Casa dos Contos Eróticos

Virando puta do maninho

Autor: Bella's
Categoria: Heterossexual
Data: 14/10/2013 17:07:27
Nota 9.71
Ler comentários (18) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Oi, eu sou a Bella e hoje quero contar como acabei me tornando putinha do meu irmão.

Sempre fui safadinha e me sarrava nos meninos do colégio, mais nunca tinha ido até o final, fiquei virgem até que o amigo do meu irmão me comeu dentro do banheiro durante uma festa em minha casa. Meus pais estavam no exterior e a casa estava na minha responsabilidade e do Guto, meu irmão mais velho.

Depois do Cello me comer no banheiro e eu voltei para o churrasco, estava um pouco dolorida mais muito contente por te ganhado pica, eu queria mais rola mais resolvi me misturar na festa. A festa estava cheia e cheia de bebidas, bebi moderadamente, procurei pelo Marcello e achei ele conversando com meu irmão. Dancei, me diverti e até dei uns beijinhos em uns boyzinhos, mais minha xaninha queria pau de novo. Por ser novinha e gostosinha eu não queria namorar e me comprometer com ninguém, queria muito dar pro Marcello de novo, mais conforme olhava para a sunga dos meninos eu ficava com vontade de dar para eles também.

Como prometido o Marcello me procurou e me comeu de novo, eu rebolava naquele pau e ele me comeu de 4, de frango assado e de ladinho, como sempre, depois de se satisfazer ele se vestiu e foi embora, eu não me sentia usada nem nada, pelo contrario, adorava ser tratada como puta.

No dia seguinte eu e o Guto junto com nossa empregada arrumamos a casa, mais eu reparei que meu irmão não estava falado direito comigo, fiquei sem entender pois sempre nos demos bem e quando perguntei o que tava acontecendo ele disse que não estava acontecendo nada. Durante todo dia ele me tratou com indiferença e eu fui ficando bolada.

A noite o Guto não saiu, mais ficou dentro do quarto de portas fechadas, vi TV, subi para meu quarto, tomei banho e fui dormir, quanto mais tentava dormir mais me sentia incomodada pela indiferença do Guto.

Desisti de dormir e fui até o quarto dele. Bati na porta e ele mandou eu entrar.

- O que vc quer Bella?

-Quero saber o por que vc está assim comigo?

- Não to de jeito nenhum, to quieto, agora vc pode voltar pro seu quarto.

Sentei na beirada da cama e me debrucei sobre o seu peito.

- Fala pra mim maninho, o que eu fiz, por que você está me tratando mal?

- Já disse que não foi nada, para de encher meu saco se sai do meu quarto.

Ai sim constatei que algo havia acontecido, Guto nunca havia me tratado daquele jeito, nunca fomos irmãos-amigos, mais sempre tivemos uma boa relação. Mesmo Guto me empurrando eu me prendi a seu corpo e pude sentir que sua rola estava dura, fiquei meio sem ação em constatar que meu maninho sentia tesão por mim. Me joguei em cima do meu irmão e a minha xaninha ficou por cima do pau duro dele.

- Por favor maninho não faz isso, vc sabe que eu te adoro, me diz o que eu fiz, por favor.

- Eu vi você entrando no banheiro e logo depois vi o Cello entrar, fiquei observando e ele demorou a sair e quando saiu estava ajeitando a sunga. Você deu pra ele Bella?

O Guto segurou os meus braços com força mais não me tirou de cima dele, comecei a me esfregar lentamente e a cada esfregada a pica dele aumentava, eu já tive visto meu irmão pelado e o pau dele era uma delicia.

- Guto deixa eu explicar, eu tava carente, você quase não para em casa e com a mamãe e papai fora eu fico muito sozinha. Ai ele me deu um sarrinho no banheiro mais não me comeu não.

Eu parecia essas gatas de rua, me esfregava contra o meu irmão e fazia questão de arrastar minha xaninha em cima daquela piroca, eu tava super molhada e a sensação de seduzir meu irmão estava me deixando louca. Guto me deu um tapa forte no rosto e gritou comigo.

- Não menti pra mim vadia, eu fui até o banheiro e escutei os barulhos pela porta, depois pressionei ele e ele me disse que tirou o seu cabaço e que você era uma putinha.

Fiquei atordoada pelo tapa, nunca meus pai me bateram e nem meu irmão, comecei a chorar pois o tapa doeu.

