Casa dos Contos Eróticos

Feed

Meu corninho não percebeu que eu estava batendo uma para o negão por debaixo da mesa.

Autor: milfs
Categoria: Heterossexual
Data: 08/12/2012 13:58:57
Nota 9.92
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Continuando o conto, onde o mecanico havia gozado na minha boquinha e disse que voltaria a noite pra me comer como uma verdadeira putinha.

Aquele dia custou a passar, pois eu já estava enlouquecendo e subindo pelas paredes, de esperar aquele homem negro vir me comer bem gostoso.Louca como estava por uma aventura diferente dentro da minha casa com meu maridinho fora, tomei um bom banho, passei um creminho no corpo, me perfumei, vesti um vestidinho rosa tomara que caia, que marcava bem meus peitões, parecendo dois melões fartos, juntinhos mostrando bem o decote e os bicos durinhos e empinados, pois estava sem sutiã, e bem curtinho onde quase mostrava a polpinha da minha bunda, e uma micro calcinha fio dental branca muito pequena que ficava socado no meu rabão, coloquei um par de sandálias de salto que deixavam minhas pernas bem torneadas. Passei um baton vermelho e cremoso nos lábios carnudos o baton conbinava com o esmalte das unhas das mãos e dos pés, e uma maquiagem digna de uma atriz porno com os olhos bem negros. Pronto tudo estava perfeito para esperar meu macho safado vir me devorar por completo.

Quando a campainha tocou por volta das 7:00, dei uma olhada no espelho antes de abir e me senti a maior das putas. Abri a porta e quando ele me viu daquele jeito toda oferecida como uma puta só para ele. Tratou logo de agir, ele me puxou e me deu um beijo, nossa que beijo me faltou ate ar, enfiou aquela lingua enorme e carnuda dentro da minha boca e seus labios engoliram completamente os meus, onde já sentia apertões no meu peito e na minha bunda,com apenas uma mão levantou um pouco o meu vestido e enfiou sua mão por debaixo alcançando minha bunda, é claro que facilitei dando uma empinadinha para trás, ele colocou a mão por dentro da minha calcinha, seus dedos percorriam meu cuzinho e minha bucetinha,sentia aquela mão grossa e grande passeando pelo meu corpo, ás vezes ele se inclinava um pouco pra poder enfiar seus dedos nos dois buraquinhos, começou a ficar tão gostoso que comecei a me remexer e me contorcer nos seus braços,com a outra mão ele puxou meu vestido um pouco para baixo, e como era um tomara que caia, meus seios saltaram para fora do vestido, e ele sem perder tempo começou uma mamada frenética, viciante e muito gostosa nos meus grandes seios. Depois mais que deliciosamente gostoso, com um unico puxão arrancou minha calcinha, e pronto agora eu estava totalmente livre para que sua mão brincasse com meus buraquinhos. A cada vez que sentia aquela lingua deliciosa em meus biquinhos, minha bucetinha pulsava de tesão. Quando ele enfiou o dedo do meio no meu cuzinho eu resolvi ajudar para enfiar mais fundo,então levantei minha perna esquerda e passei em volta do seu quadril. Pela primeira vez naquele dia, sentia aquele pau negro bem perto da minha bucetinha. Senti seu pau tao duro, que fiquei precionando contra o pau dele por cima da calça jeans que ele usava. Tirei seu sinto, abaixei suas calças e pelo volume na cueca, já via o que me esperava, pois ele estava com um tesão enorme. Comecei a passar a mao por cima da cueca. Senti aquele pau gigante e enorme na palma da minha mão, alisava e apertava aquele pau por cima da cueca.Ele pegou meu cabelo e segurou, como se obrigando a chupar. Nao perdi tempo e cai de boca. Estava tao excitada que meus mamilos doiam de tao duros que estavam. O pau era tao grande que por mais que tentava colocar na minha boca ele todo, ficava mais da metade de pau pra fora. Era tao grosso, que segurava ele com as duas mãos e sobrava rola ainda para chupar. Passava seu pau em minha cara, em meus seios, e voltava para minha boca, foi uma chupadinha bem rapida pois logo ele me puxou, me colocou de pé, levantou um pouco meu vestido até acima do umbigo e me virou de costas, e enfiou aquele imenso caralho no meio das minhas pernas, passou pela minha bunda, passou pela minha bucetinha e saiu na minha frente, onde eu ainda segurei aquela cabeçona com uma mão e fiquei brincando em ela, enquanto eu rebolava em cima daquela vara negra sentindo meu cuzinho e minha bucetinha ralando nela, enquanto ele com as duas mãos apertava meus maravilhosos seios. Após um tempo nessa brincadeira eu resolvi atiçar ainda mais.Subi nas costas e braços do sofá e coloquei meu cuzinho e minha buceta bem em frente da sua cara, onde ele se afogou no meio das minhas nadegas enfiando bem fundo sua lingua no meu cuzinho, enquanto dedilhava minha bucetinha freneticamente.

