Casa dos Contos Eróticos

Me apaixonei por um amigo da sala-parte 5

Autor: Alex
Categoria: Homossexual
Data: 22/01/2013 00:25:13
Nota 5.00
Assuntos: Homossexual, Gay
Ler comentários (1) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

No último conto parei quando nós conversamos com meus pais, meu pai parou de falar comigo, e o Rafael recebeu uma mensagem no telefone que fez ele ir embora.

No outro dia quando eu chequei na escola não vi o Rafael, pensei que ele iria chegar atrasado, mas eu estava errado, naquele dia ele não foi à escola, fiquei preocupado, depois que eu chequei em casa liguei pra ele:

(ele)-oi meu bem, minha vida, meu anjo.

(eu)-oi, nossa você ta feliz em.

(ele)-hoje eu to muito feliz

(eu)-mais por quê?

(ele)-esse é o meu primeiro dia como um cara serio, compromissado

(eu)-como assim o primeiro dia a gente ta namorando tem uma semana

(ele)-é mais o verdadeiro compromisso começa quando os pais estão sabendo

(eu)-então quer disser que se eu quisesse ter ficado com outra pessoa até antes de ontem eu podia ter ficado?

(ele)-claro que não, eu to querendo disser é que só se começa o namoro de verdade quando os pais já sabem antes disso é mais um rolo do que namoro.

(eu)- a tá te entendo, mais por que você não foi à escola hoje?

(ele)-acordei tarde fiquei pensando em você até de madrugada depois eu sonhei com você, e o sonho tava tão bom que o despertador não conseguiu me acordar.

(eu)-oh, você é muito romântico, pena que eu não sou assim.

(ele)-mais se você fosse assim a gente não ia dar certo nosso namoro ia ficar muito meloso

(eu)-kkkkk, mais quando eu vou poder te ver?

(ele)-se você quiser pode vir aqui em casa agora

(eu)-ta bom, to indo, to louco pra te ver

(ele)-então até daqui a pouco. Então ele desligou o telefone, eu pequei minha bicicleta e foi pra casa dele, chequei lá feliz da vida toquei a capainha, ele abriu o portão, sem que eu conseguisse falar alguma coisa, ele me beijou, lá mesmo no meio da calçada tenho certeza que pelo menos cinco ou seis pessoas viram aquele belo beijo que ele me deu, mais eu não estava ligando pra isso, aproveitamos que todos estavam trabalhado, e sem disser sequer um oi, fomos direto para o quarto dele nos beijando muito, chegando lá começamos a tirar as roupas e já fui tratando logo de chupar o pau dele, fui primeiro na cabaça lambendo com muito gosto aquele pau gostoso, depois fui descendo devagar lambendo tudo, ele gemia muito, isso me dava mais vontade de chupar seu pau, até que ele gozou na minha boca, ele gozou pouco mais foi bom, então fiquei de quatro e ele colocou seu pau na entrada do meu cu, ficou assim e me beijou então não aquentei e soltei um, me come gostoso, então ele enfiou seu belo pau no meu cu me fazendo gemer muito, ele começou a socar em mim, doía um pouco, ainda não tinha acostumado mais estava muito bom, ate que ele sentou e falou pra mim cavalgar no pau dele, eu sentei a comecei a cavalgar, eu ai cada vez mais rápido, então ele me colocou de quatro de novo e foi me comendo, ficamos assim por muito tempo, ele me comia e eu gemia muito, até que sem falar nada ele tirou seu pau de mim e gozou nas minhas costas, nos deitamos no chão, e começamos a beijar, ele me dava os melhores beijos que eu já tinha ganhado, isso todo sem disser uma palavra, até que ele me chamou pra ir tomar banho, fomos, tomamos o banho com muitos beijos, e quando a gente saiu notamos que os pais dele tinham se esquecidos da chave assim eles só entravam na casa se a gente deixasse então aproveitamos disso ficamos nos dois só de cueca pois estava uma tarde quente,mas não transamos de novo naquele dia por falta de tempo, toda hora aparecia alguém lá, até vizinhos que viram a gente se beijando no portão querendo fazer acordo de silêncio foi, mais não vou entrar em detalhes sobre isso, foi um pouco desagradável. Nós fomos para a cozinha pra comer alguma coisa ficamos lá um bom tempo, a gente só falava coisas do tipo “tá quente hoje” ou “eu te amo”, coisas que qualquer casal diz, a gente não é desses casais tarados que só falam de sexo acho até bom ser assim porque enjoa ficar falando de sexo o tempo todo, então fomos ver TV, na casa dele tendo TV por assinatura sempre tem alguma coisa boa passando, então ficamos horas ali sentados vendo e nos beijando muito, até que sua mãe chegou e tocou a campainha ele abriu o portão, e ela já foi logo falando:

(Vânia)-o Alex tá aqui ainda?

(Rafael)-tá sim por quê?

(Vânia)-quero conversar com vocês dois. Então eles entraram o Rafael sentou do meu lado e ela começou

(Vânia)-meninos eu sei que vocês se amam, mais ficar se beijando no meio da rua já é demais, os vizinhos me contaram que viram vocês na maior putaria no meio da rua

(eu)-putaria no meio da rua não, esse vizinhos tão aumentando a conversa a gente deu só um beijo no portão

(Vânia)-mais eles me falaram que vocês estavam no meio da rua

(Rafael)-a senhora vai acreditar na gente ou nos vizinhos

(Vânia)-em vocês claro, vocês são meu filho e meu genro, eu posso falar assim né Alex

(eu)-claro, sogrinha do meu coração. Então a gente caiu na risada e Vânia se levantou falando que ia fazer o jantar, enquanto ela tava na cozinha o pai do Rafael chegou, o nome dele é Ítalo mais eu chamo ele de Ita porque já tenho uma sertã intimidade com ele porque meu pai e ele trabalham juntos, o Ita deve ter 1,80 de altura, 90kg, olhos pretos, pele clara, cara de mau mas é uma ótima pessoa, então ele entrou disse oi com a gente e passou de reto pra pegar a chave da garagem e abrir o portão, feito isso ele foi lá pra dentro, enquanto isso eu e o Rafael estávamos ainda na sala vendo TV mais agora sem beijos, a gente só tava bem pertinho um do outro, ficamos assim até a mãe dele chamar a gente pra jantar, foi um jantar calmo com conversas normais que não precisam ser contadas, eles preferiam evitar dizer que estávamos namorando quando o pai dele estava perto porque ele não tinha aceitado isso muito bem, depois do jantar eu me despedi de todos e caminhei para o portão Rafael foi comigo:

(ele)-vamos nos ver amaná?

(eu)-claro você sabe que é difícil eu faltar de aula

(ele)-então tá, amanhã a gente se vê, vou sentir saudades, te amo

(eu)-também vou sentir saudades, e também te amo. Nos beijamos e fui embora. Naquele dia não fiz mais nada de interessante não fiquei online, nada, só fiquei vendo TV e fui dormir.

Fim da 5ª parte

Comentários

28/01/2013 00:16:26
Aff , o porque de voce ter recebido uma nota 0 eu ainda nao entendi ! Que ridículo , mas nao se preocupe, darei 10 a voce sempre ! Merece !

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.