Casa dos Contos Eróticos

Mais uma tarde de prazer

Autor: RolePlayer
Categoria: Grupal
Data: 11/09/2012 13:00:24
Nota 8.86
Ler comentários (8) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Sábado, 10 da manhã, o telefone toca eu atendo é o Rogério.

- Alô

- É a Marlene?

- Sim, sou eu. É Voce Rogério?

- Como está a minha putinha gostosa? Ta afim de transar gostoso hoje a tarde?

- Amor, estou sempre querendo Vc, sabe disso. Que horas Vc vem?

- Vou chegar por vola das duas, vai me esperar bem gostosa?

- Vou, ja estou toda pronta para Vc.

- oK. Estou na Imobiliaria não posso falar muito.

- Até ja, meu amor!!

- Beijos!!

Assim que desligo o telefone vou para a sala, Carlos, meu maridinho corno manso, esta brincando com as crianças, temos dois filhos um de 6 outro de 4 anos.

Eu digo a ele que o Rogerio vem hoje as 14hs. Ela já sabe a rotina desses dias de visita do Rogerio. Ele arruma as crianças e leva para casa da minha mãe. Ela sabe que de tudo, ela nos da cobertura, afinal, ela como eu é uma puta safada e meu pai, como o Carlos é um corno manso. Tal Mãe tal filha, tal sogro, tal cunhado.

Enquanto o Rogerio leva as crianças eu me preparo, vou a salão: manicure, pedicure, corto o cabelo - quero surpreender meu macho com um novo visual.

As 13 estou de volta, o Rogerio me espera com um lanche leve pronto, ele tambem comprou a cerveja e os petiscos que o Rogerio gosta. Carlos adora servir o "nosso" macho, como ele diz.

Tomo um banho rapido e me arrumo, o Carlos, como bom corninho adoro me ajudar a escolher a roupa, os sapatos e me ver fazer a maquiagem. Ele fica sempre ao meu lado cumprindo a função de preparar sua pua para o amante.

O Rogerio é sempre pontual, 15 minutos antes das 14 hs, estamos prontos sentados na sala esperando por ele. Carlos prepara os ultimos detalhes: a cerveja gelada, os petiscos, as camisinhas, os cremes, a cama arrumada com um lenços bem bonito. Tudo preparado por ele com carinho e capricho.

Poucos minutos antes da hora o interfone toca e o porteiro avisa que o Dr. Rogerio esta subindo. O porteiro conhece o Rogerio que frequenta sempre nossa casa e deve desconfiar que ele e meu amante, o Carlos adora pensar que o porteiro sabe, ele gosta que os outros saibam. O fato da minha Mãe saber e trata-lo como corno da filha é para ele excitante. Sempre que pode ela se refere a ele como um corno. Ele me contou que quando se despediu dela no portão de entrada da casa ela disse brincando.

- Fala para Marlene gozar gostoso com o Rogerio.

Minha mãe conhece o Rogerio, mas essa e outra história.

A campainha toca, eu vou para a porta e assim que ela fecha eu me atiro nos braças do macho que eu adoro, nosso beijo de chegada é para deixar extravasar a saudade e o desejo. São beijos e mais beijos em nossas linguas se exploram, os labios são mordiscados, sugamos um ao outtro como se quisessemos entrar dentro. Carlos, como bom corno, permanece sentado na sua poltrana de corno, em frente ao sofa de tres lugares de nossa sala. Em frente a esse sofa esta a mesa com os petiscos, as camisinhas e os cremes. A cerveja esta gelando e sera trazida quando o Rogerio mandar.

Rogerio trata o meu corninho do jeito que ele gosta.

- E aí corno? Preparou a minha puta bem gostosa para hoje?

- Sim senhor!!

- Vou querer Vc tambem, mas mais tarde, isso se Vc se comprtar direitinho.

- Sim senhor!!

- Traga minha cerveja e espero que ela esteja bem gelada.

- Sim senhor!!

Carlos se levanta vai a cozinha, Rogerio senta no sofa, eu fico em pé. Ele quer admirar como estou, o meu vestido frente unica, dexam meus seios sem soutien quase saltando para fora, a sandalia de salto bem alto e nada mais. Eu tiro o vestido de modo sensual e fico nua na frente do meu macho. Ele manda eu ajoelhar na frente dele sentado no sofa. Começo a abrir a sua calça para deixar seu cacete maravilhoso livre e solto para meus carinhos, meus beijos, minhas chupadas e lambidas. De semi duro ele em pouco tempo vira um super duro. Ele toma a cerveja, um gole para refrescar. Carlos senta na poltrona do corno.

