Casa dos Contos Eróticos

Feed

Com o advogado no seu escritório

Autor: Rabo Guloso
Categoria: Homossexual
Data: 31/08/2013 21:23:05
Nota 10.00
Assuntos: Homossexual, Gay, Bareback
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia
Clique aqui para vídeos gay

Essa aconteceu hoje! E graças ao santo Grindr.

Conversando com um delicioso advogado de 35 anos, branco, 1,77m de altura, pau de 18cm com cabeça rosada, corpo perfeitinho, com gordurinhas nos lugares certos e pelos na medida adequada, o fogo no meu rabo subiu na hora. E o fogo do Delicioso também acendeu e o pau endureceu quando viu minhas fotos. Eu, branquinho, bunda empinada e cu apertadinho, 1,75m, sou de animar qualquer macho.

Combinamos de nos encontrar naquela mesma hora. Ele queria muito me enrabar, e eu, claro aceitei. Como o Advogado ainda estava no trabalho, me disse para ir até seu escritório, pois estava sozinho. Fui correndo!

Chegando no prédio fui até a recepção pedir autorização. Disse que tinha uma reunião com o Dr. Advogado. Passagem liberada, fui direto para o elevador já ansioso. Ao chegar no andar vi que não havia uma única alma em todo o lugar. Ótimo, pensei. Daria para dar bastante e gritar com vontade.

Indo escritório adentro encontrei o Advogado me esperando no meio do corredor. Ele estava lindo e gostoso, usando um terno preto, que deixava bem evidente os atributos daquele homem. Maludo, barriguinha gostosa, braços encorpados. Um homem muito gostoso mesmo!

Ao me ver o Advogado abriu um sorriso lindo e me estendeu a mão para me cumprimentar. Cumprimentos feitos e lá partiu ele para a putaria. Me derreti todo com ele falando "Pronto pra levar rola, viadinho? Vai ser minha menina agora". Enlouqueci!

Se aproximando para me beijar, senti sua mão descendo, entrando por dentro da calça a caminho da minha bunda. Foi me dedando enquanto me beijava bem gostoso. Nossa, como ele beijava bem! Bem macho, com ótima pegada, barba por fazer roçando meu rosto. Me senti mesmo como uma menininha sendo dominada. E seu dedo grosso lá no meu cu já começando a lacear antes de levar torada.

Paramos um pouco de beijar, ele tirando o dedo do meu cu e mandando eu tirar a roupa ali mesmo. Comecei a tirar peça por peça enquanto ele me olhava com olhar de desejo, dando aquela pegada gostosa no pau duraço que estava fazendo volume na calça social apertada. Quando fiquei peladinho na sua frente ele me pegou pela mão e me levou para sua sala, onde sentou em sua cadeira, abriu o zíper da calça, deixando pular para fora o pauzão suculento. Balançando o pau para mim, quase me hipnotizando, o Advogado olha nos meus olhos e fala a frase mágica: "Chupa, vadia!". Não perdi tempo. Ajoelhei pegando seu pau quente gostoso e botando para dentro da boca. Chupei com gosto, lambi, babei, me esbaldei. Chupei por uns 5 minutos. Estava muito bom. Não queria mais parar. Até que ele anunciou que ia gozar, forçando minha cabeça para fazer uma gulosa, e acabou gozando fundo na minha garganta, ordenando "Engole tudo, meu viadinho". E engoli. E ainda limpei seu pau todinho com a língua.

O Advogado nem quis esperar descansar. Levantou da cadeira, me pegando pelo braço para me levantar também, e mandou debruçar na mesa, deixado meu rabão mais acessível para ele. Me deu um tapa forte na bunda avisando para me preparar, que ele já ia me dar o que eu queria. Pegou um frasco de vaselina na gaveta de sua mesa, colocou um bocado na mão e lambuzou todo meu cu e seu pau, que já voltou a vida, ficando bem duro de novo. Se posicionou com a tora na porta do meu cu, forçando a entrada. E forçou mesmo. Forte. O pau entrou rasgando e com tudo, não me deixando tempo nem para respirar.

"Minha menininha tá gostando? É assim que gosta de levar vara, é?", ele falava, me segurando pela cintura enquanto socava forte a rola no meu rabinho que já estava ficando largo. Eu gemendo alto com dor e prazer. "Geme bichinha! Geme! Viadinho comigo tem que gemer como menininha".

10 minutos com aquele engravatado me fodendo, ele foi aumentando as estocadas, e soltando um "Ah, vagabunda gostosa! Rabo gostoso!" gozou, enchendo meu rabinho de porra. Ele gozou muito! Gozou tanto que ao tirar o pau leite escorreu, pingando no chão. Muito gostoso!

Ele perguntou se eu não queria gozar, mas disse que como sempre, não gozo quando estou nessas "fast fodas". Gosto só de levar pau no cu e terminar. Então ele limpou seu pau, botou para dentro da calça social e foi buscar minha roupa que ficou no meio do caminho.

Já vestido, agradeci a leitada, e disse que quando quisesse um rabo para foder era só chamar. E fui embora. E enquanto andava ia sentindo a porra escorrendo do meu cu e molhando a cueca. E isso foi me enlouquecendo. Chegando em casa não aguentei e tive que bater punheta antes de tomar banho, porque queria continuar sentindo a porra no rabo enquanto gozava.

Essa foda foi ótima! Agora espero a próxima que meu engravatado Advogado vai querer me leitar.

Comentários

29/08/2014 15:32:01
10
03/09/2013 21:18:12
Bem legal...
01/09/2013 14:26:14
Uiiiii tenho fetiche com advogados gostosos, delicia!
01/09/2013 01:39:04
Muito bom!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.