Casa dos Contos Eróticos

Feed

Meus meninos...Tudo por acaso, tudo naturalmente. Uma quebra de tabú, um sonho realizado

Autor: Tia Gloria
Categoria: Grupal
Data: 14/10/2013 11:51:58
Nota 10.00
Assuntos: Grupal
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Caros leitores, é com prazer (literalmente) que me narro pra vocês uma experiência ímpar e sensacional ocorrida há dois anos atrás. O relato é longo, espero que não se cansem com a leitura, mas garanto que o enredo será agradabilíssimo, principalmente para mulheres do meu perfil. Pois se trata de fato de uma fantasia sexual, uma quebra de tabu, uma autêntica multiplicação de prazer e desejo.

Encontrei este site a pouco tempo, o que tem me rendido sensações de excitação, algumas motivações a me masturbar e coragem para relatar o que passei de tão bom relacionado ao sexo.

Bem, vamos ao que interessa. Vamos as apresentações dos personagens, não tenho problema em revelar a identidade dos envolvidos, pois foi algo isolado e discreto em nossas vidas.

Me chamo Gloria, tenho 50 anos (na época 48), sou representante comercial de uma empresa fabricante de medicamentos na região serrana do Rio de Janeiro. Sou uma mulher para os padrões brasileiros até bonita. Pelos contos que tenho lido, noto linguagens bem despojadas e explícitas, então, também não terei papas na língua pra relatar minha história com ricos detalhes. Tenho 1.70 de altura, aproximadamente 70kgs, cabelos loiros escuros, pele branca, olhos verdes, o que chama muito atenção aonde passo são meus big seios, realmente enormes porém pela idade ligeiramente caídos com bicões que vivem salientes me deixando constrangida em determinadas ocasiões mais sociais, pois como dizem, vivo com o farol aceso, adoro ousar com decotes (não tão fundos) sem sutiã. Possuo coxas grossas e bumbum ligeiramente empinado e ricamente farto. Uso óculos por necessidade, então aproveito para sensualizar (acho que causo isso por onde passo). Faço questão de me exibir, sendo sexy sem ser vulgar. Sou fina, tenho postura de mulher respeitável, sou de classe economicamente favorável, isso me facilita em poder me cuidar, me manter como mulher sozinha. Passei por um casamento frustrante de 24 anos, com que tive 2 filhos. O Robson que hoje tem 31 anos e a Silvia com 28 anos. Me separei com 45 anos, assim, depois divorciada me mantive mais soltinha, pois no casamento era tímida, só tinha olhos para meu marido, casa, trabalho e filhos. Hoje tenho uma vida razoavelmente tranquila financeiramente, até porque fiquei com a casa, meus filhos moram comigo mas trabalham ambos na capital. Fico a maior parte do tempo dedicada no trabalho e vivo intensamente para isso. Bom, a segunda personagem do meu conto é simplesmente minha prima por parte de mãe mais velha, a Sandra que é casada, tem 4 filhos e possui um corpo parecido com o meu, só diferencia os seios que são do tamanho de uma pera, porém lindos. Sandra tem hoje 55 anos e mora em um bairro próximo ao meu, é com ela que me abro, revelo meus medos, minhas duvidas, meus sonhos,...ela é como uma irmã. Vocês entenderão como ela entrou na minha aventura sexual; rsrs. O próximo personagem é o filhinho da Sandra, Rodrigo, um rapagão, hoje de 24 anos, moreno, porte magro, porém em forma, sorriso encantador. E seu primo (sobrinho da Sandra) Matheus, uma rapaz que hoje tem 26 anos, moreno também, mais fortinho que o Rodrigo, uma graça.

Em janeiro de 2011, tempos de chuvas fortes na região serrana, eu de férias da Empresa, resolvi ir na casa da Sandra jogar papo fora. Falando nisso, sou uma mulher bem reservada, nada perversa, após meu divórcio me relacionei apenas com um homem que por ventura era casado, só fui saber depois que me levou pra cama. Mais uma frustração, por opção então, me permaneço solteirona.

