Casa dos Contos Eróticos

Feed

Comida pelo Negão dentro da obra

Autor: Márcia
Categoria: Heterossexual
Data: 29/06/2013 23:45:49
Nota 10.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Me chamo Márcia,esse é meu verdadeiro nome, pelo fato de ser um nome comum não vejo problemas de dizer ele aqui,tenho hoje tenho 30 anos e vou contar uma das mais loucas e excitantes aventuras da minha vida.

Cresci num bairro de classe alta,menina branca,olhos verdes,amigos da alta sociedade,família tradicional e cheia de regras e costumes da burguesia.Minha mãe era uma típica madame e perua,que me incentivava a namorar os jovenzinhos do nosso círculo econômico era bem aquela coisa de mulher rica arrumando casamento pra filhinha com filhinho de papai,rs.Pessoas negras então nunca faziam parte de nossas vidas,minha família como quase todas do nosso meio era preconceituosa onde nem nossos empregados eram negros.Mas com o tempo,veio a faculdade,novos amigos,novas idéias, fui formando minha própria opinião longe de toda hipocrisia que me cercava ,e formando também minha sexualidade descobrindo minhas fantasias,e nas rodas de amigas onde o assunto era sexo eu escancarava meus desejos.

Desde os 14 anos eu costumava sempre estudar com mais 3 amigas e ao final do período de estudo o assunto que agente discutia era sexo,naquela idade falávamos sobre nosso corpo,seios,curvas como estávamos virando mulher,os agarros com os garotos,e sempre rolava um filminho pornô é claro no volume mais baixo com a porta do quarto bem tranca e no final do filme sempre rolava uma siririca coletiva,rs.Mas o que mais excitava e me deixava curiosa e interessada era os filmes de sexo interracial,negão com loira ou mulher branca,eu ficava enlouquecida quando eu via aqueles negros enormes,malhados,suados,com seus cacetes grossos socando em mulheres brancas eu me imaginava no lugar delas,o cheiro daqueles machos,imaginava o tamanho do tesão que elas sentiam naquele sexo grupal,aqueles orgasmos explosivos,nossa!!minha siririca era intensa,foi assim que me descobri e era nisso q minhas fantasias iam se criando,mas como satisfazer esses desejos?negros estavam muito longe do meu círculo social,pensava eu com a minha ingenuidade,aqueles fetiches eu deixava apenas por conta da minha imaginação.

O tempo foi passando e um dia indo pra academia vi na construção de um prédio vários trabalhadores entre eles alguns negros,fortes,e quando eu passava era a alegria deles,eu com meus 21 anos,branquinha,nunca tive um corpão exagerado tipo funkeira, mas era bem modelado,cintura pequena e bunda bem empinadinha,mamilos bem pontudos,e com roupa de ginástica bem colada eu ficava mais gostosinha ainda,quando eu passava era um festival de olhares famintos e cochichos,eles ficavam se cutucando e paravam pra me ver,acho q eu era a alegria momentânea para eles no meio daquele trabalho árduo.Mas aquilo me excitava,ser comida por todos eles mesmo que fosse apenas com os olhos,mesmo assim nenhum ousava dizer algum tipo de gracinha,pois com meu estereótipo de burguesinha eles sabiam que era problema peão de obra mechendo com mulher de bairro nobre ainda mais com pinta de riquinha.

Aquilo me excitava todos os dias quando eu passava porali,tanto na ida quanto na volta,eles me secando,me desejando,chegava em casa e ia direto ao banheiro pra me masturbar,eu imaginava aquela peãozada me pegando de jeito,como eu gozava dentro da banheira!

Até que um dia quando eu voltava da academia havia chovido um pouco tinhas poucos trabalhadores na obra havia um homem em frente a obra,tava vestido de macacão,capacete,um belo negro,devia ter mais de 1,80m,uns 35 anos,braços grossos,era o tipo com o qual eu fantasiava,passei a andar devagar olhar pra cima do prédio,como se estivesse interessada,até parar perto dele,continuei disfarçando,olhando o prédio e o homem olhou pra mim e perguntou:-Tá bonito o prédio né moça?E tá quase pronto.Uma voz grossa típica de um macho de verdade, Eu balancei a cabeça q sim,meio tímida e disse que os pais de uma amiga estavam interessados em comprar um apartamento no bairro e naquele prédio parecia legal.Então o homem me disse que ali seria muito bom,ótimos apartamentos,grandes,

