Casa dos Contos Eróticos

Histórias da minha vida - Parte 37

Autor: Phabiano
Categoria: Homossexual
Data: 05/04/2014 16:52:08
Última revisão: 05/04/2014 17:01:57
Nota 10.00
Ler comentários (10) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Entramos em casa e eu fui contar as novidades pra minha mãe.

Nossa meu filho que noticia ótima precisamos comemorar.

É mesmo mãe vamos jantar fora hoje.

Algumas horas depois estavamos a caminho do restaurante.

Mãe oque você acha de ficar com esse carro?

Ué filho mais e você?

Mãe eu tenho uma grana guardada e estou pensando em comprar outro carro.

Filho é um ótimo presente obrigada.

Então fechou mãe amanhã eu vou dar uma pesquisada nas lojas.

O William estava meio emburrado então nós o deixamos com seus pensamentos.

Chegamos até o restaurante, fomos encaminhados até uma mesa e veio um garçonzinho de uns 17 anos lindinho nos trazer o menu.

Vão querer algo para beber?

Você tem champagne?

Temos sim Senhor.

Brincadeira mocinho, como é seu nome?

Eu me chamo Felipe Senhor.

Felipe não precisa me chamar de Senhor, pode me chamar de Binho.

Eu vou querer um suco de abacaxi, minha mãe laranja e você William?

Eu quero um refri, MEU AMOR.

O garçon olhou para mim e para o chucro do William e saiu.

William está acontecendo alguma coisa com você?

Eu vi o jeito que aquele muleque estava te olhando.

William não é pra tanto é o trabalho dele e ele tem que ser simpatico com todos.

Vocês dois parem de discussão, viemos aqui para comemorar, estão lembrados?

Ta bom mãe.

O garoto veio e nos deixou as bebidas.

Os pratos estarão prontos em alguns minutinhos.

Ta certo obrigado Felipe.

Imagina Binho ( um lindo sorriso).

Aí, caralho William você ta louco?

Porque me beliscou?

Por que você esta se derretendo por aquele garçozinho.

Vá se ferrar William.

Me levantei e fui até o banheiro, chegou a escorrer agua do meu olho tamanha a dor do beliscão.

Estava lavando o meu braço e eis que surge Felipe.

Oi!

Oi!

Você namora aquele cara?

É.

Ele é meio pancada né?

É Felipe eu não conhecia esse lado dele, mas me desculpa pela ignorancia dele.

Agora eu sou ignorante?

Nossa William você vai me seguir até no banheiro?

Oque vocês dois estão fazendo?

Oquê se faz no banheiro William?

Eu vou deixar vocês conversarem, me deêm licença.

Felipe me desculpa novamente.

Tudo bem, imagina.

Ele saiu deixando eu e o William a sós.

Ele me segurou pelos dois braços e apertou.

Eu não gosto quando você fica de gracinha com esses caras.

Heim, você ta louco?

Olha a idiotisse que saiu da sua boca agora?

Oque esta acontecendo com você?

Eu morro de ciumes de você Binho.

Solta os meus braços!

Você me ama?

Solta os meus braços William!

Binho você me ama?

Desse jeito eu não sei William, agora me larga.

Ele me largou e eu fui até a mesa, a comida ja tinha chego.

Mas era outro garçon, um bem mais velho.

Ta bom para você agora William?

Agora está ótimo.

Ou as duas crianças param ou eu vou embora sozinha.

Tudo bem Nita a gente parou.

Comemos conversamos mesmo com aquele clima tenso.

Fomos embora sem dizer uma palavra um ao outro.

Conversei apenas com a minha mãe.

Em casa eu me troquei peguei uma coberta e um travesseiro e joguei no sofá.

Eu não vou dormir aí Binho.

Eu sei William, sou eu quem vou dormir aqui.

Aím, eu vou dormir se não eu serei obrigada a bater em vocês dois.

Minha mãe subiu e eu fiquei alí com ele.

Binho você não vai dormir aí, vem vamos para o quarto.

William eu não vou perder tempo descutindo com você.

Suba lá deite essa sua cabeça cheia de merda e pense nas burrices que você fez hoje.

Me desculpa?

William amanhã a gente conversa, agora me deixa dormir.

Ele subiu e eu tentei dormir, mas só conseguia pensar naquele ciume bobo dele.

Acabei pegando no sono e dormi.

Na madrugada ele desce até a sala e me carrega até o quarto.

William você tem oque na cabeça?

Binho me desculpa, vem vamos dormir eu não consigo ficar nessa cama sem você aqui comigo.

William não me apronte outra dessa que eu não respondo por mim.

Ta bom meu amor me desculpa?

Ele me abraçou e me deu um beijo longo.

Acabamos transando naquela madrugada e foi uma das melhores.

No outro dia me levantei e o chamei.

A gente se levantou e fomos tomar banho juntos.

Descemos tomar café com minha mãe.

Bom dia meninos.

Vocês fizeram as pazes?

Sim mãe, ja estamos bem novamente.

Parem com essas briguinhas em meninos.

Desculpa sogrinha eu prometo não brigar mais.

Mãe hoje a gente demora um pouquinho porque iremos ver o carro.

Tudo bem filho, agora vão trabalhar meninos.

Fomos para a empresa e ele chegou com tudo.

De alguma forma ele queria me mostrar serviço e eu estava muito feliz em vê-lo agindo daquela forma.

Fui falar com o Luiz sobre um trabalho que estava para acabar e já iria dar continuidade a outro.

Começamos a rir e o William me encarando sério.

Eu fui até ele e parei em frente a sua mesa.

Dá uma olhada aqui Binho.

Eu me dirigi até seu lado e posicionei as minhas mãos em cima da mesa para prestar atenção no que ele iria me falar.

Nesse momento ele segura no meu pulso e crava as unhas.

William pelo amor de Deus, solta o meu pulso, estamos trabalhando.

Disse baixinho para não chamar atenção.

Continua..

Comentários

23/02/2015 14:09:23
esse cara ta ficando doido '='
27/12/2014 10:38:29
O garçom ficou com medo, que atitude feia do William.
23/12/2014 23:27:54
Wil é feroz
15/12/2014 21:59:02
Wil e pancado
06/04/2014 23:09:53
William parece um psicopata!
06/04/2014 11:43:17
puts! ciumes agora? era só o que faltava!
05/04/2014 18:20:24
William parece um psicopata!
05/04/2014 18:09:19
MANDE WILLIAM PASSEAR QUE CARA CHATO!
05/04/2014 18:03:03
Quanto ciúmes tem o William? Já está ficando sem controle.continua!
05/04/2014 17:04:08
William i.d.i.o.t.a,continue.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.