- Des... desculpa Guto, eu juro que não dou mais pro Cello, vc me perdoa?

Guto me rolou e nos trocando de posição, dessa vez eu estava por baixo e ele em cima de mim.

- Duvido que o Cello te comeu direito, ele sempre é muito afoito... mais deixa... agora eu vou te tornar uma mulher de verdade.

Meu irmão arrancou minha camisola, se posicionou entre minhas pernas e caiu de boca nos meus seios, eu tinha um peito médio mais bem durinho e empinadinho, nossa eu tava com muito tesão. Meu irmão deu um puxão na minha calcinha rasgando ela, ele beijou minha barriga e brincou com o meu umbigo, desceu até chegar na minha xaninha e abriu ela com as mãos, depois começou a chupar meu grelinho e pela primeira vez na vida eu estava recebendo um oral. Abri bem as pernas apoiando elas nas costas dele, minha xaninha parecia um prato de comida pois ele comia ela como um louco, eu não aguentei muito tempo e gozei.

Depois de um tempo fazendo eu gozar por comer minha xaninha o Guto me levantou e se ajoelhou na cama, baixou o short e a sunga e colocou aquela rola pra fora, o Cello tinha um pau mediano (17 cm), o Guto devia ter uns 21 cm de rola grossa e longa. Como eu disse, já tinha dado uns sarros e por isso eu sabia chupar pau com ninguém, claro que eu tive dificuldades as outras picas eram pequenas e a do Guto era um mostro. Linguei, chupei a cabecinha e tentei colocar tudo na boca e engasguei.

- Caralho Bella, tu é muito safada, sua puta, porra nem a Nessa (minha cunhada) chupa assim gostoso... chupa puta... baba a minha rola... chupa seu macho.

Fiz o que pude e lambei a rola e as bolas dele, assim como o pau do meu irmão, suas bolas era grandes e estavam pesadas, com certeza estava cheinhas de porra. Guto me colocou de costas e empurrou minha pernas em direção ao meus ombros, me deixando de franguinho assado, como minha xaninha estava molhada do meu gozo e o pau do meu irmão estava bem babado ele enfiou fundo e eu gritei.

- É assim que vc gosta né maninha... gosta de pau... sua puta safada... toma rola cachorra... vc é uma cadelinha safada...toma esse cacetão cachorra...

Meu irmão meteu nessa posição algumas vezes e depois me colocou de 4, metia sem dó e sem piedade e começou a cavalgar a minha xaninha, eu tava muito doida levando rola.

- Caralho Guto... come a maninha come...me enche de pica... esporar tudo na minha xotinha.... mete seu cavalo.

Quanto mais eu falava mais o meu irmão metia, eu sabia que a conversa suja estava deixando ele louco, Guto tremeu e com uma ultima estocada funda gozou dentro de mim. Desabei na cama e Guto caiu ao meu lado e me abraçou.

*****

Depois de ficarmos conversando sobre posições e vários problemas de família (meus pais estavam em crise no casamento), Guto perguntou se eu já tinha dado meu cú, eu disse que não só tinha brincado na portinha mais quando o menino empurrou mais doeu e eu desisti, meu irmão disse que adorava comer o cuzinho da Nessa e que ela depois que deu o cú não quis outra vida, perguntei como ela conseguiu aguentar aquela rola toda e ele disse que com jeitinho entrava tudo. Saquei que ele tava querendo comer o meu rabo e a ideia me deixou receosa pois tinha muito medo da dor que senti quando tentei, Guto disse que ia ser carinhoso e que ia colocar muito lubrificante, ele foi até a gaveta e pegou um fraco, me colocou de bruços, apoiando a minha barriguinha em um travesseiro. Ele lubrificou um dedo e foi enfiando devagar, confesso que só ardeu um pouquinho mais depois ficou um vai e vem gostosinho, quando o dedo do Guto entrava e saia facinho ele colocou um segundo e dessa vez a ardência foi mais forte, ele parou e esperou eu me recompor, depois de continuar com o vai e vem ele colocou o um terceiro dedo, alargando o meu buraquinho.

O Guto tirou o dedo e senti a cabeçona da rola dele pressionar contra meu buraquinho, eu fiquei tensa e ele me disse que quando começasse a entrar era para eu empurra como se tivesse com vontade de fazer c...., quando a cabeça entrou eu gritei e pedi para parar pois doía muito, ele parou de se mexer e depois de um tempo voltou a empurrar, quanto mais o pau entrava mais parecia que eu tava sendo rasgada, acho que quando chegou na metade o Guto perdeu a paciência comigo e tapando a minha boca enfiou tudo só de uma vez. Gritei e tentei me desvencilhar dele, ele me prendeu e as lágrimas rolavam pelas minhas bochechas.

