Casa dos Contos Eróticos

Muito tesão e meu Padrasto

Categoria: Heterossexual
Data: 13/04/2013 01:35:04
Última revisão: 13/04/2013 01:41:01
Nota 9.89
Ler comentários (16) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Fui criada pelos meus avós para que meus pais pudessem trabalhar por mais tempo que o habitual. Obviamente que esse excesso de trabalho acabou resultando em um divórcio.

Sempre fui o tipo de garota problema. Com doze anos já não era mais virgem e também já tinha aprontado muita coisa enquanto minhas “amiguinhas” brincavam de boneca.

Com treze anos fui expulsa da casa dos meus avós por ter sido pega chupando um amigo na garagem de casa.

Fui morar então com minha mãe enquanto meu irmão permaneceu na casa dos nossos avós para terminar o ano letivo e depois então, ir morar também com nossa mãe.

Minha mãe tinha casado novamente e eu simplesmente odiava o novo marido dela.

Ele era muito alto, crio que tinha por volta de um metro e noventa, era aquele tipo de homem forte, mas não musculoso, digamos que um gordinho sem barriga. Tinha a pele morena, cabelos muito curtos com alguns fios brancos, sobrancelhas grossas e arqueadas que junto a seu sorriso malicioso, completava sua aparência de perigoso. E ele de fato era!

Minha mãe tinha medo dele, e olha que para por medo em minha mãe a coisa realmente precisa ser séria.

Eu sou baixinha, na época tinha um metro e cinquenta e quatro, cinquenta e seis quilos bem distribuídos. Meus cabelos e meus olhos são minhas marcas registradas. Tenho olhos castanhos avermelhados que lembram argila após um dia chuvoso, e meus cabelos são pretos e sempre foram muito compridos passando da altura da cintura. Minha pele é muito branca e eu sinceramente gosto assim.

Bom, minha mãe é dona de um restaurante no centro da capital e meu padrasto ajudava a cuidar das coisas por lá quando necessário. Sendo assim eles passavam o dia todo fora me deixando sozinha. Eu não tinha muitos amigos por lá e também não tinha ninguém com quem aprontar ainda. Em pouquíssimo tempo eu já estava morrendo de tesão, restando apenas como opção, me masturbar sozinha em casa assistindo ao canal prive.

Foi em um desses dias que adormeci no sofá da casa com a tv ligada e fui acordada pelo meu padrasto enquanto ele já abria a porta da casa.

Pulei para alcançar o controle da tv e desliga-la, mas infelizmente não antes dele perceber o que estava passando.

Ele sorriu com aquela maneira irritante como se dissesse “Eu já esperava.”

Perguntei onde minha mãe estava e ele me informou que ela ainda estava no restaurante e que ele apenas tinha passado em casa para pegar algumas contas para pagar.

E assim que ele pegou, voltou para o restaurante.

Durante a noite, eu tomei um banho e fui me deitar antes de que eles chegassem, como de costume.

Estava muito calor então me deitei nua mesmo com apenas um lençol por cima do meu corpo.

O calor intenso havia me deixado o dia inteiro sonolenta e mesmo assim eu ainda estava caindo de sono, então logo adormeci.

Acordei durante a madrugada quando escutei barulho na cozinha, que era ao lado do meu quarto e em seguida o barulho era próximo a minha porta. Deduzi que era meu padrasto fumando na janela que havia ali.

Assim como todas as coisas erradas que eu fiz, essa também não sei explicar o motivo, mas assim que percebi que realmente era ele, retirei o lençol que me cobria e me deitei de bruços.

Eu sabia que ele iria em meu quarto verificar se estava tudo bem, pois isso era algo habitual.

E aconteceu.

Eu fingi que estava dormindo assim que escutei a porta se abrindo. Escutei alguns paços e então a cadeira da minha escrivaninha sendo deslocada.

Eu podia sentir os olhos dele em meu corpo. Sabe aquela sensação de que alguém está te observando?

Parecia que uma eternidade havia se passado até que seus dedos tocando muito de leve minha panturrilha e subindo por minhas coxas.

A essa altura eu já estava completamente encharcada.

Seu toque era realmente muito leve e não satisfazia minha vontade.

Ele alcançou minha bunda mas eu queria mais, e queria logo.

Suspirei como se ainda dormisse e me virei de frente.

