Casa dos Contos Eróticos

Feed

Na casa de praia da Lu

Autor: Oksana
Categoria: Grupal
Data: 06/10/2012 22:38:00
Última revisão: 06/10/2012 23:09:09
Nota 10.00
Assuntos: Grupal, peão, ruiva
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá lindinhas e lindinhos. É a Oksana, a ruivinha solteirinha, gostosinha e safadinha. Sou de Curitiba, quem quiser maiores minhas informações basta ler as minhas aventuras anteriores. Para facilitar basta dar um click no meu nome ai em cima no título da aventura. Bom depois da minha deliciosa vingança em cima do Edu (aventura “Dando para os amigos dele”), resolvi ficar sem nenhum compromisso fixo. Passei a sair com alguns amigos e amigas antigos. Nesta época a Lu comprou uma casa de praia. Ela quiz fazer uma pequena reforma na casa, e o Claudio (marido da Lu) contratou 3 pedreiros para fazer estas arrumações. Tiramos alguns dias no final do ano para curtir a casa deles. Como é uma época de poucos negócios (para não falar de nenhum) na semana entre Natal e Ano Novo fechamos a empresa e resolvemos ir para a casa de praia. A casa é bem ampla, tem piscina, casa de caseiro, piscina, além da casa principal que é muito boa. Como os pedreiros eram do Nordeste, acabou que o Claudio deixou que eles ficassem na casa do caseiro. Fomos para a casa eu, a Lu, o Claudio e a Joana. Para quem ainda não leu minhas aventuras, a Lu e o Claudio são um casal bem liberal, tanto ela como ele transam com outras pessoas, tanto que o Claudio já me comeu várias vezes, e a Joana chegou a morar com o Claudio por um tempo, e depois sempre fica junto nas nossas transas. Bom chegamos na casa de praia, deixamos nossas coisas no quarto, e como já era quase noite, resolvemos dar uma relaxada na piscina. Eu, a Lu e a Joana, colocamos nossos biquinis minúsculos, e o Claudio deu uma saída para comprar alguma coisa para comermos mais tarde.

Ficamos na piscina falando sacanagem, quando vimos um dos pedreiros chegar e se dirigir para a casa do caseiro. Que cara bonito! (rs) Daqueles caras másculos mesmo, bem forte, com aparência rude, mas com cara de macho. A Joana já soltou:

- hummm, um pedreiro desses pode passar massa corrida em mim!

Começamos a dar risada. Ele antes de entrar na casa deu uma olhada para trás e nos viu na piscina. A Lu então falou:

- Olha, ele e o irmão são muito gostosos, o amigo é feio pra caralho!

Ficamos dando risadas, logo o Claudio voltou, entramos e fomos comer algo. Como estávamos de fato cansadas da viagem, ficamos jogando baralho e depois fomos dormir, e acreditem sem sacanagem. No dia seguinte levantamos e fomos para a praia, claro com nossos biquinis minúsculos. A Joana arrumou um surfista e foi para o mar dar uma transada com o cara. Só eu e a Lu sabíamos o que estava rolando lá, claro que se alguém olhasse com mais atenção via que aqueles dois estavam é fazendo uma pequena sacanagem. Depois voltamos para casa. Almoçamos e o Claudio foi descansar. Eu a Lu e a Joana, fomos para a piscina. Lá, acabamos conhecendo todos os pedreiros, que também estavam chegando. Só para deixar claro, o Claudio deu folga para eles também, mas como eles estavam morando na casa do caseiro eles sempre estavam lá. A Lu os chamou para nos apresentar. Realmente os irmãos, Lucas e Andre, eram lindos, rudes com cara de macho. E o outro era feio demais (rs), o Celso. Nós estávamos deitadas nas espreguiçadeiras e os 3 estavam em pé só nos secando. Conversa vai, conversa vem, logo a Joana mostrou interesse em conhecer a casa de caseiro, com a desculpinha besta que nunca tinha entrado em uma. Impressionante (rs). Claro que entrei na sacanagem:

- Eu também nunca conheci uma casa de caseiro!

