Casa dos Contos Eróticos

Feed

Só me senti fêmea de verdade depois que meu sogro me comeu!

Autor: TETE
Categoria: Heterossexual
Data: 14/10/2013 11:23:07
Última revisão: 04/06/2014 17:47:47
Nota 10.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Meu nome é Paula tenho 25 anos e resolvi contar como iniciei minha louca vida sexual.

Desde a minha adolescência quando os hormônios começaram a se manifestar com intensidade meu corpo se modificou numa rapidez incrível e senti que seria uma garota bem diferente das minhas amigas.

Meu corpo aos 17 anos deixou de ser completamente andrógino para se transformar em uma garota que despertava o tesão dos garotos de minha idade como também dos homens adultos que adoram ninfetas.

Meus cabelos eram negros e eu gostava deles curtinhos por causa do calor da região onde morava. Meus seios que eram dois limões se transformaram em duas peras perfeitas. Mas o que mais se destacava em mim era a bunda grande empinada com cintura fina e coxas grossas.

Sempre gostei muito de dançar e não deixava de ir a nenhuma brincadeira dançante no bairro e junto com duas amigas vivíamos treinando passos e coreografias.

Minha mãe era separada do meu pai desde meus 6 anos e quase nem convivi com ele. Acho que a falta de uma presença masculina e o fato de minha mãe trabalhar como promotora de vendas nos mercados da região quase não parando em casa fez com que fosse criada quase completamente livre e sem limites.

Não demorei pra começar a beijar os garotos nas festinhas e entre as três amigas inseparáveis de dança certamente a que era mais cheia de safadeza era eu. Minha xoxotinha vivia em brasas e rapidamente aprendi a me masturbar e gozava intensamente com meus dedinhos espertos.

Tudo que era relacionado a sexo me interessava e hoje analisando meu passado de loucuras percebo que eu já era uma putinha safada ao extremo.

Era uma sensação deliciosa sentir os rapazes esfregaram entre minhas coxas seus pintos duros e logo que perdi o medo passei a bater punhetas pra vários deles. Adorei sentir pela primeira vez o calor de porra quente em meus dedos e quando levei até meu nariz pra sentir o cheiro apesar de um pouco estranho notei que o tesão até aumentou com o odor do sêmen de um macho.

Mas o prazer mais louco e delicioso que aconteceu foi quando fui dormir na casa da minha amiga Julia e como sempre fazia quando ia pra casa das amigas passar a noite levava um pijaminha que era composto de um shortinho curto e larguinho e uma camisetinha que mal cobria os seios. Calcinha e soutien nem pensar. Notei que o pai da Julia sempre ficava de olho no que fazíamos quando estávamos em sua casa, mas nem me preocupava em ficar bem à vontade e com certeza por diversas vezes parte de minha xoxotinha e os bicos dos meus seios se mostravam. Mas o que certamente mais aparecia eram as popinhas da minha bunda empinada!

Minha amiga Julia que também era bem esperta já tinha percebido os olhares cheios de tesão do pai em cima do meu corpo tesudo e brincava dizendo que quem ia sofrer no pintão dele depois era sua mãe.

Em uma das vezes que novamente fui dormir na casa de Julia logo após o jantar o telefone tocou e era a irmã da mãe dela dizendo que estava no hospital com tonturas e vômitos e teria que ficar internada naquela noite e pedindo que fosse passar a noite com ela. A mãe de Julia rapidamente foi pra o hospital acompanhar a irmã.

Logo depois nossa amiga Flavia também apareceu ali na casa e então depois que terminou o jornal da TV Julia pediu e seu pai deixou que ficássemos dançando e ensaiando na garagem.

Eu estava com uma mini-saia rodada bem curta e como rebolava loucamente percebi que o pai da Julia havia colocado um banquinho de madeira em um canto e ficou observando-nos dançar. Logicamente que senti seus olhares cheios de safadezas pra cima de mim, mas isso em vez de me intimidar até me deixaram mais ousada e a toda hora quando rodava meu corpo minha bunda e a xoxotinha se mostrava inteirinha coberta apenas pela calcinha toda enfiada na bunda empinada.

Depois da sessão intensa de dança ficamos as 3 no quarto fofocando e então resolvi tomar banho pra dormir. Ao sair do banho encontrei Julia e Flavia dormindo nas camas e fui pra sala e me deitei no sofá da sala e cansada pela dança apaguei em poucos minutos.

Nem sei quanto tempo dormi, mas despertei com meu corpo sentindo um calor louco no meio das pernas e em segundos percebi que o Sr. Julio, pai da minha querida amiga, lambia minha xoxota com volúpia. Meu grelinho saliente era sugado com maestria e toda tesuda passei a rebolar naquela boca quente e sedenta. E em poucos segundos passei a gemer sem nenhum pudor e tive meu primeiro orgasmo com uma língua na xoxota. Ele apertava meus seios e tentava tapar minha boca pra não gemer tão alto...mas ele não conseguiu e não demorou nada pra me contorcesse como uma cobra e gozasse novamente. O safado tinha um dedo enterrado no meu cuzinho me deixando completamente tarada.

Da mesma maneira que começou, sem aviso, aquela safadeza deliciosa terminou. O pai tarado da minha amiga me largou ali com a xoxotinha ensopada de tanto liquido que escorreu de dentro dela. Com certeza acho que ficou com receio que a filha ou a outra garota acordassem por causa do escândalo dos meus gemidos fortes de putinha tarada. Só então percebi que meu short tinha sido puxado até meus tornozelos e ficara enroscado em um. Nem tinha percebido que o safado tinha me deixado nuazinha. Na verdade se o seu Julio fosse mais tarado teria tirado meu cabaço ali sem nenhuma resistência. Eu teria dado a xoxotinha facilmente.