Continuando,...Era uma quinta-feira por volta das 17hs, tomei meu caprichado banho, e me vesti com um vestido até os joelhos, com um super decote, desta vez com sutiã devido o tecido fininho, mas nada impedindo de ficar com o farol super ligado, como uma flecha apontada pra frente. Pele úmida, cabelo molhado, meus óculos de grau, minha bolsa. Fui caminhando, não podia deixar de notar olhares gulosos de homens (detalhe, na maioria meninos, entre 15 e 25 anos). Sandra me recebera como sempre, com mesa exposta de farta comida, amor e carinho. Conversa vai, conversa vem tivemos uma ideia: de partimos para Rio das Ostras na sexta-feira pela manhã. Nossa família possui uma casa próximo a praia da tartaruga, no centro de Rio das Ostras. Nunca algumos para estranhos, apenas para usofruto dos familiares. Enfim, Sandra relutou, mas aceitou. Aproveitando o ensejo, Sandra me convidou para entrar no quarto dela para experimentarmos novos biquínis (Sandra vendia lingeris para a vizinhança). Mesmo sozinhas trancamos a porta do amplo quarto do casal e eu comecei a me despir, facilmente se tratando de um vestido com tecido molinho e fino. Enfim,...cada biquíni mais lindo que o outro, mas nas ultimas vezes que fui a praia, sempre ia com biquínis do tipo super comportados, com a calcinha que tapava totalmente meu bumbum e sutiãs que tapavam quase que totalmente meus peitos, pois isso é algo quase impossível, em se tratar de peitos extra grandes. Com o incentivo de Sandra, resolvi ousar experimentando biquínis menores, de cores claras...Sandra muito carinhosa, me valorizava, elogiava meu corpo embora sendo um corpo de uma coroa, com ligeira barriguinha, celulites,...normal. Realmente cada biquíni mais lindo que outro, super sexys...me senti semi nua, imagina na praia?!?! Rsrsrs.

Escolhi dois pares, um vermelho e outro floridinho. Ambos com ajuste na parte dos peitos e na parte de traz do bumbum. Sandra também se trocou e vestiu alguns modelos, tava até excitante essa troca de figurinhas. Quase uma hora depois, seu filho Rodrigo toca a campainha, nos trocamos rapidamente e prontamente fomos atender na sala. Chega Rodrigo da faculdade, com sorriso estampado e super carinhoso. Ele me tratava como uma tia, de forma super carinhosa, e eu honrava nosso tratamento amistoso, pois vi esse menino nascer. Ela estava acompanho do seu primo Matheus, um pouco mais tímido mas não menos gentil e educado, outro que de tabela sou tia, pois até fralda dos dois eu troquei. Enfim, estão na fase de se matarem de estudar, na fase das novidades, dos descobrimentos, das namoradinhas,...

Até então, a viagem seria apenas entre eu e Sandra, mas sabendo da novidade, os meninos insistiram e descer a serra conosco. Não relutamos, afinal seria até uma companhia. Ah, o marido de Sandra é carreteiro, vive viajando, neste caso ele estava pra Bahia.

Sandra, reclamava imensamente da ausência do marido, mas sempre se permaneceu intacta e super correta, nunca pulando a cerca.

Retornei pra casa, ao chegar liguei na novela, pus a mala em cima da cama e comecei a preparar a mala. Liguei o Skype e fiquei conversando simultaneamente com minha filha, avisando sobre a viagem.

Na sexta-feira bem cedinho partimos, peguei meu carro, e fui na casa da Sandra. Chegando lá tomamos o café da manhã, pomos as malas no carro, entramos e partimos. Eu vestida com uma calça de moleton (na serra estava frio) branca com tênis mizzuno, uma blusinha de botões e uma jaquetinha jeans meio surrada. Levemente maquiada, apenas com batom. Mesmo assim, não disfarçava o volume dos meus peitos, modesta a parte. Rsrs.

Os meninos no banco de traz conversando seriamente sobre seus cursos de faculdade e etc. Viagem longa e cansativa, mas chegamos bem. Abrimos a casa, tiramos a mala e nos instalamos nos quartos. Eu e Sandra ficamos no maior, onde existe 3 camas de solteiro e os meninos no menor com uma cama de solteiro e um colchão avulso para colocar no chão.

