Casa dos Contos Eróticos

A ruiva e o empresário (Parte III - Final)

Autor: Anja Ruiva
Categoria: Heterossexual
Data: 14/08/2013 21:32:34
Nota 9.67
Ler comentários (3) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá queridos leitores! Peço novamente desculpa pela ausência, e aqui está o final da história que passei com meu empresário fodão. Espero que estejam gostando, hein!! Ah, que não leu as duas partes anteriores, leiam pra entender, né! Vamos continuar ao prazer?Depois daqueles momentos de intenso prazer, eu estava exausta e acabei caindo em um sono maravilhoso. Acordei com o dia claro e sozinha na cama. Fiquei um pouco confusa e logo achei um bilhete no criado ao lado. "Bom dia, gostosa! Infelizmente, tive que sair de perto do calor do seu corpo para resolver algumas coisas que você certamente irá desfrutar com prazer. Aproveite a manhã! Peça o café e o tome na varanda nessa vista que só perde em beleza para você. Volto o mais rápido que puder. Beijo em cada uma de suas sardas! A.E."

O que será que ele estava aprontando? Ri sozinha e fui tomar banho. Depois como me foi sugerido, pedi que o café da manhã fosse servido na varanda. Me sentia ótima. Mas, também ansiosa. Queria viver cada momento com prazer mas também, com a certeza que não devia me envolver. Sexo é sexo e ali era apenas uma puta de aventura gostosa.

Resolvi colocar um biquini e ir até a piscina. Bom, sou ruiva natural e branquinha, me bronzear não faz parte da minha vida, mas um mergulho no meio daquele fogo inteiro que estava me consumindo seria excelente. Depois, fiquei um tempo checando meu email e outras coisas no Ipad enquanto curtia a vista da praia. Realmente, o hotel era bastante agradável. Passou um tempo e resolvi subir para o quarto.

Quando cheguei na suíte para a minha alegria, meu empresário já havia retornado. Logo, ouvi sua voz sexy me chamar vindo do banheiro. Ao entrar o vi delicioso na banheira de hidro.

- Sentiu minha falta, gostosa? - perguntou safado.

- Como não? Se você me fodeu com tanta força que nem tô podendo sentar direito! - falei sorrindo.

- Então, tira esse biquini e vem pra cá que essa hidro vai te fazer bem.

Tirei meu biquini e entrei na banheira. Fiquei logo encaixada nua em seu colo e nos beijamos ardentemente. Nós dois parecíamos um ímã sexual.

- Vamos fazer uma aposta? Se eu te fazer gozar sem usar meu pau...depois, posso foder na sua boca?

Pensei um segundo e era lógico que ele ia conseguir isso. Eu estava muito entregue...foder na minha boca não seria nada mau também. Eu estava disposta a viver tudo que ele fosse me proporcionar.

- Claro. - falei sedutora.

Logo ele começou a 'guerra'. Beijou e chupou meu pescoço e depois desceu até meus seios. Começou a sugá-los e devorá-los com intensidade. Ai, eu estava totalmente a mercê daquele homem. Logo, ele pegou uma caixa que estava ao lado da hidro e eu olhei curiosa as coisas que ele tirou dela.

- São dois plugues para o seus seios. A dor e a tensão vai dar lugar logo depois ao prazer e ao tesão. Aposta é a aposta, hein? - piscou o olho.

- E aquele outro lá? - perguntei confusa.

- Aquele outro lá é pra quando eu ganhar a aposta. Não seja ansiosa!

Me deixei levar e entreguei meus seios de bandeija pra ele. Logo, começou a chupá-los e beijá-los com muita fome e os meus bicos já estavam inchados e sensíveis. Minha respiração era densa. Foi quando ele colocou o primeiro plugue e a dor fez meu corpo todo arrepiar. Não conseguia pensar em nada, estava concentrada naquela pequena parte do meu corpo, quando ele colocou o outro. Será que eu ia aguentar aquilo que me trazia um misto louco de sensações? Claro que sim.

Eu estava de frente em seu colo e ele começou a abaixar a boca pela minha barriga e logo colocou a mão na minha boceta e apertou forte. Aquele tensão todo tava quase me fazendo explodir e além de sentir lá, eu ainda sentia nos meus seio doloridos, intensamente.

Ele começou a brincar com meu clítoris, o apertando, o masturbando freneticamente...e colocou os seus dois dedos dentro de mim. Começou a me foder brutalmente com o indicador e o dedo médio, enquanto massageava o meu clítoris com o polegar. Eu estava ficando louca!

Quando eu ia gozar ele parou.

- Desculpa parar agora...Mas, preciso tirar os plugues antes de você gozar. Sabe porquê? Por que quando eu chupar essas delícias aí bem sensíveis pela dor, o seu prazer será em dobro.