No outro dia cedo seu Julio serviu o café pra nos e quando ficamos sozinhos por instantes ele todo preocupado pediu segredo sobre o que tinha acontecido e eu toda safada sorri e dizendo que nem me lembrava de nada.

O tempo passava rápido e quando minha mãe notou que sua filhinha estava se tornando uma mulher até tentou me orientar a tomar cuidado com doenças e gravidez indesejada, mas nessa idade o juízo sempre é muito pouco e o tesão demais da conta! RSS.

E essa falta de juízo aliada ao tesão incontido de meus 18 anos provocou uma mudança completa em minha vida.

Na festa de aniversário de uma colega de escola conheci Ricardinho. Ele me foi apresentado por amigas em comum e fiquei sabendo que ele era de uma família tradicional da cidade. Ricardinho era um rapaz de 19 anos moreno de 1.70m., muito bonito de rosto e de corpo. Percebi que ele era um pouco tímido e isso acabou me deixando toda excitada. Como a festa era em uma chácara não demorou pra que conseguisse levar Ricardinho pra um lugar mais escuro e rapidamente estávamos nos beijando e trocando carinhos mais ousados. Depois que acabou a festa como ele estava de carro me levou até em casa e como mamãe estava viajando ele estacionou o carro na garagem de casa e em poucos minutos estávamos nus. Acho que ele nem imaginava que eu ainda era virgem e quando sentei no colo dele pra brincar gostoso o pinto dele que não era muito grande pulou pra dentro da minha xoxotinha virgem e meu cabacinho foi embora. Nem doeu quase nada, mas saiu bastante sangue que acabou nos deixando um pouco assustados.

Tivemos que entrar em casa pra tomar banho e depois limpar o banco do carro que tinha ficado todo sujo de sangue. Depois disso quase todo dia Ricardinho me visitava e a gente transava e ele apesar de um pau pequeno...ja tinha pegado em vários que eram um pouco maiores gozava como um cavalo.

Depois de 4 meses de namoro me descobri grávida e quando Ricardinho ficou sabendo demonstrou ser um rapaz de bem e logo quis assumir suas responsabilidades se casando comigo.

Ele trabalhava com a mãe Dona Verônica em uma grande loja de decorações da família.

Quando conheci minha sogra logo notei que não íamos nos dar muito bem. Ela era uma mulher de 41 anos um pouco gorda e feia e que mimava demais seu filho querido e logo começamos a nos bater de frente. Fiquei sabendo que ela achava que o filho tinha levado o golpe da barriga, pois eu era bem pobre. Também fiquei sabendo que ela comentava que eu era uma biscatinha que vivia com roupas curtas mostrando a bunda pra todo mundo. Como eu era bem desbocada perdia as estribeiras facilmente com a minha sogra chata e mandava ela pra puta que pariu rapidinho.

Dona Verônica dizia que quando o bebe nascesse iria pedir um exame de DNA pra ter certeza que a criança era do seu filho querido.

Em compensação meu sogro Sr. Waldir era um sujeito muito legal e tranqüilo. Ele tinha 42 anos e junto com seu irmão Walter de 41 anos eram donos de um grande retifica de motores na cidade. Tanto meu sogro quanto seu inseparável irmão eram muito simpáticos, mas levavam jeito de bem safados.

A gravidez transcorria tranqüila sem sobressaltos e eu e Ricardinho morávamos em uma casa pequena, mas muito confortável da família que ficava bem perto da loja de decorações. Eu me cuidava e fazia tudo que a ginecologista mandava. Até passei a frequentar uma enorme academia de ginástica que havia ali perto de casa e que tinha um programa especial pra mulheres grávidas.

Assim que o bebe nasceu completei 19 anos e meu corpo praticamente voltou ao normal. Tive quase certeza que isso aconteceu por causa da academia que freqüentei assiduamente durante toda gravidez.

Meu bebe era saudável e quase não dava trabalho...somente o trivial.

Pra tapar a boca da minha sogra exigi o exame de DNA pra não ter que agüentar nenhuma insinuação daquela gorda chata. E isso foi feito e logicamente Ricardinho era o pai da criança.

Ricardinho se derretia com o filho e até minha sogra vivia babando por causa do netinho lindo.

Passei a ter uma vida bem tranqüila e sem preocupações com dinheiro e logo voltei a usar as roupas que gostava. Vestidos curtos e colados ao corpo. Mini-saias então mal cobriam as popinhas da bunda. Sem duvidas eu era uma periguete incorrigível que adorava se mostrar para os homens.

Ricardinho não se importava que me vestisse daquela maneira sexy e logo fiquei sabendo que ele gostava que os amigos soubessem que tinha uma esposa linda e toda sexy. Isso era motivo de orgulho...pois “os amigos” insinuavam que ele não era muito “chegado” em mulher.

Ricardinho na verdade não me satisfazia do jeito que imaginei...depois da gravidez eu queria trepar a toda hora nem sempre ele tinha disposição pra isso e de vez em quando ao assistir algum filme pornô que alugava na locadora ficava pensando por quanto tempo conseguiria me manter fiel no casamento.

Eu me produzia toda...com calcinhas de fio-dental de seda...depilava-me inteirinha sempre e ao passear no shopping vários rapazes vinham conversar comigo e muitos safados já convidavam pra ir para o motel. Por diversas vezes fiquei tentada a experimentar novas aventuras.

