Casa dos Contos Eróticos

Esposa Dra. Vadia & Marido Empresario Liberal - Parte III

Categoria: Heterossexual
Data: 14/01/2013 17:39:02
Nota 9.40
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Esposa Dra. Vadia e Marido Empresaria Liberal – Parte III

Amigos, desculpe ter sumido, mas a correria de final de ano complicou muito as coisas, fora as compras normais ainda tem os parentes que vem passear aqui em São Paulo, enfim coisas de pessoas normais. Para quem não leu leia os contos anteriores para entender melhor a situação.

Mas vamos ao que interessa, antes do final do ano minha esposa Mariana me disse que meu “sócio” estava fazendo aniversário e pediu dois presentes para ela, o primeiro gozar na boca dela e o segundo seu cuzinho. Lógico que ela já havia prometido a ela que iria fazer, mas queria me contar antes. O tesão foi muito grande, saber que aquele manobrista, bronco estava comendo muito mulher já dava muito tesão e agora queria gozar na boca dela e comer sua bundinha. Nossa que delicia.

Conversamos a respeito e ela me falou que sairia com ela na sexta feira dia 08/12, eu ficaria em casa esperando ela voltar do motel com ele e assim foi, passamos a semana toda e na quinta – feira a safada me pediu para comprar KY para ela usar e também camisinhas, fui a farmácia e comprei o que ela solicitou, uma pacote com 06 camisinhas e um tubo de KY.

Chegou a sexta – feira o dia transcorreu normalmente, a noite por volta das 18 horas ela foi tomar banho, depois passou creme da Vitoria Secret pelo corpo todo, para ficar bem cheirosa, pediu para eu passar o creme na bucetinha depiladinha dela, com aqueles pelinhos bem aparados acima da rachinha, depois pediu com a maior cara de safada para que eu passasse creme na sua bundinha, a bundinha que o outro iria comer. Terminado, colocou um vestidinho lindo, todo colorido, um salto alto, passou batom, se perfumou e pegou as camisinhas e o KY. Perguntei e a calcinha? Ela falou: Acho que não vou precisar de calcinha hoje. Me deu um beijinho e falou me espera meu corninho...deu aquele sorriso safado e saiu com nosso carro para busca meu sócio no metro Vila Mariana, aqui em São Paulo, isso era por volta das 19 horas.

Fiquei em casa esperando e vendo um filme pornô, imaginando minha mulherzinha linda fazendo tudo que se passa no filme com o manobrista, o tempo parecia não passar. Por volta das 23 horas ela chega.

Estava sem batom, uma cara de safada e feliz ao mesmo tempo. Chegou me deu um beijo e me disse: “Meu corninho tá com tesão na sua putinha, tá?!” E como estava. Falei me conta tudo, tô morrendo de tesão.

Calma, to cansadinha, nossa amor ele judiou da sua mulherzinha hoje, vem, vem me chupar bem gostoso do jeito que eu gosto vem. Deitei ela no sofá, levantei sua saia e sua bucetinha tava bem vermelhinha, toda usada. Ela falou, nem tomei banho amor, vem chupa, olha a bucetinha da sua putinha, seu sócio comeu 2 vezes hoje, uma de 4 e a outra no papai e mamãe, socou bem forte, sem dó, do jeito que eu gosto, chupa meu corninho, chupa. Não resisti e cai de boca naquele bucetinha que eu adoro, enquanto chupava ela me contava tudo, que ele havia tirado o vestido dela no carro, antes de entrar no quarto do motel, jogou o vestido dela no banco de tras do carro e depois fez ela subir as escadas sem o vestido, só de salto, metendo o dedo na bucetinha molhada dela e beijando seu pescoço, perguntei qual motel eles foram e ela falou o mesmo de sempre meu corninho, o Elegance, quem conhece SP sabe que fica próximo da Av. Ricardo Jafet.

Ao entrar no quarto ele a pegou pelo cabelo, virou deu um beijo na sua boca e puxando seu cabelo fez ela ajoelhar, tirou sua roupa e mandou. Chupa! Lógico que ela fez charminho, levou um tapa na cara e começou a chupar, nisso ela falva, chupa Dra. Vadia, Dra. Putinha, lambe meu saco, engoli. Depois ela chupou ele por quase 30 minutos ele a pegou pelos cabelos e a jogou na cama, foi por cima e começou a chupar e enfiar os dedas na buceta dela, e falava: Hoje você vai dar o cuzinho pra mim Dra? Heim responde vadia, vai tomar no cu hoje? Ela falava. Vou, trouxe até lubrificante para você comer meu cuzinho. Nossa que putinha, trouxe lubrificante é...safada mesmo. Depois de chupar muito ela, ele colocou a camisinha que ela havia levado, e eu comprado, abriu as pernas dela e meteu tudo, na posição papai-e-mamae, ficou metendo por quase 40 minutos, ela me falou que a bucetinha dela já estava começando a arder, metia com força, dava tapas na cara dela, chupava seus peitinhos, puxava seus cabelos e mandava ela falar que era a Dra. Putinha dele, a Dra. Vadia dela....metia muito, colocava as pernas dela no ombro dele e metia forte, chegava a doer ela me falava de pois quando foi gozar adivinha, sim ele arrancou a camisinha, puxou ela pelos cabelos meteu o pau na boca dela e falou: Engoli....ela me disse: ele começou a gozar muito segurando minha cabeça, nem se eu quisesse não conseguiria não engolir, tive que engolir tudo amor, deixar o pau dele limpinho. Depois que engoli, ele tirou o pau da minha boca, me deu um tapa na cara e falou. Vadia deliciosa....Continua......

Se Alguém quiser mandar e-mail: mig.cardoso123@gmail.com

Comentários

26/09/2013 16:08:00
10
15/01/2013 09:53:05
Achei ótimo o seu conto, parabéns!
15/01/2013 09:52:14
Oi pessoal, acabei de postar a quarta parte d'O Reencontro. Se vocês curtem histórias com romance, intrigas reviravoltas e sexo bem detalhado cliquem no meu nome e deem uma olhada. Por favor votem e comentem para eu saber se vocês gostaram. Beijinhos!
15/01/2013 00:15:16
Sempre adorei seus contos. são bem escritos e reais. Se puder, leia os meus. Nota 10 pra vc!!!
14/01/2013 19:55:41
.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.