Casa dos Contos Eróticos

Feed

Um negro bem dotado come eu, minha irmã e mamãe!

Autor: Nuber
Categoria: Grupal
Data: 01/05/2013 08:31:17
Última revisão: 20/10/2014 01:10:52
Nota 9.88
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Desde a adolescência meus desejos sexuais se mostravam diferentes de outros garotos.

Apesar de achar garotas lindas com seus cabelos longos, os corpos cheios de curvas com lindos seios não me sentia atraído por elas.

Os meus sonhos eram repletos de homens fortes cheios de músculos como os lutadores do MMA.

Meu pai é diplomata e passa ¾ meses fora de casa e por essa razão nosso relacionamento sempre foi muito distante.

Minha mãe tem 38 anos, loira de cabelos longos e um corpo perfeito apesar da idade.

Tenho uma irmã que se chama Cristina...mas sempre a chamei de Tina...com 18 anos e é praticamente a copia mais nova de mamãe.

O que percebi reparando nos corpos de minha irmã e minha mãe na piscina de casa é que todos eramos bem parecidos.

Apesar de ter certeza que gostaria de transar com outro rapaz isso até meus 17 anos isso não havia acontecido.

Alguns colegas de escola tentaram me seduzir, mas nenhum me empolgou o suficiente pra tirar meu cabacinho.

O que era mais incrível é que apesar de não ter tido relações com outro rapaz como desejava há mais de 1 anos eu mantinha uma vida sexual muito intensa e a grande loucura nisso tudo é que isso acontecia com minha própria irmã.

Tina sempre foi uma garota extremamente tarada e desde a adolescência já vivia beijando e agarrando os garotos no colégio e nas festinhas. Ela perdeu a virgindade ainda adolescente e com certeza mamãe sabia disso porque vivia lhe recomendando não esquecer de tomar comprimidos anticoncepcionais.

Na verdade também não sabia como tinha conseguido chegar aos 17 anos virgem na bundinha porque quase todo dia me masturbava com os dedinhos atolados no meu cuzinho cheio de tesão.

Sempre fui fascinado por lingeries e diversas vezes assaltei a gaveta da minha irmã e também de mamãe me apropriando de algumas calcinhas para colocar e ficar me admirando no espelho. O contato daquelas pequenas peças deslizando pelas minhas pernas e se enfiando no reguinho da minha bunda fazia meu pinto ficar durinho no ato. O incrível é que enquanto estava vestido com uma calcinha meu pinto não amolecia de jeito nenhum. Tinha que me masturbar pra tentar dar uma acalmada nele. Hehe.

Outra coisa que percebi é que meu pinto era bem desenvolvido comparado com os colegas da escola de natação.

Tinha 16 x 5 e parecia que ia crescer ainda mais.

Depois dessas breves apresentações vou contar como comecei a transar com minha irmã Cristina.

No verão passado eu e ela fomos passar 10 dias de férias em Florianópolis no apartamento de meus avós.

Como o AP tinha apenas 2 quartos tivemos que ficar juntos no mesmo comodo.

No primeiro dia fomos pra praia pegar uma cor, dar uns passeios, conhecer os lugares e só voltamos à noitinha.

Meus avos logo depois da novela foram dormir e também decidimos fazer o mesmo.

Tomei um rápido banho primeiro e logo em seguida foi à vez de Cristina.

Sentei-me na banqueta da penteadeira e fiquei enxugando meus cabelos e não demorou pra que ela saísse fazendo a mesma coisa e só então ao vê-la nuazinha é que notei que sua bucetinha estava bem peludinha e então brinquei dizendo:

-o que aconteceu Tina...parou de depilar a xoxotinha é...ja já vai virar uma floresta isso ai maninha! Hehe!

-é...resolvi ficar sem depilar esse mês Cris...minha pele tava enchendo de bolinhas...irritando-me...achei melhor dar um tempo...aproveitei que estava menstruada e deixei crescer...vai me dizer que vc achou que tá feia assim...peludinha? Hihi!

-não...claro que não boba...é que toda vez que te vi pelada vc sempre ta raspadinha...toda lisinha...só achei que ficou diferente!