Se havia uma coisa que eu fazia quase todo dia era bater uma siririca assistindo um filme pornô no DVD.

Foi então que aconteceu uma coisa que ia dar uma bagunçada legal na minha vida.

Durante uma semana de chuvas intensas minha casa acabou sofrendo uma enchente e o muro lateral e parte dos fundos acabou desmoronando e então tivemos que ir ficar um tempo na casa da minha sogra. O conserto iria demorar pelo menos uns 40 dias. Só de pensar em aturar a mocreia da sogra perdi até um pouco do tesão, mas logo vi que não iria ter tantos problemas pois todo dia cedo ela saia pra trabalhar em sua loja junto com Ricardinho e eu poderia ficar o dia inteiro tranqüila tomando sol na piscina maravilhosa que havia nos jardins naquela enorme casa.

A casa tinha uma empregada que até me ajudava com meu filhinho que já completara um ano.

Durante duas semanas todo dia de manhã aproveitava pra pegar um bronzeado e deixar minhas marquinhas de biquíni fio-dental bem definidas. Durante toda manhã me deitava em uma toalha ao lado da piscina e deixava o sol dourar minha pele.

Foi então que notei que depois que meu sogro tinha me visto tomando sol de biquíni fio-dental na piscina por duas vezes ele voltou na casa a pretexto de buscar papeis que havia esquecido e fazia questão de ir até onde eu estava pra conversar um pouquinho e dar uma boa olhada no meu corpo. Meu biquíni mal cobria os bicos dos seios e minha xoxotinha inchada só era coberta por uma tirinha. Se havia uma coisa que não me incomodava era o olhar de macho em meu corpo alias isso era motivo de excitação e quando isso aconteceu pela terceira vez e meu sogro chegou do meu lado resolvi brincar e disse:

-Meu sogro...o Sr. podia qualquer dia colocar uma sunga e vir tomar sol junto comigo...teu filho não gosta de sol e a minha “querida sogra” também não gosta muito!

-Bem que eu gostaria, mas não tenho muito tempo pra isso...mas ainda bem que vc tá aproveitando...ja faz uns anos que essa piscina esta aqui...e da pra contar nos dedos quantas vezes alguém pulou nela. De vez em quando nos domingos nado um pouco...mas...qualquer dia vou te fazer companhia!

-seria bom...é ruim ficar aqui sozinha...sem ninguém pra conversar...a empregada fica la na cozinha e nunca aparece aqui...quando quero um copo d’água gelada...tenho que ir até la na casa!

Eu me recostara nos cotovelos e quase sem perceber meu lado de mulher safada se manifestou. Minhas coxas estavam bem abertas e notei imediatamente que o fundinho do biquíni tinha entrado no meio dos lábios da minha xoxotinha inchada e sem me importar com nada disse:

-acho que vou ter que entrar na água um pouco...meu corpo tá muito quente...parece que tá pegando fogo...o calor tá muito hj! Se pudesse eu tomava sol peladinha...é muito mais gostoso!

Ele deu um sorriso safado e disse:

-por mim...tudo bem...pelo meu filho acho que também...mas a Verônica do jeito que é uma beata meia chatinha ia dizer que isso é coisa de gente sem-vergonha...que não frequenta igreja!

Dei uma gargalhada e disse:

-é verdade...minha sogra...é um pé no saco...alias acho que meu sogro...deve sofrer um bocado com a gordinha...o Sr. deve estar pagando alguns pecados.

-que nora mais maldosa hein! Chamar minha querida esposa de gordinha...ela fica puta quando alguém fala que ela é gorda! RSS.

-Meu sogro...o Sr. é um homem que se cuida...tem um corpão...não tem barriga...é um gatão...garanto que deve ter um monte de mulheres dando mole pro Sr. A minha sogra devia ir pra academia pra dar um jeito no corpo e principalmente parar de comer doce...ela parece uma formiga!

-Que língua preta hein...deixe-me ir embora...pra não atrapalhar vc se bronzear!

-larga de ser bobo Seu Waldir...adorei que veio ficar um pouco aqui comigo...sinto-me tão sozinha!

Meu sogro estava de pe ao lado da minha toalha e então percebi claramente que tinha uma barraca se armando na frente de sua calça e ele então se despediu rapidamente e saiu.

Meu sogro era um safado tarado que tinha ficado com o pau duro desejando a esposa do próprio filho.

O pior é que me deu tesão danado ficar me insinuando daquela maneira. Acho que por não gostar de minha sogra adorei ter feito meu sogro ficar de pau duro por minha causa e se dependesse de mim isso iria acontecer mais vezes. Eu sabia que a relação do meu maridinho com o pai não era muito amistosa, mas desconhecia o motivo. O que mais me deixou curiosa é que deu pra notar que a barraca que se armara na frente da calça do meu sogro era bem grande. Será que ele tinha um pau maior que o pintinho do filho?

Já li em algum lugar que quando a coisa envolve sacanagem e putaria tudo conspira pra que tudo aconteça bem rapidinho. E isso também aconteceu comigo.

Era 5.30 da tarde quando meu marido ligou dizendo que depois que ele fechasse a loja iria levar minha sogra pra visitar uma amiga que tinha sofrido uma cirurgia e estava se convalescendo e iria chegar um pouco mais tarde. Assim que desliguei o telefone entrei no meu quarto pra dar uma olhada no meu nenezinho. Ele dormia tranqüilo no berço e até pensei em me deitar na cama e ver um filme na TV quando escutei vozes no corredor dos quartos.

