Casa dos Contos Eróticos

Feed

O namorado da minha mãe me deu um banho de espuma e de rola!

Autor: Nuber
Categoria: Homossexual
Data: 09/12/2013 10:44:06
Última revisão: 01/09/2014 08:13:49
Nota 10.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Essa é historia de um amigo meu que resolvi contar para os leitores da Casa dos Contos!

Diego é meu nome e vou contar pra vocês como foi minha primeira vez no mês que completei 18 anos.

Sempre fui um garoto tímido e por esse motivo nunca fiz muitos amigos.

Minha sexualidade era ambígua, eu achava as mulheres lindas, mas de vez em quando também me pegava olhando pra algum rapaz bonito.

Tenho 1.70 m., pele bem branca, cabelos cacheados loiros, coxas grossas com bumbum empinado que sempre me rendem elogios, porem também insinuações maldosas no colégio e o que realmente é diferente dos outros garotos da minha idade é meu pênis que mede só 10 cm. quando fica duro. Quando notei isso deixei de trocar de roupa perto de outros garotos para que não ficassem caçoando de mim.

Sou parecido tanto de corpo quanto de rosto com minha mãe que apesar de 37 anos é uma tremenda gatona.

Quando ela se trocava perto de mim eu ficava admirando seu corpo sem barriga, seios grandes e uma bunda arrebitada que fazia os homens virarem a cabeça quando ela passava. Sua buceta era bem volumosa e completamente depilada.

Ela nunca se casou e depois que passei a ficar mais “espertinho” sobre sexo percebi que minha linda mamãe sempre foi uma mulher muito “namoradeira” e pelo jeito vivia trocando de “machos” constantemente.

Quando quis saber sobre quem era meu pai mamãe foi direta e sem meias palavras dizendo que infelizmente não teria como responder à minha pergunta por que ficara grávida nos bailes de carnaval no Rio de Janeiro e além de ter transado com mais de um homem nem sabia o nome de nenhum deles.

Minha mãe era uma pessoa super carinhosa e amorosa me fazendo sentir muito amado e feliz.

Mamãe trabalha como promotora de vendas e viaja constantemente pela região e por esse motivo sempre fico sozinho em casa e a NET é minha companheira inseparável, tanto para os estudos quando pra diversão.

Eu vivia brincando com meu pênis que apesar de pequeno estava sempre durinho e depois que descobri que enfiando um dedo no cuzinho gozava muito mais gostoso a toda hora isso se repetia.

De vez em quando mamãe trazia algum “namorado” pra casa e ai dava pra notar que ela parecia uma gata no cio. Ainda bem que morávamos em uma casa com terreno grande com muros altos porque senão era perigoso os vizinhos acharem que ela estava passando mal de tanto que gemia alto e dava gritinhos de prazer quando transava com seus machos em seu quarto.

Minha curiosidade em assistir minha mãe transar era grande, porem ela nunca deixou uma porta ou janela aberta pra que eu pudesse ver.

Foi então que percebi que mamãe tinha arrumado um “namorado” especial porque comecei a notar mudanças em suas atitudes.

A primeira mudança que me chamou a atenção foi que mamãe ficou ainda mais escandalosa quando transava com Alex seu novo “ficante”.

Alex tinha 39 anos, moreno, 1.80m e era um homem muito forte e com um corpo todo cheio de músculos bem definidos. Ele praticava boxe e trabalhava como supervisor de segurança de uma transportadora de valores.

Mamãe sempre ficava duas ou três vezes com seus “machos” e depois trocava por outro, mas com Alex a coisa mudou de figura porque durante duas semanas eles não se largavam e, além disso, viviam se beijando e trocando caricias pela casa. Quando entravam pro quarto então o bicho pegava e o sexo que rolava era bem selvagem e cheio de gritos e gemidos intensos.

