Casa dos Contos Eróticos

O PEDREIRO TIROU MEU CABACINHO!

Autor: TETE
Categoria: Homossexual
Data: 09/01/2013 22:46:53
Última revisão: 11/01/2016 09:25:19
Nota 9.57
Ler comentários (27) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Meu chamo Eduardo, mas todos me chamam de Dudu.

Eu tinha 17 anos quando as coisas começaram a acontecer em minha vida, que até ali tinha transcorrido sem muitos sobressaltos e sem nada que merecesse uma atenção maior.

Um ano antes, papai junto com meus avos tinha sofrido um acidente e faleceram.

Minha mãe é professora universitária e geralmente não parava em casa, dando aulas em duas faculdades. Morávamos eu e mamãe em uma casa grande num ótimo bairro e em virtude do acontecimento trágico que vitimou papai e meus avós logo depois disso aconteceu uma briga intensa sobre a divisão dos bens da família. Só depois de uma disputa judicial entre os irmãos tudo acabou se resolvendo e entre os bens que mamãe e eu herdamos havia uma casa grande que fazia fundos com a nossa e como ela estava vazia desde o acontecido, acabou se deteriorando bastante e mamãe decidiu fazer uma reforma na casa para alugá-la. E para isso foi chamado o Sr. Gilberto, um pedreiro que tinha feito muitos serviços para meu pai e era de confiança.

Em nossa casa trabalhava dona Mercedes uma empregada de 35 anos que trabalhava até as 15 h.

Eu estudava de manhã, chegava da escola, almoçava e logo depois ficava sozinho em casa.

Tenho cabelos loiros um pouco compridos e 1.65 m. e um corpo esguio.

Sexualmente até aquela data não acontecera nada de importância comigo.

Virgem ainda, talvez em função do acidente com meu pai e dos meus avós, afinal eu tinha 15 pra 16 anos quando se deu a tragédia e talvez isso tivesse ficado abalado emocionalmente e muito retraído em quase tudo.

Durante meus banhos, quando me ensaboava e lavava meu pênis, de vez em quando ele ficava durinho e algumas vezes me masturbava, saia pouco sêmen apenas algumas gotinhas. Meninas, até as achava bonitas mas na escola nenhuma me atraia o suficiente pra me fazer correr atrás. Amigos eu não tinha, só alguns colegas tanto garotos quanto garotas na escola, mas nada de ficar frequentando a casa dos outros.

Quando seu Gilberto apareceu pra começar o serviço deixou transparecer que era um cara legal de sorriso franco.

Tinha 37 anos, moreno, alto e muito forte, mãos grandes e bem calejadas. Depois de uma boa vistoria, ele passou o orçamento pra mamãe que ficou toda contente, pois até achava que teria que gastar bem mais.

No outro dia ele iria começar a reforma e quando cheguei da escola logo depois do almoço todo xereta fui ver o que estava acontecendo do outro lado do muro, nem me preocupei em dar a volta. Como o muro que separava as duas casas era baixo, pulei-o e fui até lá. A época era de verão e estava bem quente logo vi seu Gilberto apenas com um short jeans curto, ele me viu e todo sorridente disse:

-opa... chegou meu ajudante... agora o serviço vai terminar mais rápido... rss!

-Até parece seu Gilberto... se depender de mim... vai demorar muito... só gosto mesmo é de estudar!

Ele riu e foi atrás do que estava fazendo, era muitas coisinhas a serem feitas e então disse:

-Dudu... fica por ai garoto... toma cuidado pra não se machucar em alguma coisa... se precisar de mim... me chama!

Fiquei por ali zanzando e quando deu 15 h dona Mercedes me chamou e disse que tinha feito refresco e perguntou se queria que trouxesse uma jarra.

Logicamente que sim, com aquele calor, seu Gilberto adorou e não demorou pra que tomássemos tudo.