Pelas vozes percebi que era meu sogro e seu irmão que certamente estavam se dirigindo ao quarto que ficava no fim do corredor que tinha sido transformado em um amplo escritório. Acho que quando eles queriam conversar sem serem importunados ou tratar de assuntos mais sérios os dois vinham até ali depois que saiam da retifica que ficava a uns 6 quarteirões da casa e ficavam conversando e tomando cerveja. Naquelas duas semanas que eu estava morando ali já era a terceira vez que eles faziam isso.

Meu quarto tinha uma sacada que era acessada pela veneziana enorme de madeira e então notei que começou a ventar forte e talvez pudesse chover e me lembrei de ter colocado em um pequeno varal improvisado algumas calcinhas que lavei durante meu banho e resolvi recolhe-las.

Foi então que notei que só uma calcinha estava no varal...as outras o vento tinha levado até fundo do corredor externo. Sai e ao chegar ao fim do corredor escutei meu sogro e o irmão que davam altas gargalhadas. A veneziana do escritório estava um pouquinho entreaberta e dei uma espiada rápida e vi meu sogro na poltrona da escrivaninha de costas pra mim e seu irmão estava em uma poltrona lateral e só dava pra ver parte da cabeça. Bem devagarzinho peguei minhas calcinhas e quando ia voltar pra o meu quarto percebi que a conversa que rolava ali dentro era sobre minha pessoa e toda interessada resolvi escutar tudo atentamente.

-então mano...tive que chegar novamente um pouquinho atrasado na nossa firma...com minha nora gostosa morando aqui...e quase todo dia tomando sol na piscina...com aquele tipo de biquíni...é impossível não sair atrasado pra ir pro serviço. Sou obrigado a dar uma conferida no material.

-Waldir...tu és um safado mesmo né...onde já se viu...ficar olhando a nora tomar sol...só vc mesmo seu tarado! Ainda bem que a Verônica e seu filho saem cedo pra trabalhar...senão era confusão na certa!

-mano...se vc tivesse visto a putinha tomando sol com aquele biquinho...vc ia me dar razão. Ela é uma delicia...um cuzão empinado com uma cinturinha...seios enormes quase pulando pra fora do soutien...e hj a putinha estava com as pernas arreganhadas e deu até pra ver o biquíni todo enfiado naquela bucetinha depilada e rechonchuda. Fiquei de pau duro na hora. Walter...vou te falar uma coisa...meu filho Ricardinho não consegue dar conta daquela putinha de jeito nenhum.

-eita mano...vc e seu filho não se bicam mesmo né...além de ficar chamando a nora de putinha...fica dizendo que o coitado é corno?

-Mano...já frequentamos juntos muitas boates e casas de massagens e conhecemos putas até pelo cheiro! Se vc ver minha nora tomando sol e conversar um pouquinho com ela vai saber que ela é uma tremenda de uma vadia tarada. Só tem 19 anos mas deve ser um fodão...pegar aquela vadia de 4 com aquele bundão...deve ser uma loucura deliciosa. Ela é safada...gosta de deixar homens com tesão!

-mas...será que ela já botando chifre no meu sobrinho?

-bem...se ta ainda não sei...mas que vai colocar...isso vai...ela tem cara que gosta muito de macho e a gente sabe perfeitamente que meu filho não é lá muito macho né? Acho até que ele se casou pra tentar agradar a mãe! Ainda bem que o exame de DNA mostrou que ele é o pai da criança!

-Waldir...deixa de ser maldoso! RSS. Será que seu filho não tomou juízo e percebeu que mulher é a melhor coisa do mundo?

-Mano...não acredito muito nisso! Não esqueça que eu o peguei duas vezes sendo enrabado pelo colega de escola quanto tinha 14 anos...e o pior é que ele rebolava igual uma puta na vara do garoto. Enchi o safado de porrada...mas acho que isso não mudou muito ele...acho que só ficou mais discreto! Vc já viu viadinho arrependido? RSS. E tem outra coisa...Ricardinho tem um pintinho pequeno...com aquela ferramenta ele não consegue dar conta de uma putinha tesuda igual minha nora...aquela vadia precisa de pica igual a nossa...grande e bem grossa! Acho que meu filho puxou a mãe...nasceu com um grelo um pouco mais crescido!

-Waldir...do jeito que vc tá falando...vou querer dar uma olhada na minha “sobrinha” tomando sol de biquíni...to vendo que vc tá entusiasmo com a garota...tenho certeza que não vou me arrepender!

-não vai mesmo mano. Paulinha é muito gostosa e ela sabe disso...é um tesão...se eu meter minha pica grossa na vadia...vou deixar a putinha com a buceta toda arrombada!

-Waldir...fala uma coisa...vc teria coragem de comer sua nora...seu maluco!

-Walter...vc ainda não viu a vadia do jeito que vi...acho que se ela der mole...vc come a safada primeiro que eu...vc não ia deixar passar aquela gostosa! Vc também iria arrombar a buceta da vadia!

-que minha “sobrinha” é linda eu sei...mas toda vez que a encontrei...estava com roupa...nunca tive o prazer de vê-la de biquíni...só posso imaginar!

-pode ter certeza que sem roupa a vadia é perfeita...nem parece que teve filho...muito gostosa!

Sai dali com o coração saindo pela boca...era tudo muito louco o que eu tinha ouvido ali escondida.

Meu maridinho era rotulado de “viadinho” pelo próprio pai e pelo tio.

Mas o que mais me deixou sem fala foi saber que meu sogro era doido de tesão pra me comer e dava pra notar que seu irmão também era outro safado. Se bobeasse levava pica dos dois.