Estavamos numa brincadeira muito gostosa, quando ouvi um barulho no corredor, desci do sofá rapidamente e olhei pelo olho magico, e vi meu marido caminhando pelo corredor falando ao celular e vindo em direção ao apartamento. Avisei ao mecanico para ele se arrumar enquanto eu já abaixava o vestido e cobria meus seios, ele tambem rapidamente levantou a calça e guardou aquele caralho imenso, mas o volume ainda estava muito nitido. Meu marido parou na porta do ap ainda falando ao celular e procurando as cheves de casa. O mecanico pegou minha calcinha rasgada do chão e me olhou falando bem baixinho o que nós deveriamos fazer. Eu peguei na mão dele e corri para sentarmos no sofá, e assim que nos sentamos, meu marido abriu a porta. Quando ele entrou já tinha desligado o celular e nós viu ali sentados. Eu como boa esposa que sou, me levantei e fui dar um beijinho de oi para meu marido ainda com o gosto do pau do negão nos meus labios. Apresentei meu marido ao mecanico e disse que ele havia se mudado a duas semanas para o apartamento ao lado. Meu marido o comprimentou e começou a conversar com ele perguntando coisas banais como, se ele estava gostando do predio, onde morava antes, em que trabalhava , e enquanto isso minha bucetinha ardia de tesão para dar para aquele negro safado.Foi quando ele disse para meu marido que era dono de uma oficina mecanica na cidade e que já havia conversado comigo mais cedo, e queria me oferecer um emprego temporario de secretaria, como ele era novo ali e não conhecia muita gente, e necessitava de alguem o mais rapido possivel para ajuda-lo na sua oficina, e que eu me encaixava perfeitamente na vaga ele disse , e como o negocio estava no inicio ele me pediu para dar uma ajuda pra ele, se eu não podia trabalhar um tempo na oficina até os negócios alavancarem. Quando eu ouvi aquilo olhei para o mecanico meia sem entender muito, mas já imaginando o que ele estava tramando. Meu marido ficou meio surpreso tambem, e olhou para mim me perguntando se eu aceitava. E eu como uma putinha safada que sou apenas respondi que sim, pois adorava ajudar os outros, e quem sabe eu não tirava proveito e ganhava umas fodas deliciosas pensei comigo. Meu marido ficou feliz com o convite e ainda disse, quem sabe assim ela não se ocupa mais né, e todos rimos na sala, mas somente eu e o mecanico sabiamos como eu seria muito bem ocupada. Meu marido acabou convidando o mecanico para ficar para o jantar. Os dois sentaram no sofá da sala e eu fui buscar um aperitivo e um suco para eles , coloquei as coisas na sala e fiz questão de mostrar de novo minha bucetinha para meu mecanico enquanto colocava as coisas na mesinha da sala pois ainda estava sem calcinha,e enquanto eles ficaram sentamos na sala assistindo TV e conversando, eu fui para a cozinha fazer um jantarzinho rapido.

