Casa dos Contos Eróticos

A crente novinha e muito malandra

Autor: Fred Fred
Categoria: Heterossexual
Data: 09/11/2013 23:27:22
Última revisão: 18/11/2013 17:04:23
Nota 10.00
Ler comentários (8) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Escrito pelo celular, entao desculpem pelos erros...

Fui na festa de um rapaz muito amigo meu onde todos da familia dele sao crentes, eu saia varias veses pra atenteder o celular era minha namorada ligando, e a sobrinha do meu amigo que estava na festa sempre saia quando saia. Ate ai nem liguei e muito menos percebi que ela estava de olho em mim.

Dias depois entro no facebook e um convite de uma menina que nem imaginava quem era, olhei seu perfil e vi entre amigos em comum meu amigo o tio dela e adicionei ela. E levou semanas ate eu fala com ela que mal entrava no face. Um dia qualquer a vejo no facebook e mando um oi, ela me responde rapido e em pouco tempo me fala que era a sobrinha do meu amigo, me viu na casa dele varias veses, e tinha 14 anos. Falamos rapido e falei que tinha que sair pra ir para minha aula, ela me pedi meu numero, e antes mesmo que eu mande um torpedo ela ja tinha me mandado um e assim respondi pra ela falando que iria tomar banho e depois continuaria a mandar torpedo pra ela.

É ai que tudo começa, ela me responde no torpedo, queria tanto tomar banho com vc, nossos papos esquenta e ficomos nessa por torpedo por mais uns 4 dias, ela me provocava falando que estava so de saia e sem calcinha e me fazia dar em cima dela cada vez mais sem pudor nem um pudor. Achava que nao sairia disso, ela crente, novinha, sendo sobrinha do meu amigo e eu tendo namorada, mais era vira a me surpreender com relato seu. Se abrindo para mim falando que ela era apaixonada por outro amigo de seu tiu, um rapaz do nosso bairro que eu tambem sabia quem era, e que a familia dela descobriu tudo, que ela saia com ele aproximadamente 3 meses e ele tirou a virgindade dela.

Eu fiquei pasmo com toda a historai o cara tinha uns 34 anos e pegou ela e eu me segurando ao maximo a respeitando pelo tio dela e o fato de ser uma crentinha. Dai entao eu ataquei e a chamava pra sair, ela falou que poderiamos marca na outra semana que os pais dela ainda estava em cima dela. Ela deu a ideia de marca a tarde em casa como sempre fazia com o outro.

Chegado o dia entao ela me ligou muito nervosa querendo marca outro dia entao logo respondi que se nao quer a gente nao fica mais, ela entao famou que viria e a esperei no portao de casa. Ao chegar logo entramos para as pessoas nao ver por eu ter namorada e ela crente entrando comigo em casa, fomos direto para o meu quarto entao ai eu pude detalhar ela inteira estava de saia e uma blusa branca apertada, tinha cabelos longos, um rosto bonito e um ar de bobinha, pele branca, baixinha, peituda com coxas grossas e uma bunda muito arrebitada e durinha, nao dava 14 anos pra ela.

Ela muito timida sentamos e fomos conversando, sobre mim e ela, que me relatava tudo que o outro fez ela passar e colocando a culpa nela para a familia dela e me contou que elas so chegou a perde a virgindade com ele a por descuido deles a familia soube de tudo e assim nao saiu mais com ela.

Eu nao acreditava que ela, crente nova e acima de qualquer desconfiança nao era mais virgem e estava ali querendo ter sua segunda vez outro homem em sua vida. E foi assim que ataquei a fazia carinho ela me dava beijinhos timidos, fui passando a mao em sua barriga a procura dos peitos e ela me fala, pode pegar nos meus peitos e eu sou nova no sexo quero que vc me mostre tudo que sabe fazer. E assim levantei sua blusa e vi aquela delicia era grande e bem durinho, apertei o peito dela e cai de boca, passei a lingua, ajuntava os 2 e sugava um de cada vez ela se arrepiava toda a deitei na cama beijando seu corpo indo ate a boca e tirei sua calcinha. Ela ja estava de pernas aberta esperando oque iria ganhar, coloquei a camisinha e fui de encontro a bucetinha dela, era com pelos aparados e delicados, uma buceta pequena e bem cheirosa e assim forçava meu pau na portinha dela e nada de entra, virei ela de 4 pra facilitar e tentava e nada. Em menos de 5 minutos tentando e ela ja de 4 vi ela chorando entao parei e a abraçei ela me pediu desculpas e falo que nao conseguia eu a entendi e fiquei o resto da tarde cuidando dela, dando carinho e atençao.