Entrei no quarto e senti que minha calcinha estava ensopada...aquela conversa me deixara completamente excitada e cheia de tesão. Ser chamada de putinha...gostosa...vadia...safada...e outros “adjetivos” pelo meu sogro safado me deixaram totalmente tomada de desejo. O tesão tomava conta do meu corpo. Enfiei os dedos no meio das pernas e bati uma siririca e gozei deliciosamente gemendo e imaginando o tamanho do pau do meu sogrão safado.

Ter gozado nos dedos só aumentou meu tesão e então decidi que ia fazer com que tudo se tornasse bem mais excitante...e já que tinha sido chamada de putinha vadia...eu ia mostrar que era assim mesmo!

Passei uma água rápida no corpo e como meu filhinho continuava a dormir tranqüilo vesti um vestidinho de malha branco tão curtinho que mais parecia uma camiseta e pra ficar ainda mais sexy não coloquei calcinha. Nos pés uma sandália de salto que deixou meu rabo ainda mais empinado.

Como sabia que minha sogra e meu maridinho iriam demorar pelo menos uma meia-hora pra voltar daria tempo de “brincar” bem safada com meu sogro e com seu irmão e então sem me preocupar muito com o que iria dizer fui até o escritório e deixei que minha intuição de putinha sem juízo se revelasse.

Bati na porta e quando perguntaram quem era abri a porta e sorrindo disse:

-oi...desculpe se estou atrapalhando...mas é que tirei um cochilo e quando acordei não vi ninguém e como escutei conversa aqui...vim dar uma olhada!

Os dois se entreolharam e meu sogro disse:

-Paulinha...pode entrar...querida...se tem uma coisa que nunca atrapalha é mulher bonita...eu e o meu irmão estamos batendo um papo e tomando uma cervejinha!

Entrei no escritório e senti o impacto que causei com aquele vestidinho justíssimo e super curto com minhas coxas grossas toda a mostra e toda safada fui em direção ao irmão do meu sogro e me inclinei sobre ele na poltrona pra cumprimentá-lo com beijinhos no rosto dizendo:

-boa noite...tio Walter...não te vi mais! Até ia perguntar para meu sogro sobre o Sr.!

Ele deu um sorriso e também todo galanteador disse:

-humm...ganhar beijinhos de mulher linda e cheirosa que acabou de tomar banho é tudo de bom...to vendo que minha sobrinha esta bem bronzeada...hein!

Meu sogro na poltrona da escrivaninha teve uma visão perfeita da minha bunda empinada e disse:

-Também quero ganhar beijinhos de minha querida nora...senão vou ficar com ciúmes!

Ele se levantou da poltrona e veio com o corpo até o meio da escrivaninha e eu toda safada me debrucei em cima da escrivaninha e beijei-o duas vezes. Dessa vez a visão privilegiada foi do tio Walter que com certeza deve ter visto as popinhas da minha bunda e então brinquei toda safado dizendo:

-pronto...ja beijei os dois homens lindos da casa...não sejam ciumentos...tem para os dois! Nossa...hj tomei muito sol...fiquei pretinha...o Sr. gostou da minha cor tio Walter?

-claro minha querida...vc já era bonita...e assim toda bronzeada...fica ainda mais...não é Waldir?

Eu estava de pé no meio do escritório e o meu sogro já mostrou as garras dizendo:

-Sim...corpo bronzeado deixa uma mulher mais sexy...ainda mais quando é bonita igual minha nora...mas o mais gostoso seria poder ver as marquinhas brancas que o biquíni deixa...ai sim...a gente pode ter uma visão perfeita de como ficou!

Sorri toda safada e disse:

-Tio Walter...tá vendo que irmão mais safado o Sr. tem? Primeiro quis ganhar beijinhos...agora tá querendo ver as marquinhas do meu biquíni! Ele todo dia me vê de biquíni...tomando sol!

A conversa já se tornara cheia de safadezas sem disfarces.

-Deixa te dizer uma coisa minha querida sobrinha. Qual é o homem que quando vê uma mulher toda bronzeada do jeito que vc está e não fica imaginando e querendo ver aquele pequeno triangulo branco no bumbum...nos seios e principalmente na bucetinha depiladinha! E vc deve estar assim...eu também gostaria de ver...vc poderia mostrar pra nós...iria nos deixar muito felizes!

-Tio Walter...to vendo que não é só meu sogrão que é safado...os dois são uns tarados!

Meu sogro todo tarado disse:

-Paulinha...deixa de fazer tipo...da pra ver vc nem tá usando calcinha...vc tá com quase metade dessa bunda gostosa pra fora...levanta esse vestidinho e mostra pra nós...nem vai doer...a gente só quer ver!

Meu sogro saiu de trás da escrivaninha e se sentou na outra poltrona ao lado do irmão e já dava pra ver que os dois tinham uma barraca enorme armada nas calças e quando ia fazer o desejo dos safados deu pra escutar que o carro do meu marido Ricardinho que tinha um escapamento bem ruidoso estava chegando e então sorri dizendo:

-acho que o desfile vai ter que ficar pra depois...tiau sogrão...tiau tio Walter!

Ao sair toda safada levantei o vestido e minha bunda empinada ficou toda a mostra e sai rebolando para o meu quarto.

Entrei no quarto e rapidamente tirei aquele vestidinho de putinha e coloquei um pijama discreto e logo meu filhinho acordou e peguei-o no colo e fui pra sala.

Meu marido chegou e já foi tomar banho e minha sogra gordinha fez o mesmo.

Tio Walter se despediu de todos e foi embora pra sua casa...a esposa que também era bem gordinha o esperava pra jantar. Ele tinha 2 filhas que faziam faculdade na capital.

