Casa dos Contos Eróticos

na serra

Autor: Antonio
Categoria: Grupal
Data: 06/04/2014 16:51:40
Nota 10.00
Assuntos: Grupal
Ler comentários (2) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Bom, o que vou contar aqui aconteceu faz pouco tempo, foi meio que por acaso, sem planejamento. Sempre foi uma coisa que nós dois queríamos, transar com mais uns caras. Sempre quis ver minha mulher gozando por todos os poros. Ela adora uma pica e eu adoro isso!

Alugamos uma casinha na serra pra passar um final de semana, pra relaxar, e claro, transar muito. Somos um casal bem safado e eu adoro quando ela mostra a bunda deliciosa dela ou a bocetinha pra outros homens na estrada. Agente pára pra perguntar algo quando vemos um homem na rua e quando ele chega perto ganha um presente: a visão da bunda dela ou a bocetinha quase toda raspadinha. A maioria dos homens piram, todos adoram! E agente fica com o maior tesão. Com alguns conversamos e provocamos mais ainda, mostrando hora a bunda, hora a bocetinha e os peitinhos... e se tudo tiver tranquilo, pedimos pra eles mostrarem a pica, ela pega, bate uma punheta e se der até uma chupadinha.

Quando chegamos na casa, só deixamos as coisas e fomos tomar banho de cachoeira. São várias na região. No primeiro dia escolhemos a mais perto de casa. A ideia era só tomar sol e tomar um banho gelado e renovador. Sempre olhamos em volta pra oportunidades de dar uma metidinha na mata ou algo assim. Quem sabe até uma exibidinha da bunda dela pra algum sortudo. Ela adora dar a bundinha.

Quando chegamos éramos as únicas almas do lugar, lugar paradisíaco, água fresca, sol forte, lindo mesmo. Curtimos bastante o lugar e arrumamos nossas coisas num lugar confortável pra deitar, tomar um sol, dar uns beijinhos...

Depois de uma horinha, chegaram alguns garotos de moto e carro. Três “garotos”. Tinham na faixa dos 18-20 anos. No começo achei uma pena, aquilo era o paraíso só pra nós, e agora tinha mais esses “invasores”!

Continuamos na nossa e os caras não chegaram perto, sentaram na beira da água e nem nos olhavam. Mas pra entrar e sair da água tínhamos que passar em frente a eles, até bem perto, por causa do caminho pelas pedras. Na primeira vez que a Zi, minha mulher, passou na frente deles pra entrar na água eu vi que um deles ficou olhando pra bunda deliciosa dela. Claro que depois comentaram entre si e todos olharam.

Isso já me deu um tesão e fui atrás dela pra lhe contar isso, e da ideia de curtimos essa situação com esses garotos. Minha mulher tem 36 anos e eu tenho 45, por isso chamo-os de garotos. 36 anos de delícia eu diria, tudo no lugar certo, lindos peitinhos pequenos, uma bocetinha gostosa e um cuzinho super guloso!!! Conversamos dentro da água e quando saímos já távamos com ideias de fazer sacanagem na cabeça. Ela saiu na frente e eu andando um pouco atrás. A ideia era passar devagar na frente deles e exagerar um pouquinho só no rebolar. Foi lindo, ela passou e os caras ficaram babando, disfarçando até eu passar, mas um deles olhou na cara dura pro rabo desejado.

Ficamos tomando sol e depois tivemos a ideia de tirar uma fotos. Tiramos fotos nossas no lugar e depois eu cheguei neles e perguntei se um deles não podia tirar umas fotos nossas naquele lugar. Todos foram solícitos pra ajudar. Nessa hora eu tava com tesão e vontade de mostrar a bunda dela pra eles, mas fui devagar, só abraçando ela cada vez mais animado e forte. Sempre pedia pra eles tirarem mais uma foto, em outro lugar, outra posição. Lá pela quarta ou quinta foto, eu abracei ela e puz a mão na bunda dela, apertei com força e apalpei aquela coisa deliciosa até o biquíni sair totalmente do lugar, deixando ela com a bunda de fora, só sendo tapada pela minha mão, que fui tirando devagarzinho e dando bastante tempo pros garotos verem aquilo tudo. As fotos ficaram ótimas, tinha várias que mostrava aquela bunda maravilhosa que eu tanto como e que faz ela gozar deliciosamente.

Os garotos piraram, todos agora queriam bater uma foto nossa. Nós aproveitamos o entusiasmo deles e começamos a abusar das cenas. Aí a coisa ficou mesmo tesuda, já tínhamos tesão visível, ela já tava suando e ofegando um pouco e eu tinha e pica como a dos garotos, bem dura.