vários quartos porém o corretor de plantão não estava no local pra me dar maiores esclarecimentos,eu falei que não tinha problema,então ele me perguntou se eu queria olhar alguma apartamento pois os dos primeiros andares estavam quase prontos,meu coração acelerou,era o momento de eu ficar sozinha com um belo macho, um negão numa obra,era uma mistura de medo e excitação.Senti um frio na barriga mas eu sabia q era hora de fazer minha grande loucura,então disse que sim,ele me acompanhou até o sexto andar fomos no elevador da obra mesmo,os poucos operários que haviam estavam nos outros andares,passamos por um corredor havia pouca luz ele abria as portas eu fingia que estava olhando tudo e fomos mais pro interior do prédio onde a iluminação era muito pouca,apenas com lâmpadas de pouca luminosidade foi quando ele segurou no meu braço e disse:-VOU TE CONDUZIR POR Q ESTÁ MUITO ESCURO,ESSA ILUMINAÇÃO AINDA NÃO É A DEFINITIVA.Eu me arrepiei,meu corpo ficou mole,minha excitação se elevou ao extremo ,eu estava puro tesão,molhada,enlouquecida com aquela situação,até q chegamor num apartamento,a iluminação vinha apenas de uma das janelas que ainda estava sem vidros, ele disse:-PRONTO MOÇA, É ESSE AQUI, UM DOS MELHORES,GOSTOU?Balancei a cabeça q sim.Ele disse:-Tá quente aqui dentro né?e ainda tá com cheiro forte,deve ser da pintura,ainda bem q teu perfume tá aliviando esse cheiro,teu perfume deve ser muito bom né?pois quando você passa todo dia aqui em frente,agente fica sentindo por um bom tempo,você tá vindo da academia né?veio correndo,tá bem suada e ainda tá com esse cheiro gostoso ?

Eu apenas balançava a cabeça e sorria completamente excitada.Foi quando ele deu o golpe de misericórdia:-Quando você passa aqui em frente agente fica louco moça,agente fica apenas sonhando em tocar numa princesa como você.Eu só tive forças pra dizer.Eu estou aqui não é?então não sou mais um sonho vem cá gostoso.Meu coração disparou quando aquele negro tesudo me puxou com força pros seus braços e me beijou com sede,me abraçou apertado,eu sentia aquele peito musculoso,a sua respiração quando ele cheirava meu pescoço e voltava a me beijar,sua língua devorava a minha e nossas salivas se misturavam,eu estava embriagada de desejo aquelas mãos enormes deslizando por minha costas,me apertando,aquele apartamento ainda sem ventilação deixa tudo muito quente ,começamos a suar ,seu corpo cheirava forte,mas não cheirava mal,era cheiro de macho mesmo,o cheiro que eu sentia em minhas fantasias e aquilo tudo se tornava real.

O negão enquanto me beijava ,apalpava minha bunda, ele me ergueu,fiquei supensa com os braços ao redor do seu pescoço ele me levou até uma mesa grande onde havia um resto de materias,algumas latas provavelmente de tinta,com um dos braços ele jogou tudo no chão e me deitou na mesa,eu ri para ele que disse:-Hoje você vai ter uma macho de verdade.Pedi para que ele fosse o macho que eu nunca tive,isso o deixava mais enlouquecido,ele arrancou minha blusa e depois tirou lentamente o top que eu usava por baixo e a cada pedaço do meu corpo que surgia ele lambia e sugava minha pele até q meus seios saltaram,branquinhos,duros com os mamilos rosadinhos explodindo de tesão.O negão caiu de boca engolindo por inteiro cada seio meu,me chupava como nunca,aquela língua passeava pelos mamilos deixando eles molhados para serem sugados por aquela boca carnuda,meu nível de excitação crescia cada vez mais,até que a sua boca começou a descer pelo meu corpo ele beijava e lambia tudo,cada centímetro,nada escapava daquela língua voraz,até que começou a tirar meu short sua língua passou pela minha cintura descendo em direção ao meu sexo.Estava prestes a me dar aquilo que mais cultuo numa trepada perfeita:uma bela chupada,num movimento rápido ele desceu meu short de ginástica e junto a minha calcinha.