Logo depois estávamos jantando todos juntos com uma naturalidade incrível.

Depois de assistirmos um pouco de TV na sala chamei Ricardinho pra irmos “dormir”. RSS.

Com o tesão que eu estava sentindo quase estuprei meu maridinho querendo ser comida...mesmo por aquele pau pequeno! Como sempre não foi grande coisa e depois de ter gozado virou de bruços na cama e dormiu pelado como sempre acontecia no calor. Detive-me olhando o corpo nu do meu marido e me lembrei da conversa do meu sogro dizendo ter pegado por duas vezes Ricardinho então com 14 anos sendo enrabado por um colega e rebolando como uma puta. Reparei que realmente a bunda do meu maridinho era mesmo muito bonita e bem arrebitada e fiquei imaginando se ele continuava a dar o cuzinho pra algum macho. Do jeito que ele era todo educado e muito emotivo levava jeito que não ia demorar pra ter alguma recaída! Meu sogro safado tinha razão em uma coisa...viadinhos arrependidos não existem! Apesar de apenas 19 anos eu sabia perfeitamente quase tudo sobre safadezas...afinal tudo que falavam ou escreviam sobre sexo aguçava minha curiosidade...mesmo quando os assuntos não pareciam tão interessantes.

Como eu tinha tirado uma boa soneca na parte da tarde estava sem sono e ainda toda excitada com tudo que acontecera fiquei na cama com o abajur aceso do meu lado e fiquei vendo uma revista de modas. Só de safadeza de vez em quando alisava a bunda do meu maridinho com as pontas dos meus dedos e achei incrível quando percebi que o safadinho ficara com os pelinhos todos eriçados com aquela brincadeirinha safada. Meu maridinho mesmo dormindo demonstrava ter tesão na bunda.

Era quase meia-noite quando percebi que o sono tinha chegado e então fui ao banheiro fazer xixi e então resolvi ir até a cozinha tomar um copo de leite gelado antes de dormir.

Quando abri a geladeira escutei a voz do meu sogro dizendo baixinho:

-a putinha gosta de leite gelado...é? Pensei que preferisse leite quentinho!

Nem me assustei com a voz do meu sogro atrás de mim...e toda safada disse:

-oi sogrão...está sem sono é? Adoro leite...tanto gelado como quentinho...é bom dos dois jeitos!

Ele todo tarado me deu uma encoxada sem pudor e senti sua mão apertar meus seios. Na minha bunda tinha um volume enorme. Meu pijama era fininho e eu estava sem calcinha. Ele estava com um short de malha sem camisa. Em segundos sua mão se enfiou por baixo do pijama e seus dedos deslizaram entre os lábios da minha xoxotinha inchada e ele sussurrou:

-putinha safada...vc tá me deixando louco de tesão...com suas safadezas...quando vc saiu do escritório mostrando esse rabo...fiquei louco de vontade de te comer...vc é muito puta...pega na minha vara sua vadia...veja como tá dura...louca pra arregaçar essa bucetinha de puta safada...pega...vadia!

-coloquei a mão pra trás e levei um susto maravilhoso. Era uma pica muito grossa e enorme como nunca tinha sentido e toda safada sussurrei:

-meu sogro...que pauzão...o Sr. tem...nossa que grosso...se isso entrar na minha bucetinha...vou ficar larga...e depois seu filho com aquele pintinho pequeno...não vai mais poder comer a esposinha!

-vadia...pega...bate uma punheta...sua vagabunda...safada...quando eu te pegar...vou deixar essa buceta arrombada...putinha safada...pega...safada!

-sogrão...acho melhor deixar pra outro dia...ja pensou se a gordinha acorda...ou então seu filho...pensa na merda que isso pode dar!

-Paulinha...cala a boca e deixa de frescura...sua puta safada! A Verônica tomou remédio e tá dormindo que nem pedra...faz logo...vadia...quero gozar!

Já que era pra arriscar...resolvi fazer uma coisa muito mais gostosa e me virando de frente tirei o pauzão do meu sogro e então toda putinha sussurrei:

-quero leitinho bem quente...seu safado...dá pra mim...vou tomar tudo...seu tarado!

Peguei aquela pica enorme e muito grossa e enfiei-a no fundo da garganta. Minha boca sedenta engolia tudo com vontade. Chupei como uma puta e em segundos meu sogrão deu um grunhido e ejaculou como um cavalo reprodutor. Parecia que o safado mijava na minha boca. Era muita porra quente, mas mostrei que era uma putinha que sabia como tratar um macho e não deixei nenhuma gota escapar pelos cantos da boca. Tomei todo aquele leitinho e me levantei dizendo toda safada:

-pronto...sogrão...sua nora putinha fez vc gozar gostoso...agora pode ir dormir...com a gordinha!

Sai rebolando e fui para meu quarto...escovei os dentes e dormi toda satisfeita!

Durante a madrugada meu filhinho acordou bastante por causa de cólicas e não consegui dormir direito e só de manhã consegui dormir bem e acordei um pouco mais tarde. Não tinha ninguém em casa só as empregadas e pra não perder o costume coloquei meu biquíni e fui pra piscina.

Depois de uma meia hora me bronzeando pulei na piscina e fiquei nadando toda tranqüila quando meu sogro apareceu na beira da piscina e disse todo tarado:

-to te esperando la no escritório...não demora putinha!

Adorei aquela nova abordagem e só dei uma enxugada no corpo e em poucos minutos entrei no escritório só de biquíni e encontrei meu sogrão nu com aquele pauzão enorme completamente duro e então ele disse:

-tira o biquíni puta...vamos trepar de verdade...chega de frescura...vou te comer...sua vadia gostosa!