Claro que os caras nos chamaram para conhecer a casa em que estavam. A Lu não foi, ela foi ver o Claudio, eu a Joana fomos “conhecer” a tal casa. Entramos na casa que claro era pequena, tinha uma salinha, uma cozinha e dois quartinhos. Os rapazes foram motrando a casa e eu e a Joana já ficamos nos encostando em um dos irmãos, tinha um para cada uma (rs). Não deu outro, o Lucas começou a me abraçar por trás e me dar beijinhos na minha nuca, não aguentei, me virei e dei um beijo bem sacana na boca dele. Ele me segurou pelos braços e me empurrou com tudo em cima do sofá, foi bem bruto mesmo:

- Deita ai cadela, soube provocar, agora vou te fuder muito, safada!

Fiz cara de assustada, mas adorei (rs). Ele se abaixou, me segurou pelos cabelos e me deu um puta beijo. Ele ficava mordendo meus lábios, já foi colocando meu biquini de lado e enfiando um dedo na minha bucetinha. Começou me fuder na xota com dois dedos, gemi muito naqueles dedos. Ele ficou me chupando os seios. Ficava mordendo meus biquinhos e mamando nos meus seios como uma criança gulosa. De repente tomo um susto, o Celso (o feio) já veio com a pica na mão e colocou na minha boca:

- Abre a boca safada, vai mamar a minha rola!

O cara era muito feio, mas a rola dele era bonita, bem grossa, cabeçuda e grande! Ele me segurou pelos cabelos e já foi empurrando aquela benga na minha boca. O puto ficava brincando com aquela rola na minha boca. Ele colocava a rola de lado na minha boca, estufando a minha bochecha, e depois ficava tirando e colocando de novo na minha boca:

- Vou enfiar toda a minha pica na sua boca, piranha!

O Celso colocou minha cabeça no braço do sofá, deitou bem minha cabeça e começou a enfiar aquela piroca na minha boca. Senti a cabeçona daquela pica na minha garganta. Ele me dava um tapa na cara e socava aquela rola na minha boca. Nisso o Lucas já colocou minhas pernas para cima e começou a meter na minha buceta. A rola dele era gostosa também, ficou bombando como um alucinado na minha xota:

- Essa puta é ruivinha mesmo, olha os pentelhinhos ruivinhos dessa xota!

Fiquei com duas rolas, uma na boca e outra na minha buceta. Nisso a Lu chega com o Claudio, e já sai falando:

- Caralho, essas putinhas nem esperaram para começar a suruba!

Eles foram se juntar com a Joana que já estava de quatro levando a vara do André no cuzinho. Eu estava muito ocupada com aquelas rolas. Depois de muito socarem na minha bucetinha e boquinha, eles resolveram comer um sanduíche. O Celso sentou no sofá e falou:

- Vem aqui safada, senta na minha pica!

Fui lá e começei a sentar devagar, mas o puto me pegou pela cintura e me forçou sentar naquela rola, e ainda falou:

- Chega de frescura, putinha, senta na minha rola agora!

- Ai seu puto! Tá doendo! Me fode!

O Celso começou a me dar tapas na cara, nada com muita violência, depois segurou meu queixo com uma das mãos, abriu minha boca e ficou colocando um dedo para eu chupar. Fiquei chupando aquele dedo bem gostoso, e o Celso me ordenou:

- Rebola vagabunda, quero sentir sua bucetinha rebolando na minha rola!

E eu rebolei, muito. Nisso o Lucas veio e começou a pincelar a rola dele na entrada do meu cuzinho, não aguentei:

- Me fode o cuzinho!

- Mas é safada mesmo, mete no cú dela Lucas – falou o Celso!

E o Lucas meteu, senti cada centimetro daquela pica entrando no meu cuzinho. Foi maravilhoso. O Lucas começou a dar tapas na minha bunda que ficou bem vermelha, o Celso me dava tapas na cara e enfiava um ou dois dedos na minha boca. Não aguentei, gozei muito:

- Essa piranha já tá gozando! – riu o Celso

Nisso a Lu se aproxima de nós, ai o Celso falou:

- Agora vou fuder a bucetinha da dona da casa, a patroinha gostosa!

Ele saiu da minha buceta, e já foi colocando a Lu para mamar na rola dele:

- Mama patroinha, mama a rola do peão aqui, tá com o gozo da sua amiguinha ali!

O Lucas me colocou de quatro e ficou me comendo o cuzinho. Olho para o lado e a Joana estava com a rola do Claudio do rabo e a do Andre na buceta. O Lucas puxa meus cabelos para trás e começa a dar mais tapas na minha bunda. O puto já estava para gozar:

- Caralho que cuzinho delicioso, macio, vou te fuder muito ainda!