Se antes de Alex mamãe se mostrava um pouco recatada quando notava minha presença, com seu novo “macho” seu pudor praticamente desapareceu. A safada beijava e se esfregava em Alex como uma cadelinha viciada e ele também todo safado vivia encoxando ela por trás, apertando seus seios e enfiando as mãos entre suas pernas e de vez em quando eu escutava ela toda dengosa e cheia de tesão dizendo:

-para seu tarado...assim vc me deixa louca de vontade...desse jeito vou ter que te levar pro quarto...ahhh...que macho safado gostoso!

Na maioria das vezes eles entravam no quarto e transavam que nem loucos.

Meu tesão que também era bastante ficou ainda maior e minha sessões de masturbações aumentaram ainda mais ouvindo a tarada da minha mãe trepar e gozar loucamente com Alex.

Alex no começo não conversava muito comigo, mas logo passou a sorrir e passar a mãos nos meus cabelos e brincava dizendo que eu parecia um “anjinho” com meus cabelos cacheados.

Foi ai que aconteceu um acidente extremamento doloroso pra mim. Minha mãe pediu pra que fervesse água pra jogar na pia da cozinha que estava entupida, mas quando fui pegar a panela acabei deixando escorregar acabei queimando minhas mãos.

Chorei e gritei que nem louco de dor e fui parar no hospital onde passei uma noite e depois me mandaram embora com os braços enfaixados com gaze até os cotovelos para que as queimaduras não ficassem expostas e infeccionassem.

Durante dois dias minha mãe cuidou de mim e durante meu banho colocava um saco plástico nos braços pra não molhar os curativos.

Foi então que mamãe precisou viajar pra uma reunião importante de sua empresa e ela pediu pro Alex cuidar de mim durante os dois dias que ficaria fora e ele todo prestativo disse que poderia ficar tranqüila que ele cuidaria do “anjinho da casa”.

Mamãe viajou e o dia transcorreu normalmente sem problemas até que no começo da noite Alex me chamou pra tomar banho e ai senti um pouco de constrangimento por ficar nu na frente dele e principalmente por causa do meu pintinho pequeno, mas ele então disse sorrindo:

-Meu anjinho...fique tranquilo que ta tudo bem...só estamos nos dois aqui...prometo que vou ter dar um banho maravilhoso...ta bom?

Dei um sorriso e so balancei a cabeça concordando e fui chegando perto de Alex que estava com um short largo e sem camisa. Eu estava com uma camiseta regata e um short de malha bem folgado.

Entramos no banheiro e ele me fez ficar de costas, tirou minha camiseta e em seguida bem devagar tirou meu short me deixando peladinho e então ele disse:

-Diego...assim de costas é incrível como vc se parece com sua mãe...que corpo lindo que vc tem...é perfeito!

Nem respondi, mas adorei o elogio e ele então colocou sacos plástico nos meus braços pra não molhar os curativos, ligou o chuveiro e disse:

-bem...agora quem vai ficar pelado sou eu...senão vai molhar meu short...tudo bem pra vc “anjinho”?

Apesar de ainda meio sem jeito perto de Alex novamente balancei a cabeça concordando e então ele foi tirando o short e quando apareceu seu pênis diante dos meus olhos tive uma surpresa incrível. O pau dele apesar de completamente mole era grosso e com uma cabeçona descoberta enorme. Um saco igualmente grande dependurado entre suas coxas fazia com que tudo parecesse ainda maior e em instantes percebi que o motivo dos gemidos e gritos da minha querida mãe estava ali bem diante dos meus olhos.

Meu pintinho até encolheu mais ainda diante daquele pau avantajado e ele então sempre com um sorriso no rosto disse:

-pronto...agora vamos dar um banho bem gostoso no anjinho mais lindo da cidade...entra debaixo do chuveiro querido!

Eu não conseguia tirar meus olhos ávidos do pauzão imenso daquele macho e Alex deu uma pegada nele tipo ajeitando e se mostrando e deu um tapinha carinhoso no meu bumbum empinado dizendo:

-humm...acho que vou adorar dar banho no meu anjinho lindo...fica de costas e coloca as mãos pra cima querido!

