Casa dos Contos Eróticos

O pai tarado da minha amiga arrombou meu cabaço!

Autor: g7p
Categoria: Grupal
Data: 19/02/2014 07:44:32
Última revisão: 04/06/2014 17:29:39
Nota 10.00
Ler comentários (17) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Mudei-me com meus pais para uma cidade grande aos 16 pra 17 anos.

Eles resolveram fazer isso para que pudessem conseguir empregos melhores e também para que conseguisse continuar meus estudos.

Até então havia morado em uma cidade tão pequena que até achei que nem existia no mapa.

Chamo-me Cristina e sou uma morena de 1.70 m. toda cheinha.

Tenho coxas grossas, bumbum grande, seios médios pra grandes e cabelos compridos negros.

Com certeza quem olhava meu corpo achava que tinha mais idade, pois parecia mulher feita.

Minha vida naquela cidadezinha tinha sido uma monotonia total.

Meus pais eram muito religiosos e em função disso a minha educação sexual era quase zero.

Na verdade meu inconsciente dizia que minha xaninha não servia só pra fazer xixi. Hihi!

Certamente aprendi mais observando os animais do que com meus pais.

O que me intrigava era que minha xaninha vivia constantemente úmida e quando ia tomar banho ao deslizar o sabonete entre as pernas tocando no meu grelinho varias vezes senti meu corpo tremer e uma sensação maravilhosa subia pela minha coluna deixando meu corpo virgem completamente arrepiado.

Mesmo sem saber o que estava acontecendo comigo era o tesão se manifestando forte em meu corpo.

Uma das primeiras coisas que notei quando cheguei à cidade grande é que os olhares cheios de desejos dos homens sobre meu corpo me faziam sentir um arrepio delicioso e minha xaninha virgem passou a ficar constantemente molhadinha.

Durante a noite meus sonhos quase sempre eram muito erotizados e me mostravam nua no meio de vários homens nus com paus enormes prontos pra tirar o cabacinho da minha xaninha virgem.

Era tudo muito louco e eu acordava assustada, mas com a xaninha pegando fogo e tão molhadinha que parecia que tinha feito xixi. Por varias vezes acordei com minha mão enfiada por baixo da calcinha me bolinando instintivamente. Em segundos meu corpo tremia por inteiro e o orgasmo era intenso.

O que me deixava intrigada nisso tudo é que ainda não sabia quase nada do que estava acontecendo com meu corpo que despertava para o prazer de uma forma intensa e quase sem controle.

Meu pai trabalhava em uma serralheria e minha mãe de diarista e de vez em quando eu a auxiliava na limpeza das casas.

Um dia minha mãe disse que uma de suas patroas havia comentado sobre uma mulher com tinha filha jovem que estava precisando de uma pessoa pra trabalhar na casa dela por mês e que pagava bem.

Eu deveria ir até la tentar ver se pegava aquele emprego porque parecia ser um serviço bem tranqüilo.

Claro que naquele mesmo dia à tarde fui até la, afinal eu estava louca pra ter meu próprio dinheirinho.

Dona Helena era o nome da mulher que seria minha patroa e depois de apenas 15 minutos de conversa ela me contratou e sorrindo disse que no maximo em duas semanas saberia se serviria como sua empregada e ela como minha patroa.

O serviço realmente parecia ser bem fácil porque Dona Helena era proprietária de uma grande escola de idiomas na cidade e quase não parava em casa. O serviço que deveria ser feito por mim era manter a casa que nem era muito grande sempre limpa, mas o principal mesmo era fazer comida saudável para a filha que não estava se alimentando direito e estava com problemas sérios de estomago.

Renata tinha 18 anos, um ano a mais que eu, loira de cabelos curtinhos, 1.65m., um corpo com tudo em cima por frequentar academia todo dia e logo deu pra notar que era uma garota super safadinha.

O que aconteceu também é que ficamos amigas rapidamente.

Ela era muito alegre e bem legal e nem parecia que eu era a empregada porque me tratava da mesma maneira que as amigas que frequentavam sua casa de vez em quando.

Dona Helena também ficou satisfeita com os meus serviços e então me contratou em definitivo.

O que ia acontecer de importante é que Renata ia fazer acontecer mudanças incríveis em minha vida.

Logo percebi que a filha da minha patroa era uma garota completamente livre sexualmente porque ela de vez em quando trazia namoradinhos pra casa e se enfiava no seu quarto e comecei a perceber os gemidos e gritinhos de safadeza ecoando pelo corredor e chegando aos meus ouvidos atentos.