Eu sigo chupando aquele cacete adorado, que tem o tamanho ideal para me preencher toda bem gostoso. Depois de alguns minutos de chupação. Rogerio ordena ao Carlos.

- Ajoelha aqui, corno, vem chupar tambem, sei que VC esta louco para se deliciar com meu cacete, vem ajudar a sua puta Eu vou para cima do sofa, fica de 4 debruçada no cacete do Rogerio e o Carlos fica de joelhos. A partilha do cacete do macho pelo casal - corno/puta - e um momento delicioso. Nós adoramos chupar um cacete juntos.

Eu sempre fico mandando ele fazer o que um corno deve fazer: chupar, engolir ate o fundo, ate sentir ansia, lamber, beijas e isso fazemos juntos, alternando os movimentos. As vezes eu peço para ele me beijar, para compartilharmos o gosto do cacete do nosso macho.

Rogerio fica muito tesudo e vai sempre falando coisas que adoramos: me tratando como puta, ao Carlos como corno.

Quando ele fica em ponto de bala, eu me preparo para cavalga-lo, ele sentado no sofa eu por cima. Agora meu corno tem na sua frente minha buceta molhada, meu rabo e o cacete do meu macho.

Carlos, chupa minha buceta e o cacete do Rogerio e pincela meu rabo com sua lingua. Roberio ordena:

- Poe a camisinha.

Carlos pega a camisinha e com a boca veste o cacete do macho com ela, depois da o acabamento com as maos. Em seguida ele pega o cacete do Rogerio e coloca na minha buceta. Eu estou sedenda por aquele cacete e não perco tempo, assim que o sinto entrando, forço e sento no cacete para sentir ele me abrir, me rasgar, para sentir aquela dor de tesao e dar meus primeiros gemidos. Carlos continua chupando meu raco enquanto Rogerio estoca minha buceta.

Não demora o tesão reprimido explode no meu primeiro gozo, sou multiorgásmica, como toda puta safada deve ser e não economizo. Vou gozando quando sinto vontade. Rogerio e desses machos que goza quando quer, desses que adoramos sentir dentro de nos, podendo ir deixando nosso tesao ir cresendo e ir gozando.

Depois de gozar umas tres vezes pela buceta, meu rabo começa a pedir para ser a vez dele. Sou um pouco apertadinha no rabo e para entrar gostoso preciso de um creminho, que o Carlos providencia, lambuzando meu rabinho.

- Amor quero teu cacete no meu rabo!!

Eu imploro, gemendo baixinho.

Carlos, como bom corno, posiciona o cacete do Rogerio no meu rabo, antes e claro ele aproveita para uma chupadinha.

A cabeça se posiciona no meu rabinho e começa a forçar a entrada, aquela dor no esfincter vem e se mistura com o tesao. A cabeça entra, então, tenho o meu momento de louca coragem, sento no cacete e faço ele me rasgar.

- Ahhhh! Aiiiiii! Tesão, amor. Tesão...

Sinto o cacete todo alojado na meu rabo e começo a rebolar para faze-lo dancar dentro de mim. Rogerio é realmente um macho de verdade, ele se controla e fica como que esperando meu gozo e quando sente ele se aproximar solta o seu e gozamos juntos. Adoro gozar junto com o macho o prazer parece ser dobrado.

Carlos como bom corno, se punheta e goza junto, os tres juntos, essa e nossa especialidade.

A tarde continua sendo de prazeres e muito mais acontece, mas isso fica para uma segunda parte.

Agradeceria receber comentários e criticas

Comentários

28/11/2015 08:18:05
Má passa seu endereço manda umas fotos e o wtsap que mando umas fotos minha não vai se arrepender bjs para o casal donemagrao@Gmail.com
28/11/2013 08:18:26
Quando é que vai publicar a segunda parte prometida? E a história que a sua mãe conhece o Rogério. Ela já trepou com ele? Nota
28/09/2012 14:41:09
adorei o conto. nota 10!!!!!!!
14/09/2012 16:42:03
Parabens! http://drmenage.blogspot.com.br
11/09/2012 19:19:49
sou corno mas não deixo me tratar desta forma jamais... Mas vocês são felizes assim aproventem..
11/09/2012 18:07:51
Adoraria conhecer vcs. Meu MSn é marcodotadospreal@live.com que serve de e-mail tbm, saio com casais há uns 15 anos e adoro adestrar um corno e ser o macho da famíllia toda.
11/09/2012 17:52:02
Na verdade você casou com um gay só pra posar de casada. Cuidado pra ele não fujir com seu macho.
11/09/2012 15:13:57
Interessante...

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.