Já era por volta das 14hs, e resolvemos preparar uma rápida macarronada, enquanto os meninos iam na padaria em frente buscar a coca cola, eu e Sandra arrumamos a mesa e colocamos uma deliciosa macarronada para os nossos meninos. O clima era de descontração, amistoso, alegria,...enfim era uma mini férias, pretendíamos ficar até segunda-feira de manhã.

Após o almoço, os meninos resolveram ir pra praia, que fica um pouco afastada da casa, era necessário carro ou ônibus, mas já que era mais pratico ir de ônibus, pretenderam assim. Foram os dois para o quarto se trocar, enquanto eu e Sandra lavamos a louça. Dez minutos depois a agradável supresa, os meninos saem do quarto trajando apenas sunguinhas. Sandra ironizou em tom de brincadeira,...Nosssa meninos, assim vocês matam as coroas...kkkk...Risadas de cá, e um pouco de constrangimento da parte deles. Brincadeiras a partes, eu tomei o rumo da conversa e disse: - Meninos, vocês estão uma gracinha. E realmente sua mãe e tia tem razão, vocês nos matam assim. Kkkkk. Os meninos, só expressavam sorrisos de lado e tentando com as mãos tapar o volume. Pois enquanto falamos, inevitalmente olhamos descaradamente para o volume das pirocas daqueles meninos que vimos nascer e hoje se tornaram lindos machos. Mas mesmo assim, o clima continuava de respeito, mas só com as nossas ironias baratas. Kkk. De fato os meninos estavam lindos, o Rodrigo de sunga vermelha, com o respeitável volume entre as pernas (qual mulher não repara? Rs), coxas grossas e bem peludas, peitos também peludinho e sorriso fantástico de lindo. Matheus de sunga branca, com o membro em evidencia apontado para o lado com coxas lindas, digna de um menino másculo. Nos recompomos das brincadeiras e indagamos aos meninos: - vocês pensam em sair de sunga? Nem pensar, podem tratar de colocar um short e uma camiseta. Afinal, por ser longe a praia, iriam de ônibus, e não meu carro como queria o Rodrigo.

Eles partiram e nós ficamos, nos afazeres domésticos. Não deixamos de continuar a comentar sobre os meninos, Sandra também se surpreendeu até com o filhote, sobre a evolução máscula dele e do sobrinho. Oh, tentação. Rsrs. Mas afinal, eram duas crianças e com laços praticamente sanguíneos. Depois fomos tomar banho e esperar os meninos chegarem para sair, comer uma pizza talvez. Os meninos mal chegaram e a Sandra já obriga a tomarem uma ducha do lado de fora da casa antes de entrarem cheio de areia na casa limpinha. Rs

Logo os meninos entraram, só de sunguinha, nos deixando em um estado de inevitável reparação daqueles corpos lindos de meninos meigos e super educados. Sandra logo brincou, dizendo que devem ter arrasado na praia...os meninos ainda sem graça entraram e foram se banhar devidamente.

Já era noite, e resolvemos sair, pegar um ar. Fomos a pé mesmo,...eu e Sandra caminhamos na frente e os meninos logo atrás, como dois seguranças...a noite estava linda, super agradável, calor,...um máximo. O nosso jantar foi pizza com cerveja, em uma cantina que existe próximo a feirinha hipe.

Já chegamos em casa no finalzinho do globo repórter, nos trocamos para dormir e voltamos pra sala. Eu vesti apenas um vestidinho de pano, verde escuro, com um gerenoso decote obviamente sem sutiã, Sandra vestiu-se com um shortinho super pequeno e uma camisa de malha. Ambas simples porém naturalmente sensuais. Rsrsrs.

Fomos pra sala, e nos deparamos com os meninos ousadamente trajando apenas short samba canção e sem camisa. E pelo que prontamente reparei, eles estavam sem cueca, pois suas pirocas formavam um belo volume em forma de pendulo, como se fosse uma banana pendurada. Cheirosos com desodorantes de boa qualidade.

Sentamos um em cada poltrona de couro e ficamos conversando...diversos assuntos: família, religião, política,...os meninos são maduros, tem papo de homem. A conversa tava gostosa, a casa é agradável, o clima tava amistoso...Uma maravilha.