Quando toquei no assunto com Renata se sua mãe sabia que ela trazia rapazes pra casa a conversa se tornou bem reveladora:

-Cris...deixa de ser boba...claro que ela sabe que trago alguns amigos em casa...ela só não sabe que eu os levo pro meu quarto...pra poder namorar gostoso...mas...isso vc não vai contar né?

-claro que não...vc acha que eu faria isso com vc? Só to perguntando pra não dar nenhum fora e acabar te entregando! Mas...então vc não é mais virgem né?

-Rss...claro que não...e já faz um bom tempo! Eu adoro transar...nossa...tenho tesão demais! Mamãe até desconfia que não seja virgem...mas eu não abro o jogo com ela...ela é muito conservadora!

-ahh...ja percebi isso...eu escutei vc gemendo alto...até parece gata no cio!

-mas...ja que estamos falando sobre sexo...e vc Cris...não tem nenhum gatinho? Vc é gata e tem cara de safadinha também.

-que nada...pra vc posso abrir o jogo...eu tenho até vergonha de falar...sobre isso! Eu nunca nem beijei nenhum rapaz...juro!

-no duro...não acredito! Vai me dizer que tem medo de homem?

-não...não é isso! Rss. Eu sei que vou gostar...e muito! De vez em quando tenho uns sonhos eróticos muito loucos...vivo com tesão...minha xaninha vive molhada...mas...vc sabe...eu morava numa cidade pequena demais...meus pais não saiam da igreja...vivem falando que tenho que me manter virgem!

-é...entendo...tenho uma amiga do cursinho que os pais são evangélicos...ela também sofreu esse tipo de pressão...só que ela não conseguiu resistir e começou a dar...o pior é que não se preveniu e ficou grávida...ai deu merda!

-é...eu também morro de medo disso...Deus me livre! Mas...vc toma anticoncepcional né Renata?

-claro Cris...se eu não tomasse já teria engravidado faz tempo...do jeito que gosto de “namorar”...desde quando perdi o cabaço...comecei a tomar...meu pai...ensinou-me direitinho a me prevenir!

-nossa...que louco Renata...teu pai sabe que vc transa...e tua mãe não! Quase nem da pra acreditar!

-sim...meu pai é totalmente liberal...ele é super legal...pena que esta trabalhando fora do país...e ainda vai demorar uns 6 meses pra voltar...morro de saudades dele! Quando ele voltar vou poder vê-lo todos os dias!

Rapidamente ela me contou que o pai era técnico em prospecção petrolífera e tinha feito um contrato pra trabalhar no Cazaquistão e só poderia voltar depois de terminar.

Nossa amizade se fortalecia cada vez mais e a safada vivia dizendo que eu devia arrumar um gatinho pra dar uns beijos e brincar um pouco. Já tava na hora de perder o cabaço...que eu ia adorar ter um pau bem grande na minha xaninha. Que continuar virgem era muito sem graça.

Eu ria das palhaçadas dela mas na verdade todo dia antes de voltar pra minha casa eu batia uma siririca deliciosa e gozava escandalosamente no banheiro com o jato forte do chuveirinho.

Já fazia alguns meses que estava trabalhando naquela casa e a coisa ficou ainda mais quente quando Renata trouxe um de seus namoradinhos pra transar e antes de ir para o quarto toda safada disse:

-Cris...sei que vc já escutou eu transar varias vezes...mas hj vou deixar vc assistir...tenho certeza que vc vai adorar...o Beto...tem um pauzão enorme...vou deixar a porta um pouco aberta...pra vc ver tudo!

Ela saiu sorrindo rebolando me deixando ali na cozinha e logicamente não demorou nada pra que eu fosse atrás toda curiosa e Renata já estava nuazinha e o tal de Beto também e pelo espelho enorme do guarda roupas daria pra assistir tudo em detalhes.

Beto era um moreno jambo de uns 22 anos e como Renata falou tinha um pauzão enorme e grosso. A safada já estava com aquele pauzão na boca chupando e engolindo com vontade. Ele segurava a cabeça dela e socava fundo na garganta. Em segundos minha xaninha ensopou de vez e como estava de saia já enfiei a mão no meio das pernas e comecei a me bolinar.