-ah tá...mas depois que voltarmos pra casa...vou voltar a deixá-la bem lisinha...os gatinhos a adoram sem pelos! Hihi!

Foi então que me levantei pra enxugar minhas virilhas e meu pinto como sempre bastava relar que ele já dava sinais de vida e então Tina disse:

-é...maninho...que pena vc não curtir garotas...vc ia fazer a felicidade de muitas...que pintão que vc tem...cresceu bastante em relação da ultima vez que te vi sem roupa...nossa! Os últimos namoradinhos que transei...tinham paus menores que o seu! Hihi!

-é...também notei isso...acho que de tanto bater uma cresce um pouquinho todo dia! Hehe!

-mas...ja que estamos falando em sacanagem...vai me dizer que vc ainda não transou com ninguém Cris?

-ainda não Tina...alguns carinhas ficam me assediando...mas ainda não teve nenhum que me fizesse perder a cabeça! Hehe!

-deixa de ser tonto Cris...transa logo...tem que aproveitar...eu adoro transar...como estava menstruada já faz uma semana que to sem dar minha xoxotinha...to num tesão danado...mas amanha...quando a gente for pra praia...o primeiro gatinho que me cantar vou dar!

-sua tarada...acho que metade dos rapazes do colégio já te comeram né sua safada...tua fama de putinha é grande! Hehe!

-eu não to nem ai...se sentir tesão dou mesmo...nasci tarada mano...mas se eu tenho fama de puta...vc também é chamado de viadinho por um monte de tontos! Mas...quero que todos se fodam...não me importa o que falam de mim...ou de vc!

-é verdade Tina...são um bando de tontos...o importante é que somos felizes assim!

Acabei de me enxugar e meu pinto estava completamente duro de ficar esfregando a tolha e Tina toda safada brincou:

-Cris...acho melhor vc parar de mostrar esse pintão duro pra mim hein...do jeito que to com a xoxota pegando fogo...vou acabar de agarrando!

-sua tarada...não perdoa nem o irmãozinho é? Isso é incesto hein! Hehe!

Caímos em risos e logo deitei na minha cama...logicamente que nu...como sempre fazia em minha casa.

Minha irmã depois de secar os cabelos fez o mesmo mas, antes de se deitar veio até minha cama e beijou meu rosto me desejando boa noite!

Depois de algum tempo acordei com minha irmã sentada na minha cama apertando meu braço dizendo:

-Cris...deixa-me deitar junto com vc...não to conseguindo dormir...primeira noite fora de nossa casa...to acostumada com minha cama...deixa!

-que garota tonta...até parece que nunca dormiu fora...ja dormiu num monte de cama de motéis! Hehe!

-seu bobo...só quero ficar um pouco abraçadinha com meu maninho...posso?

Fui um pouco pro lado e minha irmã se deitou de conchinha e ficamos bem juntinhos afinal a cama era de solteiro e ela toda dengosa disse:

-hummm...que delicia deitar assim com meu maninho querido! Hehe!

-ta bom...vê se não fica se mexendo demais...senão não vou conseguir dormir!

Depois de alguns segundos abraçados senti que meu pinto começando a crescer se enfiando entre as coxas da minha irmã e como ela também estava nua a safadinha deu um sorrisinho e virando o rosto pra trás sussurrou:

-acho que também não vou conseguir dormir com esse pintão me cutucando...e...com certeza vou preferir não dormir...hummm!

Nem sei por que mas o contato da cabeça do meu pau tocando a bucetinha peluda da minha irmã me fez ter uma ereção incrível e quando pensei em falar alguma coisa Tina toda safada abriu um pouquinho as pernas...deu uma empinada na bunda e pegando meu pinto com a mão encaixou-o na entradinha de sua xoxotinha e ele rapidinho deslizou pra dentro dela até o talo. Ela deu um gemidinho e sussurrou:

-humm...que pau gostoso maninho...fode sua irmãzinha fode...quero gozar...to com um tesão doido...ahhh!

A xoxotinha da safada estava completamente ensopada e ela começou a rebolar sem parar espetada no meu pinto e não demorou quase nada pra dar um gemido abafado e se convulsionar por inteira gozando copiosamente.