Nos recolhemos e fomos respectivamente para nossos quartos...Na manha de sábado, acordamos ao som de tim maia que o Rodrigo colocou em alto e bom som para acordar a casa inteira...Levantamos com ótimo humor, brincando com os meninos e nos preparando para ir a praia naquela linda manhã de sol. Sentia um clima no ar, os meninos me olhavam assim como o olhavam pra Sandra. O sol ainda alto pedi o controle pra diminuir o volume, e o rodrigo de implicância segurou o controle com a mão bem fechada e disse pra mim, pega o se vc for capaz. Ainda com roupa de dormir, fui pra cima do Rodrigo aos olhares curiosos da Sandra, enquanto Matheus se trocava no banheiro social. Rodrigo meio audacioso fazia questão de se encostar em mim, adorei aqui e entrei na onda, segurava no braço dele e vira meu rabão de encontro a piroca dele que deu sinal de ereção. Que brincadeira gostosa, só com insinuações no gesto, nada de forma exagerada...Rodrigo me deu uma rasteira e me colocou deitada de costas no tapete da sala, consegui virar e me coloquei por cima dele, como cavalgada...a Sandra só ria e pedia pra parar logo que ela queria tomar sol...meus peitos balançavam muito e Rodrigo estava extremamente excitado cutucando sua piroca bem no meu rabo. Com muito custo peguei o controle e desliguei o som, ele se levantou e na maior cara de pau estava com a piroca ereta sobre o short fino. Olhei e sorri marotamente. Entramos eu e Sandra no quarto, e Sandra me alertou sobre o estado que deixei o filho dela. Então assumi pra Sandra que também havia ficado com a buceta piscando e super babada. Sandra me pediu juízo, como prima mais velha e sorriu, admitindo que foi uma situação tanto que interessante. Pus meu biquine vermelho, meus seios mal cabiam no sutiã e os bicos estavam explícitos de tão duros, a calcinha do biquíni era linda também, me deixando sensual com a parte de traz um pouco cavada, Sandra colocou um biquíni florido em baixo e branco em cima, ficou um arraso. Colocamos um vestido saída de praia por cima cem por centro transparente e saímos...O jogo inverteu, agora os meninos que nos elogiaram...Foi uma satisfação. Começamos a notar um clima no ar, nada explícito, pelo contrário, só joguinho de ironia e sensualidade. Adorei!!!

Os meninos desta vez com seus shorts de futebol com camisa regata, mas não deixando de estarem uns tezões. Resolvemos ir de ônibus, a praia lotada...nos instalamos e lá ficamos a base de peixe e cerveja. Praia me excita, adoro reparar volumes nas sungas e até me atraio em olhar para corpos femininos. Inclusive de Sandra, que nesta altura estava deitada de bruços deixando seu belo bumbum apontado pro céu. Todos os homens notavam, e seu sobrinho Matheus não tirava o olho. Fomos para o mar, nós quatro. Eu não sei nadar, já os meninos são dois peixinhos. As coisas estão mais explícitas, as brincadeiras se concentravam e mim, afinal com mãe o Rodrigo não ousaria e nem o Matheus, mas Sandra tem a mente aberta, e resolveu entrar na brincadeira, se envolvendo mais com o Matheus, deixando o Rodrigo por minha conta. Rsrs. Isso tudo na hora de nos ajudar a boiar, risadas, caldos e mãos bobas rolaram. Os meninos não disfarçavam a excitação e nos encostavam com aquele troço super duro. Eu e Sandra damos uma de cínica, e coisa ia fluindo. Sandra, meio de segundas intensões sugeriu bricarmos na água de pega pega. Aí a coisa esquentou, os meninos partiam pra cima de mim feito taradinhos, e o Matheus adorava agarrar a Sandra por traz, ficamos nessa brincadeira excitante por mais de dez minutos...as pessoas em volta começaram a reparar um clima de excitação no ar. Eu e Sandra saímos do mar extremamentes alegres com a brincadeira e comentando sobre a situação dos meninos. Quase 15 minutos depois vem os meninos, com a ereção mais amena, meia bomba digamos, com corpos molhados e com sorrisos lindos estampados. Já era por volta das 16hs e resolvemos ir embora, eu e Sandra vestimos a saída de praia e os meninos resolveram ir mesmo de sunga. Não sei se era coisa da minha cabeça, mas eu percebia que as pessoas sentiam em nós quatro um clima amistoso só que sexual, praia é bom pra isso, mas enfim. Chegamos ao ponto de ônibus, lá todos os ônibus que serviam para o nosso destino estavam estupidamente lotados, então não teve jeito, resolvemos ir assim mesmo. Em tom de brincadeira (mas sempre com segundas intenções) me direcionei ao Rodrigo e falai: - Meu amorzinho, quando entrarmos no ônibus se posicione bem atrás aqui da tia pra não deixar nenhum homem tarado ficar me encoxando, ok? Rsrs. E continuei: - Se eu fosse você Sandra, pedia ao Matheus a mesma gentileza, afinal nós precisamos ser defendidas por nossos guarda-costas literalmente...rsrsrs. Ao entrarmos reparamos que a coisa estava feia, após a praia inúmeras pessoas resolveram todos saírem na mesma hora, o ônibus estava super lotado, passamos eu e Sandra na roleta e os meninos obedientes se encaixaram atrás de nós...foi a melhor viagem que fiz de ônibus até hoje, em segundos sentia a ereção do Rodrigo em meu rabo, em movimentos discretos fazia questão de empinar pra ele e sentir aquele troço me roçando, Sandra pelo visto, também se deliciava com o seu sobrinho a ponto de deixa-la com os bicos super duros, diferente de mim que por natureza já ficava nesse estado sempre, desde minhas duas amamentações. Saímos do ônibus e não deixamos de reparar o estado novamente dos meninos, aliás, a rua inteira reparava. Ao adentrarmos a casa o celular de Sandra tocava escandalosamente, era o maridão dizendo que acabará de chegar na capital e que estava subindo a serra. Sandra desligou o celular e com semblante triste nos comunicou que teria que voltar antes do combinado, mas que não queria estragar as nossas mini férias só por causa dela, e que poderíamos ficar nós três. Depois de pronta, nós três fomos levar Sandra na rodoviária e ela cheia de recomendações deixou os meninos sobre minha tutela. Sentimos que Sandra realmente não queria ir, relutou, tentou falar com o marido novamente mas ele estava irredutível, queria ela na serra ainda naquele dia.