Já era seis da tarde quando seu Gilberto disse que ia tomar um banho pra ir embora e sem se preocupar muito comigo entrou no banheiro que havia do lado de fora e logo escutei a água do chuveiro e ele comentou:

-nossa... que água gostosa Dudu... com este calor que tá fazendo... a água deste chuveiro vem da rua... tá uma delicia... geladinha!

Fiquei meio sem saber o que fazer, apesar do banheiro estar já sem a porta que ia ser trocada, seu Gilberto só tirou o short lá dentro e como eu estava um pouco distante não vi nada demais mas, sai dali e pulei o muro e voltei pra casa e fiquei pensativo a respeito do que tinha acontecido.

No outro dia logo que a empregada foi embora pulei o muro e fui novamente pra lá, Seu Gilberto quando me viu brincou dizendo:

-Ué garoto... você me deixou eu falando sozinho ontem... foi embora sem se despedir... aconteceu alguma coisa?

Rapidamente arrumei uma desculpa dizendo:

-Não.. .é que eu escutei o telefone lá em casa... sai correndo pra atender... achei que podia ser a mamãe.

Fiquei ali e então vi que na mangueira que havia nos fundos tinha já algumas mangas maduras e pensei em pegar algumas e então eu pedi ao Sr. Gilberto me ajudar e ele disse:

-Tudo bem Dudu... mas eu tô vendo que você tá com bermuda e camiseta novas... pode estragar e tua mãe vai achar ruim com você... acho que vc deveria colocar um short mais velho... pra subir em arvores... faz igual eu... fica só de short!

Eu fiquei um pouquinho encabulado mas, sorri dizendo:

-ta bom... vou lá... é verdade... se sujar ou rasgar dona Mercedes do jeito que é fofoqueira... conta pra minha mãe!

Cheguei ao meu quarto e procurando nas gavetas encontrei um short daqueles que tinha uma espécie de sunga por baixo, era meio antigo e resolvi colocar ele e logo que voltei disse:

-Seu Gilberto... ajuda-me a subir na mangueira... por favor!

Ele veio todo sorridente e me levantou igual uma pena, ele era muito forte, pendurei-me no galho e devagar tentei subir... ele ficou em baixo e pra me ajudar segurou minha bunda empurrando pra cima e consegui!

Consegui pegar algumas mangas e fui jogando pra ele, quando achei que já tinha bastante pedi pra ele me ajudar desta vez a descer, me dependurei e ele me pegou pelos quadris deixando que deslizasse junto ao seu corpo forte, percebi que havia gostado do contato naquele corpo forte e suado.

Chupei mangas, seu Gilberto disse que levaria algumas pra casa quando fosse embora e fiquei por ali brincando.

Quando chegou a hora de ir embora seu Gilberto disse:

-é.... Dudu...por hoje chega... vou tomar um banho gelado bem gostoso pra ir embora... se quiser...toma banho aqui depois... você também tá todo sujinho!

Eu estava um pouco distante mas, prestei atenção e desta vez, seu Gilberto tirou o short na porta do banheiro e jogou-o em cima de uma mesa velha, só deu pra ver sua bunda grande morena, a água do chuveiro escorria forte.

Movido pela curiosidade fui chegando devagar até o banheiro, sabia que não existia porta, quando apareceu o corpo forte do seu Gilberto levei um susto ao vê-lo nu, entre as pernas dele tinha um pinto grande e grosso com um saco enorme e mesmo mole era assustador, como ele tava com a cabeça toda ensaboada, seus olhos estavam fechados, a espuma descia pelo seu peito forte e ele deslizava as mãos pelo corpo tirando o sabonete, quando passava no pinto balançava para lá e pra cá e ao abrir os olhos me viu ali e sorrindo disse todo carinhoso:

-Já tá na fila é... eu já vou sair... toma banho aqui... tá muito bom Dudu... você vai gostar... eu sei.

Fiquei ali estático só olhando o corpo nu e forte do seu Gilberto, ele parecia gostar de me ver ali, suas mãos agora ficavam deslizando naquela vara grossa, cheia de espuma e já estava meia bomba, mais grossa e quase dura, e ele então disse todo safado:

-Hoje... vou ter que arrumar uma namorada... tô com tesão Dudu... minha pica só de relar... ja tá ficando dura!