Logo ele gozou no meu cuzinho. Aliás ele me entupiu de porra no cuzinho, Senti meu rabinho dar uma estufada com toda aquela porra e rola ainda dentro dele. Ele foi tirando a rola do meu cuzinho bem devagar, e depois que tirou comecei a sentir a porra escorrendo pelas minhas coxas. Mas não tive folga, logo o Andre saiu da buceta da Joana e já veio colocar a rola dele na minha boca:

- Chupa meu pau, piranha!

Falou isso já me dando um tapa na cara. Acho que foi a transa que mais “apanhei” em toda minha vida (rs). Ele começou a socar a piroca na minha boca, ele segurou minha cabeça e me forçou a engulir toda a porra que ele gozou na minha boca. Estes dois irmão tinham muita porra para dar, ele também me encheu a boca. Quando olho para a Lu, ela está levando a rola do Celso no rabinho dela. E o cara dava muitos tapas na bunda dela, estava bem vermelha também. Logo ele tirou a rola do cuzinho e gozou na cara da Lu:

- Olha só patroinha, o peão aqui lambuzou bem a sua carinha safada! – e ria alto!

O Claudio gozou dentro da bucetinha da Joana. Depois disso, corremos para a piscina e demos um belo mergulho. Os peões ficaram sem graça e não cairam na piscina. Ficamos brincando nuas na piscina e depois de um tempo saímos e fomos tomar um banho. Claro que o peões ainda não tinham entendido muito bem o que tinha rolado, ficaram do lado de fora da piscina, juntos tomando uma cerveja que o Claudio trouxe. Entramos, tomamos um banho e preparamos algo para comer, afinal, fuder também da fome. Chamamos todos para comer junto conosco, afinal se tem uma coisa que não somos é frescas (rs). Era visível que os peões ficaram constrangidos, como fizemos pizzas, peguei a fatia na mão e comecei a comer, assim eles se sentiriam mais a vontade para comer. Assim eles foram logo se soltando, ficamos conversando sobre a vida deles, quanto tempo eles mexiam com obras e reformas, da cidade natal deles, enfim, acabamos nos conhecendo melhor. Quando a noite foi chegando fomos assistir TV. Os peões ficaram meio deslocados na sala, mas já fui sentando no colo do Andre e passando um braço pelo pescoço dele, a Joana fez o mesmo com o Lucas, e o Celso ficou meio deslocado, afinal a Lu estava abraçada com o Claudio (que afinal é o marido dela). Claro que o Andre já ficou alisando minhas coxas e logo eu estava com tesão, e ele falou no meu ouvido:

- Quer ir para a minha cama gostosa?

- Quero sim seu puto!

Nos levantamos e fui para a casa do caseiro dormir com o André. Ele me levou para o quarto dele, e já foi tirando minha roupa. Ele já foi mandando:

- Ajoelha putinha, quero ver o que essa boquinha safada é capaz!

Ajoelhei e comecei a mamar a rola dele:

- Isso safada, deixe minha rola bem babada, que eu vou te fuder muito hoje, vou deixar você bem arrombadinha!

E eu mamei muito aquela rola, deixei ela bem molhada. Ele começou a socar aquela rola na minha boca, e o filho da puta gozou na minha cara, fiquei com a cara toda melada, quando fui me lavar, ele falou:

- Não vai lavar não! Espalhe minha porra por todo seu corpo. Quero que você saia daqui com bastante porra minha!

Esfreguei a porra dele pelos meus seios, cara, barriguinha e até na minha xotinha! O cara estava louco, me colocou de quatro na cama e me deu um tapão na minha bundinha:

- Aonde você quer que eu te foda primeiro piranha?

- Me fode do jeito que você quiser meu macho!

- Isso que eu gosto, de uma safada que sabe que quem manda é o macho!

Ele já estava de pau duro e começou a enfiar a rola dele na minha bucetinha, e eu comecei a gemer bem gostoso. Depois de um tempo ele me vira e começa a me comer de novo a bucetinha em um gostoso papai e mamãe:

- Ai gostoso, mete bem fundo, bate com esse saco no meu cú!

- É uma vagabunda mesmo!