Todo preocupado com os gemidos dela sussurrei:

-geme mais baixo sua puta...ja pensou se o avô ou a avó vem bater na porta do quarto e pega a gente desse jeito sua maluca!

Minha irmã então gemendo baixinho disse:

-ahhh...maninho...que delicia...tava precisando de um pintão gostoso na minha xoxota...não se preocupe...eles tomam remédio...não vão acordar não...agora continua...mete mais...ta uma delicia...fode sua irmãzinha putinha...quero gozar mais...ahhhhh!

Tina continuava a rebolar como louca no meu pau e quase em seguida teve mais um orgasmo e apesar de achar estranho estar transando com minha própria irmã o tesão dela me contagiou e entrei no embalo e passei a meter com força e também dei um gemido mais forte gozando.

Enchi a xoxotinha da safada de sêmen e todo ofegante fiquei engatado na putinha tarada.

Quando meu pinto começou a amolecer disse:

-Sua maluca...olha o que vc me fez fazer...meter meu pinto na tua xoxota...somos irmãos...sua louca!

Minha irmã se mostrou totalmente sem pudor quando se desengatou de mim e disse:

-larga de ser bobo maninho...vc também gostou...vc pode querer ser viadinho...mas que comeu minha xoxota bem gostoso...comeu! E vai ter que me comer mais...adorei...agora vou fazer esse pintão ficar duro de novo bem gostoso...deixa comigo...seu safadinho!

Em seguida a boca de Tina estava no meu pinto mamando e engolindo com vontade e em instantes meu pinto estava duro de novo e rapidamente minha irmã estava sentada nele totalmente enterrado na sua xoxotinha totalmente molhada e quente. Tina passou a cavalgar com muito tesão e pegando minhas mãos fazia com que apertasse os bicos dos seus seios grandes e gemendo como um louca gozou novamente. Depois de ficar subindo e descendo o corpo no meu pinto duro à safada se deitou de costas na cama e toda tarada me puxou pra cima dela sussurrando tesuda:

-vem safadinho...come sua irmãzinha...vem...fode minha xoxota de frente...mete...com vontade...ahhh...que delicia!

Ela trançou as pernas por trás do meu corpo e apesar de ser minha primeira vez fiz como nos filmes e meti com força.

Minha irmã tinha um orgasmo atrás do outro e depois de vários gozos a safada desceu com a boca até meu pinto e sussurrou tesuda:

-goza...na minha boquinha...seu safado...enche a boquinha da sua irmãzinha putinha de gozo...vou te fazer gozar gostoso!

Quando me dei conta a safada tinha dois dedos enfiados no meu cuzinho e não demorou quase nada pra que eu gemesse mais forte e gozasse deliciosamente na boquinha da minha irmã putinha.

Gozei tremendo que nem vara verde e a safada engoliu tudo sem deixar escapar uma gotícula.

Nem tomamos banho depois daquela loucura e dormimos abraçadinhos em minha cama.

Nem me surpreendi quando acordei de manhã com minha irmã safada rebolando bem devagarinho espetada no meu pinto duro como aço.

O que logo percebi foi que meu pinto estava em um buraquinho bem mais apertado. A safada estava com meu pinto totalmente atolado no seu cuzinho tesudo. E toda safada sussurrou:

-come meu cuzinho igual comeu minha xoxotinha...com força...mete tudo...seu safado...quero gozar pelo cuzinho...ahhh...que pintão gostoso!

Foi uma sucessão de gozos que so terminou quando não agüentei mais segurar e enchi o rabinho da safada de semem.

Depois dessa loucura tudo ficou ainda mais safado porque quase todo dia minha irmã ia pra minha cama e queria que comesse a putinha.

Descobri que apesar de viver sonhando com uma pica enterrada no meu cuzinho minha querida irmãzinha vadia me ensinou como devia foder uma buceta tesuda. Hihi.

Ao completar 17 anos meus hormônios começaram a entrar em ebulição quando começou a trabalhar em nossa residência o Sr. Luiz.