Ela começou a fazer poses pros garotos, tipo me abraçando e empinando a bunda pra eles e eu cada vez mais tirava o biquíni dela. Eles viram os peitinhos dela, a bocetinha toda e a bunda várias vezes. Todos távamos com muito tesão, isso era visível.

Aí tive a ideia de pedir pra ela ficar no meio deles pra uma foto. Trocamos de lugar, eu fui tirar as fotos e os garotos vieram pra junto dela. Ela mal se continha quieta, e logo na primeira foto ela tirou os peitinhos lindos pra fora e abraçou os garotos, se esfregando neles. Os caras se animaram ainda mais e na próxima foto ela já apertava as picas deles. Ela adora uma pica!

Nessa altura do jogo já não tínhamos mais pudores, tava na cara que nós queríamos mais coisas. Ali na cachoeira, apesar de deserta, tava meio na cara o que távamos fazendo e fomos pro mato. Eu fiz questão de ajudá-la nas passagens mais difíceis, sempre dando uma encoxadinha, segurando nos peitinhos dela... e sempre que dava ela pegava no meu pau. Todos davam uma pegadinha nela toda hora.

Achamos uma trilha paralela e ali ficamos, estendemos as cangas e toalhas no chão e ela começou espontaneamente um strip pra nós.

Ela só tava de biquini, ficou ali dançando e passando a mão pelo corpo, hora puxando a parte de cima mostrando os peitinhos, hora baixando a parte de baixo. Os caras foram tirando as picas pra fora e começaram a bater uma punheta, eu batia uma junto e tirava umas fotos dagente.

Eu não aguentava mais só vê-la daquele jeito, precisava pegar nela, apertar, enfiar a língua, dedos... Dei um abraço nela e começamos a nos beijar, os garotos foram chegando e começaram a passar a mão, a língua, apertá-la. Já távamos todos pelados e a festa esquentou. Ela tava linda, louquinha de vez com tanta pica em volta.

Ela já chupava todo mundo, todo mundo enfiando os dedos nela, ela adora chupar e faz isso como ninguém. Dois garotos já gozaram nela logo de nas primeiras chupadas, mesmo do jeito que ela gosta. Mas garotos se recompõe logo e aquilo tava uma delícia, todo mundo com muito tesão. Ela gemia, todo mundo puxava ela, chupavam, lambiam.

Ela deitou no chão e me pediu pra comer o cuzinho dela, olhando com cara de safada pra todo mundo. Meu pau tava duro e mais grosso que o normal, dei uma boa lambida no cuzinho dela, deixei bem babado e fui pondo a pica bem devagar, sentindo cada pedacinho e cada gemido dela. Era uma delícia comer aquele cuzinho e ver ela chupando gulosa uma outra pica. Todo mundo fazia de tudo com ela, metemos tudo e todos gozamos até a última gota.

Tinha um que metia forte, pintudo, encorpado, e adorou o cuzinho dela. Não teve dó, ela já tava facinha, já tinha engolido várias picas, ele enfiou tudo de uma vez até o talo daquele picão. Ela gemeu e apertou minha cintura mais forte com a pica na boca. Depois deitamos os 4 no chão, um ao lado do outro e ela foi dando uma metida em cada um, dava uma agachadinha e uma bombadinha na pica de cada um. Ela ficava louca, sempre chupando e punhetando um, enquanto nós todos metíamos nela com muita vontade. Ela gritava e gemia como louca.

Nem sei quantas vezes gozamos, mas depois de um tempo tava todo mundo deitado junto no chão. Todo mundo sujo de porra! Agente se abraçava bem apertado e ainda rolou uma chupadas, metidinhas antes de irmos embora. Os “meninos” foram se vestindo e saindo, mas nós ficamos ali um pouco mais deitadinhos, satisfeitos. Demos uns bons beijos e fomos embora.

Somos de Santa Catarina, quem quiser falar com agente, escreve p/ ahaeis@yahoo.com.br

Comentários

27/05/2014 10:53:22
oi H. ela é mesmo uma delícia, mas não mandamos fotos. Escreve pra gente no ahaeis@yahoo.com.br Abraço
07/04/2014 00:48:59
Adorei tudo que delicia. Que inveja com uma mulher sensacional. Pena que a minha nao gosto de tanto tesão assim. Sou do MS. Se quiser comversar ou mandar fotos deste belo casal ndongo coesa hotmail.com adoraria e muito. Abraçado e felicidades

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.