Renata logo colocou o moreno de costas na cama e foi por cima dele e rapidamente encaixou o pauzão na entrada da sua xaninha toda lisinha e soltou o corpo engolindo aquilo tudo. A safada começou a cavalgar que nem louca espetada naquele membro duro como aço em em instantes deu um grito alto de prazer e se contorceu toda gozando copiosamente. O mesmo acontecia comigo com meus dedinhos ágeis bolinando meu grelinho teso. Senti até escorrer pelas minhas coxas o liquido que minha xaninha tesudo jorrava intensamente.

Em instantes Renata estava de 4 na cama e o moreno socava aquele pauzão na xaninha dela igual os cachorros faziam com as cadelinhas. A safada rebolava loucamente gritando de prazer gozando sem parar. Eu assistia a tudo pelo espelho e gozava junto com a safada tarada. Minha xaninha estava pegando fogo e completamente ensopada. Quanto mais esfregava meu grelinho mais prazer sentia e perdi a conta de quantas vezes gozei gemendo baixinho. Eu queria gritar igual à safada da Renata.

O telefone tocou e fui obrigada a ir atender e fiquei muito puta da vida porque era engano.

Resolvi ir passar uma água no corpo pra tentar me acalmar daquelas emoções e depois de um banho gelado encontrei Renata se despedindo do tal de Beto no portão da casa.

Em seguida ela sorriu pra mim e disse:

-e ai...gostou do filme pornô ao vivo sua safadinha? Tenho certeza que gozou gostoso batendo uma siririca bem gostosa...né?

Sorri toda safada dizendo:

-claro que gostei...alias...adorei! Gozei tanto que acho que até escorreu pelas minhas pernas! Renata ...vc é muito tarada...sua maluca!

-Cris...eu adoro sexo...fico maluca quanto sinto tesão! Sou um putinha insaciável! Mas acho que vc também é parecida comigo...só não começou ainda!

-Renata...nem sei o que dizer...mas acho que apesar de sentir muito tesão...tenho um pouco de medo...na verdade sou completamente virgem de tudo...nem dei um beijinho até hj...a única coisa que sempre faço é bolinar minha xaninha com meus dedinhos!

Renata deu um sorriso e saiu dizendo já tava na hora de criar coragem pra ser safadinha de vez e disse que ia dar um jeito de me ajudar!

Foi então que Renata veio com a idéia de me levar pra passear no shopping com ela na parte da tarde depois que terminasse meu serviço. Seria bom pra eu conhecer pessoas diferentes além de que ela dizia que adorava minha companhia e queria me apresentar para todos seus amigos.

Logico que adorei a idéia mas logo comentei que isso seria difícil principalmente por que eu não tinha roupas pra ir nesses lugares. As minhas eram todas extremamente recatadas e Renata sorrindo disse:

-Cris...deixa de ser tonta...claro que não vou te levar no shopping com essas roupas de igreja...eu tenho um monte de roupas que nem uso mais...vou separar algumas...tenho certeza que vc vai ficar linda...vai deixar os gatinhos miando por vc!

Pelo jeito não deveria recusar aquela oferta e no fundo fiquei toda excitada com aquela idéia e naquele dia mesmo Renata me chamou em seu quarto pra experimentarmos as roupas que ia me dar.

Renata era uma garota completamente desinibida quanto ao seu corpo porque quase sempre estava nua dentro de casa exibindo sua sensualidade natural. Sua bucetinha lisinha e principalmente sua boca com lábios grossos é o que mais me chamava a atenção principalmente depois que tinha assistido a putinha tarada engolir a pica enorme do moreno.

Antes de experimentar as roupas entrei no chuveiro pra passar uma água no corpo e quando Renata viu minha bucetinha toda peludinha caiu na risada e já foi dizendo que ia pegar pegar um aparelho de barbear pra tirar aquela pequena floresta negra.

Fiquei um pouquinho constrangida com aquela situação e disse:

-Renata até hoje só dei uma aparada nos pelos da minha xaninha com tesoura quando crescem muito e ficam saindo pelos lados da calcinha...eu nunca fiz isso com gilete...sera que não vou me cortar?

Ela sorrindo disse:

-eita...que garota mais caipira que veio parar aqui em casa...nunca aparou a buceta...nunca beijou... nunca trepou...acho que ta mais que na hora de começar a fazer as coisas! Rss. Pode deixar que vou te ajudar na primeira vez...vou te depilar...mostrar como vc deve fazer...vou entrar no chuveiro com vc!

Renata em questão de minutos deixou minha xaninha virgem completamente lisa e toda safada disse:

-nossa Cris...sua buceta sem cabelos é muito mais bonita e mais tesuda...se um pica chegar pertinho dela vai querer entrar dentro na hora...se eu fosse homem ia te comer no ato...ia tirar seu cabacinho na marra e te foder inteirinha! Hihi!