Luizão como gostava de ser chamado era um negro de 34 anos, com 1.85 m., forte como um touro e além de motorista também desempenhava a função segurança de nossa pequena família.

Na verdade depois que aquele negro enorme passou a se tornar presença constante no dia a dia de nossa casa percebi que os hábitos de minha mãe mudaram bastante.

Mamãe que sempre se mostrara extremamente recatada passou a desfilar pela casa com vestidinhos curtos e passou a freqüentar a piscina de nossa casa com muito mais assiduidade. Toda safada enterrava a parte de trás de seus biquínis entre suas nádegas se mostrando toda sexy. Minha irmãzinha puta também praticamente todo dia colocava seus biquininhos fio-dental e ia nadar.

Logo descobri o motivo do porque do aumentativo no nome do nosso motorista. O negão tinha entre as pernas um monumento incrível.

Luizão tinha um quarto na parte de baixo de nosso sobrado e logo de manhã resolvi ir procurá-lo pra pedir pra me levar ao shopping fazer compras e quando abri a porta dei de cara com ele se enxugando ao lado da cama completamente nu.

Seu corpo negro perfeito cheio de músculos era imponente, mas o seu pau enorme entre aspernas é que realmente chamava a atenção.

Era grosso com uma cabeçona vermelha e outra coisa que o deixava mais macho era suas bolas enormes como um garanhão.

Fique ali estático sem dizer nada só olhando pra aquele macho diante de meus olhos maravilhados e então ele deu um sorriso dizendo:

-bom dia Cris...vai ficar ai...sem dizer nada...é? Ficou mudo?

Todo meio sem jeito gaguejei dizendo:

-é...oi...desculpe entrar...sem bater...eu...eu...queria lhe pedir pra me levar no shopping...pode ser?

O safado continuou a se enxugar com a tolha sem se importar comigo diante dele e então deu uma balançada naquele monumento que começou a crescer assustadoramente e sorriu dizendo:

-claro que sim...meu querido...sua mãe disse que hj não vai sair de casa...vai aproveitar pra ficar na piscina...hj o sol ta ótimo pra se bronzear!

O safado continuou a se enxugar bem devagar e aquele pauzão enorme ficou quase completamente duro diante dos meus olhos ávidos e então todo sem jeito me despedi e subi as escadas para o meu quarto para me trocar.

Rapidamente Luizão me levou até o shopping e ficou combinado que quando terminasse minhas compras iria ligar pra me buscar.

A todo o instante vinha em minha mente à imagem daquele negro musculoso e aquele membro enorme com aquela cabeçona vermelha e meu cuzinho piscava loucamente e percebi que passei a desejar ardentemente um pauzão igual aquele na minha bundinha ainda virgem.

Depois de ter feito minhas compras encontrei Lucas um amigo do colégio que também havia ido com a mãe ao shopping me ofereceu carona pra voltar pra casa e resolvi aceitar.

Se logo de manhã a surpresa tinha sido muito excitante logo tudo ficou ainda mais quente quando cheguei a minha casa.

Quando entrei pelo corredor pra ir ao meu quarto escutei gemidos de prazer e logo imaginei que era minha irmã transando com alguém, mas logo lembrei que ela tinha ido dormir na casa de uma amiga e foi então que percebi que os gemidos vinham do quarto de minha mãe e como a porta estava entreaberta vi uma cena inacreditável.

Minha mãe aquela mulher tão doce e meiga de 4 na beira da cama e atrás dela estava nosso motorista negão socando aquele pauzão enorme e grossão na bucetinha dela. Ela rebolava e gemia alto sendo fodida sem dó e o safado enchia a bunda branca dela de tapas e ele toda cheia de tesão sussurrava toda submissa:

-aahhh...soca esse pauzão...meu negro gostoso...fode minha buceta...me arromba...com esse cacetão...ahhh...fode...assim...com força...ahhh ... quero gozar...mais...muito...fode...minha buceta...hummm!

Luizão sabia como dominar uma fêmea tesuda e metia aquele seu pauzão negro na bucetinha rosada da mamãe com força e dizia todo tarado:

-isso...branquela vadia...rebola no cacetão grosso do negão...sua cadelinha tesuda...da gostoso pro teu macho...gosta de pau grande na xana né sua vadia...vou deixar essa xana inchada de tanto te foder...rebola puta...rebola bem gostoso...ahhh...isso...assim...cadela safada!