Eu todo vermelho sai devagar e fui pra casa sem conseguir dominar as sensações que meu corpo começava a sentir com muita intensidade. Meu pintinho estava completamente duro e então entrei debaixo do chuveiro e ao me ensaboar gozei em segundos.

Tive um sono completamente agitado naquela noite acordando varias vezes e sempre a primeira imagem que vinha em minha mente era aquele pintão super grosso pendurado entre as coxas do Seu Gilberto e certamente ele notara o fascínio que aquela pica tinha exercido sobre meu corpo.

No outro dia esperei dona Mercedes ir embora, coloquei o mesmo short do dia anterior e pulei o muro e quando vi o seu Gilberto senti meu coração ficar todo acelerado e disse brincando:

-e ai... não quis tomar banho ontem aqui de novo... o telefone tocou de novo? Rss.

Eu sorri encabulado e não disse nada e então ele continuou:

-e ai Dudu... vai querer pegar mais manga... ou vai querer só brincar um pouco em cima da mangueira?

Eu queria sentir ele me pegar novamente e disse todo dengoso:

-Eu quero... vou brincar um pouco na arvore... o Sr. me levanta?

-claro que sim meu garoto... espera só um pouquinho... vou lavar a mão... tá cheia de cimento.

Quando ele voltou estava todo molhado, o corpo dele até brilhava com o reflexo da água. Ele me pegou e foi me levantando bem devagar, só que desta vez uma das mãos bem safada deslizou por baixo do short e apertava disfarçadamente minha bunda, quando me colocou perto do galho, senti um dedo se infiltrar no meu rego,em segundos tinha um dedo grosso na portinha do meu cuzinho terminando de me empurrar, achei que era o dedão se enfiando dentro de mim, quase nem consegui subir no galho da arvore, tremi todo ao sentir aquele choque na minha bundinha e meu corpo ficou em chamas.

Fiquei em cima da arvore durante um bom tempo pensando naquelas sensações, meu pintinho estava completamente duro e percebi que queria continuar a sentir tudo aquilo de novo e então todo dengoso gritei pelo Sr. Gilberto vir me ajudar a descer, ele fez o mesmo de antes, lavou as mãos e passou água no rosto e no peito.

Quando me pendurei no galho desta vez à safadeza foi explicita, Seu Gilberto enfiou uma mão por completo por debaixo do short, a outra segurou meu quadril, quando desci senti que o dedão dele deslizou dentro do meu cuzinho e então ele disse todo safado:

-cuidado Dudu... devagar pra não cair... senão você se machuca meu garoto... assim...vem ... bem devagar!

Quando ele me colocou em cima de um caixote tirou o dedão de dentro de mim, meu pintinho estava todo melado, eu tinha gozado com seu dedão atolado no meu cuzinho, nem me importei em deixar transparecer o que estava sentindo, olhei pro ventre do seu Gilberto e tinha um volume imenso debaixo daquele short, duro ao extremo, ele então fez o que eu queria, desabotoou o short deixando-o deslizar aos seus pés, uma pica enorme e grossa pulou diante de meus olhos e ele então disse:

-Põe na boca Dudu... chupa meu pau bem gostoso... eu sei que você quer desde ontem... enfia na boca e chupa!

Fiquei completamente sem saber o que fazer, ele já tinha abaixado meu short também me deixando todo nu, pegando meu pescoço foi puxando meu rosto de encontro a sua pica grossa,quase sem perceber em instantes aquela pica estava dentro da minha boca e ele me comandava com aquela voz grossa:

-Isso... assim... Dudu... chupa gostoso... chupa meu viadinho... mama na minha rola viadinho gostoso... chupa!