Passado esse dia nos encontramos mais veses, mais anoite quando ela ia pra igreja e escapava pra gente ficar, isso ja estava fazendo a gente arde em chamas, aqueles amassos na rua, passada de mao, metia o dedo em sua bucetinha molhada, ela apertava meu pau. Entao escolhemos um dia e ela voltou a minha casa dessa vez mais calma e sabendo bem oque queria fazer, ja tinhamos muita intimidades com brincadeira e um falar do outro ela ate brincava falando que minha namorada era galhuda e tal, com essa intimidade e muitas conversas ela me falou que no primeiro dia morreu de medo quando viu a minha pica pensando era muito grossa e grande que nao iria aguenta e souto que com o babaca que ela perdeu a virgindade era pequena e fina e tambem me falou que queria muito tentar fazer sexo anal.

E assim como da primeira vez a busquei no portao e fomos para meu quarto, a gente pegava fogo, eu aperta a bunda dela e dava tapas, nos beijamos e deitei na cama com ela em cima de mim, adorava me morde fazendo doer e deixando roxo. Como de primeia vez ela veio de saia ela esfregava sua buceta ja melada em meu pau e assim eu levantei tirei toda minha roupa ela fez o mesmo ficando toda peladinha. Fui pra cima dela a chupava beijava deixava seus peitos roxos e quantos mais ela me mordia me dava tesao eu ja nao aguentando passando a mao na buceta dela ja muito melada fui me agentando nela e assim a gente de papai e mamae e sem camisinha minha pica foi entrando de vagar nela que nem reclamou pela falta da camisinha.

A bucetinha dela era muito apertada e molhada eu ja a bombava mais rapido tirando gemidinhos tomidos e sua buceta denunciava o quando ela estava com tesao por estar muito lubrificada a essa altura ja imagina que ela tinha gozado e nao falou por timides. Continuei metendo nela por uns 5 minutos ja nao aguentando segundo a goza, tentei comer ela de frango assado mais ela nao aguentou falando que doia e assim em uma medidas rapidas e antes de gozar tirei a pica e pouca cima da barriga dela, peguei em sua mao e levei ate meu pau onde ela bateu uma punheta por menos de 1 minutos e gozei entre seus dois peitos deliciosos, a crentinha me punhetou ate sair a ultima goza de porra toda sorridente vendo seu macho se arrepiando de tesao em cima da crentinha.

A beijei e fomos tomar banho passei sabonete nela e ela fez o mesmo em mim e assim de baixo do chuveiro a vontade volto, eu a beijava carinhosamente sentindo seu corpo colado no meu, alisava ela toda e passava a mao em sua buceta e assim no chuveiro ela se ajoelhou ficando de cara com meu pau e com aquela boca pequena chupou minha rola ela ia e voltava delicadamente com aquela boquinha, dava beijos na cabeça e voltava a chupa e assim se levantou e voltou a me beijar. Eu ja estava a mil a peguei ambos molhados e ja com pressa e tesao a levei ate a cama, sentei ela e fiquei na frente dela com o pau duro e apontando no biquinho do seu peito.

Fiz ela chupar outra vez por alguns minutos e coloquei meu pau entre seu peitos dava tapa neles com o pau, esfregava e passava a cabeça em seu biquinhos fazendo fica melado com a meladinho que saia do meu pau e assim ela foi colando um peito no outro com a mao e fazendo meu pau ir entre eles no meio e comecei um vai e vem delicioso naqueles peitoes duros e ela olhava com cara de putinha doda safada adorando em ver a espanhola que fazia, foi quando eu falei, vc é safada ta adorando meu pau nos seus peitos, ela fico vermelhinha e logo en seguida nos beijamos.