Em segundos joguei meu biquíni longe e então meu sogrão me colocou de 4 na poltrona e caiu de boca na minha xoxotinha e passou a me dar um banho de língua fantástico. Rebolei como uma vadia que era e o safado dava uns tapinhas no meu bumbum e toda tesuda me entreguei dizendo:

-isso...assim...chupa minha xoxota...seu tarado...faz sua nora putinha gozar...na língua...adoro uma boca na minha xoxota...vou...vou gozar...tarado...safado!

Dei um gemido mais forte e gozei deliciosamente e em seguida senti a cabeçona daquela pica grossa se alojar na entrada da minha xoxota apertadinha e fui penetrada de uma só vez. Senti os pelos do púbis do meu sogrão roçarem na minha bunda e logo ele metia forte sem parar dizendo tesudo:

-humm...que bucetinha apertada...tem a vadia...vou deixar vc arrombada sua vagabunda safada...rebola na pica do teu macho puta...gosta de vara né vagabunda...vou deixar vc viciada em pica de macho de verdade...daqui pra frente...vai ficar com a buceta inchada...sua puta safada...rebola sua cadelinha de rua...rebola e dá essa buceta...bem gostoso!

Eu tomada de tesão com aquele pauzão grosso e delicioso rebolava e jogava minha bunda pra trás pra receber aquele macho inteirinho dentro de mim e dizia toda putinha:

-aiii...sogrão...mete tudo...seu safado...que pauzão grosso...ahhh...nossa...minha xoxotinha vai ficar larga...que pauzão gostoso...fode...mete tudo...quero dar muito...adoro meter....fode sua nora putinha!

Ele metia como um cavalo e logo gozei novamente rebolando loucamente e então ele disse:

-agora...vou meter na putinha...nesse rabo que me deixou louco...quero comer esse cuzinho!

Na hora até tentei pular fora...era uma pica muito grossa mas meu sogro já me segurou firme pelos quadris e encaixou a cabeçona na portinha do meu cuzinho praticamente virgem...só meu maridinho de pau pequeno tinha metido ali...e todo tarado disse:

-deixa de frescura sua puta...abre esse rabo com as mãos...vou meter nesse cuzinho...bem gostoso...se reclamar vou te comer sem dó e vai doer mais...agora mostra que vc é uma puta e dá gostoso esse rabo pro teu macho...vadia safada!

Meu sogro não era de ficar com frescura e enfiou aquela pica enorme no meu cuzinho até o talo. Dei um gritinho contido e recebi aquele monstro no meu rabinho por inteiro. Doeu bastante no começo, mas logo ele começou a meter deliciosamente e em poucos minutos eu dava meu cuzinho com muito prazer e não demorou nada pra ter meu primeiro orgasmo anal com aquela pica grossa enterrada na minha bunda empinada. E então meu sogrão todo tarado não conseguiu segurar mais e encheu de porra quente meu cuzinho todo inchado. Rebolei como uma puta safada dizendo:

-ahhh...que delicia...dar o cu pro meu sogro...ahhh...que delicia esse pau no meu cuzinho...ahhh!

Ele então tirou aquele pauzão grosso do meu cu e disse todo macho:

-sua vagabunda safada...vou te comer quase todo dia sua cadelinha de rua...adoro meter em putas que nem vc...basta mostrar o pau...que abrem as pernas...gosto assim...de puta bem safada!

Toda safada sorri e disse:

-acho que é por isso que entrei nessa família...pra dar gostoso pro meu sogrão pauzudo...ja que o filhinho tem um pintinho pequeno...o pai tem que satisfazer a nora putinha!

O telefone tocou e então atendi e era meu maridinho querendo saber sobre nosso filhinho que não tinha dormido muito bem naquela noite e então o tranquilizei dizendo que estava tudo bem.

Meu sogro saiu em seguida e voltou para a retifica e fui tomar um banho gelado pra refrescar minha xoxotinha e meu cuzinho que tinham ficado bem inchados...mas saciados!

Depois que senti aquele pauzão enorme e grosso do meu sogro na xoxota e no cuzinho tive a certeza que dali pra frente pintinho pequeno igual do meu maridinho corno não conseguiria satisfazer uma putinha tesuda como eu! Meu sogro safado despertou de vez a puta que estava contida dentro de mim.

Também logo notei que meu sogrão era um tremendo tarado. Naquela semana ele todo dia de manhã depois que minha sogra e meu maridinho saiam pra trabalhar ele me levava para o escritório de me dava uma surra de pica. Eu gozava que nem louca naquela pauzão grosso.

Mas logo a safadeza iria ficar ainda melhor.

Eram 5.15 da tarde eu estava na varanda da casa quando meu sogro chegou de carro acompanhado do irmão. Tio Walter desceu do carro e todo safado já foi me dando um abraço dizendo:

-estava com muitas saudades da minha linda sobrinha safadinha...não deu pra vir aqui esses dias... precisei viajar...só meu irmão é que pode ter o prazer ficar pertinho de vc!

Toda safada sorri dizendo:

-também estava com saudades do meu tio...safadinho! Hj vai dar pra matar a saudade um pouquinho!

Meu sogro deu um sorriso bem safado e disse:

-Paulinha...será que minha nora querida poderia levar umas latinhas de cerveja bem gelada pra nós no escritório...eu e Walter conseguimos sair mais cedo da firma...pra dar uma relaxada!