-Shhh, Shhh... calma cachorra... já vai passar e você vai curtir muito dá o rabo...shhh calma.

Meu irmão ficou parado e conforme ele me acalmava a dor foi diminuindo, ele tirou o pau dele até que só senti a cabecinha e depois enfiou até o fim, Guto continuou com a mão na minha boca, me impedindo de gritar.

- Agora vou te mostrar como é ser fodida... toma rola sua puta... toma.

Meu maninho tirava até ficar somente e cabecinha e depois voltava com tudo, eu fui me acostumando e comecei a rebolar naquela rola com força, peguei mais confiança e implorava para ele aumentar o ritmo, meu irmão não me desapontou e me mostrou como se comia uma puta de verdade. Senti que meu irmão estava perto de gozar e de certo modo fiquei aliviada pois estava com as preguinhas rasgadas e com vontade de ir ao banheiro, Guto voltou a me colocar de 4 e começou a montar o meu cú como se fosse um cowboy de rodeio, coloquei meu rosto contra a cama e com minha mão livre comecei a mexer no meu grelinho, não demorou muito e eu gozei e logo depois o Guto gozou também.

Depois meu irmão cuidou de mim e até colocou uma pomadinha no meu cuzinho para diminuir a dor, nossa intimidade ficou muito mais gostosa agora pois além de irmãos nos tornamos amigos e amantes.

Gente se vocês gostaram votem, tenho muitas coisas para contar, claro que resolvi começar pela minha fase de adolescente, mais tenho muitas histórias para contar.

Comentários

05/03/2016 17:30:47
dez !
02/01/2014 04:11:48
Tive que ler com o pau na mão. Gostosa....
28/12/2013 06:23:51
Babei na cueca lendo mto bom
02/12/2013 11:51:24
Nossa.. Ai' se eu te pego!
05/11/2013 12:07:20
Mt bom seu conto.....
01/11/2013 20:49:58
Amei! Leia os meus também!!! Nota 10z!
22/10/2013 23:28:56
Delicia
20/10/2013 17:03:25
excelente!!
15/10/2013 16:42:09
quero ser seu irmao tambem rogerbaiano22cm@hotmail.com
15/10/2013 05:53:32
Já faz algum tempo que a mulherada fazia uma onda danada para liberar o cuzinho, alegando que doía, que machucava e tudo o mais. Aquelas que não queriam dar ficavam esparramando isso por aí, deixando as demais perplexas, ante a possibilidade de ficarem prejudicadas com o arrombamento. Mas o tempo foi passando, inventaram o KY, gel lubrificante à base água e tudo ficou mais fácil. Hoje, passado alguns anos, uma boa parte delas não fica sem saborear essa sobremesa, verdadeiro nectar dos deuses. A sensação de que é proibido alimenta o imaginário masculino e deixa as mulheres sempre naquela gostosa expectativa de que o seu macho vai comer o seu rabinho. E, quando o macho não come, fica no ar aquele vazio, aquela tristeza por não ter conseguido uma foda completa. Mulheres do Brasil, não fiquem sem dar o rabinho um dia sequer. Se o seu macho esquecer, lembrem a ele que você tem sempre uma surpresa para o final, ou até para o começo da trepada. E essa surpresa tão aguardada, você vai aprender a dar e gozar muito com ela, e levar o seu parceiro para os píncaros da gloria, rebolando a bundinha na frente dele e mostrando como é que se engole um pau pelo rabinho, guloso e gostoso...
15/10/2013 05:48:26
delicia, continue
15/10/2013 04:24:24
Poderosa vc nota 1000 Leia os meus se puder ;-)
14/10/2013 23:28:14
Muito bom.
14/10/2013 22:19:29
delicia conte-nos mais safada
14/10/2013 21:03:09
entre em contato,ñ vai se arrebenter putinha.
14/10/2013 20:18:20
hum como eu queria esta no lugar do seu irmao, para comer esse seu cuzinho
14/10/2013 19:58:01
Mt bom adorei contunue contando.
14/10/2013 19:18:40
ADOREI E ESPERO MAIS ESTORIAS GOSTOSAS COMO ESTA.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.