Uma meia hora depois fui até a sala avisar que o jantar estava pronto, os dois se lavantaram e vieram para a cozinha, meu marido veio na frente e eu atrás dele e meu mecanico veio atrás de mim já passando a mão na minha bunda, e eu olhava para trás dando um sorrisinho safado adorando aquilo. Nos sentamos para jantar, temos uma mesa alta e larga, redonda, para seis pessoas, meu marido sentou o mecanico se sentaram separados e eu sentei no meio deles, mas fiquei mais proxima do meu mecanico quase que juntinho dele, e como a mesa era bem larga meu marido não tinha nenhuma visão do lado direito do meu corpo, o que já me deixava bem a vontade pra fazer o que quizesse que ele não conseguiria ver nada do que eu fizesse, ficamos jantando e batendo papo e ele foi se soltando ficando bem à-vontade com a presença do meu marido ali, mas sempre me olhava com uma cara de quem queria me comer ali mesmo na frente do meu marido, quando eu via que meu marido estava bem distraido, inclinei-me bem de leve sobre a mesa e fui conversando com meu marido, enquanto a minha mão ia de encontro ao delicioso caralho do mecanico, descia a mão pela sua barriga até achar o fecho das suas calças, abrindo-o lentamente sem fazer um simples barulho. Enfiei a mão dentro e puxei aquele pénis gigantesco para fora, aconchegando a toalha da mesa por cima, para meu marido nem desconfiar o que se passava. Mas mesmo assim correndo o risco de ser pega, enchia a minha mão com aquele caralho preto. Estava quente e pulsante e escorria na cabeça inchada aquele caldinho delicioso. Acariciei a cabeça, apertando-a entre os dedos e senti o mecanico dar uma estremecida. Meu marido deve ter reparado a reação dele, pois perguntou se estava tudo bem com ele. O mecanico respondeu que sim, que de vez em quando sentia uns arrepios, mas que era normal e já estava tudo bem. A conversa continuou e girou em torno meu novo emprego, a de secretaria do meu mecanico pauzudo, e houve trocas de elogios, ele me elogiava para meu marido dizendo, sua esposa esposa tem atributos muito especiais, mas dava para notar que quando ele falava isso seu olhar ia direto para meus seios quase saindo do vestidinho, e meu marido nem percebia nada.

Eu podia sentir as veias do pau dele pulsando na minha mão de tanto tesão. Soltei o pau dele, e fui para as bolas tambem enormes que saíam pela outra abertura do ziper. Tentei segurar as duas, mas eram muito grandes. Então acariciei apenas uma das bolas inchadas na minha pequena mão com vontade, dominada pelo tesão do proibido, segurava e apertava uma, depois outra, e finalmente voltava a segurar aquele imenso cacete que pulsava mais e mais de prazer, quase que batendo em sua barriga. Dominada pelo tesão, resolvi fazer uma loucura pior ainda! Com uma mão comecei a punhetar um pouco rapido aquele caralho colossal, enquanto com a outra passava a na cabeça do meu marido fazendo carinho nós seus cabelos. Coitado do meu corninho nem imaginando que eu segurava aquele mastro negro nas mãos. O mecanico fazia um esforço enorme pra se controlar , na frente do meu maridinho. E como eu sentia que ele não iria agüentar muito tempo, com a outra mão empurrei discretamente um copo vazio para ele e fiz sinal com o dedo para dentro do copo, o mecanico me olhou meio desacreditado, e eu dei uma piscadinha para ele como que dizendo faça o que eu mando. Continuei discretamente a punehtar aquele maravilhoso pau preto e me virei para falar com meu marido, enquanto o mecanico pegava o copo e levava para debaixo da mesa, já se preparando para gozar. Os jatos de porra grossa atigiram com violência o copinho, o mecanico safado ejaculou bem no copo, quando finalmente senti seu pau amolecer levemente em minha mão, onde eu ainda forcei a pele da base até a cabeça da pica, fazendo surgir mais um restinho de porra, e por baixo da mesa mesmo ele já me devolveu o copo.