Apesar de completamente virgem dava pra perceber em seu tom de voz que a sacanagem ia acontecer e isso não demorou quase nada.

Alex pegou o sabonete e começou a deslizá-lo pelo meu corpo começando pelas minhas pernas e subindo pelas minhas coxas.

Em segundos meu pintinho ficou duro sentindo o toque daquelas mãos enormes e fortes tocando meu corpo.

Quando ele subiu com o sabonete ele só roçou no meu bumbum e aquele toque me fez arrepiar até a alma e então ele ensaboou minhas costas.

Meu corpo rapidamente estava cheio de espumas e as mãos de Alex deslizavam firmes por todo meu corpo agora no meu peito e pela minha barriga quase tocando no meu pintinho duro como uma pedra e ele todo safado sussurrou:

-e ai Diego...ta bom assim...pode continuar desse jeito...ou vc quer algo mais?

Meu corpo apesar da água fria estava pegando fogo e sem me importar dei uma olhada pra trás e vi que o pau do Alex já estava completamente duro. A cabeçona enorme brilhava com os pingos d'água do chuveiro e completamente cheio de tesão sussurrei:

-tá...muito...bom...uma delicia...Alex...não para...continua...por favor!

Em instantes senti a mão de Alex subir pelas minhas coxas e seus dedos deslizarem pelo meu bumbum entre minhas nádegas e em seguida meu cuzinho virgem foi tocado pela primeira vez. Não contive um gemido e até empinei o bumbum e então um dedo grosso foi se enfiando no meu cuzinho bem profundamente e Alex sussurrou:

-acho...que vc quer que seu cuzinho...seja bem lavadinho né...quer assim?

Dei um gemido alto e olhando pra trás sussurrei todo tesudo:

-quero...quero sim...hummm...que delicia...Alex...não para...por favor!

Ele mexeu o dedo grosso enterrado no meu cuzinho e em segundos tremi por inteiro e gozei sem tocar no meu pintinho. Eu rebolava sem controle no dedo daquele safado e quando me dei conta já tinha dois dedos enterrados no meu cuzinho e Alex sussurrava:

-isso...assim...rebola...safadinho...com certeza vc é igual sua mãe...gosta muito de macho né...putinho!

Meu pintinho nem ficou mole e o tesão tomava conta do meu corpo e todo tesudo sussurrei:

-ahhh Alex...eu ainda sou virgem...juro...nunca dei pra ninguém...mas...to adorando o que vc ta fazendo...não para...ahhh!

Senti suas mãos deslizando pelo meu corpo e até brincando com meu pintinho duro e em segundos percebi que tinha um pauzão cabeçudo deslizando entre minhas nádegas e Alex sussurrava nos meus ouvidos:

-humm...que delicia saber que meu anjinho ainda é virgem...hummm...vou adorar tirar seu cabacinho...fazer vc virar uma menina...fala pra mim ...quer que eu seja teu macho? Pede seu putinho safado!

Meu corpo estava entregue nas mãos daquele tarado pauzudo...ele me encoxava me fazendo sentir aquele pauzão deslizando no rego da minha bunda empinada e se alojando no meio das minhas coxas e todo tesudo sussurrei:

-aiiii...que delicia Alex...eu tenho medo...mas eu quero...perder meu cabaço com vc...ahhh...eu quero que vc seja meu macho!

Alex ligou o chuveiro mais forte, tirou toda a espuma de nossos corpos, nos enxugou e todo carinhoso disse:

-vamos pra cama meu anjinho...lugar de tirar cabacinho é na cama...vc vai virar menina na minha rola...seu safadinho!

Ele me carregou no colo como se fosse uma pena e bem devagar me colocou de bruços na cama e por baixo do meu ventre um travesseiro grande fazendo com que meu bumbum ficasse bem alto e em segundos senti sua boca quente beijando minhas coxas e minhas nádegas.