Parecíamos duas palhaças rindo de tudo e terminamos de tomar banho.

Comecei a experimentar as roupas e logo pude notar que iria virar uma tremenda periguete porque como eu era um pouco mais alta e mais cheinha de corpo as roupas de Renata ficaram super justas e mais curtas do que já eram. Qualquer sentada ou inclinada que eu desse certamente a calcinha ia aparecer e quando comentei isso com Renata ela sorrindo disse:

-larga de ser boba garota...vc ficou super gostosa com essas roupas...tem mais é que mostrar...deixar um monte de rapazes loucos por vc...tenho certeza que vc vai adorar se mostrar toda gostosa...eu adoro...sentir os olhos dos rapazes cheios de tesão no meu corpo!

Olhando-me no espelho toda sexy com as coxas de fora, com aqueles vestidinhos colados colados ao corpo me senti toda poderosa igual às gostosas que via na TV . Quando Renata me fez colocar uma sandália de salto alto e minha bunda grande ficou mais empinada até senti minha xaninha virgem recém depilada umedecer e senti que ia adorar sair vestida daquele jeito.

Renata estava me transformando em uma periguete muito putinha e estava gostando muito.

Combinamos de no outro dia à tarde irmos ao shopping e naquela noite dormi toda excitada em saber que no outro dia iria me vestir completamente diferente de tudo que tinha usado até aquela data.

No dia seguinte terminei o serviço rapidamente e logo após o almoço fomos passear no shopping.

Renata estava de mini-saia jeans curtíssima e um camisetinha bem justa sem soutien. A putinha vivia com os bicos dos seios sempre durinhos. Uma sandália de saltinho a deixava toda ninfeta.

Eu coloquei um vestidinho de malha amarelo extremamente colado ao corpo sem soutien. Por baixo apenas uma calcinha fio-dental tão pequena que até entrava no meio da minha xaninha cheinha. Um tamanquinho de salto completava o visual. Conforme andava o vestido subia pelas coxas grossas e se bobeasse as popinhas da minha bunda iria se mostrar então a todo o momento eu puxava a barra do vestido pra baixo tentando me recompor.

Foi incrível perceber que depois de apenas alguns minutos sentadas nas mesas da praça de alimentação já tinha dois rapazes conversando com a gente querendo que fossemos ao cinema com eles. Renata toda safada dizia que estávamos esperando nossos namoradinhos.

Tanto meu vestido quanto a mini-saia da minha amiga deixavam nossas calcinhas aparecendo a todo instante e eu tentava tampar colocando as mãos entre as pernas e então Renata sorrindo disse:

-Cris...para de tentar tampar a calcinha com as mãos sua tonta...deixa aparecer...vamos deixar os rapazes de pau duro olhando pra gente...vc esqueceu que viemos aqui pra arrasar hj?

Depois dessa dura da minha amiga safada parei de me preocupar com minha calcinha aparecendo e a todo instante vinham rapazes diferentes querendo trocar idéias com a gente. Tinha uns mais safados que chegavam com vontade nos convidando pra irmos para o motel.

Renata com sua experiência de safadeza os enrolava com facilidade apesar de que de vez em quando algum até roubava uns beijinhos dela. Aquele assedio de vários rapazes lindos e cheios de tesão já tinham me deixado completamente ensopada...minha xaninha virgem estava em brasas. Quase beijei um rapaz que me deixou mais assanhada mas consegui me desvencilhar dele.

Renata então me chamou pra irmos ao banheiro e então conversamos a vontade.

-Renata...nem acredito no que estou fazendo...até que por ser a primeira vez que faço esse tipo de coisa...estou até bem! Apesar de que se vc não estivesse junto comigo acho que já tinha saído correndo daqui...não ia saber o que fazer com tantos rapazes querendo me pegar!.

-é...apesar de caipira até que vc é bem espertinha! Rss. Se vc não fosse virgem a gente já estaria no motel com uns gatinhos! Teve um que me deixou tarada...fiquei doida de vontade de dar pra ele!

-é...eu vi...quando vc o beijou...gatinho lindo! Nossa Renata...ainda bem que vc chamou pra vir no banheiro...to com minha xaninha toda ensopada...preciso me enxugar! Quase que deixei o ultimo rapaz que veio conversar comigo me beijar! Acho que não deixei porque fiquei com receio de não saber beijar direito...nunca fiz isso antes!

