se dirigiu ao box e ficamos conversando sobre o porquê de eu não conseguir namorar muito tempo. Depois, mudamos de assunto e fomos para o futebol, nunca pensei que minha tia entendia tanto de futebol. Para uma mulher, era impressionante, ela sabia até o que era impedimento...enfim, ela saiu do banho e falou que não queria se vestir, e perguntou se eu não queria tomar um banho, pois estava muito suado. Eu tirei minha camisa, ainda sentado no vaso e ela falou: "Nossa, pirocudo e ainda é saradão, que isso...se eu tivesse um namorado assim, ele nunca ia ter problema com falta de sexo." Fiquei com um pouco de vergonha. Logo tirei minha calça, ficando só de cueca box e o volume era colossal, assim como dizia tia Anna. Então, ela perguntou: "Menino, qual é o seu problema? Eu estou pelada na sua frente, você está de pau duro. Já disse que seu pau é lindo? Não? Então, pois é, sua pica é muito linda. O que eu preciso fazer pra você cair de boca nos meus peitos?" Eu virei para o lado e disse: "Só tomar um banho comigo." Ela tem titubeou, entro no box num piscar de olhos, e eu entrei atrás dela, ainda de cueca.

Ela tirou a minha cueca e caiu de boca na minha rola, que boquinha de veludo era aquela, sempre desejei aquela cena, e havia se concretizado, que maravilha. Ela fez um boquete maravilhoso, mas não senti vontade de gozar. Quando ela parou, foi a minha vez, lambi aquela bucetinha, que thequinha gostosa, ela gemia, segurava na minha nuca, acho até que ela gozou...Acabei de lamber e ela virou-se para a parede e empinou aquele rabão pra mim, não pensei duas vezes, coloquei a pica na boceta dela, de uma só vez, ela urrou: "AAIIII, CARALHO, THEO!!! SEU PAU É GRANDE, CÊ NÃO PODE FAZER ISSO DUMA SÓ VEZ...PUTA QUE PARIU, AIII PORRA!!!" Eu tirei o pau e pedi desculpas, ela falou: "EU MANDEI VOCÊ TIRAR ESSE CARALHO DAI? BOTA ESSA PORRA DE NOVO, MAS BOTA DEVAGAR E COM JEITINHO." Fiz o que ela pediu, botei primeiro só a cabecinha, depois fui socando o resto, devagar e sempre, ela gemia de prazer. "CARALHO, THEO, AAIIINNNN, QUE PICA GOSTOSAAAA, UUUIIIHNNN, QUE COISA BOA, QUERO TUDINHO, SOCA TUUDOOOOO, AAAIIIHEENNN..." Enquanto eu botava tudo, devagar, mais ela gritava e gemia. Quando chegou na metade, ela falou: "PODE SOCAR COM FORÇA AGORA, SEM PENA, SEM DÓ NEM PIEDADE, BOTA COM VONTADE." Era tudo que eu precisava ouvir, soquei tudo, até o talo, ela urrou: "AAAAIIIEHN, ERA DISSO QUE EU TAVA FALANDO, PORRA. METE ESSE CARALHO, TODO, SEU CACHORRO. VAI, SEU FILHA DA PUTA, SOCA ESSA PORRA TODA, ARREBENTA ESSA BUCETA!!!!!!!" Eu ouviu aquilo e quanto mais alto ela gritava, mais forte e mais insanamente, eu metia. Que buceta gostosa era aquela, e aquela vista, aquele bundão empinado pra mim, ela na ponta do pé, com as pernas juntas, a buceta dela envolvendo totalmente o meu pau, foi o melhor momento da minha vida. Eu estava prestes a gozar quando ela disse: "Theo, vamos para o meu quarto." Ela desligou a água e saiu do box, segurou na minha rola e me conduziu até o quarto, ela na frente e eu atrás sendo guiado pelo pau. Chegamos no quarto e Tia Anna me empurrou na cama, e não pensou duas vezes, e abocanhou meu pau. Chupou muito, colocou tudo na garganta, foi mágico. Nunca tinham feito isso comigo.