E começou a socar na minha bucetinha. Ele me fodia e ainda mamava nos meus seios, dava mordidinhas nos meus biquinhos e levei mais alguns tapas na cara. Ele era bem rude comigo mesmo, mas nada violento demais, apenas me tratava como uma puta. De repente ele tirou a rola da minha bucetinha e começou a enfiar no meu cuzinho:

- Agora vou querer este cuzinho guloso!

E foi enfiando, ele enfiava bem devagar, a cada centimetro que entrava ele me dava um tapa e perguntava:

- Gosta de dar o cú vagabunda?

- Adoro meu macho, mete tudo!

- Pede para enfiar tudo safada!

- Mete essa rola no meu cuzinho seu puto! – dei um grito!

- Então toma vagabunda!

Ele metia tudo de uma vez, depois voltava a tirar, e fazia todo ritual de novo! Ele judiou bem do meu rabinho, comecei a gozar com aquela vara no meu rabo:

- Goza safada!

Ele começou a dar tapas também nos meus seios, só pelo prazer de ve-los balançar:

- Você é muito gostosa!

E o puto continuava socando no meu rabinho, estava maravilhoso. De repente ele me abraça e me levanta. Ele fica em pé, me segurando pelos meus joelhos, eu com as pernas todas abertas com a rola dele no meu cuzinho, passei meus braços pelo pescoço dele e começei a pular com aquela rola no meu cuzinho. Estava entalada com uma rola no meu cuzinho. Estava divino! Gozei de novo:

- Ai caralho, tô gozando de novo seu puto!

- Goza gostosa, ainda vou te fuder muito, vai sair daqui toda assada! – e ria o safado

Ele me jogou na cama de novo, subiu em cima de mim, e começou fazer uma espanhola. Ele apertava bem meus seios, um contra o outro e a rola dele no meio. Ficou fudendo entre meus seios um tempão, e depois gozou muito. Ele me melou toda, a cara de novo, meus seios, minha barriguinha. Mais uma vez ele não deixou eu me lavar, e acabei esfregando toda aquela porra pelo meu corpo. Ele me deitou de ladinho e voltou enfiar rola na minha bucetinha. Chegava no meu ouvido e falava:

- tá gostando de dar para o peão safada?

- Tô meu querido, me fode, mete tudo!

- Vô mete bem devarinho safada!

O puto ficou me comendo a noite toda, dormi muito pouco, a todo momento ele me acordava e me fudia. Foi uma delícia! Pela manhã levantei e voltei para a casa principal, afinal estava cheirando porra pelo corpo inteiro e queria tomar um bom banho, vou até um dos quartos e vejo que o Celso tinha dormido com a Joana, já no quarto da Lu encontrei o Claudio e o Lucas. A Lu se deu bem esta noite, afinal conseguiu 2 rolas para se divertir!

Perto do Ano Novo viajamos para o Rio para ver o Reveillon, não deu para levar nossos peões, afinal ai também já seria demais, né? Passados alguns meses a reforma da casa de praia da Lu terminou e os peões foram embora. Mas antes fizemos mais uma visita na casa de praia com eles lá, claro!

Mil beijinhos

Se quiserem falar comigo: okiskirs@gmail.com

Comentários

23/10/2012 13:47:55
Como sempre 10
11/10/2012 11:10:58
adorei..
08/10/2012 16:24:31
adorei Oks....você é safada mesmo viu.....
Oks
07/10/2012 09:57:55
Misterio unai! Fiquei em casa, estou trabalhando hoje nesta merda de eleição! um saco. Se descobrem meu Smart to ferrada... hahahahaha
07/10/2012 02:43:09
adoro seus contos oks bjs pra vc
07/10/2012 01:36:31
betinhamarques vc não quer um novinho não? kkkkkkkkkkkk sou carioca xD
07/10/2012 01:35:40
oks vc é foda ruiva, pena que é de curitiba, pena mesmo... lucassousatito@hotmail.com
07/10/2012 00:22:19
Oks como todos seu contos muito bom. Mas oq vc faz na net num sabadão as 23:38 ? Pq nao ta curtindo? bjs
07/10/2012 00:02:08
Que delicia, preciso de uns pedreiros desse viu! fiquei toda melada
Oks
06/10/2012 23:09:43
Mais uma aventura para vocês meus lindinhos e lindinhas! Mil beijinhos!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.