-sua tonta...porque não beijou? Era só colar sua boca na dele e deixar rolar...nossa acho que vc ta precisando de um tratamento de choque pra assumir a putinha que ta dentro de vc!

-como assim Renata? Tratamento de que? Rss. Não to entendendo sua maluca!

Foi então que Renata me surpreendeu de uma maneira que nunca imaginei.

O banheiro estava praticamente vazio só um ou dois box pareciam estar ocupados.

Renata então me puxou pela mão e me fez entrar junto com ela em um box e então me encostou na parede e disse baixinho no meu ouvido:

-Cris...acho que vc tá precisando de uma aula pratica de safadeza...vou fazer com vc o mesmo que uma amiga fez comigo quando era virgem! Vou te ensinar a beijar...bem gostoso...relaxa sua putinha!

Quando me dei conta sua boca colou na minha e senti sua língua tocar na minha se enroscando.

Levei um choque com aquela atitude mas o meu instinto de putinha aflorou e sem saber como retribui aquele beijo com volúpia. Quando me dei conta Renata tava com a mão entre minhas coxas e senti seus dedos safados bolinarem meu grelinho tesudo. Acho que não demorei nem um minuto pra gozar. Meu corpo tremia igual vara verde e quase mijei de tanto prazer.

Quando pensei que aquela coisa deliciosa ia parar Renata já estava ajoelhada entre minhas coxas e puxando a calcinha de lado lambeu minha buceta e sugou meu grelo com uma volúpia incrível.

Outro gozo copioso e incontrolável tomou conta do meu corpo e quase desmaiei sentindo a boca sedenta daquela putinha safada.

Ela se levantou e toda tesuda sussurrou:

-pronto...isso só foi pra despertar a vadia que vc é...agora me beija sua putinha...sinta o gosto da sua buceta tesuda na minha boca!

Colei meus lábios nos dela e se ela não parasse de me beijar eu não queria sair dali de jeito nenhum

Ela abriu a porta e saiu primeiro e eu fiquei ali me recuperando daquela loucura.

Gastei quase um rolo de papel higiênico secando minha xaninha virgem toda mijada de tanto gozo.

Passei uma água no rosto enquanto Renata sorria toda safada ao meu lado e então como se não tivesse acontecido nada demais disse:

-e ai safadinha...tudo bem com vc? Que tal a gente tomar um sorvete...antes de voltarmos pra casa?

Dei um sorriso meio sem graça e disse:

-nossa Renata...vc é completamente maluca...não esperava isso...que vc fez! Nem sei o que dizer o que to sentindo!

Renata sorrindo bem safada disse:

-Cris...deixa de bobagem...vc sentiu muito prazer...sua putinha...e tenho certeza que ta querendo tudo de novo...fiz vc gozar gostoso...agora chega de frescura...senão não vou fazer isso de novo em vc quando voltarmos pra casa!

Apenas dei um sorriso e saímos do banheiro e depois de saborear o sorvete que Renata pediu fomos embora e nem bem entramos em casa ela me pegou pela mão e toda safada disse:

-vamos pro meu quarto sua putinha...agora vamos poder brincar de verdade...quero ouvir a putinha gemer alto e gostoso!

Logo estávamos nuas e Renata colou sua boca na minha xaninha virgem e me lambeu de uma forma que me proporcionava um prazer tão intenso que me fazia se contorcer como uma cobra. Perdi as contas de quantas vezes gozei com aquela boca quente me lambendo e sugando meu grelo.

Depois disso ficamos esfregando nossas bucetinhas uma na outra até gozarmos copiosamente.

Foi então que Renata toda tesuda veio por cima de mim e colocando sua buceta depilada pertinho do meu rosto sussurrou cheia de tesão:

-agora é sua vez putinha...chupa minha buceta sua vadia...vou sentar na sua cara...vou te afogar com minha buceta...quero gozar muito...molhar seu rosto todinho!

So então me toquei que ia ter que lamber uma buceta também e fiquei por segundos sem saber o que fazer. Quando senti o calor daquela buceta toda ensopada na minha boca qualquer resquício de pudor que pudesse existir despareceu de vez e retribui todos os gozos que aquela putinha tinha me proporcionado. Chupei e lambi com uma volúpia incrível a bucetinha tesuda de Renata que gozava sem parar inundando meu rosto com o liquido do seu prazer.

Ouvir a putinha gritar de prazer gozando na minha boca me fez gozar também sem me tocar.