Ele tirou rápido a mão do meu corpo e pareceu se agitar por algum momento, mas então após mais alguns minutos, voltou a colocar as mãos no meu corpo.

Agora era nos meus seios.

Meus cabelos estavam tampando-os, então ele levemente os retirou. Enquanto ele fazia isso, eu podia sentir o roçar de seus dedos em meu peito e instantaneamente senti o bico dos meus peitos endurecendo.

Eu já estava respirando de forma pesada quando ele começou a alisar melhor meus peitos, ele desceu a mão pela minha barriga e quando seus dedos estavam pouco abaixo do meu umbigo, senti sua boca muito de leve em meu peito esquerdo.

Eu não aguentei e acabei gemendo. Abri meus olhos e ele estava me olhando.

Obvio que eu iria me fazer de coitadinha, e isso também fazia parte da minha fantasia louca.

Em tentei levantar mas então ele colocou a mão na minha boca forçando minha cabeça para trás, obrigando-me a deitar novamente.

Eu podia ver em seus olhos que ele não sabia o que fazer. Talvez estivesse até mesmo com um pouco que medo, mas então ele respirou fundo e fechou os olhos, se aproximou do meu rosto e disse: - Não grita. Se você gritar eu vou te bater, e te comer assim mesmo, e se sua mãe vier aqui eu vou obrigar ela a olhar e depois mato vocês duas.

É. Eu sabia que ele era assim... Mesmo com o medo aparente em seus olhos por ser pego de surpresa, eu sabia que ele era capaz de coisas assim, mas eu era e sou doida o suficiente para coisas assim, então eu fiz cara de medo também e acenei positivamente com a cabeça.

Ele se recostou na cadeira que agora eu sabia que ele havia colocado ao lado da minha cama para se sentar, e retirou o pau para fora do pijama.

Era o maior pau que eu já havia visto. Crio que tenha algo haver com o fato dele já ser um homem e ser muito mais velho do que os meninos com quem eu tive outras experiências.

Ele começou a se masturbar e voltou a chupar meus seios.

Ele pegou minha mão e colocou em seu pau mandando que eu batesse.

Eu o fiz enquanto olhava para seu rosto satisfeito chupando meu peito.

Ele levou a mão até minha buceta e dessa vez enfiou o dedo enorme no meio dela.

Ele levantou a cabeça e me olhou com uma expressão confusa.

- Você está excitada é sua putinha? – disse ele.

Nessa hora eu tive que me segurar para não rir e chama-lo de idiota. Mas ao invés disso eu o encarei sustentando seu olhar.

Ele pegou meus cabelos e me obrigou a sentar na cama.

Ele fazia sinal para que eu não fizesse barulhos enquanto me guiava pelos cabelos até seu pau.

Eu me ajoelhei entre suas pernas e comecei a chupar aquele pau grosso.

Eu lábia a cabeça, chupava só ali e depois descia a boca até onde minha mão estava segurando seu pau, e quando minha boca subia, eu o masturbava.

Ele mesmo não conseguiu seguir suas regras e acabou gemendo.

Ele levantou minha cabeça pegando-me pelos cabelos novamente para que eu o olhasse e mexeu os lábios sem fazer barulho perguntando “Como você sabe fazer isso tão bem?”.

Eu apenas dei um meio sorriso com timidez forçada e voltei a chupar seu pau.

Ele então cochichou em meu ouvido suspirando.

- Eu vou te comer putinha, deita na cama.

Eu sentei na beirada da cama e me mantive olhando-o nos olhos enquanto ele abaixava o pijama até os joelhos.

Ele me empurrou com força em direção a parede que ficava no lado oposto da minha cama, fazendo com que eu batesse a cabeça acidentalmente e então me pegou pelos cabelos novamente me obrigando a deitar no travesseiro de bruços.

Ele veio por cima de mim e eu sentia que iria morrer com seu peso, mas então ele enfiou as mãos embaixo do meu corpo para pegar meus seios e se acomodou sobre os cotovelos permitindo que eu respirasse.

Ele sussurrou em meu ouvido para que eu posicionasse seu pau no meio da minha bucetinha.

Eu o fiz, mas ao invés de colocar na entrada exata da minha boceta, eu o arrumei para que ficasse em meu grelho.

Ele então começou a esfregar a cabeça do pau ali e eu já não aguentava mais o tesão.

Era muito melhor aquele pau enorme e grosso do que os paus pequenos que eu já havia experimentado.

