Casa dos Contos Eróticos

proibido é mais gostoso

Autor: Lolla Morena
Categoria: Heterossexual
Data: 21/08/2013 00:27:50
Nota 10.00
Ler comentários (1) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Desde a primeira vez que ele me olhou senti um arrepio no corpo, como se me despisse. Ele é moreno clarinho, olhos encantadores e uma boca de deixar qualquer uma louca. É do interior, e aquela maneira de falar o "r"...hum.... Mas infelizmente é casado, e sua mulher, insuportável.

Confesso que tenho uma queda por ele, ou tinha, já nem sei. É como aquela musica "e cada vez que eu fujo eu me aproximo mais". Tento não pensar, não desejar, mas é impossível.....irresistível!

Ele mora em meus sonhos, sonhos esses de acordar com o travesseiro entre as pernas!! Tenho um certo fetiche com meu local de trabalho, onde é minha mesa. Sonho em transar nela pois é da altura certa pra quase todas as posições que gosto. E no meu sonho não foi diferente:

Eu estava terminando minhas tarefas no final da tarde, ele chegou silenciosamente e sussurrou no meu ouvido: "você ta gostosa hoje". Me arrepiei, congelei. Me puxou pelo braço me levantando e me deixando muito perto de seus lábios. Nos encaramos. Silencio. Ele afastou a cadeira e sentou na mesa. A mesa!!!

Me deu um beijo intenso me segurando pelo pescoço. Sua mão deslizava pelos meus seios, mordia minha boca, meu colo. Abriu a minha blusa, mordiscou meus seios. Me colocou de costas e me pressionava contra seu corpo. Abaixou minha calça, encontrou-me inundada, melada de prazer. "Hum que delicia te encontrar assim". Quase gozei. "Fico assim sempre que te vejo". Lambeu os dedos e me beijou. Seu pau já latejava, eu sentia. "O quero dentro de mim".

Me virou e prontamente se agachou e se colocou a me lamber. Lambia de vagar, me torturava. Beijava, mordiscava, se deliciava. "Ah como isso é bom".

Os espasmos foram se intensificando, e logo gozei. "Delicia você". Sorri. "Minha ". Segurei seu pau olhando pra ele. Beijei a cabeça, engoli ferozmente. Suguei e massageei, mãos e bocas num movimento fulgas. "Vou gozar". - "Ainda não".

Levantei e me coloquei apoiada na mesa, de quatro "Vem amor". Numa só estocada, ele colocou seu mastro dentro de mim. Uma mão no meu pescoço e a outra me masturbando. A cada estocada, maior o ritmo, maior o desejo, maior o tesão. Como ele é gostoso, pensava. "Você é uma putinha como imaginava" - "Mete na sua putinha, mete com força".

Aumentou a intensidade, apertava meus seios, puxava meu cabelo. "Gostosa, cachorra. Gosta de fuder no trabalho?".

Meu corpo estava já ficando mole, minhas pernas bambeava e ele me acompanhou. Urramos e gozamos juntos. Caímos na mesa.

Acordei. Molhada, encharcada. Minha mão nervosa estava na minha bucetinha. Meus dedos melados. Tomei banho e fui trabalhar. Primeira pessoa que encontro: ele. Meu rosto corou, um ardor tomou conta de minhas entranhas. Graças a Deus mulher não fica de pau duro,pensei. "Está tudo bem?" - "Claro, tudo otimo". Ele me tira do serio.

Sentar naquela mesa e lembrar do sonho é torturante, coo eu queria que fosse real. Fui ao banheiro.... tentar aliviar minha tensão....

Comentários

21/08/2013 08:16:13
Adore, lindo conto. Espero que um dia se torne realidade. Bjos

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.