Durante o resto da tarde ficamos nos acariciando em cima daquela cama.

Renata então me confidenciou que sua primeira experiência com mulher tinha sido com sua professora de musica que gostava de meninas e durante 6 meses quase todo dia ela gozava na boca da tarada. Ela já tinha brincado com outras duas amigas mas que já fazia um tempinho que estava saindo só com homens porem quando me ajudou a depilar a bucetinha ficou louca de vontade de brincar comigo.

Quando perguntei se eu tinha sido legal como ela queria toda safada me deu um beijo na boca de tirar o fôlego e disse:

-vc é uma delicia Cris...bem melhor do que imaginei...apesar de virgem vc é mais puta que a maioria das minhas amigas que se dizem safadas! Acho que depois que vc perder o cabaço...vai ficar melhor ainda!

Depois dessa primeira vez quase todo dia a gente se pegava na cama de seu quarto e meu grelo vivia inchado de tanto que a putinha da Renata lambia minha xaninha virgem. Logicamente que eu fazia o mesmo com a bucetinha da safada. Na verdade nem eu sabia que gostava tanto de lamber uma buceta.

O tesão fazia parte do meu dia a dia e na minha mente já imaginava o dia que ia perder o cabaço.

Alguns dias depois quando cheguei pra trabalhar Renata estava toda eufórica e o motivo era que seu pai estava chegando de viagem naquele dia. Sua felicidade era contagiante e logo Renata foi para o aeroporto esperá-lo. Nem a vi mais naquele dia. Ela so ligou à tarde pra dizer que estava com o pai e que no outro dia a gente se falaria.

No outro dia quase na hora do almoço Renata apareceu em casa e me abraçou toda contente dizendo que tinha dormido no Apart-hotel com o pai e tinha vindo almoçar e mais tarde iria voltar pra la e queria me levar junto pra me apresentar o paizão! Ela já tinha falado tanto sobre seu pai eu já estava toda curiosa para conhecê-lo e assim que terminei o serviço fui me trocar e perguntei-lhe que roupa deveria colocar. Renata disse que queria que eu fosse bem linda porque havia comentado com o pai que tinha uma nova amiga super gostosa.

Nem sei bem o porquê mas coloquei o mesmo vestidinho amarelo de malha coladíssimo ao corpo da primeira vez que fui ao shopping. Só troquei o tamanco por uma sandália de salto alto. Por baixo uma calcinha toda enfiada no rego da bunda. Renata estava com um vestidinho novo de malha cheio de babadinhos bem curtinho com uma sandalinha de tiras. Sorrindo bem safada ela deu uma rodada no corpo perguntando se tinha gostado e então percebi que ela estava sem calcinha e então sorri dizendo:

-não vai colocar calcinha sua safada...e se o seu pai ver...não vai achar ruim a filha sair mostrando a bucetinha por ai?

-deixa de ser boba Cris...meu paizão é diferente de todos os outros...além de lindo...cabeça bem aberta!

-Mas e ai Renata...o que vc achou de eu colocar a mesma roupa quando fomos juntas ao shopping?

Ela deu um sorrisinho bem safado e disse:

-Cris...esse vestido te deixa muito sexy...alias foi por causa dele que te agarrei no banheiro do shopping ...hihi...mas acho que vc devia fazer igual eu...tira essa calcinha...vamos sem!

-será? Esse vestido é muito curto...vou acabar mostrando a bunda e também a xaninha!

-Cris...deixa de onda...o que tem demais...faz isso por mim...faz putinha...depois faço vc gozar em dobro...se vc fizer o que to pedindo!

Aquele jeito safado de Renata me convenceu, tirei a calcinha e em seguida fomos para o Apart-hotel.

No elevador ela toda safada enfiou a mão entre minhas coxas e deslizando os dedos na minha rachinha virgem sussurrou:

-tá molhadinha né putinha...adorou sair sem calcinha...to louca pra te chupar...sua putinha!

A safada sabia como me deixar com tesão e assim que chegamos ao AP o pai de Renata já estava na porta nos esperando e tive uma surpresa muito legal.

O pai de Renata era um homem de 40 anos extremamente bonito e simpático.

Roberto era o nome dele. Cabelos castanhos com um pouco de grisalhos, todo bronzeado e um corpo perfeito. Ele estava com um short branco largo e uma camiseta regata que o deixava muito gato.