Minha loucura não havia nem começado. Eu não sabia o que estava acontecendo comigo mesma! Segurando o copo por debaixo da mesa encoberto pela toalha, olhei para meu marido e disse, amor vou pegar um copo de leite você quer, ele estranhou um pouco eu beber leite com a comida mas, apenas disse que não queria.Saí da mesa com o copo cheio de porra bem colado ao meu corpo escondendo do meu marido que nem reparou o cheiro de porra que havia surgido no ar, tambem ele já estava acostumado com aquele cheiro pois varias vezes eu chegava em casa cheirando a porra dos meu machos. Fui em direção a geladeira que ficava atrás do assento do meu marido, para fingir pegar um pouco de leite, e me inclinei com a bundinha na direção do mecanico que ficou vidrado com a visão daquela bunda maravilhosa na frente dele e como eu ainda estava sem calcinha ele via perfeitamente minha bucetinha e meu cuzinho, arregalando os olhos vendo o tamanho da minha bunda. Fechei a geladeira e ainda atrás do meu marido, levantei o copo e mostrei para o mecanico cheio da porra dele. Voltei e sentei novamente ao lado do meu marido e disse. Pois é, querido...não sei o que me deu mas, derepente me deu uma vontade de tomar um leitinho, e bem que estou precisando pois tenho sentido minhas pernas meio fracas ultimamente. Coloquei o copo na boca e comecei a engolir cada gota de porra dentro do copo. Vi os olhos safados do mecanico brilhando, e meu marido comendo a comida nem desconfiado do que estava acontecendo que a esposinha puta dele havia bebido todo esperma do negão caralhudo. O efeito que eu desejava concretizou-se, novamente coloquei minha mão por baixo da mesa, e não me decepcionei. Senti com a ponta dos dedos que o cacete preto já estava novamente duro como um poste de concreto, após ter visto eu bebendo toda sua porra na frente do meu corninho! Apenas deu uma piscadinha para o mecanico.

Ao fim do jantar me levantei e comecei a juntar os pratos, meu marido comprimentou novamente o mecanico se despedindo dele, e disse para ele voltar mais vezes, eu fui me despedir dele com um beijinho no rosto, e discretamente dei mais uma apalpada rapida naquele mastro negro por cima da calça. Ele me olhou com uma cara de impaciencia, pois mais uma vez iria sair sem me comer gostoso. Mas enquanto o mecanico estava saindo do apartamento, falei em voz alta para meu marido.

Amor, é melhor você ir tomar logo seu banho. Você prometeu que iríamos no shopping agora à noite. Vou lavando a louça enquanto você toma banho,ta amor.

Eu sabia que meu marido adorava tomar banhos longos. Costumava demorar de 30 a 40 minutos debaixo d’água. Reparei que meu mecanico que agora iria se tornar meu chefe entendeu o recado e deu um sorriso enquanto saia pela porta, quie ele não fechou por completa apenas a encostou. Eu estava na cozinha lavando louça, quando ouvi a fechadura da porta do banheiro travando, e alguns segundos depois, o barulho da ducha forte caindo. Enquanto lavava um prato, meu corpo tremia de ansiedade e tesão! Foi quando ouvi um barulho na porta da sala se fechando. Olhei pra trás e meu mecanico, já com o pau pra fora segurando na mão que parecia uma terceira perna, apontando na direção da minha bunda, veio até mim babando de tesão, mas seu pau chegou primeiro, pressionando o tecido do meu vestido pra dentro das minhas nádegas, ele levantou meu vestido até a cintura, mostrando minha bundinha branca e empinada com a marquinha de biquini, então encostou seu mastro preto por entre as minhas coxas. Minha buceta respingava de tão molhada que estava de tesão! O pau preto de tão grande que era passava por entre minhas coxas e saía na frente da minha bucetinha .Como uma putinha safada, ainda de costas pra ele, agarrei a cabeça daquele pau com as duas mãos e comecei a esfregar a bucetinha por. Minha bunda batia em sua barriga e voltava, esfregando cada centímetro do pau negro, que já pingava o caldo gozado que saía da minha buceta. Eu não podia esperar mais! Já com a parte de baixo do meu vestidinho erguida acima da cintura, virei de frente pra ele e abaixei a parte de cima do meu tomara que caia até a cintura, transformando meu vestidinho em um cinto, e ficando totalmente pelada, só de saltinho alto. Meus seios fartos e rosados pularam na cara dele, fazendo seus olhos brilharem de excitação, que fez com que ele agarrasse os meus peitões com as duas mãos e começou a mamar e morder, sugando meus mamilos pontudos e duros de tesão. Eu gemia de prazer baixinho, sem conseguir me controlar! Ele sugava com força cada um dos meus seios, como se fosse a primeira vez que ele os via. Mas eu queria mais, estava totalmente molhada de prazer, e já não ligava mais para não fazer tanto barulho. Queria era gozar de varias formas, sentei encima da pia e abri totalmente as pernas puxando com as mãos para ficarem bem abertas e disse para aquele preto enorme: - Vem safado que agora é sua vez de me satisfazer, me chupa até gozar na sau boca vai que eu to louca de tesão!