Nem dava pra acreditar que minha mãe um mulher tão delicada e que parecia uma santa se mostrava uma puta safada totalmente entregue ao prazer urrando de prazer espetada naquele monstro negro cabeçudo que entrava e saia de seu corpo frágil com força.

Foi incrível também perceber que meu pinto ficou extremamente duro assistindo o negão motorista socando o pauzão na bucetinha da mamãe e em instantes fiquei totalmente excitado na porta do quarto vendo aquele filme pornô selvagem diante dos meus olhos ávidos.

O barulho do ventre do negão batendo na bunda branca de mamãe era incrivelmente excitante e me imaginei no lugar dela e quando me dei conta gozei sem me tocar. Tive que me apoiar com a mão na parede pra não desmaiar de tanto tesão. Minha cueca de seda que usava pra sair ficou totalmente melecada.

Dentro daquele quarto tudo continuava muito quente e totalmente sem limites.

-me fode...isso...assim...seu cachorro tarado...fode minha buceta...ahh...que delicia...de macho...adoro...cacetão...ahhh...bate na minha bunda seu cachorrão...me come inteirinha...ahhh...vou gozar...ahhh...arregaça minha buceta...soca...soca tudo...cacetudo safado...ahhhhhh!

Minha mãe pegava fogo com aquele macho negro fodendo sua bucetinha com violência e foi então que ele saiu de trás dela e se sentando na cabeceira da cama disse todo tesudo:

-vem...vagabunda branquela...senta no meu cacetão cadelinha branca...quero olhar pra tua cara de puta safada gozando...vem cavalgar no seu cavalão...vou de fazer gozar do jeito que vc gosta...sua vagabunda vadia...vem gozar no cacetão do seu macho...cadela de rua!

Mamãe tomada pelo tesão fez o que aquele macho pauzudo ordenara e colocando uma perna de cada lado daquele corpo negro e soltou seu corpinho branco frágil de uma só vez e aquele monstro negro cabeçudo foi desaparecendo dentro de sua bucetinha branca.

Ela urrando de tesão disse:

-ahhh...que cacetão gostoso...adoro...entra rasgando...arromba minha buceta seu cachorro tarado...quero esse cacetão todinho me fodendo... ahhh...que delicia...fode...sua cadelinha de rua...abusa...me usa...me faça de sua escrava...seu negro safado!

Minha mãe se mostrava uma completa devassa sem pudor e começou a cavalgar aquele pauzão grosso que nem louca gemendo de prazer .

Luisão a segurava pelas nádegas fazendo a penetração ser mais profunda ainda e quando mamãe começou a se convulsionar se contorcendo por inteira espetada no colo daquele macho negro pauzudo ele todo sádico aplicou uns tapas no rosto dela dizendo todo tarado:

-goza...no cacetão do seu macho...sua cadela vadia...goza sua safada...vai apanhar na cara...pra gozar mais gostoso...ahhh...goza puta...ahhh!

Os tapas no rosto de mamãe ecoavam pelo quarto e ela toda tarada implorava e pedia mais e mais e mais.

Devagar os gritos de prazer foram diminuindo e ela então caiu de lado na cama e fiquei abismado quando aquele pauzão escapou da bucetinha da mamãe e se mostrou imponente e brilhante de tanto gozo que existia no corpo daquele membro descomunal que ainda não havia gozado e ele então disse:

-pronto sua vagabunda...ja gozou gostoso...agora vem lamber meu cacetão...quero ele limpinho...vem cadelinha!

Minha mãe com o rosto e a bunda toda vermelha pelos tapas se ajoelhou entre as coxas do negão pauzudo e lambeu aquele cacetão por inteiro e toda safada sussurrava:

-vou deixar esse cacetão bem limpinho igual meu macho gosta...tem certeza...que não quer gozar na minha boquinha? Eu ia adorar sentir o leitinho quente do meu negão tarado na minha garganta! Hummm!