Renata o abraçou toda alegre e então me apresentou como sua melhor amiga. Ele me abraçou, deu 3 beijinhos no rosto e ao sentir o perfume daquele homem minha xaninha que já estava molhadinha parece que tomou um choque de 220 v.

Ele então se sentou em uma poltrona e Renata em seguida se sentou no colo dele e toda dengosa disse que não ia sair dali durante pelo menos um mês pra matar a saudade de ter ficado tanto tempo longe dele. Que Renata era bem safadinha eu sabia mas logo percebi que ali tinha alguma coisa a mais porque ela se esfregava no colo dele acintosamente e seu vestido já tinha subido e sua bucetinha se mostrava a toda hora. Aquela safadeza diante dos meus olhos estava me deixando toda excitada e toda safada deixei de me preocupar em fechar as pernas e toda putinha mostrava minha xaninha virgem tanto pra Renata quanto para seu paizão.

Ficamos conversando animadamente durante algum tempo e ele então disse que ia tomar um banho gelado por que tinha acabado de chegar da rua e estava todo suado. Deu pra ver que o short do seu Roberto estava com uma barraca enorme armada.

Assim que ele saiu para o banho Renata se sentou ao meu lado no sofá e disse:

-e ai Cris...o que achou do meu paizão...ele é um tremendo gatão né?

Dei um sorriso bem safado e disse:

-Renata...pode me contar...vc já deu pro seu pai né putinha...tá na cara...nem adianta negar!

A conversa então passou a ser aberta e bem reveladora.

-Cris...não vou esconder nada de vc...foi ele que tirou meu cabaço...ontem eu vim pra ca e trepei a noite inteira com ele pra matar a saudade...mas só de sentar no colo dele...ja to com vontade de dar pra ele de novo...to toda meladinha...passa a mão na minha buceta!

Eu enfiei a mão no meio das coxas dela e parecia que a putinha tinha feito xixi e então ela me agarrou e me beijou ali no sofá. Nem me preocupei com o que ia rolar e em segundos estávamos nuas nos chupando e gemendo alto. Gozamos deliciosamente e estávamos nos beijando na boca quando de pé ao lado apareceu um pau enorme e grosso completamente duro.

O pai de Renata então disse todo tarado:

-quero as duas putinhas chupando minha pica...uma de cada lado...vamos logo suas vadiazinhas!

Ao sentir o gosto daquele pauzão enorme em minha boca minha xaninha virgem queimou de desejo. Chupei como meu instinto mandava. Renata toda tesuda engolia fundo a pica grossa do pai ao meu lado. Nossas bocas se tocavam e aquela pica grossa nos separava.

Renata ficou de 4 no sofá e toda tesuda pediu:

-mete papai...soca esse pauzão na bucetinha da sua filhinha tarada...me come...bem gostoso...pra Cris assistir...quero que ela veja...como meu papai gosta de foder a buceta das putinhas! Me come!

O pai da Renata encaixou a cabeçona daquele monstro da portinha da buceta da putinha e cravou com vontade. Ela deu um grito alto de prazer e em segundos rebolava naquela pica majestosa. Ele todo tarado enchia a banda dela de tapas dizendo:

-isso...vadia safada...rebola na minha pica sua vagabunda...cadela viciada...ahh...assimm...isso...

-ahh...papai...fode...sua filhinha puta...soca tudo...mete com força...quero gozar gostoso...ahhh...mete!

Ali ao lado bem de pertinho eu bolinava meu grelo e a cada minuto sentia minha xaninha virgem tremer e soltar caldinhos de dentro dela. Eu sabia que não ia demorar quase nada pra eu estar no lugar de Renata e gozava antevendo o prazer que ia sentir.

Renata gritou e se contorcendo toda gozou copiosamente e então o seu Roberto me olhou todo tarado e me puxando pelo braço disse:

-vem sua cadelinha...eu sei que vc ta louca pra perder esse cabaço...então...vou te foder do jeito que toda puta deve ser comida...vem vadia...senta no meu colo...de frente!

Ele se sentou na poltrona com aquela pica enorme e cabeçuda apontando pro alto e eu completamente hipnotizada por aquele macho coloquei uma perna de cada lado daquele corpo e minha xaninha virgem se encaixou perfeitamente naquele pauzão e ele disse todo macho:

-solta esse corpo putinha...engole minha pica com essa buceta tesuda...dá pro teu macho putinha!

Quase nem escutei o que ele dizia...eu queria aquela pica grossa dentro de mim...quando meu himem foi rompido quase nem senti dor...ter aquele pauzão todinho dentro de mim era o prazer que eu desejava sentir e me entreguei por inteira.