Sua língua e seus lábios deslizavam pelas minhas costas e eu gemia como uma gata no cio de tesão...lembrei de mamãe e com certeza ela sentia o mesmo que eu. Quando a língua daquele pauzudo tarado deslizou no meu rego e mergulhou no meu cuzinho dei um gritinho de prazer e ele passou a me linguar me levando ao delírio. Eu rebola que nem louco na língua daquele macho que iria me deflorar e todo e qualquer medo que pudesse existir desapareceu de minha mente. Eu desejava e queria aquele macho dentro de mim e gemia rebolando todo entregue.

Alex então se deitou sobre minhas costas e começou a deslizar aquele pauzão enorme e cabeçudo no rego da minha bunda. Quando a cabeça toda babada tocava no meu anelzinho virgem o gemido era mais forte e todo tesudo eu jogava minha bunda pra trás querendo sentir mais e ele todo tarado sussurrava dizendo:

-humm...que bunda deliciosa tem meu putinho...ta louco pra dar pro teu macho né? Rebola...que vou fazer esse cuzinho virar uma bucetinha na minha rola...vc vai adorar ser uma menina...e vou ser teu macho...ahhh...rebola menina!

A cabeçona estava perfeitamente encaixada na portinha do meu cuzinho sedento e ele quando sentiu que eu estava pronto deu um fincada firme e aquilo pulou dentro de mim. Dei um grito lancinante me sentido rasgado ao meio mas Alex foi enfiando aquele monstro dentro do meu cuzinho que ia se alargando e sendo arrombado sem dó até o talo. A dor era intensa mas junto vinha um torpor de prazer indescritível e quando senti aquele macho colado na minha bunda com aquele pauzão enorme atoladinho dentro do meu cuzinho gemi alto de prazer e então Alex todo tarado beijava minha nuca e sussurrou:

-pronto...meu anjinho...vc agora é uma menina...teu macho vai te comer bem gostoso...rebola essa bunda na minha rola...rebola putinha...ahhh!

Meu corpo não me pertencia mais...agora ele tinha dono...e aquele macho pauzudo e tarado fodeu meu cuzinho sem só até quando quis e então deu um berro e começou a ejacular dentro de mim. Parecia que era a lava quente de um vulcão em erupção que meu cuzinho guloso engolia tudo e gozei gritando de prazer. O travesseiro embaixo do meu ventre ensopou...nunca tinha gozado tanto...e o mais incrível é que eu gozava com o pintinho todo molinho...mas o prazer era indescritível. Meu cuzinho piscava e mordia o pauzão grosso e cabeçudo do meu macho completamente atolado dentro de mim.

Alex saiu de dentro de mim e me senti vazio e quando fiz menção de levantar ele me deu um tapinha no bumbum e disse:

-nada disso...vai ficar ai até seu corpo absorver a porra do teu macho...só vai se levantar quando eu mandar!

Adormeci com um “anjo” depois de ter perdido meu cabacinho e quando acordei me levantei e completamente nu fui até a cozinha tomar um suco e ao passar pela sala Alex estava assistindo TV e quando me viu sorriu dizendo:

-demorou pra acordar hein...tá tudo bem com a minha linda “menina”?

Dei um sorrisinho e todo cheio de dengo disse:

-aiii Alex...to todo dolorido...vc deixou meu cuzinho todo inchado e ardendo muito!

-deixa de onda “menina”...depois que vc dormiu dei uma olhada no teu cuzinho...nem saiu sangue...só ficou inchado...amanhã vai estar perfeito ...pronto pra levar rola de novo...alias vc nasceu pra dar o cuzinho...nem sei como chegou virgem até hj...com o tesão que vc tem nesse rabo devia ter virado putinha de macho há muito tempo!

