Casa dos Contos Eróticos

Casei Com Minha MÃE - Parte 1 (Comendo Minha VÓ e Minha MÃE)

Autor: SexLife
Categoria: Heterossexual
Data: 04/06/2013 22:43:31
Última revisão: 05/12/2017 01:49:50
Nota 5.21
Ler comentários (11) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Novo site galera! Visitem! contos e muita putaria https://kxcontos.blogspot.com.br/

Minha historia é um pouco complicada mais vou resumi-la para que vocês entendam.

No inicio de 1993 minha mãe com 12 anos na época, trabalhava na casa da minha vó paterna em Santos, minha mãe era uma adolescente sozinha no mundo e em troca de moradia e comida e as demais coisas, ela trabalhava para minha vó paterna cuidando da casa, nesta casa de Santos morava minha mãe e minha vó paterna, meu pai é dá marinha e mora na Bahia com outra família, raramente visitava minha vó, e em uma dessas visitas ele conheceu minha mãe onde abusou sexualmente dela, ele e minha vó encobriram tudo pois minha mãe com apenas 12 anos de idade seria um escândalo na mídia da época ele voltou para a Bahia, mais minha mãe engravidou e tentou esconder da minha vó, não adiantou minha vó descobriu e queria fazer o aborto mais desistiu e enfim eu nasci fui levado da maternidade no mesmo dia em que nasci por minha vó que fugiu para o interior de são Paulo, minha mãe teve complicações no parto e ficou internada por 1 mês, quando saiu sem saber o que fazer e nem para onde ir procurou ajuda na policia, onde não acreditaram nela, então foi pra rua onde morou por alguns dias ate encontrar um senhor de 52 anos na época, dono de um restaurante onde ela passava parte do seu dia, este senhor lhe ofereceu ajuda, chamou para lavar pratos em troca ganhava comida, ele se agradou dela e no outro dia a levou para sua casa, um tempo depois se casaram, ele veio a falecer no final de 2009 em um acidente de carro, minha mãe teve que vender o restaurante para dividir o dinheiro com 2 filhos dele de outro casamento, com ele minha mãe não teve filho, com o dinheiro que lhe restou ela decidiu investir em uma loja de roupas que já possuía há 2 anos, tinha sido um presente dele para ela, no inicio de 2010 minha mãe decidiu me procurar, sem muitas pistas, ela possuía uns registros da maternidade onde constava apenas meu primeiro nome Emerson e a assinatura da minha vó.