Eu tentava fazer tudo pra agradar aquele homem que me fazia eu sentir um prazer muito louco, estava uma delicia mamar naquele pintão quente e grosso de vez em quando ele tirava de dentro da minha boca e me fazia lamber as bolas de seu saco enorme, meu pintinho estava durinho e ele continuava a dizer todo safado:

-nossa Dudu... que boquinha gostosa... tem meu viadinho loirinho... tá gostando de mamar na minha pica né... sua bichinha safada...já... já... vou enfiar minha pica neste cuzinho rosado... vou meter gostoso em você...você tá doido pra dar pro seu macho né... chupa mais um pouquinho... meu viadinho gostoso... safadinho!

A voz grossa dele me chamando de viadinho, bichinha, deixava-me com mais tesão ainda e então ele mandou parar de chupá-lo e me fez ficar ajoelhado de 4 em uma poltrona de sofá antigo que havia ali do lado e começou a fazer uma coisa deliciosa, senti a língua quente dele deslizar por todo meu cuzinho deixando-me todo molhado de saliva, de vez em quando ele enfiava a língua bem profundamente, aquilo me deixava completamente tomado de desejo, instintivamente eu rebolava todo tesudo na língua daquele macho safado, ele me preparava pra meter aquela pica grossa e enorme no meu cuzinho virgem e então disse dengoso:

-aiii.... que gostoso ...eu nunca senti isso... é a minha primeira vez... tô com medo seu Gilberto... eu... eu...

Ele então parou de lamber meu cuzinho se levantou ficando atrás de mim e já pincelando aquela pica quente no meu reguinho disse todo safado:

-Não se preocupa meu viadinho loiro... vou ser bem carinhoso com você... ainda mais que vou tirar teu cabacinho

... você vai adorar...vai querer dar sempre pra mim... eu adoro meter em viadinhos... que nem você... garoto bonito e virgem... você vai adorar ser comido por mim... seu safadinho!

Senti a cabeça da pica brincando no meu anelzinho e instintivamente rebolei querendo um pouco mais, ele sabia como me deixar com mais vontade deslizando as mãos pelo meu corpo, senti que ele segurou meus quadris e aquela pica grossa começou a deslizar pra dentro de um cuzinho virgem, tentei ir pra frente mas ele puxou meus quadris com força e enterrou tudo aquilo dentro da minha bundinha, dei um grito alto de dor, senti-me rasgado ao meio e praticamente desfaleci, depois de alguns segundos de ter apagado, percebi que ele havia me levantado e se sentara na poltrona e senti que estava no colo dele, aquele pauzão grosso continuava enterrado até o talo no meu cuzinho e então ele disse todo sensual:

-pronto... meu viadinho... tá tudo dentro de você... já não é mais virgem... agora virou menina... o pau do teu macho tá tudo dentro do teu cuzinho... mexe esta bundinha... bem devagar... mostra pro teu macho que você tá adorando meu pauzão no teu cuzinho gostoso... rebola viadinho... mexe... essa bundinha linda ... minha menina!

Ele mexia no meu pintinho deixando-o novamente durinho depois da dor, beijava minha nuca com aquele hálito quente, quando percebi já rebolava naquela vara toda enfiada dentro de mim sentindo aquele peito suado nas minhas costas e dizia todo tarado:

-que bichinha deliciosa... aprendeu rápido a ser um viadinho bem safado... tá gostando da minha pica...seu safado... isso... rebola viadinho... vou encher teu cuzinho de porra... goza com teu macho... rebola... bichinha... ahhhhh.

Senti meu cuzinho ser invadido por um liquido fervente abundante, meu corpo tremeu todo, do meu pintinho duro saia gotas de sêmen,sentir pela primeira vez a porra de um macho dentro mim, quase me fez desfalecer novamente, mas rebolei deliciosamente naquela pica magnífica toda enterrada no meu cuzinho, eu engolia tudo por completo, fiquei sentado durante vários minutos no colo daquele macho safado até sentir aquele pauzão amolecer e escapar de dentro do meu cuzinho e até fez um barulhinho gostoso quando saiu.

Seu Gilberto meu levantou no colo e me levou para o banheiro me dando um banho demorado, meu cuzinho parecia estar em brasas, ardia demais e todo dengoso reclamei dizendo:

-Aiii... seu Gilberto... ta ardendo demais... machucou meu cuzinho... teu pinto é muito... grande... aiii... como arde!