Luizão deu um sorriso e disse:

-agora não...sua cadelinha...talvez mais tarde! Agora vai tomar um banho...pra ficar pronta se eu quiser foder sua buceta tesuda de novo!

Ela se levantou indo para o banheiro e sai correndo quase correndo pelo corredor indo para meu quarto e assim que entrei já fui tirando a roupa pra tomar um banho e foi então que logo em seguida a porta se abriu e Luizão completamente nu entrou e disse:

-o viadinho gosta de ver a mãe dando a buceta é seu safado?

Eu fiquei completamente mudo sem saber o que dizer e então Luizão chegou bem pertinho de mim e sem que esperasse me deu um tapa no rosto dizendo todo macho:

-quando pergunto gosto que me respondam na hora...seu viadinho safado...te vi pelo espelho do guarda roupa assistindo eu foder tua mãe!

Continuei sem dizer nada e ele então pegou minha cueca toda gozada e esfregou-a em seu pauzão completamente duro e disse:

-gozou gostoso vendo o negão fodendo a puta da tua mãe né seu safado...queria estar no lugar dela né viadinho...desde que viu meu pauzão hj de manhã...ficou louco pra pegar nele né viadinho?

Continuei completamente mudo sem dizer nada e ele então se sentou na beira da cama e todo tarado disse:

-acho que vc não sabe o que dizer...mas sei o que vc ta querendo...vem viadinho...se ajoelha entre minhas pernas...quero sua boquinha mamando na minha rola...vamos logo...se demorar muito vou te bater de verdade!

Em segundos me ajoelhei entre as coxas musculosas daquele macho dominador e quando a cabeçona vermelha tocou em meus lábios minha boca se abriu e logo estava dentro dela e todo desajeitado tentava mamar com uma volúpia incontida e então Luizão tirou o pau da minha boca e todo safado disse:

-calma viadinho...vai devagar...teu macho vai te ensinar a chupar um pau como deve...põe a língua pra fora...lambe...safadinho...passa a língua...depois abre bem a boquinha...vou foder ela bem gostoso...agora vc vai ser minha putinha...ahhh!

O negão pauzudo logo segurava minha nuca e fodia minha boca me fazendo dar umas engasgadas que me levavam a loucura. Meu pinto então parecia de iria se quebrar se batesse em algum lugar de tão duro que estava.

Luizão de vez em quando tirava aquele cacetão da minha boca e batia com ele nas minhas bochechas. Ele estava todo babado na ponta e eu adorava o sabor daquele liquido na minha língua, mas o que mais me deixava inebriado e com tesão era o seu cheiro de macho.

Aquele negro forte enorme logo estava deitado na cama junto comigo e me abraçava e acariciava e todo tesudo sussurrava em meus ouvidos:

-vc é muito gostoso...viadinho...vou adorar foder essa bunda branca gostosa...eu sei que vc ta louco de vontade que eu seja seu macho né?

Todo cheio de tesão sendo encoxado por aquele negro que deslizava aquele monstro entre minhas coxas sussurrei:

-ahh...eu...eu quero...sim...mas...meu cuzinho ainda é virgem...juro...seu pauzão é muito grande...será que não vai rasgar meu cuzinho!

Luizão não tava nem ai e em segundos me colocou de bruços com um travesseiro debaixo de mim e começou a linguar meu cuzinho virgem que todo tesudo piscava loucamente sentindo aquela língua enorme me lubrificando e logo senti seus dedos me laceando e foi questão de segundos pra começar a sentir aquele cacetão grosso deslizando entre minhas nádegas e quando a cabeçona foi encaixada no meu anelzinho virgem dei um suspiro e gemi todo entregue.

Meu gemido foi o sinal que aquele negro taradão precisava porque em segundos deu uma fincada com firmeza e a cabeçona do seu cacetão pulou pra dentro do meu cuzinho. Vi estrelas e dei um grito de dor mas todo tarado tampou minha boca com sua mãozona enorme e fincou mais forte e aquele cacetão começou a penetrar meu cuzinho que deixava de ser virgem.