No caminho de volta, paramos e comemos um cachorro quente, chegamos em casa e de tão cansados resolvemos cada um tomar seu banho e deitar. Só que desta vez eu não ficaria no quarto sozinha de forma alguma, então brinquei com os meninos: - Qual o cavalheiro que me dará abrigo? Rsrs...Rodrigo prontamente disse que eu poderia dormir na sua cama, foi o que eu fiz. Desta vez os meninos foram ousados, pediram pra dormir apenas de cuequinha devido ao calor, é lógico que não neguei. E eu, maliciosamente também me vesti apenas usando um baby doll, com meus seios quase pra fora da blusinha e o shortinho bem pequeno. Tirei meus óculos e deitei. E os meninos no chão. Adormeci e deixei os meninos falando sozinhos. Na manhã de domingo a surpresa, eles me preparam um café da manhã maravilhoso. Retribuí com beijinhos na buchecha, aliás, dei aqueles beijinhos no cantinho da boca. Os meninos permaneciam de cueca, e desta vez notei a ereção e comentei: - Vocês não deveriam ficar assim perto de uma mulher carente. Rsrs Era uma mistura de sentimento enorme, medo, tesão, tabu, desafio,...Eu estava me sentido uma rainha próximo aqueles meninos, pois me tratavam muito bem. Mas eram dois meninos, que vi nasce e hoje se tornaram dois homens. Pois é, dois homens, será que era certo, será que eu aguentaria?!?! Sei lá, pensamentos de tara passaram na minha mente. Eu estava ensopada pensando no que poderia acontecer. Um lado meu pensava: como eu tomarei iniciativa? Como recepcionar as investidas dos meninos? Foram para o quarto vestir suas sungas e eu pro banheiro experimentar um biquíni florido que levei. Não deu em outra, saímos juntos e nos encontramos na sala. O clima tava super gostoso.