Eu estava completamente nua encima de uma mesa,no meio de uma construção,entregue ao macho mais faminto q já conheci.Achei por um momento que ele fosse exitar em me chupar,pois apesar de estar toda depiladinha e sempre manter minha higiene,eu havia suado na corrida da academia até a obra,mas ele ignorou, deslizou aquela língua do meu umbigo até os lábios da minha bucetinha,branquinha,carnuda,lábios pequenos e grelo bem rosado,percorreu cada dobrinha e mergunhou no mel que se formou nela,fez uma mistura de saliva com o suco da minha buceta e saboreou a cada enfiada com a língua,eu urrava e gritava :-CHUPA ESSA BUCETA NEGÃO GOSTOSO,LAMBE TODO MELZINHO DELA VAI, me contorcia ,ele me segurava,me abria mais ainda expondo minha gruta rosa que expelia o mel,ora ele mergulhava com língua ora sugava os lábios da buceta e depois voltava a bulinar meu grelinho q estava em ponto de explodir,eu puxava sua cabeça esfregando a buceta no seu rosto estava enlouquecida,quando ele resolveu estender a chupada até meu cuzinho,passava a língua,molhava o botãozinho apertado,cutucava como se quisesse invadir meu buraquinho rosadinho,até que ele voltou pro meu grelinho para finalizar aquele oral magestoso sugou meu grelo até eu gozar desesperadamente,eu me debatia aos berros como se estivesse sendo possuída,por um momento achei q não fosse resistir aquela explosão de sensações,cai sem forças com a respiração ofegante por uns minutos,aquela língua acabara de me dar mais prazer que muita rôla que levei na vida.O Negão ficou parado,entre as minhas pernas,me olhando enquanto aquelas mãos acariciavam minha pele branca coberta pelo nosso suor,era delicioso ver aquele contraste.Fui me recuperando e comecei a remexer o quadril ,deitada,rebolando,como uma cobra,esfregando a buceta enxarcada no seu cacete.

Dava pra ver o volume formado embaixo daquele macacão parecia algo enorme ,pulsando,comecei a descer o zíper,o suor descia abundante por aquele peito bombado,brilhante,até que o mastro colossal saltou pra fora,o negão fez juz a fama da raça,ficou entre as minhas pernas eu só tinha visto aquilo em filme pornô,eu segurava com as mãos uma atrás da outra e ainda sobrava a metade daquela rôla.Comecei a punhetar bem gostoso quando ele me sentou e pediu pra que engolisse sua pica preta,sei que era impossível mas eu queria mesmo era cair de boca naquela estaca de carne.Engoli a cabeçona e mais alguns centímetros apenas,ele ria da minha falta de experiência com picas enormes,passei a língua por todo o cacete engolindo aquelas bolas grandes,eu babava tudo,cuspia,voltava a lamber,o suor escorria pela virilha até chegar naminha boga,salgando o gosto daquela piroca gigante.Ele segurou meus cabelos e bateu com a rôla meu rosto dizendo:-Você gosta cadela branca,engole esse cacete preto,engole essa rôla preta do teu negão sua putinha,hoje você vai ser minha patricinha puta,minha vadia.Eu ria e beijava a cabeça daquela pica preta.

Meu negão me deitou dinvo naquela mesa suja levou a picona pra entrada da minha xana e perguntou se eu queria tudo de uma vez ,me deu um frio na barriga pedi pra que ele fosse devagar eu queria todo aquele cacete sim maseu nunca havia levado uma pica daquele tamanho,ele riu e disse q sabia disso pois patricinha como eu só conhecia pinto pequeno mesmo.Então começou a empurrar devagar ,senti aquela sucuri abrindo caminho na minha grutinha comecei a rebolar pro mastro caber todo dentro de mim era uma sensação maravilhosa,me senti completamente preenchida por rôla,quando pra minha felicidade e completa satisfação senti as bolas encostarem no meu cuzinho,ufa,eu havia aguentado o cacete gigante.Eles ficou por alguns segundos com o cacete inteiro dentro de mim até começar um vaivém delicioso acompanhei os movimentos mexendo o quadril pra frente e pra trás,o negão foi aumentando o ritmo das bombadas até que socava com força causando barulho.De gemidos passei a gritar como louca,pedindo para ele meter tudo sem dó,o ritmo das estocas estava alucinante eu via aquela cobra grossa sumir na minha buceta de uma vez numa pensei que fosse dar conta de um macho daquele.Eu pedia pra ser fodida,arregaçada,queria ver minha buceta alargada,ele xingava:-Toma vagabunda,vc tava querendo isso,aguenta essa rôla,aguenta cadela branca,você agora tem um macho,aguenta essa pica grossa.Eu rebolava deitada,enquanto ele socava com força,aquele barulho de sexo ecoava pelo corredor,eu gritava bastante,aquele era o meu momento de quebrar todos os meus limites e derrubar o meu conceito sobre sexo,aquela trepada me deixou num outro nível de exigência.