-nossa...como vc é maldoso Alex...além de tirar meu cabaço fica me zoando...seu taradão!

-deixa de frescura “menina” e vem aqui que vou te dar um remédio que vai ajudar bastante a parar de arder esse cuzinho guloso...vem putinha!

Quando cheguei diante da poltrona que ele estava sentado Alex abaixou a cueca e aquele pau enorme saltou pra fora e ele disse:

-mama na rola do teu macho putinha...quero essa boquinha quente mamando bem gostoso...vem minha “menina”!

Como uma putinha obediente me ajoelhei e timidamente comecei a lamber e chupar aquela cabeçona que logo cresceu enchendo minha boca e o safado logo segurava minha nuca e fodia minha garganta sem dó me fazendo dar umas engasgadas e não demorou pra perceber que meu macho ia gozar porque gemendo alto sussurrou:

-abre a boca putinha...põe a língua pra fora...vou gozar...engole a porra do teu macho...ahhh...putinho safado!

Recebi os jatos de porra forte por todo meu rosto e Alex todo tarado esfregava aquele pauzão enorme me lambuzando todo e dizia:

-ahh...isso putinha...lambe a porra do teu macho...ahhh...delicia...isso...assim...lambe...tudo...ahhh!

Tudo que escorria ele pegava com os dedos e enfiava na minha boca me fazendo engolir até a ultima gota.

Adorei o gosto de porra de macho e fiquei com gostinho de quero mais. RSS.

Com certeza o macho da minha querida mamãe ia ser o meu também.

Quando acordei no outro dia Alex estava prontinho pra me ajudar no banho e logo em seguida estávamos na cama e o safado já foi atolando aquele pauzão no meu cuzinho ainda um pouco inchado. Gritei como se tivesse perdendo o cabaço novamente, mas esses gritinhos de dor rapidamente desaparecerem e o tesão tomou conta e como queria agradar meu homem rebolei deliciosamente sendo enrabada por aquele macho delicioso que me fodia como se eu fosse uma menina. Ele me tratava como uma putinha e o safado não demorou a pegar uma calcinha da minha mãe e me fazer usar. Ele dizia que não queria ver meu pintinho no meio das pernas.

Alex se mudou definitivamente pra nossa casa e passou a ser o marido da minha mãe e eu sua “enteada” com pintinho.

Quando minha mãe viaja passo a ser a “putinha” da casa e faço tudo pra agradar o nosso macho.

Isso já faz quase um ano e mamãe parece não desconfiar que divide o marido comigo. RSS.

Alex vive falando que um dia vai conseguir colocar eu e mamãe juntas na mesma cama e foder a gente bem gostoso.

Com certeza se isso acontecer vou adorar muito!!!!!

link de outro conto bem sacana: http://www.casadoscontos.com.br/texto/2014071745

e-mail: crisnuber@outlook.com ===============///.

Comentários

26/08/2014 13:45:48
Se quiser trocar idéias meu email é: nilofleury@gmail.com
26/08/2014 13:44:55
Muito bom...Toquei uma bela punheta pensando no cusinho da menina
17/12/2013 20:11:50
Humm... Que delicia... Eu e meu marido Beto transamos gostoso depois de ler esse conto.Também temos um conto publicado aqui, o nome é: "A procura de um amante" Caso gostem visite nosso blog, tem muitas fotos, nossas aventuras e muitas coisas relacionadas a sexo. o endereço é: www.rubiaebeto.comunidades.net Beijos molhadinhos Rubia
Ide
10/12/2013 16:29:14
Otimo !
09/12/2013 22:58:35
Muito bom
09/12/2013 21:17:58
Nossa que divertics amei... Dei muitas risadas com o sarcasmo do conto muito bom mesmo...
09/12/2013 18:56:44
Muito bom
09/12/2013 18:00:26
Interessante
lv
09/12/2013 14:29:22
bom mesmo
09/12/2013 11:18:07
Muito legal

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.