Eu estava quase gozando, mas segurei. Pedi para que ela sentasse no meu pau e ela sentou. Ela se ajoelhou e cavalgou na minha rola. Quicava muito gostoso, gemia e gritava: "AII, THEO, QUE PIROCÃO, QUE ROLA GOSTOSAAAAAAAA. NÃO POSSO MAIS VIVER SEM ESSE PAU, QUERO DAR PRA VOCÊ TODO DIA, NÃO VOU SUPORTAR FICAR SEM ESSA ROLA, UUUUHIEEEEEEEEEN, VAI CACHORRO, QUERO QUE VOCÊ ME COMA AGORA!!!" Então, ela parou de sentar e se apoiou nos pés, como se estivesse agachada, mas meu pau ainda estava metade dentro da sua buceta. E eu comecei a sequência, no início metia devagar e depois fui aumentando a força e a velocidade, chegou o momento em que ela berrou: "NÃO PARA, FILHO DA PUTA, METE, METE, METE CACHORRO, VAI PORRA, METE ESSE CARALHO, METE PORRAAAAAA, METE QUE EU TO GOZANDO, EU VOU...EU...EU TO GOZANDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO, AIIIIIHEEEEN, HAAAANNNN, UUUUIHEN, QUE ROLA GOSTOSA!!" Ela caiu pro lado e falou: "Foi a melhor gozada da minha vida. Agora, você pode gozar aonde quiser, pode gozar até dentro, que eu deixo, tomo pílula mesmo..." Eu ouvi aquilo e meu tesão subiu até o teto, eu iria gozar dentro da minha tia. Botei ela de ladinho, alojei a rola na portinha e botei só a cabecinha, fiquei com ela paradinha ali um tempo e Tia Anna sussurrou: "Vai, safado, mete nessa xoxotinha, quero sentir a sua porra quentinha, vai soca tudinho, bota até o talo, quero tudo. Vai, seu cachorro...ahiienn, uuhhieen." Quanto mais ela sussurava, meu tesão dobrava e mais perto eu chegava do gozo. Parei num momento e botei ela de quatro, queria gozar olhando para aquela rabão. Tia Anna implorou: "Goza agora, safado, quero sentir sua porra quente. Vai, seu cachorro. Comendo a titia, né?! É isso mesmo, é isso que eu gosto, vou dar pra você sempre. Seu pau é o melhor de todos. Goza, pirocudo, goza pra mim!!"

Tia Anna sabia como fazer um homem sentir tesão. Eu meti nela, botava com raiva e ela gritava de prazer. Eu senti o gozo chegando e falei: "Tia, vou gozar dentro de você. Vou gozaaaaaaaaaaar..." "Isso cachorro, goza dentro de mim, quero tua porra quentinha na minha buceta, vai seu filho da puta. Cachorro, safado. Gozar pra titia, vai..." "Ai, tia, você é muito gostosa, eu to gozando, eu to...aaaaaaaaaaaaaaaahh, gozeei..." Eu dei uns 6 ou 7 jatos de porra lá dentro, tava tão gostoso que eu não queria tirar lá de dentro, meu pau estava caindo. Tia Anna deitou-se e eu deitei ao seu lado, minha porra estava escorrendo de dentro de sua buceta, para sua perna, descendo pela coxa...Que tesão. Ela virou pra mim e falou: "Vou tomar um banho, quer vir junto?" Nem respondi, já estava de pé na porta e fomos. Namoramos durante o banho, trocamos uns beijos e umas mãos, foi bem demorado, mas ficou por ai, ninguém tinha mais fôlego. Quando saímos, pelados, nossos parentes chegaram em casa. Eu fui correndo para o meu quarto e ela para o dela, nos vestimos e saímos quase ao mesmo tempo. Só ai que fui ver que horas eram, 1 hora da madrugada. Meus parentes passaram por nós e foram cada um para o seu quarto, fiquei calado, todos estavam bêbados. Olhei para Tia Anna e ela fez um sinal bem safado com o dedinho me chamando para o seu quarto, ela tirou a roupa de falou: "Deite-se e durma, quero dormir com essa pica quente perto do meu cuzinho, amanhã de manhã, ele será todo seu." Fiz o que ela pediu. Estava ansioso para comer aquele cu. Mas isso é uma outra história...

Comentários

14/08/2017 01:29:49
Maravilhoso!!!
10/01/2017 04:05:04
Delicia.
10/01/2017 04:04:51
Delicia.
01/08/2015 10:58:33
Muito bom
01/08/2015 10:57:54
18/05/2015 10:41:44
Belo relato, Theo. Fiquei até com inveja dessa tia, com um garoto na flor da idade, potência à toda e cheio de tesão. Só quem já fez isso sabe como é. Rss. Esses casos de tias com sobrinhos, acontece bastante, só que ninguém fica sabendo. Beijos.
16/04/2014 20:42:35
Parabens...
10/04/2014 01:49:35
Boa cara mas pq vc veio contar no dia em que o flamengo foi eliminado da libertadores affz . Mas foi bom esse conto . mt bom msm
09/04/2014 22:38:12
sem dó e sem piedade.
09/04/2014 14:36:15
Muito bom!!!
09/04/2014 14:19:28
Belo conto theo, até eu fiquei com vontade de foder o rabinho da putinha da sua tia manda bjo para ela no cuzinho.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.