Toda safada já percebi o que eles estavam querendo e bem putinha disse:

-Pode deixar sogrão...eu levo...vou adorar ser a garçonete de vcs!.

Eles entraram na casa e em segundos resolvi que a safadeza ia ser bem explicita...não dava pra ficar com muita frescura...a partir das 6.00h da tarde meu maridinho e minha sogra podiam chegar a qualquer momento. A empregada estava com minha filha passeando no jardim da casa e então peguei duas latinhas na geladeira entrei no meu quarto tirei meu vestidinho comportado que usava e também a calcinha e sai pelo corredor em direção ao escritório completamente nua.

Nem bati na porta e assim que entrei disse:

-achei que vcs gostariam que a garçonete viesse trazer as cervejas assim...peladinha! Acertei?

Os dois sorriram safados e logo meu sogro disse:

-não te falei meu irmão...que minha nora sabe como ser um putinha de verdade!

-Estou vendo...nossa...nossa...como é gostosa...minha sobrinha!

Toda safada coloquei as latinhas de cerveja na escrivaninha e disse:

-Acho que não podemos perder tempo...minha sogra e meu maridinho corno...não devem demorar muito...quero dar gostoso...para os dois tarados! Em instantes os dois ficaram nus. Tio Walter tinha um pauzão tão grande quando do meu sogro. Logo eu levava pica na buceta do meu sogro e chupava Tio Walter. Dois machos pra satisfazer uma puta safada e tarada. Levei pica no cu e na xoxota sem um minuto de descanso e quando percebi que os dois iam fazer dupla penetração na putinha...até achei que iria doer bastante...afinal eram duas picas enormes e grossas...mas isso não aconteceu...agasalhei um pau no cu e outro na xoxota ao mesmo tempo e gozei como uma louca. Um prazer intenso ter dois machos dentro de mim...era quase indescritível. Tio Walter gozou no meu cuzinho e meu sogrão na xoxota e então sai do escritório e fui para meu quarto tomar um banho e quando sai encontrei meu maridinho corno e minha sogra gordinha chegando em casa!

Deu tempo pra fazer os dois machos pauzudos gozarem gostoso com a putinha tarada sem problemas.

A surra de pica grossa tinha sido intensa e deliciosa! E o melhor é que sabia que não ia demorar pra isso acontecer de novo.

Virei a putinha oficial da família e depois que voltei a morar na minha própria casa ficou ainda melhor pra poder fazer safadeza com meu sogro e o tio Walter.

Meu maridinho era um pai perfeito e nunca fiquei sabendo se ele dava a bundinha pra algum macho...mas isso não me importava muito. Eu tinha vida boa e ao longo do tempo passei a ser generosamente recompensada pelo meu sogrão e o irmão. Minha sogra gordinha nunca desconfiou de nada e até parou de me encher o saco com o tempo. Voltei a estudar e hj aos 25 anos me formei em administração de empresas. E sempre que tenho chances e aparece algum macho interessante dou gostoso...só pra variar...afinal uma putinha safada tarada não se contenta com os machos que tem...sempre quer mais um!!!

TETE: 10 links de contos deliciosos que foram MAIS LIDOS pelos leitores da Casa dos Contos:

http://www.casadoscontos.com.br/texto/> não resisti...meu filho me comeu!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ > meu genro me fez sua puta!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/> tio tarado tirou meu cabaço e da minha prima!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ > comi minha mãe e minha tia!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ > meu padrasto negão tirou meu cabaço!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/> minha enteada é uma delicia...não resisti e comi a safada!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ > republica do sexo!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ > tesão proibido ( papai tirou meu cabaço )

http://www.casadoscontos.com.br/texto/> dei e gozei gostoso com meu cunhado!

http://www.casadoscontos.com.br/texto/> uma sogra muito boazinha!

Se quiserem mais links é so pedir pelo e-mail: clubedoprazer1@hotmail.com ou pelo skype: teteclubedoprazer1

Comentários

uem
19/06/2014 02:43:01
maravilhoso queria muito estar na sua lista
16/03/2014 01:14:31
PARABENS ADOREI VAI LA LER O MEU, BJUS
22/01/2014 16:32:12
puta sempre puta.
24/11/2013 19:45:20
Olá, pena que só agora tô conhecendo seus contos. Delicia de narrativa, delicia de mulher, bem safadinha, maravilha. Este foi o 1º que li, mas vou ler todos com calma. Muito boa esta sua historia, me deixou absolutamente excitado, a ponto de fechar os olhos e te ver, quando você fala dos seios como pera, imagino que beleza que é... Valeu morena.
24/11/2013 13:53:21
Conto maravilhoso, muito bom, fiquei completamente exitado aki, gozei muito lendo esse conto. Delicia. Parabéns.
17/11/2013 19:39:10
escreve com muito erotismo e sacanagem, tudo de bom e safado, parabéns escreve muito bem e descreve uma foda com muito tezão.
04/11/2013 08:28:46
Que putinha safada,senti tezão do começo ao fim(gozei) desse conto...parabens vadia
30/10/2013 00:17:46
delicia ! quero fazer + amigos galera! me mandem um email por favor: manoelcs2@gmail.com
28/10/2013 13:42:47
O adorei muito tesão E nada melhor q um dp e muito gostoso So qm ja fez pra saber como e gostoso...
22/10/2013 15:29:59
Maravilha. Uma delícia. Nota dez.
15/10/2013 06:53:36
que delicia de mulher
14/10/2013 14:53:27
Adorei seu conto, cheio de tesão aqui. Parabéns! Se quiser me adicionar no Skype, podemos ter conversas deliciosas. Bjos! Skype: luizfernandocontos.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.