Minha infância e adolescência

Morávamos no interior de São Paulo bem afastado da cidade, minha vó era uma mulher solitária e muito rígida, todo o tempo que morei com minha vó só contei com a visita do meu pai 2 vezes ele não se em portava comigo e eu muito menos com ele, minha vó não falava dá minha mãe e quando eu perguntava ela falava que era uma vadia que sumiu pelo mundo, mais meu sonho era conhecer ela, minha infância foi sem muita liberdade de sair para brincar com outras crianças por volta dos meu 10, 11 anos foi que comecei a sair mais e a descobrir novas coisas, nesse tempo comecei mais a observar minha vó com outros olhos, eu não gostava dela, mais quando a via trocar de roupa ou tomar banho meu pau subia rapidamente, certa vez eu estava tomando banho com a porta aberta e ela chegou tirou a roupa entrou e mandou que saísse na mesma hora meu pau subiu só de ver ela ali peladinha na minha frente ela olhou, olhou e não fez caso, nessa época eu estava com 15 anos e ela beirando os 60 anos, uns 65Kg, não aparentava ter essa idade, seu único atrativo era a bunda, linda apesar da idade, ela é parda quase branca, seios caídos médios, uma buceta pequena e muitos pentelhos, nunca vi ela aparar aquilo, sempre dormíamos juntos, ela dormia com uma camisola transparente mais sem sutiã só de calcinha, uma dia depois do acontecido no banheiro eu estava na cama sentado assistindo um filme e ela se preparando pra dormir bem ao lado da TV, fiquei observando ela, encarando mesmo ela notou e fez que nem tinha visto nada, apagou a luz e deitou, na outra noite tornei a repetir os olhares e ela perguntou o que eu estava olhando, falei que só estava observando nada demais ela deitou e dormimos acordei no meio da noite para ir ao banheiro, na volta pra cama percebi que sua bunda estava amostra com uma calcinha minúscula enfiada comecei a bater uma ali mesmo olhando pra bunda dela, de tanto tesão passei a mão por sua bunda e ela acordou me pegando no ato, ela sem saber bem o que estava acontecendo , ela levantou-se acendeu a luz me perguntando o que significava aquilo, eu estava com o short abaixo do joelho e o pau duro na mão, não tinha mais o que explicar, eu não sei de onde veio aquela coragem levantei puxei-a pelo braço de volta pra cama mais ela se soltou e tentou sair do quarto, fui mais rápido e peguei ela por trás de jeito e passando a mão por todo seu corpo, ela tentando solta-se falou: Não nega ser filho de quem é, é um tarado igual o seu pai, ela estava ofegante, passei a mão na sua buceta, aproveitei e retirei sua calcinha, sussurrou me pedindo pra parar, ela já estava sem forças e com muito tesão pode constatar quando passei a mão por sua bucetinha estava encharcada, há mais de 17 anos ela não sentia um pau penetrar nela, joguei ela na cama e não falamos mais nada, abri suas pernas tirei sua camisola, e lá estava eu pronto pra perder a virgindade com minha vó, sem experiência no assunto não perdi tempo e soquei meu pau sem dó, ela gemeu forte nessa hora, depois começou a me guiar com a mão para ir mais devagar, ela gemia muito de prazer eram anos de atraso comecei a chupar seu peitos, ate tentei beija dei apenas um selinho, durante toda transa ficamos calados mau nos olhávamos, quando já estava preste a gozar, ela teve um orgasmo muito forte chegando a arranhar meu ombro e meu braço com as unhas, aproveitei o embalo e gozei lá dentro, não me agüentei e despenquei por cima dela dormimos ali mesmo um por cima do outro sem roupa sem nada quando acordei ainda estávamos do mesmo jeito ela estava dormindo, me levantei para me preparar para ir pra escola onde ia passar o dia todo, fui ate o banheiro escovei os dentes e quando ia começar a tomar banho veio a vontade de repetir a dose, voltei para o quarto ela estava nua sobre a cama, não perdi tempo já de pau duro, fui por cima ajeitei sua perna e quando já estava introduzindo ela acordou mais não falou nada continuei e soquei fundo, depois lhe coloquei de quatro e parti pro sexo anal de inicio ela não queria, não quis saber e meti mesmo assim o cuzinho bem quentinho e apertado, não demorou muito e eu gozei dentro, fui tomar meu banho e ela foi fazer o café, terminei o banho eu me vestir para ir para escola, quando cheguei na cozinha ela falou algo relacionado a escola mais sem olhar no olho sempre desviando o olhar, fui pra escola dei xau ela respondeu, quando voltei ela estava bem diferente, mais alegre animada de bom humor coisa que era difícil de ver, a noite não rolou nada fiquei ate tarde estudando para prova que seria no outro dia, acordei bem cedinho dei uma revisada e sai pra escola voltei por volta das 11h da manhã almoçamos e ela foi pra varanda eu fiquei observando ela da porta, ela percebeu o que eu estava querendo e foi pro quarto, comer minha vó tinha se tornado uma rotina, através disso ela me contou varias coisa ate que sua ultima vez tinha sido há 17 anos atrás com meu pai, ficamos nessa ate...

Minha mãe

Em janeiro de 2010 minha mãe começou a me procurar na época eu estava com 17 anos