Eu a deitei e na ponta da cama abri bem as pernas dela a beijei e falei que queria sentir o gosto dela e fui ate sua bucetinha e comecei a chupar era muito melada e cheirosa ela ficou queitinha e chupei por pouco tempo parei com ela pedindo pra transar mais. Ela na cama a virei de 4 e eu na ponta da cama com o com pau exato em seu buraquinho e ja fui colando com tudo tirando outros gemidos timidos dela, eu metia com vontade e mais selvagem que da primeira vez ela tentava fugir com um pouco de dor mais nao reclamava. Eu a chamava de princesa, gostosa em quanto ela gemia bem baixinho e vendo seu cuzinho piscando eu lembre que ela falou de fazer sexo anal e comecei a enfiar o dela.

Ela se empolgo toda e ficava mais safada se abrindo pra mim, e assim eu metia na buceta dela e ia abrindo seu cuzinho com o debo e deichando bem melado, ja estava metia dois e tres denos no anel dela e perguntei se doia, falou que nao, entao avisei que ia penetrala por traz e tira o celinho do cuzinho dela. Eu tentava meter e saia voltava na buceta dela metia em quanto abria mais com o dedo e ai voltava para seu anel ete entra a cabeça e ela da uma escapada com dor. Entao abaixei e passei a lingua em seu cuzinho e bucela a deixando louca, lambusei bem com a boca e voltei dei umas metidas na buceta e fui no cuzinho dela. Fui de vagar e entrou a cabeça onde era quase escapa mais nao deixei e fiquei quieto dentro dela, assim fui entrando aos pouco ela arregalava os olhos mais eu nao a deixava escapar de mim, com a rola toda dentro dela eu senti seu cu espremer meu pau, eu nao me mexia por nada ate quando vi ela relaxar se movimentando e fui indo e voltando dentro do seu cu, metia de vagar pra nao machucar e ia esfolando o rabinho dela, tentei almentar o ritmo mais ela nao aguentou a dor entao meti nela por mais um pouco e voltei na bucetinha.

Quando tirei de seu cuzinho vi o estrago que ficou, doda aberta e arrombada, eu continuei comendo ela de 4 e depois deitei na cama e ela veio pra cima pegou meu pau e colocou nela e foi cavalgando, me beijava e dava seus peitos pra chupar, e assim ficamos metendo e ela toda safada em cima de mim e num aperto e uma mordida forte no meu peito saquei que ela tinha gozado. E com ela em cima de mim levantei ficando sentado com ela e continuei metendo e beijando sua boca sentindo sua lingua na minha a deitei na cama sem desgrudar meu pau de dentro dela e voltei a comela de papai e mamae. E assim metendo rapido e forte deixando ela toda aberta a vontade de gozar voltava, a bucetinha dela sabia mesmo como agradar um mastro e em segundos tirei o pau e fui gozando na barriga dela esfregando meu pau e a beijando lentamente.

Tomamos outro banho e ficamos a tarde toda juntos antes da minha crentinha safada ir embora a comi denovo de papai e mamae pelo jeito ela adorava assim.

Ficamos juntos por mais de 7 meses e fiz ela tirar da cabeça um babaca que nao sabe dar prazer a uma mulher. E ate hoje com esse jeito de crente ela engana todo mundo se fazendo de santa.

Comentários

14/08/2015 10:36:21
Dizem que as quietinhas são as mais safadas. Entendo essa menina. A perda da virgindidade sempre causa pavor quando se é adolescente. E ela ainda pega alguém ruim na primeira vez. Ainda bem que tinha vc na segunda para apagar a má impressão. Publiquei um novo relato, Fred. Me visite. Bjs.
19/04/2015 17:38:05
Delicia de conto... Desejo muito uma crentinha safada...
07/12/2014 12:24:45
adorei
22/10/2014 19:21:37
Crentizinha e deu até o cuzinho! Show de bola. É bom pegar uma guriazinha assim pra ensinar as coisas boas da vida :) ótimo conto, parabéns. 10
08/01/2014 19:47:33
gozei como nunca.. as mais quetinhas tem seus desejos reprimidos, mas vc deu sorte..
13/11/2013 00:46:31
Só tenho uma coisa a dizer Fred... D.E.L.I.C.I.A! Nota 10! Obrigada pela visita ao meu mural! Beijos da Ninja :-D
10/11/2013 18:17:54
gostei da safadeza
10/11/2013 15:12:19
Excitante !!!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.