Saber também que eu era o alvo do desejo de um homem bem mais velho e mais forte também me deixava louca. Ter a certeza de que eu era sua preza me deixava extremamente excitada.

Seu pau escorregava entre minha boceta de uma maneira deliciosa devido ao estado de excitação que eu me encontrava, até que seu pau finalmente encontro a entrada da minha boceta.

Eu queria que ele metesse com força para que eu sentisse aquele pau enorme me rasgando, mas diferente disso, ele colocou a cabeça e mandou-me rebolar sem enfiar o resto.

Eu obedeci prontamente arrebitando o quadril e rebolando bem devagar só em sua cabeçona.

Ele gemia, suspirava baixo em meu ouvido e mordiscava minha nuca.

Eu não aguentava e acabei pressionando minha bunda com força para que seu pau entrasse inteiro logo.

Ele então deu um gemido mais alto do que devia e começou a bombar aquele pau gostoso em minha bucetinha.

Eu enfiei meu rosto no travesseiro para que abafasse meus gemidos enquanto ele tentava prender os dele mas, acabavam escapando de sua boca como se fosse um urro animal.

Ele estava soando e isso fazia com que meu corpo também ficasse molhado.

Era muito tesão, eu estava louca embaixo daquele homem enorme.

Ele então parou abruptamente e me puxou novamente pelos cabelos fazendo com que eu me ajoelhasse na cama.

Ele se deitou no meu lugar e eu entendi que deveria cavalgar sobre ele.

Sentei-me sobre ele de frente, me apoiei em seu peito levantando a bunda para que ele mirasse em minha buceta e sentei com força.

Agora eu que iria controlar os movimentos, e isso eu amava fazer.

Eu rebolava e pulava com força enquanto ele apertava meus peitos .

Eu já tinha gozado umas três vezes até que ele me deu um tapa na bunda, (Aqueles que você bate e aperta sabe?) fazendo com que eu saísse de cima dele.

Ele me colocou deitada sobre a cama, ficou de pé e começou a se masturbar até gozar sobre meu corpo melecando meus peitos e minha barriga.

Ele colocou a calça do pijama sem desviar os olhos do meu rosto, se abaixou e me deu um selinho e então saiu do meu quarto fechando a porta atrás dele.

Por incrível que pareça, nunca mais transamos.

Acho que tem algo em comum com o fato de logo depois disso ele ter descoberto que eu realmente não valia nada e ter seduzido um amigo da minha mãe...

Desculpem por qualquer erro de escrita, mas é difícil escrever enquanto se masturba, não é mesmo? kkkkkkkkkk

E me desculpem também pelas minucias.

Mua ;*

Comentários

19/02/2017 03:27:08
VC e muito puta mesmo parabéns nota 10
08/06/2014 09:59:07
amei to gozando
01/03/2014 09:31:30
Me deu vontade louca de enterrar tudinho em vc...
18/12/2013 10:43:06
Humm que ninfetinha safada. Podemos manter contato? Adoro garotas safadas como vc pra fuder como uma vagabunda gostosa. edsonshok@gmail.com
07/06/2013 15:27:00
primeiro 10 viu! fiquei louca aqui!
09/05/2013 12:53:18
Mto bom. Visitem : http://x-tudotudotudo.blogspot.com.br/
05/05/2013 02:19:17
Fiquei todaadorei
02/05/2013 13:46:19
gostei muito, vamos conversar e trocar material, vesppa1314@gmail.com
16/04/2013 17:06:44
hum! quero fuder seu cuzinho tambem tesuda me add rogerbaiano22cm@hotmail.com
16/04/2013 12:07:48
Muito bom mesmo
15/04/2013 14:15:47
Delicioso relato....muito excitante....adorei....!!! Nota 10!!! crb.rj2009@yahoo.com.br
14/04/2013 19:16:40
MUITO BOA,CONTE MAIS
13/04/2013 18:15:12
Conte mais histórias suas, Suzi.
13/04/2013 16:30:13
que conto delicioso parabéns!! adoraria ter vc nos meus contatos rogerbahia22@hotmail.com
13/04/2013 12:38:49
bati uma aqi p vc tbm
13/04/2013 02:13:18
delicia, gostei, eu iria mais fundo contigo, bem mais...me adiciona no msn estou on line: jorggee28@hotmail.com

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.