ela voltou ao local onde morava com minha vó e descobriu o número do telefone e endereço com os inquilinos, e vizinhos antigos, minha mãe foi ate o local onde eu morava mais não encontrou ninguém, eu estava na escola e minha vó tinha saído, ela ficou esperando na frente da casa vizinha eu fui o primeiro a chegar em casa, ela se aproximou falou meu nome, eu olhei para trás, ela começou a chorar, me abraçou e eu sem entender nada, ela me olhava, ate ela falar quem era, fiquei sem reação na hora afinal era minha mãe que eu nunca tinha visto, ela é branca, cabelo preto, seios durinhos pequenos, uma bunda deliciosa, aproximadamente 1.65 de altura e uns 60kg, 30 anos, corpo perfeito alem disso ela é muito linda, ela começou a contar toda historia ali mesmo pedi para que ela entrasse em casa ela preferiu ir para outro lugar queria evitar de ver minha vó então fomos para uma praça de alimentação que ficava em uma galeria próximo a minha casa chegando lá ela me contou toda a verdade, depois de saber de tudo fiquei com muito ódio do meu pai, já dá minha vá senti nojo, velha maldita! Minha mãe queria me levar com ela de volta pra Santos rapidamente aceitei, mais planejamos isso pro dia seguinte, conversamos sobre muitas coisas e eu tinha que voltar pra casa e ela pro hotel, quando voltei para casa minha vó ainda não tinha chegado, aproveitei para pegar todos os meus documentos e algumas peças de roupa, meu net book algumas coisas minha que não queria deixar pra trás a bolsa ficou lotada de coisas, e minha vó não podei vê lá assim escondi e esperei ela chegar, quando ela chegou já era noite, não contei nada para ela só falei que ia sair bem cedo de casa para ir pra escola pois teria um passeio e tal, ela acreditou, no dia seguinte por volta das 5h da manhã açodei e troquei de roupa e zarpei antes que ela acordasse e me visse com aquela bolsa, bem tudo deu certo liguei para minha mãe para contar, e fui para frente do hotel ela já estava esperando em um carro e partimos pra Santos, faltava menos de 1 mês para que eu completasse a maior idade e minha vó não poderia mais fazer nada, e nem precisou 2 dias depois da minha chegada em Santos liguei para uns amigos que me falaram que minha vó tinha me procurado mais só no primeiro dia e que estava levando a vida normalmente, não fiquei surpreso com a noticia, afinal nossa atração era apenas sexual, morar com minha mãe parecia um paraíso, ela deu um jeito de conseguir a transferência escolar para Santos, eu não podia parar pois estava no 3º do médio, eu passava a manhã na escola e a tarde ia pra loja ajudar ela, Com o decorrer do tempo vi muitos caras tentarem algo com ela, mas ela não via interesse em nenhum deles. Continuava solteira desde então, solitária, mas isso parecia não abalar ela. Sempre falando que estava muito feliz ao meu lado e que queria aproveitar bem esses momentos comigo, morávamos em um apartamento, era o mesmo que ela morava quando era casada, eu tinha meu próprio quarto mais ela fazia questão que eu dormisse com ela, isso ajudou muito a nos deixar muitos íntimos, um do outro, com o tempo ela trocava de roupa sem nenhum problema na minha frente, ela dormia de calcinha e uma camiseta já eu só de cueca, estava no verão, quente pra caralho, certo dia assim que chegamos da loja eu fui logo tirando a roupa ela entrou no quarto, pra guardar uma sacola, e quando eu passei pro banheiro ela ficou me olhando, veio até o Box, olhou pra baixo e disse: Meu Deus você já é um homem feito ainda não tinha reparado o tamanho, nem parece que saiu de mim, dei um riso, de início encarei até com normalidade aquele comentário, aiu do banheiro.Tomei meu banho e me vesti uma cueca e deitei na cama, era a vez dela de tomar banho, enquanto procurava por uma roupa limpa, ela sentou na cama e falou para lhe lembrar de pegar umas cuecas novas na loja no dia seguinte, no outro dia sai da escola e fui direto pra casa estava com muito sono e fui dormir, fiquei em casa dormindo a tarde toda, acordei por volta das 17:30 ela já tinha chegado e estava na cozinha, fui pra lá e fiquei conversando com ela, depois ela foi tomar banho, e eu fiquei na cozinha fuçando o que comer, encontrei uns biscoitos quando ela me chamou até o quarto, falei que já ia,

- Oi.

- O, toma, te trouxe as cuecas você nem foi lá escolher, peguei essas aqui, seu não gosta amanha você troca.

Fui pro banho depois aproveitei pra inaugurar logo uma coloquei a Box e fui pro quarto ela me olhou e disse:

- Agora sim ta parecendo um homem de verdade.

- É ficou bem legal mesmo

Algumas semanas depois fui ao trabalho com ela não teria aula nesse dia, e então quando deu o horário de fechar a loja, ela fechou a frente da loja e fomos lá pra trás pro estoque. Tinha acabado de chegar algumas caixas com várias roupas intimas e lingeries ela começou a provar algumas no provador, fiquei ao lado do provador esperando, já estava doido pra ir embora, estava muito cansado. Ela saiu com sua roupa normal, trancamos tudo e voltamos pra casa, chegando em casa fui direto pro banheiro tomar banho, e ela ficou no quarto, quando sai do banheiro tomei um susto, ela estava de lingerie branca e uma calcinha toda enfiada, perguntei se era alguma ocasião especial e ela falou que não era só vaidade mesmo, desse dia em diante não consegui mais tirar minha mãe da cabeça, era muito estranho primeiro minha mãe depois minha vó alem disso meu pai também já tinha um histórico com minha vó, o tempo foi passado e percebi que estava apaixonado por ela era amor de verdade, nossa diferença de idade era de apenas 13 anos sempre me pegava me imaginando com ela mais não só no sexo em outras coisas também, senti que ela também estava meio balançada mais eu não tinha certeza, bem a páscoa e ela comprou bacalhau e vinhos para fazer uma torta na sexta ela realmente fez a torta, comemos a noite e tomamos vinho ligamos o som bem baixinho e fomos pra sacada do apartamento tomar o vinho e conversa quando chegamos na metade da segunda garrafa minha má já estava um pouco zonza eu também estava e parei de beber, ela continuou ate secar a segunda vi ali minha chance de contar para ela o que eu sentia por ela, peguei mais uma garrafa e comecei a contar, ela veio em minha direção colocou o dedo em minha boca para não falar mais nada, quando parei de falar ela começou:

- Meu filho eu também sinto o mesmo por você, eu já estava confusa antes e agora sabendo que você também tem desejos por mim é que eu fico mais confusa, sabe a melhor coisa é da tempo ao tempo, tirou o dedo e me deu um selinho, nessa hora fiquei sem reação, depois me arrependi de ñ tela puxando e dado um beijo de verdade tomamos metade da terceira garrafa com alguns petiscos a hora já estava bem avançada 4h da manhã, acabamos a festinha e fomos para o quarto tomei meu banho sai enrolando na toalha liguei a TV e ela entrou para tomar o seu, quando ela saiu eu estava no mesmo lugar ela estava só de toalha e totalmente bêbada, deitou ao meu lado com a cabeça em meu peito, eu me aproximei mais dela, ela foi subindo para colocar a cabeça em meu ombro, só que ao se arrastar sua toalha foi descendo e deixando seus peitos a mostra ela não se importou, então fui com a mão e baixei mais a toalha e peguei em seu peito ela retribuiu passando a mão sobre minha barriga e foi descendo com a mão para dentro da toalha ate pegar meu pau e tirar ele pra fora, depois ela desceu ate começar a me chupar, ela punhetava e lábia, estava delicioso, fiquei de pé na cama e ela se ajoelhou e continuou a me chupar, depois me deitei e ela veio por cima mais de costas, depois ele veio de frente e quase não agüentei de tesão com seus movimentos nos beijávamos como louco e eu não parava de chupar aqueles peitos lindos, ela então ficou de quatro e me pediu pra comer seu cú, era tão apertadinho e quente que gozei lá dentro mesmo, caímos ali mesmo, no outro dia por volta do meio dia eu acordei mais ela já tinha levantado da cama e estava preparando o almoço, tomei banho e fui ate lá lhe dei um beijo no rosto ela também, sentamos um de frente para o outro na hora do almoço, e não comentamos nada sobre o ocorrido, falávamos normalmente, quando terminamos eu fui pra sala e ela ficou um tempo no banheiro depois veio até a sala e me perguntou

- Coloco um short ou fico assim mesmo?

- Vem alguém aqui hoje?

- Acho que não, Pelo menos espero que não.

- Então fica assim mesmo.

- Você prefere assim né?

- Claro kkk

Ela foi pro quarto e um tempo depois ela me chamou, respondi da sala

- Oi.

- Vem cá.

Chegando lá.

- Que foi?

- Fica um pouquinho aqui comigo, só até eu pegar no sono.

Deitei ao seu lado, e ela começou a me fazer cócegas ai me virei e ela ficou de bruços sentei em sua bunda e falei faz cócega agora faz! Ela colocou a mão por trás apalpando meus ovos, depois foi subindo até senti-lo completamente, coloquei a minha mão por baixo dela pegando em seus peitos, sai de cima e ela ficou de joelhos na cama e arrancou toda a minha parte de baixo e ficou olhando pra ele ereto, bem ali na sua frente, na hora fiquei ate sem reação mais logo fui tomado por uma excitação fora do normal, lhe joguei na cama e tirei sua roupa ai ela falou:

- Agora é sua vez!

Era a minha vez de chupa- lá, enquanto metia 3 dedos em sua buceta linda, eu chupava aquele pinguelo, ela gritava com tanto tesão, pressionava minha cabeça contra sua buceta chupei ate ela gozar, depois empurrei meu pau, estava com tanto tesão que gozei em 3 ou 4 minutos gozei em sua barriga, tomamos banho e dormimos! CONTINUA...

Esse site de contos é excelente vale a pena visitar http://kxcontos.blogspot.com

Comentários

29/07/2014 11:02:31
bom
26/06/2014 18:48:40
Mto exitante! fiquei de pau durissimo.. tbem pratico incesto com minha filha!! é bom de mais!! leia.. joaosilas2013@yahoo.com.br
23/06/2014 19:57:56
A idéia é boa, só precisa aprender a escrever..
21/05/2014 07:35:28
MTO BOMM.. EXITANTE.. TENHO UM CASO DE INCESTO! LEIA.. ABÇ
19/02/2014 00:49:59
nota 10 adorei tbm sou escritor ai se quiser leie meus contos garoto vc tem fururo !!
25/12/2013 16:54:01
muito bom,,,
31/10/2013 19:13:23
Chamar de bucetinha, uma buceta véia de sessenta anos é brincadeira, né meu. Assume Uma bucetona cabeluda e bem enrugada!!!E cuzinhio de véia apertado??? Tá de gozação!!!
08/06/2013 14:20:40
Excelente conto,puro tesao...
05/06/2013 20:01:45
Adorei seu conto. Estou esperando a continuação. Também tenho contos em que como a minha mãe, leia e me dê sua opinião.
05/06/2013 08:44:07
Muito bom. Eu gostei. Esperando o próximo.
05/06/2013 03:28:25
Tinha potencial, achei morno...

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.