-Fica tranqüilo... Dudu... amanhã... já vai tá bem... na primeira vez... sempre dói um pouco... mas você nasceu pra ser um viadinho... teu cuzinho é muito guloso... tenho certeza que você... vai querer dar pra mim... quase todo dia... teu cuzinho quando goza... morde o pau da gente de tanto tesão... sempre vai querer uma pica grande na tua bundinha...

Eu fiquei quietinho e logo voltei pra casa todo ardido mas, satisfeito.

Preparei um lanche e fiquei assistindo TV de bruços e de ladinho naquela noite. Rss.

A reforma durou dois meses e o seu Gilberto tinha razão, praticamente todo dia eu era enrabado por aquele macho de pica enorme e grossa, viciei naquele pauzão delicioso e aprendi a ser um viadinho bem safado com ele.

Durante muito tempo seu Gilberto me comeu gostoso me transformando em sua putinha.

relatado por Cris e escrito por TETE

Outros contos do TETE acessem meu perfil: http://www.casadoscontos.com.br/perfil/150463

Se quiserem entrar em contato:

skype: tete-cp1

e-mail: tete-cp1@outlook.com

Comentários

18/06/2015 01:11:42
deliciaaaaaaaaaaaaaaa
20/05/2015 14:30:08
não canso de ler muito tesão...
25/04/2015 20:04:17
Muito bem relatado. Nota dez
19/04/2015 08:04:25
Adoraria comer o seu rabinho
02/04/2015 00:23:45
Tesão demais, cara!
29/03/2015 07:42:32
muito bom esta pica no rabo de mina mulher
29/03/2015 00:10:29
ótimo conto.
18/03/2015 13:31:51
Adoro cuzinho guloso
15/03/2015 17:16:43
Maravilhoso.
19/01/2015 11:58:39
É uma pena que pouca gente ainda conheça os seus contos, voce eh um dos melhores hoje em dia no site, parabens (ah, e volte por favor a escrever contos gaus de vez em quando rsrs), nota 10
07/01/2015 19:28:13
Quando levei o primeiro pau adulto no cu, ele já estava laceado pelos pintinhos menores dos amiguinhos de troca troca. Mas mesmo assim, é uma diferença... Mas uma diferença muito gostosa.
29/08/2014 17:31:06
vibrei lendo seu conto e me vi sendo iniciado aos 11 anos quando um macho me seduziu e me comeu gostoso,marcando meu desejo de ser submisso-sou de salvador oafand@bol.com.br
16/07/2014 16:30:32
Nota dez. Delicioso. Fiquei duro do inicio ao fim.
30/04/2014 19:38:31
Fiquei com inveja. Queria ter sido iniciado assim tbm. :(
12/11/2013 20:48:20
Gostoso conto, parabés
30/10/2013 23:08:46
Maravilhoso. Puro tesão.
23/02/2013 19:43:41
Parabéns, belo relato *
25/01/2013 17:01:48
:-)
24/01/2013 03:49:32
Muito bom!
14/01/2013 19:29:01
muito bom conta mais.
10/01/2013 19:06:35
fundamente !
10/01/2013 15:09:08
Muito bom seu conto. D+++
10/01/2013 15:08:20
Oi pessoal, estou escrevendo uma série de contos hétero. Quem curte contos não só com sacanagem, mas também com uma história beeem detalhada recheada com muito romance, conflitos, intrigas, reviravoltas e sexo é claro, não pode perder... Acabei de postar a terceira parte. Deem uma olhada. Por favor votem pra eu saber se estou indo bem ou não... Beijos!
10/01/2013 11:59:32
muiiitttooo bommmmmmm gostei
DCG
10/01/2013 04:17:13
massa
10/01/2013 03:51:19
Gostei muito bom...Mais diegoh vc tem msn e tem quantos anos ?
10/01/2013 02:34:08
mu bom

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.