Me senti partido ao meio mas logo um calor intenso e inebriante tomou conta do meu corpo quando Luizão colou seu ventre por inteiro em minha bunda sussurrando tesudo:

-calma viadinho...a dor já vai passar...e vc vai dar gostoso pro teu macho...vai adorar ser minha fêmea igual à puta da tua mãe...agora relaxa que minha rola ta inteirinho dentro de vc...que cuzinho delicioso...ele vai virar uma bucetinha no meu cacetão...ahhh...gostoso!

O safado tirou a mão da minha boca e me senti sem ar sendo empalado por aquele monstro negro mas ele todo carinhoso me beijava a nuca e mordiscava minhas orelhas sussurrando:

-rebola...devagarzinho...mostra que vc quer ser minha fêmea...da gostoso pra mim...relaxa...e faz seu macho gostar de te comer...ahhhh!

Não demorou muito pra que começasse timidamente a rebolar debaixo daquele macho pauzudo e quando ele percebeu que o prazer tomava conta do meu corpo passou a me foder cadenciadamente e não demorou pra que passasse a ser enrabado com força.

Passei a ser comido como a puta da minha mãe.

Luizão me puxou me fazendo ficar de 4 e passou a socar aquele cacetão até o talo e então deu um urro e começou a gozar inundando meu cuzinho arrombado. Dei um gemido também e gozei que nem louco sem tocar no meu pinto. Luizão metia e tirava do meu cuzinho com violência gozando como um cavalo e só então senti que também estava levando tapas na bunda como minha mãe...e adorando!

O negão se levantou saiu do quarto e me deixando prostrado naquela cama completamente sem forças pra me levantar e adormeci com o cuzinho arrombado cheio de porra.

Quando acordei senti meu cuzinho todo dolorido e completamente inchado, mas quando senti a água gelada escorrendo entre minhas nádegas durante o banho meu corpo se arrepiou por inteiro e sorri todo feliz de ter perdido meu cabaço com aquele macho negro pauzudo e certamente não iria demorar a querer de novo aquele taradão safado engatado no meu rabo tesudo.

Descobri que o negão safado além de mamãe comia minha irmãzinha puta já há algum tempo.

Com certeza Luizão era o macho oficial da família e dava conta do recado pra satisfazer duas putas e um putinho tarado que nem eu.

Depois eu conto mais as loucuras de nossa família junto com o nosso motorista negro pauzudo.

http://www.casadoscontos.com.br/textoMeu tio comeu minha mãe e tirou meu cabacinho!

http://www.casadoscontos.com.br/textoO motorista tirou meu cabacinho.

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ A primeira vez de Fabinho

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ Coloquei a calcinha vermelha da mamãe e me arrombaram

http://www.casadoscontos.com.br/textoO padrinho tirou meu cabaço no carnaval

http://www.casadoscontos.com.br/textoO namorado da minha mãe me deu um banho de espuma e

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ Meu cunhado pauzudo me fodeu gostoso

http://www.casadoscontos.com.br/textomacho negro pra um casal safado

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ eu e minha irmã gêmea entramos na rola do meu tio tarado

http://www.casadoscontos.com.br/textocomi o patrão e a patroa

http://www.casadoscontos.com.br/texto/ o macho da minha mãe me comeu

http://www.casadoscontos.com.br/textoedu...um anjo sádico e tarado

e-mail: crisnuber@outlook.com

xxxxxxxxxxxxxxx555

Comentários

12/10/2014 23:53:23
Bela historia,sorte do negão k tem tres opçoes pra foder gostozo he he
08/10/2014 15:17:17
lindo conto, linda entra em contato comigo no watsaap e todas meninas e ninfetas que queiram realizar fantasias
20/05/2013 22:41:53
gostoso demais, fiquei todo borrado de porra
01/05/2013 12:51:48
Queria uma família assim. Me dá o endereço do negão?
01/05/2013 11:14:53
parabéns..gostei muito!! bem excitante!! 10...quem me dera um desses aqui em casa!! delicia!!
01/05/2013 10:44:15
Delícia de conto.....ele poderia foder também o patrão...que tal?
01/05/2013 09:32:45
Nossa, maravilhoso. Que família safada.Muito bem escrito e excitante. Nota dez.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.