Fomos pra praia, lá chegando resolvi ir direto pra água, ual, que calor. Os meninos pegaram cada um em uma mão minha e me levaram para o mar, todos olhavam curiosamente, na água as brincadeirinhas de pega pega esquentaram o clima, eu não fiz questão de esconder minha vontade por eles, pegava na piroca dos meninos por cima da sunga, fazendo com que eles se assanhassem pra cima de mim. Antes do meio dia resolvemos ir pra casa almoçar. No ônibus, desta vez vazio, eles me deixaram sentar no cantinho e Matheus ao meu lado e Rodrigo na frente. Eu só vestia um vestidinho saída de praia totalmente transparente. Ao chegar na casa, os meninos foram direto pro chuveirão e me chamaram. As coisas já estavam explícitas, só que ele tinham medo de investirem e levarem um mega exporro e eu medo talvez dos meninos rejeitarem a mim e o clima ficar chato. Então arrisquei, fui pro chuveirão também e os meninos ficaram só olhando. Daí falei: - vão ficar aí parados? Ajudem a tia a tomar banho. Com isso peguei o sabonete e pus na mão do Rodrigo. Ousadamente ele veio direto no meu colo, esfregando o sabonete bem no meu decote. Chegou mais perto e nos abraçamos, Matheus veio por trás e começou a massagear minhas costas. Encostando sua piroca bem na altura do meu rabão. Fiquei como o recheio de um sanduíche de dois machos. Peguei o sabonete e comecei a esfregar nos meus meninos. Nesta altura o silêncio predominava e só sussurros nós lançávamos. Em um deslize, Rodrigo veio e me tascou um selinho. Adorei e retribuí, Matheus também quis, então quando me virei pra beijar Matheus, Rodrigo já veio com a mão cheia no meu rabão. Cheguei a gemer. Me ajoelhei e abaixei rapidamente a sunga do Rodrigo, noooooosssssa...para minha surpresa uma piroca saltou da sunga super dura, uma piroca linda, com pentelhos bem aparados, saco grande, cheia de veia grossa, a cabeçona bem grande tipo um cogumelo, comecei a mamar freneticamente. E apalpando a piroca do Matheus ainda sobre a sunga, já imaginando o que viria pela frente. Quando virei e tirei aquele mastro lindo do Matheus, um pouco menor do que do Rodrigo porém bem grosso e viril. Enquanto punehtava os dois, comecei a conversar com eles que aquilo que estava rolando seria um segredo de estado e que já que chegamos até ali que os obrigariam a fazer tudo o que eu mandar. Diante disso só elogios, me levantei e comecei a beijar a boca de um depois de outro, alternando assim. Peguei eles pelas mãos e levei pra sala, no sofá da sala sentei, cada um sentou de um lado e tiraram meu sutiã quase que rasgando, começaram a mamar meus peitos cada um em cada peito...gemia alto. Rodrigo com sua mão tirou minha calcinha e começou a massagear meu grelo, minha buceta tava totalmente melada, chegando a molhar o sofá de couro. Pedi os meninos pra levantarem e tentei mamar os dois de uma vez só, que delícia...mamava olhando no olho de cada um. Lindos meus meninos. Rodrigo me pegou pela mão e me levou até a cama de casal do quarto maior, me deitou e começou a chupar muito a minha buceta, lamber, sugar, enfiar o dedo enquanto linguava o grelo...uiiiiii...enquanto Matheus com sua piroca grossa colocava na minha boca, eu chegava a babar, mal conseguia fechar a boca...não sabia se gemia, se gritava ou se mamava...em instantes Matheus encheu minha boca de leite quente e grosso, eu engoli tudinho, não deixando uma só gota. Três minutos depois foi minha vez de gozar na boca do Rodrigo, gemi alto uma sensação perfeita. Assim que gozei Rodrigo não perdoou e injetou sua piroca forte na minha buceta, Matheus super enérgico já estava com a piroca ereta apontada para o umbigo. Eu de barriga pra cima, Rodrigo me fudendo forte gozou rápido na minha buceta, misturando o seu leite com o meu. Nos beijamos na boca e fomos tomar banho. Nós três juntos...no banho Matheus me põe de costas e começa socar sua piroca na minha buceta, e nisso mamava aquele pirocão do Rodrigo. Eu gemia feito cadela. Gozamos nós três juntos, uma delícia. Aqueles corpos de machos recém formados me excitava, eu era a rainha daqueles moleques. Andamos assim pela casa mesmo nus, preparei o almoço para os meninos e me vesti apenas com um vestido leve e semi transparente. Almoçamos e o clima já estava quente...pois Matheus bem malandramente me pediu pra deitarmos pra descançar...descançar?! só me deram canseira...desta vez veio os dois pra chupar a minha buceta, já encharcada. Alternavam entre as lambidas, a ponto de gozar pedi pra me penetrarem. Fiquei de 4 e Rodrigo lego veio chupando meu cu, e massageando a entrada, Matheus foi no bnanheiro e voltou com um creme de cabelo, esfregou no meu cu e Rodrigo não perdoou, veio com tudo. Rodrigo se deitou e pediu pra eu cavalgar, mal aguentei, mas fui. Enfim estava sendo penetrada por duas pirocas adolescentes a ponto de explodir em gozo. Eu gozei muiiiiiiiiiiiiiiiito, os meninos não, eram covardes me sacudiam, eu gemia, suava muito,...era muito pra mim. Resolveram trocar, quase pedi arrego, mas aguentei as estocadas fortes até o final...Gozei novamente,...os meninos eram fortes, viris e estava com muito tesão em mim. Afinal eu era a puta deles. Anunciaram o gozo praticamente juntos,...pedi pra gozarem no meu rosto. Sentei na cama e eles ficaram em pés, levemente abaixados. Tocavam fortes bronhas e em minutos expirraram leite quente na minha cara e na minha boca, era muito pra mim. Uallllllll...que delícia meninos. Ficamos transando até suas pirocas esfolarem. Bem a noite resolvemos sair, eu estava realizada. Sem limites sexuais...Vesti um vestido leve, com decote fundo. Peguei meus meninos e fomos. Eu no meio dos dois, como uma tia que cuidava dos sobrinhos...de mãos dadas. Afinal ninguém nos conhecia, fazia aquilo de forma bem natural. As vezes disfarçando para ñ evidenciar a minha tara. Rsrs. Voltamos pra casa e mal entramos os meninos me pegaram no colo e vieram com tudo...amei a reação ofensiva deles, parecia que eu era a ultima carniça do açougue. Me realizei...Adormecemos nus, eu no meio dos dois. De manhã elegantemente eles trouxeram o café da manhã na cama com uma flor que arracaram do jardim. Lindossss...Fizemos muito amor naquele dia, resolvemos nem ir a praia...ficamos trancados só praticando sexo gostoso...Amei meus meninos...Resolvemos não contar pra ninguém, pena que nunca mais aconteceu, por falta de oportunidade. Cheguei na serra e levei os meninos em casa, não resisti e contei pra Sandra. Hoje minha vida é envolvida com meninos. Adoro repara-los. Gosto de assistir vídeos com meninos e coroas, me envolvo nas histórias reais das minhas amigas...O que já me rendeu várias siriricas.