O safado me virou e me pôs de quatro ,assumi de vez a cadela branca,segurou firme meu cabelo e virou minha cabeça pra trás pra que eu visse a estocada q ele dava,e se arremeçava na minha virinha eu eu era jogada pra frente enquanto ele puxava pra trás pelos cabelos como se fossem rédeas eu era a égua satisfazendo meu garanhão negro,que não se cansava,metendo atés as bolas,batendo na minha bunda,estavamos lavados de suor,a mesa inteira escorria suor,eu pedia pra aquele negro fiho da puta me foder com força,do jeito que eu merecia,”VAI SEU NEGRO SUJO ARROMBA ESSA CADELA BRANCA SEU PUTO,ARREGAÇA ESSA BUCETA,ME RASGA TUA PUTA TODINHA,METE ESSA RÔLA PRETA É MUITO GOSTOSA”aquilo deixava ele mais endiabrado,minha buceta já estava a essa altura toda vermelhina e ardida mas eu queria mais o safado então enfiou tudo e começou a mexer com o cacete dentro não demorou muito eu gozei como uma puta o safado me segurou pra q gozasse no cacete,caí dinovo sem forças e o safado continuou bombando minha racha anestesiada fiquei parada até sentir novamente aquele cacete durão mexendo dentro de mim respirei fundo e parti pro final eu queria acabar com aquele macho,desta vez empurrei ele em cima da mesa forçando ele a deitar,aquela pica enorme apontando pro teto,subi em cima e fui agasalhando aquela tora na minha buceta a sensação era alucinante eu montei e comecei a subir e descer na vara preta, foi uma cavalgada para o paraíso,me imaginei sendo a atriz pornô dos filmes q eu via,entre um gemido e outro eu rebolava,descia com força ,apertava aquele cacete com a buceta xingava,gritava putarias,até que meu negão se contorceu dando sinal que ia gozar aumeitei o ritmos dos galopes sai rapidamente daquela vara e puxei o negão pra cima de mim ele ficou sentado na mesa com a picona aponta pro meu rosto,eu queria aquele Gran Finale, punhetei aquele cacete até ouvi o grito,senti o jato quente bater no meu rosto,era uma porra bem branca tipo yogurte ,os jatos bateram no meu rosto atingindo o cabelo,escorreram pelo pescoço caindo em fios pelos meus seios foram uns 6 jatos bem fortes e outros com menos intensidade, era um espetáculo do prazer ,aquela pica enorme preta jorrando um leite tão branquinho,o negão se contorcia e urrava como um animal feroz a cada esguicho do creme de leite ,meu rosto e meus seios estavam cobertos pelo gozo acabei de joelhos enquanto meu negro gostoso espalhava com o cacete a porra no meu rostinho e nós ríamos daquela situação

Fomos a uma torneira ,quando ele me agarrarrou por trás deixando aquele cacete no meio da minha bunda e disse “VOCÊ NÃO ACHA QUE FALTA AGENTE FAZER UMA COISA AINDA?”Entendi o recado mas disse a ele que pra fazer um anal gostoso naquela pirocona eu havia de me preparar pois eu não tinha quase prática alguma com anal,todas minhas experiências com namoradinhos foram apenas uma enfiadinha a custa de muita dor,eu estava praticamente virgem do cuzinho,pra encarar aquele mastro só com muito gelzinho anestésico,muito lubrificante e com muito jeitinho.Nos lavamos vesti minha roupa que estava imunda,a sensação de estar toda alargada era muito grande,era estranho e gostoso,ao chegarmos no andar térreo havia alguns operários indo embora que olharam curiosos para nós dois eles sabiam e desejaram estar no lugar do meu negão .Houve outras transas com esse negão mas fomos a motéis com mais conforto para que eu liberasse meu cuzinho,dei adeus a minhas preguinhas com esse macho,tudo sem dor,apenas prazer,mas isso conto em outra hora.Sei dos riscos que corri ao me expor para um desconhecido mas o tesão falou mais alto e me realizei completamente hoje formada livre e independente estou longe dessa mentalidade medíocre da alta sociedade me relaciono com homens de várias classes e raças.

Comentários

27/07/2013 11:49:15
Muita bom, pois já me senti discriminado muitas vezes, mas quando houve oportunidade tudo foi maravilhoso.
08/07/2013 10:44:32
deliciosa vc, tb quero fuder alguém como vc, e quero ver um negão assim fuder minha esposa, deixar ela toda melada de porra, somos de cacoal - rondonia, lucas ou viver.vida@live.com
07/07/2013 14:42:09
quero te fuder tambem gostosa me add rogerbaiano22cm@hotmail.com face hotmail e skype
01/07/2013 13:23:48
Conto delicioso. PARABÉNS! Leia os meus tb! Beijos e aguardo novidades..rs
30/06/2013 16:15:00
Uma delícia de conto, Marcinha... Já tive algumas experiências no passado com garotas de nível social bem mais elevado que o meu, onde tabus e preconceitos foram jogados pro espaço; o importante disso é que você sentiu e com certeza sente prazer em sexo sem barreiras e limites. Leia os meus contos também, você vai amar. Beijos.
30/06/2013 06:26:35
Ótimo conto, também adoro meter numa branquinha patricinha. Beijos...
30/06/2013 04:09:54
Delicia, Márcia! Uma delicia! Otimo conto de estreia. Visite me e leia minhas aventuras com meus negros queridos tb. Beijo babado.
30/06/2013 01:27:47
Muito bom

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.