Eu nem conseguia mais falar! Ele tirou os plugues com cuidado e logo depois, começou a fazer todos aqueles movimentos deliciosos lá embaixo e quando ele colocou a sua boca quente em um dos meus seios, pude entender o que ele tava querendo dizer. Aquilo tudo foi tão intenso pra mim que gozei numa espécie de transe, como se a minha alma tivesse saído por alguns segundos do meu corpo. Foi louco e brutal!!

Abracei o seu pescoço e encaixei a minha cabeça em seu ombro. Estava esgotada!

Depois, de algum tempo, já recuperada, eu o agradeci e falei o quanto foi maravilhosa aquela experiência.

- Agora você terá que pagar o meu prêmio e me deixar foder com a sua perfeita boca vermelha, gostosa. Já não vejo a hora de ser recebido por essa boquinha que me chamou de arrogante. - e riu.

- Então, vamos lá. Estou pronta! - afirmei ansiosa.

Se levantou e me deu a mão para eu sair da hidro. Pegou um roupão ao lado e me vestiu. Me levou até a sala e colocou um almofada no chão.

- Tire o roupão e fique de joelhos aí. Já volto.

Estava me sentindo 'a submissa' logo eu, que praticamente sempre dominava as relações...mas, estava adorando ser conduzida assim por esse mundo de prazeres intensos.

Logo, ele voltou nu e já com o seu pau começando a ficar duro. Em suas mãos estava o outro objeto que ele havia tirado da caixa.

- Isso aqui é...como posso explicar...Um spray especial que vai adormecer essa sua boquinha gostosa e evitar qualquer tipo de náusea que você possa ter. Ou seja, vou poder foder bem gostoso e profundo em você. Se deixe levar pelas sensações, baby!

Abri a boca sensualmente e o encarei. Ele espirrou 3 vezes o conteúdo com gosto de menta na minha boca. Minha surpresa não acabava ali. Logo ele saiu e retornou com um par de algemas de couro e mandou-me colocar os punhos para trás. Sim, ali ajoelhada e algemada tive a certeza que estava sendo uma submissa rsrsrs.

Minha boca, minha cabeça e o meu corpo estava a mercê daquele homem surpreendente e quente. Logo, ele mandou eu abrir a boca e colocou o seu saboroso pau dentro dela.

- Agora, vou foder nessa sua boca quente e quero você olhando o tempo todo pra mim! - falou.

Foi aí que ele começou a introduzir freneticamente o seu pau até quase a minha garganta. Deixava só a cabeçona e depois enfiava tudo novamente...começou a ficar rápido. Segurava minha cabeça com força e começou a meter brutalmente. Olha, eu não sentia nenhuma ânsia e o vendo ali quase pirar comecei a ficar muito excitada.

Ele fodia, bagunçava meu cabelo, o puxava com muita força, aquele pauzão na minha garganta fazia até lágrimas saírem dos meus olhos, mas mesmo assim, eu não tirava os olhos dele como ele havia mandado.

Vê-lo aqui sentindo tanto prazer e eu amarrada e entregue...estava maravilhoso!! Foi quando ele começou a ter fortes espamos e contrações e começou a gozar loucamente na minha garganta. O pau tava tão fundo que eu nem senti gosto de porra nenhuma, desceu direto rsrs Ele suava muito, sua respiração era pesada, mordia o lábio e fazia força pra expelir o gozo de dentro de si. Era uma visão perfeita. Eu gozei junto só de estar presenciando e fazendo parte de tudo aquilo.

Quando ele terminou de gozar, se sentou no sofá e me deixou ali, no chão amarrada e gozada.

- Como vai ser agora, hein? Essa foi a melhor fodida de boca que eu já tive. Puta que pariu!

Eu apenas sorri provocadora. Poderia ter sido submissa naqueles instantes, mas, agora tinha certeza que ele era mais um que tinha ficado preso a mim. rsrs

Me soltou e me levou novamente para o banheiro onde me deu um banho. Nos arrumamos pq ele tinha reservado uma mesa num elegante restaurante da cidade para nós. Naquele clima todo, já tinha anoitecido e nem tínhamos almoçados. Estávamos famintos e dessa vez de comida, mesmo rsrs. Mas, parece que as 24hs ia ser extender um pouquinho mais...

O restaurante era maravilhoso e fino. Eu estava me sentindo muito sexy com meu vestido verde escuro que era justo e tinha um decote profundo nas costas. A comida estava ótima e nós estávamos aproveitando as nossas últimas horas. Já que eu viajaria na madrugada.

Antes de pedirmos a sobremesa, meu empresário me surpreendeu mais uma vez e me chamou para dançar ao som do pianista que tocava no ambiente. Eu claro, aceitei. Era maravilhoso sentir seu calor e suas mãos pelas minhas costas nuas.

- Você foi perfeita! Inesquecível...nunca vou te esquecer. - falou isso olhando nos meus olhos - Promete que teremos outros finais de semana ainda mais maravilhosos que esse?