O mecanico com muita voracidade caiu de cara na minha bucetinha rosa e começou a chupar com força meu clitóris que já pingava na lingua dele de prazer. Eu gemia como uma cadelinha no cio, sentindo a língua grossa daquele preto fudendo minha buceta com violência. Cruzei as coxas em volta de sua cabeça e puxei com força a cara dele contra minha bucetinha encharcada , nisso ele já enfiava dois dedos no meu cuzinho. Não aguentei muito tempo e logo gozei na boca dele ! Mas sem perder tempo que era escasso pois meu marido ainda estava no banho, empurrei ele e deci da pia já segurando aquele pau com as duas mãos e falando bem putinha pra ele: -- Me come, me fode como uma puta, me arromba com esse caralho preto. Com as mãos segurando meus seios fartos,

O barulho do chuveiro ligado no banheiro ainda continuava, mostrando que meu inocente corninho nada havia percebido. Mandei o mecanico se deitar no chão, e eu me coloquei por cima dele e fui agachando lentamente em cima daquela vara negra que deslizava para dentro da minha bucetinha me alargando toda. Ele com as mãos segurando meus seios fartos apertava e puxava aumentando ainda meus meus gemidos. Eu via claramente sau expressão de excitação, vendo minha bucetinha dilatando enquanto me agachava em cima daquele imenso caralho, sem parar, fui abaixando e atolando todo aquele monstro grosso dentro de mim, onde fui literalmente arrombada. Quando sentei totalmente naquele pau, senti suas bolas inchadas baterem nas minhas nadegas, e a cabeça do pau parecia que havia chegado até o meu útero! Estava totalmente louca de prazer e excitação! Rebolava como uma vadia, sentindo aquele pau me arregaçando, olhei para baixo e vi minha buceta rosa toda alargada por aquele caralho gigante. E enquanto eu rebolava ainda falava baixinho como um gemidinho de prazer: - Fode gostosa essa sua putinha, fode! Arromba e me alarga vai seu safado ! Mete esse seu pau gostoso na mulher daquele corno! Arregaça sua nova secretaria, vai, fode que eu vou querer isso todo dia vai!

Meu tesão aumentava a cada enfincada que ele dava. Comecei a rebolar mais rápido ainda, arrastando todaminha bucetinha no corpo dele, até que senti seu corpo estremecer de uma forma mais compulsiva onde eu já sabia que ele estava pra gozar de novo, mas dessa vez queria sentir aquela porra quente dentro de mim, e ainda mais rapido rebolava, não demorou muito para sentir aquela explosão dentro da minha buceta. A porra dele era tanta que enquanto eu continuava rebolando, o esperma escorria por entre minhas coxas misturando-se ao meu gozo e ao nosso suor. Aquilo tudo me levou ao limiar do meu tesão ja não estava me importando com nada.