Passei a cavalgar aquele pauzão como uma puta de verdade e sem pudor gozei em poucos segundos.

Quando olhei pra baixo o púbis do pai de Renata estava ensopado de sangue e aquilo me deu mais tesão ainda e gritando de prazer tive um orgasmo incontido e perdi os sentidos por instantes.

Devagar foi tudo voltando ao normal e logo estávamos eu, Renata e seu pai dentro do banheiro tomando um banho gelado.

Não demorou nem 15 minutos pra que o pai de Renata com seu pauzão enorme estivesse metendo de novo nas nossas bucetinhas tesudas. O resto da tarde foi de sexo intenso e ininterrupto.

O pai de Renata era um tarado insaciável que sabia se controlar e então quando quis colocou nos duas ajoelhadas entre suas pernas e gozou com um cavalo em nossos rostos e pela primeira vez senti o gosto de porra de macho e tive a mais absoluta certeza que isso ia se repetir muitas e muitas vezes.

Logico que depois do acontecido fiquei sabendo que Renata era uma escrava sexual do pai e sempre arrumava alguma amiga putinha para o pai comer junto. Eu havia sido mais uma putinha tarada!

Depois que perdi o cabaço tudo ficou muito mais fácil e os prazeres se multiplicaram.

Mas isso...só contarei pra vcs em outra oportunidade!

Esse é mais uma historia bem sacana que uma amiga confidente me contou e que relatei para todos os taradinhos e taradinhas que gostam de ler e gozar junto comigo....Bjsssssss.

Se gostaram aqui estão os links de todos contos que já escrevi...leiam mais!!!!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/Perdi o cabaço no dia do casamento e não foi com o noivo

http://www.casadoscontos.com.br/texto/Meu marido liberou e dei gostoso pro melhor amigo dele!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/O namorado da minha mãe tirou meu cabacinho!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ Fui estuprada e gozei como nunca!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ O macho da minha mãe comeu minha bucetinha virgem.

http://www.casadoscontos.com.br/texto/Fui estuprada por um caralho enorme e gozei gostoso!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ O pai tarado da minha amiga arrombou minha buceta!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ Meu sobrinho tarado me fodeu gostoso.

skype: nubia.ninfa

e-mail: nubia.ninfa@ hotmail.com

Comentários

20/03/2016 15:57:00
Legal
20/10/2014 23:25:40
Estou toda molhada!
06/10/2014 17:35:18
MUITO TESUDO, ADOREI!
06/10/2014 10:16:06
Muito bom. Que papai de sorte!
22/04/2014 14:21:16
Tá arrasando, moça! Deixou todo mundo com tesão. Merece nota máxima! E beijos!
05/04/2014 16:14:31
App grátis cheio de contos pra quem tem android da uma olhada !! https://play.google.com/store/apps/details?id=me.impressione.dirty.contos
17/03/2014 00:07:51
Me fez gozar mto . E Ainda tou exitada
08/03/2014 16:10:49
Tesão de conto!!!
08/03/2014 10:38:26
gozei feito um cavalo ao ler esse conto... tesão
24/02/2014 18:52:59
hum! quero meter na sua bucetinha tambem delicia tenho um pau de 22 cm vc aguenta ? me add viu rogerbaiano22cm@hotmail.com
19/02/2014 21:05:33
gostei e la se foi mais um cabacinho ,rssss :) garotas taradas e carente entre em contato :) soulegal_edai@hotmail.com
19/02/2014 16:31:53
Olha meu whatss vc que relatou e da sua amiga pega meu whats
19/02/2014 16:18:56
Bom gata, 10
19/02/2014 15:37:14
MUito safada, continue
19/02/2014 09:50:17
DELÍCIA DE CONTO... NÚBIA... ADORO CONTOS DE INCESTO... O SEU ME DEU MUITO TEZÃO... GOSTARIA DE RECEBER CONTOS DE VC... E FOTOS, SE VC TIVER... VOU TE ENVIAR UM CONTO, E FOTOS MINHAS... BEIJINHOS E CHUPADINHAS... NO SEU GRELINHO... NOTA MIL, PRA VC
19/02/2014 09:48:16
Muitoo bom eu adoreiii nota mil princesa, passe leia e de suas notas nos meus contos bjs do Cafajeste whatsapp
19/02/2014 08:46:43
Me fez gozar gostoso lendo cada linhs. bj na chana gostosa.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.