Quero trocar experiências parecidas com mulheres da minha idade e homens jovens.

Obrigada pelo carinho e espero que tenham gostado.

gloriaserrana@ig.com.br

Comentários

07/11/2014 15:46:58
Muito bom o conto adorei, tenho experiência com minha tia tbm, sou de Macaé adorei saber que a sua história se passou aqui em rio das Ostras pertinho de Macaé... Meu email é crespo.junior22@gmail.com aguardo seu contato bjs
22/10/2013 11:57:39
Perfeito.. que tesao de conto... queria eu ter uma tia assim.. adorei meu email para contato cuiaba.filipe@gmail.com
17/10/2013 10:39:59
sem palavras deliciosamente maravilhoso, muito bem escrito e relatado e de forma uma fantasia de muitas pessoas.. moro perto de voce .. te enviei email adoraria pode conversa com vc ... pois identifiquei muito com relato..bjs
15/10/2013 13:52:43
Situação de muita tesão... sonho de muitamulher e muito homem. Excelente.
14/10/2013 18:53:14
MUITO EXCITANTE, ADOREI!
14/10/2013 15:57:20
Simplesmente maravilhoso. Você é fodástica !!!
14/10/2013 15:06:48
Muito excitante o seu conto ! Sempre olhei para uma tia minha com olhares diferentes já até rolou um clima , mas nunca chegamos as vias de fato ! Mas sabe tenhu uma tara enorme por mulheres mais velhas, podemos conversar e trocarmos experiência o que você acha ? me escreva thiagomebt@gmail.com

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.