O mecanico estava mole no chão com a respiração funda, totalmente exausto, mas seu pau ainda estava semi-ereto dentro da minha buceta toda gozada. E eu queria mais pois estava muito bom sentir aquele imenso pau me alargando. Eu com as duas mãos segurei minhas nadegas e comecei a arreganhar bem as bandas da minha bundinha, pra sentir bem aquele pau todo atolado na minha buceta melecada, comecei a subir e descer com violêcia e batia com a buceta na base do pau dele, cada vez aumentando mais a velocidade. O barulho do chuveiro no banheiro já havia parado há alguns minutos e eu já sabia o que ia acontecer. Meu corpo todo tremia delirando de prazer e eu segurando meu gemidos travando a boca, agora sentando com mais força o caralhão preto do mecanico. Meus olhos, quase que totalmente girando de prazer, mostravam o quanto eu estava gostando daquele caralho dentro de mim. Jogava a buceta com força no caralho preto onde já estav fazendo um som alto, mas logo gozei com violêcia agora escorrendo meu gozo em cima do meu chefinho. Caí desfalecida no chão ao lado dele . Quando ouvi meu meu marido abrindo a porta do banheiro e foi cantando para o nosso quarto. Totalmente mudos o mecanico e eu , levantamos do chão da cozinha, colocamos a roupa rapidamente, ele ainda me deu um delicioso beijo de lingua e saiu de nossa casa. Eu continuei na cozinha com a buceta arrombada escorrendo porra, escorrendo pelas minhas coxas e sujando todo o chão da cozinha. Rapidamente limpei o chão com um pedaço de papel toalha e antes que meu marido saisse do quarto corri para o banheiro tirei a roupa e me enfiei de baixo do chuveiro, para tirar toda aquela quantidade de porra que saia de mim. Meu marido ainda apareceu na porta do banheiro me olhando toda nua, e falava: - Que esposa mais linda que eu tenho, voce será uma otima secretaria.

Logo eu envio a terceira parte do conto onde o mecanico me seu filho seus empregados e seus clientes me comem numa louca e gostosa fantasia, mas só se tiver muitos comentarios hein, beijinhos para todos os meus fãs.

Comentários

22/05/2014 17:39:33
oi raquel, quer ser minha titia rss Leandromdp2010@hotmail.com
01/02/2014 08:33:50
Você, é a puta mais safada que escreve melhor seus contos, gostaria de ter o privilégio de foder: essa sua boca, seu cu e sua bucetona de vaca!
01/02/2014 08:31:07
maravlhoso
03/01/2014 17:06:59
gostei muito do conto apesar de não ressaltar as características da personagem principal a putinha kkkk, o conto é muito bom Parabéns ^^
12/11/2013 10:53:52
fantastico, dez, nota dez.......
18/07/2013 22:31:40
vc e fantastica.
08/01/2013 13:48:24
oi raquel, nao fez mais gangbang putinha??? me add no msn ou mande fotos para: fernandez_souza_br@hotmail.com
28/12/2012 12:48:02
me add no msn casadointerior@hotmail.com.br
17/12/2012 16:11:44
que coisa linda, que delicia de vagabundinha.. vc devia ter casado comigo.. http://www.casadoscontos.com.br/texto/
16/12/2012 15:53:20
Delícia, uma esposa puta é tudo de bom. tacosta@ig.com.br
11/12/2012 09:53:34
gostei do conto, muito bacana mesmo. depois comenta o meu lá valeu? http://www.casadoscontos.com.br/texto/leituras
10/12/2012 19:18:54
adoraria ser teu marido
09/12/2012 01:51:01
09/12/2012 01:50:59
Gosto muito dos seus contos contuinuem
09/12/2012 01:47:45
Que delicia!! 10
08/12/2012 18:35:11
UMA PUTINHA DE QUALIDADE....
08/12/2012 16:42:16
me passa teu msn, beijos
08/12/2012 16:40:00
tu é muito puta mesmo e sempre me deixa com mt tesão, nota 10
08/12/2012 16:28:40
Merece varios e varios comentarios. Que delirio, o corno banhando e a esposa dando gostoso pro mecanico na cozinha.. Tesao multiplicado por mil, beijos

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.