- Mas...

- Eu sei que você não quer compromissos. É igual a mim. Por isso, que nos demos tão bem. Vamos nos permitir viver mais histórias deliciosas!

- Quem sabe... - falei e dei um sorriso sexy.

Não estava pronta para vê-lo mais. Porque eu poderia correr o risco de me apaixonar.

saímos do restaurante e voltamos para a nossa suíte. Nós dois queríamos que aquele fim de semana não acabasse assim tão rápido. Mas, o fim já estava próximo. Tínhamos que fazer a nossa despedida.

- Pra terminar nosso acordo com chave de ouro, vou te comer por trás. Bem gostoso e intenso. - falou ao meu ouvido, enquanto me abraçava por trás e beijava a minha nuca.

- Você realmente consegue tudo que quer, né? - falei sorrindo e já tirando o vestido.

Fiquei só de salto e fui para o sofá, onde fiquei apoiada de quatro. Ele apareceu com um gel especial para sexo anal na mão e eu me lancei sedutora:

- Vem!

Ele tirou a roupa toda e começou a masturbar de leve aquele pau que já estava me deixando com saudade. Começou beijar e a morder a minha bunda. Aquilo tudo era delicioso!!! Depois, começou a dar palmadas duras e certeiras que com certeza me deixaram vermelha. Foi aí que começou a chupar meu cuzinho de uma maneira espetacular. Aquele homem era um expert sexual, porra como pode? Ele chupava e mordia minha bunda, batia e aquilo tudo foi intensificando e eu gozei.

Aproveitou o momento e passou o gelzinho no meu cuzinho...ahhh aqueles dedos!

- Não se preocupa! Eu sei fazer gostoso. - falou.

Ahhh eu não duvidava! rsrs Logo, comecei a sentir aquela cabeça inchada tentando entrar no meu buraquinho. Eu estava excitada e relaxada. Confiava nele e tava na chuva pra me molhar rsrs

- Você é toda apertadinha. Caralho, você existe mesmo? - riu - Existe sim e deve ter sido feita sob medida pra o papai aqui.

Devagar foi enfiando o pau todo e logo senti sua pele encostando na minha bunda que ainda ardia das palmadas.

- Vou ficar um pouquinho assim que é pra você se acostumar. - falou.

Um tempo depois, ele já começava a meter. Ia até a cabecinha e depois enfiava tudo. Me masturbava o clítoris com uma mão, na outra puxava meu longo cabelo ruivo. E foi freneticamente nos enlouquecendo. Sexo brutal como dois animais no cio. Se ficássemos juntos seríamos capaz de nos matar trepando. Aquele movimentos intensos me fez gozar e logo depois, senti que seria ele. Sua respiração ficou dura. Puxou meu cabelo com força, sentia que seu pau ia me rasgar ou partir ao meio, era quente e me preenchia completamente...ele começou a gemer forte, urrar os espasmos dele deixava meu corpo arrepiado. Gozou como um bicho! Tava mortificado de prazer! E eu tbm estava. Aquele peso e pressão em cima de mim tinha me deixado acabada. Depois, de uns instantes saiu de mim.

Me pegou pela cintura e nos beijamos forte. Sabíamos que poderia ser a última vez.

- Obrigado por esses momentos. - falou.

- Eu que agradeço. - respondi.

- Tenho um presente para você. Tá lá no criado mudo.

Fui do jeito que estava até lá, onde achei uma caixinha de veludo azul. Quando abri era uma maravilhosa pulseira, uma jóia belíssima e cara!

- Quero que você fique com ele para não se esquecer de mim. - falou, meu empresário.

- Ela é linda! - o abracei e beijei.

Fomos novamente tomar banho e nos arrumamos rapidamente pois a minha hora de ir embora estava chegando. Arrumei as poucas coisas que havia tirado da mala (já que tinha ficado mais tempo nua, né rsrs) e pedi para ele colocar a pulseira no meu pulso.

Ele pediu uma Moët Chandon Rosé Impérial e brindamos aqueles momentos maravilhosas!!!

Voltei pra casa feliz, saciada e com lembranças inesquecíveisEspero que tenham gostado! Tive que passar por cima de alguns detalhes vividos porque senão ficaria gigante. Mas, posso garantir que foi muito prazeroso ;) Por favor, comentem e me digam o que acharam. Muitos e muitos beijos e até logo!

Comentários

15/09/2013 23:29:47
Continue com ele e seja a sua escrava.......tenho certeza que vc será muito feliz com um dono assim......
16/08/2013 20:30:49
Delicioso, você escreve muito bem e conseguiu me deixar muito excitado. sincero1982@hotmail.com Beijos...
15/08/2013 08:58:09
Dos 3 o melhor,voce escreve muito gostoso. Bjos

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.